Arquivo da categoria: Gastronomia

O que encarece ou barateia um vinho?

É preciso entender quais características fazem de um rótulo mais econômico para acabar com o preconceito de que somente vinho caro tem qualidade

você sabe como acertar em cheio na escolha dos produtos? A Evino vem explica quais características fazem um vinho ser mais caro ou barato. Antes de tudo é preciso pontuar que vinho barato não é vinho ruim. De acordo com Stephani Vaz, sommelière da Evino, é preciso acabar com o preconceito de que somente vinho caro tem qualidade.

“Muitas vezes pagamos a mais em uma garrafa sem entender por que: seja por marketing, embalagem e/ou fama do produto. Rótulos econômicos ajudam a aumentar o consumo da categoria, tornam a bebida acessível a todos os públicos e estimulam o comércio e a produção”, pontua.

Confira abaixo nove características que encarecem ou barateiam um vinho:

1. Cultura

vinhas_vinhos-verdes
Na Europa o vinho é tido como um alimento e, por isso, possui taxas menores. Já no Brasil ele entra na categoria de bebidas alcoólicas. Com isso as taxas por aqui acabam sendo bem diferentes.

2. Intermediários

Vinhos de Portugal_divulgação_inf02
Podem ser negociantes ou importadoras. Tanto faz! A questão é que, quanto mais intermediários, maior o preço final do produto. Por isso, a Evino atua em um sistema de compra e venda sem intermediários e consegue oferecer ao seu público produtos de qualidade por valores mais acessíveis.

3. Garrafa

Garrafas - Vinho Madeira - Credito Turismo da Madeira
Garrafas – Vinho Madeira – Foto: Turismo da Madeira

Quanto mais espesso o vidro mais caro o vinho é. E por quê? Fundo côncavo serve somente para evitar que a garrafa quebre. Não tem nada a ver com a qualidade do líquido. Então aquele papo de “vinho bom tem aquela bundinha” é balela. O mesmo pode-se dizer em relação ao peso, à cor e à espessura: garrafa pesada só beneficia vinho de guarda. Vinhos para serem consumidos jovens não precisam disso. Não à toa a garrafa de brancos geralmente são transparentes.

4. Espumante

espumantes
É importante pontuar que espumantes geralmente são mais caros por uma questão de segurança: pressão interna, gaiola, rolha diferenciada.

5. Fechamento

vinho rosca rolha nhpr
Foto: NHPR

Uma simples rolha de cortiça é bem mais cara que screwcap, por exemplo. Vinhos de consumo imediato são produzidos com tampas de roscas, já que não necessitam de envelhecimento. A rolha ajuda na micro-oxigenação para o vinho envelhecer com qualidade durante anos. Mas serve somente para vinho de guarda, que geralmente tem preços a partir de 150 reais. Todo vinho tem a sua proposta. Um vinho de 30 a 40 reais não precisa de todo esse preparo. Economize e seja feliz.

6. Trabalho manual versus trabalho automatizado

Vindimas na Herdade da Malhadinha Nova, Alentejo_Crédito - Divulgação Turismo do Alentejo
Esse tópico faz de fato muita diferença nos valores dos rótulos. O trabalho foi manual ou automatizado? Quantas pessoas demandaram o serviço? Essas são informações que encarecem um rótulo. Mas, no fim, o quanto disso é percebido na taça?

7. Tempo do vinho em barrica

Caves - Vinho Madeira - Turismo da Madeira
Caves – Vinho Madeira – Foto: Turismo da Madeira

Por que o tempo do vinho em barrica encarece o produto? Simples: o tempo do vinho em barrica é o tempo que a vinícola não está gerando dinheiro com a comercialização do produto.

8. Produção

vinho verde
Vale pontuar que um dos pontos que mais encarece um rótulo é a baixa quantidade de garrafas produzidas a cada safra. Um vinho com produção feita em grande escala, consequentemente, é comercializado por valores mais baixos.

9. Know-how do produtor

champanhe rothschild
Produtores de renome, com prêmios ou boas avaliações da crítica, tendem a cobrar mais simplesmente pela garantia da qualidade do produto produzido.

Fonte: Evino

Ernesto Ristorante participa do Festival Bom Gourmet com menu exclusivo

É a 9ª edição do evento, uma das grandes atrações gastronômicas da capital paranaense

Um dos maiores e mais prestigiados eventos do calendário gastronômico de Curitiba está de volta. Até o dia 31 de março, o Festival Bom Gourmet traz opções de almoço ou jantar, em cardápios planejados especialmente para o festival. Um dos destaques da 9ª edição do evento é o Ernesto Ristorante, comandado pelo chefe Dudu Sperandio. Por apenas R$ 59,00 o público pode se deliciar com entrada, prato principal e sobremesa na principal casa italiana de Curitiba.

Tartare de mignonPolenta cremosa

As três etapas foram preparadas pelo chef Dudu Sperandio para trazer uma explosão de sabores. Na entrada, o chef dá a opção de escolher entre um tartare de mignon com mostarda Dijon, alcaparras, pasta de trufas negras, pimenta-do-reino e balsâmico ou a famosa Polenta cremosa com ragu à bolonhesa e pancetta trufada.

Mignon grelhadoFettuccine

Já no prato principal, Dudu desenvolveu um mignon grelhado com creme de cogumelos Paris e risoto cremoso de beterraba com grana padano, o famoso queijo assinatura do Ernesto Ristorante. Quem preferir frutos do mar, a segunda opção de prato principal é um delicioso fettuccine artesanal com molho de queijo grana padano e camarões grelhados.

PudimTortinha de banana

Para fechar a noite com o toque doce, é possível escolher entre o pudim de leite condensado da vovó e a tortinha de banana com crumble de amêndoas e sorvete de baunilhas.

Ernesto Ristorante – Rua Myltho Anselmo da Silva nº 1483, bairro Mercês, Curitiba. Horário de funcionamento: de terça a sábado, a partir das 19h30

Dragon Breath: sobremesa com cereais e nitrogênio líquido faz sucesso

Novidade oferece uma experiência divertida e pode ser encontrada no Shopping Bonsucesso

Quem gosta de conhecer novas opções gastronômicas terá uma surpresa agradável ao visitar o Shopping Bonsucesso, em Guarulhos. O empreendimento recebeu uma novidade que promete fazer muito sucesso entre os consumidores: a Dragon Breath, sobremesa criada com cereais e nitrogênio líquido que já reúne milhares de fãs no exterior.

A unidade será a primeira operação aberta no Brasil, e a sobremesa divertida traz novos ares ao mix de opções de alimentação oferecido pelo empreendimento. O nome curioso não é à toa: ao colocar os cereais que compõem a sobremesa na boca, o nitrogênio líquido entra em ação e produz uma fumaça gelada, que sai pelo nariz e pela boca, dando a aparência de um “bafo de dragão” a quem consome a iguaria. O conceito da Dragon Breath é transformar o momento de provar uma sobremesa em uma experiência também de entretenimento e diversão.

Para quem quiser conhecer a novidade, o quiosque da marca fica localizado próximo à praça de alimentação do Shopping Bonsucesso e o cardápio é composto por diferentes versões da sobremesa, com preços que variam entre R$ 10,00 e R$ 12,00.

dragon breath

Quiosque Dragon Breath
Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 14h às 21h.
Valor: Entre R$ 10,00 e R$ 12,00
Local: Em frente à loja TIM., próximo à Praça de Alimentação
Endereço: Estrada Juscelino Kubitschek de Oliveira, 5308 – Jardim Albertina, Guarulhos – SP
Horário de funcionamento do shopping: de segunda-feira a sábado, das 10h às 22h, domingos e feriados, das 14h às 21h e praça de alimentação, de segunda-feira a domingo, das 10h às 22h

Dia do Tiramisù: restaurantes para experimentar o famoso doce italiano

Hoje, dia 21 de março, é comemorado o Dia do Tiramisù, uma sobremesa original da Itália conhecida por cativar e energizar aqueles que a experimentam. Geralmente feito com queijo mascarpone, chocolate e café, o doce ganhou espaço nos restaurantes brasileiros com receitas tradicionais e até criações especiais. Para celebrar a data, selecionamos restaurantes que contam com versões deliciosas do tiramisù.

tiramisu santo grao.png

O Santo Grão apresenta com uma versão singular da sobremesa, que é servida a partir de uma apresentação cativante e inusual. O “Tiramisù Desconstruído” é feito com sorvete de café Blend Santo Grão, chantilly de mascarpone e farofa de biscoito de champagne e avelã (R$ 24).

tirramisu emporio santa maria

Referência na área, o Empório Santa Maria conta com uma versão leve e cremosa do doce, indicada como sobremesa após pratos principais mais pesados. O “Tiramisù” é composto por uma fina camada de pão de ló, calda de café, ganache de chocolate, creme mascarpone italiano, biscoito champanhe e finalizado com chocolate em pó (R$ 14,90).

tiramisu tre bicchieri

Não poderia faltar a tradicional sobremesa italiana no restaurante Tre Bicchieri, conhecido por trazer uma gastronomia autêntica toscana. Seguindo a receita original à risca, a dica é experimentar o “Tiramisù” à base de café e queijo mascarpone (R$ 30).

 

Matte Leão inspira sabor especial na Bacio di Latte

Edição limitada do gelato Matte Leão será vendida durante o mês de março em todas as lojas da Bacio di Latte no Brasil

Chá mais famoso do Brasil, o Matte Leão mantém a tradição e vai refrescar ainda mais o verão nacional no mês de março. A novidade é a parceria entre a marca e a Bacio di Latte, rede especializada em sorvetes do tipo italiano, que lança o sabor Matte Leão inspirado na icônica bebida brasileira.

Sem aromatizantes, conservantes ou corantes, o gelato Matte Leão será oferecido em todas as 109 lojas e quiosques da Bacio di Latte espalhados pelo Brasil, em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Goiás, Pernambuco e no Distrito Federal. O produto estará disponível durante todo o mês de março, ou enquanto durarem os estoques.

“O hábito de tomar Matte Leão gelado surgiu no calor do Rio de Janeiro na década de 1950 e até hoje a bebida é muito associada a temperaturas mais elevadas. Agora, os consumidores poderão se deliciar e driblar o calor com o gelato Matte Leão, especialmente criado para a rede Bacio di Latte”, destaca Marcelo Correa, gerente nacional de vendas da Leão Alimentos e Bebidas, joint-venture responsável pela gestão e produção de parte da cadeia produtiva da linha nacional de bebidas sem gás do portfólio da Coca-Cola no Brasil. Essa é a primeira ação da marca Matte Leão voltada ao mercado de sorvetes.

bacio di latte.png

A inovação faz parte da campanha “Gelato Folia”. Todos os meses, a Bacio di Latte promove o lançamento de três sabores especiais com edições limitadas. Para março, o tema escolhido foi Carnaval. Além do sabor Matte Leão, também foram escolhidos os sabores de Limonada & Gengibre e Malte Crocante.

Fonte: Leão Alimentos e Bebidas

Cacau e Café, dupla de ouro dos paulistanos, volta a São Paulo

Uma das duplas mais aguardadas deste ano adoçará a cidade com altas doses de gostosuras a partir de R$ 3,00. A animação será garantida pelo conceituado DJ das baladas paulistanas Dinho Garcia. Em local coberto e de fácil acesso, com entrada gratuita

Os chocólatras de plantão e os amantes de café podem comemorar. A combinação perfeita e mais saborosa para todos os paladares estará de volta para a alegria geral! O consagrado Festival do Cacau e do Café do Espaço As Meninas, em sua 8º edição, acontecerá no dia 24 de Março, das 12 às 19 horas, na Rua Joaquim Távora, 605 , Vila Mariana – a poucos metros da estação Ana Rosa do metrô. Para confirmar presença e conferir quem estará lá, basta clicar aqui.

“O cacau e o café promovem bem estar e alegria. Então vamos animar a população, que anda meio abalada com o noticiário ultimamente, com uma verdadeira explosão de sabores e aromas dessa dupla. E nada como comemorar a chegada do outono com esses dois super companheiros das temperaturas mais amenas. Além disso, alguém sobrevive sem cacau ou café? Eu acho impossível!”, comemora Elaine Vilela, sócia-proprietária do Espaço As Meninas Feiras e Eventos.

O cacau e o café continuam no topo das pesquisas dos mais “queridinhos” em todo o mundo, principalmente no Brasil. Segundo nutricionistas e pesquisadores, juntas, as substâncias destes dois produtos garantem o que cada uma tem de melhor em sua composição.

O cacau melhora a saúde cardiovascular, reduz a pressão arterial, diminuindo o risco de infarto agudo do miocárdio e a insuficiência cardíaca, além de aumentar a vasodilatação. Já o café, quando consumido moderadamente, eleva em cerca de 10% a probabilidade de se passar dos 90 anos. A cafeína promove muitos benefícios energéticos. Ela atinge o córtex cerebral diretamente, atuando na redução da fadiga, na melhora da concentração e da capacidade de raciocínio.

Cardápio de dar água na boca

ovo pascoa chocolate.jpg

Para acompanhar essas estrelas da gastronomia, o Festival traz um cardápio recheado de gostosuras e tentações: chocolates; bombons e trufas; cookies e biscoitos; bolos decorados e confeitados, como os especiais de café, cappuccino, chocolate; carolinas; brigadeiros; brigadeiros gourmets; tortas doces; chips de bacon com chocolate; éclair com recheios diversos; doces (miniovos de colher normal e low carb, cookie recheado, brownie na marmitinha ); brownies, balas de coco; cannolis; minichurros; biscoito alemão artesanal de baunilha com raspas de limão, cardamomo cravo e canela e castanha-do-pará; fudges; cupcakes; bombas de chocolate, mini bolos, bolo de pote; tiramissu e esferas de chocolate; biscoitinhos e mantecal; pão de mel Gourmet (vários recheios); pipoca e algodão doce; hot dogs; crepes doces e salgados; lanches de pernil e linguiça artesanal; escondidinho; porções; lanche de fraldinha desfiada; hambúrguer com queijo canastra e pimenta biquinho; queijos especiais e massas frescas secas; geleias, doce de leite, kits de café (utensílios de café e café em grão), chutney e purê de frutas com especiarias; batata rosti; temaki; poke; macarrão com shimeji; pães recheados; tortas salgadas; pastéis.

Além de cervejas artesanais, cachaças e é claro, diversos produtores artesanais de café, como: o Café Gourmet Alta Paulista; Café em cápsulas Vó Ditinha; Café Cófi Gourmet (café moído, em grãos, moído na hora, expresso e bolacha de nata); Café Delta; Café da Serra da Canastra; Café Berzoti, entre outros. E ainda, Café Espresso, Café em cápsulas, Café em grãos, Café gelado (cold brew) e molho de pimenta com café; Chocolate quente, cappuccino e cerveja de chocolate (kaffa kakaw de campos do jordão)e o famoso Café Caramello.

Para animar, o som fica a cargo do consagrado DJ das noites paulistanas Dinho Garcia, com a melhor seleção de ritmos de todos os tempos. E tudo com entrada gratuita!

O Festival do Cacau e do Café traduz bem um dos conceitos do Espaço As Meninas: promover um dia agradável com o melhor da gastronomia, em ambiente acolhedor, amplo e familiar. É uma ótima oportunidade para relaxar, confraternizar, fazer novos e encontrar antigos amigos.

Responsabilidade Social

Mantendo a parceria de vários anos com o Centro de Convivência Início de Luz, que abriga uma creche, serão arrecadados alimentos não perecíveis para a entidade sem fins lucrativos, que cuida de mais de cem crianças carentes das regiões do Cambuci e do centro da capital paulista.

Selo Paixões Paulistanas

O 8º Festival do Cacau e do Café do Espaço As Meninas tem a certificação dos eventos e ações idealizados sob medida para o gosto dos paulistanos. Para criar o selo e o calendário de eventos, os organizadores fizeram uma vasta pesquisa e identificaram os temas que mais atraem o público da cidade de São Paulo, terra de todos os gostos e sabores. Este selo está produzindo uma variedade de festivais inéditos qu e acontecem desde 2012 e continuarão ao longo de 2019.

festival cacau café

8° Festival do Cacau e do Café
Data: 24 de Março de 2019 (domingo)
Horário: 12h às 19h
Local: Rua Joaquim Távora, 605, Vila Mariana – próximo ao metrô Ana Rosa
Entrada Gratuita

Canaille completa quatro anos e celebra participando do Festival Goût de France

A gastronomia francesa está em festa! Isso porque esta semana marca o início das comemorações pelos quatro anos do Canaille, bistrô e bar de vinhos fundado por Fréderic Laplace em Pinheiros. Os clientes que visitarem o local entre os dias 19 e 24 de março poderão se deliciar com o menu especial elaborado pela chef, Luciana Gonzalez, que apresentará gastronomia francesa em grande estilo.

E tem mais novidade por aí: a partir do dia 21, os pratos também farão parte do circuito do Festival Goût de France 2019, iniciativa do Ministério Francês da Europa e Negócios Estrangeiros que prestigia anualmente a culinária francesa ao redor do mundo. Mais de 3.500 restaurantes distribuídos em 152 países e 5 continentes participam do evento.

Para a 5ª edição – sendo a terceira com participação do Canaille -, o tema escolhido foi ‘Provence’, região localizada no sudeste da França. O charme dos campos de lavanda, construções medievais e feiras ao ar livre somados à culinária camponesa – que inclui o famoso ratatouille, a salada niçoise e o excelente vinho rosé – torna o destino ainda mais apaixonante e digno de apreciação.

Estruturado em entrada, queijos franceses, prato principal e sobremesa, o menu do Canaille traduz o conceito do bistrô de trazer à mesa uma elegância francesa acessível, com todo o aconchego e sofisticação que a gastronomia francesa oferece. Há, ainda, opções de vinhos que não fazem parte da carta regular e que aterrissam ao Canaille para a ocasião.

Atum Niçoise 6.jpg

Para começar, um clássico revisitado: fatias cruas de atum, rouille na tostada, tapenade, coulis de pimentão com um mix de folhas e rabanete relembram a salada niçoise na entrada. O vinho sugerido para harmonização é o rosé Chateau Sainte Croix Chameur.

Calamares e arroz negro 2

Como prato principal, calamares salteados no vinho branco e em ervas perfumadas de Provence explodem em sabor e levam arroz negro, tomate assado, legumes da estação e alho selvagem como acompanhamentos. A degustação pode ser potencializada pelo vinho tinto Valançay Signature Jean François Roy ou pelo branco Chatêau la Grande Métairie.

Tartelette Queijo Figo 1

O trio de queijos da Serra das Antas também se destaca no menu especial. Os tipos St Paulin, Saint Marcelin e Comté acompanham compota de manga e especiarias. Para le grande finale: a sobremesa de tartelette de queijo fresco caseiro, mel orgânico da Serra da Bocaina e figo fresco roti adoçam ainda mais essa experiência incrível que é degustar de pratos típicos da culinária francesa combinados à originalidade do Canaille – principalmente se vier acompanhado de uma taça de Domaine Brichot Parfum d’Automne.

O valor fechado do menu sem inclusão de vinhos é de R$ 95,00.

Reservas: Telefone (11) 3898-3102

Centro gastronômico em São Roque tem diversidade de sabores europeus

Vila Don Patto conta com belas paisagens e clima interiorano, sendo opção de passeio ‘bate e volta’ a 65 quilômetros da Capital

Culinária portuguesa e italiana, choperia e cervejaria com influência belga, além da boulangerie formam o combo ideal para quem deseja conhecer o melhor da gastronomia europeia sem sair do País. Estas opções, somadas às belas paisagens e ao clima interiorano, convidam o turista a ter um dia relaxante na Vila Don Patto, em São Roque, localizado a 65 quilômetros – o equivalente a uma hora – da Capital.

Eternizando as origens da família Patto, o restaurante português conta com receitas tradicionais, como o Bacalhau à Gomes de Sá, Bacalhau Zé Pipo e a sobremesa torta Toucinho do Céu. Entretanto, o cardápio oferece pratos exclusivos, a exemplo do Bacalhau à Maria Joaquina, que leva molho de creme de leite fresco e páprica doce, cebola, alho, batatas coradas e parmesão, cuja receita familiar foi criada há mais de 100 anos.

badejo.jpg

Português, o avô de Julio Patto, responsável pelo gerenciamento do centro gastronômico junto com o filho, Tulio, chegou em 1912 no Brasil, onde começou a trabalhar como alfaiate. Sete anos mais tarde, plantou o primeiro pé de uva da família onde, atualmente, funciona a Vila Don Patto. Por conta do clima ter algumas características similares ao da Europa, o município atraiu imigrantes de diversos países, sobretudo da Itália e de Portugal.

Como resultados dessa influência, o local conta com o La Pasta, restaurante italiano que serve Menu Degustação com nove tipos de massas – seis frescas e três secas – e três opções de risotos. Receitas tradicionais, como o Espaguete ao Formaggio, cuja massa é preparada dentro do queijo Montanhês, também fazem parte do cardápio.

badejo

Com decoração contemporânea e ambiente aconchegante, a choperia e cervejaria La Maison de la Bière é um pedaço da Bélgica em São Roque. Em deck com vista para um lago, o turista pode desfrutar os principais rótulos do mundo. Já a boulangerie é uma padaria com influência francesa e portuguesa que, além de diversos tipos de pães, serve lanches, cafés – e alguns drinks derivados da bebida.

cataplana.jpg

Vale dizer todas as massas são artesanais. “Temos uma pequena fábrica de massas para atender exclusivamente o La Pasta e para venda a quem nos visita”, destaca Tulio Patto, diretor do centro gastronômico. O mesmo acontece com os pães, que são feitos em padaria artesanal dentro da Vila Don Patto.

vila don pato.jpg

O local oferece opções de entretenimento, como playground e redário, onde os visitantes podem descansar cercados pelo verde da Mata Atlântica. Quem deseja levar para casa um dos rótulos de vinho da Vila Don Patto ou, ainda, massas caseiras, embutidos, queijos, compotas e biscoitos finos, pode visitar o empório e adega, além do pastifício.

Informações: Vila Don Patto

Diò Arte in Cucina é novidade na Vila Mariana, em São Paulo

Com menu assinado pelo chef italiano Marco Barbieri, casa privilegia receitas do Norte da Itália, como risoto milanês, massas e embutidos artesanais, ossobuco e brasatos

Culinária saborosa, aconchegante, com aquele gostinho de casa e de família em volta da mesa. Essa é a proposta do Diò Arte in Cucina, restaurante de culinária italiana que inaugurou, nesta semana, numa charmosa casa de esquina na avenida Borges Lagoa, na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. Massas, molhos e embutidos têm preparo artesanal e a casa privilegia receitas de família e do Norte da Itália.

chef marco barbieri_dio_credito mario rodrigues.jpg
O chef italiano Marco Barbieri – Foto: Mario Rodrigues

O menu é assinado pelo experiente chef italiano Marco Barbieri, com passagens pelos conceituados Da Bertino, La Griglia D’Oro e Tamburini, de Bolonha, e Due Ladroni, e Il Cortile, de Roma, e eventos customizados no Citron Gastronomia, em São Paulo.

A simplicidade da cozinha italiana, com receitas da mamma e da nonna. Daí vem a inspiração do nome da casa, “Diò”, que, no dialeto sardo, significa “Deus”. O divino pode estar nas coisas simples, que encantam e aquecem a alma. Assim, o menu é composto tanto de receitas familiares, como a lasanha à bolonhesa, receita secreta e já na terceira geração da família do chef, quanto de pratos que revelam o acento do Norte da Itália. A Bolonha, de onde vêm o molho e a mortadela, é a capital da Emilia-Romagna, e cidade natal do chef Marco Barbieri e de sua família.

bomboloni_dio_credito mario rodrigues
Bomboloni di Mascarpone – Foto: Mario Rodrigues

O Noroeste da Itália — formado principalmente pelas regiões do Piemonte, Emilia-Romagna e Lombardia (cuja capital é Milão) — inspira o chef Marco Barbieri. A região possui grande influência francesa, austríaca e húngara com produtos derivados de leite e receitas à base de manteiga e carnes vermelhas.

Região dos queijos que se tornariam famosos no mundo todo, como o gorgonzola, o mascarpone (queijo típico da Lombardia que é a base do tiramisù), o grana padano, o taleggio, o parmigiano-reggiano, queijo parmesão com denominação de origem controlada. A região é rica, ainda, em cereais (daí os risotos), aspargos, nozes, funghi variados e as preciosas trufas.

“Gastronomia é alquimia. Quisemos trazer para o Diò um pouco dessas sensações. Minha inspiração primeira vem dos perfumes da cozinha de minha avó e minha mãe, do dia em que se fazia em casa ‘il maiale’ (porco) e seus embutidos, o presunto cru, os salames, o tagliatelle al ragu, a pasta fresca, o tortelini in brodo para as festas. Releituras e experimentações são importantes, mas sem abrir mão do amor e respeito pelas tradições e sabores familiares”, explica o chef Marco Barbieri.

Para começar, pães caseiros, queijos, salames, crostini, grissini, caponata siciliana, sardella, alicella, bruschettas. Ou, uma opção mais leve, como Insalatina di Polpo (delicadas fatias de polvo com leve toque de azeite de oliva e limão siciliano). Como principais, as opções se dividem em massas, risotos, carnes, peixes e os especiais de fim de semana para compartilhar em família e amigos, como lasanhas e polpetones. No jantar, há também opções de pizzas individuais ao estilo napolitano, com massa de fermentação longa e natural.

Dentre os pratos, destacam-se: Ossobuco con Risotto alla Milanese (ossobuco marinado e cozido em baixa temperatura, servido com risoto típico de Milão, feito com açafrão e o queijo especial parmigiano), Torteloni di Brasato nel Vino Rosso (pasta fresca recheada de carne bovina marinada no vinho tinto por 24 horas e cozida lentamente, um clássico piemontês), Bomboloni di Mascarpone e Tartufo Nero (pasta fresca artesanal recheada de mascarpone e trufa negra, servida com creme de tartufo), Linguine ai Frutti di Mare (um clássico de Gênova, pasta de grano duro com camarões, polvo, lula e mariscos), Carrè di Agnelo nel Lardo di Prosciuto, Erbe e Ficchi Caramelati (carré de cordeiro curtido no presunto parma e ervas, acompanhado de figos caramelizados) e clássicos romanos, como espaguete à carbonara e cacio e pepe (macarrão com queijo e pimenta)

Para finalizar, há desde sobremesas clássicas como o tiramisù a criações do chef, como Budino di Pistacchio (pudim de pistache) e a Pannacotta ai Frutti di Bosco (sobremesa à base de creme de leite fresco e calda de frutas vermelhas). Para harmonizar, vinhos italianos com boa relação custo-benefício, como o branco Le Fratte Chardonnay, safra de 2015, ou o tinto Rosso Toscano, safra de 2015, da vinícola Cerevelli.

Com clima bucólico, de vila italiana, o Diò tem 400 m2 de área. O projeto é da arquiteta Elizabeth Sciarrone Azzolino Casertani. Seus ambientes, amplas janelas e varandas aconchegantes remetem àquela paisagem campestre, das plantações de uvas e das oliveiras. As cores passeiam do verde-oliva, do creme ao vinho, com elementos como madeira e velhos tijolos recuperados. O restaurante tem, no térreo, adega e, em breve, serviços de empório e rotisserie. No piso superior, varandas e espaço de eventos. O Diò é ponto de encontro para desfrutar os clássicos da cozinha italiana, num clima de bistrô, sem pesar no bolso nem no estômago. Culinária fresca, mas sem frescuras.

Diò Arte in Cucina – Rua Borges Lagoa, 189, Vila Mariana – Horário de funcionamento: de segunda a domingo, das 12h às 24h. Abre todos os dias. Não muda o horário de funcionamento nos feriados. Almoço executivo: das 12 às 16h, de segunda a sexta-feira

Cresan Vila Maria oferece oficina gastronômica gratuita de colomba pascal

Ação incentiva a geração de renda na venda dos doces durante a Páscoa

Na quarta-feira, 20 de março, a unidade Vila Maria do Cresan – Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional (Cresan), equipamento administrado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da Prefeitura de São Paulo oferece a oficina de capacitação culinária em Colomba Pascal, a atividade é gratuita e aberta ao público.

O encontro será ministrado pela Chef Michele que ensinará a receita da Colomba utilizando opções de recheios de uva passa, frutas cristalizadas, amêndoas, nozes e avelãs, além de orientações de manuseio de utensílios e higiene na cozinha.

A atividade é uma alternativa para quem está desempregado ou deseja gerar renda extra no período de Páscoa. Por meio do MEI – Microempreendedor Individual, os participantes poderão formalizar um negócio próprio, além de contar com os direitos e benefícios com a categoria de empreendimento.

colomba_edit

Para participar, basta ter 16 anos ou mais e comparecer na unidade Vila Maria durante a atividade, não sendo necessário se inscrever antecipadamente.

Serviço

Oficina de Colomba Pascal
Data: 20 de março, quarta-feira.
Horário: 14h às 17h
Local: Cresan Vila Maria
Endereço: Rua Sobral Junior, 264.
Atividade gratuita

Informações: Prefeitura de São Paulo