Arquivo da categoria: criança

Por que fumar em filmes influencia as crianças?

Não há desculpa para continuar a exibir cenas de tabagismo em filmes que são feitos para crianças

Queremos acreditar que estamos criando nossos filhos para pensar por si mesmos, e não para escolher coisas não saudáveis, só porque “as crianças legais” estão fazendo isso ou aquilo. Mas pesquisas mostram que, quando se trata do tabagismo, as crianças são fortemente influenciadas por algumas pessoas que consideram “mais legais” que outras: os atores dos filmes.

“Há um relacionamento de dose-dependência: quanto mais as crianças veem fumantes nas telas, é mais provável que fumem”, disse Stanton Glantz, professor e diretor da Universidade da Califórnia, São Francisco, do Centro de Pesquisa e Educação em Controle do Tabaco. Ele é um dos autores de um novo estudo que descobriu que os filmes populares estão mostrando mais o uso do tabaco nas telas.

“As evidências mostram que esse é o maior estímulo único para fumar, superando o exemplo dos pais, a influência dos amigos ou até mesmo a publicidade de cigarros”, afirma o pediatra e homeopata Moises Chencinski.

Os estudos epidemiológicos demonstram que se você controla todos os outros fatores de risco para o tabagismo (se os pais fumam, atitudes em relação à tomada de risco, status socioeconômico e assim por diante), os adolescentes mais jovens que estão mais expostos ao tabagismo nos filmes apresentam de duas a três vezes mais probabilidade de começar a fumar em comparação com as crianças expostas levemente aos mesmos estímulos.

Aqueles cujos pais fumam são mais propensos a fumar, defendem as pesquisas, mas a exposição ao tabagismo nos filmes pode superar o benefício de ter pais que não fumam. Em um estudo, filhos de pais que não fumavam, com uma forte exposição ao tabagismo nos filmes, eram tão propensos a fumar quanto os filhos de pais que fumavam com forte exposição ao tabagismo nos filmes. Para Glantz e  os outros pesquisadores do tema, isso faz do tabagismo nos filmes uma “toxina ambiental”, um fator que ameaça as crianças.

“Não há desculpa para continuar a exibir cenas de tabagismo em filmes que são feitos para crianças e, portanto, o objetivo de saúde que temos é que esse seja um tema controlado”, defende Chencinski.

tina fey
Filme com Tina Fey, Uma Repórter em Apuros (Whiskey Tango Foxtrot), tem mais de 50 citações ao tabaco

O pesquisador Glantz mantém um site chamado Smoke Free Movies. “A pressão social é para que os estúdios se policiem. O sistema de classificação dos filmes precisa começar a considerar o tabagismo como uma obscenidade proscrita”, defende o pesquisador.

A ficha informativa dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças sobre o tabagismo nos filmes estima que esse controle pouparia 18% dos 5,6 milhões de jovens que morreriam de doenças relacionadas ao tabaco – um milhão de vidas. “Não há nada que você possa fazer que seja tão barato e economize tantas vidas”, defende Glantz.

Fenômeno global

O fato foi estudado em 17 países diferentes e, embora as políticas variem amplamente e as culturas sejam muito diferentes, os resultados são notavelmente similares. “Constata-se, consistentemente, um risco de duas a três vezes maior em crianças que são expostas ao tabagismo na tela, em todo o mundo”, diz  Chencinski.

Até cinco anos atrás, as pessoas que se preocupam com o impacto do tabagismo nas telas sobre os jovens pensaram que as coisas estavam bem. Nos filmes classificados para o público jovem houve uma queda constante no número de incidências de tabaco na tela. Em 2012, convencido por uma grande variedade de evidências científicas, o Surgeon General emitiu um relatório dizendo explicitamente que ver pessoas fumando em filmes faz com que as crianças comecem a fumar: “estudos longitudinais descobriram que os adolescentes cujas estrelas de cinema favoritas fumam na tela ou que estão expostos a uma grande quantidade de filmes que retratam fumantes apresentam alto risco de fumar”.

Mas depois de 2010, apesar das evidências acumuladas, a taxa de tabagismo cinematográfico começou a aumentar nos filmes indicados para a juventude, de acordo com o novo estudo, publicado no Relatório Semanal de Morbidade e Mortalidade dos CDC, que analisou o tabaco em filmes de alta demanda de 2010 a 2016.

destaque_cruella
Cena de 101 Dálmatas com Glenn Close interpretando Cruella de Vil

Quando comparamos 2010 a 2016, houve uma ligeira diminuição no número de filmes, mas um aumento no número de incidentes com tabagismo. O número de vezes que um ator usou um produto de tabaco, em um filme para a juventude, aumentou 72% entre todos os filmes. Em outras palavras, até 2016, havia mais incidentes de tabaco concentrados em menos filmes.

“Os filmes indicados para a juventude hoje continuam a considerar aceitável o uso do tabaco, mas já sabemos que isso é prejudicial e faz com que a juventude seja sujeita a essa influência nociva. A frequência do uso do tabaco nos filmes deve ser uma preocupação de saúde pública”, diz o pediatra.

As políticas que os estúdios implementaram em relação à questão claramente não são suficientes. Então, o que pode ser feito? “Uma mudança possível seria avaliar filmes com uso de tabaco com mais restrições de público. Outra medida que pode ajudar são os estúdios não aceitarem merchandising de produtos e marcas de tabaco reais na tela. Todas essas estratégias são apoiadas pela American Academy of Pediatrics, que emitiu uma declaração classificando o novo estudo como alarmante”, finaliza Chencinski.

Fonte: Moises Chencinski

Anúncios

Pets: irmãos de quatro patas

Muito mais de que amigos: a relação entre filhos e pets envolve amor, carinho, atenção e dedicação, equiparando-se ao amor de irmão

Este mês comemora-se o Dia do Irmão (05) e a data reforça a mudança de comportamento dos lares brasileiros em, cada vez mais, humanizar o relacionamento com os pets. Prova disso é a crescente preocupação e demanda de seus tutores com a saúde, o bem-estar, a alimentação e o emocional de seus filhos, sejam eles crianças, cachorros, gatos ou outros animais de estimação.

A DrogaVET aproveita a data para informar as vantagens da relação entre os pets e as crianças que, quando são filhos únicos, encontram na convivência com os bichinhos, um sentimento de irmandade e cumplicidade. “A chegada de um pet nos lares é muito benéfica para o desenvolvimento social, emocional e físico das crianças. As brincadeiras e interações, por exemplo, trazem melhorias nas habilidades motoras dos pequenos. Além disso, inserir o filho nos cuidados diários com os animais é uma forma de ensinar valores importantes, como: responsabilidade, respeito e afeto”, afirma a farmacêutica da DrogaVET, Daiane Kasecker.

Nesse contexto, a especialista afirma que a saúde tanto das crianças, como dos animais deve ser uma preocupação constante, para evitar a transmissão de possíveis doenças para as crianças e não agravar o quadro clínico do animal. “Para melhor convivência é importante que tanto os peludos quanto as crianças estejam com as vacinas e check-ups em dia”, afirma a especialista.

No caso de algo mais sério, como a internação ou mesmo o falecimento do pet, os pais devem ser honestos com as crianças e explicar o que está ocorrendo. “Omitir as informações pode causar traumas, pois a relação de ambos, em geral, é muito próxima”, pontua Kasecker.

criança com cachorro

Do outro lado, nos casos em que a criança se ausentar por um longo período, seja por viagens escolares ou férias, os bichinhos também podem sofrer com a falta do companheiro humano, apresentando sintomas de doenças, como, por exemplo, depressão e estresse. Brincadeiras, passeios e interações com os cães podem fazer com que eles sofram menos com a ausência dos pequenos.

A farmacêutica ainda alerta que a chegada de um bichinho após o nascimento do filho pode assustar a criança, fazendo com ela desenvolva, por exemplo, cinofobia, fobia de cães caracterizada por tremores, sudorese excessiva, crises de choro e aceleração cardíaca, independendo da raça ou tamanho do cão.

gato com menina criança

O contrário também pode ocorrer, quando o pet é surpreendido pelo nascimento de um bebê, causando insegurança e estresse. “Em ambas as situações é importante que os tutores iniciem o convívio entre animais e crianças aos poucos, para que todos se sintam seguros na presença um do outro”, alerta a especialista informando também que ao levar todos esses cuidados em consideração, os tutores podem ter a certeza de que o animal será a melhor companhia que a criança poderá ter, compartilhando experiências, brincadeiras e passeios com o irmão de quatro patas.

Fonte: DrogaVET

Período de férias exige cuidados redobrados com as crianças

Estamos no fim das férias de julho. Mas para que elas não virem o pesadelo dos adultos, agora ou no futuro, os pais precisam se atentar a alguns cuidados. Segundo Maria Inês Nantes, pediatra do Hospital da Criança, da Rede D’Or São Luiz, os campeões de atendimento no pronto-socorro são as quedas, seguida pelas intoxicações e queimaduras.

Engana-se quem pensa que a atenção deve estar nos pequenos que vão à praia, piscina ou fazem alguma atividade fora de casa: as residências também oferecem muitos perigos.

A pediatra ressalta que, em qualquer ambiente, a criança de férias precisa de supervisão de uma pessoa que consiga olhar e entender o que pode trazer perigo. “É necessário preparar o ambiente ou a criança para que se evitem os acidentes”, explica.

Dentro de casa, os perigos podem ser divididos em quatro pontos:

janela

1. Janela e porta: ambas devem estar sempre protegidas e trancadas. No caso das portas, as chaves não devem ficar nas fechaduras, pois as crianças podem acessar escadas e locais externos.

balde-limpeza

2. Intoxicação por produtos de limpeza ou medicamentos: os pais devem lembrar sempre que os produtos de limpeza e os medicamentos não devem estar ao alcance das crianças, mas sempre colocados em locais altos, para que elas não tenham acesso, mesmo se empurrem uma cadeira com o objetivo de alcançar o local, por exemplo.

cozinha fogão chaleira mastertux pixabay
Foto: Master Tux/Pixabay

3. Queimaduras: deve-se tomar cuidado com ferro elétrico, com panelas sobre o fogão – de preferência use sempre as bocas do fundo. O cabo da panela virado para fora do fogão pode ser puxada e o que está quente vir a cair em cima da criança. Os bebês que ficam na cozinha podem se desequilibrar e colocar a mão na porta do forno quente.
As toalhas de mesa podem ser puxadas e derrubarem alimentos quentes. A especialista recomenda que as famílias com crianças pequenas utilizem jogos americanos para mesa.

iStock- criançasa casa ferias
Foto: iStock

4. Quedas: as crianças podem tropeçar e cair, pois costumam sempre correr e se desequilibram facilmente. A médica explica que o correto é remover os tapetes nesse período. Além disso, evitar que elas subam em sofás, cadeiras e outras superfícies.

Já para as crianças que vão à praia, os cuidados também precisam ser redobrados:

páscoa menino caça ovo

– Cuidados para a criança não se perder: “o ideal é não perder as crianças de vista e não deixá-las andar sozinhas na praia, mesmo que por um minuto”, explica Maria Inês. Em crianças de dois a nove anos, pode-se optar pela pulseira de identificação, para que seja mais simples posteriormente localizar os pais.

menina criança praia pixabay

– Como prevenir afogamentos: em caso de praias, o cuidado mais importante é ir a locais sempre com salva-vidas e atentar-se sempre aos avisos. As boias dão uma falsa segurança a quem a está usando, caso opte-se por seu uso, a atenção deva ser redobrada, devido à possibilidade de correntes e ondas que as desloquem para longe. No caso das piscinas, é importante ressaltar que grande parte das crianças afogadas estava sob o cuidado dos pais. “Um mero descuido basta para que ocorra um afogamento”, explica.

alley criança bicicleta pixavay
Foto: Alley/Pixabay

Caso a criança goste de bicicleta, skate, patins: ao andar de bicicleta, skate ou patins, um dos maiores perigos que há em quedas é a lesão na cabeça. A maneira mais efetiva de reduzir isto é utilizando capacete. A especialista recomenda ainda que as crianças usem sapatos fechados e tomem cuidado com os cadarços folgados ou soltos. Esses esportes devem acontecer em locais seguros, como parques, ciclovias e praças, longe do fluxo de carros. Caso a criança caia e se esfole, lavar o ferimento com água corrente e sabão para prevenir infecção local. Caso a queda leve a uma suspeita de fratura, mobilizar o mínimo possível o local comprometido e leve a criança a uma unidade de pronto-atendimento.

Fonte: Hospital São Luiz

 

Crianças de férias exigem cuidados com saúde bucal

Férias de julho podem representar o momento de maior risco para crianças em relação à ação de bactérias que podem causar o problema dentário. Isto porque é no período longe da escola que os pequenos consomem mais alimentos ricos em açúcares, deixando os dentes mais tempo expostos à acidez, o que pode acarretar na rápida perda de minerais e surgimento de cáries e amidos.

Dados do Ministério da Saúde mostram que, em 2010, 56% das crianças de 12 anos apresentavam pelo menos um dente com cárie. Entre os adolescentes de 15 a 19 anos o número chega a 90%. Crianças com dente de leite possuem índices que também preocupam. Aos cinco anos, cerca de 60% sofrem do mal. Cáries em dentes de leite exigem cuidado.

De acordo com a dentista da CISE – Clínica Integrada Santo Expedito, Paula Karam, durante as férias as crianças estão mais propensas a consumirem doces, seja em casa, seja no passeio, fatores que agravam o cenário da saúde bucal. “Alimentos à base de sacarose são os maiores vilões dos dentes, por isso, precisam ser consumidos com cuidado e moderação para evitar o aparecimento de cáries”, explica.

criança doce.png

O hábito de higiene deve ser adquirido desde cedo, uma vez que é na primeira infância que se dá a calcificação dos dentes permanentes, possibilitando que o permanente nasça e se desenvolva de forma saudável. “Fazer a higienização bucal adequada por meio da escovação dos dentes após as refeições, uso do fio dental, limpeza da língua e das bochechas, são hábitos saudáveis que precisam ser implantados desde a infância e com o acompanhamento de um adulto”, orienta a dentista.

Ainda segundo Paula Karam, para evitar o aumento de cáries no período de férias, é importante também, que pais insistam na escovação após as refeições e as beliscadas em doces. “Nesse período de férias escolares as crianças costumam comer bolachas, biscoitos, doces, frutas secas, refrigerantes, batata frita e bala grudenta. A bactéria da cárie é atraída por coisas doces”, resume.

menina escovando dente
Foto: TodaysParent

Dicas de escovação

– Use uma pequena mancha de pasta de dente;
– Incline a cabeça da criança para que ela fique com a boca para baixo, de modo que a pasta de dentes escorra na pia;
– Use uma escova com cerdas macias projetada para escovar os dentes da criança ou bebê;

stay at home mum mulher criança dentes
Foto: StayAtHomeMum

– Se a criança tem dificuldade ao segurar uma escova de dente, tente fazer a alça mais grossa, colocando-o dentro de uma bola de tênis, por exemplo. A alça da escova também pode ser presa a mão da criança com uma fita ou velcro;
– Quebre o processo em pequenos passos para que a criança possa entender e praticar, colocando uma mão sobre a mão da criança para orientar o movimento da escova;
– Escove a língua.

Fonte: CISE – Clínica Integrada Santo Expedito

Pátio Higienópolis tem programação de férias especial

Durante todo o mês de julho, o Shopping Pátio Higienópolis tem uma série de atrações especiais, para atender crianças de todos os gostos:

Cine de Férias: aqui o cinema é a brincadeira. Até o dia 23 de Julho, no Vão Central, o mundo mágico do cinema é a recreação, em vários cenários. Os protagonistas serão as crianças até 12 anos, que poderão se divertir e aprender com as atividades: Oficina de História em Quadrinhos, Customização de Acessórios, Festa de Premiação, Paper Toy de Cineasta e Camarim, além da piscina de bolinhas multicoloridas. Em todas as atividades, as crianças serão incentivadas a viajar pelo mundo do cinema e criar suas próprias histórias.

1Cine-de-Férias-SPH-704x1024 (1).jpg

Ecoparque Discovery: de 26 de Julho a 6 de agosto, entra em cena o tema sustentabilidade, com o Ecoparque Discovery Kids, que leva as crianças a interagir, de forma lúdica, com a importância da natureza e da preservação do planeta, proporcionando novas descobertas, individualmente e em grupo, passando por diferentes paisagens do mundo no circuito. Os protagonistas dos desenhos Floogals, O Zoo da Zu, Miss Moon, Super Wings e Doki, atrações das telinhas, se transformam em áreas temáticas do Ecoparque. O trajeto é organizado em torno de uma grande árvore, envolvida por surpresas e desafios que exigem cooperação entre os participantes. Também no Vão Central.

Teatro Infantil: até o dia 30 de Julho, o Teatro Folha apresenta nove peças infantis para crianças de diferentes idades, de segunda a domingo: A Chapeuzinho Vermelho (2af 16h), Espartanos (2af 18h), Estripulias no Circo (3af 16h), A Mala de Hana (3af 18h), Pinocchio (4af 16h), Nerina, a ovelha negra (5af 16h), O Flautista de Mamelin (6af 16h), O Grande Circo Científico (sáb e dom 16h) e João e o Pé de Feijão (sáb e dom 17h40).

banner_site

P.F. Chang’s: até 31 de julho, o Menu Kids será cortesia para crianças de até 10 anos, no almoço e no jantar. O cardápio conta com inspirações de pratos do Japão, da Tailândia, da Mongólia e da China. Entre as opções para crianças, estão o kid’s chicken (cubos de frango empanados e fritos) e o baby Buddha’s feast (ervilha torta, cenoura e brócolis feitos ao vapor ou salteados na wok). Os pratos podem ser acompanhados do kid’s chicken fried rice (arroz com frango e cenoura) ou do kid’s lo mein (clássico macarrão chinês com tiras de frango).

Criança e Consumo: dicas para férias serem divertidas e com menos consumo

Programa do Alana apresenta sugestões de atividades simples para as crianças
Julho é o mês das férias escolares, com as crianças em casa, normalmente o consumo aumenta. Mas é possível aproveitar esse período com os pequenos de uma maneira divertida, sem gastar muito e reduzindo o uso de equipamentos eletrônicos e as idas aos centros comerciais, diminuindo assim, a exposição da criança à publicidade e o incentivo ao consumismo.
“Construir uma sociedade não consumista não é um trabalho individual. É uma construção coletiva que depende do esforço de todos. E o período de férias escolares pode ser um excelente momento para refletir sobre o tema”, diz Ekaterine Karageorgiadis, coordenadora do programa Criança e Consumo, do Alana.
O Criança e Consumo listou algumas sugestões para auxiliar mães, pais e responsáveis a proporcionar um mês de férias com muita diversão e baixo consumo.
1 – Brincar sem consumir
A imaginação é o maior recurso para o brincar. Incentive as crianças a criarem seus brinquedos e brincadeiras com os objetos disponíveis em casa. Um lençol, por exemplo, pode virar uma capa ou uma cabaninha. (Veja mais aqui)
menino-brincando-dodgertonskillhause
Ilustração: Dodgertonskillhause
2 – Menos telas
Os pais podem estabelecer um combinado sobre quanto tempo a criança pode assistir TV ou usar computadores, tablets e celulares. Incentivar outras atividades, como ler um livro, ou mesmo o ócio podem ser alternativas à tela. Reduzir seus usos, diminui também a exposição dos pequenos às comunicações mercadológicas e o incentivo ao consumismo infantil. (Veja mais aqui)         
criança televisão
3 – Refeições divertidas
Ao invés de sair com a criança para comer alguma coisa na rua, que tal preparar uma refeição em casa? Reunir os pequenos na cozinha é uma atividade simples e divertida. (Veja mais aqui)
pai crianças café
4 – Passeios
Troque os grandes centros de compras por passeios em museus, planetários, pontos turísticos de sua cidade, lugares que podem render uma boa diversão, além de incentivar a descoberta de novos interesses pelas crianças. No final de semana, reúna as crianças, familiares, vizinhos e amigos e organize um piquenique acompanhado de brincadeiras. Pode ser no parque, na pracinha, ou mesmo no condomínio. Será um dia diferente!
282848_602400_piquenique_1__7__web_
5 – Organize uma Feira de Trocas de Brinquedos
Aproxime a comunidade e organize uma Feira de Trocas de Brinquedos (saiba mais aqui), a iniciativa do Criança e Consumo foi criada há cinco anos, como uma maneira engajada e divertida de repensar forma como consumimos, envolvendo adultos e crianças na prática desta reflexão.
criancas-presente
Foto: Sideshowmom/Morguefile
Sobre o Criança e Consumo
Criado em 2006, o programa Criança e Consumo, do Alana, atua para divulgar e debater ideias sobre as questões relacionadas à publicidade dirigida às crianças, assim como apontar caminhos para minimizar e prevenir os malefícios decorrentes da comunicação mercadológica.
Sobre o Alana
Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, o Alana é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão “honrar a criança”. 

Cinco dicas para quem quer aproveitar as férias escolares e economizar

Todo mês de julho a grande incógnita é saber quanto as férias impactam no orçamento doméstico. Filhos em casa, sem a rotina dos outros meses do ano, acabam gerando despesas extras  que, em um momento de crise como o que estamos vivendo, não são nada agradáveis.

Separamos algumas dicas de aplicativos, para baixar em seu smartphone, sites e canais do YouTube para ajudar a ficar por dentro de como aproveitar melhor as férias escolares tirando vantagens de ofertas e atividades mais econômicas.

Para economizar nos lanches divertidos: Com as crianças em casa, é importante sempre ter boas opções de comidinhas nutritivas  e atrativas. Pesquisar os mercados mais em conta para as compras é muito fácil com a ajuda do aplicativo AondeConvem, que busca nas lojas próximas  onde estão as promoções  de alimentos para inovar nas receitas.

Para desenvolver as habilidades culinárias dos pequenos: Depois de fazer as compras com economia, que tal ensinar as crianças a cozinhar? No YouTube existe o canal Tem Criança na Cozinha, com uma seleção de receitas fáceis e nutritivas para serem feitas em família. As dicas vão desde bolo de fubá até pão de queijo e esfiha.

criança na cozinha.png

Para educar divertindo: Existem várias alternativas de aplicativos para a alfabetização de crianças. Um dos mais famosos é o ABC do Bita, no qual os personagens interativos estimulam raciocínio lógico e coordenação motora. Cada um dos jogos, com músicas em português, apresenta uma  nova letra.

abc.png

Para pais e filhos entrarem no mundo virtual: Nos dias de hoje, tão essencial quanto ler e escrever é saber programar. Desenvolvido no MIT, o projeto Scratch tem versão em português e junta adultos e crianças em uma comunidade criativa para criar estórias, jogos e animações interativos. A idade indicada é de 8 a 16 anos, mas é  utilizado por  pessoas de todas as idades.   

scratch.png

Enquanto as crianças brincam, as mães relaxam: Ter as crianças  o tempo todo  em casa é uma delícia, mas esgota  as energias das mamães ou outros responsáveis. Renovar as energias para aguentar a maratona de julho é essencial e a meditação é ideal para isso. O aplicativo Medita! é um exemplo, com meditações guiadas em oito temas: Mindfulness, Meditações Essenciais, Insights & Reflexões, Orações & Mantras, Meditações da Lua cheia, Quem é Você, Meditando com Tradições Espirituais e Relaxando & Meditando.

medita

Crianças em férias: atenção redobrada com energia elétrica

Tão esperado pelas crianças, o período das férias escolares é um convite para as brincadeiras ao ar livre. Uma das preferidas, e que nunca sai de moda, é empinar pipas. Mas não só. Com a tecnologia cada dia mais em alta, a diversão também está dentro de casa, nos games e computadores. De um modo ou de outro, dentro ou fora de casa, esta época do ano traz consigo um aumento natural de acidentes de origem elétrica, portanto, todo cuidado é pouco!

Embora a recomendação de não soltar pipas próximo à fiação elétrica seja recorrente, ocorrências do gênero são registradas a cada ano. Desse modo, as orientações básicas continuam valendo: prefira soltar pipas em parques ou campos abertos; se a pipa ou a rabiola enroscar na fiação da rede elétrica não tente puxar, pois os fios podem se tocar e provocar um curto­-circuito; além de proibido, o uso de cerol na linha da pipa pode danificar cabos da rede elétrica e provocar acidentes graves com ciclistas e motociclistas.

pipa pixabay
Foto: Pixabay

E para as crianças que acabam ficando mais tempo “plugadas” nos games e computadores, um cuidado importante é ensiná-las a retirar o equipamento da tomada puxando pelo corpo do plugue e nunca pelo cabo, pois isso pode danificar a extremidade do condutor e provocar um choque elétrico. Equipamentos com falha de isolamento também podem tornar a brincadeira fatal. Por isso, o melhor é realizar uma checagem geral, além de orientar que não liguem muitos aparelhos na mesma tomada, evitando a sobrecarga. Manter os cabos organizados e fora do caminho para evitar tropeços/quedas das crianças e danos aos cabos e aparelhos também é indicado.

Atenção às estatísticas

Dados da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), contidos no Anuário Estatístico 2013-2016, dão conta de que nas férias escolares crescem os acidentes envolvendo eletricidade. Em 2015, houve um aumento assustador nas mortes de crianças entre 0 e 5 anos de idade no Brasil. A maioria dos acidentes aconteceu dentro de casa. Felizmente, em 2016, os números se inverteram e a queda chegou a quase 40%.

casa luz iluminação pixabay
Foto: Pixabay

Entre as crianças maiores e os pré-adolescentes, dos 6 aos 15 anos, aconteceu exatamente o contrário: em 2015, o número de mortes por choque elétrico registrou queda de 12% em relação a 2014, enquanto no ano seguinte houve um aumento de 22%. As maiores causas continuam sendo a falta de informação e o descuido com a eletricidade. No caso das crianças maiores, a pipa segue sendo a mais preocupante. Entretanto, dentro de casa os perigos são ainda maiores, pois não há cuidado redobrado por ser considerado, por princípio, um local seguro…o que muitas vezes não é verdade…

Fonte: SIL

 

Como aproveitar as férias escolares e tirar a criançada do sedentarismo

Especialista dá dicas de como estimular o gasto de energia em qualquer época do ano, principalmente no mês de julho, quando não há atividades escolares

Não importa se sãos filhos, enteados, netos, sobrinhos, filhos dos amigos… Julho é época de férias escolares, então aproveite para mostrar para os pequenos que existe vida além dos computadores, games e televisão.

O sedentarismo e a obesidade infantil vêm crescendo exponencialmente nos últimos anos. De acordo com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), é considerada sedentária uma criança na faixa etária entre 6 e 17 anos que pratique menos de 300 minutos de atividade física semanalmente (uma hora por dia, cinco vezes por semana).

Convenhamos, não se trata de uma meta inatingível. Porém, há algumas gerações, os exercícios deixaram de ser parte integrante do cotidiano. Alguns fatores, como a segurança e a facilidade e comodidade de oferecer distração por meios eletrônicos, fazem com que seja ainda mais difícil tirar os pequenos de casa ou lhes despertar o interesse por algo que não envolva tecnologia.

Atualmente, uma criança brasileira passa mais de 5 horas diárias na frente de uma tela (televisão, celular, tablet, entre outros), desconsiderando tempo de escola. A chegada das férias é o momento propício para repensar os caminhos visando mudar esse cenário.

criança televisão

Jogar bola, correr, pular corda e nadar são excelentes práticas para despertar hábitos saudáveis. “Até os 10 anos se deve gastar energia com brincadeiras lúdicas – como pega-pega, esconde-esconde, bambolês e amarelinha – passear no parque, andar de bicicleta e curtir uma caminhada com os pais. Acima dessa idade, dentre as inúmeras opções estão os esportes coletivos, como futebol, vôlei e basquete”, exemplifica a Dra. Karina Hatano, médica do exercício e do esporte.

A especialista reforça que as atividades físicas beneficiam a coordenação motora, possibilitam o conhecimento do próprio corpo e viabilizam o controle do nível de açúcar do sangue e da pressão arterial. Também estabilizam o batimento cardíaco e tonificam a musculatura. Isso sem falar no aspecto emocional. “Estimulam o convívio social e a disciplina, ajudam a formar o caráter e fortalecem a autoestima, enfim uma melhora por completo”, resume.

menino-brincando-dodgertonskillhause
Ilustração: Dodgertonskillhause

Apesar de exercícios serem fundamentais, o recomendável é evitar estímulos antes de dormir. Essa agitação, ao contrário do que se imagina, não cansa, mas excita mais ainda, dificultando o sono. E é exatamente enquanto dorme que 90% do hormônio do crescimento é liberado. “À noite o ideal é optar por joguinhos como memória ou a também tradicional brincadeira de contar histórias, ambas ajudam a relaxar e ao mesmo tempo estimulam a imaginação”, finaliza Karina.

Orientações para férias ainda mais saudáveis

· Doces e refrigerantes além de prejudiciais ao organismo deixam as crianças ainda mais agitadas;
· Em caso de brincadeiras na piscina é fundamental ter a supervisão de um adulto 100% do tempo com os olhos bem abertos para evitar o risco de afogamento;
· Crianças até 12 anos de idade não devem fazer atividades com carga;
· Computadores em excesso podem causar tendinite e dores nas costas pela má postura;

criança tablet pixavay
Pixabay

· Para garantir uma boa noite de sono, diminua a intensidade dos exercícios próximo as refeições principalmente o jantar, que deve ser oferecido até as 18 horas;
· Cuidado com os excessos, atividade esportiva é para causar bem-estar, exagerar pode provocar lesões e levar à competitividade e pressão desnecessárias.

Fonte: Karina Hatano é médica do exercício e do esporte, mestre em Medicina Esportiva pela Universidade Federal de São Paulo, onde também realizou a Residência Médica em Medicina do Esporte, além de acumular especialização em fisiologia do exercício e nutrologia. Preceptora da Medicina Esportiva da Universidade Federal de São Paulo e professora da Liga de medicina esportiva da UNIFESP, também é responsável pela saúde de atletas de alta performance de diversas modalidades esportivas, como da seleção brasileira de natação e das confederações brasileiras de baseball e softball.

 

Criança Cortesia é a nova promoção do Travel inn Boulevard Riviera

Travel Inn Boulevard Riviera acaba de lançar uma nova promoção bem vantajosa para famílias que viajam com crianças. Trata-se da Promoção Criança Cortesia, que vai de 1º de junho a 31 de outubro de 2017. Ótima opção nesta época de férias escolares.

Durante este período, a hospedagem – no mesmo quarto dos pais ou avós, com a criança acomodada no sofá cama da sala – mais o café da manhã serão gratuitos para até dois menores de 10 anos. Observação: esta promoção não é válida para feriados!

Todas as diárias do Travel Inn Boulevard Riviera incluem café da manhã cortesia no restaurante; livre acesso à área de lazer e fitness do hotel; acesso Wi-Fi disponível em todo o hotel; estacionamento gratuito e privativo disponível no local e serviço de praia.

travel2

Localizado em um dos pontos mais badalados do litoral norte, o Travel Inn Boulevard Riviera oferece especial conforto aos seus hóspedes em ambientes agradáveis e descontraídos, dentro dos mais exigentes padrões de hospedagem e em instalações especialmente projetadas, de moderna arquitetura e estilo arrojado.

travel4

Com uma localização privilegiada, a 150 metros da praia, está próximo também das áreas de lazer, compras e esportes da requintada Riviera de São Lourenço. Além disso, possui fácil acesso às atrações turísticas da região, ao ecossistema costeiro e a Mata Atlântica de Bertioga, famosa por suas belezas naturais.

Os aconchegantes apartamentos são decorados com elegância e bom gosto, dispondo de: ar-condicionado, TV por assinatura, frigobar, cofre digital, fechadura eletrônica, acesso à Internet, varanda e cozinha equipada.

O Travel Inn Boulevard Riviera oferece atividades para todas as idades! Na cobertura, pode-se contemplar uma bela vista do mar, complexo da Riviera e da Mata Atlântica. Estão à disposição dos hóspedes: piscina infantil, sauna seca, quadra de tênis, quadra poliesportiva, playground, serviço de praia, cobertura com vista panorâmica, salão de jogos e piscina aquecida na cobertura.

travel3

Central de Reservas: 0800 773 3300 / (11) 5081 8822 – E-mail: centraldereservas@travelinn.com.br

Travel Inn Boulevard Riviera – Endereço: Alameda das Conchas, 241 – módulo 6 – Riviera de São Lourenço – SP – Site http://www.travelinn.com.br