Ministério da Cultura e Leroy Merlin apresentam Mostra Que Loucura é Essa?

A primeira edição da Mostra concebida pela ONG Papel de Gente acontece de 14 a 31 de agosto no Conjunto Nacional, em São Paulo

Com patrocínio da Leroy Merlin e curadoria de Eliana Tiezzi, psicóloga e psicanalista responsável pela ONG Papel de Gente, a primeira edição da Mostra “Que Loucura é Essa?, que acontece de 14 a 31 de agosto no Conjunto Nacional, tem como objetivo provocar a consciência e participação individual e coletiva para o alcance do bem viver urbano e da saúde emocional, fortalecida pelos pilares da Sustentabilidade, Saúde Emocional, Saúde Ambiental Urbana e Bem Viver.

A exposição Que Loucura é Essa? vai estabelecer um novo status para a saúde emocional, elevando-a para uma categoria de importância similar aos cuidados físicos e alimentares do corpo. Além de promover a interlocução desse corpo emocional com o ambiente que os circunda, analisado pela ótica da saúde ambiental urbana.

A Mostra é resultado de 22 anos de atuação em saúde mental e configura-se em um modelo de ação pautado na dinâmica terapêutica da ONG Papel de Gente. “Com a grande proximidade junto aos pacientes, colaboradores de empresas e a sociedade como um todo, fui percebendo e me aprofundando nas pesquisas sobre o crescente número de transtornos psíquicos em todo mundo. Fui entendendo gradualmente que as pessoas estavam perdendo a conexão com os valores humanos e a delicadeza do ‘ser humano’ e seus relacionamentos pessoais, profissionais, culturais e quanto à própria conexão com sua essência. Também a própria qualidade do espaço público, suas transformações e possibilidades inclusivas impõe uma experiência restritiva e impeditiva de uma realização mais sofisticada das potencialidades humanas. Deparando-me com este panorama contemporâneo, quase que imediatamente a pergunta ‘Que loucura é essa?’ surgiu como resultado da percepção de que construímos um mundo onde o humano não mais está incluído. Que loucura é essa que estamos fazendo com as nossas vidas? E foi assim que nasceu a ideia de conceber essa Mostra”, explica Eliana Tiezzi.

CONJUNTO-NACIONAL.jpg
Conjunto Nacional – Avenida Paulista/Divulgação

De forma lúdica e interativa, a mostra apresenta cinco intervenções artísticas monitoradas, que provocam experiências sensoriais no espectador, fazendo com que cada um possa ter um olhar mais detalhado, pausado e profundo sobre a própria vida.

Túnel | Passagem; Labirinto | Interação; Redes | Contemplação; Arena | Escuta; Conexão | Pulmão e Balcão de Apoio

Túnel/Passagem: é uma intervenção que apresenta o propósito da exposição. Contará com 20 monitores transmitindo vídeos de diversas pessoas entre comuns e celebridades que emprestaram suas imagens a Campanha de Causa da Mostra, por meio da resposta de duas questões: Que loucura é essa? e Qual é o Papel da Gente? O objetivo dessa obra é mostrar essa colcha de retalhos sociocultural que o corpo emocional habita em todos nós, independente de nosso status. Também inicia uma tomada de reflexão a respeito da qualidade de nossas escolhas com a qualidade dos resultados em nossa volta. O Túnel conta ainda com cabines onde os visitantes poderão expressar suas próprias respostas que serão transmitidas nos monitores ou nas redes sociais, criando um ambiente de relacionamento ao longo da exposição e posteriormente ao seu término.

Labirinto/Interação: vai promover um encontro do visitante consigo mesmo, por meio de um labirinto de portas e as surpresas por trás de cada uma. E a cada porta aberta será a oportunidade de olhar para dentro e encontrar perguntas ou respostas que não haviam sido identificadas em certos momentos de suas vidas. Convida o público a quebrar o descompasso do seu dia a dia, buscar um tempo de suspensão e vivenciar um mergulho em si mesmo, ouvir o que diz seu corpo e suas emoções.

Redes/Contemplação: vai despertar a criança interior de cada espectador, provocando sensações para onde estão de fato os elementos naturais para a compreensão da história de sua vida. Será um espaço composto por redes de dormir, um convite ao descanso, sono, encontro e relaxamento, onde a mente experimenta o devaneio e vive o relaxamento necessário para a saúde emocional.

Arena/Escuta: construída com fragmentos de diversas árvores e um sistema interior de áudio com testemunhos do colorido particular, essa instalação representa o ser humano e sua conexão com o todo. Diz uma lenda que Baobá é uma árvore que conta aos povos, às histórias da terra e de nossos ancestrais, portanto, se for traçado um paralelo terapêutico, vimos que essas histórias nada mais são, que narrativas dos nossos inconscientes. Por isso, quem se senta ao pé dessa árvore colhe como frutos, histórias de vidas, relatos reais que são compartilhados de forma intimista com o público. Narrativas que possibilitam desabafos e apontam possíveis caminhos para um Bem Viver. Propondo uma brincadeira com o lugar da escuta psicanalítica a Árvore do Caminho, sugere uma interação entre o dentro e o fora, da escuta do outro e da escuta do dentro, que aponta caminhos. Com espaço acolhedor composto de puffs, a obra pretende ser estendida aos domingos para Avenida Paulista.

Conexão/Pulmão – conexão se produz no desapego, acontece quando nos desafiamos a sair de nossas zonas de conforto, possibilitando a vivência de um novo. Estruturada pela jovem arquiteta e artista Marcella Arruda, Conexão é um sistema envolvendo arduino e duas faixas peitorais com sensores da respiração, que se conectam captando seu movimento fazendo toda a estrutura respirar na mesma sintonia. A interação se materializa quando outra pessoa entra na estrutura, e as duas juntas conectam seus ritmos, produzindo um movimento harmonioso na sustentação. A instalação desafia as pessoas a saírem de seu denominador comum, abrirem uma pausa em sua rotina acelerada e se colocarem em um espaço vivencial onde se conectarão consigo e com o outro. Conexão produz harmonia.

Além das cinco instalações, a 1ª Mostra Que loucura é essa? conta com uma programação fixa, com quase 50 atividades tendo como eixo central a saúde emocional e seus correlatos a sustentabilidade, saúde ambiental urbana e Bem Viver, divididas entre o Conversas de Quintal, Terapias Públicas e Mostra de Cine Debate em parceria com a Vermelho Filmes e Produção.

A Mostra acredita que é possível o Bem Viver urbano e entende que quanto melhor nos conhecemos, mais podemos fazer escolhas que produzam a prosperidade em sua visão ampliada. Para esse alcance, ela foi estruturada para produzir informação, sensibilização e engajamento. Com essa motivação, foram criados os “Projetos Paralelos” como forma de fortalecer a participação da sociedade organizada de maneira privada.

Conversas de Quintal – 16 encontros que irão acontecer ao longo da exposição, entre empreendedores, coletivos, executivos, empresas e pessoas, para propagar a informação sobre as diversas iniciativas em torno da sustentabilidade e saúde ambiental urbana que já vem sendo realizada por diversas iniciativas na cidade. Lançamento do núcleo de serviços em Saúde Emocional Corporativa – SEC composto por estruturas personalizadas ou para o atendimento de demandas em saúde emocional no ambiente corporativo. O Papel de Gente lançará a Clínica Social contando com preços e planos acessíveis para a sociedade.

Terapias Públicas – 16 encontros com profissionais da saúde mental em diversos campos de atuação/conceitual para promover a desmitificação do ato de realizar um procedimento terapêutico. Parceria da Clínica Terapêutica do Instituto Sedes Sapientiae.

Mostra de Cine Debates – 16 filmes divididos entre os temas eixo da exposição: Sustentabilidade, Saúde Emocional, Saúde Ambiental Urbana e Bem Viver. Debates em formato horizontal e aproximação com o público.

Crowdfunding de cadernos da ONG Papel de Gente durante a Mostra, e ao longo de 2017, serão comercializados 300 mil cadernos que reproduzirão o layout e conteúdo da exposição. Seus resultados financeiros apoiarão as ações realizadas pela Papel de Gente que abrirá 100 vagas logo após a realização da exposição. A ONG Papel de Gente é a realizadora da exposição e mantenedora do projeto que da escuta e capacitação à empregabilidade aos portadores de transtorno psíquico grave. A ONG luta pelo empoderamento desses usuários dos serviços de saúde mental, treinando e oferecendo emprego na fábrica de presentes e brindes com matérias primas de baixo impacto ambiental e papéis reciclados artesanalmente onde somos referência para o segmento corporativo. Durante seus 22 anos, a Papel de Gente realizou mais de 10 mil atendimentos, mas sua meta é a realização de 250 atendidos/mês, num total de 11 mil atendimentos/ano.

Clube da Gente – um aplicativo voltado ao bem viver urbano e a saúde emocional. Funciona como um jogo, criando envolvimento com “pontos” que processualmente vão se tornando parte integrante da vida dos associados. Possui estrutura de gamefication de informação, sensibilização e engajamento, além de relacionamento entre os usuários. Sua estrutura virtual conta com ações presenciais, benefícios aos associados e produz mudanças significativas concretas para a cidades. Conta ainda com uma estrutura corporativa com geração de relatórios que apoiam os indicadores de sustentabilidade, certificações, qualidade de vida e clima organizacional.

Uma Campanha de Causa – foi criada para atingir o maior número de pessoas e alertar sobre o crescimento contínuo dos diagnósticos de depressão e/ou ansiedade no Brasil e conta com apoio de artistas de peso como Regina Duarte, Gabriela Duarte, Ilana Kaplan, Nilton Bicudo, entre outros para conscientização de que a saúde emocional se torne um elemento importante e cotidiano na vida das pessoas e da cidade. Os depoimentos captados serão replicados em uma das intervenções artísticas.

“Nosso objetivo com a Mostra Que Loucura é Essa? é apoiar a transformação do paradigma da saúde mental em toda a sociedade, levando o trabalho que já fazemos na Papel de Gente ao alcance de muito mais pessoas. Queremos criar condições para que as pessoas parem um pouco para pensar se o caminho que traçaram para suas vidas é o que de fato a faz feliz. E finalmente, despertar a percepção que assim como temos responsabilidade por aquilo que não gostamos, também temos o poder de mudanças em nossas mãos”, resume Eliana.

A primeira edição da Mostra conta com o patrocínio da Leroy Merlin, empresa pioneira no mercado de material de construção, acabamento, bricolagem, decoração de jardinagem. A Leroy Merlin acredita que “o planeta é nossa casa”

“Para nós, da Leroy Merlin, é muito importante apoiar iniciativas como as do Papel de Gente. A sustentabilidade faz parte do nosso DNA. A Mostra ‘Que Loucura é Essa?’ tem como objetivo resgatar uma vida melhor entre as pessoas e a Leroy Merlin apoia a causa e entende que é possível uma forma mais saudável de convivência em sociedade. Afinal de contas, cuidamos de pessoas e da melhoria dos seus lares.”, diz François Gabert, líder de sustentabilidade da rede.

mostra2.jpg

Mostra Que Loucura é Essa
Local: Conjunto Nacional
Endereço: Avenida Paulista, 2073
Data: 14 a 31 de agosto
Horário: 10 às 20 horas
Gratuita

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s