Arquivo da categoria: Dente

Brasil é o 2º país que mais investe em estética dental no mundo

No mundo das selfies, manter um o sorriso harmônico com o rosto tem se tornado uma preocupação do brasileiro que é vaidoso e atento às novidades. A busca pelo “sorriso de artista” e a procura por clínicas especializadas em estética dental movimenta os consultórios odontológicos por todo país. Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE), o Brasil é o segundo país que mais investe na odontologia estética no mundo.

Confira cinco tratamentos de estética dental para dar um up no sorriso:

1- Clareamento

dentes lindos - j. durham
Foto: J. Durham

O clareamento é um procedimento realizado por meio das aplicações de ácidos que removem os pigmentos impregnados na estrutura dentária, deixando-os com o aspecto mais branco. Ele pode ser realizado de duas maneiras. Quando feito em casa, é confeccionada uma placa individualizada para o paciente dispensar o produto e realizar a autoaplicação. Já quando realizado no consultório, o paciente passa por consultas sequenciais com a aplicação de um ácido com duração de aproximadamente 45 minutos. Para potencializar o resultado, as duas maneiras também podem ser usadas associadas, desde que sob orientação profissional.

Antes de optar pelo clareamento, é preciso observar pontos que podem comprometer os resultados, como afirma Heloísa Crisóstomo, presidente da Associação Brasileira de Odontologia – DF (ABO/DF). “Para realizar o procedimento, é necessário avaliar a estrutura dentária. Saúde bucal precária, cáries e infecções devem ser tratadas antes de começar o clareamento”, explica.

Vale lembrar que, durante o processo, é necessário ter cuidado com a alimentação e evitar ingerir produtos que possuem corantes, bebidas ácidas e, além disso, não fumar. A duração do tratamento irá depender da técnica empregada. Cabe ao cirurgião-dentista avaliar qual método, ou o método associado, que está mais indicado para cada paciente.

2- Facetas

facetas odontolisboa
Foto: Odonto Lisboa

A faceta é um procedimento que recobre a superfície dentária aparente. Ou seja, funciona como uma “capa” de porcelana é aplicada para melhorar cor, tamanho, posicionamento ou formato dos dentes. Essa evolução da odontologia cosmética caiu nas graças de atores como Zac Efron, Lindsay Lohan e Demi Moore.

Na consulta inicial será avaliada a indicação do procedimento. A partir da necessidade estética do paciente elaboramos o plano de tratamento ideal para o caso.  Normalmente é uma técnica indolor pois trabalha na superfície do dente chamada de esmalte. O paciente é orientado a evitar alimentos que exijam maior esforço mastigatório da região onde estão as facetas. O valor do procedimento normalmente depende do grau de dificuldade e da quantidade de dentes envolvidos.

3- Lentes de contato

sorriso

Dados registrados pela Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE) indicam um crescimento de 300% na busca por esse procedimento entre os anos de 2014 e 2015, na região Sudeste. As lentes de contato são ultrafinas lâminas de porcelana que são colocadas sobre o dente para melhorar cor, tamanho e forma. O tempo de duração do procedimento varia de acordo com cada caso. Em geral, quatro consultas são necessárias para finalizar o processo. Normalmente esta intervenção não resulta em sensibilidade, pois o desgaste é mínimo ou nenhum. “O valor do investimento não é baixo, mas vale pela durabilidade e resultados incríveis que este procedimento proporciona”, enfatiza a dentista.

4- Limpeza Bucal

dentes

Para deixar o sorriso em dia, além dos cuidados em casa, é importante fazer a limpeza no consultório. O procedimento garante a remoção de sujeiras que o paciente não consegue fazer sozinho, como a retirada das placas bacterianas e tártaro. “Pacientes que têm doenças periodontais, como a gengivite, e acumulam cálculos com maior frequência, devem manter um intervalo entre as consultas ainda menor. Já os pacientes que controlam bem a escovação, podem ter intervalos maiores”, explica a profissional.

5- Cuidados diários

dentes

Os cuidados do dia a dia também são fatores importante na manutenção de um sorriso bonito. “O mais importante é a escovação adequada e o uso do fio dental para manter a saúde gengival e dentária”, ressalta a especialista. Cuidado com a dieta! Alimentos ácidos devem ser evitados para não desgastar a estrutura dentária e excesso de corante pode deixar o dente escuro e pigmentado, principalmente vinho tinto, café e tabaco.

Anúncios

O que a Odontologia Estética pode ou não pode fazer por você

Especialista alerta: nem todo mundo precisa investir num ‘sorriso de cinema’

A exemplo de muitas atrizes, cantores e apresentadores de TV, profissionais de vários segmentos estão investindo num ‘sorriso de cinema’. Afinal, um sorriso claro e uniforme melhora bastante a aparência e a autoconfiança. Aquele sorriso amarelo-acinzentado, com dentes muito espaçados, moles, às vezes grandes ou pequenos demais, vem sendo substituído por dentes uniformes, que além de promover a estética, permitem também melhor mastigação e higienização.

Muitas são as técnicas disponíveis para atingir esse objetivo. Mas, de acordo com Aônio Vieira, professor da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da APCD (Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas), é fundamental que todo paciente tenha acesso a um ‘plano de tratamento’ que explique as técnicas que serão utilizadas e o porquê.

“Antes de definir técnicas de clareamento, restaurações de última geração, implantes, lentes de contato e próteses, é importante analisar o perfil do paciente. Por exemplo, se os dentes estão escurecidos por causas genéticas, ingestão regular de determinados medicamentos, ou mesmo hábitos como fumar e ingerir bastante café e vinho, talvez o clareamento dental não seja a melhor opção”, diz o professor. Vieira explica que, até bem pouco tempo atrás, as restaurações eram feitas de ouro, amálgama ou de qualquer outro material que deixava o sorriso com pontos escuros.

“Hoje as restaurações indiretas do tipo inlays, onlays, facetas e lâminas – utilizados para preencher cavidades e pequenos ou grandes espaços entre os dentes – podem ser confeccionadas em resina composta de alta qualidade ou de porcelana translúcida, se aproximando da cor natural dos dentes do paciente”, diz o especialista.

dentes lindos - j. durham
Foto: J. Durham

Na opinião do especialista, os sistemas de porcelana oferecem melhor estética, maior resistência, estabilidade de cor e durabilidade. “Apesar de estar na moda, nosso conselho ao paciente é que ele opte por tonalidades que deixem o resultado final o mais natural possível. Por isso é que há próteses com tons mais amarelados ou acinzentados. Mas para aqueles que desejam investir num sorriso totalmente novo, a cor final dos dentes pode ser bem mais clara. Hoje em dia há inclusive os tons ‘bleach’. Mesmo sendo variações de um branco radiante, por não serem próximos de nenhum tom naturalmente encontrado nas bocas das pessoas, pode causar um impacto negativo tanto no paciente como em seu convívio social”.

De acordo com Vieira, na busca pelo sorriso perfeito, há casos em que se pode optar pelos implantes dentários que hoje estão muito mais acessíveis em termos de investimento e menos desgastantes para os pacientes – tanto em relação ao procedimento em si, quanto no que se refere ao investimento.

“Em determinadas situações, também se deve partir para uma plástica gengival, que favorece principalmente aquelas pessoas que mostram muito a gengiva quando sorriem – resultando numa aparência mais jovem. Hoje, a Odontologia Estética oferece inúmeras opções de tratamentos para quem está infeliz com o sorriso. Além disso, como os cirurgiões-dentistas brasileiros estão entre os mais bem-capacitados do mundo, o investimento vale a pena. Basta recorrer a um profissional com boas recomendações e procurar saber em detalhes o plano de tratamento antes de contratar o serviço, certificando-se de que o tratamento oferecido atende às suas necessidades estéticas e funcionais”, finaliza.

Fonte: Prof. Dr. Aônio Vieira, professor da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da APCD (Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas), autor dos livros Sorria com Saúde e Sorrir faz Bem.

Dente do siso na idade adulta: extração tardia e suas implicações

Necessidade de remoção dos terceiros molares alerta cuidado com a saúde
Por  José Flávio Torezan – Cirurgião Bucomaxilofacial

Os dentes do siso ou dentes do juízo, como são popularmente chamados, são os terceiros molares na linguagem usada pelos dentistas, e na maioria das vezes têm indicação para extração. Boa parte da população necessita retirar este dente, já que a permanência do mesmo pode implicar em grandes problemas estruturais e de saúde geral. O que acontece é que muitas vezes as pessoas resolvem, por orientação profissional ou por vontade própria, deixar os dentes do siso ficarem na boca “até que lhes deem problema”. Daí cria-se uma situação complicada para o paciente e o dentista que terá que extraí-los no momento em que a estrutura óssea foi afetada também. Devido ao possível fato do dente estar comprometido, com cárie ou doença gengival, a área (ferida cirúrgica) torna-se suscetível a várias infecções pós-operatórias tardias.

É comum cirurgiões-dentistas clínicos indicarem aos pacientes que necessitam retirar o dente do siso a extração com profissional especialista, no caso, o cirurgião bucomaxilofacial. A indicação deve-se a dificuldade para a extração, uma vez que esses dentes após os 30 anos de idade estão “soldados” ou “grudados” no osso dos maxilares. Por conta dessa intervenção tardia, a incidência de infecções pós-operatórias é muito maior que nos adolescentes. Outro dado relevante, é que grande parte dos pacientes acima de 60 ou 70 anos, muitas vezes chegam ao consultório sem saber que possuem os terceiros molares e, por isso, é bastante comum ocorrer a degeneração intraóssea e formação de pequenos focos de infecção, que podem comprometer a saúde geral de forma até grave.

Em 2005, um estudo nos Estados Unidos e Inglaterra mostrou que a presença de focos infecciosos na boca e ossos maxilares estava diretamente relacionada ao aumento da incidência de infarto do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais (AVC). Desta maneira, tornou-se comum por parte dos cardiologistas indicarem, para seus pacientes a ida com maior frequência aos consultórios dos cirurgiões dentistas, para que excluíssem todos os pequenos focos inflamatórios ou infecciosos.

dentes

Normalmente os focos dos problemas bucais são constatados nos dentes do siso inflamados ou com comprometimento pelo acúmulo de placa bacteriana, o que pode acarretar em uma infecção generalizada, até uma implicação maior relacionada as doenças do coração ou derrames, como comprovado pelo estudo citado acima. Assim, cerca de 90% dos cirurgiões dentistas indicam a extração dos terceiros molares, quando comprovada a necessidade do procedimento, é claro. Em nossa opinião esses dentes devem permanecer na boca apenas quando o paciente tiver espaço nas arcadas maxilares e boa higienização. Caso contrário, haverá acúmulo de bactérias que poderá levar a perda inclusive de outros dentes ao lado dos sisos, comprometendo a mordida do paciente (oclusão dentária) e até a estética facial.

*José Flávio Torezan é Graduado em Odontologia pela faculdade de Odontologia de Piracicaba da Universidade Estadual de Campinas/SP. Especialista e mestre em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofaciais pela FOP-UNICAMP. Doutorando em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-faciais pela FOP-UNICAMP. Professor coordenador do curso de especialização em implantes da Associação Paulista dos Cirurgiões Dentistas de Campinas. Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-faciais. – Membro da International Association of Oral and Maxillofacial surgeons. Filiado ao Royal College of Surgeons (London). Atua nos Hospitais Israelita Albert Einstein, Sírio Libanês, Alemão Osvaldo Cruz, Santa Catarina, São Luiz e Hospital do Coração, em São Paulo/SP

Cremes dentais suíços Enzycal chegam ao Brasil

Não são abrasivos e não possuem Sodium Lauryl Sulfate (detergente) que pode irritar os tecidos da boca. Além disso, têm um sistema que estimula a ação natural anticárie.

Pasta de dente não é sabonete. “A grande maioria dos produtos disponíveis no mercado contém SLS (Sodium Lauryl Sulfate), que é um surfactante (um tipo de detergente). Este produto é utilizado para promover a formação de espuma e proporcionar um efeito de frescor residual. Porém, este produto pode irritar as mucosas orais, causar a formação de aftas e outros problemas na boca”, alerta o Cirurgião-dentista, Mestre e Doutor em Odontologia pela USP, Hugo Lewgoy.

Os fabricantes de produtos para higiene oral, sobretudo na comunidade europeia, estão investindo em cremes dentais menos abrasivos e sem elementos químicos que possam agredir a cavidade oral, como o SLS, que é um produto bastante comum em quase todos os dentifrícios disponíveis no mercado nacional.

Sem muita opção, o brasileiro utiliza o chamado produto padrão, quer dizer, a família toda utiliza o mesmo creme dental. Mas, o consumidor já tem à disposição a linha de cremes dentais Enzycal, importada pela Curaden, empresa que também trouxe para o Brasil a consagrada escova Suíça Curaprox de 5460 cerdas. De acordo com a empresa, há três diferentes apresentações dos cremes dentais Enzycal (1450, 950 e Zero), que podem se adequar a situações específicas de acordo com as necessidades individuais de cada pessoa ou faixa etária. Estes números indicam a concentração de Flúor dos produtos, ou seja, concentração convencional de Flúor (Enzycal 1450 ppm), baixa concentração de Flúor (950 ppm) e ausência de Flúor (Enzycal Zero). Todas as versões possuem um sabor neutro e suave.

“A indicação principal, continua recaindo sobre o creme dental Enzycal com 1450 ppm (partes por milhão) de Flúor. Este produto alia os benefícios do Flúor (que aumenta a resistência do esmalte dental contra a dissolução), com um sistema de enzimas lácteas (Lactoperoxidase), que ajuda a prevenção das doenças orais. É uma forma mais natural de proteção dos dentes e gengivas, pois a proteção se dá através da potencialização da ação protetora da própria saliva. As apresentações com 950 ppm de Flúor e principalmente a Zero, só devem ser utilizadas com recomendação profissional”, reforça o Dr. Lewgoy.

Os cremes dentais Enzycal possuem uma baixa abrasividade, o que previne a abrasão dos dentes (desgaste) e a recessão gengival (retração) no longo prazo. Eles são produtos inovadores e que refletem o que existe de mais moderno e sofisticado para auxiliar a escovação.  “Podem ser utilizados sem a necessidade de enxágue da boca após a escovação, porém, devem ser utilizados sempre em pequena quantidade. Como são produtos com menos aditivos químicos, apesar de não recomendarmos a sua ingestão de forma proposital, não existe problema se apenas expelirmos o excesso e não efetuarmos um bochecho final com água. Assim, o mecanismo da Lactoperoxidase continua agindo por mais tempo. Porém, caso se prefira remover qualquer resíduo do dentifrício, não existe problema em se lavar a boca ao término da escovação, a única consequência é que o efeito protetor vai demorar um pouco mais para se instalar”, observa Erik Vidal, diretor  comercial da empresa.

261341_531523_pasta1450

*Creme Dental Enzycal (1450 ppm de Flúor): É um produto com concentração convencional de Flúor, indicado para crianças e adultos ou por recomendação do cirurgião-dentista. Sua formulação não contém SLS (Sodium Lauryl Sulfate) e óleos essenciais.
*Creme Dental Enzycal (950 ppm de Flúor): É um produto com baixa concentração de Flúor. Pode ser indicado para crianças e adultos, quando existir esta recomendação por parte do cirurgião-dentista. A formulação não contém SLS (Sodium Lauryl Sulfate) e óleos essenciais.
*Creme Dental Enzycal Zero: É um produto sem Flúor, indicado para casos específicos onde exista a indicação de um cirurgião-dentista como, por exemplo, crianças menores de seis anos, pessoas que possuem alguma alergia ao Flúor e para as pessoas que não possuem mais dentes naturais e/ou utilizem uma prótese implanto-suportada. A formulação não contém SLS (Sodium Lauryl Sulfate) e óleos essenciais.

Preço sugerido: R$ 34,90

Informações: Curaprox