Arquivo da categoria: cachorro

AACD entrega mais um cão para auxiliar pessoas com deficiência

Projeto em parceria com o Governo do Estado treina cães que auxiliam questões específicas de cada paciente

Na última segunda-feira (8), a AACD – Associação de Assistência à Criança Deficiente – entregou mais um cachorro do projeto Genocão, que tem financiamento do FID (Fundo de Interesses Difusos), gerido pela Secretaria Estadual da Justiça e da Defesa da Cidadania. O projeto é coordenado pela geneticista Mayana Zatz, conselheira da AACD. O programa tem como objetivo desenvolver um trabalho para treinar cachorros para exercer a função de cão-assistência às pessoas com deficiência.

aacdaacd2

A entrega ocorreu na Unidade Lar Escola, com presença do secretário adjunto da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, Luiz Souto Madureira, do Superintendente Geral da AACD, Valdesir Galvan, e de outros representantes da diretoria da Instituição. Esteve presente também o adestrador do animal, Leonardo Toshimitsu Gravina Ogata, responsável por treinar o cão da raça Golden Retriever.

aacd3

Batizado de Camaro, o animal auxiliará o pequeno Heitor Silva Chicrala, de 9 anos, diagnosticado com uma doença degenerativa que prejudica seus movimentos, elevando o risco de quedas. Segundo o adestrador, o cão foi treinado justamente para evitar esse tipo de acidente, auxiliando o menino a se levantar ou ter mais equilíbrio.

A interação entre pessoas com deficiência e cachorros já é conhecida. São comuns os cães-guias para cegos e até a visita de cachorros para alegrar os pacientes. Agora, a AACD faz um trabalho específico para a pessoa com limitações motoras. Os cães que são treinados precisam ser seguros, confiantes e terem certa sensibilidade ao toque e barulho.

Após serem identificados com esses aspectos, inicia-se a fase de socialização e educação do cachorro, que leva em média um ano para se concretizar e mais seis meses de treinamento para então aprenderem os comandos de obediência e fazerem alguns treinos específicos.

aacd4

Em fevereiro de 2017, foi entregue o primeiro cão do programa. Batizado de Paçoca, o animal, uma fêmea da raça golden retriever, de dois anos de idade, foi doado ao paratleta Lucas França Couto Junqueira, da Seleção Brasileira Paralímpica de Rugby Masculino, que sofreu um acidente de mergulho na praia de Ponta Negra – RN, em janeiro de 2009, e ficou tetraplégico.

Fonte: AACD

Anúncios

Playgrounds para pets são opção de passeio grátis nas férias

Em parceria com a Petz, parques em várias regiões da cidade oferecem área de lazer especial para os bichinhos de estimação, assim como as lojas Itaim Bibi e Aricanduva

Para quem quer aproveitar os momentos de lazer com os pets durante as férias, a dica são os parques que oferecem área especial para eles, com brinquedos e bebedouros. Em parceria com a Petz, o modelódromo do Ibirapuera e os parques Villa-Lobos, Juventude e Cândido Portinari, além das lojas do Itaim Bibi e Aricanduva, em São Paulo, têm playgrounds que funcionam gratuitamente todos os dias da semana.

“Além de fazer bem para a saúde, brincar contribui com o bem-estar e a qualidade de vida dos pets. Eles gastam bastante energia, socializam com outros cães e pessoas e se acostumam a viver bem com todos”, afirma a veterinária Karina Mussolino, gerente técnica de clínicas da Petz. Veja onde levar os pets para se divertirem:

Ibirapuera

Petz Parcão prefeituraPetz Parcão9

Com pistas de agility, obstáculos de diversão e bebedouros, o espaço de 2.200 m², localizado na praça Ayrton Senna do Brasil, em frente ao parque Ibirapuera, é dedicado ao lazer dos animais e seus donos. Chamada de Petz Park, a área é toda cercada e faz parte do projeto de revitalização do Centro Esportivo Modelódromo.
Endereço: Rua Curitiba, 290, Paraíso
Horário: das 8h às 22h

Villa-Lobos

Petz Parcão prefeitura 2PETZ Villa Lobos (8)

A Área Petz Villa-Lobos tem 350m² dividida em dois ambientes: um para cães de grande porte e outro para cães de pequeno e médio porte. Ambos contam com obstáculos para os pets se divertirem e bebedores humanos e caninos, além de espaços para que os tutores possam descansar, enquanto os cães brincam.
Endereço: Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 2001, Alto de Pinheiros
Horário: 5h30 às 19h

Cândido Portinari

O espaço Petz do Parque Cândido Portinari tem uma área livre de 80 m², toda cercada e equipada com bebedores e local de descanso para os tutores. Os pets podem correr e brincar com total liberdade e segurança.
Endereço: Av. Queiroz Filho, 1.365, Vila Hamburguesa, zona oeste
Horário: 5h30 às 20h

Juventude

Com 100 m², a Área Petz do Parque da Juventude conta com brinquedos, obstáculos, bebedores para humanos e pets, além de uma área de descanso para os tutores.
Endereço: Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Carandiru, zona norte
Horário: 6h às 19 horas

Itaim Bibi

Petz Play Itaim2

A loja Petz Itaim oferece playground com 300 metros quadrados em uma área externa na cobertura da unidade, com brinquedos desenvolvidos para os pets, grama sintética, bebedouros e cata-cacas. É opção também para os bichinhos antes ou depois da consulta veterinária ou do banho.
Endereço: Rua Bandeira Paulista, 982, esquina com a Avenida Juscelino Kubitschek, Itaim Bibi
Horário: das 8h às 24 horas

Aricanduva

petz-aricanduva2petz-piscina4Piscina e playground são atração na parte externa da loja da zona lestes. Com 300 m², área revestida de grama sintética e cercada oferece dez brinquedos, como túnel, escorregador e escadinha para os pets se exercitarem. Uma piscina rasa em formato de osso funciona durante o verão.
Endereço: Av. Rio das Pedras, 2.207, Jardim Aricanduva, zona leste
Horário: segunda a sábado, das 8h às 21h30; domingos e feriados, das 9h às 17h30

Fonte: Petz

Pets: primeira linha de snacks com conceito parisiense chega ao Brasil

The French Co aposta em produtos com ingredientes especiais que auxiliam no bem-estar dos animais de estimação

A relação entre os tutores e seus animais de estimação já não é a mesma de antigamente. Hoje a relação é paternal e o estreitamento dos laços trouxe mudanças na rotina dos pets, favorecendo a sua saúde e a busca por produtos de real qualidade.

O público cada vez mais exigente foi a motivação da empresa franco-brasileira, The French Co, para trazer um novo conceito de petiscos saudáveis. A marca, que nasceu em Paris, traz as suas formulações da capital francesa, apresentando ao mercado brasileiro de Pet Food a primeira linha de snacks gourmet inspirados nos pratos típicos parisienses, que oferecem requinte e sofisticação. Além dos sabores que agradam o paladar dos pets, os produtos apresentam diversos ingredientes diferenciados, como extratos herbais, queijo de verdade, carne de cordeiro, que oferecem funcionalidades digestiva, calmante e desintoxicante.

“As pessoas se identificam com a marca, uma vez entendemos e apoiamos o fato de os donos humanizarem os pets. As pessoas querem se sentir entendidas e acolhidas ao tratarem seus animais como filhos. Provamos isso com o nosso mascote, de nome Mousse, um bulldog francês, tido como um parisiense típico, que usa bigode, óculos, boina, camiseta listrada e ilustra a relação atual dos pets com os donos”, afirma Fabiana Mello, Diretora de Marketing da The French Co.

thefrenchco.png

A marca segue uma linha inovadora, provando que o natural também pode ser gostoso: snacks sem uso de conservantes, de transgênicos, de corantes e de aditivos químicos. Com ajuda de doutores em nutrição animal, as fórmulas são balanceadas e equilibradas, fazendo uso de diversos fitoquímicos, extratos verbais, frutas, vegetais, que levam diversos benefícios para os animais.

São seis opções de produtos, divididos nas categorias: Snacks Crocantes, Bifinhos Super Premium e Pão de Queijo. Conheça-os:

Snacks Crocantes- sabor Steak com Queijo Brie

Snack-The-French-Co-Herbal-Complex-Calming---150-g

Calming – com Herbal Complex Calming (Valeriana, Melissa, Passiflora, Camomila), Sabor Steak com Queijo Brie, Zero Gordura Trans, Com Prebióticos FOS e MOS e Hexametafosfato de Sódio que ajuda a prevenir o tártaro e é rico em fibras. Tem efeito calmante para os pets.

Snack-The-French-Co-Herbal-Complex-Cleaning-150-g-570x600

Cleaning – com Herbal Complex Calming (Gengibre,Camomila, Alfafa, Calêndula), Sabor Steak com Queijo Brie, Zero Gordura Trans, Com Prebióticos FOS e MOS e Hexametafosfato de Sódio que ajuda a prevenir o tártaro e é rico em fibras. Proporciona a limpeza do organismo dos pets.

the-french-co-snacks-crocantes-digestive-para-caes-150g-a54836c27ea8051de98238d2ddb35793

Digestive – com Herbal Complex Calming (Gengibre, Erva-Doce, Cidreira, Camomila), Zero Gordura Trans,Com Prebióticos FOS e MOS e Hexametafosfato de Sódio que ajuda a prevenir o tártaro e é rico em fibras. Colabora para a digestão dos pets.

Bifinhos Super Premium

11363

Veggie Complex – com Prebióticos FOS E MOS que alimentam seletivamente algumas espécies de Lactobacillus e reduzem as bactérias prejudiciais. Favorece o trânsito intestinal, reduz a glicose em excesso e evita a diarreia. O Veggie Complex é composto de Couve, Cenoura, Aveia e Abacate e também Zeólita, um carvão ativado que limpa o organismo e melhora a absorção dos alimentos.

the-french-co-bifinhos-super-premium-fruit-complex-300g-c98d6000753f76772c43659f310b62d4

Fruit Complex – com Banana, Aveia, Abacate e Maçã e com Prebióticos FOS e MOS, que alimentam seletivamente algumas espécies de Lactobacillus e reduzem as bactérias prejudiciais. Favorece o trânsito intestinal, reduz a glicose em excesso e evita a diarreia. Também contém Zeólita, um carvão ativado que limpa o organismo e melhora a absorção dos alimentos.

Pão de Queijo

vegetariano pao de queijo

Cheese Delice – é vegetariano, por isso Pode ser consumido por cães alérgicos a carnes ou com problemas renais. Com queijo parmesão de verdade, é isento de lactose. Não contém sal e é preparado com farinha integral.

Informações: The French Co

 

DOGTV: primeiro canal desenvolvido especialmente para cães

Com programação exclusiva criada a partir de estudos científicos, canal estreou na SKY em outubro; Discovery também distribuirá o canal em outros países da América Latina

Existem mais de 600 milhões de cães de estimação no mundo, cerca de 52 milhões no Brasil, e o crescimento exponencial do mercado pet acompanha uma mudança relevante na relação entre humanos e animais: os donos nunca foram tão conscientes sobre os cuidados que contribuem para a saúde e bem-estar dos cães.

Alinhada aos novos hábitos, a Discovery Networks traz para o Brasil DOGTV – primeiro canal dedicado aos cães e desenvolvido especialmente para eles. DOGTV já está disponível para os assinantes da SKY, NET e Claro. Na Vivo TV a entrada está prevista para este início de ano. A Discovery distribuirá ainda o canal nos demais países da América Latina. O canal é oferecido à la carte, com contratação avulsa por R$ 19,90 mensais.

O canal DOGTV foi desenvolvido ao longo de três anos com o objetivo de relaxar e entreter os cachorros que ficam sozinhos em casa, espectadores com necessidades e interesses particulares. A análise de 68 estudos acadêmicos e o trabalho de quatro especialistas em comportamento canino orientaram o desenvolvimento do conteúdo exclusivo do canal, que traz cores, temas e escalas tonais – visuais e sonoras – atraentes para os cães. A sonoridade foi criada a partir de timbres, frequências e volumes agradáveis para os animais, e os elementos visuais respeitam as características fisiológicas próprias da visão canina.

dog tv.jpg

Música instrumental, balbucio de bebês, risadas infantis, paisagens naturais e outros cães em momentos de alegria e calma são algumas das sequências e temáticas componentes da programação, que conta com mais de dois mil títulos divididos em três gêneros: relaxamento, estímulo e exposição (situações do dia a dia). O canal conta até mesmo com uma equipe de compositores e instrumentistas, que criam as trilhas sonoras da programação de acordo com os princípios estudados.

“A DOGTV está orgulhosa de trabalhar com a Discovery para ampliar nossa oferta global, trazendo conteúdo estimulante e relaxante para os lares dos cachorros amados, em um dos países mais pet friendly do mundo”, disse Gilad Neumann, CEO da DOGTV.

“Estamos animados em unir forças com a Discovery para trazer a DOGTV a milhões de cachorros no Brasil”, disse Ron Levi, fundador e Chief Content Officer. “A grandiosidade do mercado pet no Brasil é empolgante, ficamos impressionados em ver como os brasileiros amam seus cachorros. Temos certeza que a DOGTV será uma ferramenta para proverem mais conforto e companhia para seus animais quando estão fora de casa”.

“A Discovery inova mais uma vez, trazendo ao Brasil um conteúdo presente em algumas das maiores plataformas do mundo, desenvolvido com todo o rigor científico, para ser parte da relação especial que as pessoas têm com seus animais”, disse Alessandra Pontes, VP de Afiliadas da Discovery Networks Brasil.

Sucesso global, o canal está disponível para mais de cinquenta milhões de assinantes em 12 países. Entre eles estão os Estados Unidos – onde é distribuído por duas das principais operadoras: Comcast e Directv – Coreia do Sul, Japão, Alemanha, Reino Unido, França e Portugal.

Os dados sobre o mercado pet no Brasil chamam a atenção para a realidade local: cerca de 44% dos lares têm um cachorro de estimação; por aqui há mais cães que crianças. O percentual de donos que afirmam que os cães são membros da família supera os 30%, e 29% os consideram as crianças da casa. Isso faz do Brasil o terceiro mercado pet do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido, movimentando cerca de 20,7 bilhões de reais ao ano.

Os números ajudam a explicar a mudança nas relações entre humanos e seus cães. A saúde e bem-estar dos animais passou a ser uma preocupação de donos. Uma das descobertas relativamente recentes é a ansiedade extrema que a maioria dos cães desenvolve quando deixados sozinhos na casa, a chamada “síndrome da separação”.

A função da DOGTV é amenizar esse medo e a ansiedade, evitando comportamentos destrutivos. A Universidade Tufts, de Massachusetts, realizou um estudo comparativo entre canais de TV convencionais e a DOGTV, com base nas reações e preferências dos cães. A pesquisa foi conduzida em 38 apartamentos de Los Angeles e Nova York, com cães deixados sozinhos por seis horas e expostos a diferentes programas. Os resultados mostram que os cães assistiram à DOGTV mais do que qualquer outro canal, e que os programas de relaxamento da DOGTV foram eficientes para 70% da amostra.

A programação da DOGTV é recomendada pela The Humane Society of the United States e usa métodos aprovados pela American Veterinary Medical Association e pela American Society for the Prevention of Cruelty to Animals.

 

Supercuidados indispensáveis para ter com o seu pet no verão

A época do ano mais esperada pelos seres humanos nem sempre é tão bem-vinda para os animais, especialmente os cães. No verão as altas temperaturas incomodam os peludos e é sua responsabilidade amenizar a vida dos pets.

Quando o pet está com calor, ele dá alguns sinais. Boca aberta o tempo todo, respiração ofegante, dificuldade para caminhar são comuns nessa época e algumas raças mais sensíveis podem apresentar vômitos, insolação e até mesmo câncer de pele.

Para evitar esses sintomas nos seus animais de estimação, é preciso adotar alguns cuidados:

Deixe água fresca sempre

cachorro bebendo agua

A água é a melhor forma de ajudar o seu pet nesse verão. Ela deve estar sempre à disposição do animal, portanto, se preciso, use um recipiente maior ou coloque mais de um pela casa para que ele possa se manter hidratado. Além disso, mantenha a água fresca, trocando-a com frequência.

Faça passeio em horários alternativos

A02JAA Man walking dog

As altas temperaturas podem desanimar você de sair ao ar livre, porém, é essencial persistir e continuar com a rotina de exercícios para que o pet possa liberar seus instintos naturais. Para aliviar, os passeios devem ocorrer pela manhã, antes das 10h, ou no final do dia, após 17h. Nos horários de pico de sol, o cão pode sofrer com desidratação, insolação e suas patinhas podem se queimar.

Use sapatinhos

pose-de-cao-sapatos-pretos
Foto: Raças.Org

Nos passeios, as almofadinhas das patas caninas são as que mais sofrem com os pisos quentes. O uso de sapatos para cães auxilia a preservar essa sensível parte do corpo dos cães e, ainda, vão evitar que o pet leve a sujeira da rua para dentro de casa. Importante: os sapatinhos devem ser usados apenas durante os passeios!

Dê banho frio

cachorro-banho-star-grooming

A rotina de banhos dos cães também deve ser mantida. Não é preciso aumentar a frequência durante o verão, mas a recomendação é de utilizar água morna ou fria para esse momento. Se o seu pet vai a pet shop para tomar banho, confirme qual é a temperatura da água utilizada e, se necessário, solicite o uso de água mais fria.

Fazer a tosa

cachorro-tosa-spanishwaterdog-org
Foto: swdclub.org

Além de ajudar na manutenção da higiene canina e de deixar o pet mais bonito, tosar o animal auxilia a aliviar o calor que ele sente, especialmente os cães que têm pelos longos e pesados e aqueles originários de locais frios. No entanto, o animal jamais deve ficar completamente descoberto. Nem todos os cães devem ser tosados. Os de pelo curto realizam a troca de pelos para se adaptar às temperaturas do verão enquanto que o Husky desenvolve uma condição que retarda o crescimento dos pelos posteriormente.

Faça petiscos gelados

cachorro frutas warren photographic
Foto: Warren Photographic

Os petiscos são ideias para distrair e gastar energia dos cães. Para variar o cardápio e refrescar o seu pet, coloque um pouco de ração úmida ou frutas como maçã e melancia dentro do brinquedo e leve ao congelador. O seu pet vai se deliciar como se fosse um sorvete.

Providencie um local à sombra

cachorro vinicola

O cão deve ficar preferencialmente em um local que tenha proteção contra o sol e as chuvas de verão, com acesso a um espaço aberto para que possa circular quando quiser. Se o seu pet fica no quintal ou no jardim, adapte o lugar para recebê-lo durante o verão. Dentro de casa, ele encontrará proteção.

Deixe-o sobre o piso frio

cao idoso cachorro

Ao encostar a barriga sobre o chão fresco, o animal se refresca. Portanto, libere o acesso do seu cão a locais onde os pisos são de porcelanato, cerâmica ou cimento queimado, por exemplo. No asfalto, em pedras quentes ou pisos expostos ao sol, o cão acaba sentindo mais calor e pode sofrer queimaduras.

Ventile a casinha

casinha cachorro goodshomedesign.jpg
Foto: GoodsHomeDesign

O local onde seu pet se abriga também deve estar protegido contra os efeitos da natureza. Se necessário, mova a caminha ou a casinha para um lugar à sombra e longe da chuva. Se a casinha não for arejada, faça adaptações para refrescar o pet.

Nem todo cão sabe nadar

cachorro piscina

Nos dias quentes, os seres humanos mal podem esperar para mergulhar nas águas de uma piscina ou do mar. Os cães, por outro lado, podem não gostar nada dessa experiência! Se o seu pet não estiver acostumado com o contato com a água ou se ele detesta tomar banho, as chances de ele não saber nadar e sair d’água são grandes. Os animais de focinho achatado ou de pelos abundantes, particularmente, têm mais dificuldade dentro d’água. Algumas raças são nadadoras por natureza, como os Labradores e os Golden Retrievers, e não perderão a oportunidade de cair na água. Mesmo assim, é importante que o acesso a piscina, lago e mar seja feito apenas sob a sua supervisão.

Improvise uma piscina

cachorros piscina north bay water services
Foto: North Bay Water Services

Se o animal não tem nenhum trauma à água e esse recurso não está em falta na sua região, providencie uma piscina para ele. Uma bacia de água já é o suficiente para os animais pequenos. Para os maiores, use um tanque de areia que as crianças brincam para colocar um pouco d’água.

Proteção contra parasitas

cachorro remedio the spruce
Foto: The Spruce

A incidência de pulgas e carrapatos, que podem transmitir doenças aos pets, aumenta nessa estação do ano. Portanto, é essencial que o seu cão esteja com os medicamentos ou métodos de profilaxia em dia. Além disso, evite levá-lo em locais onde esteja ocorrendo um surto de parasitas, como margens de lagos e parques.

Castre o animal

cachorro veterinário consulta pixabay
Pixabay

A castração é essencial para o controle populacional dos animais e, se o seu pet ainda não é castrado, leve-o a uma clínica veterinária e aproveite as férias verão para fazer isso. Ele precisará de repouso, cuidados e muito carinho durante a recuperação.

Fonte: Clínica Veterinária Vet Quality

 

Joinville ganha primeiro parque para cães

A área de lazer da Expoville ganhou o primeiro parque para cães da cidade catarinense de Joinville: o Parcão DalPet. Com cerca de 350m² de área para cães e espaço para ampliação, o local funcionará diariamente das 8 às 19 horas com entrada gratuita a todos os visitantes da Expoville .

O Parcão conta com brinquedos, lixeiras, bebedouros e bancos para os responsáveis descansarem enquanto os animais se divertem. Os brinquedos foram projetados para que os animais de estimação possam se divertir e praticar exercícios, em gangorras, rampas, obstáculos com distância e salto com pneus. Possui ainda área para exposição de produtos para animais e outros eventos do gênero.

expoville

“Nosso objetivo é proporcionar um atrativo aos visitantes da Expoville junto aos seus animais de estimação. Além disso, os brinquedos incentivam à prática de exercícios que contribuem para a qualidade de vida dos cães além da socialização com outros animais”, explica o idealizador do projeto e engenheiro da Expoville Carlos Gayoso de Oliveira.

“Nós da DalPet trabalhamos para oferecer bem-estar aos animais. O Parcão é mais uma grande realização que atende às famílias que amam seus animais de estimação”, complementa o presidente da DalPet Otílio Dalçóquio.

Regras de convivência do ‘Parcão’

-O local é destinado exclusivamente para cachorros dóceis que saibam conviver com outros animais.
-Cães que possam apresentar o mínimo de risco devem usar focinheiras.
-Não será permitida a entrada de cadelas no cio.
-É necessário recolher as fezes do animal e manter o espaço limpo e organizado.
-Os animais devem ser acompanhados e monitorados pelo dono ou responsável.
-O proprietário é o responsável por todos os atos do animal e danos que possa causar.

expoville 5expoville 6expoville 7expoville 8expoville 9expoville 10expoville 11expoville4

Serviço
O que: Parcão DalPet
Onde: Área de Lazer da Expoville
Endereço: R. XV de Novembro, nº 4315 – Joinville, SC
Horário de funcionamento: diariamente das 8 às 19 horas
Quanto: Entrada gratuita aos visitantes da Expoville 

Riviera dos Cães: creche e hotel para cachorros

A Riviera dos Cães, localizada na zona oeste de São Paulo, é reconhecida pelos tutores como o paraíso dos pets. Os cães podem frequentar diariamente a creche e também pernoitar no hotelzinho, sempre com acompanhamento veterinário.

O espaço oferece uma ampla estrutura de dois andares, com capacidade de divisão em cinco áreas independentes, todas separadas por rampas e grades. A área interna do local comporta sala de banho seco e molhado, sala de alimentação com baias individuais, corredor de segurança, onde são guardados os pertences dos pets, como coleiras, alimentos, roupinhas, etc. e um amplo salão interno, onde os cães podem brincar em dias de chuva, descansar e relaxar após o almoço com cromoterapia e dormir acompanhados de seus amigos.

riviera dos cães 2

Segundo a proprietária da Riviera, a veterinária Flavia Engles, o local foi construído especificamente para esta finalidade. “Em vez de uma casa adaptada, tudo foi minuciosamente planejado, sendo este um grande diferencial. Todas as tomadas elétricas foram estrategicamente posicionadas em altura acima do convencional.

O local não possui nenhuma escada, apenas rampas para fácil acessibilidade e conforto dos cães. Os ambientes foram estruturados para possibilitar uma adequada e constante higienização. A área ao ar livre foi priorizada para que os cães, acostumados ao confinamento de um apartamento, possam desfrutar de muito sol, sombra e água fresca”, explica.

Piscina cachoros riviera dos caes

Há também ambientes com diferentes tipos de pisos para aguçar o sensorial dos animais e uma “prainha” adaptada, com 10 cm de água, para que eles se refresquem nos dias mais quentes. Algumas datas comemorativas, como Páscoa, Natal e Carnaval são sempre festejadas com brincadeiras e petiscos diferentes.

As atividades diárias, divididas entre brincadeiras de alta intensidade, adestramento básico e jogos de enriquecimento cognitivo, começam às 7h e terminam às 17h com um caprichado banho a seco. Cada cão possui seu kit individual de higiene, composto de toalhas, rasqueadeira, escova de dentes e pente.

recreação riviera

Para frequentar o local são realizados exames admissionais, onde os profissionais da Riviera verificam se as vacinas e o antipulga dos cães estão em dia, se eles foram vermifugados e se o exame Elisa para giárdia foi realizado.

“Não são aceitos cães adoentados, idosos ou agressivos, fêmeas no período do cio e machos não castrados, com o objetivo de manter a segurança da matilha. Antes da socialização, os cachorros passam por um período de adaptação que varia de um a três dias. A adaptação serve para preparar os cães para a separação provisória entre eles e seus tutores. Com ela, eles associam que seus tutores voltarão para pegá-los”, destaca Flávia.

Somente cães matriculados na creche podem utilizar os serviços de acompanhamento veterinário do local, para que não haja transmissão de doenças infectocontagiosas provenientes de cães que não passaram pelo rigoroso processo de admissão.

Riviera dos Cães – Rua Brentano, 321, Vila Leopoldina.

Informações e agendamento de visitas -Tels.: (11) 3641-9521 ou (11) 94365-4321

Risco do ‘verme do coração’ em pets aumenta no verão

Veterinária da Petz orienta como prevenir a dirofilariose, doença transmitida pelo mesmo mosquito da dengue, que provoca insuficiência cardíaca nos bichinhos de estimação e tem maior incidência nesta época do ano

Com o aumento dos mosquitos no verão, cresce o risco de transmissão de doenças. No caso dos pets, o mesmo mosquito que propaga a dengue entre os humanos pode transmitir a dirofilariose, conhecida como a doença do “verme do coração”. O parasita transmitido pela picada do mosquito se aloja no coração de cães e gatos, provocando lesões e até insuficiência cardíaca. A incidência é maior em regiões litorâneas, mas também há casos na capital paulista.

“Por isso, prevenir é fundamental, além do check-up antes e depois das viagens, para obter informações com os veterinários sobre a melhor forma de proteger e tratar dos pets”, afirma a veterinária e gerente de clínicas da Petz, Karina Mussolino. Ela explica que a prevenção deve ser feita com aplicação mensal de vermífugos ou com uma dose anual da vacina contra o parasita Dirofilaria immitis. Apesar de a doença afetar também os gatos, a vacina por enquanto só é indicada para cães a partir de nove meses de idade

O que é a doença

Além do Aedes aegypti, a doença pode ser transmitida pela picada dos mosquitos Culex e Anopheles infectados. Apatia, tosse, falta de ar, perda de peso, cansaço e dificuldade para se exercitar são alguns dos sinais da enfermidade, que vem se espalhando de forma silenciosa. “Pode ser detectada com um simples teste de sangue e, caso seja diagnosticada cedo, as chances de recuperação são maiores”, orienta Karina.

cachorro veterinário consulta pixabay
Pixabay

Como tratar

Quando instalada, a dirofilariose reduz expectativa de vida, pode deixar sequelas graves e até matar por insuficiência cardíaca súbita. O tratamento é voltado para acabar com as microfilárias (vermes jovens), evitando que novos parasitas cheguem à fase adulta e, com isso, se reproduzam e ocupem mais espaço no coração e nos vasos sanguíneos no pet. O tipo de medicamento, o período e a dosagem devem ser determinados pelo veterinário, pois podem variar pelo número de vermes, a duração da infecção e a resposta do organismo do pet.

Fonte: Petz

 

 

 

Como tranquilizar cães com fobia de fogos de artifício

Daqui a alguns dias será réveillon, uma época temida pelos tutores de animais de estimação. Em pânico com o barulho, muitas vezes o pet fica desorientado, podendo se machucar ou fugir de casa, por exemplo, correndo o risco de ser atropelado nas ruas ou mesmo, correndo o risco de se perder.

“Esse medo de fogos de artifício é uma fobia muito comum principalmente nos cães. É normal eles se assustarem com o barulho alto e repentino e o clarão que se forma no céu. Mesmo o cão mais confiante e equilibrado pode se assustar e ficar com medo de sons que não são familiares para ele”, explica o médico veterinário da Equilíbrio e Gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado.

Por que cachorro tem medo de fogos?

Segundo o médico veterinário, o cão possui audição muito sensível, podendo ouvir a origem do som em até seis centésimos de segundo e chegando a escutar até 45 mil hertz. O som dos fogos (também alarmes e trovões) pode ser uma fonte de inquietação. “Inicialmente essa sensibilidade se desenvolveu ao longo da evolução, com o intuito de detectar presas e aprimorar a comunicação com outros companheiros da matilha”, explica o médico veterinário da Equilíbrio.

Como amenizar a fobia?

Marcello aponta que como não temos controle em relação aos fogos, é possível ajudar os cães a ficarem mais tranquilos com algumas atitudes. Confira:

cachorro medo fogos lifewith dogs

-Antes da época das festas, o ideal é dessensibilizar o cão. Uma dica é utilizar vídeos com sons de fogos, que podem ser encontrados na internet. Você pode começar com volumes baixos, em uma altura que perceba que ele não se sinta incomodado. Durante este período seja natural, brinque com ele e ofereça petiscos, para que o som, antes assustador, comece a ter relação com momentos de alegria e prazer. Faça este procedimento diariamente e cada dia, estando seu mascote confortável e feliz, vá aumentando o volume gradativamente, até que ele se acostume totalmente.

Freeze-Dried-Calm_direita-slayer.png

-Se o seu cão costuma ficar com medo de fogos de artifício, barulhos em geral, estressado com viagens, idas ao veterinário ou atividades fora da rotina, é indicado oferecer um petisco funcional que pode tranquilizá-lo, como no caso do Snack Equilíbrio Freeze Dried Calm, que é rico em triptofano, para manter o pet mais tranquilo e ajudá-lo a superar as situações de estresse.

cao-medo-estrondos
-Não o deixe sozinho. Quando programamos uma viagem também precisamos programar o que faremos com nosso pet, seja pedindo para alguém de confiança ficar com ele ou contratando serviços de dogsitter ou hotel para cães, o importante é garantir que ele se sinta seguro nas horas mais barulhentas.

caes-barulho-medo-21

-Não deixe os cães acorrentados, pois ao ouvir os fogos, eles entram em pânico e podem acabar se sufocando. Mantenha o local seguro, livre de objetos que possam machucá-lo.

cachorro piscina

-Se você tem uma piscina em casa, cubra-a bem para evitar que animais assustados caiam e se afoguem nela. Lembre-se de que mesmo sabendo nadar, se o nível da água estiver baixo, eles não conseguirão sair sozinhos.

janelas abertas
Foto: Emily Beeson/Morguefile

-Feche portas e janelas para evitar fugas. Assim você garante que eles ficarão protegidos dentro da sua casa.

pets_frio2 cachorros dormindo cama

-Se você tem mais de um cão, separe-os, pois com o barulho alto, eles podem se assustar e brigar entre si.

cão ração

-Sirva a ração em pequenas refeições. Com muito alimento no estômago, ele pode ter problemas de digestão e até uma torção gástrica, caso entre em pânico.

veterinario remédio cachorro andresantanams pixabay
Ilustração: AndreSantanaMS/Pixabay

-Se o seu pet é do tipo que fica muito assustado, procure um veterinário de confiança e peça indicações de ansiolíticos para os dias mais críticos.

cachorro assistindo tv dog tv

-No momento dos fogos, feche a janelas e portas do local, ligue a televisão ou rádio (volume não exagerado) e se possível um ventilador para abafar o som e ruídos de fora. Aja naturalmente e com tranquilidade, caso ele queira se esconder, deixe-o a vontade sem forçá-lo a ficar no seu colo, apenas caso ele sinta necessidade e venha pedir abrigo com você. Muitas vezes em que os abraçamos e assumimos uma postura de querer protegê-los, passamos a sensação de que aquele é realmente um momento de perigo, deixando-os ainda mais agitados.

Fonte: Equilíbrio

 

 

My Pet’s Nanny apresenta serviço personalizado de Pet Sitter

O animal é cuidado dentro de sua própria casa por um profissional capacitado e supervisionada por veterinária

O Brasil é o terceiro maior mercado, só perde para Estados Unidos e Reino Unido. Pensando em oferecer cuidados especiais para estes animais de estimação, principalmente quando seus tutores vão viajar, a veterinária Andressa Gontijo, proprietária do My Pet’s Nanny, trouxe para o país o serviço de Pet Sitter.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), no Brasil, são mais de 132 milhões de animais de estimação: cerda de 52 milhões de cachorros, 38 milhões de aves, 22 milhões de felinos e 18 milhões de peixes. A ABINPET (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação) afirma que o setor pet faturou em 2016 quase R$ 19 bilhões.

Andressa fundou a My Pet’s Nanny e foi uma das pioneiras como cuidadora de animais do Brasil, atuando nessa profissão há sete anos. O grande diferencial da empresa é que além de babá do bichinho esse profissional também está apto para realizar primeiros socorros e medicar caso necessário, elaborar uma alimentação balanceada, além de, claro, dar atenção, amor e carinho na ausência dos tutores do pet. Todo o serviço pode ser realizado na casa do animal e ainda é supervisionado pela veterinária.

Antes de iniciar o trabalho, a babá visita a residência do animal de estimação e recebe do tutor todas as orientações sobre hábitos e cuidados. Segurança, comodidade e conforto são diferenciais para quem opta pelo serviço da My Pet’s Nanny, já que todas as pets sitters podem recorrer a veterinária caso tenha alguma dúvida e ou emergência.

Entre as opções personalizadas de serviços estão:

-Pet Sitter Em Casa: cuidados com o animal na casa em que mora. Esse serviço pode ser fixo ou temporário.

gato com medo.png

-Pet Sitter Recreativo: voltado para bichos que precisam de mais atividade. O serviço inclui passeio, caminhada, brincadeira com outros animais e recreação na própria casa.

-Pet Sitter Câmera: o tutor pode acompanhar em tempo real, via internet, o dia a dia do pet. São instaladas câmeras na casa.

-Pet Sitter Evento: a profissional acompanha o bichinho em eventos. A cuidadora fica com o animal durante a festa prestando toda a assistência necessária.

-Hospedagem na Residência da Pet Sitter: os pets ficam hospedados na casa da babá;

-Dog Walker VIP: passeio exclusivo com um animal.

A02JAA Man walking dog

-Táxi Pet: serviço de transporte e acompanhamento animal com toda a conveniência e segurança.

-Fly Pet: suporte na consultoria da viagem do pet desde encontrar a companhia adequada até o translado do aeroporto.

Preços dos serviços sob consulta.

“Não basta gostar de animais, para ser um Pet Sitter, é importante conhecimento, experiência e suporte para qualquer emergência que possa acontecer”, afirma Andressa Gontijo.

Sobre a Andressa Gontijo

Formada em Medicina Veterinária em 2005, fez curso de Nutrição Clínica de pequenos animais na Unesp e também na USP, já trabalhou para Bayer, Pedigree e Whiskas. É especializada em fisioterapia e acupuntura para animais, atualmente, também ministra cursos presencias para formação de Pet Sitter e workshops online sobre Primeiros Socorros, Nutrição de Cães e Gatos, Introdução ao Trabalho de Pet Sitter, Lidando Com Animais Agressivos e Manejo de Animais Silvestres para Pet Sitters.

Sobre a My Pet’s Nanny

My Pet’s Nanny foi fundada em 2010, na cidade de São Paulo e, neste momento, está em nova fase. Abriu o sistema de franquia para difundir o trabalho por todo o Brasil. Já são mais de 20 franquias espalhadas pelo país, o plano de expansão é o de dobrar até o final de 2017.

A equipe de 20 Pets Sitters é qualificada e passa por uma rigorosa seleção, atuam nas seguintes cidades: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba e Belo Horizonte. O interessado deve se cadastrar no site da My Pet’s Nanny e participar de um processo de seleção de três etapas: com provas teóricas, práticas e entrevista.

my pet.png

Após essa primeira fase, o franquiado recebe quatro dias de treinamento além de materiais para o início do trabalho. Não há necessidade de ter um estabelecimento físico, já que todo o atendimento é em domicílio.

Não é preciso ter experiência como cuidador de animais, porém, é imprescindível gostar e querer trabalhar cuidando de pets. É importante ter automóvel para locomoção.

O investimento desse franqueado é de R$ 4.500 com pagamento de R$ 2.225 a vista e o restante pode ser parcelado em até dez vezes sem juros. O próximo processo de seleção está aberto.