Arquivo da categoria: Olhos

Proteção solar da cabeça aos pés: cuidados básicos para o corpo no verão

Da pele aos olhos, saiba quais são os pontos de atenção quando o assunto é proteção solar na estação mais ensolarada do ano

Com a chegada do verão, a preocupação com a exposição ao sol é maior. As pessoas agendam consultas com dermatologistas e adicionam um item no nécessaire: o protetor solar. Porém, não é apenas nessa estação que o sol é perigoso para a saúde. Durante todo o ano, as pessoas ficam expostas aos raios ultravioleta, que podem causar problemas em várias regiões do corpo.

A pele costuma ser a primeira parte a ser protegida e muitas pessoas se esquecem dos cuidados com os olhos. Só a catarata, um dos problemas provocados pelo sol, é responsável por cerca de 47,8% dos casos de cegueira no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Por isso, confira dicas para ter uma proteção completa para o verão.

Nos meses mais ensolarados e quentes, é comum passar mais tempo ao ar livre. Fazer isso sem proteção contra raios UV, mesmo que durante pouco tempo, é um risco à saúde. Ao atingir a pele, a radiação é absorvida pelo corpo, inclusive pelo DNA, o que pode levar a reações desordenadas das células – podendo provocar o câncer de pele. A maneira mais eficaz de proteger a pele é usando os protetores solares.

mulher tomando sol protetor solar

O ideal é escolher um para o corpo e outro para o rosto, sempre com a ajuda do dermatologista, que pode indicar os produtos mais adequados para cada pele. Durante os dias de clima fresco, as roupas complementam a proteção, criando uma barreira física contra os raios. Vale lembrar que horários no início da manhã e fim da tarde são os melhores para aproveitar o sol.

Outra parte do corpo que precisa de cuidados durante todas as estações, especialmente no verão, são os olhos. O primeiro passo para a proteção ocular contra os raios UV é o uso de óculos de sol. Além do benefício para a saúde, o acessório pode dar um ar moderno e sofisticado para qualquer look. No momento da compra, é importante procurar óticas de confiança e estar atento ao comprovante de que as lentes dos óculos têm a proteção necessária.

Mas, para as pessoas que precisam de correção visual, os óculos de sol podem ser um desafio, porque não é possível usá-lo com os óculos de grau. Apesar de existir a opção de comprar o acessório com lentes escuras ajustadas à receita, por demandar mais tempo, planejamento e investimento, a maioria das pessoas acaba não usando óculos de sol ou decide abandonar a armação de grau nos momentos de exposição ao sol, abrindo mão de uma visão nítida.

Os óculos de sol de armação pequena, que estão em alta nesse verão, podem ser prejudiciais aos olhos porque os deixam expostos. Essas escolhas atrapalham o verão, pois as pessoas ficam desprotegidas ou sem enxergar corretamente.

Thais Packer, oftalmologista da Johnson & Johnson Vision, indica que as lentes de contato são ótima escolha para dias ensolarados: “como as lentes não precisam de armação, elas garantem liberdade de movimento e visão perfeita para aproveitar o dia e praticar esportes. Muitos pacientes não sabem, mas todas as lentes de contato da marca Acuvue apresentam proteção contra raios ultravioletas”.

A especialista explica que as lentes são uma proteção bônus para os olhos, garantindo que os raios que passam pelas frestas dos óculos de sol não agridam a córnea.

mulher na praia1

Quando o assunto é proteção solar nos olhos, os jovens são a faixa etária de maior risco. Há maior possibilidade de exposição da retina aos raios UV antes dos 25 anos de idade, porque o cristalino da retina permite maior passagem dessa radiação. Por isso, é fundamental que eles façam o acompanhamento com o oftalmologista e aprendam, desde pequenos, a cuidar dos olhos.

lentes de contato - Foto J. Durham
Foto: J. Durham/MorgueFile

Assim,  Thais recomenda o uso de óculos de sol para todas as pessoas, principalmente essa faixa etária. A especialista também reforça que as lentes de contato podem ser usadas por crianças e adolescentes desde que seja de forma segura e responsável, com acompanhamento dos médicos e pais.

Além dos olhos e da pele, outras regiões do corpo podem ficar esquecidas. Antes de ir à praia e passar o dia todo tomando sol, também é importante passar protetor solar nas mãos, que são a parte mais exposta ao sol – inclusive em dias nublados. Os lábios, que têm uma pele sensível e mais fina, merecem cuidados. Alguns hidratantes e bálsamos possuem versões com filtro solar, mantendo a pele protegida e macia o ano todo.

chapeu-mulher-verao

Os cabelos e o couro cabeludo são áreas que precisam de atenção, já que o sol incide diretamente neles e com grande intensidade no horário de pico de radiação UV. Para eles, é recomendado aplicação de óleos e séruns com proteção contra o sol e o calor, além de reforçar esse cuidado com o uso de chapéus e bonés.

Fonte: Johnson & Johnson Vision

 

Anúncios

Cegueira em cães e gatos: dá para prevenir? por Úrsula Silva*

Os animais de companhia conseguem se comunicar por meio da troca de olhares com os seus tutores e, dessa forma, podem expressar fome, alguma situação que cause desconforto ou mesmo reconhecer o universo a sua volta. Por esse motivo, os cuidadores precisam estar sempre alertas aos problemas que podem causar cegueira em cães e gatos.

O desenvolvimento da cegueira em pequenos animais pode estar associado à vários fatores, sendo portanto, multifatorial, podendo até – em alguns casos – estar associada a quadros reversíveis. Como principais causas encontradas na literatura, nós temos a conjuntivite, glaucoma, catarata, doenças da córnea, doenças da retina, ceratoconjuntivite e doenças sistêmicas como Diabetes Mellitus, Hipertensão Arterial, Hipotireoidismo, Ehrlichiose e viroses como Cinomose nos cães e Herpesvírus nos gatos.

veterinario olho oftalmo

Não existe uma única faixa etária para o acometimento da cegueira em nossos bichinhos, pois depende da causa envolvida no processo. Por exemplo, a catarata que é uma das causas de cegueira, pode estar presente desde o nascimento como no caso da catarata congênita, mas pode também estar presente em animais de dois a quatro anos de idade (cataratas juvenis) ou ainda cataratas senis, que são observadas geralmente a partir dos oito anos de idade em cães.

Não existe um único “tipo” de animal predisposto ao desenvolvimento da cegueira, uma vez que se trata de uma condição patológica multifatorial e apenas o médico veterinário, por meio de uma complexa avaliação clínica, poderá responder de forma mais adequada a esse questionamento.

O tratamento das doenças é bastante variável, pois está associada ao fator desencadeante. De acordo com a causa temos tratamentos medicamentosos, como é o caso da conjuntivite, ceratoconjuntivite seca e glaucoma, podendo chegar aos tratamentos cirúrgicos como nos casos de catarata, ectrópio e entrópio.

Certamente nossos amiguinhos terão algumas limitações, mas de uma maneira geral, a cegueira é um problema de visão com o qual eles podem perfeitamente conviver. Com relação ao ambiente em que o animal vive, deve-se evitar mudar objetos e móveis de lugar e o fornecimento de alimento e água deve ser feito sempre no mesmo local, pois como já observado, o animal se acostuma com a arrumação do ambiente em que vive. Um cuidado especial precisa ser tomado com relação às piscinas, que devem ser cobertas.

gato no veterinario pixabay

Dessa maneira, a prevenção da cegueira em animais de companhia está intimamente associada à avaliação médica veterinária, realizada por profissionais com o objetivo de identificar possíveis fatores predisponentes e a forma mais adequada para o controle, eliminação ou tratamento dos mesmos, a fim de evitar o aparecimento dessa condição patológica que, muitas vezes, compromete a qualidade de vida de nossos animais.

*Úrsula Silva é professora do curso de Medicina Veterinária da Anhanguera de Niterói

Hoje é o Dia Nacional do Deficiente Visual

Dispositivo de inteligência artificial permite ao cego ler e reconhecer rostos e produtos

A Mais Autonomia Tecnologia Assistiva acaba de lançar a versão 2.0 do OrCamMyEye, tecnologia revolucionária que oferece independência às pessoas com deficiência visual, déficit de leitura, dislexia e síndrome de down. O aparelho fotografa, escaneia e transforma instantaneamente textos de qualquer superfície em áudio. Isto acontece com livros, jornais, revistas, placas de rua, cardápios de restaurantes, nomes de lojas, mensagens do celular, folhetos etc.

O potencial de pessoas que podem ser beneficiadas em todo o mundo supera 1 bilhão. Números da OMS (Organização Mundial da Saúde) revelam o potencial de pessoas que podem ser beneficiadas: 17% da população mundial têm dislexia e 5% sofrem de TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade). Com relação à Síndrome de Down, a OMS aponta que a cada 1.100 crianças nascidas no mundo, uma possui a anomalia genética do cromossomo 21. São 300 mil famílias afetadas no Brasil e 250 mil nos Estados Unidos. Já o número de deficientes visuais no planeta atinge 380 milhões.

Capaz de detectar textos em português, inglês e espanhol, o dispositivo possui controle de velocidade, possibilitando a leitura de 100 a 250 palavras por minuto; permite escolher entre voz masculina e feminina; e tem comandos para pausar, adiantar ou retroceder a leitura. Tudo isso offline.

ORCAM MY.jpg

“Cerca de 80% das atividades que realizamos no dia a dia estão relacionadas à leitura. O OrCam MyEye proporciona, com o poder da visão artificial, a inclusão, ao oferecer acesso à informação disponível aonde a pessoa estiver. Com este dispositivo é possível ler até uma revista de bordo, a 10 mil metros de altura”, explica Doron Sadka, diretor da Mais Autonomia Tecnologia Assistiva, distribuidora exclusiva da OrCam no Brasil.

Dotado de uma câmera inteligente intuitiva acoplada à armação dos óculos do usuário, o OrCam MyEye é a única tecnologia que reconhece até 200 produtos previamente cadastrados. Após o reconhecimento, retransmite a informação discretamente no ouvido do usuário.

O equipamento conta ainda com uma tecnologia avançada de reconhecimento de faces que auxilia o usuário a identificar as pessoas ao seu redor. É possível cadastrar até 150 rostos. Sempre que o usuário passar por uma pessoa cadastrada, o dispositivo reconhece o nome de maneira instantânea e automática, revelando quem está à sua frente. Além disso, detecta as pessoas por gênero quando não estão cadastradas.

O OrCam MyEye identifica produtos por meio de códigos de barra; reconhece cores com um simples toque; e, por ser dotado de leds, opera também no escuro. Possui reconhecimento automático de notas de dinheiro (Real e Dólar) e informa a hora e a data sempre que o usuário girar o punho, como se estivesse com um relógio. Sua bateria integrada tem duração contínua de 2 horas e necessita de apenas 20 minutos para o carregamento.

O OrCam My Eye pode ser financiado em até 60 vezes pela linha de crédito do Governo Federal para tecnologias assistivas, pelo Banco do Brasil.

Exemplos de inclusão

“Com o OrCam My Eye, consegui pela primeira vez folhear livros em uma livraria. Difícil descrever a sensação porque muitas vezes não valorizamos nossa liberdade de escolha, que de tão simples, esquecemos de lembrar. Isso é inclusão. Poder escolher uma ou várias formas para ter acesso a leitura”, afirma Marina Guimarães, escrevente do tribunal de Justiça e bailarina da associação Fernanda Bianchini – Ballet de cegos.

“Vai ajudar na escola porque eu não vou precisar mais de auxiliar – é só eu olhar para o livro, apontar ou apertar o play, que ele vai ler para mim”, comenta Giulia Rodrigues, 11 anos, filha do jogador Roger, do Corinthians.

“A tecnologia do OrCam é fantástica e eficaz. A OrCam conseguiu juntar em um único equipamento tudo aquilo que a gente busca em vários aplicativos no celular”, João Anadão, analista de sistemas do Banco Itaú.

“Um dos meus sonhos era sentar em um trem do metrô ou ônibus e abrir o meu livro ou revista para ler como qualquer um. Hoje, graças a Deus e a tecnologia da OrCam posso fazer isto”, relata Jucilene Braga, psicóloga e coaching.

APARELHO

A palavra dos especialistas

A oftalmologista Juliana Sallum, professora do Departamento de Oftalmologia da Unifesp e diretora do Instituto de Genética Ocular, diz que o OrCam MyEye é uma ferramenta excelente para melhorar o dia a dia dos pacientes. “Devolver a capacidade de leitura inclui na sociedade a pessoa com deficiência visual”.

“O OrCam MyEye tem um potencial de aplicação enorme, não só para deficientes visuais, mas também para pessoas com transtorno de desenvolvimento e com dificuldade no processo de leitura, seja por distúrbios cerebrais ou por problemas de aprendizagem. Leve, funcional e prático, o aparelho amplia a qualidade de vida das pessoas que tem necessidades específicas relacionadas a dificuldade de decodificação visual”, relata Mauro Muszkat, coordenador responsável e criador do Núcleo de Atendimento Neuropsicológico Infantil Interdisciplinar (NANI) do Departamento de Psicobiologia da Unifesp.

Informações: OrCam

 

 

Smartphones e computadores aceleram envelhecimento da visão

Uso excessivo de aparelhos eletrônicos pode antecipar a chegada de doenças como miopia, vista cansada e olhos secos, afirma oftalmologista Mário Filippo

Problemas oculares relacionados à predisposição genética podem se manifestar em diferentes períodos da vida, independentemente da faixa etária do indivíduo. No entanto, ao se aproximar dos 40, é comum que algumas complicações surjam, devido ao envelhecimento natural da visão – enfraquecimento dos músculos dos olhos e perda de elasticidade.

De acordo com o oftalmologista Mário Filippo, da COI, entre os fatores que potencializam esses prejuízos e podem até mesmo antecipá-los estão: uso excessivo de aparelhos eletrônicos, dietas inadequadas e ausência de proteção contra o sol.

mulher computador lendo

Com o passar dos anos, a musculatura da visão perde sua tonicidade e a contração da lente natural dos olhos, o cristalino, começa a ser prejudicada. “Isso causa o que é popularmente conhecido como ‘síndrome do braço-curto’, ou seja, quando as pessoas têm de afastar os objetos para conseguir enxergá-los ou ler alguma coisa”, explica Filippo. Denominado presbiopia, esse fenômeno tem início, de maneira geral, a partir dos 40 anos de idade.

O uso constante de celulares e computadores, no entanto, pode antecipar a chegada desse tipo de problema. “Ao manter o foco em telas de aparelhos eletrônicos por longos períodos de tempo, os músculos oculares ficam muito tempo contraídos, e a recorrência desse hábito pode predispor à miopia em crianças e adolescentes”, diz o especialista.

mulher-celular

Não à toa, um estudo publicado pela Associação Americana de Oftalmologia (AAO) aponta que aproximadamente cinco bilhões de pessoas terão algum tipo de problema na visão até 2050 – o que equivalerá a metade da população mundial.

Além disso, ficar muito tempo vidrado nas telas faz com que se pisque menos e reduz a lubrificação, causando secura – ainda mais para quem trabalha com o ar-condicionado ligado o dia inteiro. A recomendação de Filippo é que, de hora em hora, o indivíduo desfoque dos gadgets e olhe em direção ao horizonte para relaxar a musculatura e crie o costume de hidratar mais os olhos, por meio do uso de colírios lubrificantes ou lágrimas artificiais.

Outros maus hábitos

olho.png

Má alimentação, diabetes, tabagismo e exposição ao sol sem proteção também podem causar o surgimento ou agravar quadros de doenças relacionadas à visão, sobretudo para quem já atingiu a marca dos 50 anos, como a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), que causa a perda progressiva da visão central e pode levar à cegueira.

Para se prevenir, é recomendável buscar uma dieta balanceada, evitar o tabagismo, utilizar óculos de sol e, uma vez que pertença à faixa etária de risco, ir ao oftalmologista ao menos uma vez por ano: “O quanto antes um problema de saúde é identificado, melhor será o prognóstico”, lembra Filippo.

Fonte: COI

Novidades de quem disse, berenice? para destacar o olhar

quem disse, berenice?, está sempre trazendo lançamentos que ajudam a mulher nos dramas de maquiagem. Por isso, a marca especialista em maquiagem apresenta cinco novidades para destacar o olhar.

lapis quem disse

A começar pelo novo lápis esfumador à prova d’água que chega para ampliar o portfólio da marca. Com textura macia, alta cobertura e longa duração, o lançamento chega nas cores marrô e pretô. O produto é a pedida para quem não dispensa um olhar marcado e o esfumado perfeito. Prático, o lápis tem ainda em uma das pontas a esponja ideal para esfumar e um apontador.

sombras quem disse

quem disse, berenice? lança também os pigmentos nudé e bronzé, que são incríveis para ousar na maquiagem dos olhos. Os produtos contam com textura leve e superpigmentação, garantindo efeito e intensidade da cor.

iluminador

Para quem quer deixar a maquiagem com um supertoque especial é só se jogar no brancolitter e douralitter. Os novos glitters têm super brilho e textura leve. Além disso, essas novidades não têm partículas de plástico em sua composição, ou seja, são sustentáveis.

vermelhesombras 2

Para quem ama sombras, a marca especialista em maquiagem apresenta seis novas cores de sombras refil: vermerê, marsalê, vinhê, verdete, em acabamento mate e a rosalês e maronzaço, com efeito holográfico.

curvador

Para finalizar, pra quem adora cílios bem expressivos, quem disse, berenice? lança o curvador! O novo acessório, que deixa os cílios bem curvadinhos, pode ser usado antes ou depois da aplicação da máscara. Além disso, ele acompanha borrachinhas descartáveis para trocar quando quiser.

Informações: quem disse, berenice?

Fundação Abióptica oferece testes gratuitos de acuidade visual

Iniciativa será realizada nos dias 23 e 24 de novembro e pretende orientar a população quanto à necessidade dos cuidados com a visão e diagnósticos preventivos

A Fundação Abióptica – Pelo Direito de Enxergar Direito realizará a Ação Olho Vivo, iniciativa gratuita, que tem como objetivo levar orientação e estimular a prevenção contra doenças oculares.

A ação, voltada para todas as idades, consiste na avaliação de acuidade visual, por meio da aplicação da Tabela de Sinais de Snellen. Se identificada alguma dificuldade de leitura, a pessoa será orientada a procurar um médico/especialista. A ação inclui também esclarecimentos sobre os riscos de usar produtos ópticos piratas ou ilegais, orientando sobre as melhores práticas no momento da compra de óculos solares e de receituário.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 50% da população mundial apresenta algum tipo de problema visual. Por outro lado, mais de 60 milhões de brasileiros não fazem os exames visuais periódicos. Para o presidente da Abióptica, Bento Alcoforado, a falta de conscientização da população está relacionada, em especial, à falta de políticas públicas de prevenção e cuidados com a visão. “Muitos não sabem que precisam de correção visual, afinal, as doenças oculares são silenciosas e não causam dor. Por isso, a Ação Olho Vivo busca informar e conscientizar a população”, comenta o presidente.

Outros dados importantes referentes à saúde ocular:
· Uma estimativa da OMS (Organização Mundial da Saúde) mostra incidência da catarata em 17% das pessoas entre 55 e 65 anos; 47% entre 65 e 75 anos e 73% nas que têm mais de 75 anos;
· Dados do Ministério da Saúde mostram que 70% das crianças matriculadas no Ensino Fundamental público nunca passaram por consulta oftalmológica;
· 25% dos acidentes de trabalho são causados por distorções ou falhas visuais;
· O uso de lentes vencidas ou danificadas causam inúmeras complicações à visão, além de aumentar em 10 vezes a chance de ser ter uma úlcera;
· 15% das mulheres que usam maquiagem regularmente relatam problemas como olho seco, alergias, conjuntivite e blefarite;
· Praticar atividades externas sem o uso de óculos de proteção solar aumenta em 60% a chance de se adquirir catarata precoce.

Ação Olho Vivo já realizou triagens visuais em mais de sete mil pessoas de várias cidades em 2017, passando por regiões de norte a sul do Brasil.

abioptica

Ação Olho Vivo no Atrium Shopping
Data: 23 e 24 de novembro
Horários: 23.11, das 12h às 20h; e 24.11, das 10h às 16h
Local: Piso 1, próximo a Town & Country

Informações: Site da Abióptica ou telefone 11 3059-2090

Dicas de maquiagem para quem usa óculos de grau

Coordenador do curso de Make Up Design do Centro Europeu de Curitiba, Pablo Inisio, mostra quais técnicas podem valorizar o visual por trás das lentes

Quem usa óculos de grau sabe que muitas vezes na hora de se maquiar é preciso repensar o estilo da produção para que armação não esconda ou destoe do visual. Mas isso não impende que o acessório se torne um aliado e deixe as produções ainda mais bonitas e harmoniosas. Apostando nas técnicas que favorecem os adeptos das lentes, o maquiador e visagista Pablo Inísio, coordenador do curso de Make Up Design do Centro Europeu de Curitiba, preparou uma lista com dicas e opções para garantir um look bonito, estiloso e que valorize os traços.

Cuidado com a pele

mulher jovem pele make.jpg

O primeiro passo é garantir que os óculos não sejam um problema após a aplicação da base. “O atrito que a armação cria com a pele e o movimento de colocar e retirar pode acabar marcando o rosto ou retirando parte do produto, para que isso não aconteça o ideal é selar bem a base na pele, abusando do uso do pó compacto ou até mesmo bases em pó”, detalha Inísio.

Olhos marcados

meryl streep.jpg

Sem dúvida a maquiagem dos olhos é o maior destaque em quem usa óculos e como as lentes já chamam atenção para esta parte do rosto pode-se abusar dos efeitos bem marcados sem medo. “Um delineado com formato e textura mais marcantes e expressivos combinam muito com o uso de óculos e valorizam o olhar por trás das lentes ”, comenta o especialista.

Atenção aos cílios

oculos cilios jovem mulher.png

Para quem usa óculos, os cílios podem ser o grande realce ou o grande problema da maquiagem. Segundo Inísio, o segredo está na escolha do formato. O ideal são os cílios postiços ou as máscaras que dão volume mas não alongam, já que os fios muito grandes e longos podem bater na lente borrar a maquiagem ou gerar um desconforto.

Sobrancelhas

jennifer aniston oculos  the hunt.jpg

As sobrancelhas complementam a moldura do olhar e também merecem um atenção especial no visual de quem usa óculos de grau. “A correção natural de maquiagem na sobrancelha, com preenchimento neutro e sem muita marcação é o bastante para finalizar a maquiagem e alcançar um efeito bonito e harmonioso com os olhos”, completa Inísio.

Fonte: Pablo Inisio é coordenador do curso de Make Up Design do Centro Europeu de Curitiba,

10 de novembro é celebrado o Dia Mundial do Ceratocone

Você já ouviu falar sobre ceratocone? Doença congênita que afeta os olhos, acomete de 0,5% a 3% da população. O problema se caracteriza pelo afinamento e encurvamento progressivos da córnea, que fica com um formato parecido com um cone, o que compromete e pode levar à baixa da visão. Para chamar a atenção e disseminar informações sobre a doença, em 10 de novembro, é celebrado o Dia Mundial do Ceratocone.

“O desenvolvimento do ceratocone acontece entre os 10 e 20 anos e tende a progredir até os 30 e 40 anos. Apesar da incidência mais comum ser de forma espontânea, entre 5% e 27% dos casos têm histórico da doença na família”, aponta Myrna Serapião, especialista em ceratocone do H.Olhos – Hospital de Olhos.

Como identificar?

ceratocone all about vision 2
Córnea normal e outra com ceratocone – ilustração: AllAboutVision

Em sua fase inicial, a doença tem como característica o surgimento de miopia ou astigmatismo. Em seguida, o paciente começa a se queixar de mudanças frequentes na prescrição dos óculos, visão embaçada, com halos de luz ou distorcida, e alta sensibilidade à luminosidade.

“A baixa visão, aumento progressivo de astigmatismo, acompanhado por dores de cabeça e fotofobia, e a dificuldade de enxergar mesmo com os óculos são sintomas comuns do ceratocone. A partir de um exame clínico, é possível confirmar a doença. Com o avanço da tecnologia na medicina, o diagnóstico tornou-se mais eficaz, pois existem aparelhos específicos capazes de medir com extrema precisão a espessura e a curvatura da córnea, detectando o ceratocone mesmo em estágios iniciais”, explica a médica.

É importante destacar também que os pacientes que sofrem com ceratocone tendem a ter alergia ocular associada, e, consequentemente, coçam os olhos. O ato de coçá-los com frequência está diretamente ligado ao afinamento da córnea e leva ao agravamento da doença.

Tratamento

ceratocone 2020tulsa
Imagem: 2020Tulsa

O transplante de córnea é o único tratamento definitivo do problema. No entanto, existem outros métodos que, quando indicados adequadamente pelo oftalmologista, podem melhorar a visão e proporcionar uma melhor qualidade de vida aos pacientes.

Existem quatro fases da doença. Na inicial, a visão pode ser corrigida com o uso de óculos. No estágio moderado, recomenda-se o uso de lentes de contato específicas para ceratocone ou o implante de anel intracorneano, quando a visão com lentes de contato não é satisfatória ou quando há intolerância às lentes. Mais uma opção é um procedimento conhecido como crosslinking.

Neste processo, após a aplicação de colírio anestésico e preparos iniciais da córnea, é introduzido o colírio de vitamina B2 que, associado à luz UVA emitida por uma fonte, aumenta a ligação das fibras de colágeno da córnea, o que a enrijece, evitando a progressão da doença.

Nas etapas mais avançadas, o tratamento baseia-se no transplante de córnea. “O ceratocone é a principal causa de transplante de córnea em regiões mais desenvolvidas. A rejeição é rara nestes casos e, quando ocorre, é percebida rapidamente. O tratamento clínico é suficiente para que não seja necessário um novo transplante. Este é um dos motivos pelos quais a doação de órgãos é tão importante e deve ser estimulada”, argumenta Myrna.

Fonte: Grupo H.Olhos

Novo produto Avon suaviza inchaço nas pálpebras e rugas instantaneamente

Renew Ultimate Gel Firmador Instantâneo Para Os Olhos age em dois minutos e dura por até oito horas

No ano em que a marca Renew celebra 25 anos no Brasil, Avon apresenta mais um produto inovador em seu portfólio de skincare. Trata-se do Renew Ultimate Gel Firmador Instantâneo Para Os Olhos, que transforma a aparência dos olhos, minimizando instantaneamente o inchaço das conhecidas “bolsas”, além de suavizar as rugas ao redor dos olhos.

Em apenas dois minutos, o gel seca e se transforma em uma camada leve e invisível sobre a pele. O efeito firma e suaviza o inchaço das pálpebras inferiores, assumindo uma aparência mais uniforme por até 8 horas.

olhos mulher meia idade
Efeito comprovado – à esquerda, olhos naturais; à direita, após aplicação do produto

O volume nessa área, que pode ter origem biológica ou ainda aparente após um dia cansativo ou uma noite mal dormida, é queixa comum entre as pessoas. “Este é um produto revolucionário e transformador. Ele suaviza as rugas e os chamados “pés de galinhas”, as temidas linhas de expressão ao redor dos olhos, e diminui de forma considerável as bolsas e o inchaço na região”, explica Anthony Gonzalez, Diretor Global de Pesquisa e Desenvolvimento da Avon.

Renew Ultimate Gel Firmador Instantâneo Para Os Olhos pode ser usado antes da maquiagem. Uma única embalagem, que contém 15ml, rende até 120 aplicações – ou 60 dias – se usado sem intervalos. O processo de utilização é simples, em três passos.

=Aplique uma pequena quantidade na pálpebra inferior dos olhos

=Distribua delicadamente espalhando com leves batidinhas, formando uma camada firme e uniforme. Não esfregue!

=Evite movimentos faciais por dois minutos até secar. Caso surjam resíduos brancos reduza a quantidade.

renew olhos.png

Preço sugerido: R$ 47,99

Informações: Avon – SAC: 0800.708.2866

Beber chá quente todos os dias está associado a um menor risco de glaucoma

Beber uma xícara de chá quente, pelo menos uma vez por dia, pode estar ligado a um risco significativamente menor de desenvolver uma doença ocular grave, o glaucoma, segundo um estudo publicado no British Journal of Ophthalmology.

Mas beber café descafeinado e com cafeína, chá descafeinado, chá gelado e refrigerantes não parece fazer nenhuma diferença para o risco de glaucoma, mostram os resultados.

“O glaucoma faz com que o fluido ocular se acumule dentro do olho o que eleva a pressão intraocular e danifica o nervo óptico. É uma das principais causas de cegueira em todo o mundo e afeta atualmente 57,5 milhões de pessoas, e deve aumentar para 65,5 milhões até 2020”, afirma o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares.

GUDRUN SJÖDÉN mulher chá
Foto: Gudrun Sjïdén

Pesquisas anteriores sugeriam que a cafeína pode alterar a pressão intraocular, mas nenhum estudo comparou o impacto potencial de bebidas descafeinadas e cafeinadas no risco de glaucoma.

Agora, os pesquisadores analisaram dados da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição (Nhanes) de 2005-2006, nos EUA. Esta é uma pesquisa anual, representativa, nacional de cerca de 10.000 pessoas que inclui entrevistas, exames físicos e amostras de sangue, destinadas a avaliar a saúde e o estado nutricional de adultos e crianças nos EUA.

Nesta edição, em particular, também incluiu testes oftalmológicos para o glaucoma. Entre os 1.678 participantes que tiveram resultados de exames oftalmológicos completos, incluindo fotos, 84 (5%) adultos desenvolveram a condição.

Os autores do estudo perguntaram aos participantes com que frequência e quanto de bebidas cafeinadas e descafeinadas eles ingeriram, incluindo refrigerantes e chá gelado, nos últimos 12 meses, utilizando um questionário validado (Frequência Alimentar).

“Em comparação com aqueles que não tomavam chá quente, todos os dias, aqueles que bebiam chá quente diariamente, tinham um risco menor de glaucoma. Depois de levar em conta fatores potencialmente influentes, como diabetes e tabagismo, os apreciadores de chá quente tinham 74% menos chances de ter glaucoma”, explica a especialista em glaucoma do IMO, a oftalmologista Márcia Lucia Marques.

Mas tais associações não foram encontradas para café – cafeinado ou descafeinado – chá descafeinado, chá gelado ou refrigerantes.

Este é um estudo observacional, portanto, nenhuma conclusão definitiva pode ser tirada sobre causa e efeito, e os números absolutos daqueles com glaucoma eram pequenos. Informações sobre quando o glaucoma foi diagnosticado também não estavam disponíveis.

A pesquisa também não perguntou sobre fatores como o tamanho da xícara, o tipo de chá ou a duração do tempo de preparação, os quais poderiam ter sido influentes.

chá branco pixabay

O chá contém antioxidantes e produtos químicos anti-inflamatórios e neuroprotetores, que têm sido associados a um menor risco de doenças graves, incluindo doenças cardíacas, câncer e diabetes, dizem os pesquisadores.

“Pesquisas anteriores sugeriram que a oxidação e a neurodegeneração podem estar envolvidas no desenvolvimento do glaucoma. Mais pesquisas são necessárias para estabelecer a importância dessas descobertas e se o consumo de chá quente pode desempenhar um papel relevante na prevenção do glaucoma”, finaliza a especialista em glaucoma do IMO.

Fonte: IMO