Arquivo da categoria: gatos

Mostra de Gatos neste sábado em Campinas (SP)

No dia 20 de outubro, a partir das 11 horas, a Cobasi Campinas Galleria recebe a mostra de gatos organizada pela Premier. O evento é gratuito e tem apoio do Clube Brasileiro do Gato (CBG).

O objetivo da mostra é levar ao conhecimento do grande público a diversidade de raças de gatos, suas diferentes origens, comportamentos e temperamentos.

Participam do evento 28 gatos das raças Maine Coon, Persa, Exótico, Siberiano, Selkirk, Bengal, Mau Egipcio, British e Minuet.

maine coon
Maine Coon

O Maine Coon é considerado a raça americana de pelo longo mais antiga, além de ser a maior de todas as raças de gatos do mundo. O Persa é um gato doméstico originário do Irã, antiga Pérsia, é conhecido por sua aparência chamativa, de pelagem longa e focinho achatado.

gato exotico
Exótico

O Exótico é uma raça parecida com a Persa, mas de pelos curtos. O Siberiano tem origem na Rússia, por vir de um local frio tem pelagem reforçada e uma juba em volta do pescoço, parecendo um cachecol.

gato mau egipcio
Mau Egípcio

O Selkirk também conhecido como gato ovelha tem como característica seu pelo encaracolado. O Bengal é a raça descendente dos leopardos asiáticos. O Mau Egípcio é uma das raças mais antigas de gatos e é a única naturalmente manchada.

Studio portrait of blue British shorthair cat
British Shorthair Blue

O Britsh é uma das raças de gato mais antiga da Inglaterra, tem a cabeça arredondada e um corpo curto. O Minuet é conhecido por ter um corpo longo e pernas curtas.

Os animais ficarão expostos até as 15 horas com pausas para descanso e refeições.

Mostra de Gatos
20 de outubro
Cobasi Campinas Galleria
Horário: das 11h às 15h
Endereço: Rodovia Dom Pedro I, km 131,5 junto ao Galleria Shopping

Anúncios

Sábado tem mostra de gatos na Barra da Tijuca no Rio

Evento procura apresentar ao público as diversas raças de gatos, suas origens, comportamentos e temperamentos

Sábado, 13 de outubro, a partir das 11 horas, a Cobasi Barra da Tijuca recebe a mostra de gatos organizada pela Premier. O evento é gratuito e tem apoio do Cat Club Carioca. O objetivo da mostra é levar ao conhecimento do grande público a diversidade de raças de gatos, suas diferentes origens, comportamentos e temperamentos.

Participam do evento 18 gatos das raças Maine Coon, Ragdoll, Mau egípcio, Norueguês, Persa, Exótico, Sagrado da Birmania e Bengal. Os animais ficarão expostos até as 17h com pausas para descanso e refeições.

maine coon

O Maine Coon é considerado a raça americana de pelo longo mais antiga, além de ser a maior de todas as raças de gatos do mundo. O Ragdoll é uma raça americana de porte grande criada em 1950. O Mau egípcio é uma das raças mais antigas e quase entrou em extinção. Norueguês é uma raça de gatos de tamanho grande e pelo semi longo.

persa

O Persa é conhecido pela sua pelagem longa e seu focinho achatado. O Exótico tem uma aparência similar ao gato persa, mas com pelos curtos. Sagrado de Birmania é uma raça francesa que hoje está entre as 10 que mais registram nascimento nas principais entidades do exterior.

visitantes-querem-saber-mais-sobre-a-raca-bengal_silviapratta

Bengal é uma raça americana originada do cruzamento entre gatos domésticos e gato-leopardo, na maior parte dos países é necessária uma licença para criá-los.

Esta exposição faz parte da comemoração dos 33 anos da Cobasi em que uma densa programação de eventos ocorrerá no mês de outubro em diferentes lojas pelo Brasil.

Mostra de Gatos
Dia: 13 de outubro
Cobasi Barra da Tijuca
Horário: das 11h às 17h
Endereço: Av. das Américas, 5150, Barra da Tijuca – Rio de Janeiro
Evento gratuito. Classificação Livre. Espaço sujeito a lotação.

Mostra de gatos em São José dos Campos

Evento procura apresentar ao público as diversas raças de gatos, suas origens, comportamentos e temperamentos

Sábado, 6 de outubro, a partir das 11 horas, a Cobasi São José dos Campos recebe a mostra de gatos organizada pela Premier. O evento é gratuito e tem apoio do Clube Brasileiro do Gato (CBG).

O objetivo da mostra é levar ao conhecimento do grande público a diversidade de raças de gatos, suas diferentes origens, comportamentos e temperamentos.

Participam do evento 16 gatos das raças Maine Coon, Siberiano, Somalis, Sphinx, Britsh, Silver e Nevamascarede.

maine coon

O Maine Coon é considerado a raça americana de pelo longo mais antiga, além de ser a maior de todas as raças de gatos do mundo. O Siberiano tem origem na Rússia, por vir de um local frio tem pelagem reforçada e uma juba em volta do pescoço, parecendo um cachecol.

somalis

O Somali é um gato de porte médio, com pelo longo e possui corpo musculoso. O Sphynx é uma raça canadense conhecida por não ter pelos. O Britsh é uma das raças de felinos mais antiga.

Nevamascarede gato.jpg

O Silver é uma raça variante do persa criada em 1880. O Nevamascarede, foto acima, tem origem na Rússia, seu pelo é longo, denso e cheio, variando conforme as estações do ano.

Os animais ficarão expostos até as 15 horas com pausas para descanso e refeições.

Mostra de Gatos
6 de outubro
Cobasi São José dos Campos
Horário: das 11h às 15h
Endereço: Rod. Presidente Dutra km 153, PQ. Residencial Aquarius, São José dos Campos – SP

Gatos ganham a preferência dos brasileiros e população aumenta 20%

Domesticação tardia e mitos da espécie levam as pessoas a conhecerem muito pouco as características dos felinos

 

filhotes gatos brancos

Na corrida pelo coração do homem, os cães largaram na frente. Porém, pouco a pouco, vem chamando a atenção o aumento expressivo do número de gatos como animais de estimação. A população de gatos cresce mais do que a canina e, em nações como Estados Unidos, França e Alemanha, já é maioria.

No Brasil, o número de bichanos é de mais de 23,5 milhões e nos últimos 6 anos, segundo dados do IBGE 2017, esse número cresceu mais de 20%. Na proporção em que aumentam nos últimos anos – duas vezes mais do que os cães – a previsão é que os felinos assumam a dianteira do ranking daqui a dez anos.

Apesar da presença dos felinos estar crescendo, as características da espécie ainda são muito desconhecidas até mesmo pelos seus amantes, afinal de contas, um gato não é um cão pequeno. Uma das razões é a domesticação tardia. Os primeiros lobos, ancestrais dos cães, foram domesticados há 100 mil anos. Já os gatos, só entraram no nosso convívio bem depois, há 6 mil anos, no Egito. A outra razão é a personalidade dos bichanos, com particularidades bastante singulares e ainda levam como herança muitos mitos e preconceitos.

Entender a espécie é fundamental para oferecer a ela mais qualidade de vida, bem-estar e, consequentemente, longevidade. Pensando em ajudar os tutores, futuros tutores e amantes dos felinos a entende-los cada vez mais, a marca de alimentos para gatos WHISKAS® criou uma série de vídeos educativos, em formato lúdico e linguagem simples, abordando temas importantes e curiosidades do universo dos bichanos. A iniciativa, que recebeu o nome de Escola de Gatinhos, surgiu a partir das dúvidas mais buscadas na internet. Abaixo, seguem algumas delas:

Alimentação

gato comendo comida umida vetstreet
Foto: Vetstreet

Você já parou para pensar quanto um gato come e com qual frequência? A alimentação é a parte mais importante da rotina de um felino e garantir uma alimentação nutritiva, balanceada e na quantidade e frequência corretas faz toda a diferença na saúde e bem-estar.

A frequência e o tamanho das refeições representam dois parâmetros-chave do comportamento alimentar dos gatos:

• Número de refeições por dia

Cada gato tem seu próprio jeito de fazer suas refeições ao longo do dia. Geralmente, um gato necessita de 3 semanas para formar seu hábito que varia de 3 a 20 refeições por dia.

• Tamanho, duração das refeições e velocidade de alimentação

O tamanho das refeições aumenta com a palatabilidade. A duração média de uma refeição é de quase 2 minutos. A velocidade de alimentação é muito mais influenciada pela composição do alimento do que pela palatabilidade.

Como cuidar de um gatinho?

gato veterinario pixabay
Foto: Pixabay

Esta é a pergunta que todos os tutores se fazem. E todo gatinho merece atenção especial durante todas as fases de sua vida, desde a alimentação, água, local para dormir, brinquedos, vacinas, cuidados com a saúde e bem-estar em geral.

Vacinas: qualquer gato adulto ou filhote com mais de 16 semanas de vida submetido a uma vacinação inicial deve receber duas ou três doses das vacinas essenciais em um intervalo de 3 a 4 semanas. A revacinação de adulto é feita 1 ano depois do término da série inicial e, posteriormente, segue o protocolo recomendado pelo Médico-Veterinário.

Água: os gatos consomem pouco líquido, e sua urina é bastante concentrada. Por isso, é fundamental que os gatos sempre tenham à sua disposição água limpa e fresca e que beba o suficiente para permitir o bom funcionamento de seus rins.

Como ensinar um gatinho a usar a caixa de areia?

gato-caixa-de-areia

É muito importante que o gato aprenda desde cedo o local correto de fazer suas necessidades, mantendo assim o ambiente mais higiênico e seguro para a saúde e bem-estar do próprio animal.

Um filhote é adestrado para o uso da caixa de areia com 5 ou 6 semanas de vida, aprendendo com sua mãe. Mas se ele não tiver aprendido, o tutor pode ajudá-lo. A dica é cavar um buraco com a pata dele e, depois, lhe mostrar como cobrir o que foi excretado. É importante repetir esse exercício 1 ou 2 vezes e, então, o filhote tende a começar a fazer isso sozinho.

A caixa de areia deve ser de fácil acesso e ficar distante de comedouro e da área de convívio.

Castração

veterinario-gato-1-770x490

A castração de gatos é um procedimento rápido, seguro e muito importante. Essa cirurgia, realizada geralmente aos 6 meses de vida, pode ser feita depois de 3 meses. Esse tipo de intervenção cirúrgica ajuda a restringir a reprodução indesejada e gera um comportamento mais adequado a vida doméstica. Além disso, mesmo para os gatos com acesso à rua ou a qualquer ambiente externo, a expectativa de vida aumenta bastante com a castração, uma vez que diminui as brigas e as doenças transmitidas entre eles.

Entre as vantagens da castração estão: a eliminação dos cios, ninhadas indesejáveis, doenças do sistema reprodutor, menor agressividade, diminuição das marcações territoriais (com urina e arranhões), redução da tendência à fuga, além de tonar os gatos mais amistoso com seres humanos e menos agressivo com seus companheiros felinos.

Comportamento

casamento gato Reese Moore Photography
Reese-Moore-Photography

Para entender melhor o gato e a comunicação se tornar possível é importante conhecer seu comportamento. A partir daí podemos identificar seus gestos e interpretar suas vontades e desejos.

Os filhotes se comunicam com seus tutores de diversas maneiras por meio da cabeça, do corpo, dos sons e gestos. Por exemplo, o ronronar representa submissão e contentamento, já o gesto de abanar o rabo não demonstra que necessariamente o gato está feliz, ao contrário dos cães.

Para saber mais, acesse a Escolha de Gatinhos, com vídeos disponíveis na página de Whiskas no YouTube.

Fonte: Mars

Cinco sinais de que seu gato está saudável

Uma das grandes responsabilidades de se ter um gato, é saber identificar os sinais que eles emitem quando não estão bem. Muitos acreditam que o único indício é quando se percebe que estão amuados, mas nem sempre esse é o fator que determina se o felino está bem ou não. Pensando nisto, o médico veterinário da Naturalis lista alguns tópicos a serem analisados para manter a saúde do bichano em dia.

“Atente-se principalmente nas primeiras semanas de vida do gatinho, entre o sexto e oitavo período, pois é quando ficam mais frágeis e se registra uma taxa grande de mortalidade, por estarem mais suscetíveis a contraírem doenças”, orienta Marcello Machado.

Olhe nos olhos do gatinho

gato filhote

Os olhos precisam estar com aspecto natural, vivos e brilhantes, demonstrando a aparência saudável. Felinos possuem uma terceira pálpebra escondida e que só aparece quando é preciso proteger os olhos de alguma irritação ou ferimento.

“Essa pálpebra é visível, então, quando aparecer no seu gato, algo estará errado e será necessário levá-lo ao veterinário. Outros sintomas que também indicam que o peludo merece atenção especial são as alterações na cor dos olhos e lacrimejamento constante”, explica o veterinário.

Mais atenção às orelhas

Cute Black Soggy Cat After A Bath
Bigstock

O ouvido sadio de um gatinho não tem secreção ou odor, por isso, fique atento ao limpar a orelhinha com um chumaço de algodão. Não deve haver mau cheiro ou secreção amarelada ou amarronzada. Orelhas saudáveis têm coloração cor de rosa bem claro.

De acordo com o especialista, se o felino passar a coçar bastante as orelhas e balançar a cabeça bruscamente, leve-o rapidamente a um médico veterinário, pois pode se tratar de uma infecção de ouvido – elas podem ter consequências graves se não tratadas a tempo.

Cuidado especial com a boca

gato boca aberta dente pitsch685 pixabay
Foto: Pitsch685/Pixabay

Essa avaliação é indicada somente em casos de gatinhos mansos, pois podem ser agressivos ao serem tocados nessa região. Caso contrário, o procedimento é simples. Basta levantar o lábio superior do felino e olhar as gengivas – elas devem estar sempre rosadas. A palidez pode ser um diagnóstico de anemia. Assim como a gengiva, a língua também precisa de uma coloração rósea.

Focinho úmido? Bom sinal!

gato branco

O focinho deve estar sempre úmido e frio, pois quando seco e quente, pode ser um sinal de febre. Fique de olho em outros sinais como a perda de apetite.

Fique de olho na pelagem do felino

gato filhote carinho

É muito comum a queda do pelo do bichano de maneira uniforme e sem falhas, pois a troca de pelos acontece anualmente. Mas é necessário ficar de olho se há a presença de parasitas, ou então de nódulos ou verrugas grandes, uma vez que, caso existam, devem ser checadas pelo médico veterinário.

Alimentação

gato pote comida

Todo animalzinho merece uma atenção especial quando o assunto é alimentação. Afinal, é por meio dela que a qualidade e expectativa de vida do nosso amiguinho aumentam. Jamais ofereça comidas de humanos ao felino e alimente-o com uma ração adequada, como Naturalis, que possui formulação 100% natural, desenvolvida que os gatos tenham uma vida mais saudável e mais natural. Vegetais e frutas fazem parte desse alimento inovador e nutritivo.

Com vitaminas e minerais, Naturalis é elaborada com proteínas selecionadas, como frango, peru e salmão. Além disso, a linha não possui conservantes e corantes artificiais.

Fonte: Naturalis

Hábito dos gatos de deixar ração na beira dos potes está relacionado aos bigodes

Ao todo, são 12 pelos principais de cada lado do focinho, com raízes profundas e uma série de terminações nervosas

Um dos comportamentos dos gatos que, provavelmente, já chamou a sua atenção é o hábito de deixar ração na beira do pote. Embora os gatos sejam conhecidos por ter uma personalidade própria, este comportamento vai muito além de uma simples escolha e tem relação com a sensibilidade do bigode.

Curiosidade sobre os bigodes do felino

Os bigodes do felino dão um charme todo especial, mas a sua função vai muito além da aparência. Segundo o veterinário da Max Cat, Marcello Machado, eles são pelos sensoriais de orientação e possuem alta sensibilidade, podendo captar movimentos pela vibração do ar. Ao todo, são 12 pelos principais de cada lado do focinho, com raízes profundas e uma série de terminações nervosas.

“A capacidade de captar movimentos por ondas sonoras é o que permite que os felinos se movimentem com precisão e é devido à sensibilidade dessa área que os gatos deixam toda a ração que fica na beira do pote”, explica Machado. Afinal, eles evitam qualquer situação que possa mexer com os bigodes. Não é nada agradável ficar amassando-os nas laterais do pote para pegar os grãos de ração que ficam ali.

Quando o gato deixa de se alimentar

gato pote comida.png

Entender essa curiosidade sobre gatos é importante não apenas para conhecer melhor seu companheiro, mas também saber até que ponto esse comportamento é normal e quando se torna prejudicial ao animal.

Essa questão se torna um problema quando o gato começa a ter dificuldades para se alimentar ou até mesmo não comer. “Muitas vezes o animal fica irritado e o momento da refeição vira sinônimo de estresse. Para tentar resolver o problema, você pode trocar o pote de ração, buscando um que facilite o acesso ao alimento”, orienta o veterinário.

Se mesmo depois de trocar o pote e oferecer uma ração atrativa ao gatinho, como a Max Cat, ele continuar apresentando dificuldades para comer, procure um veterinário para ter orientações mais detalhadas sobre o seu bichinho.

Eu tenho um gatinho frajola, Sting, que tem os bigodes bem longos, e notei que ela simplesmente joga a ração para fora do pratinho. Preciso trocar urgente de pote para que ele se sinta mais confortável na hora de comer.

Fonte: Total Alimentos

Mostra de Gatos em Osasco

Cobasi promove evento em parceria com a Premier

No sábado, 15 de setembro, a partir das 11 horas, a Cobasi Osasco recebe a mostra de gatos organizada pela Premier. O evento é gratuito e tem apoio do Clube Brasileiro do Gato (CBG).

O objetivo da mostra é levar ao conhecimento do grande público a diversidade de raças de gatos, suas diferentes origens, comportamentos e temperamentos.

Participam do evento 15 gatos das raças Maine Coon, Persa, Siberiano, Somalis, Sphinx, Britsh, Ragdoll e Nevamascarede.

maine coon

O Maine Coon é considerado a raça americana de pelo longo mais antiga, além de ser a maior de todas as raças de gatos do mundo.

persa

O Persa é um gato doméstico originário do Irã, antiga Pérsia, é conhecido por sua aparência chamativa, de pelagem longa e focinho achatado. O Siberiano tem origem na Rússia, por vir de um local frio tem pelagem reforçada e uma juba em volta do pescoço, parecendo um cachecol.

somalis

O Somali é um gato de porte médio, com pelo longo e possui corpo musculoso.

Sphynx (1 year old) sitting
Gato Sphynx

O Sphynx é uma raça canadense conhecida por não ter pelos. O Britsh é uma das raças de gato mais antiga da Inglaterra, tem a cabeça arredondada e um corpo curto. O Ragdoll é uma raça norte-americana que tem um temperamento dócil e pelos longos e cheios. O Nevamascarede tem origem na Rússia, seu pelo é longo, denso e cheio, variando conforme as estações do ano.

Os animais ficarão expostos até as 15h com pausas para descanso e refeições.

Mostra de Gatos
15 de setembro
Cobasi Osasco
Horário: das 11 às 15 horas
Endereço: Av. dos Autonomistas, 1828, Osasco – SP

Petz cria espaço especial e permanente para adoção de gatinhos

Nova loja da Ricardo Jafet oferece recinto permanente com felinos em parceria com a ONG Adote um Gatinho

A Petz criou um espaço permanente que abriga gatinhos para adoção na loja Ricardo Jafet, em São Paulo. Em um recinto todo envidraçado, com acessórios, brinquedos e alimentação, os felinos podem ser vistos, interagir e conquistar uma nova família. O projeto é em parceria com a ONG Adote um Gatinho, que cuida de todo o processo de adoção.

Cinco gatinhos ficam no local e, à medida que vão para um novo lar, são substituídos. Para adotá-los, o interessado deve morar em apartamentos totalmente telados ou em casas que não tenham algum ponto de fuga. A ONG agenda uma vistoria na casa do candidato e, estando tudo certo, ele pode retirar o gatinho na Petz, munido de caixa de transporte e RG.

Petz Gato1

Todos os felinos são castrados, vacinados e vermifugados. Na Petz, eles ganham uma orientação veterinária gratuita e os adotantes podem tirar todas as dúvidas sobre a saúde dos bichanos. “A parceria é importante porque dá visibilidade aos gatos. A ideia é que cada vez mais eles possam ser adotados e ganhar uma nova família”, afirma Susan Yamamoto, uma das fundadoras da ONG.

Petz Gato7

Adote Petz

“É mais uma proposta da Petz para potencializar as adoções. Queremos incentivar a posse responsável e uma nova chance para os animais”, explica a veterinária Giulliana Tessari, coordenadora do Adote Petz, que registrou 5.198 adoções no ano passado, em eventos realizados nos fins de semana nas lojas da rede de pet shops, em parceria com 18 ONGs. Desde o início do projeto, em 2007, esse número já passou de 30 mil.

A estimativa para 2018 é aumentar as adoções. Para isso, o número de ONGs parceiras dobrou. Uma das maiores preocupações é com o abandono, que aumenta no período de festas, feriados e férias.

Seis dicas para a posse responsável:

1 – Gatos podem viver mais de 12 anos, por isso, levar um pet para casa é um compromisso para a vida toda.

2 – É importante saber se a família mora em um lugar que aceite bichinhos, se há espaço para o pet viver com o mínimo de conforto, se alguém é alérgico à pelagem etc.

sting-tela

3 – A casa deve ser estruturada para receber o pet, com proteção de tomadas, cuidados ao acesso a produtos de limpeza e plantas tóxicas, incluindo arranhadores para gatos e rede nas janelas, além de um cantinho confortável para ele descansar e se adaptar ao local.

4 – Os gatos se adaptam melhor às horas em que os donos estão fora de casa, porque dormem mais de 10 horas por dia. Mas também precisam de atenção e cuidados.

5 – Ter um gato envolve gastos com saúde e bem-estar. Os pets vão precisar de visitas semestrais ao veterinário, carteira de vacinação em dia e uma boa ração, além de petiscos, brinquedos, acessórios e produtos de higiene.

cat sitter 3

6 – Também é preciso pensar em formas de abrigar o pet quando a família for viajar. Avaliar se o orçamento permite pagar um hotel ou se há conhecidos que possam cuidar dos pets.

Sobre a Adote um Gatinho

As jornalistas Susan Yamamoto e Juliana Bussab criaram a ONG Adote Um Gatinho, que desenvolve a proposta de encontrar um lar para gatos abandonados, de forma voluntária. Em 15 anos de trabalho, por meio de um site de adoção, elas já entregaram mais de 11 mil felinos. Hoje a ONG conta com a colaboração de 60 voluntários e abriga 400 gatos, que foram ou estão sendo tratados e aguardam um lar seguro.

Por seu trabalho sério e organizado, o projeto ganhou prestígio e já conquistou o Prêmio Shelter of the Week oferecido pela SPCA Internacional – organização inglesa que teve início em 1824, com a intenção de proteger cavalos de corrida dos maus tratos que recebiam. Anos depois da fundação a instituição se instalou nos Estados Unidos, ampliou a rede de proteção e o número de ações e, em 2007, criado o prêmio Shelter of the Week.

Você deve deixar seu gato dormir na cama com você?

Há pontos bons e ruins em compartilhar seu espaço de dormir com seu companheiro felino. Especialistas em saúde analisam o que você deve considerar

gatos na cama

Dizem que os cães são os melhores amigos do homem, mas quem diz isso claramente nunca teve uma companhia felina sólida. Enquanto cada gato é diferente, eles têm algumas características comuns. Além de poder escalar qualquer objeto com habilidades de supergatinho, podem se infiltrar em nossos corações, trazendo conforto e alegria para qualquer um que decida adotá-los.

Isso pode incluir o aconchego na cama à noite. Enquanto alguns gatos podem não estar interessados, outros querem estar o mais próximo possível de suas contrapartes humanas. E muitos humanos parecem preferir assim.

Na verdade, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos estimam que cerca de 50% dos tutores nos Estados Unidos permitem que seus animais durmam na cama com eles.

Bill Fish, cofundador da Tuck.com, diz que, sem dúvida, há pontos positivos em permitir que seu gato fique na cama todas as noites, inclusive dando a ambos uma sensação de segurança, emocional e fisicamente. “Ter um convidado na cama com você também reduz o estresse, bem como traz calor e conforto”, diz ele.

“Quando você sente a respiração rítmica do seu gato, isso o acalma e ajuda você a dormir mais rapidamente”. Mas se o seu gato não dorme calmamente durante a noite é outra questão. Eles podem interromper o seu sono e trazer uma série de outros riscos para a saúde em sua cama também.

Como os gatos podem afetar seu sono

gato na cama com mulher getty
Getty Images

Steve Weinberg, fundador do 911 VETS, afirma que pode ser agradável e confortável ter seu gato dormindo em uma cama com você – alguns literalmente em sua cabeça –  potencialmente acalma a ansiedade e terrores noturnos.

“A desvantagem é que os gatos são animais noturnos”, diz ele. “O dorminhoco humano pode ter seu sono interrompido nas primeiras horas da noite ou ser acordado muito cedo”. Por causa disso, Weinberg diz que dormir com um gato pode ser contraproducente para os padrões típicos de sono e vigília de uma pessoa.

“Muitos gatos gostam de brincar e arranhar ou até mesmo morder os pés humanos movendo-se sob as cobertas”, disse ele. “Há outros problemas, como alergia a pelo de gato ou, se as pulgas não estão sob controle, o ser humano pode receber picadas.”

Os gatos também podem querer aconchegar-se a bebês – assumindo seus próprios papéis de cuidadores da casa -, mas especialistas dizem que os gatos não devem passar a noite com os menores.

Jennifer Maniet, médica veterinária da Petplan Pet Insurance, diz que não é seguro os gatos dormirem com bebês, pois há o risco de sufocar um bebê acidentalmente dormindo no peito ou no rosto.

“Se o gato está assustado ou com medo, o bebê pode ser mordido, arranhado ou pisado quando o gato tentar correr ou pular”, diz ela. “Arranhões e mordidas de gatos podem transmitir doenças a um bebê”. Você pode consultar seu veterinário para encontrar maneiras de manter os gatos fora do berço, diz a veterinária.

Depois, há a questão de saber se o gato compartilha a cama com outros animais além dos humanos. Alguns felinos não se importam, mas outros podem vê-los como uma ameaça, e isso pode criar um caos indesejado no quarto.

“Ter gatos em sua cama também pode promover a dominância”, conta Fish. “Eles começam a sentir que é o território deles e podem ficar agitados se alguém mais entrar na cama”.

Gatos que vivem dentro e fora de casa

gato himalaio

Enquanto alguns gatos estão perfeitamente contentes em nunca sair de casa e reinar supremamente sobre seus reinos internos, outros gatos vivem vidas duelo-dentro-fora. Isso pode representar ameaças diferentes.

Jennifer diz que os gatos ao ar livre estão expostos a mais portadores de doenças. Isso inclui outros felinos, gatos ferais, presas, vermes, pulgas, carrapatos, mosquitos e uma infinidade de outros insetos.

“Todos esses portadores têm o potencial de transmitir doenças como vírus, bactérias, parasitas e muitas outras infecções”, disse. “Também é importante notar que a caixa de areia de gatos em ambientes fechados podem apresentar um risco de doenças para os seres humanos no lar”.

Que tipos de doenças? Vermes gastrointestinais, giardíase, micose, toxoplasmose, peste – sim, a peste – e infecção por hantavírus, diz a veterinária. Isto por causa do que os alérgenos típicos de pelos de animais podem criar.

Durante os meses de verão, quando os carrapatos e outros parasitas são mais ativos, os profissionais do setor recomendam que você verifique regularmente a pele e o pelo do seu gato quanto a possíveis caronistas que espalham doença. Isso é bom para a saúde tanto felina quanto humana.

A melhor maneira de reduzir os riscos de contrair esses riscos à saúde do seu gato, recomenda o CDC, é que os tutores de animais levem seus gatos regularmente ao veterinário para que estejam atualizados sobre suas imunizações.

O que considerar quando acariciar um gato

homem brincando com gato.png

Embora a natureza independente de um gato possa fazer parecer que ele faz o que quiser, muitos de nossos familiares peludos gostam de um abraço. Maniet diz que há algumas coisas a considerar antes de fazermos isso.

Primeiro, novamente, o risco é relativamente baixo de transmissão de doenças. Uma maneira de ajudar a mitigar isso é conversar com seus médicos humanos, incluindo pediatras.

“Adultos e crianças com um sistema imunológico comprometido devido a certas doenças humanas podem estar em maior risco de contrair doenças de animais”, afirma Jennifer. Mas, não importa o seu estado de saúde, existem alguns sinais infalíveis de que o gato deve ser deixado sozinho, pois pode estar tendo seus próprios problemas.

“Não se aconchegue ao seu amigo peludo se ele estiver mostrando algum sinal de doença, como queda de pelo, erupções cutâneas, espirros, tosse, letargia, vômito ou diarreia, para citar alguns”, disse ela.

Em casos como esses, leve seu gato ao veterinário e certifique-se de que ele tenha um atestado de saúde antes de levar seu animal ao quarto.

“Sempre mantenha os cuidados com seu animal de estimação atualizados conforme indicado pelo seu veterinário para determinar o estado geral de saúde e para garantir que ele permaneça livre de doenças”, aconselha a veterinária.

Independentemente de serem gatos internos ou externos, há muitos momentos especiais que podem ser vividos com nossos familiares peludos. Estar ciente dos riscos que podem advir do compartilhamento de nossas camas com eles pode nos ajudar a evitar riscos à saúde e a garantir momentos de ronronar com nossos felinos favoritos.

Fonte: HealthLine

Nota da redação: Nunca deixe seu gato dar “voltinhas”, pois as chances dele contrair doenças, se machucar, brigar, sofrer maus-tratos, ser envenenado, se perder, ser roubado ou atropelado são enormes. Também leve-o frequentemente ao veterinário. Tomando esses cuidados, não há porque temer dividir o espaço com seu bichano.

Salvar

Cobasi: evento de adoção de gatos na loja Maurilio Biagi, em Ribeirão Preto

A partir do dia 8 de setembro, a Cobasi, em parceria com a ONG Só Gatinhos, irá realizar um evento de adoção de gatos nas dependências da loja localizada na Av. Maurílio Biagi, em Ribeirão Preto., interior de São Paulo.

O evento acontece ao menos um sábado por mês, por tempo indeterminado, das 9h30 às 14 horas, e para adotar um dos gatinhos é necessário ser maior de 18 anos, portar o documento de identidade, ler e assinar o termo de adoção. Todos os animais disponíveis para adoção estão castrados, vacinados e vermifugados.

A ação faz parte das medidas de incentivo a adoção da Cobasi que tem dois centros de adoções na cidade de São Paulo em parceria com ONGs locais e realização de eventos de adoção em parceria com instituições de proteção animal em diferentes cidades do Brasil.

gato abrigo abandonado mimzy pixabay
Foto: Mimzy/Pixabay

Evento de adoção de gatos
Realização: Cobasi e Só Gatinhos
Local: Cobasi Maurilio Biagi – Av. Maurílio Biagi, 476, Ribeirão Preto – SP
Datas: 8 e 15 de setembro; 13 e 20 de outubro; 17 de novembro; 15 de dezembro; 19 de janeiro e 16 de fevereiro
Horário: das 9h30 às 14h