Arquivo da categoria: Alimentação saudável

Férias de verão: nutricionista dá dicas de alimentação saudável para crianças

Verão pede alimentos leves e ricos em água. Tentar manter a rotina na hora da alimentação, mesmo em período de férias escolares, é um desafio que os pais devem enfrentar. Prestando um pouco de atenção no prato, dá para aproveitar o clima quente ao máximo, com muita energia

Como alimentar as crianças na época mais quente do ano? Os cuidados com a alimentação dos pequenos neste período é tão importante quanto a qualidade do sono e a prática de atividade física. Durante o verão, as crianças costumam brincar mais do que o normal, e elas gastam mais energia e aproveitam cada instante dessa estação. Mas há um detalhe do qual os pais não podem descuidar: a alimentação dos pequenos, pois os resultados podem ser prejudiciais.

De acordo com a nutricionista da Cardiopediatria do HCor (Hospital do Coração), Natane Souza, com as férias de verão, é possível realizar vários passeios e, a tão sonhada viagem de férias. Seja qual for o passeio, ou até em casa, é muito importante que os pais se preocupem com a alimentação de seus filhos, pois durante o verão há a elevação da temperatura do ambiente e, consequentemente, elevação da temperatura corporal.

Quando a temperatura do nosso corpo aumenta, aumenta também a transpiração, que tem como objetivo resfriar o corpo, mantendo-o na temperatura adequada para o seu funcionamento. O problema é que ao transpirarmos, água e sais minerais são perdidos com o suor, o que poderá ocasionar um quadro de desidratação.

menina criança praia boné píxabay
Pixabay

“A desidratação ocorre quando o corpo tem menos água do que necessita, e geralmente vem acompanhada de sintomas como boca seca, fraqueza, tontura, dores de cabeça, urina escura e escassa. A desidratação pode trazer muitas complicações, principalmente para crianças, por isso é muito importante tomar alguns cuidados com a alimentação dos nossos filhos nesta época do ano, a fim de prevenirmos esse quadro”, explica a nutricionista do HCor.

No dia em que a programação dos pequenos incluir passeios longos, o almoço sempre fica para mais tarde. Então, a dica é levar um lanchinho na bolsa para enganar a fome, por exemplo, uma fruta. E, na hora do almoço, não deixe a criança abusar na quantidade e a estimule para que mastigue bem a comida.

Hidratar os pequenos, sempre!

menina tomando suco criança pixabay
Pixabay

Durante o dia, vale a pena oferecer muito líquido para hidratar as crianças. Use e abuse de água e sucos naturais. Água de coco é uma ótima alternativa para eliminar os refrigerantes e refrescos em pó do cardápio. “Evite oferecer alimentos e guloseimas a todo o instante para as crianças. Estipule um intervalo de três a quatro horas entre as refeições. No caso da criança acordar mais tarde, não faça do almoço sua primeira refeição. É importante ingerir algum alimento leve antes (frutas ou suco natural) e depois siga o fracionamento adequado de três a quatro horas”, sugere Natane Souza.

Em geral, o verão pede alimentos leves e ricos em água. Tentar manter a rotina na hora da alimentação, mesmo em período de férias escolares, é um desafio que os pais devem enfrentar. Prestando um pouco de atenção no prato, dá para aproveitar o clima quente ao máximo, com muita energia e sem ficar doente.

salada-de-fruta-pinterest
Pinterest

A refeição dos pequenos será fora de casa? Leve frutas em uma bolsa térmica: uvas, maçã, pera, banana, laranja, melão e manga, pois além de hidratarem, fornecem vitaminas, minerais e energia na forma de frutose. Para maior praticidade, deixe as frutas já picadas. Também podem ser levados biscoitos (doces ou salgados) à base de farinhas integrais, bolo caseiro simples (embalados fatia a fatia, se já for levar cortado), minissanduíches com queijo branco ou pastas de ricota e sucos naturais.

“A dica é ler o rótulo para evitar aqueles com grande quantidade de açúcar e corantes. O primeiro ingrediente que aparece no rótulo geralmente é o está presente em maior quantidade, então fuja do açúcar”, recomenda.

milho alvimann
Foto: Alvimann/Morguefile

Se for comprar algo de última hora para dar à criança, prefira milho cozido, picolés de fruta, sucos e água de coco. Lembre-se também de evitar os alimentos vendidos na praia, como cachorro quente, sanduíches e preparações em geral que tenham maionese e camarão, além de salada de frutas, sucos que não sejam industrializados, entre outros. Há grande risco de contaminação no consumo desses produtos, desencadeando uma intoxicação alimentar na criança”, alerta a nutricionista.

Cuidados com os alimentos industrializados

Evite que seu filho beba refrigerante e outras bebidas gaseificadas, pois elas favorecem a desidratação e a eliminação de sais minerais pela urina. Prefira as comidas feitas em casa, mas se durante o passeio resolver comer fora, evite frituras e comidas muito gordurosas. Evite alimentos processados, enlatados, congelados e condimentados.

fast food

“Muita atenção com os alimentos preparados em barraquinhas na praia ou em lanchonetes móveis, pois estes alimentos podem ficar expostos ao sol e estragarem com maior rapidez. No almoço e jantar prefira um cardápio mais leve, com verduras e legumes, prato principal assado ou grelhado que garantem uma digestão fácil e maior disponibilidade de nutrientes. Não esqueça dos alimentos que nos dão energia, que são aqueles fonte de carboidratos como massas, arroz, feijão, batatas etc”, aconselha a nutricionista do HCor.

Frutas, verduras e legumes bem fresquinhos

alimentação
Foto: SDRandCo/Morguefile

Consuma à vontade legumes, verduras e frutas, por serem opções para a obtenção de energia de forma leve e saudável, além de terem vitaminas e minerais, importantes para a prática de exercícios. “As saladas devem ser temperadas com azeite, vinagre e limão. Também é importante lembrar que a maionese pode ser perigosa nessa época do ano, pois contêm ovos crus que aumentam risco de contaminação, e favorecem a ocorrência de diarreia. Seguindo todos os cuidados com a alimentação dos pequenos, com certeza os dias de folga serão recheados de alegria, saúde e muita disposição”, finaliza.

Anúncios

Para curtir o verão com saúde e bem-estar: cuidados e dicas

Nesta época do verão quando os corpos ficam mais à mostra e a agenda, apesar do cansaço, ganha uma infinidade de compromissos, é comum deixar os cuidados com a saúde um pouco de lado. Mas, seguindo algumas dicas simples, a estação tende a deixar apenas boas lembranças.

De acordo com a médica nutróloga Cristiane Molon, uma das principais sugestões é manter o equilíbrio. “Abusou? Recomece com os cuidados. Não se exercitou? Comece amanhã. Além disso, aumente a ingestão de líquidos para devolver a hidratação natural do cabelo e da pele”, explica.

protetor solar mulher praia

Quando se trata de pele, aliás, os cuidados devem ser redobrados no verão. Fundamental para a saúde, o sol em excesso provoca queimaduras e envelhecimento, por causa da maior quebra do colágeno, e favorece o aparecimento de alguns tipos de câncer de pele. Por isso, a indicação é evitar ficar muito tempo exposto ao sol, entre as 10h às 16h, inclusive, nos dias nublados.

Segundo a médica, porém, os raios solares devem fazer parte da rotina. O astro-rei ajuda a equilibrar várias funções metabólicas do organismo, assim como o ritmo do relógio biológico. Ele ainda favorece a síntese da vitamina D, a saúde cardiovascular e o intestino, a manutenção da parte cognitiva e a imunidade. Além disso, quem se expõe mais a ele, sofre menos de depressão e tristeza, visto que é um estimulante.

coconut-with-coconut-water
Foto: Kamdora

Outra dica da nutróloga para aproveitar o verão é intensificar a hidratação. “A falta de água provoca desequilíbrio funcional e metabólico que pode atingir todas as células do corpo”, enfatiza. Ela esclarece que sede, cansaço excessivo, taquicardia, náuseas e até dor de cabeça podem ser sintomas de baixa ingestão de água. “Na desidratação, a pele se torna seca e quente”, complementa. Para facilitar a ingestão de líquidos, vale investir em água saborizada com gengibre e limão, água de coco e chás gelados, que estimulam a eliminação de toxinas e colaboram para o bom funcionamento do intestino.

Por fim, a especialista ainda sugere atenção especial na alimentação. Comer mais vezes ao dia e em menores quantidades e evitar comidas que dificultam a digestão, como frituras e empanados, preferindo grelhados e assados, é uma dica importante.

Conforme a nutróloga Cristiane Molon, as frutas devem fazer parte do cardápio, podendo substituir outros alimentos
Dica de Cristiane Molon: as frutas devem fazer parte do cardápio, podendo substituir outros alimentos

“Substitua pães por frutas com cereais ou ovos. Ao comer salgadinhos, por exemplo, compense com frutas e muita água para diminuir o inchaço. Nos churrascos, o acompanhamento ideal são as saladas verdes. Já na praia, os sorvetes podem ser intercalados com picolé, frutas ou oleaginosas. E, junto com bebidas alcoólicas, ingira mais água”, ensina.

Fonte: Cristiane Molon é médica especializada em nutrologia com pós-graduação em Prática Ortomolecular e Saúde da Família, além de especialização em Medicina do Esporte

Produto à base de hibisco e com stevia ajuda na perda de gordura corporal

Que tal incluir na alimentação uma bebida gostosa e saudável para ajudar a perder aqueles quilinhos extras e estar com o corpo em forma para o verão? Essa é a novidade da Grings Alimentos Saudáveis, com a linha Hibiscus Fruit, pó para preparo de bebida feito à base de cálice da flor de hibisco combinado com polpa de frutas, adoçado com stevia – adoçante natural – e disponível em quatro versões: Abacaxi com Hortelã, Cranberry, Limão e Tangerina com Gengibre.

Para que o preparo seja mais versátil e prático, a embalagem, em forma de sachê, tem 6 gramas e é dividida em duas partes destacáveis; sendo que cada metade rende 500 ml, medida ideal para ser adicionada diretamente em squeezes ou outros tipos de garrafas para levar à academia, escritório e outros ambientes. O produto pode ser preparado com água fria, gelada ou quente, conferindo ainda mais versatilidade à novidade.

Por conter stevia, o Hibiscus Fruit é um produto natural indicado para todas as pessoas que desejam e precisam substituir o açúcar por opções mais saudáveis. Além disso, a segurança do consumo da stevia para diabéticos é atestada por estudos científicos e por entidades de especialistas em ingredientes, como o JECFA, comitê internacional de especialistas gerido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e a Autoridade Europeia para a Segurança de Alimentos (EFSA).

Popularmente conhecido pelas propriedades antioxidantes que estimulam a redução do acúmulo de gordura corporal, e consequentemente, a perda de peso, os benefícios do hibisco vão muito além disso, confira abaixo:

-Função diurética: ajuda o organismo na eliminação de toxinas e acúmulo de líquido no corpo;

 

MockupLimao

-Controle da pressão arterial: é rico em substâncias como cálcio, magnésio, potássio e fósforo, tem propriedades cardioprotetoras e vasodilatadoras, que atuam na regulação da hipertensão;

MockupAbacaxi

-Fonte de vitaminas: possui vitaminas A e B2, que contribuem para a saúde da pele, dos ossos e cabelos, também é rica em vitamina C, antioxidante que combate o envelhecimento precoce, aumenta a imunidade do organismo, protegendo contra os radicais livres, doenças cardiovasculares e doenças relacionadas à visão, além de vitamina B1, que age na captação de energia das células, e no metabolismo da glicose;

MockupTangerina

-Fonte de ferro: possui quantidade elevada de ferro, por isso ajuda na prevenção de anemia, e também atua no transporte de oxigênio no organismo, evitando o surgimento de dores de cabeça e cansaço.

MockupCranberry

-Prevenção de câncer: como é rico em fitoquímicos, substâncias antioxidantes que dão a coloração avermelhada e são responsáveis por combater os radicais livres, agentes causadores de envelhecimento celular e doenças como o câncer, protegendo as células do organismo.

-Reduz a taxa de gordura no sangue: contribui para reduzir os níveis de gorduras como colesterol e triglicérides no sangue, atua de forma positiva para a saúde do fígado, que muitas vezes acumula essas gorduras que causam doenças como esteatose hepática e, em casos mais graves, cirrose.

Preço médio sugerido: R$ 4,95

Informações: Grings 

Alguns mitos e verdades sobre alimentação

Você sabe o que realmente faz bem para o seu organismo? Descubra os hábitos e alimentos que jogam a favor da sua saúde

No verão as pessoas começam a dar uma atenção especial no cardápio e inserir novos “hábitos saudáveis” no dia a dia. Mas nem tudo é o que parece. Carolina Mantelli, endocrinologista e especialista em metabologia, revela alguns mitos e verdades sobre os alimentos e como utilizá-los ao seu favor.

Chá verde é bom para digestão

chá verde japones tradicional louça pixabay
Pixabay

Verdade. Apesar de bom para digestão, o ideal é consumi-lo no meio da manhã ou depois de praticar atividades físicas, pois ajuda a eliminar as toxinas. Mate, chá preto e café devem ser evitados após o almoço e jantar, pois o consumo de cafeína logo após as refeições pode atrapalhar na absorção de alguns nutrientes (ex: cálcio, ferro, cobre, zinco e vitaminas). Além disso, acaba relaxando a musculatura que trabalha impedindo que os alimentos passem do estômago para o esôfago, o que pode acabar resultando num refluxo.

Ingerir líquido durante a refeição engorda

jantar almoço comida vinho mulher

Mito. O hábito não engorda, mas causa aumento do abdômen, ocupando o espaço da comida e, consequentemente, distendendo o estômago. O ideal é consumir no máximo até 100ml de água somente para auxiliar na digestão e ajudar na deglutição dos alimentos. Mais que isso, o excesso de líquido começa a atrapalhar o processo de absorção de nutrientes.

Azeite é saudável;

tomate azeite alimentação alimentos

Verdade. Ele ajuda a aumentar o colesterol bom, o HDL. Porém, não pode ser levado ao fogo, pois se transforma em gordura saturada.

Legumes sem casca são mais saudáveis;

alimentos

Mito. O ideal é fazer a higienização corretamente e cozinhar com casa para conservar as vitaminas, utilizando o mínimo de água possível. Para aproveitar todas as vitaminas e proteínas, use essa água para preparar arroz, feijão, lentilha e macarrão. Dica: utilizar iodo para retirar o agrotóxico da casca dos legumes e verduras.

Caminhar após as refeições ajuda na digestão;

andar caminhar

Mito. A caminhada logo após as refeições dificulta a absorção dos nutrientes no organismo, pode também causar refluxo ácido e indigestão. Depois de meia hora, uma voltinha está liberada, o que será bom para potencializar o metabolismo e queimar algumas calorias extras, além de auxiliar um sono mais rápido e profundo.

Beber muita água emagrece;

mulher bebendo agua pixabay
pixabay

Verdade. Durante toda dieta para perda de gordura (emagrecimento) ocorre um aumento da acidez do sangue devido à intensa quebra da gordura em energia. Sendo assim, a ingestão de muita água ameniza os sintomas decorrentes dessa acidez, como cefaleia, náuseas, enjoos, favorecendo todo este processo. Mesmo porque, o sangue ácido é extremamente maléfico e nos deixa abertos às doenças.

Fazer exercício físico em jejum ajuda a perder peso;

exercicio academia

Mito. Ao acordar, a quantidade de glicose e proteínas no sangue esta baixa devido ao jejum prolongado durante o sono. Ao exercitar sem se alimentar, o corpo vai quebrar massa muscular para produzir energia, gerando a glicose necessária para movimentar-se e manter o cérebro ativo, portanto, vai haver a perda da massa muscular, mas não da gordura. Além de sentir dor de cabeça, náuseas, enjoos e fraqueza, que vão impedir de se exercitar por um tempo adequado.

Substituir as refeições principais, como café da manhã, almoço e jantar, por sucos e chás traz benefícios;

suco-melancia

Mito. Sucos e chás não têm as quantidades adequadas de proteínas, vitaminas, sais minerais e fibras que os alimentos sólidos das refeições possuem, além de não produzirem saciedade, pois são de rápida digestão podendo provocar perda de massa muscular e problemas de saúde por falta de nutrientes.

Para elaborar uma dieta balanceada e que seja adequada ao seu organismo, procure sempre um auxílio médico.

Fonte: Carolina Mantelli é médica, pós-graduada em Endocrinologia e Metabologia. Possui título de médica perito pela Universidade de São Paulo e conhecimentos específicos em metafísica e desenvolvimento mental, procurando tratar o ser humano como um todo

 

Dicas de alimentação para gatos filhotes crescerem saudáveis

A melhor alternativa é um alimento que auxilie no desenvolvimento dos ossos e que supra as necessidades nutricionais para a fase do crescimento

Você acabou de adotar um gato filhote e está em busca de um alimento completo para que ele cresça com muita saúde e energia? A melhor alternativa para o seu novo companheiro é uma ração específica que contenha proteínas de alta qualidade para ajudar no desenvolvimento dos ossos, suprir as necessidades nutricionais e que possua vitaminas e minerais essenciais para a fase do crescimento.

Pensando nos cuidados com a alimentação dos gatos logo nos primeiros meses de vida, a Total Alimentos lançou a Max Cat Professional Line Filhote. “A novidade que é livre de corantes e aromatizantes artificiais, rica em nutrientes e vitaminas de qualidade, também contém proteínas selecionadas para o maior aproveitamento, ganho de energia e crescimento forte dos gatos filhotes”, explica o médico veterinário da Max Cat, Marcello Machado.

Max Cat PL_Filhotes_direita

Quantidade

“É imprescindível seguir as recomendações da embalagem quanto a quantidade de alimento para o seu companheiro, pois este cuidado faz com que o gato não corra o risco de se tornar um animal obeso ou com deficiências alimentares”, explica o médico veterinário da Max Cat Professional Line.

Cuidados para escolher ração para gatos

Oferecer o alimento adequado para cada fase de vida é o principal fator para o desenvolvimento correto e saudável, pois cada produto possui características específicas conforme a necessidade nutricional e idade do felino.

gato filhote

“Para entender a importância da escolha da ração para a saúde do seu gato, pense que é dela que o felino absorve os nutrientes que precisa para se manter vivo, se a ração tem falta de algum nutriente, o corpo do gato terá falta dele também”, explica Machado.

Fonte: Total Alimentos

Alimentação saudável diminui transtornos causados pela menopausa

A menopausa consiste em um estado hipoestrogênico (pobre em estrógeno), e que pode afetar adversamente o cérebro, o esqueleto, a pele e os sistemas cardiovasculares e genitourinários, resultando no aumento da severidade e da frequência dos sintomas climatéricos, impactando de forma negativa a produtividade e a qualidade de vida das mulheres.

Um dos sintomas mais conhecidos, o fogacho, por exemplo, é uma sensação subjetiva de calor associada aos sinais de vasodilatação cutânea e queda subsequente da temperatura corporal. Sudoreses diurnas e noturnas, rubor, cansaço, palpitações, ansiedade, irritabilidade e, até mesmo, transtorno do pânico podem acompanhar esse transtorno.

Mas a nutricionista Sabina Donatelli traz uma boa notícia para o universo feminino. Segundo a especialista, os sintomas desagradáveis podem ser amenizados por meio de uma alimentação saudável.

“Tudo que contém açúcar e farinha tem que ser evitado. A alimentação deve ter 65% verduras, legumes e frutas, ou seja, o que sai da terra e os outros 35% devem ser direcionados para carnes, proteínas, gorduras e o tal carboidrato, proveniente de mandioca, cará, inhame e batata-doce são muito mais indicados do que os oriundos dos grãos “, afirma.

legumes frutas organicos

Seguindo essa conduta de consumo, é possível ter uma menopausa sem transtornos. Sabina também afirma que álcool e todo tipo de xenobióticos, como remédios, temperos artificiais, refrigerantes e alimentos industrializados de maneira geral e embutidos não são bem-vindos. “Inclua nesta lista pizza, pão, bolachinhas e macarrão”, aconselha.

É comum neste período a obesidade se manifestar. Caso isso ocorra, recomenda-se promover uma mudança radical, consciente e aliada a uma dieta consistente. Caso a mulher já possua hábitos saudáveis, mesmo não estando próxima da menopausa, vai passar pelo processo sem sofrimento.

“Com um índice de massa corportal dentro do padrão, praticantes regulares de atividade física e com baixa ingestão de açúcares e xenobióticos são candidatas naturais a não sofrerem tanto quando chegam a este período delicado. O recomendável é começar a se preocupar com este assunto a partir dos 35 anos, independente se é mãe ou não”, avalia a nutricionista.

Mesmo que alguns suplementos ou hormônios possam auxiliar nesta jornada, a resposta para o bem-estar ainda está na alimentação saudável. ” Os alimentos ajudam, quando não, resolvem. Conheço mulheres que simplesmente passaram pela menopausa sem ressecamento vaginal. Trata-se de um desafio e requer maturidade diante de si, da vida, do próprio corpo e das outras pessoas”, destaca Sabina.

Mudar hábitos significa escolher o caminho mais difícil. Mas, em contrapartida, é por meio desse novo olhar que se chega a uma velhice muito mais saudável e com disposição sem precedentes.

A nutricionista separou cinco alimentos que devem ser consumidos e que conduzem para uma menopausa saudável. “Aspargos, cogumelos, beterraba, abacate e derivados de soja são excelentes opções”, conclui.

Fonte: Sabina Donatelli é formada e pós-graduada em Nutrição, a profissional alia seus conhecimentos da escola clássica com estudos da fitoterapia e dietoterapia oriental, como a chinesa e a indiana

Pesquisa AccorHotels: mulheres têm mais interesse por alimentação saudável

A descoberta de uma consumidora mais seletiva e atenta à alimentação saudável é um dos principais destaques de pesquisa realizada pela AccorHotels, líder mundial em viagens e estilo de vida. A consulta reuniu mais de 4.600 respostas de hóspedes mulheres sobre bem-estar em 25 marcas da rede.

O estudo colheu impressões entre junho e julho de 2017 e 93% das participantes são brasileiras. Com perfil de 25 a 50 anos, majoritariamente, as mulheres entrevistadas indicam que as mudanças relacionadas à saúde já transpassam o dia a dia.

“Percebemos que, cada vez mais, nossas hóspedes querem manter os hábitos saudáveis adquiridos na rotina diária, como alimentação mais equilibrada e exercícios físicos, também nos momentos de viagens a trabalho ou lazer”, explica Magda Kiehl, SVP Jurídica e de Riscos AccorHotels América do Sul e líder do WAAG (Women at AccorHotels Generation) na região.

No âmbito alimentar, 81% das mulheres entrevistadas preferem refeições balanceadas. Já o interesse por encontrar opções orgânicas no restaurante é de 53%. Na mesma linha, as hóspedes também indicam que, na suíte, gostariam de encontrar frutas (68%), iogurte (62%), itens detox (27%) e chá verde (24%).

A pesquisa também apurou que, em viagens solitárias, 69% das clientes participantes da pesquisa tendem fazer suas refeições no próprio hotel, seja no restaurante ou usufruindo do room service. Motivo pelo qual a AccorHotels prioriza o contínuo investimento no setor de Alimentos & Bebidas.

Pesquisa AccorHotels - alimentação saudável.png

“Na AccorHotels, acreditamos que seja fundamental ouvir nossos hóspedes e entender suas necessidades para proporcionar o melhor atendimento possível”, explica Magda. “Temos o objetivo de fortalecer o equilíbrio de gênero dentro dos nossos hotéis, seja para o público interno ou externo. Exemplo disso é a nossa iniciativa WAAG, que contribui para a representatividade feminina em nossa empresa”, finaliza a executiva.

O WAAG visa construir uma realidade mais humana e igualitária para todos. No Brasil, as mulheres representaram, em 2016, 56% da força de trabalho da AccorHotels e 51% dos cargos de chefia e/ou gerência. A AccorHotels também promove, por meio do WAAG, o programa de Mentoring – para as colaboradoras das sedes e dos hotéis da AccorHotels na América do Sul que une mentores (gestores) e mentoradas (mulheres em cargos de chefias com potencial de crescimento) para incentivar a gestão igualitária.

Fonte: AccorHotels

Dicas simples de alimentação para o verão

De acordo com o personal Jhonatan Vital, em média, um adulto precisa tomar no mínimo dois litros de água por dia, e no calor, essa quantidade aumenta para três litros

Estamos no verão e as altas temperaturas dominam as cidades. Diante disso, é normal que alguns hábitos alimentares sofram alterações no dia a dia de cada pessoa.

Nesta época do ano, as pessoas costumam perder muito líquido e sais minerais, porém a vantagem é que o calor favorece a ingestão de mais líquidos e alimentos mais leves. Mas não espere sentir sede para tomar água, por exemplo. A partir do momento que você sente a necessidade de beber alguma coisa, já é um sinal de desidratação. Por isso, é importante consumir alguma bebida, seja água, água de coco ou suco a cada hora.

O personal trainer Jhonatan Vital, da Acqua Academia, localizada no bairro da Mooca, conta que, é necessário consumir dois litros de água. “Em média, um adulto precisa tomar no mínimo dois litros de água por dia. No calor, essa quantidade já aumenta para três litros, pois a água é responsável para regular a temperatura do corpo humano, além de nutrir, ajudar no oxigênio e nas células”, explica.

Água bebendo casal

O personal ainda ressalta a importância de se alimentar bastante de saladas e legumes durante a refeição. “Ao final de cada café da manhã, almoço e janta, o ideal é comer uma fruta de sobremesa, pois é refrescante e ajuda na absorção do que você ingeriu anteriormente”.

mulher frutas alimentos FreeGreatPicture 3

Agora, para se alimentar bem nessa época, uma última dica muito relevante é o cuidado com a preparação desses alimentos. Por exemplo: lave bem as frutas e verduras antes de comer. Devido ao alto calor, a proliferação de bactérias torna-se maior e com grande possibilidade de contaminação dos alimentos.

lavando verdura health hub
Health Hub

Siga as dicas e tenha um ótimo verão.

Fonte: Acqua Academia

USP produz iogurte enriquecido com ômega-3 vegetal

Por Ivanir Ferreira – Editorias: Ciências da Saúde

iogurte fruta pixabay
Alimento foi enriquecido com ômega-3, fitosteróis e ácido sinápico. Associação de componentes atua na redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos e auxilia na prevenção de diabete, alergias e doenças neurodegenerativas – Foto: Pixabay / CC0

Nutriente foi extraído do óleo da semente de echium, planta que tem se mostrado boa alternativa ao ômega-3 de peixes marinhos

A Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da USP produziu um iogurte de morango enriquecido com óleo de semente de echium. A planta originária da Europa, Ásia e África desponta como excelente alternativa às fontes de ômega-3 de peixes de águas marinhas, que apresenta aroma mais desagradável. Além de manter o sabor e a textura, o novo iogurte tem alto valor nutricional. O ômega-3 associado a outros componentes testados durante a pesquisa (fitosteróis e ácido sinápico) atua na redução dos níveis de colesterol, de triglicerídeos e auxilia na prevenção de diabete, alergias e doenças neurodegenerativas.

Apesar do elevado interesse industrial em alimentos enriquecidos com compostos bioativos, a obtenção do iogurte com ômega-3 só foi possível depois que a engenheira de alimentos Talita Aline Comunian, autora da pesquisa realizada na FZEA, pensou em uma solução tecnológica que permitisse a mistura dos compostos sem que houvesse alteração bioquímica das substâncias. Tanto o óleo de echium – fonte de ácidos graxos ômega-3 e ômega-6 – quanto os outros compostos (fitosteróis e ácido sinápico) são instáveis e poderiam se oxidar em contato com oxigênio, luz e alta temperatura e perderem suas funções.

microcápsulas talita aline
Visão microscópica das microcápsulas – Foto: Talita Aline Comunian

Microencapsulação de substâncias

A solução veio de uma técnica chamada encapsulação por coacervação complexa, que utiliza biopolímeros (neste caso, a gelatina e a goma arábica) como parede das microcápsulas. A microencapsulação consiste na proteção de um ou mais compostos que precisam ser adicionados a produtos alimentícios, como compostos bioativos de probióticos, por exemplo.

20171207_01_yogurte_Talita-297x300
Talita Aline Comunian, autora da pesquisa – Foto: Arquivo pessoal

Resolvida esta questão, foram elaboradas três amostras de iogurte: na primeira, foram adicionados o óleo de echium, os fitosteróis e o ácido sinápico, sem encapsulação. Na segunda amostra, foram adicionadas as mesmas substâncias encapsuladas. A terceira amostra era controle, assim, nada foi acrescentado.

Depois de prontos, os três tipos de iogurtes foram armazenados a uma temperatura de 4 graus Celsius. Em seguida, passaram por diversos testes, entre eles uma análise sensorial com 120 provadores que avaliaram o produto em relação ao aroma, cor, textura, sabor e aceitação global.

Segundo a engenheira de alimentos, as propriedades físico-químicas, reológicas (como viscosidade, por exemplo) e sensoriais do iogurte adicionado de microcápsulas foram semelhantes ao iogurte comum e melhores do que o iogurte adicionado dos compostos bioativos não encapsulados. Assim, Talita pode concluir que a incorporação das microcápsulas de óleo de echium, dos fitosteróis e do ácido sinápico não interferiu na qualidade final do produto.

20171207_03_yougurte-omega3
Iogurtes enriquecidos com ômega-3, fitosteróis e ácido sinápico – Foto: Cedida pela pesquisadora

Questionada sobre a importação do óleo de echium, que poderia encarecer o iogurte em sua produção final, Talita explica que o investimento valeria pelos benefícios que o óleo proporciona à saúde humana. Sobre os fitosteróis e o ácido sinápico, a engenheira informou que são encontrados com facilidade em frutas e vegetais brasileiros como morango, limão, laranja, tangerina, manga, abacate, brócolis, cebola e alho, além de ervas e especiarias em geral.

A tese Simultaneous encapsulation of echium seed oil (Echium Plantagineum L.), phytosterols and phenolic compounds: characterizatrion and application of microcapsules foi defendida em outubro de 2017 na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da USP, sob orientação da pesquisadora Carmen Silvia Favaro Trindade.

Fonte: Jornal da USP

Entenda o paladar exigente dos gatos

O veterinário da Total Alimentos, Marcello Machado, fala sobre a seletividade dos felinos na hora de se alimentar e a alternativa para gatos exigentes

Por serem verdadeiros carnívoros, os gatos escolhem seus alimentos pelo olfato muito desenvolvido e apurado, além disso preferem alimentos que apresentem em sua composição ingredientes de origem animal, e que passaram por um processamento adequado e de qualidade.

Todos os gateiros sabem que os felinos têm paladar exigente e podem ser muito caprichosos na hora de comer. Sendo assim é interessante, quando filhotes, o tutor oferecer sabores diversos, acostumando o gatinho aos diferentes paladares e tipos de alimentos.

De acordo com o veterinário da Equilíbrio, Marcello Machado, para o gato adulto que não passou pela adaptação quando filhote, se tornando seletivo, existe no mercado um produto específico para gatos com paladar caprichoso. “É um alimento elaborado com ingredientes nobres e proteína muito saborosa, no caso o atum”, explica.

Os felinos são mais seletivos do que os cães, buscando sempre comer alimentos mais frescos, de paladar e odor agradáveis. “Além de agradável, a ração também precisa ter boa textura e grãos com o tamanho e formato apropriado para o gato”, completa Machado.

gato comendo

Sugestão do veterinário

Equilíbrio Gatos Preference é um alimento completo para gatos adultos com apetite seletivo. Possui sabor irresistível, com alta palatabilidade e valor biológico, tem partículas atraentes para conferir mais prazer ao felino na mastigação, auxilia na manutenção da saúde do trato urinário e possui proteína de atum em sua composição e partículas de formato especial, para atender as necessidades dos gatos com apetite seletivo. É muito palatável até para felinos mais exigentes.

Gatos-Preference_esq.png

“Toda nossa linha de produtos para felinos possui ingredientes que auxiliam no controle do odor das fezes, no controle do tártaro e no auxílio para o bom funcionamento do sistema digestivo, pela ação simbiótica de pré e probióticos”, finaliza Machado.