Arquivo da categoria: Nutrição

O que não pode faltar no seu cardápio diário para ter uma vida mais saudável

Que precisamos de um cardápio equilibrado e rico em nutrientes para manter a saúde em alta, todos sabemos. Também não é novidade que a correria do dia a dia acaba afetando a qualidade da alimentação e, muitas vezes, não conseguimos nos dedicar ao preparo das refeições como deveríamos. Diante das más escolhas e, consequentemente, da falta de nutrientes essenciais, o corpo dá os sinais de algo não vai bem: fadiga, indisposição, inflamações e infecções recorrentes, sem contar o stress elevado.

Porém, como saber o que precisamos ingerir para evitar estes transtornos e ainda fortalecer a saúde? Embora todos os nutrientes sejam importantes na alimentação, existem alguns que precisam estar presentes diariamente no cardápio, tanto para garantir o bom funcionamento do organismo, quanto para afastar doenças. Quer saber quais? Então conheça as vitaminas e minerais que não podem faltar no seu prato e as melhores formas de suprir essa necessidade:

Macro x micro

É a partir da transformação química dos alimentos que ingerimos que nosso corpo é capaz de produzir a maioria das substâncias que necessita. No entanto, existem elementos que o organismo não consegue sintetizar de forma autônoma, por isso, é necessário obter esses nutrientes por meio da dieta. Alguns deles precisamos em maior proporção, os chamados macronutrientes. Esse grupo, formado pelos carboidratos, proteínas e gorduras (boas), é o responsável por manter a função energética, construtora e reguladora sob controle.

Porém, quando se trata de saúde, um grupo merece atenção especial: os micronutrientes. Embora a palavra “micro” signifique muito pequeno, sua importância não deve ser subestimada: é justamente nessa categoria que estão boa parte das substâncias que o corpo não consegue produzir sozinho – as vitaminas e minerais.

“Ainda que precisemos deles numa menor proporção, sua função no organismo é substancial: são indispensáveis, por exemplo, na produção de enzimas e hormônios. Sua carência deixa o organismo mais vulnerável, pois essas substâncias agem como antioxidantes, ou seja, protetores das células”, afirma a nutricionista da Nova Nutrii Joanna Carollo .

De olho no aporte

Conforme explica a profissional, apesar de ser abundante nos alimentos, o aporte de vitaminas e sais minerais merece cuidado redobrado por dois motivos: sua fragilidade e disponibilidade. “Mesmo que um alimento seja rico em determinado micronutriente, a forma de manipulação, preparo e até mesmo cozimento pode influenciar na concentração de determinada vitamina ou mineral. Um exemplo é o trigo, que apesar de ser rico tiamina e riboflavina (vitaminas B1 e B2), perde essas propriedades após o refinamento”.

Joana complementa dizendo que outro ponto a considerar é a própria capacidade do organismo em “armazenar” esses nutrientes. “Alguns deles são excretados e devem, portanto, ser obtidos diariamente por meio da dieta”.

Além disso, existem os maus hábitos: boa parte da alimentação atual é baseada em alimentos que, além de pobres em nutrientes, são ricos em aditivos químicos que aumentam o estado de inflamação do organismo e dificultam a absorção das vitaminas e minerais. Esse é o caso das refeições congeladas, fast foods e produtos altamente processados / refinados.

Check list diário

nutrientes-essenciais-cardápio-diário alimentos

Obviamente, para afastar o risco de carências nutricionais, todas as vitaminas e sais minerais devem estar presentes em quantidades adequadas no cardápio. Porém, levando em consideração o estilo de vida corrido, alguns merecem destaque, justamente porque os hábitos modernos podem acabar prejudicando a obtenção desses nutrientes. Portanto, para garantir vigor, disposição e, principalmente saúde, é preciso checar se os seguintes elementos estão presentes na alimentação diária:

Vitaminas do Complexo B: este grupo formado pelas vitaminas B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3 (niacina), B5 (ácido pantotênico), B6 (piridoxina), B7 (biotina), B9 (ácido fólico) e B12 (cobalamina) desempenha dezenas de funções primordiais no organismo. Dentre as mais importantes estão: a transformação de energia, metabolismo celular (principalmente do sistema digestivo e sanguíneo), manutenção do sistema nervoso, saúde da pele e, até mesmo, formação do DNA. Seu aporte diário é indispensável, pois (com exceção da B12) não podem ser armazenadas pelo organismo. Por serem hidrossolúveis, são excretadas na urina e precisam ser repostas por meio da alimentação.

Caldinho-de-Feijão_201661124919

Onde encontrar: proteínas animais como carnes, leite e ovos, sobretudo em cortes bovinos como fígados e rins. Também existe grande variedade de fontes vegetais: gérmen de trigo, levedo de cerveja, feijão e leguminosas em geral, amendoim e batata são alguns exemplos;

Vitamina C: assim como as vitaminas do complexo B, também é solúvel em água e, consequentemente, eliminada na urina. Dessa forma, é importante suprir a necessidade de vitamina C diariamente por meio dos alimentos ricos nesse nutriente. Além do seu famoso poder de fortalecer o sistema imunológico, auxiliando na prevenção de doenças e inflamações, o ácido ascórbico (nome químico dessa vitamina) também participa da síntese do colágeno, da cicatrização da pele e facilita a absorção de ferro no organismo.

frutas-citricas-limao-laranja

Onde encontrar: frutas cítricas (laranja, acerola, mexerica), caju, pimentões amarelo e vermelho, brócolis, couve de Bruxelas, repolho etc.;

Vitamina D: embora o organismo possa produzir esse nutriente, a exposição diária ao sol é imprescindível para que o corpo consiga concluir essa tarefa. Por auxiliar na absorção de minerais como potássio e cálcio, o aporte adequado de vitamina D melhora a saúde óssea e dos dentes. Fundamental para o humor e bem estar, também está relacionada à prevenção ao envelhecimento precoce e as doenças degenerativas.

frutos-do-mar-marisco-ceagesp

Onde encontrar: mesmo sendo fundamental tomar sol, também é preciso consumir alimentos que sirvam como “matéria prima” para esse nutriente. Alguns exemplos: fígado de boi, peixes de águas profundas como o atum e a sardinha, óleo de fígado de bacalhau, frutos do mar, leite e derivados (porém, em menor quantidade);

Tríade de minerais – cálcio, magnésio e potássio: já famoso por sua atuação na formação e manutenção ossos, o cálcio é um dos três minerais que não podem faltar no cardápio do dia a dia. Isso porque seu consumo em todas as fases da vida é fundamental para garantir o fortalecimento ósseo, prevenindo doenças como a osteoporose e osteopenia. Esse mineral também participa da oxigenação das células e da coagulação do sangue. Já o magnésio atua em centenas de reações biológicas, sendo indispensável na produção de enzimas. Sua carência pode prejudicar seriamente o funcionamento muscular e nervoso, causando desequilíbrio e perda de força. Da mesma forma, a falta de potássio pode comprometer a contração muscular e a atividade nervosa, provocando, inclusive, um descompasso no ritmo cardíaco. Isso porque este nutriente tem o papel de regular essas funções, além de equilibrar a retenção liquida no organismo.

freegreatpicture-queijo

Onde encontrar: esses minerais estão presentes em uma ampla variedade de legumes, frutas e verduras (arroz integral, couve, uvas, tomate, nabo, lentilhas, feijões, figo, espinafre e banana), porém também podem ser encontrados nas proteínas como ovos (especialmente a gema), iogurtes, queijos, carnes brancas e bovinas.

Regra de ouro

Certamente você já ouviu falar que “prato colorido” é sinônimo de uma refeição saudável graças a grande variedade de alimentos. Essa “regra de ouro” facilita a vida dos mais leigos em nutrição, pois a intenção dos profissionais da área ao recomendar tal prática é fazer com que tenhamos uma diversidade de nutrientes no prato, uma vez que elementos presentes em certos alimentos podem não estar em outros. Dessa forma, estamos assegurando que não falte nada no prato.

prato-saudavel

E quando o cardápio não dá conta?

Porém, nem sempre uma alimentação variada é o suficiente para garantir o aporte deste e de outros nutrientes importantes. Isso porque, além da dificuldade em recorrer diariamente a uma refeição equilibrada, existem também particularidades que podem influenciar na absorção desses elementos. Além de situações de saúde específicas, o processo natural de envelhecimento também pode afetar a obtenção de vitaminas e minerais, mesmo que eles estejam presentes diariamente na dieta. Nesses casos, vale recorrer à suplementação?

De acordo com Joanna, nada substitui uma refeição completa, porém, é preciso considerar que suplementos alimentares podem ter um papel importante no tratamento e recuperação de determinados quadros. Mesmo para pessoas saudáveis, que em virtude da vida corrida, são muito ativas ou possuem pouco tempo para seguir uma alimentação balanceada cotidianamente, os vitamínicos podem auxiliar na manutenção da saúde.

suplementos

Porém, nesses casos também existe uma regra: “Assim como tudo em nossa vida, o consumo de nutrientes também requer equilíbrio, pois podemos pecar tanto pela falta quanto pelo excesso. Portanto, se o indivíduo suspeita que sua alimentação é insuficiente, é fundamental procurar um profissional de saúde antes de fazer uso de qualquer suplemento. Somente ele será capaz de analisar as necessidades individuais e indicar a melhor opção. No mais, o caminho mais seguro é sempre um cardápio equilibrado”.

Fonte: Nova Nutrii

Anúncios

Sabe quais os suplementos mais indicados para as mulheres?*

O uso de suplementos por mulheres, além do tipo de treino, horário em que é realizado, duração e intensidade, depende do objetivo da praticante. Há quem queira aumentar a massa muscular ou ganhar força e definição. Outras estão satisfeitas com o corpo e desejam apenas melhorar o rendimento do treino, enquanto algumas querem perder gordura e diminuir o peso na balança.

De forma geral, para o treinamento de musculação de baixa a moderada intensidade, com objetivos puramente estéticos (definição muscular e redução de gordura), o suplemento mais indicado é o whey protein. Extraído do soro do leite, possui alto valor biológico e contém aminoácidos essenciais de cadeia ramificada, conhecido comoBCAAs.

O whey protein possui rápida absorção (sendo que na apresentação isolada e na isolada micro particulada a absorção é ainda mais rápida) e oferece benefícios no processo de recuperação muscular, na síntese de proteínas, além de melhorar o sistema imunológico. Por isso, esse suplemento é tão utilizado por atletas e praticantes de atividades físicas.

Mas, para quem toma whey protein esperando hipertrofia, é importante esclarecer que o suplemento auxilia na ingestão adequada de proteínas. Para que ocorra a hipertrofia é fundamental o estímulo (treino correto) e se adequar nas demais refeições do dia.

whey

Os BCAAs, composto por leucina, isoleucina e valina, são aminoácidos essenciais, ou seja, não produzidos pelo corpo humano. A quantidade consumida por meio de alimentos pode não ser suficiente para suprir a necessidade destes nutrientes no tecido muscular, quando rompemos as fibras durante o treinamento. A suplementação com BCAAs pode reduzir a fadiga muscular, evitar o catabolismo, auxiliar na síntese proteica, melhorar a recuperação no pós-treino, e também o desempenho esportivo.

Já a glutamina, aminoácido produzido pelo corpo humano, é fonte de energia para o sistema imune e participa do crescimento muscular por meio da síntese proteica. O BCAA e a glutamina são elementos que compõem o whey protein, portanto, para quem já utiliza esse suplemento, o acréscimo destes aminoácidos isolados somente é justificado para quem realmente realiza treinos de alta intensidade, como no caso de atletas.

Algumas fórmulas de whey protein possuem ainda colágeno em sua composição, proteína que dá firmeza e sustentação a pele e cartilagens. Estas seriam interessantes para mulheres com mais de 30 anos, já que, após esta idade, o corpo diminui a produção de colágeno fazendo com que a pele perca gradualmente a firmeza, dando lugar a pequenas rugas e linhas de expressão.

Já para melhorar a performance em atividades de luta ou endurance (ciclismo, natação e corrida), recomenda-se a ingestão de carboidratos antes e após o treino, juntamente com o whey protein. Algumas opções de carboidratos são maltodextrina, maxy-waze e isomaltulose.

suplementos

Para aumentar a disposição, a cafeína pode ser utilizada como pré-treino. Ela acelera o metabolismo fazendo com que seu rendimento seja melhor. No entanto, é necessário verificar a indicação do uso individualmente, uma vez que ela pode acelerar os batimentos cardíacos. Além disso, para pessoas que treinam a noite, ela não será uma boa opção, pois pode provocar insônia.

Existem muitos outros suplementos que podem ser usados, mas é importante avaliar conforme o objetivo individual, já que o metabolismo de cada pessoa funciona de uma maneira. Por isso, é importante procurar um profissional da área para uma adequada orientação e, consequentemente, um melhor resultado.

*Mariana Assad é nutricionista e parceira da LogFitness, plataforma omnichannel de vendas de suplementos.

 

 

 

Aprenda a preparar marmitas saudáveis, saborosas e econômicas

Um vídeo elaborado pela equipe do Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cesans) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, disponível neste link, ensina a preparar, em apenas uma hora, cinco marmitas variadas para serem consumidas durante a semana. Mesmo com uma rotina intensa de trabalho, estudo e outros compromissos do dia-a-dia, é possível adotar uma alimentação saudável, equilibrada e saborosa, e o melhor, preparada em casa de forma rápida e sem gastar muito.

O vídeo traz algumas sugestões, mas há uma grande variedade de alimentos nutritivos que podem ser usados na elaboração das marmitas, mostrando que, mesmo as pessoas que não têm muito tempo, podem se alimentar de maneira saudável. “Vale usar a criatividade para montar refeições atrativas e saborosas, além de nutritivas”, explicou a nutricionista da Secretaria que atua no Cesans, Etelma Mendes.

marmitas.jpg

Entre as sugestões de alimentos proteicos estão o frango e o peixe, como a tilápia, que têm baixo teor de gordura e são ricos em minerais. Como substituição ao arroz, que é fonte de carboidrato, sugere-se a batata doce e a mandioquinha. A refeição inclui ainda duas porções de hortaliças, que podem ser brócolis, abobrinha, cenoura e tomate.

As refeições sugeridas têm aproximadamente 500 a 600 quilocalorias e são preparadas no forno com ingredientes frescos, a um custo médio de R$ 9,20 cada. “Com menos de R$ 50 é possível preparar essas cinco refeições saudáveis e reduzir o gasto com alimentação em restaurantes”, explicou a nutricionista.

A elaboração de vídeos e publicações pela Secretaria é muito importante para incentivar bons hábitos alimentares e valorizar a variada produção agropecuária paulista, ressaltou o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim. “O governador Geraldo Alckmin nos orienta a apoiar o pequeno produtor e o agricultor familiar que produzem alimento de qualidade para abastecer a mesa das famílias paulistas e brasileiras. Iniciativas como esta fomentam a nossa agricultura”, afirmou.

Por: Paloma Minke – Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo 

10 alimentos para aliviar os sintomas do estresse e da ansiedade

Nutricionista explica como itens comuns do dia a dia podem ser grandes aliados da saúde mental

Rotina agitada, falta de tempo, falta de exercício físico e a má alimentação são alguns dos motivos que acabam desencadeando o estresse e a ansiedade. Os sintomas são os mais variados e atingem pessoas de todas as classes e idades. E, o pior, em casos mais graves os dois problemas acabam interferido drasticamente na vida da pessoa.

Segundo a nutricionista Aline Quissak, especializada nas áreas de Oncologia, Síndrome Metabólica, Psicologia da Nutrição e Nutrição Esportiva, a má alimentação é um grande agravante do estresse e da ansiedade. “Com a rotina agitada, a grande maioria das pessoas acaba por optar pela praticidade e não pela qualidade do que está ingerindo. A alimentação interfere diretamente na rotina, não só na produtividade e disposição para o dia, como pode aumentar os níveis de estresse e ansiedade”, explica.

Segundo a nutricionista, existem alguns alimentos que, quando consumidos da maneira correta, auxiliam no combate ao estresse e a ansiedade:

1) Açafrão da Terra (cúrcuma)

ginger gengibre

Nutrientes Fonte: Curcumina, ferro, manganês, potássio e vitamina B6.
Mecanismo Biológico: cúrcuma é o anti-inflamatório natural poderoso. Como consideramos o estresse uma inflamação, esse tempero se torna indispensável. A curcumina que é o composto ativo da cúrcuma, é de difícil absorção no corpo humano, mas se adicionada à pimenta do reino preta aumentamos em até 80x a absorção desse fotoquímico (composto com propriedades terapêuticas).
Sugestão de consumo: 1 colher de sopa por dia distribuída nas refeições, sempre combinada com 1/3 de colher de sopa de pimenta do reino (Pode já fazer um potinho e deixar pronto em casa com essa proporção 3:1 cúrcuma para pimenta do reino)

2) Brócolis

brocolis
Nutrientes Fonte: Cálcio, vitamina K, Potássio, vitamina C, sulfurafano (antioxidante) e Indol 3 Carbinol.
Mecanismo Biológico: O brócolis é um belo representante da família dos glicosinolatos, compostos para prevenção do câncer de intestino, de próstata e de mama, mas além disso é importante para o controle do estresse, uma vez que auxilia na regulação da pressão sanguínea (pessoas com nível alto de estresse sempre tem a pressão alterada), além de suas propriedades anti-inflamatórias que ajudam no relaxamento dos músculos do coração.
Sugestão de consumo: 1 xícara de brócolis cozido no vapor 3x na semana.

3) Salmão

salmão
Nutrientes Fonte: Ômega 3, vitamina D, vitamina B12, ferro, cálcio e selênio.
Mecanismo Biológico: Devido a união e sinergia do Ômega 3, Vitamina D e Selênio, o salmão promove uma diminuição do estresse já que esses compostos são importantes para a produção de hormônios anti-inflamatórios e desintoxicação, auxiliando na eliminação de toxinas e na desinflamação do organismo. A união entre o Ômega 3 e a Vitamina B12 produz uma camada protetora no cérebro permitindo uma diminuição da irritabilidade.
Sugestão de consumo: 150g de filé assado ou grelhado pelo menos 1x na semana (ideal 3x).

4) Semente de Abobora:

semente de abobora
Nutrientes Fonte: Triptofano, magnésio, rica em proteínas e ômega 3, fonte de zinco e ferro. Além dos fito-esteróis.
Mecanismo Biológico: O triptofano auxilia na diminuição da ansiedade e na modulação do sono, promovendo um relaxamento. Já o magnésio potencializa o relaxamento, além de atuar nas enzimas do corpo contribuindo para gerar a sensação de tranquilidade. Por também conter ferro e as proteínas, as sementes aumentam a disposição e a energia para o dia a dia.
Sugestão de consumo: 2 colheres de sopa por dia (torrada e sem casca).

5) Ovo Inteiro (com a gema):

ovo café da manhã cozido
Nutrientes Fonte: Vitamina B6, B12, E, zinco, cobre e ferro.
Mecanismo Biológico: o ovo é rico em enxofre e vitaminas do complexo B que são esgotadas no nosso corpo durante os momentos de estresse e ansiedade. Além de contar com proteínas responsáveis para diminuir a compulsão por doces, a ansiedade e a vontade exagerada de petiscar/beliscar. O ovo é um alimento rico em 95% dos nutrientes da necessidade do ser humano, por isso é tão importante nesses momentos, já que nossa alimentação quase nunca é saudável quando esses sinais estão presentes.
Sugestão de consumo: 2 ovos por dia.

6) Coco seco:

coco
Nutrientes Fonte: TCM (gordura do bem), vitamina A, vitamina E e vitaminas do complexo B. Além de Potássio e magnésio.
Mecanismo Biológico: o TCM, uma das gorduras do coco, é responsável por diminuir a ansiedade por meio do controle hormonal. O potássio e o magnésio fazem a comunicação entre os neurônios responsáveis pelo pensamento e os neurônios motores, responsáveis pelos movimentos; dessa forma melhoram a agilidade nas atividades, diminuindo a fadiga e o cansaço crônicos.
Sugestão de consumo: 20g de coco seco antes de dormir.

7) Chocolate 70% cacau:

chocolate
Nutrientes Fonte: Magnésio, cafeína, ferro e Flavonoides do Cacau (antioxidantes).
Mecanismo Biológico: Os flavonoides do cacau são importantes para a proteção da saúde do coração e a prevenção de câncer neurológico, mama e leucemia. O cacau pode contribuir para diminuir o hormônio do estresse (Cortisol), principalmente das 16h às 18h, horário de pico do hormônio. Além disso, ele aumenta a rapidez de comunicação dos neurônios, permitindo mais foco e concentração, sintomas que são diminuídos nas pessoas com estresse e ansiedade.
Sugestão de consumo: 10g por dia entre das 16h às 18h.

8) Abacate:

abacate
Nutrientes Fonte: Vitamina E, A, B 1, B 2, glutationa (antioxidante), ferro, magnésio, ácido oleico, linoleico e palmítico.
Mecanismo Biológico: A gordura do abacate é uma gordura do bem, junto com seu poder antioxidante é responsável por promover a saúde do coração. Isso é importante pois o estresse em alto grau prejudica a funcionalidade do coração e do sistema cardiovascular, promovendo uma falta de regulação nos batimentos/aceleração. Além disso, o abacate diminui a produção de Cortisol (hormônio do estresse).
Sugestão de consumo: 3 colheres de sopa rasas antes de dormir.

9) Iogurte Natural:

raspberries framboesa iogurte vermelha
Nutrientes Fonte: Triptofano, Cromo, Probióticos (bactérias do bem) e fósforo.
Mecanismo Biológico: O triptofano é o ingrediente para formar o hormônio do prazer e bem-estar. O cromo diminui a vontade de comer doces, muito presente em pessoas estressadas e ansiosas. O fósforo auxilia na produção de energia pelas células, aumentando a disposição e diminuindo o cansaço. Os pró-bióticos são bactérias do bem que ajudam o intestino a absorver melhor os nutrientes da alimentação, melhoram a imunidade e auxiliam na produção do hormônio do bem-estar e da felicidade: Serotonina.
Sugestão de consumo: 1 potinho de 150g durante a manhã ou antes de dormir.

10) Aveia:

amendoa leite aveia laranja
Nutrientes Fonte: Fibra solúvel chamada Beta Glucana, vitaminas do complexo B, zinco e silício.
Mecanismo Biológico: Devido ao teor de fibra, a aveia diminui a concentração de açúcar no sangue, dessa forma por diminuir também o hormônio insulina. Ela sinaliza ao corpo para minimizar a produção do hormônio do estresse (Cortisol). Além de ser rica em vitaminas do complexo B, promove uma proteção contra o dano causado nos neurônios. Durante momentos emocionais conturbados, o corpo usa nosso estoque de zinco, e a aveia é uma ótima fonte. Seu carboidrato complexo promove energia de prazer ao cérebro, diminuindo a ansiedade.
Sugestão de consumo: 3 colheres de sopa por dia durante a tarde de preferência ou no café da manhã.

Para se ter uma ideia, o Brasil é o segundo país com o maior nível de estresse do mundo. Segundo pesquisa realizada pela International Stress Management Association (ISMA), mais de 70% da população brasileira sofre com algum tipo de estresse. De acordo com a especialista, o consumo dos alimentos citados pode dar início a uma mudança de vida. “O consumo desses alimentos, nas quantidades adequadas, alivia os sintomas gerados pelos altos níveis de estresse e ansiedade, prevenindo sintomas ainda mais graves e melhorando o dia a dia do paciente”, completa a especialista.

Fonte: Nutri Secrets

A importância de consumir fibras

No Brasil, o consumo de fibras é de 10 a 15 gramas diariamente, enquanto OMS indica a ingestão de 25 a 35g/dia; essenciais para o bom funcionamento do organismo, as fibras fornecem nutrientes e são aliadas na manutenção de uma dieta saudável, inclusive para diabéticos

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o recomendável é consumir diariamente de 25 a 35 gramas de fibras, isso porque elas ajudam no funcionamento adequado do sistema intestinal e contribuem para uma alimentação rica e saudável, dentre outros benefícios. Isis Graziela, nutricionista funcional e coach, cita que no Brasil, o consumo das fontes de fibras está aquém dessa necessidade, girando em torno de 10 a 15 gramas por dia.

“Esse tipo de alimento é muito indicado para pessoas que mantêm dietas para perda ou manutenção de peso e também diabéticos”, explica a farmacêutica Luisa Saldanha, diretora da Pharmapele. “As fibras possuem inúmeros benefícios, como controle de taxas de colesterol, triglicerídeos e glicemia, além de ajudar na saúde cardiovascular, melhorar na função intestinal e por tabela a imunidade, já que o intestino está diretamente ligado ao sistema imunológico. Outro papel importante das fibras é no controle da obesidade, já que ela é capaz de proporcionar saciedade sem aumentar o valor calórico do prato”, afirma Isis.

“É importante ressaltar que, para garantir todos os benefícios proporcionados pelas fibras, é necessário manter uma alimentação saudável e praticar atividade física com frequência”, diz a farmacêutica. Além disso, é essencial também consumir de 1,5 a 2l diários de água, o que contribui para melhor atuação das fibras no organismo, de acordo com artigo publicado pela UFPE (Universidade Federal de Pernambuco).

E como ter acesso a elas?

Hoje, é possível encontrar dois tipos de fibras, as solúveis (polpa de frutas, legumes, nutricosméticos com fibras etc.) e as insolúveis (presentes em grãos e cereais). De forma geral, a lista de alimentos ricos em fibras inclui itens como: feijão preto, ervilha, chia, batata doce, brócolis, milho, soja, dentre outros.

“Algumas estratégias para aumentar o consumo de fibras podem ser utilizadas, como consumir diariamente saladas, preferir frutas com cascas e bagaço, ao invés de sucos, ou se utilizar sucos – consumi-los sem coar. Além disso, incremente todas as refeições com fibras como linhaça, chia, aveia; cascas, bagaço e talos podem ser aproveitados em preparações como arroz, farofas, recheios etc.”, afirma a nutricionista.

Mas, para garantir a praticidade, marcas como a Pharmapele trazem ao mercado produtos multifuncionais com fibras, além de outros benefícios para a saúde. Confira abaixo duas sugestões de produtos da marca:

Fiber Solution

307801_688594_fiber_solution_web_.png

O nutricosmético conta com uma associação de fibras solúveis e insolúveis que promove melhorias na saúde e favorece o bom funcionamento e imunidade do sistema gastrointestinal. “Muitos estudos comprovam a eficácia dessas fibras, solúveis e insolúveis, quando elas trabalham juntas. Essa sinergia eficiente ajuda na prevenção de doenças no sistema cardiovascular e gastrointestinal, além de estimular o metabolismo energético”, explica Luisa. O produto é isento de lactose, sacarose e glúten, ou seja, sem açúcar e seus derivados, e pode ser usado por gestantes.

ThermoSlim

290278_626496_drink_solution_thermoslim_mulher_novo__4_

Sem calorias, livre de glúten, lactose e açúcar, o ThermoSlim é um suco emagrecedor que possui fibras solúveis e regula as funções intestinais. O produto acelera o metabolismo, ajuda na queima de gordura e redução de medidas e é um aliado importante na diminuição de colesterol.

Drink Solution

drink_solution_thermoslim_web_

“O Drink Solution, além de ter um sabor agradável, possui 2,25 gramas de fibras e pode ser utilizado estrategicamente em planos nutricionais para controle de peso. Ele apresenta ativos como Extratos de Chá verde, Guaraná, Laranja amarga (Citrus auratium), Inulina e Cromo GT, que auxiliam no aumento do metabolismo e consequentemente na redução de peso e medidas”, afirma a nutricionista.

Fonte: Pharmapele

Confira alimentos que não podem faltar no cardápio feminino

Mulheres possuem características biológicas próprias, que exigem cuidados nutricionais específicos

Além de viver, em média, de 6 a 8 anos a mais do que os homens, de acordo com o IBGE, as mulheres possuem características biológicas próprias, que exigem cuidados nutricionais específicos. “Questões como alterações hormonais, retenção de líquido, perda de sangue pela menstruação, por exemplo, requerem atenção especial, assim como os períodos de gestação e amamentação”, afirma Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis.

Com o intuito de auxiliar o público feminino a ficar em dia com a saúde, a consultora da Superbom listou alimentos que não podem ficar de fora da dieta das mulheres. “Vale sempre lembrar que a alimentação equilibrada deve ser acompanhada pela a prática regular de exercícios físicos e pela ingestão adequada de água”, pondera.

Confira:

Soja: Segundo a especialista, a soja atua no alívio dos sintomas da menopausa, reduz o risco de doenças cardiovasculares e osteoporose, além de diminuir o risco de câncer de mama. “Também é uma fonte de proteína mais saudável e completa quando comparada a carne de origem animal e pode ser consumida de diversas formas, como em saladas, pates, pães, refogados, assados etc”.

soja

Alimentos integrais (pão, massas e cereais): Cyntia, consultora da Superbom, pontua que os grãos integrais regulam a saúde intestinal, atuam na redução do risco de câncer do cólon e no controle do colesterol. “O ideal é sempre substituir alimentos refinados pelas versões integrais, o que não é uma tarefa difícil, visto que sobram boas opções desse tipo no mercado”.

pasta e pane integrale

Sucos naturais e integrais: Problema muito comum entre as mulheres, a retenção de líquido pode ser amenizada com o consumo de sucos naturais, além da água, é claro. “Em relação aos sucos, o ideal é dar preferência para os naturais e integrais, visando sempre o equilíbrio, não abusando na quantidade”, orienta.

sucos

Banana: Segundo a nutricionista, por ser fonte de potássio, a banana também ameniza a questão da retenção de líquidos. Portanto, o alimento deve estar presente no cardápio feminino.

banana

Verduras e legumes: São alimentos ricos em compostos antioxidantes, que protegem o corpo contra as ações prejudiciais do excesso de radicais livres. “Entre elas, cito o envelhecimento precoce, doenças degenerativas e até o câncer. As verduras e legumes também são fonte de fibras, que ajudam no processo de manutenção do peso saudável e regulam o hábito intestinal.” Além disso, de acordo com a nutricionista, o folato (ou ácido fólico), vitamina do complexo B que está presente nesses alimentos, é essencial para a formação do DNA e do tubo neural do bebê no início da gestação. “Dentro da categoria dos legumes, destaco a cenoura, beterraba e a abobrinha. Já nas verduras temos o brócolis, espinafre, escarola, couve-flor, entre outros como exemplos”, conclui Cyntia.

legumes

Fonte: Superbom

O que está impedindo sua dieta de ser realmente nutritiva?

Veja quais erros mais comuns do cardápio e saiba como ter uma alimentação verdadeiramente benéfica

Nos dias atuais, alimentação saudável e qualidade de vida são questões que têm despertado cada vez mais a atenção das pessoas. Inseparáveis, esses fatores podem influenciar significativamente não apenas a longevidade, mas também na preservação da saúde e do vigor com o passar dos anos. Não é à toa que o apelo “saudável” é crescente nas prateleiras dos supermercados: a cada dia surgem novos produtos prometendo tornar o cardápio mais prático e, ao mesmo tempo mais saudável.

Interessados em viver bem e mais, milhares de consumidores se tornam adeptos do “diet, light e fit” crendo fazer boas escolhas. Porém, até que ponto é válido optar por estes alimentos na hora de compor um cardápio saudável? Tais produtos são seguros ou escondem armadilhas por trás dos rótulos e chamadas atrativas? Veja agora o que está minando sua dieta e te impedindo de ter uma alimentação verdadeiramente rica em nutrientes.

Trocar o saudável pelo prático

comida congelada andre eautza
Foto: Andre Eautza

Com o ritmo de vida moderno, nem sempre resta tempo para se dedicar adequadamente ao preparo das refeições. Diante disso, os alimentos prontos, snacks e congelados são, muitas vezes, alternativas práticas na hora de matar a fome ou diminuir o tempo na cozinha. Porém, o grande problema por trás de tanta praticidade é a inversão dos valores em relação à alimentação: quando a base das refeições é composta predominantemente por industrializados, a nutrição pode estar em xeque.

Fruta x Suco pronto

Para se ter uma ideia, uma pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde (Vigitel 2014) demonstrou que o consumo de frutas e hortaliças do brasileiro está muito abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde: dentre a população adulta, menos de 25% ingere a porção diária recomendada de 400 gramas. E a disponibilidade deste tipo de alimento não é o problema: somos o terceiro maior produtor de frutas do mundo. Contudo, um dos maiores motivadores para tal fenômeno seria, justamente, a busca pela praticidade: substituir a fruta por uma barrinha ou por um suco de caixinha parece uma solução tão saudável quanto, porém de uma forma muito mais conveniente.

Este hábito, erroneamente propagado, até tem suas justificativas: muitas pessoas optam pelos sucos como alternativa para o refrigerante – que já possui a devida fama de vilão da saúde. Porém, ao contrário do que muitos podem acreditar, esses produtos nem sempre representam a melhor escolha para o cardápio, podendo, até mesmo, sabotar a dieta: além de conter pouca concentração de fruta (no caso dos néctares e refrescos a taxa varia entre 10 e 30%), boa parte deles é rica em açúcar.

suco de laranja dvir
Foto: Dvir;/Morguefile

“Além da preocupação pelo consumo excessivo de açúcar que pode causar diversos males (inclusive a diabetes), também existe a questão nutricional: a pessoa poderia estar ingerindo muito mais vitaminas, sais minerais e fibras se estivesse consumindo a fruta in natura ou até mesmo fazendo um suco natural”- explica a nutricionista Joana Carollo.

A profissional da Nova Nutrii pontua que, vez ou outra, o consumo pode ser tolerado para aqueles que não têm restrições maiores na dieta, porém, o problema é quando esses produtos afetam o consumo de alimentos naturais. “Não só no caso do suco industrializado, também podemos citar barrinhas de frutas, certos tipos de iogurtes e cereais matinais e e sopas prontas. Produtos como esses, muitas vezes, criam um falso apelo saudável e fazem com que as pessoas deixem de comer alimentos verdadeiramente saudáveis, ricos em nutrientes”.

Não prestar atenção no rótulo

rotulo

Outro erro bastante comum é ler apenas o rótulo do produto, sem atentar para questões fundamentais na escolha do alimento, geralmente expostas na parte de trás da embalagem. Boa parte das informações estampadas frente são de apelo comercial e podem induzir a certos exageros na alimentação. A crença de que um produto é “zero gordura” ou “zero açúcar” nos deixa mais propensos a extrapolar no consumo. Porém, uma simples conferida na lista de ingredientes e na tabela nutricional pode quebrar este conceito. Entenda por quê:

Lista de ingredientes:

Você sabia a ordem dessa lista representa a predominância dos ingredientes no produto? Ou seja, a disposição dos itens vai do que está presente em maior quantidade até o que está em menor. “É fundamental atentar para isso, pois podemos analisar a qualidade e autenticidade do produto. Por exemplo: ao comprar um pão integral, esperamos que o primeiro item seja “farinha de trigo integral” e não uma “farinha de trigo enriquecida” – explica Joana.

Além disso, a nutricionista complementa citando outros pontos a serem observados: “Sabemos que o adequado para uma alimentação saudável é optar por itens o mais naturais possíveis ou minimamente processados. Neste âmbito, é preciso atentar para o tamanho da lista de ingredientes, pois, em geral, quanto maior a lista, mais processado é o alimento. Ou seja, mais rico em conservantes, corantes e adoçantes”.

Porção e valores diários

informaçoes nutricionais

Quantas vezes você não viu na embalagem que um determinado produto era livre de gordura trans? Porém, em alguns casos, se você atentar para as letras miúdas vai ver que a informação se refere a uma pequena fração do alimento e não à sua totalidade. Isso porque, os valores descritos na tabela nutricional sempre correspondem à porção estipulada pelo fabricante, que pode determiná-la conforme seu interesse.

Por isso é essencial prestar muita atenção: um alimento pode, de fato, não ter quantidade significativa de determinado ingrediente na porção, mas ter em sua totalidade. Outro ponto importante a ressaltar são os valores diários de referência: eles representam a quantidade diária recomendada de cada nutriente, dentro de uma dieta padrão de um adulto saudável. “A porcentagem do sódio, por exemplo, não pode ser elevada, pois o abuso desse ingrediente está relacionado a diversos problemas de saúde”, lembra a nutricionista.

Atentar apenas para as calorias

embalagem

Atualmente, existe uma preocupação maior em relação ao consumo calórico, tanto que o número de alimentos “fit” cresce a cada dia. Porém, nem sempre esses produtos representam a melhor alternativa para uma dieta saudável: para que se encaixem em determinadas categorias, esses alimentos podem adicionar ou suprimir certos ingredientes.

Light ou diet?

arker refrigerante
Foto: Arker

É o caso dos produtos light e diet, ambos alvo de muita confusão, porém, popularmente aceitos como boas alternativas para a alimentação. Será verdade? Nem sempre: os diets, por exemplo, precisam ter ausência total de algum ingrediente – pode ser tanto o açúcar (voltado para os diabéticos), quanto sal ou outro elemento. Porém, para preservar o sabor e a durabilidade do produto, existe uma compensação com algum outro ingrediente, que pode ser gordura, mais sal ou mais adoçante.

Em alguns casos, o diet pode ser, até mesmo, tão calórico quanto sua versão “normal”. Já o light, apresenta redução de, no mínimo, 25% de algum nutriente ou do número de calorias total do produto, comparado com sua versão normal. O problema é que, assim como no diet, outros ingredientes são usados para compensar a falta do item suprimido. Essa manipulação faz com que esses produtos sejam carregados de químicos e, muitas vezes, deficitários em relação aos nutrientes.

Joana afirma que preciso ter em mente que questão calórica não está diretamente relacionada a quão saudável um alimento é “até mesmo porque existem alimentos zero caloria que não entregam nenhum nutriente ao corpo, ou seja, não existe benefício no seu consumo”. Conforme a nutricionista, esses produtos, também classificados como “caloria vazia”, são igualmente ricos em conservantes, corantes e adoçantes, indo na contramão de uma alimentação sadia.

Saudável de verdade

De acordo com a nutricionista, essas questões são fundamentais, pois quando nos equivocamos em relação ao que realmente é bom para o corpo, colocamos a saúde em risco. A crença de que essas escolhas são as mais adequadas podem levar, em casos mais severos, a carência nutricional. Joana explica que “uma das consequências desse problema é o declínio da imunidade, deixando o individuo mais vulnerável a doenças. Porém, dependendo da etapa da vida, a deficiência de nutrientes pode afetar o crescimento (criança e adolescentes) e a qualidade de vida, especialmente em idosos“.

Os aliados

mulher frutas maçã

Para a profissional é fundamental apostar numa alimentação natural, rica em alimentos de verdade, preparados da forma mais saudável possível. Além disso, é preciso buscar informação a respeito do que se coloca na mesa: nem tudo que é industrializado é inimigo da dieta. “Clinicamente, suplementos alimentares podem auxiliar a recuperar o estado nutricional e ajudam a enriquecer o cardápio. São também uma alternativa para aqueles que não conseguem o aporte adequado através da alimentação, seja em virtude da vida corrida ou da dificuldade na absorção de determinados nutrientes”.

Obviamente, para tal, é preciso de orientação médica adequada. Porém, a nutricionista conclui: “Essas diretrizes contribuem para maior conscientização a respeito da alimentação saudável. Quando temos mais preocupação com aquilo que consumimos, estamos investindo diretamente em saúde e qualidade de vida”.

Fonte: Nova Nutrii

Apostar em cardápio saudável pode ser mais eficaz que uso de cosméticos convencionais

A alimentação reflete diretamente em nosso corpo, tanto de maneira positiva quanto negativa, tudo depende do que ingerimos – como diz o ditado: somos o que comemos – por isso, manter uma dieta adequada é fundamental, não só para garantir a saúde do organismo, mas também para melhorar a aparência física. Por meio das propriedades dos alimentos, como vitaminas e minerais, que as necessidades nutricionais da pele, unhas e cabelos são supridas, e, se isso não acontece de forma adequada, surgem as deficiências.

Para prevenir e combater esses distúrbios estéticos, que além de prejudicar a saúde ainda afetam a autoestima, é necessário adotar uma alimentação balanceada que irá suprir a demanda de nutrientes que o organismo necessita para funcionar bem e garantir a eliminação de toxinas prejudiciais à saúde.

Segmento de estética e beleza segue na contramão da crise

beleza-nutricao

No Brasil aparência é coisa séria. De acordo com um levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) Brasil e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o brasileiro prefere cortar gastos com lazer em vez de diminuir as compras de produtos e serviços relacionados à beleza e estética. A pesquisa ainda afirmou que sete em cada dez consumidores admitem o hábito de adquirir itens de cuidados estéticos até sem necessidade. A preocupação com a aparência física prevalece mesmo em meio a queda acentuada do consumo, consequência da crise econômica enfrentada atualmente pelo país, e fortalece a indústria de cosméticos – que voltou a crescer em 2016.

A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), mostra que, apesar do setor ter retraído pela primeira vez em 2015, o Brasil ainda está entre os maiores consumidores deste setor no mundo. Justamente por isso o mercado da beleza, um dos segmentos mais fortes da economia, investe cada vez mais em produtos diversificados que prometem ser revolucionários e fazer maravilhas na pele, cabelo, unhas e todo o corpo. Porém, muitas pessoas concentram seus cuidados na parte externa e se esquecem do principal, que é a saúde do organismo. Assim, grande parte acaba se frustrando, pois investem altas quantias em produtos e tratamentos estéticos e não conseguem alcançar o resultado esperado.

Beleza de dentro para fora

mulher-rosto

O segredo está em tratar o mal pela raiz. Por melhor que um produto pareça ser, sozinho ele não faz milagres. Quando se trata da saúde do corpo humano é necessário trabalhar um conjunto de fatores que, associados, podem levar ao êxito. Garantir a qualidade nutricional dos alimentos consumidos é o primeiro passo para o sucesso. Os nutrientes e vitaminas provenientes de uma dieta balanceada são primordiais para o bom funcionamento do organismo como um todo, o que, consequentemente, reflete diretamente na aparência física, melhorando o aspecto e revitalizando cabelos, unhas e pele, por exemplo, além de auxiliar na perda e controle de peso.

A nutricionista Sinara Menezes da Nature Center, afirma que quem investe em produtos e tratamentos de beleza sem estar com a saúde em dia, além de não obter os resultados almejados ainda pode ajudar a agravar a desordem estética: “Antes de mais nada é necessária uma avaliação clínica, pois todo procedimento oferece algum risco, mesmo que mínimo, e os produtos também possuem suas contraindicações. As vezes, o paciente opta por esse caminho para corrigir um pequeno incômodo e, no final das contas, não vê nenhum efeito, ou pior, sofre com os efeitos colaterais que aumentam o problema”. Segundo a especialista existem bons produtos no mercado, mas nenhum pode substituir os cuidados nutricionais: “Se o paciente apresentar uma carência nutricional o tratamento cosmético pode até mascarar o problema por um período, mas ele certamente voltará a incomodar”.

Beleza começa na mesa

alimentos-freegreatpicture
Foto: FreeGreatPictures

Quando se fala em uma alimentação aliada à estética, a maioria das pessoas tende a pensar apenas em emagrecimento, mas a nutricionista afirma que o sobrepeso é apenas um dos agravos decorrentes de uma conduta alimentar incorreta: “Estudos comprovam que os maus hábitos alimentares, que apresentam deficiências nutricionais, excesso de carboidratos simples, gorduras saturadas, sódio e carência de fibras podem resultar em diversas alterações estéticas como acnes, celulites, envelhecimento precoce, flacidez da pele e muitos outros”. Sinara Menezes ainda ressalta que escolher os alimentos certos não ajuda a melhorar apenas o lado externo, mas também auxilia na prevenção de vários tipos de doenças.

A alimentação equilibrada é a chave para uma dieta saudável. Determinados alimentos são fonte de matéria-prima para manutenção do metabolismo, mas todos os grupos alimentares devem compor o cardápio, pois nenhum alimento isolado é capaz de fornecer todos os nutrientes necessários. “O plano alimentar deve conter a combinação certa de carboidratos, gorduras e proteínas que irão fornecer a quantidade recomendada de todas as vitaminas e sais minerais de que o organismo necessita. Cada pessoa deve satisfazer suas necessidades de energia, porém sem excessos, e não esquecer de incluir o consumo regular de fibras e de água para auxiliar o funcionamento do sistema digestivo” acrescenta a especialista.

Nutricosméticos pretendem integrar saúde e beleza

suplementos vitaminas Jeltovski
Foto: Jeltovski

Em vista disso, a indústria cosmética tem investido cada vez mais em tecnologia e inovação de produtos para preencher essa lacuna e trazer benefícios de maneira segura e natural. A grande aposta do setor é o investimento em complexos vitamínicos e pílulas: os nutricosméticos, que prometem melhorar aspectos estéticos através da suplementação de nutrientes, entre outros benefícios. Eles podem ser grandes aliados da beleza e da saúde do corpo, gerando resultados mais rápidos que os produtos convencionais e mais duradouros por auxiliar na nutrição do organismo, para isso basta alinhá-los a hábitos saudáveis e cuidados essenciais.

A suplementação é indicada quando determinada pessoa não consegue consumir os nutrientes essenciais através da alimentação, resultando numa carência nutricional que pode gerar uma série de problemas, além disso, doenças crônicas e até mesmo alguns medicamentos podem interferir na absorção ou metabolismo das vitaminas e minerais e desencadear deficiências. Outro fator prejudicial é o consumo de alimentos industrializados ou refinados e comidas semiprontas que já perderam a maioria de seus nutrientes.

Apesar da ingestão de vitaminas ser altamente benéfica, o uso de suplementos deve ser sempre acompanhado por um profissional de saúde, pois o especialista será capaz de avaliar quais propriedades já estão inclusas na dieta e, se for caso, indicar a suplementação de maneira segura para ofertar os nutrientes necessários, principalmente para pacientes que possuem restrição a determinados alimentos, como alérgicos, diabéticos, idosos, gestantes e nutrizes.

Fonte: Nature Center

Nutrawell lança Drageados e Barra Gourmet

A Nutrawell, marca de produtos nutracêuticos e alimentos que promovem o bem-estar aliado à nutrição e voltados para saúde, trouxe duas novidades: os Drageados e a Barra Gourmet.

Os Drageados chegaram nas versões de açaí, café e castanha de caju, cobertos por chocolate Nutrawell 70% cacau, sem adição de açúcar e adoçantes artificiais. Preço: R$ 12,20 cada

nutrawell-drageados

Já a Barra Gourmet, de 230g, é feita com chocolate 70% cacau, sem adição de açúcar, sem adoçantes artificiais e sem leite na composição. Ideal para ser utilizada na culinária ou consumida aos pedaços, com um sabor intenso de cacau e textura aveludada. Preço: R$ 32,10

modal-barra-background

Destaque no segmento, a marca que possui uma linha de produtos indulgentes a suplementos 100% naturais, tem hoje uma linha de 10 itens entre bombons, chocolate em barra, panqueca de proteína de arroz e ervilha e proteínas vegetais (sabor cacau e a única marca brasileira com proteína sabor neutro, ideal para diversificar o uso).

Saiba mais sobre os drageados:

• CAFÉ + CHOCOLATE

nutrawell-drageado-cafe-2

Grão de café coberto com chocolate 70% cacau, sem adição de açúcar e adoçantes artificiais. Fonte de polifenóis, atua no combate aos radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce. Além disso, o chocolate associado ao café é uma excelente opção para oferecer mais energia e disposição no dia a dia.

• CASTANHA DE CAJU + CHOCOLATE

nutrawell-drageado-caju-2

Pedaços de castanha de caju coberta com chocolate 70% cacau, sem adição de açúcar e adoçantes artificiais. A castanha de caju é uma oleaginosa brasileira, rica em gorduras saudáveis e ômega-9, que favorecem a saúde cardiovascular. É também fonte de proteína, fibras, vitaminas e minerais.

• AÇAÍ + CHOCOLATE

nutrawell-drageado-acai-2

Frutos de açaí cobertos com chocolate 70% cacau, sem adição de açúcar e adoçantes artificiais. O açaí é uma fruta tipicamente brasileira, extremamente rica em antioxidantes, que combatem os radicais livres. Importante fonte de vitaminas e minerais.

Chocolate Nutrawell 70% cacau, Zero adição de açúcar, Zero lactose, Zero glúten e livre de adoçantes artificiais.

Informações: Nutrawell

 

Programa Dieta e Saúde e Hospital do Coração oferecem palestras gratuitas

O debate abordará o papel da tecnologia no processo de emagrecimento e reeducação alimentar por meio de plataformas online

Na próxima segunda-feira (29), o Hospital do Coração (HCor), com apoio do Dieta e Saúde, promoverá um debate gratuito sobre nutrição. O circuito, que é voltado para nutricionistas, estudantes de nutrição e profissionais da saúde, contará com duas palestras: “Programas de alimentação saudável online”, ministrado pela nutricionista Bruna Pinheiro, do Dieta e Saúde (programa pioneiro no uso de tecnologia para ajudar pessoas no processo de reeducação alimentar) e a visão do Conselho Regional de Nutricionistas (CRN) dada pela nutricionista Camila Ragne Torreglosa abordando a “Efetividade dos aplicativos na redução do peso e modificação do hábito alimentar”.

A tecnologia, muitas vezes relacionada ao sedentarismo, está servindo como aliada no cuidado com a própria saúde. De acordo com o Ministério da Saúde, mais da metade (52,5%) da população brasileira está acima do peso. Essa é quase a mesma proporção de internautas no Brasil, cerca de 105 milhões de pessoas, e a previsão é eles se tornem cada vez mais conectadas: 70% da população mundial usará smartphones até 2020. E então, por que não usar a tecnologia tão presente no dia a dia para nos ajudar?

Esses dados reforçam que, cada vez mais, a tecnologia tem caminhado ao lado da manutenção da saúde. Hoje estão disponíveis inúmeros conteúdos gratuitos e ferramentas como aplicativos para celular e wearebles, que acompanham alimentação, atividade física, qualidade do sono e consumo de água. Por isso, a palestra do próximo dia 29 esclarecerá tudo sobre o assunto.

Serviço
Endereço: HCor (R. Desembargador Eliseu Guilherme, 147)
Data: 29 de fevereiro de 2016 (próxima segunda-feira)
Horário: 17 às 20h
Inscrições: Confirmar interesse pelos e-mails jdoliveira@hcor.com.br ou mottavio@hcor.com.br, com os seguintes dados: nome, e-mail e telefone. Vagas limitadas.

ds

O Dieta e Saúde

Lançado em 2004 pelo Grupo Minha Vida, com a facilidade de ser acessível a todos os brasileiros por meio da internet ou do aplicativo para smartphones e tablets, o Dieta e Saúde já ajudou mais de 1 milhão de pessoas a emagrecer em todo o país.

A Dieta dos Pontos DS não aplica a simples conversão de calorias em números, mas diferencia a qualidade nutricional dos macronutrientes (carboidratos, proteínas e gorduras) em sua fórmula, considerando a presença de gorduras prejudiciais (gordura saturada e trans) e fibras nos alimentos.

Dentro deste conceito, o programa não exige restrições ou privações. Basta calcular a quantidade de Pontos DS a ser ingerida por dia e fazer as melhores escolhas. É importante ressaltar que, além das ferramentas para controle da alimentação e prática de exercícios, os usuários do Dieta e Saúde podem optar entre os diferentes planos e contar com o suporte profissional de nutricionistas e psicóloga por meios de chat, e-mail ou reuniões online. Assim, o maior programa de emagrecimento do Brasil comemora a marca de 1.5 milhão de quilos eliminados em 2015 e segue com o desafio de continuar ajudando a população brasileira a emagrecer com saúde.