Arquivo da categoria: dentes

Top 10: conheça os alimentos que mais mancham os dentes

Não apenas os que possuem pigmentação excessiva, como o vinho e o açaí, mas também aqueles que são muito ácidos, como frutas cítricas, merecem atenção na hora do consumo

Ter os dentes saudáveis faz toda a diferença na hora de abrir aquele enorme sorriso. Porém, e quando você escova os dentes após as refeições, usa fio dental e ainda assim o sorriso permanece escuro? A causa pode estar nos alimentos ácidos ou naqueles com forte pigmentação – conhecidos como cromogênicos – que você consome.

Descubra quais são os verdadeiros vilões dos dentes branquinhos e o saiba que fazer para mantê-los assim, de acordo a especialista em Dentística Estética, Elaine Cristina de Almeida.

açai villa saudável

Açaí: evite o excesso. Essa delícia de verão atrapalha quem almeja um sorriso branquinho. Isso porque a cor forte e escura da fruta favorece o escurecimento dos dentes.

beterraba
Foto: HelloBob/Morguefile

Beterraba: apesar de ser rica em vitaminas e minerais, seu pigmento roxo pode certamente manchar a dentição.

cafe

Café: o tão amado cafezinho é um dos que mais escurecem os dentes, principalmente se for consumido com muita frequência.

chá pixabay
Pixabay

Chá: alguns tipos podem ser piores que o café, já que o chá tem substâncias naturais chamadas taninos, responsáveis por manchas dentárias.

limões
Foto: Dodgerton/Morguefile

Limão: embora não seja escuro, o ácido presente na fruta potencializa a maior captação de pigmentos. E mancha!

blueberries-raspberries-strawberries e pixabay
Pixabay

Mirtilos, framboesas e cranberries: todas essas frutas com pigmentação mais escura podem provocar um tom escurecido ao seu sorriso.

shoyu pinterest
Pinterest

Molho shoyu: o molho de soja é escuro, ácido e tem corantes artificiais. São características certeiras na missão de corroer o esmalte dos dentes.

copo refrigerante coca mitaukano pixabay
Foto: Mitaukano/Pixabay

Refrigerantes à base de cola: além de coloridos artificialmente, são ácidos e atacam o esmalte e a dentina. Outro ponto negativo dessas bebidas é o excesso de açúcar, que favorece o surgimento de cáries.

vinagre balsamico - enrilemoine
Foto: Enrilemoine

Vinagre balsâmico: assim como o shoyu, é escuro e pode tingir os dentes.

vinho tinto freegreatpictures33

Vinho tinto: quanto mais escuro for o vinho, maior será a sua capacidade de manchar. É uma bebida ácida e que pode contribuir para a desmineralização do esmalte, deixando os dentes mais escuros e mais sensíveis.

Não deixe amarelar

Para a especialista, não é necessário ser radical e parar de ingerir esses alimentos. “A melhor solução é não exagerar e sempre escovar os dentes depois de consumi-los. Se não for possível, recorra a um copo d’água”, explica. A dentista dá ainda outras dicas:

mulher comendo maçã public domain pictures
Foto: PublicDomainPictures

=Coma uma maçã por dia. Com função adstringente, a fruta é ideal para ajudar a manter o esmalte;

=Faça bochechos com água logo após saborear alimentos mais pigmentados;

=Visite seu dentista a cada seis meses. O melhor caminho é a prevenção;

=Pare de tomar vinho pelo menos 30 minutos antes da sua rotina noturna de higiene bucal;

=Tente não incluir refrigerantes na sua dieta e, caso não consiga, beba só de vez em quando. Além de ser vilões da brancura, eles não são nada saudáveis;

zahnreinigung- dentista pixabay
Foto: Zahnreinigung/Pixabay

=Se seu dente já estiver amarelo, o dentista é a opção mais indicada. Ele fará os tratamentos adequados, como limpeza e clareamento, que irão amenizar as manchas.

Fontes

Elaine Cristina de Almeida é formada em Odontologia pela Universidade Camilo Castelo Branco. Especialista em Dentística Estética pela Faculdade de Odontologia São Leopoldo Mandic. Especialista em Odontologia do Trabalho pelo Sindicato dos Odontologistas

Dental Cremer é líder brasileira em venda de produtos odontológicos, sendo a primeira one stop shop da odontologia brasileira, disponibilizando tudo que o dentista precisa em um só lugar, por meio da sua central de vendas e loja virtual.

 

Anúncios

Edição especial de escova Curaprox com parte das vendas revertida à SOS Mata Atlântica

A Curaprox lançou edição especial SOS Mata Atlântica de sua escova 5460 UltraSoft. Com embalagem duo, as escovas trazem nas cerdas um desenho de árvore e são resultantes de uma parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica. Parte da renda do produto será revertida à organização que atua na promoção de políticas públicas para a conservação da Mata Atlântica.

A edição especial conta com duas escovas 5460, uma de cabo verde e uma de cabo branco, ambas com desenho de árvores nas cerdas. O cirurgião-dentista Hugo Lewgoy, doutor pela USP, explica que a escova da Curaprox favorece a angulação correta durante o ato da escovação, que no caso deve ser em um ângulo de 45° (metade das cerdas apoiada sobre a coroa dental e metade apoiada sobre a margem gengival). “Além disso, a escova CS 5460 Ultra Soft traz 5460 cerdas ultramacias que não machucam a gengiva durante a limpeza dos dentes, promovendo uma escovação efetiva e atraumática”, explica.

O cirurgião-dentista enfatiza que o ideal é sempre optar por escovas que contenham grande quantidade de cerdas e que sejam macias, o que promove maior eficiência na escovação. “Muitas vezes, o consumidor crê que as cerdas duras higienizarão mais os dentes. Muito pelo contrário. Costumo dizer que é como se pegássemos uma vassoura com cerdas duras e varrêssemos um chão com piso branco e brilhante. Certamente, ao longo do tempo, ele perderá o brilho e surgirão alguns riscos”, finaliza.

curaprox51_16809_curaprox51_16796_

Para Marcia Hirota, diretora executiva da Fundação SOS Mata Atlântica, a edição especial também tem caráter educativo, pois ao adquirir a escova o consumidor tem a oportunidade não só de apoiar as iniciativas da Fundação, mas também de repensar seus hábitos.

“Um produto que conta com a preocupação ambiental pode provocar essa reflexão nas pessoas. Na embalagem destacamos, por exemplo, como o uso de um copo d’água durante a escovação pode economizar mais de 11,5 litros de água numa casa ou 79 litros em apartamento”, diz ela. Uma das causas trabalhadas pela Fundação SOS Mata Atlântica é a Água Limpa, um elemento da natureza essencial à vida, mas cada vez mais escasso e distante.

Fonte: Curaprox

 

Sorriso gengival: o que é e como tratar

Expressão máxima da felicidade, o sorriso é considerado peça-chave para uma boa autoestima e, muitas vezes, até para um bom convívio social. Vínculo de aproximação entre as pessoas, quando ele não é harmônico, pode comprometer a imagem pessoal, afetar a sociabilidade – deixando-a tímida e introspectiva pelo simples medo de sorrir –, comprometendo até mesmo a vida profissional.

“Uma das desordens bucais que mais incomoda, principalmente as mulheres – mais afetadas pelo problema – é o sorriso gengival”, afirma Paulo Coelho Andrade, mestre e especialista em implatodontia e odontologia estética que atende em Belo Horizonte (MG). O problema é caracterizado pela exposição excessiva da gengiva e pode ser identificado quando, ao sorrir, ela fica acima de 4mm.

O profissional conta que são inúmeras as situações que podem causar o problema, sendo quatro mais comuns: crescimento excessivo do maxilar superior; excesso de gengiva que cobre a dentição; dentes curtos ou lábio curto ou hiperativo. “Para corrigir o sorriso gengival é imprescindível um diagnóstico preciso sobre cada caso”.

sorriso gengival smile gallery
Foto: SmileGallery

O tratamento mais usual de correção é a gengivoplastia, cirurgia simples onde o dentista remove o excesso de tecido, deixando os dentes mais expostos. A anestesia é local e a cicatrização costuma levar de uma a duas semanas. Quando feitas com laser ou cauter, o conforto é maior e a cicatrização mais rápida.

Também tem se tornado cada vez mais comum a aplicação de toxina botulínica no músculo que move o lábio superior. A intenção é travá-lo quando a pessoa sorri. Desta forma, a gengiva não será muito exposta. Apesar de eficaz, este tratamento não é definitivo, sendo necessária a sua reaplicação a cada quatro meses.

Em casos mais graves, nos quais o problema é de ordem esquelética e o sorriso gengival ultrapassa a margem de 8 milímetros, a indicação é a cirurgia ortognática, que faz a retirada e reposição de osso do maxilar. A gengivoplastia e a aplicação de toxina botulínica são procedimentos menos invasivos, não causando nem inchaço, nem dor. Já a cirurgia ortognática é mais invasiva e demanda mais tempo de recuperação e volta à mastigação.

A ocorrência de dentes curtos é facilmente corrigida pelo uso de facetas de porcelana, técnica que reabilita a estética oral aumentando os dentes e deixando-os no formato e na cor desejada. Além disso, o uso de facetas é muito indicado quando se faz a gengivoplastia, pois ela irá recobrir a região das raízes expostas, caso seja de grande proporção. É imprescindível salientar que, para a realização de qualquer um dos procedimentos é necessário estar com a saúde bucal em dia. Escovação, uso de fio dental e limpezas periódicas (de 6 em 6 meses) mantém a salubridade da boca.

sorriso boca dentes perfeitos

Fonte: Paulo Coelho Andrade é mestre em Implantodontia pelo Centro de Pesquisas Odontológicas de Campinas e especialista em Implantodontia pela Associação Brasileira de Odontologia, ambos os títulos reconhecidos pelos Conselhos Estadual e Federal de Odontologia, já realizou mais de 50.000 implantes em 20 anos de implantodontia. Autor de vários artigos científicos, publicados dentro e fora do país, também é pós-graduado em Fixação Zigomática, Periodontia, Cirurgias Avançadas, Sedação e Odontologia Estética.

Fotos meramente ilustrativas

 

Top 10: conheça os alimentos que mais mancham os dentes

Não apenas os que possuem pigmentação excessiva, como o vinho e o açaí, mas também aqueles que são muito ácidos, como frutas cítricas, merecem atenção na hora do consumo

Ter os dentes saudáveis faz toda a diferença na hora de abrir aquele sorrisão. Mas e quando você escova os dentes após as refeições, usa fio dental e ainda assim o sorriso permanece escuro? A causa pode estar nos alimentos ácidos ou naqueles com forte pigmentação – conhecidos como cromogênicos – que você consome.

Descubra quais são os verdadeiros vilões dos dentes branquinhos e o saiba que fazer para mantê-los assim, de acordo a especialista em Dentística Estética, Elaine Cristina de Almeida.

açai villa saudável

Açaí: evite o excesso! Essa delícia de verão atrapalha quem almeja um sorriso branquinho. Isso porque a cor forte e escura da fruta favorece o escurecimento dos dentes.

Beterraba: apesar de ser rica em vitaminas e minerais, seu pigmento roxo pode certamente manchar a dentição.

Café: o tão amado cafezinho é um dos que mais escurecem os dentes, principalmente se for consumido com muita frequência.

chá pixabay
Pixabay

Chá: alguns tipos podem ser piores que o café, já que o chá tem substâncias naturais chamadas taninos, responsáveis por manchas dentárias.

Limão: embora não seja escuro, o ácido presente na fruta potencializa a maior captação de pigmentos. E mancha!

Mirtilos, framboesas e cranberries: todas essas frutas com pigmentação mais escura podem provocar um tom escurecido ao seu sorriso.

shoyu pinterest
Pinterest

Molho shoyu: o molho de soja é escuro, ácido e tem corantes artificiais. São características certeiras na missão de corroer o esmalte dos dentes.

Refrigerantes à base de cola: além de coloridos artificialmente, são ácidos e atacam o esmalte e a dentina. Outro ponto negativo dessas bebidas é o excesso de açúcar, que favorece o surgimento de cáries.

Vinagre balsâmico: assim como o shoyu, é escuro e pode tingir os dentes.

vinho tinto freegreatpictures3

Vinho tinto: quanto mais escuro for o vinho, maior será a sua capacidade de manchar. É uma bebida ácida e que pode contribuir para a desmineralização do esmalte, deixando os dentes mais escuros e mais sensíveis.

Não deixe amarelar

Para a especialista, não é necessário ser radical e parar de ingerir esses alimentos. “A melhor solução é não exagerar e sempre escovar os dentes depois de consumi-los. Se não for possível, recorra a um copo d’água”, explica. A dentista dá ainda outras dicas:

mulher comendo maçã public domain pictures
Foto: PublicDomainPictures

-Coma uma maçã por dia. Com função adstringente, a fruta é ideal para ajudar a manter o esmalte;

-Faça bochechos com água logo após saborear alimentos mais pigmentados;

-Visite seu dentista a cada seis meses. O melhor caminho é a prevenção;

-Pare de tomar vinho pelo menos 30 minutos antes da sua rotina noturna de higiene bucal;

-Tente não incluir refrigerantes na sua dieta e, caso não consiga, beba só de vez em quando. Além de ser vilões da brancura, eles não são nada saudáveis;

-Se seu dente já estiver amarelo, o dentista é a opção mais indicada. Ele fará os tratamentos adequados, como limpeza e clareamento, que irão amenizar as manchas.

Elaine Cristina de Almeida é formada em Odontologia pela Universidade Camilo Castelo Branco. Especialista em Dentística Estética pela Faculdade de Odontologia São Leopoldo Mandic. Especialista em Odontologia do Trabalho pelo Sindicato dos Odontologistas.

Fonte: Dental Cremer

Quatro mitos sobre saúde bucal e consumo de chocolate

Higienização adequada é o segredo para aproveitar a época mais doce do ano

Estamos ainda na temporada mais doce do ano: a Páscoa. As lojas ficaram lotadas de ovos, coelhinhos e bombons de chocolate, e para quem adora essas guloseimas cada ida ao supermercado é uma tentação. E muita gente que ganhou ou trocou ovos de Páscoa no domingo, provavelmente vai ter chocolate por vários dias.

No entanto, muitas pessoas têm receio de consumir chocolate por achar que ele possa prejudicar a saúde bucal. Acredita-se, por exemplo, que ele cause cárie, entre outros problemas bucais.

Para acabar com as dúvidas, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp) traz quatro mitos sobre o chocolate e a saúde bucal para que todos possam aproveitar a guloseima sem medo.

1 – Chocolate causa cárie

dentes
O chocolate em si não causa cárie, mas pode trazer prejuízos à saúde bucal caso a higienização não seja feita de forma correta, ou seja, logo após o consumo do alimento.
Portanto, é imprescindível fazer o uso diário da escova, creme dental com flúor e fio dental. Sendo assim, o chocolate, em si, não causa cárie.

2 – Escurece os dentes

Chocolate-bom-pra-saúde
A coloração dos dentes é determinada pela dentina, tecido interno do elemento dental. Por cima dela está o esmalte, que é transparente e translúcido. Somente quando ele é afetado é que a cor do dente pode se modificar, pois aumenta a probabilidade de absorver pigmentos dos alimentos. Sendo assim, para que o chocolate possa provocar alterações na coloração é necessário que o esmalte já esteja danificado. Essa situação pode ser evitada com a escovação diária. A higiene correta remove os corantes da superfície dos dentes, prevenindo o escurecimento.

3 – Amargo ou ao leite, qualquer versão faz mal para os dentes

chocolates
Nenhuma versão do chocolate faz mal para a saúde da boca. Só há prejuízo quando o consumo é excessivo e aliado à falta de higiene. No entanto, as versões com maior presença de açúcar e gorduras podem ser mais nocivas. Dessa forma, a recomendação é optar por aqueles com maior quantidade de cacau, um alimento benéfico para saúde, rico em flavonoides com ação antioxidante e anti-inflamatória.

4 – Causa sensibilidade dentária

dor de dente
Cáries, fraturas, desgaste do esmalte dos dentes, retração da gengiva. Esses são alguns dos principais causadores da sensibilidade. Sendo assim, um alimento, por si só, não provoca o problema. Por outro lado, o incômodo com a sensibilidade varia de acordo com a dieta alimentar. O chocolate não é considerado um causador, mas, em excesso, pode ser um gatilho para a sensibilidade, devido à grande quantidade de açúcar.
A sensibilidade, assim como o escurecimento dos dentes e a cárie, também pode ser prevenida com a higienização adequada e consultas regulares ao cirurgião-dentista.Medidas simples, mas que permitirão apreciar todos os bombons e ovos de chocolate durante a Páscoa e pelo resto do ano.

Fonte: Crosp

Placa bacteriana agrava doença renal em cães e gatos – por Cibele Erreiras Ruiz

Higiene bucal é algo indispensável para a saúde humana e, com nossos amigos de quatro patas, não é diferente. No entanto, apesar de ser imprescindível, a minoria dos tutores se atenta para o problema. A falta de escovação, além da sensação de sujeira e do mau hálito, podem causar doença periodontal.

A doença periodontal é uma das condições orais mais comuns em cães e gatos, afetando mais de 85% dos animais com mais de cinco anos de idade. O desenvolvimento dessa doença ocorre pelo acúmulo de placa bacteriana e tem relação direta com o tipo de alimentação e ausência de escovação bucal dos animais.

Além de comprometer a dentição e os tecidos de sustentação, o problema pode levar ainda ao surgimento de doenças sistêmicas, como a hepatite, inflamação de articulações, doenças cardíacas e renais. As bactérias presentes na boca causam uma inflamação da gengiva que pode sangrar durante a mastigação ou mesmo durante as brincadeiras. O sangramento facilita a penetração das bactérias na corrente sanguínea e, essas podem acumular em outros órgãos.

No caso dos rins, especificamente, a boca com presença de cálculos dentários, independente se está no início ou em um estágio mais grave, pode levar ao desenvolvimento da doença renal crônica, uma condição difícil de ser diagnosticada que acaba sendo percebida em estágios avançados, quando o cão ou gato passa a apresentar insuficiência renal.

cachorro dente escova

A placa bacteriana dos animais é igualzinha à do ser humano, se desenvolve em 24h. Mas, apesar dos problemas serem os mesmos, a pasta dental utilizada por nós, humanos, são tóxicas para os animais. Nesse sentido, é indispensável procurar um creme dental desenvolvido especialmente para os pets.

Felizmente, hoje já é possível encontrar produtos de ótima qualidade, como o Dental Care, um gel dental desenvolvido para higienização bucal de cães e gatos. O gel evita a formação de placa bacteriana, previne o mau hálito, a gengivites e também os tártaros, além de ajudar no clareamento dos dentes. Com cuidados especiais, você garante a saúde do seu melhor amigo por muito mais tempo.

Fonte: Cibele Erreiras Ruiz é médica veterinária, especializada em nefrologia/urologia na Clínica Veterinária Bele Bichos e é consultora do Grupo Ipet

Saiba como petiscos podem ajudar na higiene bucal de seu cão

A higiene bucal dos cães é um cuidado importante que merece nossa atenção e dedicação. Eles precisam de escovação dos dentes para ter um hálito fresquinho e dentes brilhando – e isso não é só por estética, mas porque esse hábito evita uma série de problemas dentários, como o aparecimento do tártaro e da gengivite. Para que seu fiel companheiro receba os cuidados que precisa, você deve contar com todos os aliados que puder.

A escova de dente para cachorro e a pasta de dente canina serão seus principais companheiros na missão de cuidar bem da higiene bucal do seu melhor amigo. Mas lembramos que, para isso, é imprescindível contar com produtos específicos para uso animal. Sendo assim, nada de improvisar – se o seu cão não tem os itens necessários para uma higiene bucal adequada, vá a um pet shop e garanta uma escova e pasta de dente.

“A escovação de dente do cachorro deve começar desde cedo, quando nascem os primeiros dentes, e se tornar um hábito por toda a vida do animal. A frequência ideal deve ser recomendada pelo veterinário. Quanto mais cedo e mais paciência tiver, mais rápido seu amigo aceitará”, explica o médico veterinário dos Snacks DogLicious e Gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado.

cachorro escova dentes

Para não tornar a escovação uma missão impossível, é importante que tenha paciência e muito carinho para seu companheiro entender que pode confiar em você. Não economize amor nesse momento.

Além da escovação, outros cuidados podem ajudar a manter a higiene bucal do cão. “Um deles é a oferta de petiscos funcionais voltados a higiene bucal, assim como os Snacks DogLicious Dental Fresh da Total Alimentos, que auxilia no controle do tártaro e do mau hálito”, orienta Machado.

Indicações do médico veterinário

doglicius

DogLicious Snacks Dental Fresh –  é um aliado no momento de fazer a higiene bucal do seu melhor amigo. As partículas possuem a textura perfeita para massagear e limpar a gengiva e os dentes, contribuindo para a redução do tártaro. Além disso, seu fiel companheiro se deliciará com um saborzinho todo especial de menta, que também ajudará a evitar o mau hálito. Esse snack é recomendado para cães adultos e você pode dar de cinco a dez partículas por dia.

dog-licious-crunchy-menta-45.png

DogLicious Snacks Dental Fresh Crunchy – esse petisco para cachorro traz uma combinação perfeita de sabor e mistura de texturas que promove uma explosão de sensações na boca do seu lindinho. As partículas são crocantes por fora e contam com um recheio macio por dentro. Tudo na medida certa para promover a limpeza dos dentes e da gengiva do cão. Ajudam no controle do tártaro e melhoram o hálito do animal. Os snacks são recomendados para cães adultos e pode-se oferecer de cinco a dez partículas por dia.

doglicius 2

DogLicious Snacks Dental Fresh Crunchy Small Breeds – essa delícia de petisco é uma ótima pedida para quem tem um pequeno grande amigo. As raças pequenas precisam de um snack adequado ao seu tamanho e, por isso, criamos esse produto que é exclusivo para eles. As partículas são ideais para facilitar a mastigação e possuem duas texturas – a crocância por fora e o recheio macio por dentro – que ajudam seu lindinho a ter uma experiência ainda mais gostosa. Esse petisco, além de um agrado, ajuda o pequeno no controle do tártaro e do mau hálito. O snack é indicado para cães adultos de raças pequenas e a quantidade ideal é de cinco a dez partículas por dia.

Informações: Total Alimentos

Dez cuidados que você deve ter com aparelhos ortodônticos

O uso de aparelho ortodôntico tem sido cada vez mais comum. Algumas vezes por questão de estética, e muitas por motivo de saúde. Mas é preciso ter alguns cuidados, para que após tratamento, não surjam novos problemas. Por isso, o Instituto Barbosa separou esse material com os dez cuidados que se deve ter com aparelhos ortodônticos.

10-cuidados-com-aparelhos-ortodônticos110-cuidados-com-aparelhos-ortodônticos 210-cuidados-com-aparelhos-ortodônticos 3

Cor da arcada dentária pode interferir em resultado de procedimento

Uma mesma pessoa pode apresentar variações de cor na arcada dentária, podendo interferir no resultado do procedimento estético; Conselho Regional de Odontologia de São Paulo explica melhor a seguir

O clareamento dentário está entre os procedimentos estéticos mais procurados nas clínicas e consultórios odontológicos. Porém, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) alerta que um sorriso mais claro depende de muitas variáveis, entre elas a cor original dos dentes. Sendo assim, duas pessoas podem se submeter ao mesmo tratamento, mas dificilmente obterão resultados idênticos.

A cor dos dentes – que pode ser influenciada por agentes externos ao longo da vida – é determinada pela dentina, tecido dental interno do elemento dental. Por cima vem o esmalte, transparente e translúcido. É nele que estão as moléculas de pigmento.

Cada dente de uma mesma pessoa ainda pode apresentar coloração diferente. Isso porque dependendo da região do dente, e diante da quantidade de esmalte sobre a dentina poderemos ter alteração da matriz (cor original do dente).

Os dentes incisivos, em geral são mais claros, enquanto os caninos e molares são mais escuros. Além disso, a tonalidade dos dentes da arcada de cima nem sempre é a mesma da debaixo.

Para identificar a coloração do dente do paciente o cirurgião-dentista pode utilizar uma escala ou o espectrofotômetro que mede a luz absorvida, transmitida ou refletida pelo dente. As tonalidades variam e vão do amarronzado ao cinza rosado.

Por isso, ao submeter-se a um procedimento de clareamento, é importante que o paciente tenha ciência de que o branco total, de forma igualitária em toda a arcada, pode ser muito difícil.

Sendo assim a dica é conversar com o cirurgião-dentista, esclarecendo todas as dúvidas previamente, além é claro de seguir a risca as orientações profissionais.

Hábitos que prejudicam a saúde e a estética

Além do procedimento estético de clareamento é importante ter atenção com alguns hábitos cotidianos para manter a saúde e a beleza do sorriso.

mulher escovando dentes
Foto: JanFidler/Morguefile

Não escovar os dentes – utilizando a pasta de dente com flúor, escova e fio dental – após as refeições, pode influenciar na coloração. Principalmente quando há ingestão excessiva de alimentos como café, do vinho, chá preto e etc.

cigarro queimando gde
Banco de imagens/Google

Outro vilão para o sorriso é o tabagismo. O cigarro conta com muitas substâncias tóxicas e entre elas estão a nicotina e o alcatrão que impregnam nos dentes, deixando-os amarelados.

Mesmo evitando todos esses maus hábitos é imprescindível consultar um profissional com regularidade e somente, após avaliação do mesmo se submeter a procedimentos odontológicos. Lembrando que receitas caseiras e a automedicação podem ser um perigo para a saúde.

dia do dentista mulher

Fonte: CROSP 

Você está em dia com a saúde bucal do seu pet?

 

A higiene bucal é essencial para manter a boa saúde dos animais de estimação, além de evitar o mau hálito e manter os dentes fortes e protegidos, também previne doenças mais sérias

Não é só de banho e pelos bem cuidados que vive um pet. Para ter uma vida saudável é muito importante também incluir na rotina de cuidados, desde cedo quando ainda filhotes, o hábito da escovação dos dentes que irá ajudar na prevenção de diversas doenças.

Doenças bucais, frequentes em gatos e cachorros, podem apresentar diversas infecções que requerem tratamento de um veterinário. Retenção de dentes de leite, fraturas dentárias, de mandíbula e câncer, por exemplo, são alguns dos problemas que podem aparecer ao longo dos anos.

A halitose (doença periodental), alteração do hálito que afeta 4 entre 5 animais adultos, aparece quando falta frequência na escovação dentária e pode ser um alerta de que algo não vai bem. Segundo o parceiro da Comac (Comissão de Animais de Companhia do Sindan – Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal), o médico veterinário especializado em odontologia veterinária Marco Antonio Leon diz que “A halitose não chega a ser uma doença, mas sim um sintoma de que algo está errado na boca”. E completa: ”A halitose não é transmissível e é o principal aliado do dentista veterinário para o diagnóstico”.

gato boca aberta dente pitsch685 pixabay
Foto: Pitsch685/Pixabay

Dr. Leon afirma ainda que um erro muito comum é tratar o sintoma e não a doença. Não adianta usar gel, espumas, líquidos ou nos piores casos, antibióticos, porque tais atitudes irão apenas inibir a halitose e não curar a causa real que está por trás desse problema.

Uma das dúvidas mais frequente é sobre se a alimentação pode causar problemas orais ou dentários. De acordo com o Dr. Leon, “não importa se o paciente come alimento caseiro, ração seca ou alimento úmido, a chance de desenvolver doença periodontal, acúmulo de tártaro e gengivite é a mesma. A doença periodontal começa com acúmulo de placa bacteriana sobre os dentes e esta película aderida deve ser removida na escovação dentária diária. O tipo de alimentação não tem quase nenhuma influencia sobre este processo”.

O tratamento indicado pelo veterinário é dividido em dois momentos. O primeiro é acontece em casa, quando o tutor deve ser o responsável pela limpeza dos dentes seja com uso das cerdas de uma escova indicada para animais ou com uma gaze enrolada no dedo. Essa escovação pode ser feita uma vez ao dia.

Um segundo momento é com a ajuda de um médico veterinário especializado no assunto para realizar uma limpeza dentária profissional que inclua raspagem e polimento dentário, radiografias, extrações etc. Segundo o veterinário, o ideal é levar o pet para avaliações anuais.

cachorro.jpg

Ficar atento e cuidar bem dos dentes do pet promovem qualidade de vida e bem estar animal.

Fonte: Comissão de Animais de Companhia do Sindan – Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal