Arquivo da categoria: Alimentação saudável

Produtos indicados a quem faz dieta de restrição de glúten por opção

Grings Alimentos Saudáveis lançou a linha Instagrãos, que reúne mix de grãos, sementes e sabores prontos para o consumo, composto por ingredientes como amaranto, chia, gergelim, sementes de abóbora e de girassol. Essa linha é Loe Gluten, ou seja, é ideal para as pessoas que não são celíacas, mas optam por não consumir a proteína.

Disponível em embalagens de 120 gramas, os produtos são apresentados em seis versões: Picante, Mix, Coco, Gergelim Mix, Melado e Mostarda, e também Girassol, Abóbora e Sal Rosa. Os Instagrãos podem ser adicionados em pratos quentes ou frios, sobremesas, iogurtes, receitas de bolos ou podem ser consumidos como um snack no melhor estilo “on the go”, ou seja, podem servir de lanche no caminho do trabalho para casa, por exemplo.

Práticos e saborosos, os Instagrãos são ideais para as pessoas que procuram consumir alimentos saudáveis e nutritivos, sendo excelentes opções para os lanches entre as refeições. Confira abaixo, alguns benefícios encontrados nos grãos e sementes que compõem a linha Instagrãos:

Amaranto: rico em proteínas, fibras, antocianinas, flavonoides, polifenóis, tocoferóis e vitamina C, possui ação antioxidante, e propriedades que reduzem os níveis de colesterol e glicose no sangue, melhora do sistema imunológico, anemia, ajuda a controlar a pressão arterial e contribui para inibir o surgimento de câncer.

Chia: possui propriedades que aumentam a resistência física, é uma fonte natural de ácidos graxos, ômega-3, fibras e proteínas, além de ter componentes fenólicos, como ácido cafeico e ácido clorogênico, por isso é considerada uma fonte natural de antioxidantes.

Gergelim: fonte de proteínas vegetais, possui triptofano, importante aminoácido que ajuda a manter o bom humor. É rica em fibras e gorduras poli-insaturadas e monoinsaturadas, minerais e vitaminas como cálcio, zinco, ferro, fósforo, manganês, cobre, magnésio, tiamina, folato e vitamina B6.

Semente de abóbora: ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue, por conter quantidade elevada de proteínas e de gorduras poli-insaturadas. As sementes são ricas em fibras e substâncias antioxidantes como arotenoides, tocoferóis e compostos fitosteróis e fenólicos.

Semente de girassol: fonte de proteínas e rica de vitamina E, possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatória, que reduzem os sintomas de algumas doenças como artrite reumatoide, asma, osteoartrite e outras, além de contribuir para retardar o envelhecimento da pele. Além disso, possui fitoesteroides, que contribuem para reduzir o colesterol ruim (LDL) e também o magnésio, que auxilia no controle da pressão arterial. Ambos ajudam a reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

 

Preço médio sugerido: R$ 21,80 cada um

Informações: Grings

Anúncios

Veja os principais nutrientes com poder cicatrizante e saiba como consumi-los

Ao realizar um procedimento cirúrgico, se recuperar de algum ferimento ou, até mesmo, após alguma intervenção estética, como uma tatuagem ou a colocação de um brinco, que geram algum tipo de lesão, várias preocupações surgem. O aspecto final da cicatriz, embora não seja mais importante do que a saúde em si, é uma delas.

A recuperação total, que torna a cicatriz quase imperceptível, não depende apenas da destreza do médico ou cirurgião. Há outros fatores que definem a aparência do tecido lesionado, e a composição do cardápio, que muitas vezes passa imperceptível, é um dos principais.

A maioria das pessoas desconhece que uma coisa tem tudo a ver com a outra e isso acontece porque certas substâncias, encontradas nos alimentos, têm a capacidade de retardar ou potencializar a reconstrução da área que sofreu uma incisão feita pelo bisturi do cirurgião, ou por um acidente.

Alimentos ricos em vitaminas, proteínas, ferro e zinco, consumidos adequadamente, trabalham em conjunto para uma cicatrização rápida e saudável. Portanto, as escolhas alimentares fazem toda a diferença nesse processo e, por isso, é fundamental saber o que deve fazer parte da dieta e o que deve ficar longe do prato.

Como ocorre a cicatrização

cicatriz-pinterest

Seja um corte, uma escoriação ou uma queimadura, sempre que o corpo sofrer algum tipo de lesão, o organismo buscará meios para realizar uma reparação. No entanto, se o ferimento não tiver uma boa recuperação, as chances de desenvolver cicatrizes definitivas são grandes. Para evitar isso, as pessoas, geralmente, investem em diversos tratamentos estéticos e cremes. Mas manter uma alimentação balanceada, aliada aos cuidados médicos, é a melhor maneira de acelerar o processo de cicatrização e reconstruir os tecidos rapidamente, evitando as marcas indesejadas.

O organismo enfrenta três fases nesse processo, a primeira é a inflamatória, caracterizada pela coagulação e migração celular, nela é necessário aumentar o aporte de vitamina K e proteínas. Já na segunda acontece a proliferação, ou seja, o desenvolvimento das células, sendo fundamental o consumo de alimentos ricos em vitamina C e minerais, como ferro e zinco. Na última fase acontece a remodelação, processo de maturação e estabilização do colágeno, por isso é essencial a presença de vitaminas e proteínas no organismo.

Fontes de cura

dieta-cicatrizante-frutas

Segundo a nutricionista Gabriela Domingues, alguns alimentos funcionam como verdadeiros remédios naturais para acelerar o processo de cura da pele desde pequenos arranhões até incisões cirúrgicas.

“Isso acontece graças aos nutrientes presentes em suas composições, que promovem a renovação e multiplicação celular de forma mais rápida, tornando assim a cicatrização eficiente e quase invisível após o período de regeneração”, explica a profissional que atua na Nova Nutrii​, especializada em nutrição clínica.

Segundo ela os alimentos com propriedades cicatrizantes facilitam a formação do tecido que fecha as feridas e ajuda a diminuir as marcas na pele. Conheça mais sobre os principais nutrientes que devem compor o cardápio durante esse processo:

Vitamina K

espinafre

Essa vitamina já é usada clinicamente com a finalidade de acelerar a cicatrização da pele, especialmente após as cirurgias. Isso porque o nutriente atua diretamente na coagulação sanguínea, desempenhando uma função básica capaz de evitar hemorragias e aliviar inchaços, combatendo os hematomas que impedem uma cicatrização eficiente. Além disso, a vitamina K também é usada amplamente no campo estético, devido, justamente, às suas habilidades curativas que ajudam no tratamento de rosáceas e acnes e ainda combatem varizes, aliviam contusões, melhoram a aparência das estrias e auxiliam na recuperação e melhora de queimaduras. “Vegetais de folhas com a coloração verde escura como couve, agrião, espinafre, brócolis, coentro, orégano e outros são ótimas fontes desse nutriente”, complementa a nutricionista.

Vitamina C

kiwi
Um dos nutrientes mais conhecidos quando se trata de cicatrização. Ela é essencial para o funcionamento pleno do nosso organismo e atua em todas as fases desse processo de regeneração, promovendo o crescimento e o reparo dos tecidos em todas as partes do corpo, tanto internos quanto externos. Isso porque é necessário um determinado teor dessa vitamina para que nosso corpo sintetize o colágeno de forma adequada, proteína que, por sua vez, é fundamental para a reconstrução dos tecidos lesionados, conferindo firmeza à estrutura celular da pele, tendões, músculos e ossos. Ou seja, a vitamina C é essencial para reparar e cicatrizar, além de proteger o corpo contra infecções e radicais livres, que são os principais inimigos da cicatrização. Para garantir o aporte deste nutriente é ideal aumentar o consumo de frutas como laranja, limão, abacaxi, kiwi, manga, morango, ou verduras como brócolis, agrião, couve, nabo entre outros.

Vitamina 

salada verdura ovo pepino cenoura.jpeg
Este nutriente é capaz de regenerar a pele e oferecer energia para sua recuperação, por isso, é fundamental na reparação de lesões, tanto externas quanto internas. “Esta vitamina é usada em tratamentos contra acne, eczema, psoríase, herpes labial e outras patologias que atingem o corpo em sua camada externa, como no caso de feridas e queimaduras. Já internamente, a vitamina A combate processos inflamatórios no intestino e inflamações na urina”, afirma Gabriela. O nutriente pode ser encontrado em alimentos como cenouras, batatas, pimentões, abóbora, verduras de folhas verdes e frutas como o melão e damascos.

Proteína

suplementos
A cicatrização requer aminoácidos e peptídeos fornecidos pelas proteínas, que funcionam como uma espécie de “cimento” para fechar a ferida. Se a dieta for pobre nesses nutrientes o processo de cicatrização pode ser retardado, aumentando o risco de rompimento do corte e as chances de que a lesão deixe marcas visíveis após a reparação. Além disso, as proteínas ainda desempenham papel importante na sintetização do colágeno. A quantidade necessária durante esse processo depende da idade do paciente e do tamanho da lesão. Fatores como o estresse e infecções também podem interferir. “O ideal é investir em cortes mais magros, como lagarto, alcatra, coxão mole, e filé-mignon. Para os vegetarianos e veganos é fundamental fazer o aporte proteico com uma variedade de verduras e legumes que forneçam todos os aminoácidos necessários. Há também os suplementos fontes de proteínas que repõem a quantidade que precisamos, mas é importante consultar um especialista antes de inseri-los na dieta”.

Alimentos anti-inflamatórios e antioxidantes

salmão
Alimentos ricos em ômega 3 não podem faltar no prato de quem está se preparando para encarar o bisturi ou, mesmo daqueles que já estão se recuperando de uma cirurgia ou acidente. Isso porque esse ácido graxo, encontrado em peixes gordos como a sardinha e o salmão, ou em sementes como a chia e linhaça, possui propriedade anti-inflamatórias que auxiliam o corpo no processo de cicatrização, favorecendo a reparação do ferimento. Mas, além disso, ele também é rico em antioxidantes, que combatem o excesso de radiais livres e favorecem a saúde do organismo e da pele, prevenindo, inclusive, o envelhecimento celular.

Hidratação

água com frutas

Fundamental para garantir a elasticidade da pele e a saúde e jovialidade das células, a água ainda ajuda a combater o inchaço e a retenção de líquidos, o que contribui para eliminar as impurezas do corpo. A dica da nutricionista é apostar em chás e águas aromatizadas. Na contramão ficam as bebidas alcoólicas, que devem ser evitadas, pois, elas promovem o ressecamento e desidratação, prejudicando os mecanismos que o organismo usa para a regeneração do tecido danificado.

Fique longe

Um cardápio balanceado é fundamental para a recuperação do machucado, mas, em contrapartida, há itens que devem ficar de escanteio nessa fase, em prol da cicatrização completa do local lesionado. A especialista explica que, qualquer lesão já gera uma inflamação normal, sinalizando para o corpo que está na hora de cicatrizar, mas o processo se torna ainda mais complicado quando ingerimos alguns alimentos que causam um estado inflamatório preestabelecido, como é o caso de alimentos processados.

“Os níveis de algumas proteínas no organismo são modificados, levando o corpo a um estado inflamatório mais elevado. Os alimentos ricos em gorduras trans, como salgadinhos, biscoitos e congelados, estão no topo da lista de itens contraindicados nesse processo”, afirma Gabriela.

bolachas
Foto: Xandert/Morguefile

De acordo com a profissional, por serem ricos em sódio, esses alimentos ainda causam um inchaço no corpo, que também atrapalha a recuperação. Os embutidos e os cortes mais gordos de carnes, como picanha e cupim, que são redutos de gorduras saturadas também devem passar longe do prato.

“O maior risco da ingestão desses alimentos é que um maior número de células de defesa é recrutado para ajudar a reparar a ferida, isso acaba promovendo mais a formação de colágeno e vasos sanguíneos no local, gerando uma sobrecarga da proteína que aumenta o risco de desenvolver a temida queloide, que nada mais é do que o resultado dessa reação do organismo e consiste em uma cicatriz maior, com excesso de pele. Portanto, para evitar que isso aconteça, o ideal é seguir a dieta corretamente”, finaliza.

Fonte: Nova Nutrii

 

Arroz, trigo, milho e cevada – por que consumi-los?

Os grãos fazem parte da nossa alimentação há milhares de anos e têm um papel muito importante dentro da dieta. Eles são a semente do cereal, e entre eles estão o arroz, o milho, o trigo, a aveia, o centeio e a cevada. Por serem fontes de carboidrato, têm como principal papel fornecer energia para o organismo. Além disso, possuem proteínas, lipídios, minerais e fibras.

Os grãos podem ser consumidos cozidos inteiros ou por meio de seus derivados, como a farinha, que pode ser refinada – feita apenas da parte interna do grão, ou integral – com o grão completo. As farinhas dão forma a grande parte dos produtos que são fontes de carboidratos – pães, bolos, massas, tortas e bebidas como a cerveja.

pão integral bellanapoli

Os grãos e seus derivados são a principal fonte de energia e, quando consumidos com alimentos fontes de proteínas e gorduras boas, compõe uma alimentação saudável. O pão feito de trigo, centeio, cevada e milho pode ser consumido no café da manhã ou nos lanches intermediários, acompanhado de frios magros, leite e derivados desnatados e frutas frescas ou secas.

A nutricionista Beatriz Botequio, da Equilibrium Consultoria e consultora do Sabe Portal, cita os quatro benefícios do consumo de grãos:

cerebro

Mais energia: o carboidrato é a principal fonte de energia para o organismo e fornecedor de glicose para o cérebro exercer as suas funções.

coração de pétalas

Menor risco de doenças do coração: por serem fontes de fibras, o consumo de grãos integrais pode contribuir para a saúde do coração.

pao-integral-com

Aliado contra diabetes: estudos apontam que a ingestão de fibra insolúvel, encontrada no grão integral, está associada a menor risco de diabetes tipo 2.

cereais cafe da manhã pixabay
Pixabay

Favorece a saúde intestinal: as fibras também são aliadas do intestino, pois ajudam a melhorar a formação e eliminação das fezes.

 

 

Naturóloga realiza Oficina de Fitoterapia neste fim de semana

Naturopata Jimile Oliveira de Assis mostra como fazer tratamentos naturais em Oficina no Sítio Pau d’Água, em Piracaia, a 90 Km de São Paulo

O Sítio Pau d’Água, vizinho à Ecovila Clareando, ambas em Piracaia, a apenas 90 Km de São Paulo, realiza a Oficina de Saúde Natural e Fitoterapia, com a naturóloga e acupunturista Jímile Oliveira de Assis, no final de semana dos dias 21 e 22 de outubro.

Os participantes vão aprender o conteúdo de uma maneira interativa: fazendo identificações e colheita durante caminhadas, junto à natureza. O valor da oficina, que inclui hospedagem e alimentação vegetariana, custa R$ 310,00. Jimile passou um ano pesquisando o uso de plantas para fins medicinais no sertão da Bahia. Embora use princípios das medicinas antroposófica, ayurvédica, chinesa e macrobiótica, ela acredita que o uso de plantas nativas tem um poder de cura mais efetivo.

ervas.jpg

A oficina mostra como as pessoas podem fortalecer a saúde antes de ficarem doentes por meio do uso de plantas medicinais em diversas formas, como compressas, chás, xaropes, inalações, cataplasmas e escalda pé. E se ficarem doentes, quais os tratamentos naturais mais eficazes.

Jimile aplica na sua própria vida os princípios que vai ministrar. Seus três filhos (de 4, 6 e 7 anos) nunca pisaram em um consultório médico ou tomaram qualquer remédio alopático. Os três sempre foram tratados com fitoterápicos da farmácia que ela planta no quintal. Graduada em naturologia aplicada, ela tem especialização em fitoterapia chinesa, acupuntura nas áreas de estética (facial e corporal), ginecologia e obstetrícia. Sua formação ainda inclui cursos de Tui Ná (massoterapia chinesa), auriculoterapia chinesa e acupuntura japonesa.

A oficina ainda vai abordar os quatro aspectos básicos da saúde natural: alimentação, respiração, pensamentos e movimento. “Cada um destes itens estão interligados e são fundamentais para que possamos ter uma vida saudável e cheia de vitalidade”, afirma.

Na parte alimentar, a naturóloga vai falar sobre dietoterapia chinesa e alimentos probióticos. Os participantes vão fazer colheitas de Pancs (Plantas Alimentícias Comestíveis Não Convencionais) para preparar uma das refeições. Para o café da manhã, vão preparar germinados. No final, vão estar aptos a montar um cardápio básico para se alimentar de maneira nutritiva e revigorante. Parte da oficina é ministrada em passeios,

A oficina começa às nove horas do sábado e termina às 15 horas de domingo. O valor de R$ 310,00 inclui apostila digital, refeição vegetariana e hospedagem. As inscrições podem ser feitas pelo email: projetocasaclara@gmail.com

Atenção: não se trata de um curso de formação, mas de informação e complementar à saúde.

sitio

Sobre o sítio Pau D’água
O Sítio Pau d’Água é um Centro Coletivo de Cultura – que fica em Piracaia,a 90 km de São Paulo – que tem o objetivo de colaborar com a construção de um novo Imaginário Social. São 3 alqueires, sendo que quase metade está sendo reflorestado. Conta com duas nascentes e mais de 3 mil árvores foram plantadas nos últimos dois anos.

Serviço
Quando: 21 e 22 de outubro
Investimento: R$ 310,00 por pessoa. Inclui hospedagem e alimentação vegetariana
Inscrições: projetocasaclara@gmail.com

São Paulo Saudável promove “Visita à Fábrica de Chocolate”

Intitulada de “Bean to Bar”, o evento levará os participantes à Mestiço Chocolates e mostrará como um chocolate é feito

A agência de eventos São Paulo Saudável promove no dia 21 de outubro, das 10 às 12 horas, uma visita à fábrica da Mestiço Chocolates. Nela, os participantes aprenderão como a guloseima de verdade é feita, a diferença entre chocolate artesanal e o produto industrial e todo o processo que existe por trás da produção, desde o pé até a barra. O curso ainda conta com degustações.

chocolate mestiço.jpg

Quando: sábado, 21/10, das 10h às 12h
Onde: Mestiço Chocolates | Rua Baluarte, 528 – Vila Olímpia
Quanto: R$ 165,00
Inscrições: eventos@saopaulosaudavel.com.br

Vida saudável: internet é a principal referência dos brasileiros

A facilidade de acesso e o grande número de informações atraem os usuários, porém especialistas alertam que é preciso ter cautela

O ambiente virtual criou um mundo totalmente novo, que não se limita ao espaço/tempo. Diferente dos jornais, revistas e demais meios convencionais, que dependiam do número de publicações, espaço físico e data de veiculação, na internet o fluxo de notícias, artigos e informações, acontece de maneira frenética e exacerbada.

Além disso, o meio digital também proporcionou ao seu público novas formas de interação, por meio dos comentários, reações e compartilhamentos e, com o avanço da tecnologia, tudo isso vêm se tornando cada vez mais acessível e inflado. As pessoas usam a internet para tudo, até mesmo como fonte principal para assuntos relacionados a algo tão sério como a saúde, é o que revela uma pesquisa exclusiva, realizada pela Banca do Ramon, um dos empórios mais tradicionais do Mercado Municipal de São Paulo.

De acordo com o levantamento, o número de pessoas que acessam a rede para sanar dúvidas nutricionais é maior do que aqueles que recorrem a um especialista, já os veículos de informações convencionais aparecem em último lugar na consideração dos entrevistados. Mas até que ponto podemos confiar nas informações que circulam na web, ainda mais diante de um tema tão importante? Os especialistas alertam: cautela é fundamental e toda informação deve ser checada, além disso, a prática não dispensa a consulta de um profissional capacitado.

Sobre o estudo

De acordo com a pesquisa “Do essencial ao Gourmet – o que os brasileiros pensam sobre alimentação saudável e produtos premium”, que contou com 1.360 participantes, mais de 40% das pessoas consulta, principalmente, a internet para obter informações sobre alimentação saudável. Menos de um terço dos entrevistados (28%) apontou o médico ou nutricionista como principal referência na hora de conseguir esse tipo de informação; 16,4% consultam, principalmente, as pessoas mais próximas, do convívio social ou familiar.

Já os programas de TV, que em um cenário anterior ao advento da internet certamente figuravam no topo da lista de relevância, atualmente são consultados por menos de 3% das pessoas. É fato que a internet roubou a cena, passando em frente até dos profissionais da saúde, e isso, ao contrário do que se possa pensar, não é exclusividade dos menos favorecidos, pois, mesmo entre aqueles com renda familiar elevada o hábito de consultar essas informações na internet é predominante, pois, mais de 55% dos entrevistados ganham acima de cinco salários mínimos.

Dia Mundial da Alimentação

dieta-saudavel

Comemorada no dia 16 de outubro, a data especial tem como propósito alertar a população sobre a importância de uma nutrição consciente e hábitos alimentares mais saudáveis. O tema abre espaço para uma reflexão diante de dados alarmantes: segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), na última década doenças como obesidade e diabetes aumentaram para 60% e 61%, respectivamente, além disso há outras preocupações, como colesterol e hipertensão.

Em contrapartida é evidente que, com a ajuda da internet, uma corrente está se formando em prol dos hábitos saudáveis, mas é preciso, antes de aderir ao movimento, verificar se ele está na direção certa, ou se a prática faz o caminho contrário à boa saúde.

O boom das redes sociais

As plataformas voltadas a promover maior interação entre seus usuários conquistaram um importante espaço na vida dos brasileiros. De acordo com a revista Forbes, o Brasil é o maior usuário de redes sociais da América Latina, com cerca de 93,2 milhões de pessoas acessando a web para estes fins, o que corresponde a mais de 45% de toda a população do país, segundo o Instituto Brasileiro de geografia e estatística (IBGE).

Entre as principais, as redes de Mark Zuckerberg lideram a lista: WhatsApp, Facebook e Instagram são as preferidas por aqui e contribuem para difundir diversas informações, desde publicações pessoais às notícias jornalísticas, e esse é um dos fatores que ajudaram a alavancar o fenômeno “fitness” na internet, especialmente o Instagram.

Geração saúde na web

Depositphotos mulher cama celular
Foto: Depositphotos

Na rede social de fotos, usada principalmente em smartphones, o usuário pode acompanhar perfis de famosos, marcas, amigos, familiares e outros. E, dentro desse vasto universo, formou-se uma corrente de pessoas que pregam a saúde e boa forma, compartilhando fotos de receitas e pratos saudáveis, rotina de exercícios físicos e os resultados obtidos com esse estilo de vida: as montagens de “antes e depois”.

Para a nutricionista Juliana Tomandl, consultora da Banca do Ramon, essa prática pode trazer tanto benefícios quanto malefícios às pessoas, tudo dependente da maneira como ela é feita.

“Esse movimento em prol de hábitos mais saudáveis pode ser muito positivo se usado de forma correta, pois, as pessoas adeptas a esse estilo de vida se seguem e dão apoio umas às outras, incentivando a malhação, reeducação alimentar, o consumo de ingredientes naturais, etc. Além disso, pode ser estimulante acompanhar os registros dos esforços de como alguém mantém ou busca a boa forma, e ver os resultados atingidos ainda pode ser um incentivo a mais”.

Grupos de apoio e motivação

Um estudo realizado pela Universidade da Carolina do Sul afirma que os sites de relacionamento realmente têm o poder de ajudar seus usuários a emagrecer. Na pesquisa o Twitter foi usado como ferramenta de apoio para que os voluntários enviassem mensagens incentivando os outros participantes e, no final de seis meses, todos perderam em média 2,7% de seu peso. Segundo os pesquisadores o micro blog se mostrou uma alternativa mais econômica e rápida para atingir um grande número de pessoas que querem chegar a um peso saudável.

A onda dos desafios

Sixty-and-Me mulher computador

O problema, de acordo com a nutricionista, é que muitas vezes as pessoas escolhem esse meio como a principal referencia e não buscam o auxílio de um especialista, isso faz com que muitos caiam em armadilhas que sabotam a dieta e emagrecimento ou, até mesmo, em situações prejudiciais à saúde.

“Enquanto se prega reeducação alimentar, valorização de produtos naturais e atividades físicas, está tudo certo, mas alguns perfis nessas redes sociais não se limitam a isso. Eles divulgam novas dietas, cardápios restritivos, ditam quantidades e excluem nutrientes importantes, e as pessoas acabam sendo influenciadas”, afirma.

Ao passo em que se aproxima o verão, os cuidados com a boa forma se intensificam e a nova febre do Instagram são os desafios nos quais um regime específico é adotado por determinado período para eliminar os quilos a mais, diante disso a especialista alerta: todo cuidado é pouco.

“Já vi pessoas falando sobre o ‘desafio de 30 dias bicho e planta’, no qual só é possível se alimentar de carnes, frutas e vegetais, ou ainda os desafios da dieta líquida ou detox. É muito perigoso entrar nessa onda por conta própria, pois, apesar de focar em ingredientes saudáveis, o corpo precisa de todos os nutrientes para funcionar corretamente e, em determinados casos, ao invés de ajudar, pode atrapalhar o metabolismo e prejudicar o organismo” – explica Juliana.

Cuidado com as “Fake News”

mulher cafe celular

Outro fator que também merece bastante atenção é a credibilidade das fontes, a nutricionista afirma: ”Nem tudo o que se veicula na web está correto. Muitas informações são divulgadas por pacientes que se consultaram e estão repassando as orientações, ou pessoas que se acham entendidas do assunto, mas não têm a base cientifica para dissertar a respeito. Para não acabar seguindo alguém que publica informações desencontradas é necessário ponderar bem as referências”.

Nutricionista é a fonte comprovada

mulher consulta medica
Foto: Is-Med.com

Juliana aconselha que o uso da Internet e redes sociais, com o objetivo de estimular hábitos alimentares mais saudáveis  em prol da saúde e boa forma, seja feito associado a um acompanhamento por um profissional da saúde capacitado, como um nutricionista. Esse profissional está apto a prescrever a melhor dieta de acordo com as características individuais de cada paciente.

“Somente o especialista pode dizer com precisão qual o melhor procedimento para cada caso. Além disso, ele também pode realizar o exame de bioimpedância para avaliar a composição corporal e verificar quanto de gordura é necessário eliminar e quanto se tem a ganhar de massa magra, e ainda pode mensurar os resultados da dieta e malhação de cada um”, explica a nutricionista.

Embora, atualmente, muitos especialistas também façam uso de ferramentas digitais, como redes sociais, blogs e sites, para compartilhar informações sobre alimentação saudável, segui-los não dispensa uma consulta presencial. Juliana explica que as informações compartilhadas por esses profissionais, embora tenham boa procedência, buscam falar com o público em geral e não se atentam as particularidades.

Para finalizar, a especialista dá a dica: “Como um grupo de apoio informal, a web tem várias formas positivas de incentivo, desde os sites com diversos artigos, até as plataformas de relacionamento, mas, de forma alguma, isso substitui o acompanhamento especializado, portanto, para garantir os melhores resultados, o nutricionista é o melhor aliado”.

Fonte: Banca do Ramon

 

 

 

 

Horário de verão pode influenciar também na dieta

Os dez primeiros dias depois que o horário de verão entra em vigor são fundamentais para que a alimentação também acerte os ponteiros. Ana Luisa Vilela, especialista em emagrecimento e nutróloga de São Paulo, esclarece que o desequilíbrio no organismo durante esses dias pode afetar os hábitos alimentares e influenciar também nos ponteiros da balança.

”Mesmo sem fome, é preciso manter os horários das principais refeições. Pode adiantar meia hora, não mais do que isso”, orienta a médica.

Já que o sono – um dos principais aliados do controle alimentar – é o mais afetado pela mudança de horário, consequentemente a produção natural de hormônios no corpo também sofre transformações.

Para driblar os efeitos do novo horário,  Ana Luisa dá algumas orientações para essa readaptação:

agua-casal-mulher

· Consuma ainda mais líquidos para auxiliar na hidratação desses dias mais quentes;

cafe da manhã relogio pixabay.jpg
Pixa

· Tente manter os horários das refeições na primeira semana mesmo sem fome, e então nos próximos dias o organismo já estará adaptado;

lombo-de-peixe-grelhado-ao-molho-de-peixe-acompanhado-de-tagliolini-de-rucula-na-manteiga-e-salvia_03bx

· As carnes magras são sempre boas opções, principalmente à noite;

coração frutas

· Aproveite o calor para consumir alimentos leves e in natura, como frutas, verduras e legumes;

mulher relogio frutas shutt

· Coma de três em três horas para evitar a fome excessiva.

Fonte: Slim Form

Nutricionista do HCor dá dicas para combater obesidade infantil

Alimentos coloridos, apresentação dos pratos, bom exemplo da família e até conhecer o modo de preparo das refeições são algumas das estratégias para incentivar hábitos saudáveis na dieta das crianças

O sobrepeso e a obesidade vêm ganhando destaque no cenário epidemiológico mundial, não só em função da sua prevalência crescente, mas, principalmente, por estarem associados a uma série de danos à saúde. Estudos recentes mostram que a obesidade é o terceiro problema de saúde pública que mais demanda gastos da economia brasileira, estando à frente até do tabagismo. Estima-se que os gastos giram em torno de R$ 110 bilhões, o que equivale a 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Outra característica marcante, é o crescimento da obesidade no grupo de crianças e adolescentes. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 15% das crianças brasileiras com idade entre cinco e nove anos têm obesidade atualmente. Mudanças no padrão da alimentação e da atividade física, em conjunto com fatores biológicos, comportamentais e ambientais favorecem esse aumento.

Para crianças e adolescentes, são exemplos desses fatores as condições e situações dos ambientes escolares, familiar e social. Destacam-se ainda as características presentes na gestação e no início da vida, como o estado nutricional materno prévio à gestação, o fumo durante a gravidez e alimentação na infância.

garoto gordinho

A gerente de Nutrição do HCor (Hospital do Coração), Rosana Perim, alerta: “não se trata apenas de uma questão estética. Crianças obesas têm mais chances de serem adultos obesos e, consequentemente, de apresentarem as complicações de saúde ligadas ao excesso de peso, como infarto, AVC, diabetes e síndrome metabólica. Só as complicações cardiovasculares em adultos já representam sozinhas a principal causa de morte no país, com mais de 29% do total de óbitos”, esclarece a nutricionista.

Portanto, cuidar da alimentação é algo que deve ser feito sempre. Quando a criança é educada seguindo um estilo de vida saudável, ela tem mais chances de seguir esse exemplo pelo resto da vida. Mas como dar um bom exemplo, diante de tantos apelos por alimentos industrializados e ultraprocessados?

A nutricionista do HCor explica que é preciso criar truques para tornar a alimentação saudável mais atraente. “A dica é apostar nas cores dos alimentos, experimentar novas preparações e transformar as refeições em momentos agradáveis junto à família. Comer com moderação e sem proibições é perfeitamente possível, desde que haja orientação dos especialistas”, ressalta Rosana.

Desde cedo, a criança deve ser incentivada a fazer de cinco a seis refeições por dia como café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e um pequeno lanche antes de dormir, beber bastante água e evitar o consumo de alimentos como salgadinhos, doces, sanduíches, refrigerantes e sucos industrializados.

“Entre as ações que os pais podem fazer para incentivar a ingestão de alimentos saudáveis é tentar deixar as preparações apetitosas para o consumo, incluindo desde frutas frescas, salada de frutas, gelatina, bolos integrais, bolo de cenoura, biscoitos caseiros integrais, sucos naturais e água de coco”, sugere a profissional.

Dicas da nutricionista do HCor para incentivar hábitos saudáveis aos pequenos:

Depositphotos granola com frutas vermelhas.jpg
Depositphotos

Alimentos coloridos: aposte em cores variadas para tornar o prato mais atraente. A apresentação dos alimentos é uma das formas de aumentar o apetite da criança.

crianças e mae no supermercado The Yummy Mummy Club
Foto: The Yummy Mummy Club

Transforme em brincadeira: envolva a criança na escolha e no preparo dos alimentos, e transforme isso em algo atraente para ela. Além de conhecer mais sobre os alimentos e suas funções no organismo. Exemplo: leve a criança ao sacolão, mercado e feira para ajudá-la nas compras de frutas, verduras e legumes, permitindo que ela mostre as suas preferências.

afeto_familiar170315_145948

Refeição em família: é importante que os pais façam as refeições junto de seus filhos. A criança observa tudo que os pais estão fazendo e tenta copiar. Não adianta fazer a criança comer algo que você mesmo não consome.

pai crianças café

Importância da alimentação: na medida do possível, explique para a criança a função dos alimentos, bem como a importância de cada grupo alimentar.

bebe comendo frutas pixabay
Pixabay

Insistir com as novidades: sempre que possível introduza novos alimentos nas refeições dos pequenos. Nem sempre a criança concorda em comer uma preparação que lhe é oferecida pela primeira vez, mas é importante insistir e explicar a importância dos nutrientes presentes para a saúde.

menina tomando suco criança pixabay
Pixabay

Autonomia: deixar a criança controlar o quanto comer. Não forçar! Respeite a sensação de saciedade da criança. Mas atenção: fique de olho nas quantidades consumidas, pois o excesso é o grande vilão da obesidade.

The girl is looking at the vegetables
Foto: The Yummy Mummy Club

Respeito: respeite a decisão da criança se ela não quiser comer naquele momento, mais tarde ela irá procurar você para se alimentar. Nessa hora ofereça sempre que possível preparações saudáveis.

Fonte: HCor

Nutri Day Light sugere refeições práticas e saudáveis para os dias mais quentes

A primavera chegou com altas temperaturas e o verão está aí. Para aproveitar as estações mais quentes do ano com uma alimentação leve, saudável e equilibrada, a Nutri Day Light oferece uma diversidade de refeições congeladas saborosas e sem conservantes.

Segundo Emerson Ferreira, Sócio Proprietário da marca, os pratos foram desenvolvidos por nutricionistas de acordo com as recomendações da tabela de composição de alimentos (Taco e Usda) e pirâmide alimentar, baseados no consumo ideal de calorias, macronutrientes, fibra e sódio. “Nossos pratos são ótimas opções para aqueles que prezam por uma alimentação balanceada ou desejam emagrecer de forma rápida e eficaz e não tem tempo para cozinhar”, afirma.

Dentre as sugestões da marca estão o arroz integral, cubos de carne ao curry com vagem; arroz 7 cereais, frango com mostar dijon; e arroz à grega, frango grelhado com shitake/shimeji. Já o público que não abre mão de massa conta com receitas especiais de lasanha integral à bolonhesa com seleta de legumes ou penne integral com espinafre, ricota e ervilha. Há ainda opções sem glúten e sem lactose.

prato 1prato2prato 4prato 3

Além dos pratos congelados para uma refeição, a Nutri Day Light oferece um programa completo com Kits de 5 refeições (Café da Manhã, Lanche da Manhã, Almoço, Lanche da Tarde e Jantar), 10 tipos de sopas e mais de 40 opções de pratos congelados.

O kit com cinco unidades custa a partir de R$ R$ 67,89 e os produtos podem ser adquiridos pelo site, clicando aqui. 

 

Dia da Alimentação: dez dicas saudáveis

Em comemoração ao Dia Mundial da Alimentação, comemorado hoje (16), saiba como ter uma nutrição completa

A qualidade de vida está diretamente relacionada à qualidade dos alimentos que ingerimos. Uma alimentação balanceada e rica em nutrientes pode beneficiar o organismo, trazendo mais disposição e energia para as atividades diárias, fortalecendo a imunidade e, até mesmo, evitando o surgimento de algumas doenças.

“Muitas vezes a dificuldade de manter uma alimentação variada e saudável, com quantidade e variedade adequada de frutas, verduras e legumes, diminui a ingesta diária de vitaminas”, comenta a nutricionista Ana Carolina Donan, de Sustagen Nutrição e Energia.

Um exemplo prático são pessoas com dificuldade para consumir alimentos ricos em cálcio. Elas podem ter maior probabilidade de deficiência desse nutriente e acabar desenvolvendo uma osteoporose no futuro. Para manter a saúde em dia, confira abaixo dez dicas sugeridas por Ana Carolina para uma alimentação rica em nutrientes:

FreeGreatPicture compras supermercado
FreeGreatPicture

· Cuidado na compra dos alimentos: escolha os de procedência segura, dentro do prazo de validade.

ervas-aromaticas

· Atenção com os temperos: abuse de temperos naturais (manjericão, sálvia, alecrim, etc) e evite o usar açúcar ou sal em excesso. Deixar açúcar e sal à mesa pode contribuir para exageros.

chá lanche queijo

· Distribua a alimentação diária em cinco refeições: desjejum, almoço e jantar, intercaladas com dois pequenos lanches (lanche leve pela manhã e outro à tarde). Esta distribuição estimula o funcionamento do intestino.

frutas

· Priorize frutas, verduras e legumes: consuma diariamente pelo menos três porções de legumes e verduras, além de três porções ou mais de frutas nos lanches ou como sobremesa.

arroz-com-feijao-goodiegodmother
Foto: Goodiegodmother

· Combine diferentes grãos: uma combinação ótima de proteínas entre os grãos é o arroz e feijão, que pode auxiliar no consumo proteico.

ovo cozido Gimme Some Oven

· Inclua alimentos de origem animal: consuma diariamente 3 porções de leite e derivados e uma porção de carne, peixe, aves ou ovos;

salada com tomates

· Prefira opções naturais: tenha o hábito de consumir alimentos saudáveis e in natura, evitando industrializados e refrigerantes.

Hidratacao agua mulher

· Não espere sentir sede para beber água: a ingestão de água é essencial para o organismo, pois ajuda a manter a boca mais úmida, auxilia na hidratação do corpo e de suas funções, além de melhorar o funcionamento do intestino.

comida boca garfo mulher
Pixabay

· A digestão inicia na boca: mastigue adequadamente os alimentos, porque isso estimula a produção de saliva, que dá início à digestão de certos alimentos, e favorece a percepção do sabor.

shake mulher pixabay
Pixabay

· Aposte na ajuda dos complementos alimentares: muitas pessoas com a rotina corrida sentem dificuldade em atingir a meta diária de nutrientes através das três refeições principais. Por isso, algumas bebidas lácteas em pó são enriquecidas com nutrientes para ajudar a complementar a alimentação em termos nutricionais.

Fonte: Sustagen Nutrição e Energia