Como ter a autoestima inabalável em seis lições

Líder-coach dá dicas e propõe desafios de como se encher dessa sensação gostosa que é a autoestima

Ela muitas vezes faz falta. Mas seu excesso é visto como sinônimo de arrogância. Sabe de quem estamos falando? Da autoestima. “Todos nós temos, alguns equilibrados, outros em menor quantidade, outros mais exacerbado… mas a realidade é que todo ser humano possui essa sensação e o importante é mantermos o equilíbrio para garantir um bom andamento da vida, no relacionamento conosco e com os outros”, conta Maura de Albanesi, psicóloga e líder-coach. Mas para quem está com problemas de autoestima — e quer se encher dessa gostosa sensação —, a especialista organizou seis lições básicas:

1ª lição: Gostar de você por inteiro

FreeGreatPicture MULHER NUA
“Gostar de você é dar atenção tanto às suas qualidades positivas quanto às que ainda devem ser aperfeiçoadas. Neste período, deverá haver uma compreensão e aceitação de como você é e se gostar desta maneira”, afirma. Para conseguir, é necessário passar pelo 1º desafio: gostar de si mesmo. “Para gostar de si é preciso olhar-se por inteiro e afirmar “Eu sou assim” e depois vai dizer para as pessoas como você é, mas vai aprender a dizer com graça, com admiração por você mesmo, mesmo quando há parâmetros como ‘Eu sou uma pessoa muito alegre, mas de vez em quando eu me irrito…’. Quando você faz o comentário com naturalidade, sua autoestima já está se destacando.”

2ª lição: Respeitar a sua vontade

casal conversa kabaldesch0
Ilustração: Kabaldesch0/Pixabay

“Quando você não tem vontade própria, a vontade do outro prevalece, sem que você tenha a chance de colocar a sua vontade. O que queremos deve ser dito sem imposição e de forma suave – é o querer ou não querer, sem se omitir por agradar ou desagradar alguém”. Para chegar nessa etapa, Maura propõe mais um desafio: dizer sempre qual é a sua vontade. “Todas as vezes em que tiver uma opção, exponha a sua preferência, que pode ser simplesmente ‘Ir ao cinema ou não’. Faça sua vontade prevalecer e respeite a vontade do outro e, assim, ele respeitará as suas vontades. Dê sempre sua opinião, custe o que custar.”

3ª lição: Valorização

mulher ocupada trabalho
“Qual é o seu valor? Que nota você dá a você mesmo? Veja que não será apenas uma nota, mas várias porque há a nota como marido/mulher, dona de casa, funcionário, homem/mulher… e assim por diante. Isso é extremamente importante porque é a partir deste valor que as pessoas vão te valorizar. É necessário dimensionar esse valor até mesmo para cobrar por um serviço”. O terceiro desafio é saber qual é a nota que você dá para aquilo que você faz. “Traga todas as funções que você tem e se dê um valor. Se você é uma amiga, que nota dá para essa amiga que você é? Pode ser que enquanto amizade seja uma pessoa nota 3, mas no trabalho pode ser uma nota 10.”

4ª lição: Autorreconhecimento

autoestima
“Trata-se de você reconhecer exatamente as suas qualidades e suas não qualidades, e não ficar vendido ao feedback da opinião do outro. Quando se pede uma opinião, ficamos vendidos pelo reconhecimento da outra pessoa…”. O quarto desafio é reconhecer-se. “Olhe no espelho e se elogie, dê sua opinião sobre si mesmo. Olhe para suas funções diárias e reconheça o que você faz de bom e quando as ideias e atitudes são suas.”

5ª lição: Autoconfiança

freegreatpicture-mulher-carreira-laptop
“A autoconfiança vem quando se cumpre o que propôs a fazer, pois há um recado enviado para confiar. Ela faz com que você se sinta forte, comece a gostar de si…É o tecer o tapete da sua vida…pode ter um monte de defeitos, mas você sabe, ninguém precisa falar, há um recado de “É assim mesmo”. E é assim mesmo! Esses pontos vão se interligando e a autoestima vai sendo formada. A autoconfiança eleva a autoestima porque você começa a gostar de si mesmo, você se acha confiável, você te faz bem. O desafio agora é confiar em si mesmo. “Faça um plano e vá atrás para cumpri-lo. Mande o recado a sua mente inconsciente de que você é muito confiável e que vai atrás de seus objetivos.”

6ª lição: Autodeterminação

mulher-maos
“Quando você determina uma ação, determina o que vai fazer, faz um planejamento, a autodeterminação surge quando pode acontecer o que for porque ninguém vai te desviar do seu caminho. Isso vem com força, uma força de colocar no mundo o que se é e do que gosta, com opinião, confiança e reconhecimento de planejar e concluir uma tarefa. Não é uma delícia chegar ao fim do dia e ter concluído tudo que havia proposto? Esse bem-estar faz com que a pessoa se torne vigorosa”. Por fim, o último passo é: conclua do mínimo ao máximo. “Isso significa ser uma pessoa confiável em você mesmo, o confiar ou não no outro não é mais tão importante. Há uma determinação ao praticar a ação. E dê nota ao seu feito”, afirma.

Com estes passos, explica Maura, é possível tornar-se uma pessoa com autoestima elevadíssima, que não espera nada de ninguém, pois confia em si mesmo. “Somos seres humanos em evolução, não perfeitos, por isso ao longo do caminho é se grande estima a cada um de nós ir se elogiando, reconhecendo o que fazemos, nos aplaudindo antes do aplauso do outro”, finaliza.

Fonte: Maura de Albanesi é mestre em Psicologia e Religião pela PUCSP, Pós-Graduada em Psicoterapia Corporal, Terapia de Vivências Passadas (TVP), Terapia Artística, Psicoterapia Transpessoal e Formação Biográfica Antroposófica, atua com o ser humano há mais de 30 anos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s