Conheça os benefícios dos alimentos da safra

A sazonalidade da colheita é um prato cheio economicamente para o consumidor e para a saúde. Entre as frutas, abacate, caqui, kiwi, maçã, pera e tangerina estão na lista da colheita do mês de maio. Já entre as verduras e legumes, alho-poró, almeirão, erva-doce, louro e nabo figuram na produção mais importante da temporada.

legumes

Segundo a equipe de nutrição do Kurotel – Centro Médico de Longevidade e Spa, esses alimentos possuem melhor qualidade e mais nutrientes do que em outras épocas e amadurecem naturalmente sem necessidade de fertilizantes, concentrando mais vitaminas e minerais.

abacate

Abacate: rico em ácido oleico (gordura monoinsaturada) e b-sitosterol (fitoesterol). O fistoesterol presente no abacate, possui estrutura química similar à do colesterol, também possui efeito na redução do colesterol, pois atua inibindo a absorção intestinal de colesterol e reduzindo a síntese do colesterol no fígado. O abacate é uma fonte importante de fibras, que auxilia no funcionamento do intestino. Contém vitaminas lipossolúveis (A, D e E), vitaminas do complexo B, cálcio, magnésio, proteínas e elevados teores de potássio. Também apresenta uma substância antioxidante chamada luteína que auxilia na prevenção do câncer próstata e doenças oculares como cataratas.

Kiwi: fonte de vitamina A, C, B6, potássio, magnésio, cobre, fosfato e fibras, auxilia na proteção antioxidante, prevenção de câncer, doenças cardiovasculares, funcionamento do intestino, controle do colesterol, fortalecimento do sistema imunológico, controle da pressão arterial e prevenção de gripes e resfriados.

maçã

Maçã: contém pectina (fibra solúvel), presente na casca da maçã, que atua no sistema digestório, funcionamento do intestino (pode ser consumida por pessoas com diarreia ou constipação), auxilia no controle da saciedade e redução do colesterol. “Possui flavonoides que combatem os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento precoce, vitaminas B1 e B2 que ajudam a regular o sistema nervoso”, acrescenta Mariéllen. Também contém potássio, indispensável para a o controle dos batimentos cardíacos e pressão arterial.

Tangerina: rica em vitaminas B1 e B2, as quais ajudam à saúde dos nervos, pele, olhos, cabelos, fígado e boca. “Além disso, apresenta grande quantidade de fibras, de sais minerais como magnésio, potássio, cálcio e fósforo, e da substância betacaroteno (precursor da vitamina A), que aumenta a resistência às infecções”, diz Mariéllen. Conta também compostos antioxidantes, que protegem o organismo contra o envelhecimento precoce, reduzindo os riscos de câncer, doenças cardiovasculares e neurodegenerativas.

caquis

Caqui: possui alta concentração de compostos antioxidantes, como vitamina A, C e polifenóis, nutrientes importantes que combatem os radicais livres e auxiliam na prevenção de doenças crônico-degenerativas, como o câncer e doenças cardiovasculares. “Esses nutrientes também são essenciais para a saúde dos olhos, unhas e cabelos. Contém vitaminas do complexo B, magnésio, potássio, manganês e fibras, auxilia no funcionamento do organismo, intestino e fortalecimento do sistema imunológico”, destaca Mariéllen Figueroa, nutricionista do Kurotel – Centro Médico de Longevidade e Spa.

Pera: fruta rica vitaminas A, C e complexo B, e o mineral cobre, nutrientes que auxiliam no combate dos radicais livres e fortalece o sistema imunológico. Também é uma excelente fonte de fibras (cerca de 20 a 25% de fibras em 1 pera média), que ajuda a manter o funcionamento adequado do intestino, reduzindo assim o risco de desenvolvimento de câncer e pólipos no cólon.

Alho-poró: vegetal que pertence à família do alho e da cebola. É rico em vitaminas B1, B6 e C, e dos minerais cálcio, magnésio, manganês, fósforo, sódio, potássio, ferro e zinco. “Possui ações anti-inflamatória, antibacteriana e vasodilatadora. Seu consumo é eficaz para o controle da pressão arterial, saúde cardiovascular e prevenção do câncer, pois as propriedades nutricionais do alho-poró neutralizam a ação dos radicais livres no organismo.

almeirão

Almeirão: hortaliça fonte das vitaminas A, B2, B3, C e K, e dos minerais cálcio, fósforo, ferro, magnésio e potássio. Possui propriedades antioxidantes pela presença da lactucina e da lactupricrina, substâncias que conferem o sabor amargo à hortaliça e com ação ansiolítica e sedativa, que amenizam o estresse. Também é fonte de prebióticos, inulina e fruto-oligassarídeos, que estimulam o processo de digestão e alimentam as bactérias benéficas do intestino, melhorando o trânsito intestinal. Além disso, contribui para a boa saúde do fígado, pois estimula a eliminação das toxinas.

Erva-doce: mais conhecida pelos seus efeitos calmantes e sedativos, e estimulante do processo digestivo. É fonte dos minerais potássio, ferro, zinco, cobre, selênio, manganês, magnésio, e das vitaminas A, B1, B2, B3, B6 e ácido fólico. Na sua composição também está presente o ácido málico, um ácido orgânico, que auxilia no processo de geração de energia dentro das células, aumenta as defesas do sistema imunológico e participa do processo de desintoxicação das toxinas (principalmente de metais tóxicos). As fibras presentes na erva-doce contribuem para o esvaziamento gástrico e bom funcionamento do intestino.

abobrinha
Pixabay

Abobrinha: pertence ao gênero das abóboras, rica em vitaminas B1, B2, B3, C, E, K e ácido fólico, e dos minerais cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio e sódio. É de fácil digestão e possui funções refrescante, hidratante e ajuda na regeneração celular.

Louro: possui propriedades desintoxicantes, bactericida, antisséptica, digestiva e anti-inflamatória. Auxilia no processo de digestão, aliviando a acidez do estômago e estimulando a produção das enzimas digestivas, e nas doenças inflamatórias do fígado, através da eliminação das toxinas (principalmente de metais tóxicos).

Nabo: na composição nutricional da raiz destacam-se a vitamina C e os minerais potássio, sódio, cálcio e fósforo. As suas folhas são comestíveis e ricas em beta-caroteno precursor da vitamina A, vitaminas C, K e ácido fólico, e luteína poderoso antioxidante que auxilia na saúde dos olhos e previne o câncer. “O nabo também apresenta ação anti-inflamatória e ‘purificadora do sangue’, porque exerce um importante papel na eliminação das toxinas do organismo”, afirma Mariéllen.

berinjelas

Pixabay

Berinjela: fonte nutricional de fibras, das vitaminas A, B1, B2, B5 e C, dos minerais cálcio, fósforo, ferro, potássio, e de alcaloides que atuam diminuindo a pressão sanguínea e prevenindo a arteriosclerose. “A pele da berinjela é rica em substâncias fitoquímicas e glicosídeos solasodina, que ajudam na inibição do crescimento das células cancerosas e combate os radicais livres, prevenindo o envelhecimento celular”, revela a nutricionista Michelle Mileto Troitinho, do Kurotel.

Cará: tubérculo do mesmo grupo alimentar da mandioca e do inhame. Muito consumindo no Nordeste em substituição do pão e cereais. É um alimento energético de fácil digestão, fonte de fibras, potássio, fósforo, vitaminas do complexo B, cálcio, magnésio e manganês. Auxilia no fortalecimento do sistema imunológico e no funcionamento adequado do metabolismo dos carboidratos, lipídios e gorduras.

cenouras Scarletina
Foto: Scarletina/Morguefile

Cenoura: seu principal nutriente é o betacaroteno, uma substância, que durante a digestão, se transforma em vitamina A, muito importante para a visão, pele e mucosas. Com apenas 100g deste alimento as necessidades diárias de Vitamina A podem ser totalmente supridas. Rica também em sais minerais, como fósforo, cloro, potássio, cálcio e sódio, e vitaminas do complexo B, que ajudam a regular o sistema nervoso e a função do aparelho digestivo.

Chuchu: considerado uma hortaliça e também um fruto, o chuchu destaca-se por ser fonte de potássio, e vitamina A e C. As suas folhas são ricas em vitaminas do complexo B e C, e dos minerais cálcio, fósforo e ferro. “As fibras presentes no fruto proporcionam um melhor funcionamento do intestino. É de baixo valor calórico, que contribui para o emagrecimento”, indica Michelle.

Inhame: alimento de excelente fonte energética e de fibras solúveis. Rico em vitaminas A, B1, B2, B3, B6, C, ácido pantotênico e ácido fólico, e dos minerais potássio, ferro, cálcio, cobre, fósforo e magnésio. “Possui propriedades benéficas para a saúde feminina porque ameniza os sintomas da TPM e da menopausa, devido a presença de diosgenina, um fitoesterol que melhora a síntese dos hormônios femininos. As fibras presentes no inhame auxiliam no controle do LDL-colesterol e da glicemia”, completa Michelle.

mandioca

Mandioca: ótima fonte carboidratos, mas de lenta absorção pelo organismo porque é rico em fibras. Na sua composição nutricional estão presentes os micronutrientes: vitaminas B6, C e ácido fólico, e os minerais magnésio, manganês e cobre. As vitaminas B6 e ácido fólico aumentam a produção de serotonina, um neurotransmissor, que proporciona sensação de bem-estar, combate o estresse e ajuda no controle da saciedade.

Mandioquinha: alimento de função essencialmente energética, pois na sua composição destacam-se os teores de carboidratos em relação aos demais nutrientes, sendo estes de fácil digestão. As proteínas presentes no alimento são incompletas porque apresentam, de modo geral, deficiência na maioria de seus aminoácidos essenciais. É uma excelente fonte de vitaminas do complexo B, vitamina A, cálcio e fósforo. Desta forma contribui para a saúde óssea, proteção antioxidante e reforça as defesas do organismo.

Fonte: Kurotel

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s