Arquivo da categoria: horta

Dicas para começar a cultivar ervas e temperos em casa

O uso de temperos na culinária é indispensável, e não poderia ser mais prático quando cultivado em sua própria casa. Pequenos espaços como sacadas, floreiras, varandas ou até perto da janela da sua cozinha, podem se tornar um bom local para o plantio. Além de ajudar a decorar seu ambiente, a praticidade de colher o frescor e os benefícios provenientes dos temperos, darão mais sabor às suas refeições.

Uma das queridinhas para se ter em casa é a hortelã, que acrescenta sabor a bebidas, saladas e comidas diversas, além de ter um aroma muito agradável e terapêutico. Que tal começar por esse cultivo?

Conheça 5 dicas para o cultivo da hortelã:

ervas plantando.png
Tramontina

1. Plante-o em vaso, separadamente de outros temperos. Seu crescimento é intenso, podendo comprometer o desenvolvimento dos demais.

2. Irrigue a planta mantendo o substrato úmido, porém não encharcado.

hortelã
Foto: Maria Mas/Morguefile

3. Adube-o frequentemente, porém em pequenas doses, mantendo a planta sempre bem nutrida.

4. Certifique-se que a planta receberá sol de forma direta ou indireta, porém todos os dias.

ervas em casa
Tramontina

5. Colha ou pode os ramos com frequência. Com isto você manterá o tamanho da planta reduzido, favorecendo o crescimento lateral dos ramos.

Fonte: Tramontina

Anúncios

Conheça os benefícios de ter uma horta em casa

Ter uma horta em casa não é um privilégio apenas de quem mora em grandes terrenos. É completamente possível cultivar quaisquer tipos de hortaliças, temperos e ervas em apartamentos ou em pequenos espaços. Viver essa experiência a partir da semente é uma excelente maneira de restabelecer a nossa conexão com a natureza.

Os benefícios de cultivar são inúmeros. Melhor compreensão do ciclo da vida e da sazonalidade dos alimentos; ingredientes sempre fresquinhos, e ainda uma alimentação mais saudável, variada e sem agrotóxicos.

“Acompanhar o crescimento de uma plantinha nos lembra de todos os desafios que os alimentos vencem para chegar até a nossa mesa: mudanças bruscas de clima, pragas e outras intempéries. Além disso, também conseguimos perceber todo o ciclo da vida e compreender que cada alimento possui seu próprio ritmo, uma época certa de plantio, de crescimento e de colheita. E assim, passamos a valorizar ainda mais o alimento”, observou Andrei Santos, diretor de planejamento estratégico da Isla Sementes, marca de sementes pioneira no segmento. Então, que tal começar a sua própria horta?

Para ter uma horta em casa, não é necessário ter muito espaço. Basta ter um vaso, que pode ser de barro ou de plástico. O importante é que tenha um furo embaixo para que a água escorra ao regar.

O que precisamos fazer? Primeiro, temos que preparar o vaso para receber a semente. No vaso, é necessário fazer uma área de drenagem da água, com argila expandida e depois fazer uma camada de areia que drene a água para que ela não escorra com terra. Depois, coloque uma espessa camada de vermiculita, um mineral argiloso que ajuda a reter água e que é fundamental para o crescimento de uma planta saudável. Depois disso, no meio do vaso, abra um espaço com os dedos e coloque a semente da especiaria desejada. Não precisa afundar a semente na terra, coloque-a superficialmente sobre a vermiculita e regue.

horta_2

De maneira em geral, as hortaliças precisam de com quatro horas de sol, mas elas se adaptam em qualquer ambiente que bata sol pelo menos um tempo por dia, então se na sua casa não há muito espaço para o sol, não se preocupe! A sua plantinha vai crescer. Regue uma vez por dia. Seguindo o passo a passo, dentro de alguns dias, a sua mudinha vai dar os primeiros sinais de vida.

Uma ideia legal também a horta vertical. Feita com vasos cônicos, depois que as plantas crescem, você terá uma parede toda verde, cheia de plantinhas e bem perfumada. Para fazer um vasinho, como de orégano, é só fazer o mesmo passo a passo do vaso comum: argila expandida, areia e vermiculita, e depois espalhar as sementes pelo recipiente. As sementes de orégano são bem pequenas como grão de sal, então, após colocá-las no vaso, finalize com uma leve camada de vermiculita por cima e borrife água.

Dicas essenciais

Sol, água e drenagem! São esses os fatores fundamentais para que a sua planta cresça e floresça. Então, mesmo que você tenha uma vida agitada, assim como cuidar de um bichinho de estimação, é necessário que tenha pelo menos 5 minutos ao dia para regá-la e podá-la quando necessário. A drenagem é necessária na hora da montagem do vaso, então não esqueça dessa etapa importante.

Sementes para cultivo

kist_isla_baixa_2

Para te ajudar, a Isla Sementes criou o kit ‘Eu que plantei’, ideal para quem quer iniciar a primeira horta. Contém folhas (alfaces), frutos (tomates) e raízes (cenouras), possibilitando uma salada super colorida e altamente nutritiva produzida por quem plantou.

Além do Kit de sementes ’Eu Que Plantei’, a Isla oferece ainda mais 5 opções, cuidadosamente desenvolvida pela equipe da empresa, com o objetivo de atender duas importantes demandas do consumidor. “A primeira é que muitas pessoas tem vontade de cultivar uma horta e não sabem o que plantar, dúvida fácil de se entender ao se deparar com um portfólio como o da Isla com mais de 600 sementes diferentes”, diz Santos.

Ele explica também que para facilitar a escolha, os conjuntos trazem combinações temáticas que ajudam a quem tem um pequeno espaço escolher o tipo de horta que mais lhe agrada ou a quem tem um pouco mais de espaço ter várias hortas em uma só, uma horta de temperos, outra de hortaliças, outra de flores etc.

A segunda demanda é atender as muitas dúvidas que as pessoas tem na hora de fazer a sua primeira horta. “Nos envelopes tradicionais de hortaliças temos pouco espaço, de forma que as informações são mais compactas e objetivas. Já estes kits acompanham um completo guia de cultivo, com as principais dicas desde o semeio até a colheita”, afirma Santos.

Conheça todos os seis modelos de Kits desenvolvidos pela Isla:

cenoura

 

“Eu que plantei” – alface, tomate e cenoura – trio clássico para sua primeira horta, viva a experiência de cultivar folhas (alfaces), frutos (tomates) e raízes (cenouras) e tenha uma salada super colorida e altamente nutritiva. E o melhor, produzido por você mesmo.

“Tempera que eu gosto” – salsa, cebolinha e manjericão – mais sabor e saúde em sua mesa! Cultive uma horta de temperos com um trio capaz de acompanhar todos os tipos de pratos e tenha-os sempre à mão.

“Verde que te quero ver-te” – alface, couve e rúcula – faça seu canto verde com esse trio super vitaminado. Aproveite esta combinação e produza folhas jovens, tendo uma horta rápida e ainda mais nutritiva.

isla_013

“Planta de casa faz milagres” – camomila, lavanda e sálvia – que tal uma horta que além de bonita e cheirosa pode nos ajudar com um chazinho nas horas difíceis?! Esse trio promete muita paz e alegria.

“Choveu na minha horta” – amor-perfeito, petúnia e pimenta – cultive suas relações com muito amor e simplicidade, apimentando sempre que necessário.

“Salve Simpatia” – arruda, erva-doce e pimenta – viva a experiência de cultivar a natureza e canalize as boas energias com esse trio superalto astral.

É possível encontrar os kits no site da Isla e nos varejos atendidos pela empresa em todo Brasil. E ainda, na compra de três kits você ganha uma estojo de presente.

horta

E se ficar alguma dúvida, é possível acessar ainda o canal da empresa Minha Horta e ver um vídeo mostrando o passo a passo de plantio. 

Então, mãos a horta.

Curso gratuito na Galeria do Rock ensina a montar horta urbana

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro) em parceria com o Instituto Cultural Galeria do Rock, realizará no próximo sábado (20), das 9 às 16 horas, o Dia de Campo na Galeria do Rock, como objetivo de ensinar a montar uma horta urbana.

A atividade gratuita é destinada a todos os que querem aprender técnicas para cultivar hortaliças, ervas aromáticas, flores e Plantas Alimentícias Não Convencionais (Panc’s), além de instalar um melipolinário, com orientações de especialistas.

horta dtl
Foto: Morguefile/DTL

Programação

8h – Café da manhã

9 h – Atividades nos canteiros
– Instalação do canteiro de Panc’s (Plantas Alimentícias Não Convencionais)
– Manutenção do canteiro de hortaliças
– Manutenção do canteiro de aromáticas

10 h – Melipolinário
– Instalação do Melipolinario (Espécie Mandaguari Preta)
– Instalação do canteiro de flores

11 h – Composteira
– Manutenção da composteira seca

12 h – Horário de Almoço Livre

14 h – Podas e manutenção
Podas de condução e pode geral

15h – Controle mecânico de pragas
– Instalação de armadilhas de monitoramento

As inscrições podem ser feitas por telefone (11) 5067-0370 (com José Carlos) até 19/01. As vagas são limitadas.

Local: Galeria do Rock
Av. São João, 439 – 5º andar (cobertura) – República – São Paulo

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

 

 

Quer sua horta ou jardim sempre bonitos?

Confira cinco dicas de irrigação para cuidar do seu espaço verde

Você sabia que, de modo geral, os vegetais são constituídos por 85% de água? Sim, grande parte do peso de uma planta é água, elemento fundamental para o deslocamento dos nutrientes, resfriamento da folha, realização da fotossíntese das plantas, além de inúmeras outras funções primordiais para o seu desenvolvimento.

Com a chegada do verão, suprir a demanda de água das plantas é essencial para que elas possam expressar toda a sua beleza. Conheça algumas dicas de irrigação para você cuidar da sua horta ou jardim:

1- Horário

Procure irrigar nos horários com menor intensidade de sol (pela manhã ou final da tarde). Porém, é importante que as condições climáticas sejam suficientes para secar a folha após a irrigação, para que ela não fique molhada por um longo período, o que facilitaria o surgimento de doenças.

jardim irrigação

2- Quanto irrigar

Irrigue em abundância, mas é importante que a água infiltre. Isso promoverá maior desenvolvimento de raízes em profundidade e maior absorção de nutrientes. Atenção para exceções, como cactos e suculentas, que precisam de menos água.

3- Onde irrigar

Irrigue no entorno do tronco, molhando a área de projeção da copa como um todo. Irrigar somente em um local ou em superfície, fará com que as raízes cresçam somente naquela região, ficando menos resistentes a longos períodos de seca.

4- Seja eficiente

Quando possível, utilize sistemas de irrigação localizados. Desta forma, é possível reduzir as perdas pela evaporação e o surgimento de doenças nas folhas.

Prod Ferramentas para Jardinagem 04

5- Um simples truque

Utilizar cobertura morta (folhas secas, grama seca, cascas e outros materiais) sobre o solo ajuda a reduzir as perdas de água por evaporação e controlar plantas invasoras.

 

Morada da Floresta oferece a possibilidade de ter uma horta em casa

O Horta Fácil é ideal para lugares com pouco espaço e possui um sistema inovador para quem sempre esquece de regar as plantas

Para quem não conhece, a Morada da Floresta é um laboratório de permacultura viva, no qual se pratica a culinária vegetariana, consumo consciente, e há sistemas de captação de água da chuva, utilização de energia solar, cultivo de horta e compostagem de resíduos, com o intuito de proporcionar mudanças que amenizem os impactos causados ao meio ambiente.

morada da floresta horta 2

Pensando nisto, lá são oferecidas soluções socioambientais, cursos, produtos, serviços e são desenvolvidos projetos que incentivam práticas sustentáveis cotidianas. Um deles é o Kit Horta Fácil, um suporte para horta vertical auto irrigável. Feito com material reciclado, é perfeito para lugares com pouco espaço, pois tem aproximadamente 94 cm de altura e 49 cm de largura, além do sistema de rodízio que facilita o seu deslocamento. Outra vantagem é a sua tecnologia, que garante a umidade certa da terra por até 14 dias, o que é ideal para quem costuma não ter tempo – ou até mesmo esquece – de regar as plantas.

morada da floresta 2

No kit também vem um conjunto de sementes para plantio consorciado, que é quando elas se beneficiam mutuamente por serem plantadas juntas, e uma aula virtual de hortas, que irá facilitar todo o processo de montagem do sistema, com explicações de qual o melhor lugar para instalação e como preparar o solo, entre outros. Além de tudo o que contempla o kit, a Morada da Floresta ainda envia dois brindes, uma apostila de hortas e uma cartilha de plantio.

morada da floresta horta 1

A Horta Vertical é perfeita para receber o húmus de minhoca e o composto líquido proveniente das composteiras, pois vão dar melhores resultados e manter as plantas mais saudáveis. Entre os muitos benefícios que ela traz estão: alimentos orgânicos, frescos, saborosos e saudáveis, a economia de água e de compra de hortaliças a longo prazo e, por conta do seu design, a prevenção do mosquito da dengue.

Informações: Morada da Floresta

 

Cresan oferece curso gratuito de horta urbana

Serão 30 vagas para atividades técnicas e práticas de horticultura e jardinagem funcional

O Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional (Cresan) na Vila Maria, equipamento da Secretaria Municipal de Trabalho e Empreendedorismo (SMTE), está com inscrições abertas para o curso extensivo em Hortas Urbanas. Ao todo, serão disponibilizadas 30 vagas gratuitas.

Os interessados podem se inscrever pelo e-mail: eancosan@prefeitura.sp.gov.br. É necessário enviar nome completo, número do RG e telefone. Todas as oficinas acontecem no Cresan Vila Maria (Rua Sobral Júnior, 264 – Vila Maria Alta).

O curso tem como proposta desenvolver atividades técnicas e práticas de Horticultura e Jardinagem Funcional, desde a identificação de solos até a aplicação de plantas em ambientes específicos, como agentes de redução de impactos aos poluentes. Além disso, as oficinas também têm como objetivos incentivar a pesquisa cultural local e ampliar a socialização e a troca de ideias e de conhecimentos.

O curso será ministrado pelo grupo Sinfonia de Cães e será divido em três encontros: 27 de abril, 25 de maio e 29 de junho, sempre das 14 às 17 horas. Ao final, os participantes receberão certificado.

horta cenouras
Foto: Pixabay

Confira o cronograma:

Local: Cresan Vila Maria
Rua Sobral Júnior, 264 – Vila Maria Alta

27 de abril
Solo (Composição)
Adubação (Compostagem)

25 de maio
Plantio (Consorciação e rotação)
Manejo (Tratos culturais)
Pragas e doenças (Caldas)

29 de junho
Comedoria (Grãos germinados, sucos funcionais e PANCS – Plantas alimentícias não convencionais)

Cresan abre oficinas gratuitas de culinária e horta urbana

Confeitaria, fabricação de hambúrguer e manutenção de hortas serão os cursos ofertados

O Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional (Cresan), na Vila Maria, da Secretaria Municipal de Trabalho e Empreendedorismo, está com inscrições abertas para oficinas de bolos confeitados, fabricação de hambúrguer artesanal e hortas urbanas.

Ao todo, serão disponibilizadas 30 vagas gratuitas por curso. Os interessados podem se inscrever pelo e-mail: eancosan@prefeitura.sp.gov.br. É necessário enviar nome completo, número do RG e telefone. Todas as oficinas acontecem no Cresan Vila Maria (Rua Sobral Júnior, 264 – Vila Maria Alta).

Confira os cursos

Quinta-feira (13/04) – Bolos confeitados
Os participantes irão aprender o básico para decorar um bolo de forma simples e caprichosa. Horário: das 14 às 17 horas

Bolo de brigadeiro

Quarta-feira (19/04) – Fabricação de hambúrguer artesanal
Quem participar ficará por dentro dos truques e receitas para um delicioso hambúrguer caseiro. Para esta aula, a chef Ana Maria Tomazoni escolheu ensinar dois tipos de hambúrguer: um de carne com especiarias e um vegetariano de soja e abóbora. Os acompanhamentos serão: maionese especial e creme de abacate. Horário: das 13 às 17 horas

hamburguer

Quinta-feira (27/04) – Hortas urbanas
O Cresan realiza nesta data a oficina de manutenção e criação de uma horta. Os participantes receberão dicas de como plantar, como cuidar de plantas e o que utilizar na sua horta. A oficina será ministrada pelo grupo Associação Cultural Sinfonia de Cães. Horário: das 14 às 17 horas

horta dtl
Foto: Morguefile/DTL

Obs.: fotos meramente ilustrativas

Horta em casa? Faça você mesma

Gostaria de montar uma horta? Está em dúvida, pois mora em apartamento? Mas não e impossível. Já pensou em uma horta vertical? O infográfico: Dicas para montar sua própria horta, produzido pelo Ferramentas Kennedy, pode ajudar.

Ele contém algumas dicas simples e as ferramentas necessárias para que você mesmo possa criar sua horta em casa, plana ou vertical. Confira:

horta1horta2

horta3.pnghorta4

Restaurante mantém horta urbana para plantio de temperos e legumes

Verd & Co. se destaca em Curitiba por oferecer refeições criativas e saudáveis

Comuns nos grandes centros, as hortas urbanas estão ganhando cada vez mais espaço nas cidades e agora figuram também nos restaurantes. Exemplo disso é o restaurante Verd & Co., de Curitiba (PR). O empreendimento, que tem ganhado cada vez mais notoriedade na capital paranaense por oferecer comida saudável, saborosa e criativa, além de versões mais leves das tradicionais comidas como pizza e hambúrguer, inova também quando o assunto é utilização de insumos e ingredientes para a composição do menu.

Em sua área externa, o estabelecimento possui cerca de 100 vasos, nos quais cultiva temperos como hortelã, manjericão, alecrim, pimenta e orégano, além de verduras, como espinafre, alface e beterraba. De acordo com o proprietário do estabelecimento, Germano Bohrer Oppitz, a ideia de destinar um espaço para plantar as iguarias surgiu da necessidade. “Nós queríamos ter os temperos orgânicos e folhas verdes para consumo no restaurante, já que alguns desses insumos são difíceis de encontrar na capital paranaense”, conta ele. “E também para deixar ainda mais verde a área do nosso estacionamento”, acrescenta.

horta2.jpg

Todos os itens plantados no Verd & Co. são utilizados no preparo dos pratos servidos no restaurante, que possui um projeto de expansão do plantio desses insumos, incluindo outras espécies. Mas como toda horta, a do Verd & Co. também exige cuidados. “Geralmente, fazemos a poda das plantas quando necessário, executamos a limpeza da terra e utilizamos a adubação natural, que é feita em uma composteira, aqui mesmo no restaurante, em que reaproveitamos os restos de frutas e verduras que não são utilizadas em nossos pratos, e minhocas que fazem o preparo perfeito para a terra”, completa Oppitz.

Verd & Co. – Rua Coronel Dulcídio nº 588 – Batel, Curitiba. Funciona de segunda a sábado, das 11h30 às 23 horas.

Horta doméstica reaproveita materiais e produz alimentos agroecológicos

Alfaces verdinhas, macias e que não recebem agrotóxicos são produzidas na Embrapa Pantanal por meio de um sistema que aproveita materiais recicláveis, ocupa pouco espaço e exige baixa manutenção. Estamos falando da horta suspensa vertical semi-hidropônica, adaptada para produzir verduras na unidade de pesquisa pantaneira. As plantas crescem em uma estrutura com várias colunas formadas por garrafas pet encaixadas umas nas outras, preenchidas com terra. Usando o gotejamento como método de irrigação, o sistema retém umidade, usa menos água que as hortas convencionais e otimiza a produção.

“O custo é muito baixo. A pessoa tem uma horta o ano todo que ela mesma pode manejar de forma muito simples, muito fácil. É uma plantação pequena que se pode ter em casa de maneira sustentável, reaproveitando material de reciclagem e evitando que ele seja descartado no meio ambiente”, afirma o supervisor do Setor de Campos Experimentais (SCE) da Embrapa Pantanal, Cleomar Berselli.

Confira os materiais necessários para montar uma horta vertical semelhante à que existe atualmente na Embrapa Pantanal:

• 3 pedaços de madeira para apoiar as colunas de garrafas – podem ser postes usados ou caibros. O tamanho sugerido é que dois pedaços tenham 1,60m e um tenha 2m;
• 80 garrafas pet de plástico resistente e com o bico afunilado para facilitar o encaixe;
• De 50kg a 60kg de composto orgânico, terra com composto ou 40kg de composto + 10 litros de substrato próprio para horticultura;
• Tinta branca;
• De 15 a 18 metros de arame liso para manter as garrafas suspensas;
• 10 metros de arame fino, fácil de moldar.
Essas quantidades variam de acordo com o tamanho da horta.

embrapa.jpg

Passo a passo

Cleomar ensina como erguer a estrutura: primeiro, monta-se uma ´trave´ com os postes de madeira que deverá servir como base. Depois, as linhas de arame são fixadas na horizontal entre os postes verticais para apoiar as colunas de garrafas (a horta da Embrapa Pantanal tem 7 linhas de arame). “As colunas ficam encostadas nas linhas de arame e presas a elas por um arame mais fino, que contorna as garrafas e as fixa no arame mais grosso”, diz Cleomar. Também é preciso pintar as garrafas com tinta branca antes de utilizá-las para assegurar que a temperatura da horta se mantenha estável.

Depois, é hora de começar a montar as colunas. A primeira garrafa, a que ficará no chão, deverá permanecer com tampa para reter a umidade no sistema, mas terá o fundo retirado para que a próxima se encaixe. As outras garrafas da coluna deverão ter o fundo retirado, assim como toda a estrutura da tampa – porém, o topo afunilado deve ser mantido para facilitar o encaixe entre elas, de acordo com o supervisor. Cada nova garrafa deverá ser acoplada à anterior já com um pouco de terra dentro. A cada duas ou três garrafas, Cleomar recomenda que se acrescente um pouco mais de terra.

Na Embrapa Pantanal, cada coluna tem nove garrafas, sendo que a última serve para irrigar o sistema. Ela deve ser mantida inteira, tampada e cheia de água. É preciso fazer alguns furos com uma agulha próximo à tampa o gotejamento e um ou dois furos na base para permitir a entrada de ar. O supervisor substituto do SCE, Marcelo Xavier, dá uma alternativa: levar a água produzida por aparelhos de ar condicionado até as plantas por meio de uma mangueira com furos sobre as colunas de garrafas. Dessa forma, enquanto o ar estiver ligado, não é necessário recolocar água no sistema. “Mesmo ficando três dias sem irrigação, as verduras sofrem, mas não perdemos a produção. O próprio sistema se mantém úmido”, afirma.

Após a montagem da horta, é preciso fazer alguns cortes nas garrafas para que as plantas tenham espaço para crescer. Cleomar sugere abrir quadrados de 3x3cm ou 4x4cm, mantendo um dos lados do quadrado fixo na garrafa – dessa forma, as verduras terão em que se apoiar quando crescerem. Ele relembra que os dois lados do sistema podem receber plantios. “A gente sugere, ainda, que a horta seja montada no sentido norte-sul por causa do sol. Como estamos em uma região muito quente, não precisamos ter o dia inteiro de sol pleno. Dessa forma, as plantas serão iluminadas ou à tarde, ou pela manhã”.

Vantagens

De acordo com o supervisor do SCE, a praticidade da horta vertical favorece vários benefícios. “Você não precisa se preocupar em fazer canteiros ou com a presença de animais, como cachorros ou gatos, que possam defecar no local e contaminar os alimentos. As plantas também não se sujam facilmente porque não têm contato com o solo. O sistema tem uma infinidade de vantagens”, afirma. Marcelo diz que, além das hortaliças, é possível plantar flores da mesma forma. “Temos várias flores que não precisam ficar embaixo do sol o dia todo. Com a claridade de uma varanda, por exemplo, é possível produzir”.

Outro aspecto importante é o fato de nenhum defensivo químico ser utilizado nas plantas da horta. De acordo com Marcelo, caso seja preciso combater pragas comuns – como pulgões ou lagartas – o recomendado é que se utilize caldas naturais para o controle, como o chá de boldo. “Ferva bastante a folha, misture com água limpa comum e borrife nas plantas para que o amargo do boldo sirva como repelente”, diz. Ele também conta que é possível misturar água com pimenta macerada para colocar na base das colunas de garrafas, próximo ao chão, para evitar que os insetos subam. O ideal, de acordo com Cleomar, é adaptar o sistema às necessidades e possibilidades de cada um. “Qualquer pessoa que tiver um cantinho em um terreno que pegue sol pode fazer”, finaliza.

Não deixe de conferir dicas de outros modelos para o cultivo de hortaliças em áreas reduzidas na publicação “Horta em pequenos espaços” da Embrapa. Saiba mais aqui.

Texto: Nicoli Dichoff