Arquivo da categoria: Iogurte

Nova linha de iogurtes Lacbacillus com probióticos e sem conservantes

ovos produtos não contêm conservantes, aromatizantes nem corantes artificiais e promovem equilíbrio do organismo e melhor digestão

Referência no mercado de lácteos saudáveis, a Verde Campo aumenta seu portfólio com a nova linha Lacbacillus. O lançamento marca a entrada da empresa no segmento de probióticos, ampliando seu mercado de atuação.Feitos apenas com ingredientes naturais, eles não têm adição de conservantes, aromatizantes nem corantes artificiais, seguindo o novo compromisso da empresa de oferecer apenas produtos naturais. A partir do final de novembro, os produtos podem ser encontrados nos principais supermercados do país.

“Tomamos a decisão de eliminar qualquer ingrediente artificial de todos nossos produtos, começando pelos iogurtes. Lacbacillus já nasce com esse conceito.Houve uma mudança em toda a cadeia de fornecedores, de leite, preparado de fruta, para garantir produtos realmente naturais” – explica Alessandro Rios, presidente da Verde Campo.

Os novos produtos têm redução de açúcares e gorduras. Eles são feitos a partir de leite semidesnatado, com somente 2% de gordura e utilizam apenas 3% de açúcar orgânico, além de adoçantes naturais. Além disso, os iogurtes contam com os benefícios das culturas vivas e ativas, que fortalecem importantes aspectos do sistema imunológico e asseguram melhor equilíbrio e digestão.

A Universidade de Leeds, na Inglaterra, analisou 75% dos iogurtes do mercado local e encontrou uma quantidade alta de açúcar. Os lácteos ingleses apresentaram entre 5g e 16,4g por porção de 100g, isto é, muito acima dos 3g adicionado aos iogurtes Lacbacillus.“Estamos oferecendo um produto natural, funcional, ao mesmo tempo que atende um público sem dietas restritivas. Com uma pequena quantidade de açúcar, é possível obter um iogurte saboroso, sem abrir mão de da nutrição e saúde” – explica Rios.

 

ameixa-170gbanana-maca-mamao-170gmorango-170gsabornatural-170g-1

Disponíveis em versões de 140g, 170g, 360g e 500g, os novos produtos vêm nos sabores Tradicional; Morango; Ameixa; Banana, Maçã e Mamão. Além disso, a linha conta com opções diet, adoçadas apenas com stévia e com 0% de gordura; e Natural, sem adição de açúcar ou adoçante.

 

O segmento de probióticos amplia o potencial de mercado da Verde Campo significativamente. Segundo estudo da Euromonitor Internacional, uma das grandes tendências em alimentação são produtos “naturalmente funcionais”, que inclui probióticos, gorduras boas e fermentados.

Preço sugerido: R$ 3,09 na versão de 170g e R$ 7,49 para 500g.

Nada além da natureza

lacbacillus

A Verde Campo está propondo nova forma de produzir seus alimentos: sem conservantes, corantes e aromas artificiais.A empresa assumiu o compromisso de reformular todos os seus produtos até o fim de 2019. Os iogurtes serão os primeiros a saírem da fábrica seguindo esta proposta.

Com investimentos de R$ 50 milhões, a empresa expandiu, modernizou e tornou a fábrica,localizada em Lavras (MG), apta à produção sem aditivos artificiais. A mudança foi além dos muros da fábrica. A Verde Campo envolveu fornecedores de preparados de frutas, fermentos, entre outros ingredientes, para garantir que nada na elaboração dos produtos tenha origem artificial. A empresa também certificou e capacitou produtores de mais de 200 fazendas para que fornecessem hoje um leite de altíssima qualidade.

Com novas receitas, os iogurtes passam a ter extrato de beterraba ou cenoura roxa como corante, goma guar, fibra extraída de uma leguminosa,e a pectina, que vem da casca da laranja, como estabilizante, além do suco de limão como acidulante.

Nota da redação: os produtos têm lactose. Não conheço os produtos ainda, portanto não posso dar uma opinião, se alguém já experimentou e quiser deixar aqui suas impressões, agradeço.

Informações: Verde Campo

Anúncios

Atilatte traz dica de como preparar uma ‘Massa Tudo em 1’

Receita da Chef Mari Rezende leva creme de leite e iogurte natural

Hoje, dia 25, é comemorado o Dia Mundial das Massas. A ideia da data surgiu em 1995 num congresso mundial sobre massa, sendo a data instituída em 1998 pela International Pasta Organization (IPO).

De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (Abima), o Brasil está entre os cinco maiores consumidores de macarrão do mundo. E para comemorar esta data, a Atilatte traz uma receita de massa da Chef Mari Rezende, uma dica muito simples e saborosa para você comercom toda a família e amigos.

Massa Tudo em 1

Ingredientes

500ml de creme de leite fresco Atilatte
250g de massa curta (penne, fusilli etc)
1 potinho de iogurte natural Atilatte
2 tomates picados (use tomatinhos cereja caso prefira)
1/2 maço de manjericão
2 dentes de alho picadinhos
1/2 xícara de queijo parmesão ralado
2 colheres de sopa de azeite

Modo de preparo

Refogue o alho e o tomate. Junte a massa crua, o creme de leite e o iogurte. Deixe ferver e mexa a cada 1 minuto para não grudar no fundo da panela. Quando a massa estiver cozida e o molho mais espesso (cerca de 10 minutos), desligue e finalize com o queijo parmesão e o manjericão. Pronto. Agora é só servir e degustar.

massa tudo em 1

Veja mais receitas no site do Clube Atilatte.

Iogurte Moo é novidade do Empório Terra Madre

Disponível em quatro sabores, o iogurte feito com Skyr tem sabor delicado e é totalmente natural, livre de açúcar, lactose, amidos e conservantes, o que o transforma em uma ótima opção de lanche saudável

Para aqueles que amam e não vivem sem um saboroso e nutritivo iogurte, seja logo pela manhã, como uma sobremesa ou, até mesmo, no “lanchinho” entre uma refeição e outra, a Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis, empório especializado em produtos para alimentação equilibrada e bem-estar, disponibiliza em suas prateleiras o famoso e irresistível Iogurte Moo, feito com o Skyr, um iogurte dessorado feito com ingredientes simples: leite de vaca e fermentos lácteos, mas zero lactose, sem nenhum conservante. Isso significa que o alimento tem elevado teor de proteínas e menos gordura.

Comum na Islândia, o Skyr vem conquistando os adeptos de uma vida mais fitness e pautada por uma alimentação rica em proteínas. O iogurte é reconhecido como um ótimo complemento nutritivo à dieta. Além oferecer diversos benefícios à saúde, o Iogurte Moo, feito com Skyr, melhora a flora intestinal, auxilia no processo de perda de peso, diminui o risco de osteoporose e promove o aumento da absorção de cálcio e vitaminas e outros minerais. Trata-se, realmente, de um ótimo aliado para quem procura uma alimentação saudável.

Desenvolvido pela marca Moo, o iogurte, ao contrário dos conhecidos no mercado brasileiro, tem uma consistência incrível e inconfundível. A cremosidade é conquistada pela total retirada do soro do leite.Por isso, o Moo leva até seis vezes mais leite que os iogurtes disponíveis no mercado atualmente.

É importante ressaltar que o Iogurte Moo, feito com Skyr, guarda importantes diferentes quando comparado aos iogurtes gregos. Enquanto o iogurte grego tem entre 6g e 11g de proteína, 3% a 15% de carboidratos, até 10% de gorduras, além da adição de amido, açúcares e conservantes, o iogurte Skyr tem entre 15g e 17g de proteína, até 4% de carboidratos, não tem gordura, nem amido, açúcares ou conservantes.

 

iogurtesiogurtes1

Nas versões Mel, Natural, Laranja & Gengibre e Morango, o Iogurte Moo pode ser encontrado em embalagens de 130 gramas ao preço sugerido de R$ 7,50.

A novidade já pode ser encontrada nas lojas Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis, junto com um mix de aproximadamente seis mil itens, que fazem parte mais de 90 marcas. A rede possui unidades em GO, DF, RJ, MG, MA, CE e SP.

Receita de smoothie de iogurte e frutas

A chef Iracema Bertoco, do Centro Europeu, uma das principais escolas de gastronomia do Brasil, preparou uma receita de smoothie saudável. Confira abaixo o passo a passo

Smoothie de iogurte e frutas

Ingredientes

– 200ml de iogurte natural
– 200g de fruta congelada (banana e manga)
– 2 castanhas do Brasil
– 1 folha de hortelã
– Mel (opcional)

Modo de preparo

Bata o iogurte com as frutas e com as castanhas no liquidificador. Quanto mais congelada estiverem as frutas, mais cremosa a bebida ficará.

Smoothie de Iogurte e Frutas-Iracema Bertoco

Rendimento: 2 copos

Fonte: Centro Europeu

USP produz iogurte enriquecido com ômega-3 vegetal

Por Ivanir Ferreira – Editorias: Ciências da Saúde

iogurte fruta pixabay
Alimento foi enriquecido com ômega-3, fitosteróis e ácido sinápico. Associação de componentes atua na redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos e auxilia na prevenção de diabete, alergias e doenças neurodegenerativas – Foto: Pixabay / CC0

Nutriente foi extraído do óleo da semente de echium, planta que tem se mostrado boa alternativa ao ômega-3 de peixes marinhos

A Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da USP produziu um iogurte de morango enriquecido com óleo de semente de echium. A planta originária da Europa, Ásia e África desponta como excelente alternativa às fontes de ômega-3 de peixes de águas marinhas, que apresenta aroma mais desagradável. Além de manter o sabor e a textura, o novo iogurte tem alto valor nutricional. O ômega-3 associado a outros componentes testados durante a pesquisa (fitosteróis e ácido sinápico) atua na redução dos níveis de colesterol, de triglicerídeos e auxilia na prevenção de diabete, alergias e doenças neurodegenerativas.

Apesar do elevado interesse industrial em alimentos enriquecidos com compostos bioativos, a obtenção do iogurte com ômega-3 só foi possível depois que a engenheira de alimentos Talita Aline Comunian, autora da pesquisa realizada na FZEA, pensou em uma solução tecnológica que permitisse a mistura dos compostos sem que houvesse alteração bioquímica das substâncias. Tanto o óleo de echium – fonte de ácidos graxos ômega-3 e ômega-6 – quanto os outros compostos (fitosteróis e ácido sinápico) são instáveis e poderiam se oxidar em contato com oxigênio, luz e alta temperatura e perderem suas funções.

microcápsulas talita aline
Visão microscópica das microcápsulas – Foto: Talita Aline Comunian

Microencapsulação de substâncias

A solução veio de uma técnica chamada encapsulação por coacervação complexa, que utiliza biopolímeros (neste caso, a gelatina e a goma arábica) como parede das microcápsulas. A microencapsulação consiste na proteção de um ou mais compostos que precisam ser adicionados a produtos alimentícios, como compostos bioativos de probióticos, por exemplo.

20171207_01_yogurte_Talita-297x300
Talita Aline Comunian, autora da pesquisa – Foto: Arquivo pessoal

Resolvida esta questão, foram elaboradas três amostras de iogurte: na primeira, foram adicionados o óleo de echium, os fitosteróis e o ácido sinápico, sem encapsulação. Na segunda amostra, foram adicionadas as mesmas substâncias encapsuladas. A terceira amostra era controle, assim, nada foi acrescentado.

Depois de prontos, os três tipos de iogurtes foram armazenados a uma temperatura de 4 graus Celsius. Em seguida, passaram por diversos testes, entre eles uma análise sensorial com 120 provadores que avaliaram o produto em relação ao aroma, cor, textura, sabor e aceitação global.

Segundo a engenheira de alimentos, as propriedades físico-químicas, reológicas (como viscosidade, por exemplo) e sensoriais do iogurte adicionado de microcápsulas foram semelhantes ao iogurte comum e melhores do que o iogurte adicionado dos compostos bioativos não encapsulados. Assim, Talita pode concluir que a incorporação das microcápsulas de óleo de echium, dos fitosteróis e do ácido sinápico não interferiu na qualidade final do produto.

20171207_03_yougurte-omega3
Iogurtes enriquecidos com ômega-3, fitosteróis e ácido sinápico – Foto: Cedida pela pesquisadora

Questionada sobre a importação do óleo de echium, que poderia encarecer o iogurte em sua produção final, Talita explica que o investimento valeria pelos benefícios que o óleo proporciona à saúde humana. Sobre os fitosteróis e o ácido sinápico, a engenheira informou que são encontrados com facilidade em frutas e vegetais brasileiros como morango, limão, laranja, tangerina, manga, abacate, brócolis, cebola e alho, além de ervas e especiarias em geral.

A tese Simultaneous encapsulation of echium seed oil (Echium Plantagineum L.), phytosterols and phenolic compounds: characterizatrion and application of microcapsules foi defendida em outubro de 2017 na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da USP, sob orientação da pesquisadora Carmen Silvia Favaro Trindade.

Fonte: Jornal da USP

Alguns fatos sobre intolerância à lactose

Segundo a Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN), estima-se que aproximadamente 22% da população brasileira tenha intolerância à lactose. Então, por que tantas pessoas ainda se apavoram e excluem os lácteos da dieta de forma desnecessária? Conheça 8 fatos sobre a intolerância à lactose que te ajudarão a compreender se você também faz parte desse grupo.

1- Uma reação alérgica é sempre mediada pelo sistema imunológico.

Os casos de alergias alimentares são quase sempre mediados pela imunoglobina da classe E (IgE), relacionadas às proteínas, que por sua vez podem ser de origem animal (caso de alergia ao ovo, por exemplo) ou origem vegetal (alergia ao amendoim ou trigo, por exemplo) e podem causar manifestações cutâneas ou digestivas.

2- As reações de intolerância estão quase sempre relacionadas a não assimilação de um carboidrato pelo organismo.

As pessoas que têm intolerância à lactose apresentam uma deficiência (que pode ser total ou parcial) da enzima lactase, que atua na digestão da lactose.

3- Não existe alergia a lactose.

A lactose é o açúcar do leite, um carboidrato (dissacarídeo) composto por glicose e galactose, e que fornece energia ao corpo. Considerando que são as proteínas as responsáveis por desencadear respostas imunológicas, a lactose não está, portanto, relacionada a nenhum processo alérgico, apenas à intolerância.

4- Inchaço e dor abdominal nem sempre significam intolerância a lactose.

barriga

Os sintomas mais comuns são inchaço associado ao desconforto ou dor abdominal (cólicas) e diarreia, que pode se manifestar de forma leve e até mesmo de forma grave. Importante destacar que em qualquer processo digestivo, um inchaço leve é normal e faz parte do processo, uma vez que há aumento do volume do estômago pela própria presença do alimento e também produção de gases decorrentes de fermentação de alguns nutrientes pela microbiota intestinal.

5- A intolerância à lactose pode ser revertida.

É de extrema relevância, tanto por parte dos profissionais quanto da população, o conhecimento da condição digestiva, levando em consideração a severidade do caso, pois a intolerância à lactose pode ser momentânea e, em alguns casos, revertida.

6- A exclusão de lácteos da dieta não é a solução para intolerância.

copo leite.jpg
A exclusão dos lácteos da dieta, sem acompanhamento de um profissional, não é a solução, pois acarreta em prejuízos nutricionais. A American Academy of Pediatrics esclarece que a exclusão da dieta dificulta o atingimento do correto balanço nutricional, principalmente em cálcio. Os lácteos são excelentes fontes de cálcio e possuem bom percentual de absorção; além disso, a lactose e outros compostos melhoram a absorção de cálcio no intestino.

7- Europeus e africanos possuem maior tolerância a lactose.

Uma equipe de geneticistas da universidade de Maryland, EUA, estudou uma nova abordagem em que a tolerância à lactose pode ser vista como uma evolução genética da espécie humana, observada em povos europeus e recentemente identificada também em povos africanos. Acredita-se que a permanência do gene da lactase ativo seria uma evolução da espécie, uma vez que houve a necessidade de manter a lactase ativa para digerir o leite, alimento que começou a ser ingerido pelo homem em todas as fases de sua vida, após o advento da pecuária, há aproximadamente 9 mil anos.

8- Intolerantes à lactose podem consumir lácteos.

iogurte

Dependendo do grau de intolerância e do grau de severidade dos sintomas o consumo de lácteos é indicado. O iogurte possui sua carga de lactose reduzida, em torno de 25% a 50% (varia de acordo com o iogurte), devido ao processo de fermentação, em que as bactérias que o fermentam utilizam a lactose como matéria-prima para fermentação, produzindo o ácido láctico, responsável por conferir sabor ácido e consistência. Pesquisas recentes ainda mostram que durante o processo de fermentação do iogurte, a atividade das bactérias produz metabólitos e dentre estes, uma enzima chamada β-galactosidase, que auxilia na assimilação da lactose. Os queijos também são lácteos que apresentam baixo ou nenhum teor de lactose e possuem alto teor de cálcio.

Fonte: Viva Lácteos

Atilatte lança iogurte sem lactose

Produto é o único no mercado produzido com leite Tipo A

A busca por uma vida equilibrada tem se tornando uma pauta frequente. Praticar esportes e consumir alimentos orgânicos e menos industrializados são hábitos cada vez mais comuns. Para propor uma alimentação saudável e natural, a Atilatte traz diversas opções de iogurtes produzidos a partir do leite tipo A, os mais puros do mercado. E agora, a marca apresenta um novo lançamento: o Iogurte 0% Lactose.

285309_610465_ad_zero_lactose_2_web_

A intolerância à lactose é a reação adversa ao carboidrato do leite e que pode afetar pessoas de qualquer faixa etária. É causada por uma deficiência da lactase, enzima que digere o açúcar do leite. A gravidade dos sintomas de intolerância está associada à quantidade de lactose ingerida e ao grau de intolerância de cada indivíduo, variando desde um simples desconforto até reações alérgicas mais graves. Foi pensando nisso que a Atilatte criou o novo 0% Lactose, na linha natural, integral e desnatado.

285309_610456_iogurte_atilatte___0__lactose_desnatado_web_

A Atillate é a única marca do mercado a produzir iogurtes sem lactose com leite tipo A, a classificação dada ao mais alto nível de pureza de um leite. Os iogurtes 0% lactose trazem uma composição natural de verdade, contendo apenas leite tipo A, fermento e lactase. A versão desnatada apresenta somente adição de gelatina e goma guar para manter a textura – sem conservantes.

285309_610455_iogurte_atilatte___0__lactose_integral_web_

A qualidade do iogurte também é reforçada graças à qualidade, grau de pureza e procedência da enzima lactase, que garante que o produto final não perca suas características sensoriais, quando comparado com os iogurtes convencionais. Dessa forma, mantém-se no 0% Lactose o sabor, a textura e a cor semelhantes ao iogurte natural convencional. O altíssimo grau de pureza desta enzima garante também a inexistência de resíduos de outras enzimas adjuntas, evitando reações adversas no produto final, tais como: amargor, escurecimento do produto, menor tempo de validade e variações nos lotes.

Informações: Atilatte

Vigor aumenta sua linha de iogurtes com versões sem lactose

A Vigor tem novidades para quem, como eu, não pode consumir leite e seus derivados por ter intolerância à lactose. Trata-se das linhas de iogurte grego e iogurtes naturais sem lactose.

GREGO SEM LACTOSE

vigor sem lactose gregoSão quatro novas opções na versão sem lactose: Frutas Vermelhas, Limão Siciliano, Tradicional e Zero Gordura. Todas com a mesma riqueza de sabor e cremosidade já conhecidas pelo consumidor.

Preço sugerido: R$2,99

IOGURTES NATURAIS SEM LACTOSE
vigor sem lactose 3333Para a linha de iogurtes naturais, o portfólio sem lactose chega com os sabores já conhecidos e aprovados pelo consumidor brasileiro: Ameixa, Natural e Desnatado.

Informações: Vigor

Preço sugerido: R$2,29