Arquivo da categoria: Alimentação saudável

Nutricionista dá dicas para eliminar inchaço com mudanças na alimentação

Você já teve aquela sensação de inchaço que não vai embora? A origem mais comum desse incômodo é a retenção de líquidos, que pode ser provocada pelo acúmulo de água no organismo. O inchaço pode ocorrer de diversas formas, no corpo inteiro ou apenas em algumas partes como nas pernas e nos pés.

Para a nutricionista Graciela Vargas, do Comitê Umami, com ajustes apropriados no cardápio, é possível combater o desconforto de maneira simples. “Uma alimentação equilibrada, sem o consumo excessivo de sódio, a prática regular de atividade física e a hidratação são fatores cruciais tanto para a redução do inchaço como para a melhoria da qualidade de vida”, explica.

A especialista afirma que alguns alimentos que conferem o gosto umami, como o tomate e a cebola, possuem propriedades diuréticas que ajudam a diminuir o inchaço do corpo, além de micronutrientes importantes para o organismo.

tomate

“O tomate é rico em licopeno, possui também boa quantidade de vitaminas C, A e complexo B, além de sais minerais como ácido fólico, potássio e cálcio. Já a cebola é rica em flavonoides, apresenta as vitaminas C e complexo B, além de possuir sais minerais como ferro, potássio, sódio, fósforo e cálcio. Esses dois ingredientes deixam o prato mais saboroso e a comida ainda mais umami”, explica Graciela, referindo-se a um dos cinco gostos básicos do paladar humano, descoberto em 1908 pelo cientista japonês Kikunae Ikeda.

freegreatpicture-file-de-frango
Foto: FreeGreatPicture

Outra dica é apostar no consumo de proteínas com menor teor de gordura, como ovos, queijos magros e carnes brancas. Esses alimentos podem agir como um diurético natural, ajudando o corpo a eliminar o excesso de água. “As carnes brancas são fontes de ômega 3 e ômega 6 e possuem ácidos graxos, que são substâncias que melhoram o funcionamento do organismo e contribuem para a boa nutrição, além de serem fontes de proteína de alto valor biológico”, destaca Graciela.

sal

A nutricionista ressalta que o cloreto de sódio, conhecido como sal de cozinha, é muito utilizado na culinária para dar sabor aos alimentos e relaciona o consumo em excesso ao problema do inchaço. “Em quantidade correta, o sal é um grande aliado, por ajudar a evitar problemas de desidratação e o equilíbrio do volume hídrico do corpo humano. Mas, se usado de maneira exagerada, ele faz com que o organismo retenha muitos líquidos”, comenta.

Uma dica para diminuir o consumo exagerado do cloreto de sódio é a utilização de glutamato monossódico para realçar o sabor das refeições. Graciela explica que o glutamato contém 2/3 a menos de sódio em sua composição.

glutamato-d1

“Para funcionar de maneira correta, a porção de glutamato monossódico deve substituir metade da porção de sal. Por exemplo, se a receita pede duas colheres de chá, você utiliza uma colher de glutamato e uma de sal, reduzindo o teor de sódio na preparação, sem perder o sabor”.

#DicaDaNutri

mulher tomando probiotico foto alamy
Foto: Alamy

“Para combater o inchaço, é recomendado o consumo de alimentos ricos em água, que aumentam a produção de urina e reduzem a retenção hídrica, de fibras, que ajudam a diminuir o inchaço, dores abdominais e combatem a prisão de ventre, e de probióticos, que mantêm o bom equilíbrio de bactérias benéficas no intestino”.

Umami

comida boca garfo mulher
Pixabay

É o quinto gosto básico do paladar humano, descoberto em 1908 pelo cientista japonês Kikunae Ikeda. Foi reconhecido cientificamente no ano 2000, quando pesquisadores da Universidade de Miami constataram a existência de receptores específicos para este gosto nas papilas gustativas. O aminoácido ácido glutâmico e os nucleotídeos inosinato e guanilato são as principais substâncias Umami. As duas principais características do Umami são o aumento da salivação e a continuidade do gosto por alguns minutos após a ingestão do alimento.

Informações: Portal Umami

 

Anúncios

Mini, nova linha de doces da Flormel inova com embalagem on the go

Flormel expande seu portfólio com o lançamento dos chocolates Minis. A nova linha de sobremesas chega ao mercado em duas versões: minibombom de coco e minibombom de amendoim, ambos cobertos com chocolate ao leite. Ambos são adoçados com taumatina 100% natural, possuem zero adição de açúcares e corantes artificiais e levam coco e amendoim de verdade.

Os doces da linha Mini celebram o sucesso da tradicional cocada e do pé de moleque, mas agora com uma proposta diferente. “É a primeira vez que trabalhamos com o produto no formato mini. A linha tem muito sabor e alto valor nutricional – é uma escolha mais saudável se comparada às opções tradicionais do mercado que possuem altíssima quantidade de açúcar”, sinaliza Alexandra Casoni, diretora geral da Flormel.

A linha Mini é ideal para quem busca praticidade e sabor e está cada vez mais interessado por produtos com melhor qualidade nutricional. “Os minibombons podem ir na mochila do cursinho, na bolsa para o escritório e na lancheira para as aulas”, complementa Alexandra. Com o lançamento, a Flormel dá mais um passo na tendência on the go apresentando embalagens que permitem o consumo da sobremesa a qualquer hora do dia.

Os produtos Flormel não têm restrições e podem ser consumidos por crianças, adultos, idosos, diabéticos, intolerantes à glúten e celíacos.

MINI_AMENDOIM_FRENTE_BAIXA.jpg

Minibombom com amendoim: 36% amendoim, zero adição de açúcares, sem glúten, sem adoçantes artificiais e fonte de fibras.

MINI_COCO_baixa.jpg

Minibombom com coco: 63% coco, zero adição de açúcares, sem glúten, sem adoçantes artificiais, fonte de fibras, coco in natura.

Preço: R$ 9,90 cada

Informações: Flormel

Margarina ou manteiga: saiba qual a opção mais saudável

Manteiga ou margarina? Com certeza a dúvida já passou pela sua cabeça, seja na hora de preparar uma receita, tomar café da manhã ou comprar os produtos no mercado. Apesar de serem igualmente saborosas, as duas possuem grandes diferenças no que diz respeito a sua origem e valores nutricionais.

Para ajudar a entender melhor, Renata Domingues, médica especializada em Nutrologia, diretora responsável da Clínica Adah e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro), explicou cada uma delas. Confira:

manteiga margarina doornekamph pixabay
Foto: Doornekamph / Pixabay

– Margarina: “É um produto feito a partir do óleo vegetal, que passa por um processo chamado hidrogenação que o transforma de líquido em sólido por meio da adição de hidrogênio. Nesse processo, uma parte das gorduras insaturadas do óleo se transforma em gordura trans. Ou seja, a margarina é uma gordura criada artificialmente que conta com conservantes e componentes em sua composição que aumentam os riscos de doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e as chances do desenvolvimento de diabetes tipo 2.”

manteiga pixabay
Pixabay

– Manteiga: “Já a manteiga é um produto de origem animal derivado do leite. É obtida por meio da nata do leite batida que se transforma em um creme de leite com soro e glóbulos de gordura. A parte líquida é então retirada e o que sobra, ou seja, a parte gordurosa, é a manteiga. Por ser composto exclusivamente da gordura retirada do leite, a manteiga é rica em gorduras saturadas e colesterol.”

Mas afinal, qual a melhor? De acordo com Renata, por serem compostas basicamente de gorduras, tanto a manteiga como a margarina são calóricas, então resta analisar quais os tipos de gorduras presentes em cada uma delas. “Primeiro é preciso entender que nem sempre gorduras são ruins para o corpo, já que nosso organismo precisa delas para absorver as vitaminas A, B e K, por exemplo”, destaca a médica.

manteiga x margarina.jpg

“Mas, as gorduras diferenciam-se entre si. Por ser de origem animal, a gordura saturada, presente na manteiga, é melhor reconhecida pelo nosso corpo e logo é digerida com mais facilidade. O que não quer dizer que seja 100% saudável, pois esse tipo de gordura aumenta tanto o colesterol ruim quanto o bom, além de existir o risco de se acumular nas paredes das artérias, favorecendo doenças cardíacas, como o infarto. Já a gordura trans, que compõe a margarina, é mais difícil de ser reconhecida e digerida pelo organismo por ser de origem vegetal e quimicamente alterada, o que aumenta as chances de ficar acumulada nos vasos sanguíneos e órgãos importantes”, completa.

Resumindo, a manteiga é a opção mais saudável por ser produzida de forma natural e ser melhor digerida pelo organismo. Apesar disso, ela deve ser consumida com moderação, de preferência seguindo a medida recomendada, que é de uma colher de chá por dia.

Fonte: Renata Domingues é médica especializada em Nutrologia, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro) e diretora responsável pela Clínica Adah. Pós-graduada em Nutrologia Médica e em Ciência da Fisiologia Humana e Longevidade Saudável, é membro da World Society of Interdisciplinary of Anti-Aging Medicine (WOSIAM).

Nutricionista explica por que as fibras alimentares são tão importantes

Elas fazem muito mais do que saciar a fome. A melhor opção é escolher alimentos integrais, que contêm esse importante nutriente. Reconheça um produto integral

Você já ouviu falar que as fibras alimentares são ótimas para a saúde, certo? Além de manter aquela sensação de saciedade, elas ajudam no trânsito intestinal, são aliadas na redução do colesterol LDL (também conhecido como mau colesterol) e ainda ajudam a equilibrar os níveis de açúcar no sangue. Estudos também mostram que as fibras podem estimular o crescimento de bactérias boas no intestino, como as bifidobactérias e lactobacilos, contribuindo para o equilíbrio da flora e o bom funcionamento intestinal.

Mas como saber se o alimento que você está consumindo é rico ou não em fibras e se é integral para valer? A primeira dica da nutricionista Jaqueline Mathias, da Equilibrium, consultoria nutricional da marca de biscoitos, cookies e bits de cereais integrais Adria Plus Life, é verificar o rótulo na embalagem do produto.

“A lista de ingredientes é feita em ordem decrescente. Assim, o primeiro ingrediente da lista é o que entra em maior quantidade na formulação do produto”, explica a nutricionista. Assim, para saber se seus biscoitos ou cookies prediletos são formulados com cereais integrais, verifique se o primeiro ingrediente da lista é farinha de trigo integral, aveia integral ou outro cereal integral.

Outro ponto é ficar de olho na quantidade de fibras alimentares. “Para ser considerado fonte de fibras, o alimento deve ter pelo menos 2,5g por porção”, explica. Na linha Adria Plus Life, todos os biscoitos doces, salgados e cookies possuem esta quantidade ou mais. No caso dos cookies, que têm como primeiro ingrediente da lista a aveia integral, a quantidade de fibras é ainda maior: 3,4g por porção para os sabores Aveia e Passas e Cacau e Cereais; e 3,5g por porção no sabor Granola e Mel.

Veja os benefícios das fibras e dicas da Equilibrium para uma alimentação saudável:

bacterias microscopio pixabay
Pixabay

=As fibras alimentares são definidas como uma classe de compostos vegetais que, quando consumidos, não são digeridos e absorvidos pelo intestino. Elas fazem parte do grupo de alimentos funcionais, dessa forma, seu consumo pode promover diversos benefícios para a saúde, como: redução do tempo de trânsito intestinal e aumento do volume fecal; redução do LDL-colesterol; redução dos níveis de glicose ou insulina no sangue após as refeições;

lactobacilos
=As fibras também podem estimular o crescimento de bactérias boas no intestino, como as bifidobactérias e lactobacilos, contribuindo para o equilíbrio da microbiota e bom funcionamento intestinal. sucos
=O consumo de fibras deve sempre ser associado a uma alimentação equilibrada e a hábitos de vida saudáveis, como a ingestão de frutas, legumes e carnes magras, além da ingestão de muito líquido, de preferência água, chás ou sucos de frutas;

biscoitos frutas taste
Foto: Taste

=Nas refeições intermediárias, os famosos lanches da manhã ou da tarde, vale ter sempre a mão alimentos com fibras, como biscoitos integrais, que podem ajudar com mais saciedade. Para tornar o lanche ainda mais equilibrado, vale complementar com uma fruta ou uma fonte láctea.

mulher checando embalagem rotulo
=Ao escolher seus produtos, fique de olho no rótulo, optando sempre por produtos com cereais integrais em maior quantidade em sua composição.

Fonte: Adria

Iogurte Natural Whey nos sabores Morango e Cookies and Cream

A Verde Campo amplia sua linha de iogurtes Natural Whey, enriquecidos com proteína do soro do leite, whey protein. Mantendo a mesma fórmula, os produtos chegam ao mercado em embalagens com o dobro do volume (500g) e com valor 23% mais econômico do que os já existentes produtos da linha com 250g. Nos sabores Morango e Cookies and Cream, os lançamentos têm 28g de proteína, sendo 60% delas provenientes de whey protein.

Os produtos podem ser encontrados nas prateleiras dos principais supermercados do Brasil. As novas opções são saudáveis e saborosas e ideais para o consumo compartilhado em família.

A linha Natural Whey tem zero gordura e lactose, é feita com leite desnatado, ingredientes de alta qualidade e adoçante natural stevia. Os iogurtes proteicos da Verde Campo ajudam a aumentar a ingestão de cálcio e proteína de forma prática e prazerosa. Os produtos são ideais para consumir no café da manhã, intervalo das refeições e no pós-treino, uma vez que possuem todos os aminoácidos essenciais e alta digestibilidade, característico do soro do leite (whey protein).

“O Whey é uma proteína de alto valor biológico e de baixo peso molecular, favorecendo a rápida absorção pelo organismo, apresentando um alto valor nutricional devido à elevada quantidade de aminoácidos essenciais e glutamina. Para os praticantes de atividade física, os benefícios vão desde maior facilidade para ganho e manutenção de massa muscular por auxiliar na recuperação e síntese proteica, até redução da fadiga e aumento queima de gordura” – explica a endocrinologista Giulianna Pansera.

O portfólio completo Natural Whey inclui ainda Iogurte Natural Whey 14g nos sabores Morango, Baunilha, Banana e Cookies and Cream; Iogurte Natural Whey 21g nos sabores Doce de Leite e Pasta de Amendoim; e Shake Natural Whey nos sabores Baunilha, Banana e Cacau + Chocolate.

Sobre a linha Natural Whey

Linha de produtos sem lactose, entre iogurtes desnatados e shakes enriquecidos com a proteína do soro de leite, Whey Protein, garantindo 14 gramas de proteína por embalagem. Produzidos com o adoçante natural stevia, resultando em um produto com sabor e alta qualidade nutricional, além da praticidade necessária no dia a dia. Os iogurtes são oferecidos nos sabores Morango, Baunilha, Banana e Cookies and Cream; já os shakes nos sabores Banana, Baunilha e Chocolate. Agora com a nova linha Natural Whey, iogurtes com 21 gramas de proteína nos sabores Pasta de Amendoim e Doce de Leite.

Confira a tabela nutricional dos novos produtos Verde Campo:

Iogurte Natural Whey – Sabores Cookies and Cream / Morango (500 G)

Tabela Nutricional (100g – 1 porção)

49 kcal
6,6 g de carboidratos
5,7 g de proteína
0g de gorduras totais
0 lactose
Sem adição de açúcar. Adoçado com Stévia.

Preço Sugerido: de R$ 8,99 a R$ 10,99

Informações: Verde Campo

 

 

 

Pitaya ajuda a emagrecer de forma saudável; veja receitas com a fruta

Se você está de dieta e procurando novos sabores para complementar sua alimentação, deveria dar uma chance para a pitaya. Apesar de estranha, ela, que também é conhecida como fruta-dragão, tem sabor adocicado e é uma grande aliada na perda de peso de forma saudável, pois também ajuda a controlar o colesterol e a glicemia.

“Devido a sua alta propriedade antioxidante, a pitaya ajuda a combater radicais livres, moléculas responsáveis pelo envelhecimento precoce. Além disso, a fruta é ideal para ser consumida após o exercício físico, já que possui componentes que agem na modulação da dor”, afirma Renata Domingues, médica especializada em Nutrologia, diretora responsável da Clínica Adah e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro).

Com polpa suculenta e sabor suave, a pitaya é uma ótima opção para ser consumida in natura, em sucos ou na forma de picolé. Para ajudar você a introduzir a fruta na sua alimentação, a especialista recomendou duas receitas práticas e saborosas. Confira:

Suco de pitaya

suco de pitaya juicebear
Foto: JuiceBear

Ingredientes
– 300ml de água de coco
– 1 pitaya
– Folhas de hortelã a gosto

Modo de preparo
Bata tudo em um liquidificador e sirva em um copo com gelo. Caso prefira um suco mais grosso, congele a pitaya antes de bater. O ideal é que o suco seja tomado logo após o preparo para que não perca a Vitamina C.

Shake de pitaya

pitaya2

Ingredientes
– 300ml de água de coco
– 1 pitaya
– 1 colher (sopa) de aveia
– 1 colher (sopa) de linhaça

Modo de preparo
Bata tudo em um liquidificar e sirva em um copo com gelo. A vantagem desta opção é que o ômega 3 da linhaça potencializa os benefícios da pitaya, além de ajudar na recuperação de possíveis lesões causadas pela atividade física.

*fotos meramente ilustrativas

Fonte: Renata Domingues é médica especializada em Nutrologia, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro) e diretora responsável pela Clínica Adah. Pós-graduada em Nutrologia Médica e em Ciência da Fisiologia Humana e Longevidade Saudável, a nutróloga é membro da World Society of Interdisciplinary of Anti-Aging Medicine.

Conheça algumas das dietas mais absurdas da história

Dieta do Martini, do ovo cozido, do cubo de gelo… Conheça algumas das dietas mais malucas e quais são os perigos por trás de tantas restrições

Estar dentro da faixa de peso recomendada para sua idade, sexo e tipo físico não é apenas uma questão estética, mas também uma das principais medidas para evitar muitas doenças, incluindo diabetes, síndrome metabólica e alguns tipos de câncer.

Porém, o emagrecimento obtido a qualquer custo, como a perda de peso promovida pelas “dietas malucas”, não é um processo saudável. Pode até ser que a pessoa perca alguns quilos temporariamente, mas também se perde saúde.

Dietas restritivas não são sustentáveis, o que significa que o corpo sofre com a privação, fica suscetível a doenças e entra em um modo de economia de energia que fará a pessoa engordar assim que voltar a comer normalmente.

Pensando nisso,  uma lista com as dietas mais absurdas de que se tem notícia, mas avisamos desde já: você não deve segui-las, pois elas não ajudam a emagrecer e ainda oferecem riscos para a saúde! Saiba quais são:

Dieta do cubo de gelo

gelo - bosela
Foto: Bosela

Vamos começar com uma das mais absurdas, que consiste em colocar cubos de gelo na boca quando se sente fome. Sim, a água é essencial para o bom funcionamento do organismo, o emagrecimento e a saciedade, mas não dessa forma! Ao tentar se “alimentar” de água, o corpo pode entrar em colapso pela mais absoluta falta de proteínas, carboidratos, vitaminas e outros nutrientes – e é muito mais provável que você fique doente do que realmente consiga seguir essa dieta por muito tempo.

Dieta Master Cleanse

day detox cleanse medium
Foto: Medium

Essa dieta de nome sofisticado se propõe a fazer um detox por meio do consumo de uma limonada preparada com pimenta-caiena e xarope de bordo (maple) em substituição às refeições, água com sal pela manhã e laxantes antes de dormir. A cantora Beyoncé teria feito essa dieta por 14 dias, mas ela não deve servir de exemplo: depois de tanta privação, seu corpo pode entrar em um modo de economia de energia e, quando você voltar a se alimentar, tudo será armazenado na forma de gordura.

Dieta do Martini

taça de martini

Se você está pensando que esta dieta envolve tomar vários drinques feitos com gim e vermute seco, calma que não é bem assim. Na verdade, a proposta seria fazer três refeições por dia, sendo que cada uma delas deve caber em uma taça de Martini, de 90 ml. Dizem os boatos que as atrizes Eva Longoria e Kate Beckinsale já foram adeptas, mas só o que podemos ter certeza é que ela não é nada saudável. Afinal, seria muito difícil fornecer ao corpo tudo o que ele precisa dessa maneira.

Dieta da papinha de neném

comida pra bebe babycenter

Essa dieta segue o princípio da Dieta do Martini por impor um limite no volume de comida por refeição: neste caso, trata-se de um daqueles potes de papinha. A diferença é que a comida será sempre a própria papinha. Aparentemente, as atrizes Reese Whiterspoon e Jennifer Aniston já seguiram essa dieta, mesmo já estando bem crescidinhas para que a alimentação indicada para um bebê fosse suficiente para elas. Vale lembrar que muitas papinhas são riquíssimas em carboidratos e pobres em proteínas, e elas podem causar pico glicêmico pelo excesso de açúcar no sangue, o que dá ainda mais fome.

Dieta do ovo cozido

ovo cozido Gimme Some Oven
Foto: Gimme Some Oven

O ovo é um alimento muito nutritivo devido ao seu conteúdo de proteínas de alta qualidade, vitamina A, E e do complexo B e minerais como cálcio, ferro e zinco. Inclusive, ele é indicado em várias dietas de emagrecimento, mas algumas passam dos limites. Nicole Kidman, por exemplo, alimentou-se apenas de ovos cozidos para perder o máximo de peso possível para o filme “Cold Mountain”, sendo uma unidade no café da manhã e duas ou três no almoço e no jantar. Um dos principais problemas é que um ovo cozido tem cerca de 200 mg de colesterol, enquanto o limite diário saudável seria de 300 mg. Assim, ao fim do dia, você acabaria ingerindo até 1.400 mg dessa gordura!

Dieta da banana

banana

A banana é rica em fibras, potássio, magnésio e vitamina A, por isso ela é muito saudável. O problema é quando as pessoas resolvem se alimentar exclusivamente dessa fruta em todas as refeições! Além do risco de perda muscular e anemia devido à falta de vitamina B12, os adeptos dessa dieta podem não emagrecer em função da alta quantidade de carboidratos, que favorecem o acúmulo de gordura na região abdominal.

Dieta do passarinho

sementes comida de passarinho pixabay
Pixabay

Se você não é uma ave, não vai ser muito bom para o seu organismo ter uma alimentação baseada apenas em grãos e sementes como soja, gergelim e linhaça. Por mais que eles ofereçam benefícios, seu consumo exclusivo não é algo saudável. A ex-Spice Girls e hoje estilista Victoria Beckham, que vive chamando atenção por sua magreza excessiva, teria seguido essa dieta. Porém, como o regime é pobre em proteínas e vitaminas, ela acabou perdendo massa muscular e ficando muito fraca.

Emagrecimento saudável

alimentos dieta prato fita metrica

Se você gostaria de perder alguns quilos por questão de saúde ou estética, saiba que não existe solução milagrosa. Assim, em vez de seguir uma dieta restritiva, o mais indicado é associar uma reeducação alimentar com os exercícios físicos. Reduzir o consumo de doces, frituras, alimentos gordurosos e produtos industrializados e dar preferência a frutas, verduras, legumes, cereais integrais e carnes magras é a base de qualquer dieta saudável.

Recomenda-se buscar o auxílio do nutricionista para conhecer o cardápio mais apropriado para suas necessidades e um profissional de Educação Física para acompanhar seus exercícios. Vale lembrar que nem mesmo a cirurgia plástica faz milagre. Embora a lipoaspiração, a lipoescultura, a abdominoplastia e outros procedimentos ajudem a redesenhar os contornos corporais, eles não são indicados para a perda de peso.

Para obter os melhores resultados, é necessário que o paciente já esteja dentro de uma faixa de peso saudável (ou pouco acima dela). Por isso, o primeiro passo é sempre a adoção de hábitos que visam uma melhora na saúde, combinado?

Fonte: Luciana Leonel Pepino é formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais. Fez residência médica em cirurgia geral pelo Hospital Universitário São José, em Belo Horizonte. É membro especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Atualmente, atende em São Paulo, na clínica que leva seu nome.

Fibra Nutritiva de Banana é novidade que promete agradar

Voltado para o segmento de alimentos funcionais, produto inovador concentra nutrientes da casca de banana madura, rica em fibras, minerais, vitaminas e antioxidantes

A Nova Inglaterra lançou a Fibra Nutritiva de Banana, primeiro produto do mercado elaborado com cascas de banana madura, durante a Fi South America em agosto, São Paulo.

A novidade concentra todos os benefícios da casca da fruta, reconhecida por seu alto teor nutricional e pela grande concentração de fibras insolúveis e sais minerais, além de ser rica em potássio, triptofano e luteína e ter propriedades antibióticas e antifúngicas.

A Fibra Nutritiva de Banana é feita a partir do processamento de cascas de banana maduras que são descartadas pelas indústrias que fabricam banana passa, doces e polpa de banana. Disponível na versão adoçada com açúcar demerara e formato pellet, essa novidade foi desenvolvida para incrementar o sabor dos alimentos e seu valor nutricional.

Para produção da Fibra Nutritiva de Banana as cascas são submetidas a um processo de desidratação osmótica que concentra todos os seus benefícios. Com isso, o que era antes descartado pelo mercado agora é transformado em um ingrediente com altíssimo valor nutricional.

Nesse processo as cascas de banana são higienizadas, mergulhadas em uma solução hipertônica à base de açúcar demerara e, em seguida, colocadas no desidratador. “Usamos açúcar demerara por ser natural e para dar maciez, reduzir o amargor, melhorar o sabor e despertar o aroma da fibra. Com esse processo desenvolvemos o primeiro sistema de reaproveitamento de cascas maduras que, além de concentrar os nutrientes desse produto tão rico, também contribui para reduzir o impacto que o descarte dessas cascas provoca no meio ambiente”, explica John Laurino, criador do produto e gestor da Nova Inglaterra.

“Estamos produzindo a Fibra Nutritiva de Banana em duas unidades fabris para oferecer esse produto para a indústria que pode utilizá-lo na produção de alimentos funcionais como barras energéticas, de cereais e de proteínas, granolas, snacks e cookies. Esse lançamento também pode ser usado nos setores de food service, panificação e de chocolates e comercializado a granel em empórios e lojas especializadas”, acrescenta.

FIBRA NUTRITIVA DE BANANA 2FIBRA NUTRITIVA DE BANANA

Confira os benefícios

A banana é rica em vitaminas A e C, mas sua casca traz mais nutrientes e benefícios que a própria polpa da fruta. Além de apresentar um teor de minerais superior em relação a própria fruta, contém quantidades elevadas de vitaminas e magnésio que previne a diabetes e mantém a saúde do sistema nervoso.

A casca de banana também contém triptofano, aminoácido essencial que aumenta os níveis de serotonina no corpo e afeta o humor positivamente. Além disso, possui mais fibras solúveis e insolúveis em comparação com as outras frutas que auxiliam na digestão e podem reduzir os níveis de açúcar e colesterol no sangue, ajudando a prevenir doenças cardiovasculares, diabetes e câncer, reduzindo inclusive as chances de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral.

Rica em minerais como o cálcio e potássio, importantes para a formação de dentes e ossos, para evitar fraqueza e fadiga muscular e prevenir cãibras, a casca de banana também possui polifenóis e carotenoides e fitoquímicos com propriedades antioxidantes que reduzem o estresse oxidativo e neutralizam os radicais livres em vários órgãos, incluindo a pele.

A casca também possui luteína, um carotenoide que protege os olhos dos danos dos radicais livres, dos riscos de catarata e de degeneração macular, além de filtrar os raios UV prejudiciais e prevenir o envelhecimento precoce. Além disso, acelera o metabolismo, pois possui amidos resistentes que o organismo demora mais tempo para digerir, e tem propriedades antibióticas, e antifúngicas.

CHOCOLATE COM FIBRA NUTRITIVA DE BANANA
Chocolate com fibra nutritiva de banana
COOKIES COM FIBRA NUTRITIVA DE BANANA
Cookie com fibra nutritiva de banana

Informações: Nova Inglaterra

Dicas para começar a cultivar ervas e temperos em casa

O uso de temperos na culinária é indispensável, e não poderia ser mais prático quando cultivado em sua própria casa. Pequenos espaços como sacadas, floreiras, varandas ou até perto da janela da sua cozinha, podem se tornar um bom local para o plantio. Além de ajudar a decorar seu ambiente, a praticidade de colher o frescor e os benefícios provenientes dos temperos, darão mais sabor às suas refeições.

Uma das queridinhas para se ter em casa é a hortelã, que acrescenta sabor a bebidas, saladas e comidas diversas, além de ter um aroma muito agradável e terapêutico. Que tal começar por esse cultivo?

Conheça 5 dicas para o cultivo da hortelã:

ervas plantando.png
Tramontina

1. Plante-o em vaso, separadamente de outros temperos. Seu crescimento é intenso, podendo comprometer o desenvolvimento dos demais.

2. Irrigue a planta mantendo o substrato úmido, porém não encharcado.

hortelã
Foto: Maria Mas/Morguefile

3. Adube-o frequentemente, porém em pequenas doses, mantendo a planta sempre bem nutrida.

4. Certifique-se que a planta receberá sol de forma direta ou indireta, porém todos os dias.

ervas em casa
Tramontina

5. Colha ou pode os ramos com frequência. Com isto você manterá o tamanho da planta reduzido, favorecendo o crescimento lateral dos ramos.

Fonte: Tramontina

A importância da higienização correta de legumes, verduras e frutas

Os brasileiros estão cada vez mais preocupados com a alimentação. No entanto, os cuidados com os alimentos vão muito além das escolhas. O processo de higienização é uma etapa muito importante.

Hortaliças, frutas e vegetais são produzidos no meio ambiente e carregam bactérias, vírus e parasitas. Por isso, é fundamental checar o estado dos alimentos no momento da compra. Esses cuidados devem ser ainda mais severos com relação à carne bovina, frango e peixes. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a intoxicação alimentar é um problema mundial e crescente. São 582 milhões de pessoas que adoecem, e destas, 351 mil morrem por ingestão de alimentos contaminados.

verduras legumes frutas

“A contaminação por alimentos pode causar mais de 200 tipos de doenças, desde diarreia até câncer. Os principais agentes de transmissão são a Salmonella typhi, e.coli e o novovírus. Há ainda riscos em alimentos de origem animal crus, em frutas e vegetais contaminados com fezes e em mariscos com biotoxinas marinhas”, alerta Artur Timerman, médico infectologista e consultor de limpeza da Condor.

“Não basta utilizar somente água corrente. Ela apenas retira a sujeira superficial. A primeira dica: se o preparo do alimento for realizado antes do consumo, o ideal é colocar o item escolhido em um saquinho plástico aberto dentro da geladeira por uma hora. Desta maneira, a temperatura do alimento diminui e não há a absorção de micro-organismos no momento da higienização. Se a compra for feita no dia anterior, a sugestão é guardar o alimento na geladeira e só higienizar na hora do preparo”, ressalta Daniela Lasman, nutricionista da Bodytech Iguatemi São Paulo.

Segundo os especialistas, a higienização deve ser realizada da seguinte maneira: retire todas as partes estragadas, passe todos os alimentos em água corrente e faça uma mistura com uma colher de bicarbonato de sódio ou com duas colheres de vinagre. Deixe todos os alimentos mergulhados nessa solução e em um recipiente com 1 litro de água por 15 minutos. Com a ajuda da escova Lava Legumes, retire todas as impurezas que ainda estão nos alimentos e para finalizar passe todos os itens na água corrente novamente.

Segundo a Anvisa, o Brasil é o pais que mais consome agrotóxicos no mundo. Muitas frutas, verduras e legumes têm concentração de produtos químicos acima do permitido. Se a opção for consumir alimentos orgânicos é importante exigir o selo de certificação do produto. Há diversas feiras de verduras, legumes e frutas orgânicas espalhadas pelo Brasil. Para saber onde fica a feira mais próxima basta acessar o site Feiras Orgânicas clicando aqui.

legumes escova lavados condor

Outra dica: faça a sua própria horta. É possível plantar os alimentos preferidos em qualquer lugar, independente do espaço. É uma maneira eficaz de garantir a origem dos itens e também, um momento de terapia.

Fonte: Condor