Arquivo da categoria: Antienvelhecimento

Antioxidantes naturais: melhores escolhas para combater envelhecimento precoce

O envelhecimento é um processo natural, comum a todas as pessoas. No entanto, algumas podem sofrer mais com os sinais do tempo, aparentando, até mesmo, ter mais idade do que realmente possuem. Por que isso ocorre? Diversos fatores influenciam o envelhecimento, muitos deles fora do nosso alcance, como a genética, por exemplo.

Contudo, dentre os passíveis de mudança, um em especial pode, de fato, deixar o “ponteiro do relógio” a nosso favor, impedindo que os anos corram fora do ritmo: uma alimentação rica em antioxidantes. E é justamente nisso que muitas pessoas pecam. Esses elementos são compostos de vitaminas, minerais e outras substâncias químicas capazes de evitar a oxidação da estrutura celular. Alguns são produzidos pelo nosso organismo, mas outros, como as vitaminas C, E e o betacaroteno, devem ser supridos por meio da alimentação, pois são fundamentais para proteger células saudáveis de danos no DNA.

Já é cientificamente comprovado que uma dieta rica em alguns antioxidantes previne contra doenças cardíacas, derrames e doenças relacionadas ao envelhecimento. Há uma grande variedade de alimentos ricos nessas substâncias, que também podem ser encontrados em suplementos e produtos cosméticos, como vegetais, frutas, legumes, hortaliças e cereais. Porém, quando se trata de combater os efeitos nocivos do envelhecimento, uns se destacam mais do que os outros, como é o caso do Goji Berry, uma fruta originária das montanhas do Tibet, famosa pela sua cor vermelha intensa que tem chamado atenção no mundo inteiro devido aos seu benefícios e, entre os principais deles, está sua ação antioxidante e anti-inflamatória.

Radicais livres X antioxidantes

goji-berry-faz-bem-para-voce
Gojy berry

A oxidação é um processo químico natural que ocorre frequentemente em nossos corpos, esse processo resulta em moléculas instáveis chamadas de radicais livres. Em pequenas quantidades, essas moléculas são úteis para nossa saúde, pois desempenham um papel importante em algumas atividades de nossas células, como transferência de elétrons para atingir a estabilidade. No entanto, quando em excesso, podem ser tóxicas ao nosso organismo e gerar diversos problemas, prejudicando o funcionamento celular – esse processo é conhecido como “estresse oxidativo”.

Elas ainda podem contribuir para o desenvolvimento de doenças crônicas, como a aterosclerose, obesidade, diabetes e hipertensão; ou degenerativas, como o Alzheimer e o Parkinson, além de favorecer o envelhecimento das células. É aí que entra a ação dos antioxidantes, pois eles conseguem proteger nossas células, neutralizando o excesso desses radicais livres e reparando seus danos.

O que aumenta a produção de radicais livre

O nosso corpo, geralmente, produz compostos por meio da dieta e enzimas antioxidantes que regulam o nível dos radicais livres para que não haja um excesso prejudicial ao organismo. Porém, quando a alimentação não acontece de forma adequada e ainda há uma dieta desequilibrada, baseada em produtos industrializados e rica em carboidratos simples e gorduras saturadas e trans, o sistema antioxidante do nosso organismo não dá conta de inibir a ação de todas as moléculas de radicais livres.

A carência de nutrientes, especialmente das vitaminas C e E, favorecem o aumento da produção de radicais livres que atuam na pele. Em consequência disso, a proliferação celular diminui, acelerando o envelhecimento cutâneo.

Mas, não se trata apenas da dieta, várias outras condições também contribuem para elevar os níveis de radicais livres, como questões genéticas, fatores externos – poluição e exposição aos raios solares – e fatores internos – no caso de pessoas fumantes e, até mesmo, o estresse. Outro fator que também resulta nessa falha é prática de atividades físicas, que apesar de trazer inúmeros benefícios para a saúde, quando feita em excesso pode acabar resultando em lesões musculares e, em consequência, debilitar o organismo. Além de liberar mais radicais livres, os exercícios intensos também podem gerar inflamações, fadiga crônica e, até mesmo, o envelhecimento precoce.

Como prevenir e proteger o organismo

legumes

De acordo com a nutricionista Joana Carollo, especializada em nutrição clínica, uma alimentação baseada em frutas, vegetais e grãos integrais, fornece uma boa quantidade e variedade de antioxidantes, contribuindo para fortalecer o sistema imunológico e diminuindo os riscos de desenvolvimento dessas patologias: “Incluir no cardápio diário frutas e vegetais preferencialmente crus, fornece um aporte maior e mais concentrado para que o organismo tenha uma absorção eficaz dos antioxidantes que ele precisa para funcionar corretamente. Também fundamental a ingestão adequada de água, que combate a retenção de líquidos e elimina as toxinas do organismo”.

A profissional da Nova Nutrii afirma que, além de prevenir doenças e manter o funcionamento pleno do corpo, os antioxidantes ainda trazem outros benefícios importantes: “Alguns estudos comprovam que estes nutrientes possuem um poderoso efeito antienvelhecimento capazes de minimizar os danos causados à pele, as substâncias podem, inclusive, amenizar as rugas faciais e promover a renovação celular, melhorando a saúde da cútis e dos cabelos”.

Goji Berry se destaca 

goji berry dry

Goji berry é o nome dos frutos da planta Lycium barbarum, que carregam uma fama milenar em seu país de Origem, a China. Por aqui a novidade chegou apenas há alguns anos e, desde então, já se popularizou quando o assunto é vida saudável. A fruta tem alta concentração de vários nutrientes importantes e benéficos à saúde e à boa forma.

Ela é conhecida, inclusive pela alta concentração de flavonoides, substância com grande poder antioxidante, que combate e reduz os danos causados pelos radicais. “Este é o principal fator que associa o consumo da fruta ao combate contra o envelhecimento precoce e a prevenção de diversas doenças” afirma a nutricionista.

Outro componente do goji berry que merece destaque é o betassitosterol, substância conhecida por seu poder anti-inflamatório, capaz de regular os níveis de colesterol, contribuindo para a saúde cardíaca.

Mas não para por aí, o alto valor nutritivo da fruta também a destaca entre os demais alimentos antioxidantes devido a sua alta concentração de vitaminas, que contribuem para a saúde da pele e desaceleram o envelhecimento celular. A nutricionista explica: “Além de ser uma fonte riquíssima de proteínas, a fruta ainda possui 50 vezes mais vitamina C do que a laranja e é a maior fonte conhecida de carotenoides. Além disso, possui mais betacaroteno do que a cenoura e é rica em fibras. E não podemos esquecer que ela também é composta por sais minerais como magnésio, cálcio, ferro e selênio, que são nutrientes extremamente importantes para o funcionamento pleno do organismo”.

Outras fontes naturais

Apesar do goji berry se destacar, por figurar entre as mais completas fontes de antioxidantes para preservar a saúde da pele e combater o envelhecimento precoce, além dos demais benefícios que ele oferece, ainda há outros alimentos que podem ser combinados em uma dieta saudável para suprir o aporte necessários de antioxidantes e vitaminas que o organismo precisa para inibir a ação nociva dos radicais livres e funcionar corretamente. Segundo Joana é importante ressaltar que para conseguir extrair o efeito benéfico dos antioxidantes é necessário adotar um cardápio que favoreça o conjunto deles e não um ou outro isoladamente.

Confira a seguir o que você pode e deve incluir na dieta segundo a especialista:

Cenoura

Betacaroteno: alimentos de cor alaranjada, como cenouras e damascos, fornecem esse poderoso antioxidante combate o envelhecimento precoce e ainda protege a pele contra os danos causados pelos raios ultravioletas. No organismo ele é convertido em vitamina A e também participa da atividade de genes responsáveis pela síntese de colágeno e elastina, proteínas que dão sustentação e firmeza para pele.

cereal pippalou morguefile
Foto: Pippalou/Morguefile

Vitaminas do complexo B: os cereais integrais e as leguminosas são ótimas fontes dessas vitaminas, que trabalham na produção do colágeno e também contribuem para o funcionamento de enzimas antioxidantes.

cranberry Melodi2
Foto: Melodi2/Morguefile

Polifenóis e flavonoides: podem ser encontrados em grandes quantidades nas frutas vermelhas. Esses antioxidantes combatem os radicais livres, e reparam seus danos causados à pele, como manchas e rugas.

laranjas pixabay

Vitamina C: este nutriente importante para a produção de colágeno, que também atua como antioxidante pode ser encontrado em abundancia em frutas cítricas.

SARDINHAS PORTUGUESAS ORA POIS, POIS!

Ômega-3: boas fontes dessa gordura boa são o salmão e a sardinha. Esse nutriente anti-inflamatório é famoso por sua ação antioxidante e ainda ajuda a manter a hidratação da pele.

Fonte: Nova Nutrii

Anúncios

Hyaluron-Filler CC Cream Eucerin, primeiro anti-idade com cor

A Eucerin traz uma supernovidade que preenche as rugas mais profundas, além de deixar a pele visivelmente mais lisa e uniforme. Um produto que deve estar na nécessaire de qualquer mulher que, como eu, está na faixa dos 50 anos.

E por que ele deve estar? Sabia que o ácido hialurônico é uma substância própria do nosso corpo que faz parte do tecido conjuntivo da pele? Porém, à medida em que envelhecemos, a capacidade natural da pele de produzir essa substância diminui e, assim, as rugas começam a se formar e ficam mais profundas.

Pensando nisso que Eucerin lança agora no Brasil o primeiro anti-idade com cor, Eucerin Hyaluron-Filler CC Cream, que atenua os sinais de envelhecimento e deixa a pele instantaneamente mais uniforme. A novidade chega para completar a linha Hyaluron-Filler, linha anti-idade mais vendido na Alemanha, Suíça e Reino Unido*.

Com Saponina de Soja e moléculas grandes e pequenas de Ácido Hialurônico, o Eucerin Hyaluron-Filler CC Cream penetra profundamente na pele para um efeito de preenchimento, estimulando a produção natural de Ácido Hialurônico e reduzindo até as rugas mais profundas de dentro para fora, contribuindo para a restauração do volume e densidade da pele. Combinado a estes ingredientes ativos, sua fórmula possui pigmentos para corrigir as imperfeições da pele, deixando-a instantaneamente mais uniforme.

“Eucerin Hyaluron-Filler CC Cream é o primeiro e único CC Cream do mercado que além de atenuar os sinais de envelhecimento também possui pigmentos que deixam a pele imediatamente uniforme ao ser aplicado”, explica Orietta Balbontin, gerente de Marketing de Eucerin no Brasil.

Como tem pigmentos em sua fórmula, o Eucerin Hyaluron-Filler CC Cream pode ser usado como base, corrigindo as imperfeições da pele e tonalizando-a, além de proporcionar proteção contra raios UVA e UVB. O produto é não comedogênico, ou seja, não obstrui os poros, evitando assim o surgimento de espinhas e cravos e está disponível nos tons claro e médio. Indicado para todos os tipos de pele, Eucerin Hyaluron-Filler CC Cream pode ser aplicado em movimentos circulares, de forma isolada ou depois de outros produtos anti-idade da linha Hyaluron-Filler.
*(Dado em Valor / Fonte: IMS, Nielsen Ano Móvel 2016.)

Eucerin Hyaluron-Filler CC Cream

eucerin.png

Eucerin Hyaluron-Filler CC Cream, com moléculas grandes e pequenas de Ácido Hialurônico e Saponina de Soja, penetra profundamente na pele para um efeito de preenchimento, estimulando a produção de Ácido Hialurônico e reduzindo até as rugas mais profundas de dentro para fora. Combinado a estes ingredientes ativos, sua fórmula possui pigmentos para corrigir as imperfeições da pele, deixando-a instantaneamente mais uniforme, com FPS 15 e proteção UVA.

Eucerin Hyaluron-Filler CC Cream está disponível nos tons claro e médio, embalagens de 50 ml e o preço sugerido: R$ 210,50.

Informações: Eucerin – SAC: 0800 77 64832

Que tal oferecer um cuidado especial no Dia das Mães?

O segundo domingo de maio marca um dia especial em diversas famílias. O Dia das Mães é um momento de agradecer às mulheres que tanto zelam e protegem seus filhos, e nada como um presente em que ela possa se sentir cuidada e protegida, de dentro para fora. Pensando nisso, La Mer preparou kits especiais para a data.

– Kit Moisturizing Soft Lotion: na compra do novo Moisturizing Soft Lotion, as mães ganham o serviço personalizado Eye Treatment, que utiliza de técnicas únicas para energizar e iluminar a região dos olhos e também o travel size de The Lifting Eye Serum. R$ 1.400,00.

17_mothersday_fb_05_lm

– Kit The Concentrate: na compra do The Concentrate de 15 ml ganhe um The Cleansing Foam. As mamães ficarão com a pele restaurada e renovada, perfeita para peles sensíveis. R$ 1.115,00.

– Kit The Concentrate 2: ao adquirir a versão de 30 ml, ganhe um The Body Refiner, com dois quilates de diamante na fórmula, remove as células mortas, desintoxica a pele e a deixa macia. R$ 2.040,00.

– Kit Crème de La Mer: o creme único e beste seller da marca vem junto com a The Intensive Revitalizing Mask, para uma pele livre de antioxidante, hidratada e com aparência jovial. R$ 1.675,00.

mothersday_fb_06_lm.jpg

Informações: La Mer

Saiba mais sobre os alimentos anti-idade

Alimentos anti-idade são aqueles que possuem compostos bioativos que auxiliam no combate ao envelhecimento precoce. A nutricionista Paula Castilho, diretora da Sabor Integral Consultoria em Nutrição, e a fisioterapeuta Juliana Piola explicam que são excelentes antioxidantes e ativam as células do rejuvenescimento. É claro que uma dieta balanceada, aliada a uma vida mais saudável e com a prática de exercícios favorece os benefícios dos alimentos. Logo, devemos mudar o estilo de vida e evitar todas as atitudes que aumentam o processo de envelhecimento.

Alimentos e hábitos de vida que potencializam o efeito de envelhecimento:

– Carboidratos alto índice glicêmico: pães, biscoitos, arroz, batata, pizza, cerveja.
– Gorduras saturadas e trans: alimentos industrializados, sanduíches, óleos de soja, milho, girassol, queijos amarelos , carnes gordurosas entre outros.
– Deficiência de Vitamina D: ausência de exposição ao sol, peixes.
– Escassez de fitoquímicos e antioxidantes: ausência de ingestão de verduras, vegetais e frutas.
– Ingestão de alergênicos alimentares e alimentos diet e light: diet, light, leite, trigo, ovos, manteiga, chocolate.
– Estilo de vida: ingestão de álcool, fumo, sedentarismo e estresse.

Lista de alimentos que devem ser proibidos: açúcar, mel, geleia, compota, marmelada, produtos de confeitaria e pastelaria, chocolates, fruta em calda, refrigerantes e outras bebidas açucaradas, folhados, natas, salgadinhos, enchidos e fumados, conservas e enlatados (exceto atum na água bem escorrido), fritos, assados com gordura, molhos com gordura, caldos concentrados de gordura e  bebidas alcoólicas.

No topo da lista estão os alimentos com alto índice glicêmico:

– Açúcar: doces todos os tipos.
– Pães: os piores são os doces, depois o famoso pão de sal comum e os toleráveis são os integrais.
– Massa: dentre as opções de carboidratos é uma boa opção desde que usada com moderação.
– Arroz: sempre junto com o feijão (evite a versão branca).
– Batata: deve ser evitada ao máximo.
– Álcool: principalmente a cerveja que deve ser eliminada completamente da dieta de qualquer pessoa.
– Leite: deve ser evitado por pessoas que possuem intolerância à lactose. Assim como alimentos industrializados,  incluindo os refrigerantes light ou diet, além de outras substâncias dietéticas.

leite

“Esses alimentos, no momento em que chegam ao estômago, são transformados em glicose, aumentando a taxa de açúcar no sangue num piscar de olhos, o que faz disparar a produção de insulina. Esse hormônio é responsável por transportar o açúcar circulante para dentro das células. Mas, liberado depressa demais, tem efeito inflamatório, além de fazer o organismo estocar gordura. Assim, estabelece o ciclo vicioso inflamatório. A gordura corporal, principalmente aquela acumulada na barriga, estimula a produção de radicais livres, também consideradas substâncias inflamatórias. A situação é ainda mais grave se você come fritura e comidas ricas em gordura saturada ou trans”, explica Paula Castilho.

Reverter o quadro e manter as células saudáveis é fácil. Os alimentos anti-inflamatórios são grandes aliados na batalha contra a obesidade e a pele desvitalizada.

Os principais alimentos com efeito antiaging são: frutas vermelhas, castanhas, peixes de água geladas, folha verde-escura e farinha de linhaça.

Para completar seu programa antioxidante, evite o excesso de sol, fuja de ambientes muito poluídos e se empenhe de fato em controlar o estresse do dia-a-dia, além de fazer atividade física pelo menos três vezes por semana. O consumo de alimentos anti-inflamatórios deve se tornar um hábito diário.

Alimentos que devem fazer parte de sua vida a partir de hoje:

.Óleos bons para saúde – semente de abóbora, castanha do Brasil, prímula, linhaça e azeite de oliva extravirgem: Além de ter propriedades anti-inflamatórias, é essencial para a absorção dos antioxidantes anti-inflamatórios presentes nas verduras. Porção: uma colher de sopa de azeite por dia.

.Aveia: suas fibras ajudam a reduzir o açúcar no sangue e, por isso, é um cereal aliado no processo anti-inflamatório. Porção: duas colheres de sopa de farelo de aveia por dia.

.Brócolis: contém fitonutrientes que potencializam os sistemas antioxidantes de defesa do organismo.Porção: meia xícara de chá por dia.

brocolis JPPI
Foto: JPPI

.Chá verde: tem substâncias antioxidantes (catequinas), além de ação termogênica (acelera o metabolismo) e oxidativa das gorduras (evita a absorção da gordura). Os estudos ainda mostram que o chá verde diminui o açúcar no sangue. Porção: cinco copos por dia. Importante: deve ser tomado um copo a cada duas horas.

.Frutas vermelhas: são as queridinhas nesta dieta. Carregam uma quantidade enorme de antocianinas,substâncias antioxidantes com poder anti-inflamatório. Opções: ameixa, amora, morango, açaí, acerola, framboesa, goiaba vermelha. Porção: uma xícara de chá por dia.

frutas vermelhas
Foto: Max Straeten

. Probióticos com lactobacilos vivos: facilitam a digestão e o funcionamento do intestino, estimulam a produção de substâncias anti-inflamatórias. Porção: um por dia.

.Farinha de semente de linhaça: tem ômega 3 e uma turma de antioxidantes. Vale ressaltar a vitamina E, que contribui para a renovação celular e, por isso, adia o envelhecimento. Gergelim, castanhas e outras oleaginosas, ricas em gordura do bem, também entram na lista dos alimentos anti-inflamatórios. Porção: duas colheres de sopa por dia.

.Soja: o grão cozido, torrado ou fermentado (misso) ou em forma de queijo (tofu) é rico em isoflavonas, fitohormônios que inibem a produção de substâncias inflamatórias. Na forma de iogurte, leite ou queijo (tofu), essa leguminosa é uma boa fonte de proteína – importante para a manutenção da massa magra, que faz o corpo queimar mais calorias, mesmo quando você está parado. Porção: duas colheres de sopa do grão por dia (ou um copo do iogurte ou leite de soja).

soja candlescience
Imagem: CandleScience

.Farinha de Banana Verde: rica em inulina, substância que é um tipo especial de fibra alimentar que melhora a flora bacteriana intestinal (probiótica) a dose diária é de uma colher de sopa.

.Açaí: alta capacidade antioxidante e com baixo índice glicêmico. Dose: uma tigela, uma vez por semana.

.Alho: tem ação antioxidante importante devido a presença de alicina. Mas o mais importante é a ação anticâncer, assim como a cebola, o alho poro, salsa, cebolinha.

alho

Pesquisa Avon: mulheres com mais de 45 anos assumem idade, mas sentem preconceito

Geração inaugura uma nova forma de enfrentar o processo de envelhecimento, com atitude, orgulho e intenção de investir na beleza e no bem-estar. Entre as limitações percebidas, a mais evidente para elas é no vestuário. O creme anti-idade faz parte da rotina de beleza de 58,7% das mulheres

Mulheres de mais de 45 anos mentindo idade e usando apenas roupas e cabelos considerados apropriados para sua idade vão pouco a pouco desaparecendo do cenário. As brasileiras nessa faixa etária estão, de forma geral, assumindo a idade com orgulho, mostrando atitude, e querem, sim, acesso a toda tecnologia para ter a melhor aparência para o seu rosto.

Essas conclusões estão na Pesquisa Avon: A Mulher diante do Envelhecimento, realizada pelo Instituto FSB Pesquisa. A pesquisa foi respondida pela internet por 1000 mulheres de 45 a 65 anos de todas as regiões do país, durante o mês de abril de 2016. “O resultado mostra que a maioria das mulheres dessa geração está com a autoestima alta e, mais do que isso, confirma a tendência de mudança de comportamento com relação à forma como encaram o envelhecimento”, explica Ricardo Patrocínio, VP de Marketing de Cosméticos da Avon.

Quase 68% das entrevistadas acreditam que as mulheres mais velhas são mais valorizadas hoje do que eram há dez anos. E celebram sua aparência: sete em cada dez se consideram bonitas e 78% disseram que as pessoas as consideram mais jovens – o que mostra que, de forma geral, a sociedade ainda tem em mente uma ideia equivocada da mulher nesta faixa etária, provavelmente com base nas mulheres de gerações passadas. Quando questionadas se mentem a idade, a negativa é quase unânime. Outro ponto de destaque da pesquisa é que 65% não se preocupam com a opinião de terceiro para estar feliz com sua aparência.

No entanto, os resultados indicam que nem toda a sociedade está acompanhando a mudança de atitude dessa nova geração de mulheres mais velhas. E elas sentem isso, quando percebem que muita gente defende limitações ao seu comportamento. Para pouco mais de 40% das entrevistadas, uma das principais cobranças é em relação à forma de se vestir. Outro preconceito levantado por três em cada dez mulheres está ligado à carreira. Mesmo mais maduras e experientes, muitas se sentem menos valorizadas no ambiente profissional, especialmente as que passaram da faixa dos 50.

Ao falarem sobre mudanças físicas provocadas pelo envelhecimento, principalmente as mais evidentes, como cabelos brancos e sinais na pele do rosto e do corpo, as mulheres mostram que se preocupam em amenizar os efeitos da idade, mas muitas não fazem isso com a intenção de parecer mais jovem, e sim de manter a aparência que mais faz sentido para ela. Um bom exemplo é a questão dos cabelos brancos. Diferentemente de gerações passadas, 58% apoiam a atitude das mulheres que optaram por assumi-los. A maioria, no entanto, não está disposta a deixar os cabelos brancos expostos.

Quando se fala em pele facial, a vaidade bate mais forte. As rugas são o terceiro motivo mais citado para a insatisfação com a aparência, atrás apenas do excesso de peso e flacidez. As brasileiras querem retardar as rugas, mas ainda estão longe de investir o necessário no cuidado preventivo com a pele do rosto. Independentemente da classe social, os tratamentos estéticos realizados por profissionais especializados fazem parte dos desejos de 65% das mulheres que nunca fizeram nenhum procedimento desse tipo no rosto.

Renew Ultimate 7S _ Luiza Brunet
A modelo, empresária e atriz Luiza Brunet, de 54 anos, em campanha da marca Renew

No entanto, como os procedimentos com profissionais são bem menos acessíveis, as mulheres procuram se informar para manter os cuidados diários com a pele e, assim, minimizar os incômodos sinais de envelhecimento facial. Entre os tratamentos mais comuns elencados por ela, o mais citado foi beber muita água (56%), seguido pelo uso de hidratantes (55%) e de cremes anti-idade (51%). Apesar de 58,7% das entrevistadas afirmarem usar cremes anti-idade, metade diz que inclui o cuidado em sua rotina diária. E 50,5% começaram a usar os produtos anti-idade antes dos 41 anos.

“Isso é perceptível pelo próprio comportamento do mercado. Nossa linha para mulheres acima de 45 anos, Renew Ultimate, é o maior sucesso de nosso portfólio de anti-idade”, comenta Ricardo Patrocínio. “As linhas com maior foco na prevenção ainda têm um potencial muito grande de crescimento”.

paulina
A supermodelo tcheca Paulina Porizkova, de 51 anos, também em campanha para Renew

A marca Renew é a mais usada pelas brasileiras na categoria de anti-idade. A cada minuto, são vendidos 4,9 produtos Renew no país. “A pesquisa mostrou também que as mulheres nessa faixa etária querem ver qualidade, tecnologia e resultados rápidos nestes produtos, e, se precisarem, pagam mais por isso”, diz Ricardo. “Por isso, essa linha para mulheres mais velhas concentra os maiores esforços de pesquisa e tecnologia”.

Fonte: Avon

Quando começamos a ficar visivelmente mais velhos?

Pesquisa recente de Harvard destaca: aos 20 anos temos o primeiro processo fisiológico de envelhecimento (mas não aparente). Afinal, com que idade as mudanças internas se tornam visíveis? A dermatologista Claudia Marçal, continuing medical education na Harvard Medical School, comenta a pesquisa

O envelhecimento é inevitável, mas afinal quando o espelho nos faz esse aviso e começamos a nos queixar com nossos amigos? Quando, enfim, notamos linhas de expressão mais evidentes, cabelos mais fracos, potencial de cicatrização mais lento? E conseguimos atrasar esse processo? Essas foram questões que embasaram uma recente pesquisa em solo americano, realizado por uma professora de dermatologia da Harvard Medical School, Alexa Kimball, em parceria com a marca de skincare Olay e a empresa de genética pessoal 23andMe. “O grande objetivo e trunfo da pesquisa foi descobrir o que acontece abaixo da superfície da pele na esperança de desvendar o segredo de ouro de forma a afetar e talvez até mesmo reverter esses primeiros sinais de envelhecimento, bem como o que acontece fisiologicamente”, comenta a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy of Dermatology (AAD) e CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.

Segundo a dermatologista, uma das questões interessantes encontradas pela pesquisa diz respeito à mudança da questão dos sinais de envelhecimento em relação à idade. “Muitos acreditavam que até os 35 anos estávamos fisiologicamente ótimos e a pesquisa demonstra que a cada época, devido à poluição, ao aumento do nível da radiação solar e outros efeitos, os processos celulares mudam e os efeitos cumulativos do envelhecimento aparecem mais precocemente e todos juntos, principalmente naquelas pessoas que não têm um cuidado preventivo adequado”, esclarece Claudia.

“Então a pesquisa apontou essa deficiência em produzir antiglicantes, antioxidantes, a dificuldade de produzir energia mitocondrial que seja utilizada pelas células de todo o corpo para replicação, regeneração e auto reparo, e também a perda imunológica e de defesa, assim como a capacidade de fazer barreira cutânea íntegra, defendendo a pele das hiperreatividades, alergias, eczemas e envelhecimento pelos agressores ambientais”, acrescenta.

As 5 idades do processo de envelhecimento

275873_577976_464906627.jpg

A pesquisa analisou os genes de mais de 200 mulheres de diferentes etnias ao longo de dois anos. “O estudo identificou cinco processos diferentes de células que entram em declínio em cinco diferentes idades”, conta. Ela explica:

*Aos 20 anos: “É nessa idade que, fisiologicamente, temos o primeiro processo de envelhecimento, com o declínio da produção natural de antioxidantes. Um achado muito importante da pesquisa nesse sentido foi justamente no campo dermatológico na orientação do uso de produtos com Vitamina C estabilizada, Vitamina E, extrato de chá verde, além da hidratação e proteção solar, que eram as recomendações padrão para essa idade.”

*Aos 30 anos: “O metabolismo do corpo começa a abrandar e isso afeta a bioenergia das células da pele, que alimenta a criação de colágeno e ativa processos de reparação. Com a bioenergia em queda, temos uma pele mais cansada. Nesse ponto, é necessário acelerar o metabolismo da célula de forma tópica, com uso principalmente da Niacinamida, ou Vitamina B3, e ingestão de nutracêuticos reparadores e de sustentação do colágeno, no caso do silício orgânico Exsynutriment e biomassa Bio-Arct, que é um bioenergizante mitocondrial, que estimula a síntese de ATP na mitocôndria, protege a pele durante condições extremas, estimula as defesas naturais da pele, e protege o DNA pela ação da taurina”, recomenda.

*Aos 40 anos: “A senescência celular entra em ação em um processo em que o ciclo de vida natural das células da pele é menor, e isso pode afetar sua aparência de muitas maneiras”, destaca a dermatologista. Ingredientes recomendados: retinol, ácido glicólico, ácido hialurônico, Fatores de Crescimento e peptídeos se tornam importantes, porque eles ajudar a impulsionar os processos celulares de forma a frear os sinais de envelhecimento que estão começando a ficar muito mais evidentes.

*Na menopausa e acima dos 50: “A função de barreira da pele enfraquece, o que torna a pele seca e incapaz de reter a hidratação suficiente por si só. Vitamina D, nanoconjugados de silício orgânico e tetrapeptídeos que melhorem o apoio estrutural da pele são recomendáveis, assim como ingredientes provenientes da semente do linho como Sculptessence, sempre em veículos como elixires e séruns, manipulados ou industrializados, mas com alta concentração de ativos”, destaca a dermatologista.

O momento em que você se percebe mais velho

De acordo com a dermatologista, apesar do passarmos pelo primeiro processo de envelhecimento aos 20 anos, é somente por volta dos 30 que as mudanças internas se tornam visíveis (em especial nas mulheres de fototipos mais claros). “As linhas finas na testa e ao redor dos olhos aparecem, juntamente com manchas amarronzadas, e a pele se torna menos elástica, além dos cabelos mais quebradiços por conta de um acúmulo de danos causados pelo sol”, diz.

“Mulheres com fototipos mais altos, percebem esses sinais por volta dos 40 anos. A pesquisa revelou que a pele mais escura proporciona mais proteção UV, mais antioxidantes e tem níveis mais elevados de bioenergia da pele.”

As excepcionais

Segundo a pesquisa, um grupo de mulheres desafiou os sinais do tempo, quando comparadas às outras. “Essas mulheres aparentaram 10 anos a menos que sua verdadeira idade. Os pesquisadores descobriram que elas mostraram a expressão do gene similar. Algumas delas não passaram pela mudança fisiológica com o declínio natural dos antioxidantes aos 20 anos, mas só aos 50 anos. E nesse caso, a pesquisa sugere que 80% do envelhecimento é relacionado ao estilo de vida e o resto tem a ver com a genética.”

E nesse caso, a dermatologista destaca hábitos saudáveis: dormir de sete a oito horas por noite, seguir dieta magra rica em proteína, muita água para se manter hidratado de dentro para fora e, como muitas vezes percebemos dificuldades do organismo de algumas pessoas em absorver todos os nutrientes que consomem, suplementos com silício, peptídeos, aminoácidos, e biotina são fundamentais.”

Fonte: Claudia Marçal – Dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.

Adesivos Antissinais Supérbia prometem combater linhas e rugas da região do colo

O mercado de beleza oferece uma infinidade de tratamentos e cosméticos para corpo e rosto, mas existem poucos produtos para a região do colo, uma das que envelhecem mais rapidamente. A LENIC, empresa 100% brasileira, que desenvolve adesivos de silicone grau médico que ajudam a prevenir e suavizar rugas, criou uma versão específica para o colo – uma solução com resultados surpreendentes para a região, que é considerada um desafio para os dermatologistas.

Os adesivos antissinais de silicone Supérbia, como são chamados, chegam ao mercado como um novo aliado aos tratamentos de beleza. Uma inovação muito recomendada por dermatologistas, que reconhecem que o colo é uma área muito difícil de ser tratada e que há poucos métodos para isso.

imagem_release_490917As rugas na região podem surgir por vários fatores, entre eles o fato de ‘amassarmos’ a pele quando dormimos de lado. Associar hidratação, antioxidantes, injeções de ácido hialurônico sempre apresentam ótimos resultados, mas agora, com os adesivos antissinais de silicone Supérbia é possível evitar esse amassado, sem a necessidade de recorrer a métodos invasivos e sem causar alergias ou irritações na pele, além de trazer resultados surpreendentes.

imagem_release_492830Os adesivos Supérbia são feitos com silicone grau médico, o mesmo utilizado em fitas de silicone para cicatriz, tão utilizadas pelos mais renomados cirurgiões no Brasil e no mundo. São produzidos com elastômeros de silicone fabricados pela Dow Corning Corp., líder mundial na fabricação de silicones, o que garante a qualidade e a segurança do produto.

Hipótese técnica de atuação dos Adesivos Supérbia

Acredita-se que o adesivo de silicone, quando aplicado na pele (epiderme), tem uma ação mecânica que faz com que ela se estique, formando um “vazio” entre a derme e epiderme no local onde antes era ocupado pela ruga. Através do uso contínuo de Supérbia, as células da derme se reorganizam e produzem macromoléculas que irão reestruturar esse “vazio”. O adesivo de silicone permite que a pele “respire” normalmente e mantenha seu equilíbrio hídrico. Dessa forma, o local da ruga é preenchido com água e elementos do próprio organismo, causando a diminuição da profundidade das rugas e proporcionando uma pele mais lisa. A diferença pode ser notada com apenas duas horas de uso e, para potencializar o efeito e ter um resultado ainda mais surpreendente, o recomendável é que o adesivo seja utilizado enquanto a pessoa dorme. Assim, evita que as marcas sejam feitas durante as horas de sono.

imagem_release_492799Cada adesivo pode ser reutilizável por cerca de 30 vezes.

Também disponível numa versão para rosto (testa + olhos), os Adesivos Antissinais Supérbia custam R$ 159,90 cada e podem ser adquiridos no site.