Design: de artigo de luxo à necessidade, por Marcelo C. Gallina*

A garrafa de água que você bebe está mais fina, pois usa cerca de 20% menos plástico em sua composição, sem alterar a qualidade do produto entregue ao consumidor. A mudança no design da embalagem economiza matéria prima, tanto para o planeta como para a indústria. Por ser mais leve, a economia também aparece no transporte das garrafas e no esforço de reciclagem.

Da mesma forma, a indústria automobilística utiliza o design para se diferenciar no mercado. Reduzir custos, otimizar a linha de produção e garantir a segurança e conforto do passageiro dentro do veículo é função de designers de diferentes áreas que se preocupam sobre como as peças do automóvel serão armazenadas da melhor forma possível, montadas da maneira mais rápida e ofereçam o maior nível de segurança para o motorista e passageiros. Tudo isso com um visual que seja atrativo ao consumidor.

O telefone celular que está no seu bolso também é um forte representante da importância do design na vida do consumidor atual. Com peso cada vez menor e materiais mais resistentes, os smartphones atingiram um nível de tecnologia tão similar entre os concorrentes, que a saída é buscar diferentes layouts que facilitem o seu uso e se diferenciem no mercado, tudo isso, sem elevar os custos, claro.

O sistema operacional dos aparelhos é um capítulo à parte na evolução do design. Com foco no layout, na usabilidade e na experiência do usuário, os desenvolvedores do Android, iOS e Windows Phone brigam para conquistar um lugar no coração dos consumidores, assim como diversos aplicativos disponíveis nas lojas de um dos sistemas.

celular

Ter uma boa ideia ou uma boa solução não é mais o bastante. Ter uma boa interface, com um projeto que foque na experiência do usuário é fundamental. A diferença é o que pode fidelizar o cliente ou não. O design é o elemento que influência a percepção do público sobre a sua marca e sobre o serviço que sua empresa oferece. Se o produto for difícil de achar, de usar ou tiver informações incompletas, por exemplo, o consumidor irá escolher o concorrente que ofereça essas características.

O foco na experiência do usuário é o motivo do grande sucesso de sites de busca e de aplicativos de localização geográfica, por exemplo. Aplicativos como o Waze se diferenciam pela interface amigável e intuitiva, com um boa hierarquia da informação e usabilidade, pois aplicativos de localização existem vários, mas poucos conseguem se popularizar como ele.

Muito além da redução de custos e da beleza dos projetos, o design atua como protagonista em cada vez mais áreas e assume o papel de ferramenta de gestão e inteligência nas empresas. Desde a formação da empresa, sua identidade visual, até a organização de produção, tudo pede a gestão estratégica do design, que será o principal responsável pela diferenciação no mercado e competitividade.

capa-sem-lombada-design-para-crescer.jpg

Assim como David Butler e Linda Tischler apresentaram na obra “Design para Crescer – Aprenda com a Coca-Coca sobre Escala e Agilidade”, design, inovação e desenvolvimento andam juntos e quem não utiliza e aplica esses conceitos está ficando para trás.

marcelo gallina

*Marcelo C. Gallina é coordenador dos Cursos de Design – Projeto Visual / Projeto de Produto / Design de Moda e da Pós-Graduação em Branding da Universidade Positivo.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s