Todos os posts de carmenguaresemin

Sobre carmenguaresemin

Libriana, jornalista, escritora, assessora de imprensa, amante da natureza, em especial dos animais e, mais especialmente ainda, de gatos. Como é difícil encarar a chegada dos 50 anos, resolvi criar um espaço onde possa espantar meus fantasmas (e das amigas e leitoras também) e dar dicas de beleza, saúde, sustentabilidade, enfim, o que pintar.

Os benefícios de uma dieta baseada em proteína vegetal

Hoje em dia as pessoas estão cada vez mais cultivando o hábito de dar a devida atenção a sua alimentação. Por isso é importante estar atento, por exemplo, ao tipo de proteína consumida, um elemento importante para uma dieta saudável. Sendo assim, especificamente a proteína vegetal vem contando com estudos que comprovam o quão benéfico esse tipo de alimento pode ser para uma saúde de qualidade. Para saber mais, confira abaixo os sete benefícios de uma dieta baseada em proteína não animal.

-Prevenção de doenças cardiovasculares

coração bibiana

De acordo com uma recente revisão do Colégio Americano de Cardiologia, uma alimentação baseada em vegetais integrais contribui não só para a prevenção de doenças cardiovasculares, como também pode interromper e reverter a progressão dessas condições, que são a principal causa de morte no mundo.

-Não é difícil ter acesso a esse tipo de alimento

castanha do brasil

Muitos alimentos vegetais são ricos em proteínas, um claro exemplo disso são as leguminosas, os cereais integrais, algumas frutas, verduras, legumes e as sementes oleaginosas como linhaça, gergelim e castanha-do-pará e de caju. Além disso, para quem tem restrições alimentares e/ou quer um produto prático e de qualidade, é possível encontrar as proteínas vegetais em forma de suplemento.

sunwarrior2 apolloandluna
Sunwarrior – Foto: ApolloAndLuna

No Brasil, a proteína Sunwarrior está começando a ganhar destaque por ser extraída do grão de arroz integral germinado e fermentado e é comprovadamente mais nutritiva, quando comparada a outros cereais. O alimento é também hipoalergênico, sem conservantes, livre de soja, sem lactose, sem glúten e não contém substâncias transgênicas.

-Essencial para o público vegano

mulher frutas alimentos FreeGreatPicture 3

A proteína vegetal seja in natura ou na forma de suplementos como a Sunwarrior, é uma dica valiosa para a alimentação do público vegano. Uma porção (scoop) de 21 gramas desse tipo de alimento oferece, em média, 17 gramas de proteínas e 80 calorias.

-Músculos mais fortes

musculação mulher academia pixabay scottwebb
Foto: Scott Webb/Pixabay

As proteínas vegetais conseguem agir no crescimento, desenvolvimento e na reparação muscular. Por esse motivo, muitos atletas e esportistas acrescentam o alimento em sua dieta para auxiliar na boa performance física.

-Organismo equilibrado

vegetais jerzy gorecky
Foto: Jerzy Gorecki

As proteínas de origem vegetal possuem aminoácidos e outros nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo. Além disso, elas são digeridas com mais facilidade e, no caso das 100% naturais, não há em sua composição aditivos químicos – substâncias que são prejudiciais à saúde.

-Impactos mínimos ao meio ambiente

meio ambiente
Foto: Cohdra/Morguefile

A produção das proteínas vegetais utiliza uma quantidade menor de recursos do meio ambiente, comparada à fabricação de outros produtos. Esse é um aspecto importante em meio a um contexto em que a sustentabilidade se faz mais do que nunca necessária.

-Pressão arterial sob controle

hipertensão pressão

O alimento vegetal possui baixo índice de gorduras e é livre de colesterol, por isso seu consumo pode auxiliar a regular a pressão arterial. Algumas pesquisas, inclusive, atestam que os aminoácidos presentes nas proteínas vegetais podem ajudar a prevenir a hipertensão, uma condição grave que afeta a qualidade de vida de muitas pessoas.

Fonte: Sunwarrior Brasil

 

 

Amarula: nova garrafa e apoio a santuário de elefantes

Nova garrafa, Jabulani, representa o compromisso do licor sul-africano na preservação destes gigantes gentis. No Brasil, a marca passa a apoiar o Santuário dos Elefantes

Um dado alarmante: a cada 15 minutos um elefante morre no mundo e se a espécie continuar a ser abatida por caçadores em busca do comércio ilegal de marfim, em 20 anos há risco de não ser encontrada na natureza. É com esse alerta que o licor sul-africano Amarula apresenta o seu novo posicionamento e a sua nova garrafa ao mercado mundial. A marca convida consumidores de todo o mundo a celebrarem os gigantes gentis – como são chamados – e se juntarem em prol de sua preservação.

Batizada carinhosamente de Jabulani, a nova garrafa herda o nome de um elefantinho sul-africano que se perdeu e foi abandonado quando era bebê, resgatado e adotado por uma nova manada. Em termos de design, apresenta novas curvas e as presas do elefante estão gravadas diretamente no vidro. Seu conceito estético representa o compromisso com a preservação desse animal.

De acordo com Dino D’Araujo, Gerente Global da Distell, a nova garrafa celebra o ícone da Amarula, o elefante – animal que além de estar presente no rótulo da bebida, atravessa as savanas africanas atraído pelo cheiro exótico do fruto da árvore de Marula. “A nova garrafa Jabulani reflete nosso compromisso contínuo em ajudar a salvar os elefantes. Desde 2002, o projeto Amarula Trust auxilia os ambientalistas a estudarem o comportamento destes animais e a usarem os conhecimentos adquiridos em ações para protegê-los na África do Sul”.

O gerente ainda complementa “este ano, estendemos o nosso apoio à causa para o resto da África, graças a uma importante parceria que firmamos com a WildlifeDirect e a sua CEO, Paula Kahumbu”.

amarula.png

Parte da receita proveniente das vendas de Amarula ao redor do mundo é revertida ao Amarula Trust e a outros programas de preservação dos elefantes. A partir de agora, também contempla a WildlifeDirect, que combinada com a experiência e compromisso da Dra. Paula e sua equipe, auxilia na causa de proteção dos elefantes de todo o continente, afinal, esses animais são considerados patrimônio tanto da humanidade quanto da história de Amarula.

“Nosso objetivo é simples: nos certificar de que as próximas gerações continuem a encontrar os elefantes debaixo das árvores de Marula”, afirma Dino D’Araujo.

De acordo com Theo Leal, Gerente de Marketing da Distell na América Latina, o lançamento da nova garrafa reforça a essência de uma marca de natureza selvagem. “O principal desafio foi materializar a plataforma global e suas iniciativas pela preservação dos elefantes para ter aderência a nossa realidade. Como a principal ameaça por aqui não está relacionada à caça do marfim, no Brasil, passamos a apoiar o Santuário dos Elefantes no resgate destes animais que sofrem maus tratos, em circos e zoológicos, da América do Sul. Queremos ajudar no resgate destes elefantes para que possam viver em um ambiente com condições melhores e mais próximos da natureza”, complementou.

O Santuário dos Elefantes, localizado na chapada do Guimarães – Mato Grosso – é uma organização sem fins lucrativos, que ajuda a transformar o futuro dos elefantes cativos na América do Sul. Ao todo, são cerca de 50 animais em situação de risco. Para potencializar essa parceria, a Amarula fará uma promoção entre os meses de junho a agosto – a cada garrafa da marca vendida, será revertido R$ 1,00 ao Santuário.

Todas essas iniciativas estão alinhadas ao novo posicionamento mundial da marca, o “Made From Africa”. O conceito norteará a comunicação da Amarula em 2017 e trata-se de uma evolução do “Spirit Of Africa”, que tinha a proposta de valorizar a escolha do público pela marca através da origem e a produção da bebida. O novo conceito possui a proposta de apresentar a sinergia do DNA do licor com a natureza e a uma África versátil e moderna, conectada com a moda, com a música e a cultura.

amarula2

Sobre a WildlifeDirect

A WildlifeDirect é uma organização sem fins lucrativos sediada no Quênia, fundada para proteger animais selvagens. Nos poucos anos de sua existência, conseguiram chamar a atenção em todo o mundo para diversas causas e principalmente, pela proteção dos elefantes. A CEO da organização, Paula Kahumbu, é reconhecida mundialmente por seu trabalho e por estar à frente de diversas campanhas em prol da preservação destes animais. Com diversos prêmios no currículo, Paula é PhD em Ecologia e Biologia Revolucionária pela Universidade de Princeton.

amarula34.png

Fonte: Amarula 

Villa Roma participa da Segunda Sem Carne com pizzas veganas

Para os adeptos do movimento Segunda Sem Carne, a Villa Roma oferece um cardápio especial sem produtos de origem animal. Entre as salgadas, há opções com mussarela vegana, cogumelos e alcachofra, além da massa, preparada sem ovos e leite. Já para quem não abre mão da sobremesa, a Villa Roma tem também uma pizza irresistível feita com chocolate vegano e pedaços de laranja.

Para incentivar a campanha, quem comprar uma pizza vegana salgada, ganha 50% de desconto na unidade da pizza vegana doce.

Gabriel Marques Pinheiro, proprietário da Villa Roma, acredita que a participação da pizzaria na campanha reforça a ideia de que um prato vegano também pode ser muito saboroso. “Além disso, queremos ser uma opção para quem quer aderir e para quem já possui a rotina de consumir produtos de sem traços de origem animal”.

pizza_zen

A Segunda Sem Carne é uma campanha que conscientiza as pessoas sobre os impactos que o uso de produtos de origem animal para alimentação tem sobre os animais, a saúde e o planeta. A proposta é estimular as pessoas a retirarem a carne das refeições um dia na semana para que experimentem novas receitas e maneiras de se alimentarem.

Villa Roma
Jardins: Alameda Jaú, 1191 – (11) 3060-9556
Tatuapé: Rua Serra de Juréa, 215 – (11) 2092-7374
Funcionamento: terça a quinta: das 17h às 24h, sexta e sábado: das 17h à 1h, domingo: das 18h às 23h

 

Mahogany apresenta linha Fashion in Blue, inspirada no universo da moda

Embalagens diferenciadas ressaltam a sintonia da marca com o mundo fashion; conjunto é oferecido em um estojo no formato de bolsa clutch

A Mahogany traz a cada lançamento uma novidade inspirada no universo das passarelas. A semana de moda de Milão foi a fonte de inspiração para a linha Fashion in Blue, que trouxe de volta os bordados florais e as clutches, que formam um look mais casual.

A tendência, que voltou para ficar, ditou o a embalagem da linha, composta por um hidratante e um sabonete em barra, disponível em um estojo em formato de bolsa clutch, ideal para presentear.

O estojo contém o Sabonete em Barra Fashion in Blue de 160 g e o Hidratante Fashion in Blue de 200 ml. O caminho olfativo da linha é o floral oriental aromático, com notas de saída de camomila, mel, menta e limão. As notas de corpo trazem jasmim, fava tonka, muguet e lavanda. Por fim, as notas de fundo são compostas por musk, patchuli, baunilha e caramelo. Preço sugerido: R$ 68,00.

mahoganymahogany3

Também é possível adquirir o Hidratante Fashion in Blue separadamente na versão de 350 ml. Preço sugerido: R$ 44,00.

Informações: Mahogany

Consultora de imagem dá dicas para mulheres maduras

Algumas leitoras têm me escrito e pedido dicas de looks para nossa faixa etária. Assim, atendendo os pedidos, vou começar abordando o tema moda e, depois, falaremos sobre maquiagem. Para esta primeira etapa, procurei a consultora de imagem e estilo Raissa Starosta*. Abaixo, você confere a entrevista que fiz com ela:

– As mulheres com 50 anos hoje em dia não têm quase nada em comum com mulheres da mesma idade de décadas atrás. Porém, no quesito vestuário, há o proibido e o permitido?

Raissa: Não existe nada proibido, as mulheres de 50 anos de hoje estão superjovens e ativas. Porém, vale sempre prestar atenção ao tipo físico, procurando valorizar os pontos principais e se policiar no comprimento das peças e nos decotes. Isso, principalmente no ambiente de trabalho, no qual as peças curtas acabam passando uma imagem não favorável. Assim, invista no comprimento mídi ou longo para os vestidos ou as saias.

 

3348306500000578-0-image-m-56_1460945790559020315-Julianne-Moore-594Nicole+Kidman+Dresses+Skirts+Cocktail+Dress+Dlnh_bL_SW7l

– O corpo influencia nisso mais que a idade? Por exemplo, se eu for magra, com pouco seio, posso ser mais ousada?

Raissa: O corpo estar em ordem, ou seja, tudo no seu devido lugar, não significa que você pode ousar, muito pelo contrario. A sofisticação e a elegância valem em qualquer idade. E se vestir de acordo, nunca esquecendo o sutiã, mesmo tendo pouco seio, preferindo alças mais largas e não as fininhas que deixam aparecer a lingerie, por exemplo. Lembre-se daquela máxima: menos é mais, assim a pessoa fica chique e bem-vestida.

– Gordinhas devem evitar algo?

Raissa: Gordinhas devem procurar peças elegantes também de acordo com seu tipo físico, escondendo a região abdominal sem exagerar nas pecas muito amplas, pois muitas vezes vão dar a impressão de quilos a mais. Roupas justas também devem ser evitadas, peças retas paralelas ao corpo irão valorizar, assim como pequenos decotes em V e manga curta ou japonesa no lugar das regatas. Vale também abusar dos vestidos e saias na altura dos joelhos, são ótimas peças para quem esta acima do peso.

– Minissaia, transparência, lingerie aparecendo, roupas justas, podem ser usadas? E estampas com animais, por exemplo? Muito infantil ou juvenil?

Raissa: Peças curtas, nunca! Nem transparentes nem justas, mesmo com o corpo perfeito devemos evitar, pois irão passar uma imagem vulgar e desnecessária. A elegância está presente no estilo, na escolha das peças do guarda roupa. Ser moderna e elegante ao mesmo tempo é possível. O uso de estampas e/ou animal print pontuados em uma das peças não tem problema algum. Você deve seguir seu gosto pessoal em relação a cores e estampas de preferência.

Fotos: Pinterest

*Formou-se em jornalismo e Design de Moda, e cursou Pós Graduada em Consultoria de Imagem e Estilo pela Belas Artes. Atuou como jornalista e depois no mercado da moda atacado e varejo. Atualmente, é professora de marketing digital e consultora de imagem e estilo.

Home office e filhos: dicas para mães que trabalham em casa

Arquiteta explica como enfrentar os desafios do home office para ter maior rendimento e evitar dores físicas de algo inadequado no local

 

O Home Office é considerado a função mais desejada na prática do empreendedorismo. Segundo o IBGE, cerca de 12 milhões de brasileiros incluídos na PEA (População Economicamente Ativa) já trabalham em home office. A principal busca por essa alternativa de trabalho é pela otimização de custos, valorização da qualidade de vida ou mesmo pela flexibilidade de horário com a presença dos filhos. Porém, diante dos inúmeros benefícios de se trabalhar em casa, também surgem os desafios.

De acordo com a arquiteta especialista em ambiente de trabalho Priscilla Bencke, com tantas atividades durante o dia, é importante definir um horário específico para o trabalho. E mesmo com poucas horas, é fundamental que seja um momento 100% focado ao trabalho. “Para se ter um home office eficiente é importante detalhar questões-chave na busca pela produtividade e pelo desenvolvimento desse espaço dentro de casa”, evidencia a especialista.

1 – Privacidade e distrações domésticas: as famosas distrações podem acompanhar constantemente vários cômodos da casa e para evitar essa falta de privacidade Priscilla indica que haja um local mais reservado para trabalhar, de preferência em espaços específicos somente para o trabalho. “Caso não seja possível, opte por integrá-lo com algum outro local, mas com pouca circulação de pessoas”, considera a especialista.

– Adquira apenas uma agenda: a aquisição de várias pode comprometer seus compromissos e horários.

– Desfaça as informalidades: é importante passar uma imagem profissional para que a família compreenda a necessidade maior de privacidade.

mulher trabalho computador home office

2 – Organização: estabeleça um local isolado de incômodos externos como os ruídos e, ao mesmo tempo, exclusivo para a vida profissional. “Essa é uma tarefa fundamental para quem procura desenvolver suas atividades da melhor forma”, afirma Priscilla Bencke.

– Invista em materiais que absorvam o som como tapetes, cortinas e painéis de tecido. “Se for possível combine com a família de ser interrompida somente em casos de emergência”, recomenda Priscilla.

home office pixabay

– Para economizar espaço: adquira prateleiras ou pastas para armazenar documentos e equipamentos que ocupam muito espaço. Além disso, deixe na mesa somente o essencial, organize de forma adequada e evite o mínimo possível de objetos.

– Vestimentas e postura adequada: enxergue o home office da mesma forma como se estivesse em um escritório. Para isso, adote um visual “formal” e invista em uma cadeira ergonômica e saudável.

mulher trabalho

– Decore o ambiente: uma das maiores vantagens do home office é a liberdade para personalizar e ambientar, diferentemente do que em escritórios. “Invista em cores, objetos de escritório decorativos, aromatizadores, vegetação e dê preferência para trabalhar próximo à janela”, sugere a arquiteta. Pesquisas indicam que a luz natural contribui para a sensação de bem estar.

home office

3 – Mantenha contatos: a melhor forma de desenvolver-se no campo profissional é compartilhando ideias.

– Procure por grupos com ideias semelhantes: expor projetos profissionais para outras pessoas da mesma área pode contribuir com ideias mais inovadoras e criativas.

casal conversa kabaldesch0
Ilustração: Kabaldesch0/Pixabay

– Participe de grupos de coworking: nesses grupos é possível encontrar e debater ideias especialmente pensadas para o trabalho autônomo. Além disso, atribui muito networking (rede de contatos) com pessoas de diversas áreas.

– Acompanhe eventos e palestras: conheça outros profissionais da mesma área e busque a oportunidade de acompanhar conhecimentos enriquecedores.

Fonte: Priscilla Bencke é especialista em projetos para Ambientes de Trabalho, consultora internacional de Qualidade em Escritórios, graduada em Arquitetura e Urbanismo pela UFRGS e pós-graduada em Arquitetura de Interiores pela UniRitter Laureate International Universities. É responsável pela Bencke Arquitetura e atua nas áreas de consultoria, projeto e execução para empresas que buscam a produtividade através do bem estar e qualidade de vida aos colaboradores. Fundadora do conceito Qualidade Corporativa: Smart Workplaces, sendo a organizadora da agenda de eventos em São Paulo e Porto Alegre sobre a arquitetura e neurociência.

 

 

Thereza Chammas lança primeira vela de peônias fabricada no Brasil

À frente do Fashionismo, eleito por cinco vezes como um dos blogs mais influentes do mundo, a digital influencer Thereza Chammas sempre manteve uma paixão pelo universo da decoração. Foi assim que nasceu a vela perfumada Fashionismo, com aroma das peônias.

Arquiteta por formação, Thereza sempre teve vontade de desenvolver algum produto de décor que fosse perfeito para compor um ambiente e útil ao mesmo tempo. “Quando morei em Nova York, busquei ideias para decorar minha casa sem gastar muito, comprei a primeira vela e vi que era algo que complementava o ambiente muito bem, criando uma atmosfera especial, aconchegante e acolhedora”, revela.

vela1vela2

Para a criação das velas, a blogueira se uniu à Wanna Cosmetics, marca nacional expert no produto. Pouco comum no hemisfério sul, as peônias têm aroma único e delicado, além de serem as flores favoritas de Thereza. Acrescenta-se a estas qualidades um toque cítrico do champagne. O resultado? Um aroma sofisticado e atual.

vela 3

A fragrância tem como nota de saída frutas vermelhas e cítricas, como amora, groselha e grapefruit. O corpo é envolvido por notas florais de violeta, rosa branca e muguet. A nota de fundo vem amadeirada, com impressões de sândalo, âmbar e baunilha.

vela4

A coleção das Velas Fashionismo é limitada e pode ser encontrada no site da Wanna Cosmetics por R$ 98,00, com entrega para todo o Brasil.

 

O que ocasiona a queda de cabelos?

A queixa de queda de cabelos é a mais comum no consultório dermatológico. É importante lembrarmos que nem sempre isso é sinônimo de doença. Pode simplesmente ser parte do ciclo natural do pelo, que consiste em fases de crescimento (anágena), transição (catágena), repouso e queda (telógena). Após essa queda “esperada” do fio de cabelo outro é reposto no lugar com as mesmas características (espessura, tamanho final, consistência).

Então, quando devemos nos preocupar com a queda? Quando houver aumento na queda, diminuição no volume dos cabelos, afinamento dos fios, presença de cabelos fracos e quebradiços, inflamações do couro cabeludo e áreas sem fios. Existem fatores internos e externos que podem ocasionar um aumento na queda capilar.

Dentre os fatores internos, destacam-se alterações nutricionais como carências alimentares, regimes prolongados e restritivos, alterações emocionais, como ansiedade e depressão, alterações hormonais, como em doenças da tireoide, alterações genéticas, como a calvície, alterações inflamatórias como a dermatite seborreica (a famosa caspa) e outras inflamações do couro cabeludo e dos cabelos.

Dentre os fatores externos, estão as agressões físicas ao fio de cabelo, desde a exposição ao sol, poluição, o desgaste natural das lavagens e secagens do cabelos, chapinhas, alguns alisamentos e agressões químicas como tinturas e alisamentos.

cabelo

Nas mulheres, a calvície feminina acomete cerca de 80% após a puberdade e pode passar despercebida pela paciente por muitos anos. Nas pacientes portadoras do gene da calvície, a doença começa a se manifestar na adolescência; lenta e progressivamente os cabelos vão afinando. Depois de alguns anos começa uma queda mais intensa de cabelos que, associada a uma reposição anormal dos fios, leva a uma diminuição drástica da quantidade e volume capilar.

Esse quadro começa logo após a puberdade. Porém, as alterações clínicas só são percebidas – em geral – após os 30 anos. Clinicamente, uma rarefação dos cabelos só é observada quando a paciente já perdeu cerca de 30% de seus fios.

Alguns sinais indiretos de uma calvície inicial são: o afinamento progressivo, que pode ser notado visualmente nos cabelos que caem, na diminuição progressiva do rabo de cavalo e do tempo de secagem dos fios. Após a menopausa esse quadro tende a acelerar.

Por meio da clínica e um conjunto de exames – chamado de Estudo Tricológico – é possível um diagnóstico precoce, que possibilita tratamento adequado a cada caso e muito mais eficaz. O diagnóstico precoce e o início do tratamento são importantes para evitar a progressão da doença.

Perguntas mais frequentes sobre a queda de cabelo:

Quais atitudes das mulheres podem piorar a queda de cabelos?

banho

É muito comum, com o aumento da queda de cabelos, a interrupção na lavagem, pois as pacientes ficam preocupadas com a quantidade que pode cair durante o banho. Essa atitude, associada ao estresse causado pelo aumento da queda, pode piorar a dermatite seborreica, proporcionando uma queda ainda mais acentuada.

E a quebra dos fios? Como ocorre e por quê?

cabelo queda

A quebra dos fios é consequência de uma agressão importante do cabelo. Normalmente não é causada por um agente somente. O desgaste natural (sol, frio, poluição, lavagens, secagens, ato de pentear) associados às agressões químicas – como tinturas e alisamentos – podem causar a quebra e enfraquecimento do cabelos, pois destroem a estrutura básica do fio. Isso resulta em um cabelo sem brilho, opaco, quebradiço e fraco. O mais importante é a interrupção imediata das agressões.

Qual a consequência do uso de chapinha, secadores e babyliss nos cabelos?

secador de cabelo

O uso prolongado e exagerado pode causar desgaste e quebra do fio, deixando os cabelos sem brilho e fracos, podendo levar até a um aumento da queda e posteriormente a uma perda capilar irreversível.

Quais os piores danos causados pelo uso de química, coloração e outros produtos no cabelo?

queda de cabelo.png

Os piores danos são a destruição do fio, quebra e enfraquecimento.

Existem remédios, xampus ou vitaminas que podem ser usados nesses casos e que realmente promovam melhora?

cuidados_cabelo_web_

Existem, sim. Após um exame clínico com o especialista, a investigação adequada e a descoberta da causa, os tratamentos são efetivos e promovem a melhora. O importante é a identificação da causa, pois o tratamento vai variar de acordo com o problema apresentado. Por exemplo, no caso da calvície, tanto masculina quanto feminina, podemos usar medicações especificas, por meio de loções, xampus e comprimidos. Em cabelos quebradiços e fracos, decorrentes de alterações nutricionais, por exemplo, o uso de vitaminas especificas e máscaras capilares hidratantes pode ajudar.

O que sugerir às mulheres que estão sofrendo com queda ou quebra do cabelo?

mulher consulta medica
Foto: Is-Med.com

É muito importante descobrir o motivo da queda de cabelos para que seja iniciado o tratamento adequado o mais breve possível, além da interrupção das agressões químicas e físicas. Em ambos os casos é necessária a consulta com um dermatologista para o diagnóstico e tratamento adequado.

Fonte: Erick Omar é dermatologista especializado em Tricologia (o estudo das doenças do couro cabeludo), participa do grupo de pesquisas para o tratamento da calvície com células-tronco. Formado pela USP, adquiriu vasta experiência no assunto como médico colaborador no Ambulatório de Doenças dos Cabelos e Couro Cabeludo do Hospital Padre Bento, de Guarulhos.

Cães e gatos ganham hidratação de pelos em clínica de Barretos

Em virtude do aniversário de Barretos, celebrado dia 25 de agosto, a Clínica Veterinária Cão Peão, localizada na cidade, presenteará, com uma hidratação de pelos, todos os cães e gatos que passarem pelo serviço de banho e tosa, durante o mês de agosto. Além de oferecer de cortesia o tratamento estético, a ação visa estimular a frequência do banho em animais domésticos como hábito de saúde.

De acordo com a empresária da Clínica Cão Peão, Cristina Magalhães, o banho é um dos principais fatores para a manutenção da saúde do animal, “além da vacinação em dia, o banho é uma oportunidade em que o profissional percebe se o animal precisa de outros cuidados especiais”, disse.

Cães e gatos ganham hidratação de pelo durante mês de agosto aniversário de Barretos 2

Com equipe qualificada para atendimento, o serviço de banho e tosa da Clínica Cão Peão é realizado com produtos especializados, equipamentos de alta tecnologia como máquina secadora e também é monitorado por câmeras de segurança.

Clínica Veterinária Cão Peão – Av. 7 Nº 1263, bairro Fortaleza, Barretos –SP . Agendamentos: (17) 3324 5884.

 

Já pensou em ter um plano de saúde para seu pet?

Não é novidades que os animais hoje constituem o que chamamos de família multiespécie, ou seja, atualmente as famílias não são mais classificadas pelos laços de sangue, mas sim, pelos laços afetivos. Cães, gatos e diversas outras espécies são tidos como membros da família.

No entanto, alguns lares brasileiros ainda não oferecem aos animais os mesmos cuidados com a saúde que oferecem para os humanos, muitas vezes por não saberem que é possível, por exemplo, que seus pets podem ter um plano de saúde igual ou até mesmo superior ao que temos a nosso dispor.

Além disso, quantas famílias – de fato – reservam um fundo financeiro pensamento em emergências ou pensando no envelhecimento do animal, que assim como nós, acarreta em muito mais cuidados e gastos?

veterinario-gato-1-770x490

Gastos com animais de estimação no Brasil

Dados da Abinpet mostram que em 2015 houve um faturamento de 18 bilhões no mercado pet. Quase 68% desse valor é voltado para o mercado de alimentos e apenas 7,8% voltado para os cuidados veterinários. Ainda segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação os gastos médios mensais com cães e gatos (alimentação, banho e tosa, veterinário e produtos como antipulgas), variam entre R$ 216,50 e R$ 411,32, dependendo do tamanho do animal.

Com base nesse cenário, a aquisição de um plano de saúde para pets resulta em gastos menores e num investimento que sem dúvida traz muito mais tranquilidade para os lares. Hoje, os valores variam de R$ 68,00 a R$ 323,00.

health for pet.png

Convênio para animais

É necessário pensar que animais também podem passar por emergências médicas, imprevistos, e claro, pelo envelhecimento. Assim sendo, quantas famílias estão realmente preparadas para estes momentos? Um procedimento de emergência, pode, por exemplo, custar R$ 2 mil. Enquanto que se o pet tivesse um plano de saúde o cenário seria diferente.

A Health For Pet é fruto de um profundo estudo para elaborar um plano de saúde que unisse praticamente todos os recursos oferecidos pela medicina humana: tomógrafos, ressonâncias, tratamentos oncológicos e ortopédicos, UTIs veterinárias, além de atendimento personalizado.

O H4P possui cinco planos de saúde (Pet Light Ambulatorial, Pet Plus Hospitalar, Pet Total Completo, Pet Premium Completo + Reembolso e o Pet Senior – plano para cães com nove anos ou mais), que contam com diferentes coberturas e seus valores iniciais variam de acordo com os serviços e coberturas. Essa flexibilidade permite que cada cliente ofereça a seu pet a opção que melhor se adéqua.

Além disso, oferece benefícios como: FarmaPet, que facilita o acesso a medicamentos para pets, oferecendo com exclusividade melhores preços ou ofertas, o PetHome que leva o melhor da medicina veterinária à residência do cliente, sempre com uma equipe de veterinários experientes. PetPhone, serviço de atendimento telefônico 24 horas, com uma equipe de profissionais treinada e preparada para fornecer informações sobre a saúde do pet para as mais diferentes situações, entre outros.

highlights_02

“As famílias estão realmente cada vez mais dedicadas aos seus animais e estão aprendendo a cada dia as melhores maneiras de oferecer bem-estar e qualidade de vida aos seus pets. No entanto, quando se trata de saúde, ainda é preciso avançar e mostrar que além do amor, o animalzinho também necessita de cuidados e prevenção. Prevenir ainda é a maior forma de amor que um tutor pode oferecer ao seu pet”, explica o diretor veterinário da Health For Pet, José Roberto Souza Ribeiro.

Informações: Health for Pet