Alerta: os perigos da Páscoa para os Pets

Chocolates e outros alimentos oferecem risco à saúde dos animais de estimação

A Páscoa é um momento de confraternização e de presentear amigos e parentes com guloseimas, mas é um período de grande risco para os pets. Protagonista da Páscoa, o chocolate torna-se um grande vilão se ingerido por animais, podendo até mesmo levar o bichinho à morte.

O chocolate é produzido com cacau, que é rico em substâncias estimulantes do sistema nervoso central, como a cafeína e a teobromina, a principal vilã para os animais. Os efeitos dessa substância no organismo dos pets variam conforme a raça, mas geralmente a dose tóxica é de 100 a 175mg de teobromina por kg de peso no cão e de 80 a 150mg por kg de peso no gato.

A quantidade de teobromina varia de acordo com o chocolate. Quanto mais escuro for o chocolate, maior a quantidade de cacau e, consequentemente, mais teobromina. Por exemplo, cada 100 gramas de chocolate ao leite contém 154 miligramas de teobromina, no chocolate meio amargo são 528 miligramas e no chocolate de culinária (aquele usado em bolos e ovos de Páscoa caseiros), 1.365 miligramas.*

DSC04466

Como os cães e gatos são ineficientes em metabolizar a teobromina, o consumo de chocolate pode levar a um quadro extremamente perigoso de intoxicação, sendo os principais sinais clínicos vômito, diarreia e polidipsia (sede excessiva), nos casos mais leves, e arritmias, hiperatividade, tremores, convulsões e óbito, nos casos mais graves.

Os riscos são maiores para filhotes, idosos, gatos e cães de pequeno porte. Os mesmos perigos também valem para outros pets, como coelhos, porquinhos da índia e minipigs. “A quantidade de teobromina no chocolate é suficiente para o consumo seguro por humanos, mas não para os nossos pets”, explica Adriane Molardi Bainy, veterinária do HiperZoo.

“O tutor também deve lembrar de manter os chocolates muito bem guardados, longe do alcance dos animais, pois, atraídos pelo aroma, os pets podem roubar o doce”, completa.

happy pets

O alerta vale também para os alimentos presentes nas refeições de Páscoa. Os molhos, temperos, sal, abacate, uvas e passas são perigosos para os animais também. “Se o tutor deseja oferecer uma refeição especial para seu pet, pode preparar um peixe sem espinhos. Nada de sal, temperos, alho ou cebola. E também oferecer legumes cozidos e frutas sem sementes”, comenta Adriane. “Como mimos de Páscoa há opções produzidas especialmente para os pets, como chocolates para animais e petiscos exclusivos”.

De olho nas tendências, o mercado pet já oferece diversos petiscos produzidos com ingredientes seguros e nutritivos para os animais. São ovos de Páscoa, bombons, muffins, waffers e snacks variados. Até mesmo os animais com problemas de sobrepeso ou alergias alimentares podem ganhar um agrado. Há opções de snacks ligths, ossinhos naturais e petiscos hipoalergênicos, produzidos sem sal, corantes ou conservantes, por exemplo.

Easter puppy

“Buscamos disponibilizar uma grande variedade de petiscos e até mesmo cestas de Páscoa em nossa loja para que os pets possam celebrar com seus tutores de forma segura”, relata Patrícia Maeoka, sócia-proprietária do HiperZoo. “E para ser ainda mais divertido, oferecemos também roupinhas e fantasias de coelhinhos e laços, gargantilhas e gravatas temáticas em nosso banho e tosa. A Páscoa vai ser muito bem comemorada pelos pets”.

*Fonte: site O Cachorro Verde

Informação: HiperZoo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s