Arquivo da categoria: pet friendly

‘Casa de um, focinho do outro’: Imaginarium lança produtos para pets

Imaginarium apresenta a campanha ‘Casa de um, focinho do outro‘. Com duração de 28 dias, a campanha remete ao ditado popular e reforça que todo pet parece um pouco com o seu dono, e vice-versa. O objetivo é conquistar um novo público, os clientes pet lovers, que encontrarão nas lojas produtos pensados para o dia-a-dia da casa, tanto para eles quanto para os bichinhos de estimação.

Entre os lançamentos estão os conjuntos de caneca e comedouro ‘Dog Power’ e ‘Felinista’, que trazem estampas divertidas, e os capachos ‘Bagunça do cachorro’ e ‘Casa do gato’, com frases bem-humoradas. Outra novidade é o porta coleiras e chaves ‘Passear’, que possui dois espaços organizadores e conta ainda com um pote para petiscos ou brinquedos.

Imaginarium sugere, ainda, a pantufa ‘Unicórnio’ o copo com canudo e o amplificador com bluetooth ‘Gato Preto’, que possui conexão para fones de ouvido. Já para decorar a casa, as opções são as almofadas divertidas, como a massageadora para pés ‘Gato’ e a reversível ‘Vira Lata’, o álbum caixa ‘Só falta falar’ e a bandeja laptop ‘Gato’.

A campanha conta também com a ação promocional ‘Casa para um, carinho para outro’. Nela, nas compras de dois produtos + R$ 4,90, o cliente leva um chaveiro LED ‘Cachorro’ ou ‘Gato’ e ajuda ONGs de proteção animal (mais informações no site).

Produtos da campanha:

pet imaginarium 2pet imaginarium

 

Anúncios

Veterinária explica o que é preciso para que o pet possa fazer visitas a hospitais

É importante que o pet não tenha sintoma de doenças e esteja com vacinação, vermífugo e controle de carrapatos e pulgas em dia, além de apresentar temperamento dócil

Os pacientes internados em hospitais públicos de São Paulo já podem receber visita de seus bichinhos de estimação. Lei que autoriza a entrada dos pets passou a valer na cidade. Mas, para isso, cães e gatos deverão estar com a vacinação em dia e higienizados, além de o responsável comprovar, por meio de laudo veterinário, a boa condição de saúde dos peludos.

cachorro hospital visita foto wideopenpets
Foto: Wideopenpets

“O contato com os pets faz muito bem para a saúde das pessoas. Por isso, é importante cuidar para manter os bichinhos também sempre saudáveis com imunização e check-ups regulares”, afirma a veterinária Karina Mussolino, gerente de clínicas da Petz.

Ela explica que a avaliação veterinária analisa se os pets não apresentam nenhum sintoma de doenças, se estão com peso ideal, hidratados e com a vacinação, vermífugo e controle de carrapatos e pulgas em dia. “O laudo veterinário vai atestar que os pets não vão colocar em risco o ambiente hospitalar.”

O temperamento dócil também deve ser levado em conta, segundo a veterinária. A lei determina que os pets sejam levados em caixa de transporte adequada. No caso de cães e gatos, devem ter guias e coleiras e, se necessário, enforcador e focinheira.

Avaliação

Cat at veterinarian

São avaliados os níveis de hidratação, peso, temperatura, pressão e batimentos cardíacos. Além de apalpar e observar o pet, o veterinário faz um o exame de sangue, para checar possíveis infecções ou anemias, e a auscultação cardiopulmonar. Caso necessário, ele indica novos exames específicos para um diagnóstico mais preciso. Nos bichinhos mais velhos, as funções renais e do fígado também são analisadas.

Vermífugo

cachorro antipulga

Aplicação previne contra vermes. A periodicidade deve ser prescrita pelo veterinário, pois cada pet tem suas diferenças e necessidades.

Vacinas

vacina gato cityofchicago.org
Foto: Cityofchicago

Em cães

Antirrábica (raiva)
V8 ou V10 (previne contra cinomose, hepatite infecciosa canina, adenovírus canino tipo 2, coronavírus canino, parainfluenza canina, parvovírus canino e leptospirose).
Gripe canina (adenovírus canino tipo 2, parainfluenza canina e bordetella bronchiseptica)
Giardíase (indicada para animais que vivem em grupos ou ambientes úmidos)

Em gatos

Antirrábica
V4 (previne contra a panleucopenia, rinotraqueíte, calicivirose e clamidiose).

Fonte: Petz

Hotel fazenda para cães no interior de São Paulo é opção segura e confortável

O Carnaval é um dos feriados favoritos do brasileiro, seja para cair na folia ou para descansar. Em pleno verão, a maioria das pessoas aproveita o final de semana prolongado para viajar em direção às praias ou para curtir algumas cidades do interior. Mas, durante esses dias, como ficam os bichinhos de estimação já que nem sempre o destino escolhido é pet friendly?

Para evitar problemas durante a viagem, uma opção segura e confortável para os cães é hospedá-los em locais especializados. Se você gostou da ideia, mas tem algum receio, o veterinário e proprietário do Clube de Cãompo, Aldo Macellaro Jr, dá algumas dicas para garantir a diversão da família e a tranquilidade do cão.

“Pensar que vai ser melhor levar o cão na viagem do que procurar um espaço qualificado para recebê-lo pode ser um engano. Primeiro tem-se que avaliar se o lugar para onde você vai permite a presença de cães. Além disso, o conforto do animalzinho também deve ser levado em consideração. A maioria dos animais fica inquieta com o barulho e o agito das festas, e na maioria dos casos os tutores levam os cães juntos, mas acabam deixando eles trancados no quarto quando têm que se ausentar. Além disso, existe uma mudança significativa na rotina do pet, sem contar que, o contato intenso com estranhos pode se tornar desgastante e acarretar problemas físicos e comportamentais”, explica Macellaro.

“Além desses motivos, os pets também sofrem desgastes físicos com o trajeto de ida e volta. Seja em aviões ou em viagens de carro, os cães precisam se alimentar corretamente, ter pausas para aliviar as necessidades físicas e não podem ficar muito tempo fechados em locais com pouco ar”, complementa o veterinário.

clube caompo.jpg

Como funciona um resort para cães?

Um dos espaços mais procurados para hospedagem de cães é o Clube de Cãompo, localizado em Itu (SP). Para que a família tenha uma viagem tranquila, sem preocupações com o animal, o Clube de Cãompo tem diversos programas, entre eles day spa, natação e day care. “Todos promovem a socialização e atividades físicas, ajudando os cães a se manterem ativos e saudáveis no período que estiverem conosco”, afirma Macellaro.

Além das atividades, o espaço possui chalés exclusivos com monitoramento 24 horas. Os ambientes são divididos em áreas que separam os cães maiores dos menores para garantir a segurança do animal. Também foram inauguradas, recentemente, suítes exclusivas de 30m² que garantem aos cães todo o conforto de uma casa: ventiladores de teto, quintal acoplado, programação recreativa personalizada com aulas de natação e agility e o proprietário pode acompanhar tudo via internet por meio das câmeras de monitoramento.

nadando4

“Os tutores podem levar brinquedos, rações, e outros apetrechos que já fazem parte do dia a dia do animal para que ele não estranhe o novo ambiente. O objetivo é que os cães se sintam em uma colônia de férias, sem sentir saudades excessiva dos donos”, comenta Aldo Macellaro Jr. O Clube de Cãompo possui ainda o serviço de transporte porta a porta em veículos climatizados para a comodidade e segurança dos clientes.

Clube de Cãompo fica na Rodovia SP 300 (Dom Gabriel Paulino Bueno Couto), km 95 – Itu/SP

Carnaval à vista: como ficam os bichinhos?

Confira dicas para hospedar seu animalzinho em um hotel ou deixá-lo com um pet sitter

O feriado de Carnaval é sempre uma oportunidade para viajar e aproveitar os últimos dias de verão, mas como ficam os cães e gatos? Se o pet não pode acompanhar o tutor na viagem, é preciso avaliar se a melhor opção é hospedá-lo num hotel ou contratar um pet sitter.

Para auxiliar nessa escolha e organizar os preparativos, confira as dicas da coordenadora de Medicina Veterinária da Universidade Positivo (UP), Thaís Costa Casagrande, e da farmacêutica Sandra Schuster, da docg., primeira empresa de vendas diretas de produtos para pets.

1 – O que é melhor: hotel ou pet sitter?

gato e cachorro amigos

Segundo a professora Thaís Costa Casagrande, a escolha por hotel ou contratação de pet sitter (pessoa que cuida dos animais na própria residência) depende muito da personalidade do pet. Animais mais introvertidos ou medrosos podem ficar muito estressados ao serem retirados do ambiente e terem suas rotinas alteradas. Isso é muito comum com cães idosos e gatos, estes que são territorialistas e demorar mais tempo para se adaptar a um novo ambiente. Nesses casos, o mais indicado é contratar um pet sitter. Já para animais mais sociáveis ou que precisam de mais exercícios, o hotel pode ser a melhor opção.

2 – Cuidados ao levar o animal para um hotel

O primeiro cuidado é buscar referências com conhecidos ou clientes. O tutor deve fazer uma visita antecipada para observar as instalações, verificando a segurança, conforto, higiene e disponibilidade de funcionários para tratar os animais. “É importante observar a rotina de cuidados e atividades. Brincadeiras e interação entre os cães é importante, mas é preciso que isso seja feito por profissionais capacitados que saibam avaliar o porte e perfil dos pets e possam encaixá-los nos grupos adequados, evitando brigas e acidentes”, orienta a professora.

farol hotel pet fridnely

O vermífugo e carteira vacinal devem estar em dia, e isso inclui a imunização contra a gripe e a raiva. Realizar uma avaliação médica antecipada para verificar o estado de saúde do animal também é indicado. É fundamental lembrar das medicações de uso contínuo com o esquema de horários para administração e, preferencialmente, uma cópia da prescrição médica. O hotel também deve registrar as informações de contato do veterinário e hospital de preferência dos tutores, caso aconteça alguma intercorrência.

O antipulgas e carrapaticida também devem ser administrados previamente, pois o pet terá contato com outros animais e se exercitará em grandes áreas, mais propensas a proliferação de ectoparasitas. Para facilitar a vida dos tutores, já existe no mercado uma opção de pingente que repele naturalmente pulgas e carrapatos e tem durabilidade de até 24 meses, segundo o fabricante. “Essa é uma opção mais prática, pois o animal estará sempre protegido. Não é preciso se preocupar em administrar produtos antes e depois da estadia”, comenta a farmacêutica Sandra Schuster, da docg.

placa de identificação pet

“Além disso, o pingente pode ser usado junto com a plaquinha de identificação, que é outro cuidado que o tutor deve manter sempre”, aconselha. O catálogo da marca também oferece uma placa de identificação que indica o perfil on-line do pet com todos os dados dos tutores e que facilita o alerta a toda a rede cadastrada caso o animal se perca.

Uma dica para fazer o animalzinho se sentir em casa é levar seus pertences para o hotel. Caminhas, cobertas, brinquedos preferidos, comedouros, bebedouros e, principalmente, a ração. Outra sugestão é enviar uma peça de roupa do tutor, para que o pet se sinta mais calmo devido ao odor familiar.

hidratante pet

Também é necessário cobrar do hotel os cuidados nos horários de brincadeira, pois o calor intenso e a exposição ao sol podem prejudicar a saúde do pet. Filtro solar e hidratante para focinhos e patas são indispensáveis durante as atividades ao ar livre que, preferencialmente, devem ser feitas antes das 10 e após às 16 horas. Antes das brincadeiras, é importante aplicar o filtro solar no focinho, ventre e pontas das orelhas. Após as atividades, é momento de hidratar as almofadas das patas, pois elas sofrem com o atrito no chão e com temperaturas mais altas. “Essa foi uma das preocupações da docg. ao desenvolver sua linha de produtos”, esclarece Sandra. “Criamos um creme para patas com D-pantenol e glicerídeos de soja que está fazendo sucesso”, revela.

3 – Cuidados para ficar com um pet sitter

Escolher um pet sitter demanda buscar referências do profissional a ser contratado e apresentá-lo ao pet dias antes da viagem, observando como é a interação entre os dois. O profissional deve ser informado sobre as características do animal, como comportamento, medos, agressividade e preferências.

O ideal é que as visitas do pet sitter não alterem a rotina do animal, mantendo os horários de alimentação, brincadeiras e passeios. O profissional também deve ser orientado sobre as doenças, medicações, precauções para exposição ao sol e cuidados específicos, assim como receber os contatos do veterinário e clínica aptos a atender o animal, se for preciso. Hoje em dia temos a tecnologia a nosso favor, portanto vale solicitar fotos e vídeos do pet nos momentos de visitação.

 

comedouro e bebedouroPara ajudar na tarefa de alimentar o pet no horário rotineiro e garantir o acesso à água fresca, o catálogo docg. disponibiliza a opção de fonte com água filtrada e também comedouros que dispensam a quantidade necessária de ração no horário agendado. Tudo comandado pelo tutor por meio de aplicativo. Apesar de o pet ficar em sua residência, sempre é importante que a placa de identificação seja usada. E, para manter o pet ainda mais calmo, a dica de deixar roupas do tutor à disposição ajuda nesse momento.

catalogo docg

Produtos para auxiliar os tutores nesse período longe do animal não faltam. E os cuidados? Só seguir as dicas e aproveitar o feriadão.

Fonte: docg.

Levar o pet para o trabalho pode ser um sonho, mas é preciso cuidado

Cada vez mais, as empresas têm investido em ambientes de trabalho pet friendly, ou seja, que aceitam a presença de pets, como cães, durante o expediente. O modelo tem ganhado diversos adeptos por trazer inúmeros benefícios, tanto para a empresa como para os funcionários.

A presença de cães nos escritórios ajuda a reduzir o estresse do ambiente, além de tranquilizar muitos tutores de pets ao solucionar uma dúvida bastante comum: será que meu cãozinho sofre quando fica sozinho em casa? – explica a especialista em comportamento canino Livia Romeiro do Vet Quality Centro Veteriário 24h.

Os Lugares Pet Friendly têm ganhado espaço nos ambientes de trabalho. Embora a prática ainda não seja muito comum em empresas maiores, por questões que vão de segurança à exigências do condomínio corporativo, os funcionários de quatro patas têm ganhado cada vez mais espaço.

Os principais praticantes são os escritórios de coworking, local onde profissionais autônomos e prestadores de serviços de diferentes empresas dividem o mesmo espaço. De acordo com uma empresa especializada em espaços compartilhados, em cerca de 25% destes escritórios os pets são permitidos.

Se a sua empresa permite que você leve o cãozinho para trabalhar com você, aproveite este benefício, mas antes, é importante estar preparado e garantir alguns itens básicos para tornar este dia de trabalho perfeito afirma Livia.
Confira 5 itens essenciais para levar um cão a um escritório ou lugar pet friendly:

Itens de higiene e limpeza

The-New-York-Dogs_ dogs care tapete

É importante dar uma voltinha com o cãozinho antes de entrar no escritório, assim ele poderá fazer as suas necessidades tranquilamente. Mas garanta que não haja nenhum problema em caso de emergência: leve sacolinhas, jornal ou tapetes higiênicos para manter o ambiente limpo.

Lugares Pet Friendly, não esqueça a comida

puppy-comendo cachorro

Se o animal de estimação tiver o costume de se alimentar durante o dia, é importante levar a ração, assim o cãozinho não terá mudanças muito drásticas em sua rotina. Não se deve esquecer de levar o potinho para colocar a comida, além de um potinho para a água.

Brinquedos

cachorro com bolinha brinquedo

Durante as primeiras horas de expediente, é possível que o cão seja a atração da empresa e todos queiram brincar com ele e fazer carinho. Depois de algum tempo, os funcionários terão que retornar às suas rotinas – assim como seu pet. Para garantir que o cãozinho não fique entediado, leve alguns brinquedinhos com os quais ele está acostumado a brincar, como ossos e bolinhas. Evite brinquedos que incomodem seus colegas de trabalho, como os que fazem barulho ou exigem muita interação humana.

Cama ou roupas do seu animal de estimação

cão-abatido4 cachorro

Um cachorro saudável dorme entre 12 e 14 horas por dia – por isso, é normal que ele queira tirar um cochilo enquanto o tutor trabalha. Garanta o conforto dele, levando sua caminha e objetos como cobertores ou mantas.

Coleira e guia

coleira com tel

Se o cão ficar mais agitado em algum momento, faça um curto passeio no meio do expediente. Para isso, não se esqueça da guia e da coleira – além de garantirem a segurança do cãozinho, é provável que o condomínio exija que o ele circule pelo prédio desta forma.

Além dos itens essenciais para a visita de um cão a uma empresa pet friendly, também é importante ficar atento a algumas dicas que vão facilitar este dia:

Confira o calendário

sherman pet

Antes de levar o cãozinho para o trabalho, cheque com as equipes responsáveis quais são os dias em que a presença de pets é permitida. As regras podem variar de empresa para empresa, e é fundamental seguir as normas estabelecidas.

Tenha certeza que o cão é sociável

cachorro com bicho de pelúcia 3

A política pet friendly é muito boa para qualquer empresa, mas é fundamental que você o cão esteja apto para ter esse tipo de convívio. Tenha certeza que o cão é dócil, amigável e não tem comportamentos agressivos antes de levá-lo para um local que vai tirá-lo de sua rotina.

Conheça as normas do condomínio

proibidoanimais.png

Se a empresa for em um condomínio corporativo, é possível que o espaço seja dividido com outras companhias. Por isso, confira quais são as exigências do condomínio para circulação de pets, como mantê-lo na coleira nas áreas comuns ou o acesso correto pelo elevador.

Avise seus colegas de trabalho com antecedência

WomanDog

Mesmo que seu escritório seja um lugar pet friendly, é importante checar com os colegas de baia, que se sentam próximos , se algum deles vê problema em trazer um cachorro para o escritório. Cheque se alguém tem alergia ou medo de cães, por exemplo. Aproveite para avisar sobre o comportamento do cãozinho e possíveis recomendações, como não oferecer alimentos ao seu cachorro sem antes checar a possibilidade.

Conheça as áreas permitidas dentro da empresa

pet friendly

Confira com as áreas responsáveis por onde que o cãozinho pode circular dentro da empresa. Normalmente, animais de estimação não podem ficar em locais como cozinhas, refeitórios ou banheiros, por questões de higiene.

Importante: não esqueça que é importante o cão passar por uma consulta em uma clínica veterinária antes de ir para um dia divertido na empresa.

Dog Week no Josephine

Em comemoração ao Dia do Cachorro, comemorado hoje (4), o Josephine promove a Dog Week

Os cães serão mais que bem-vindos entre os dias 4 e 8 de outubro na charmosa esquina da Vila Nova Conceição. O Josephine Bistrô irá promover diversas ações na Pracinha Josephine, área pet friendly do restaurante.

A Comidinha Pet, marca de alimentação natural e saudável, desenvolveu um menu especial para os cães acompanharem seus donos durante as refeições. O cardápio tem até sobremesa.

Durante o final de semana, um espaço especial será montado pela Zooz Pets, com a sua linha oficial do Snoopy, a ONG “Mãos que Acolhem” estará no local com as charmosas bandanas e gravatas para comercialização e cães para adoção, e a Dog Beer irá promover uma degustação da bebida desenvolvida especialmente para os pets no domingo.

Os clientes que comparecerem ao restaurante e postarem uma foto no Instagram ainda irão concorrer a um Kit especial com produtos da Ferplast, Mundo Animal e Comidinha Pet.

josephina dog.png

Informações: Josephine

61% veem animais de estimação como membro da família

Pesquisa feita com internautas pelo SPC Brasil mostra que alimentação saudável, saúde e conforto para dormir são principais cuidados; apenas 8% associam seus animais de estimação à despesas financeiras e 46% dão preferência a lugares que permitem a presença de gatos ou cachorros

Alimentação saudável, cuidados com a saúde, bem-estar físico e mimos de todo tipo. Foi-se o tempo em que a expressão ‘vida de cão’ era usada como sentido negativo. Uma pesquisa inédita realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais com internautas que possuem ou são responsáveis financeiros por um animal de estimação revela que 61% dos entrevistados consideram seus pets como um membro da família. E para cuidar do bem-estar desses companheiros, eles gastam, em média, R$ 189,00 todos os meses, cifra que aumenta para R$ 224,00 entre os consumidores das classes A e B. Para quem recebe até dois salários mínimos, esse valor pode representar até 10% da renda familiar.

O levantamento revela ainda que um terço (33%) dos donos de pets admite que na hora das compras sempre opta por itens que vão além do básico e 21% nunca deixam de comprar algo para seus animais de estimação por falta de dinheiro.

No total, 76% dos brasileiros com acesso à internet possuem animação de estimação, sendo que os mais comuns são os cachorros (79%), gatos (42%) e pássaros (17%). Completam o ranking os peixes (13%), tartarugas (6%) e roedores (5%), como coelhos, camundongos, furões e porquinhos da índia.

convite_animal_planet3

52% dos entrevistados compram ração premium, 37% dos animais de estimação sempre tomam banho em pet shop e 13% fazem tratamentos estéticos com frequência

De acordo com a pesquisa, os produtos e serviços mais adquiridos no dia a dia para cuidados com cães ou gatos são as rações (88%), seguidas dos xampus e condicionadores (57%), petiscos (52%), medicamentos e vitaminas (50%) e brinquedos (44%). Com perfil mais exigente, mais da metade (52%) dos entrevistados disse que só alimenta seus animais de estimação com rações da linha premium, que são mais adequadas para o porte e raça de seus pets, sobretudo os entrevistados das classes A e B (62%). Há ainda 21% de tutores entrevistados que oferecem comida natural, feitas exclusivamente para os cães e gatos.

Considerando os produtos e serviços utilizados com mais frequência, a lista é liderada pelas vacinas (63%), idas ao veterinário (44%) e banhos em pet shop (37%). Outros serviços realizados constantemente e que merecem destaque são os tratamentos estéticos (13%), gastos com passeadores de cachorros (13%), tratamentos dentários (9%), tratamentos contra obesidade (8%), acompanhamento comportamental (8%), adestramento (7%) e idas a creches (7%).

Indagados sobre produtos e serviços que gostariam de adquirir, mas não o fazem por falta de condições financeiras, a pesquisa revela que planos de saúde (33%), serviços de spa (23%), assinaturas mensais de caixas com brinquedos (20%) e idas frequentes ao veterinário (20%) são os mais citados.

Para o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, o tratamento humanizado dos pets é uma tendência que abre inúmeras oportunidades de negócios e evidencia a força de um mercado bilionário que já é realidade e deve se diferenciar ainda mais nos próximos anos. “A composição da cesta de compras dos donos de animais de estimação está mudando. É cada vez maior a demanda por cuidados especializados, além de produtos que atendem às características específicas dos animais. Moda e estética, alimentação saudável, hospedagem, atendimento em casa, exercícios físicos e saúde comportamental são algumas das áreas que deverão se desenvolver intensamente nos próximos anos”, afirma Pellizzaro Junior.

cachorro gato laptop
Pixabay

41% participam de eventos e comunidades do universo pet; cuidados com a saúde do animal é fonte de atenção de 79% dos entrevistados

A troca de experiências assume um papel fundamental entre os entrevistados: 41% dos donos de pets participam de eventos e comunidades ligadas ao universo pet, seja por meio de redes sociais (29%) ou encontros presenciais (10%). Além disso, 93% dos entrevistados assumem o hábito de procurar informações sobre os produtos e serviços que adquirem para seus pets, sendo que as referências mais comuns são com o veterinário de confiança (61%), sites especializados (47%), amigos ou familiares (32%) e redes sociais (32%).

As pequenas lojas de bairro especializadas em produtos para animais (53%) despontam entre os locais onde os consumidores mais fazem compras, mas 20% optam pelas grandes redes de pet shops. Os supermercados são citados por 16% da amostra. Para definir o local de compra, são levados em consideração principalmente o preço (59%), qualidade dos produtos e serviços (49%) e a confiança no estabelecimento (44%). As compras à vista predominam, seja em dinheiro (42%) ou no cartão de débito (20%). Já o cartão de crédito é usado por 34% desses consumidores.

Em sintonia com a importância que os tutores dão ao bem-estar de seus animais de estimação, quase a totalidade (99%) dos entrevistados garante cuidar de alguma forma da saúde de seus pets, sendo que 63% zelam pela higiene, como banho e tosa e 58% mantém os exames periódicos e as vacinas em dia. Há, ainda, 55% que evitam oferecer alimentos não recomendados como doces e itens gordurosos e 51% que procuram dar uma alimentação balanceada.

De acordo com os entrevistados, as principais prioridades para quem tem um animal de estimação como cão, gato ou roedor, é proporcionar alimentação saudável (79%) aos pets, além de cuidados com a saúde (79%) e confortos para dormir (58%) – neste último caso, 23% dos entrevistados disseram que o pet costuma dormir no mesmo quarto que o dono. Os passeios (55%), atividades físicas (47%) e banhos em casa (46%) também são lembrados, indicando que a disposição dos donos vai além de meramente garantir comida e abrigo para seus companheiros.

luz camera burger pet friendly
Reprodução Facebook Luz, Câmera, Ação!

Apenas 8% associam seus pets a gastos financeiros e 46% dão preferência a lugares que permitem presença de pets

A pesquisa demonstra que os tutores não veem seus animais de estimação como mera fonte de despesas ou mais uma dentre tantas responsabilidades no dia a dia. Tanto que, apenas 8% dos entrevistados associam seus animais de estimação a gastos financeiros e somente 2% o veem como sinônimo de problemas ou dores de cabeça. Os principais sentimentos despertados entre os entrevistados são amor (61%), alegria (61%), companheirismo (59%) e amizade (52%). Há ainda 21% que veem seus pets como o guardião da casa. Para os entrevistados, os aspectos negativos de se ter um pet são não ter com quem deixá-lo quando viajam (53%) e a sujeira em casa (47%).

A dimensão afetiva ainda ganha outros contornos. Muitos gostariam de integrar seus animais de estimação a outras esferas da vida cotidiana que vão além de suas residências. Seis em cada dez (62%) entrevistados sentem falta de espaços públicos que permitam a permanência de pets, como restaurantes, lojas, shopping centers etc. Além disso, uma parcela expressiva afirma dar preferência a lugares onde a presença dos animais é permitida (46%).

Dia da AdoCao4

Adoção foi escolha de quatro em cada dez donos de pets, mas 32% compraram animal de estimação

Sobre o perfil dos internautas donos de animais de estimação, a pesquisa mostra um relativo equilíbrio: 50% são mulheres contra 50% de homens; 54% pertencem às classes C, D e E e 46% às classes A e B. A maioria tem entre 25 e 44 anos (58%) e mora em casas (77%). Os que moram em apartamentos somam 23% da amostra e 82% cuidam pessoalmente de seu pet.

Pouco mais da metade estão com seus animais de estimação há mais de cinco anos (55%). Os que ganharam seus pets de presente são 45% da amostra, mas também se pode notar uma proporção similar (42%) que resolveu adotar um animal. Neste último caso, 27% adotaram quando viram o animal abandonado ou perdido na rua e 13% recorreram a uma instituição especializada. Os que compraram o animal de estimação somam 32% da amostra.

Dentre os que compraram seus pets ao invés de optarem pela adoção, as principais justificativas são o desejo de ter uma raça específica (61%), saber as características de antemão (16%) e por não encontrarem um animal para adoção que se adequasse ao perfil procurado (9%). Por outro lado, 45% dos que adotaram tomaram essa decisão por não concordarem com a venda de animais.

gato e cachorro amigos

Metodologia

Em um primeiro levantamento foram ouvidas 796 consumidores com o objetivo de identificar o percentual de entrevistados que possuem animais de estimação. Em seguida, um novo levantamento foi realizado com 610 casos para identificar as características das pessoas que têm animal de estimação. Resultando, uma margem de erro no geral de 3,5 p.p para o primeiro levantamento e 4,0 p.p para o segundo levantamento. Em ambos os casos trabalhou-se com um intervalo de confiança a 95%.

Se quiser ver a íntegra da pesquisa, clique aqui.

Fonte: SPC Brasil

Promoção de aniversário da Petz sorteia viagens para os bichinhos de estimação

Passeio de balão, helicóptero, trilhas, restaurantes badalados e até estadia no Copacabana Palace fazem parte de 15 experiências que os clientes vão concorrer para viver junto com o pet

Para comemorar 15 anos no mercado, a Petz lançou a promoção “Seu pet te leva para passear”, que vai sortear 15 prêmios temáticos para os clientes aproveitarem com seus bichinhos de estimação. Durante todo o mês de agosto, a cada R$ 150 em compras de produtos (exceto medicamentos) e serviços nas lojas ou no e-commerce, o consumidor poderá se cadastrar no site para participar, utilizando o número do cupom fiscal.

A promoção é válida para quem faz parte do programa de fidelidade da rede, “Vale a Pena Ser Fiel”. Entre as experiências que os tutores poderão viver com seus melhores amigos estão boia cross e water trekking em um refúgio ecológico em Tapiraí (SP); trilha em Monte Verde (MG); passeio de balão em Itu e de helicóptero nas capitais paulista e fluminense, além de estadia no Copacabana Palace (RJ).

Cidades como Manaus (AM), Porto Seguro (BA) e Urubici (SC) também estão entre as opções com atividades para os cães, assim como Teresópolis (RJ), onde a programação destaca um café especial para gatos.

“Pensamos nesta campanha inovadora como uma forma de criar uma memória afetiva em nossos clientes, conectando as pessoas que contribuem para o nosso sucesso com a marca. O amor aos bichinhos de estimação é a base da identidade da Petz e, por isso, a comemoração dos nossos 15 anos não poderia deixar de incentivar um vínculo cada vez maior entre pets e tutores por meio de experiências inesquecíveis”, afirma Claudia Montini, gerente de marketing da Petz.

petzz

Cada um dos 15 roteiros tem um perfil diferente, como gastronômico, ecológico, aventura e glamour. Ao se cadastrar no site da promoção, o cliente escolhe qual das 15 experiências têm mais a ver com o seu pet para poder concorrer. Todos os roteiros incluem passagens, transfer, estadia, refeições e passeios para o tutor, um acompanhante e o pet.

 

Stella Barros promove adoção de pets em parceria com Luisa Mell

Stella Barros Turismo, agência pet friendly, e o Instituto Luisa Mell promovem neste dia 5 de agosto, sábado, a ação “Meu pai é o bicho e adora viajar”. Criada para celebrar o Dia dos Pais, o petday de adoção de cães e gatos será das 10 às 16 horas, na agência conceito situada na Avenida Brasil nº 299, na cidade de São Paulo.

Pensando nas dificuldades enfrentadas por quem tem animais de estimação, a Stella Barros desenvolveu roteiros especiais em que os pets são muito bem-vindos. Durante a ação do dia 5, a pessoa que adotar um animalzinho, além de ganhar um novo amigo irá também receber um kit especial da Stella Barros Turismo e poderá conhecer os produtos especiais da agência.

luisa mell2

Serviço
Petday
Local: Stella Barros Turismo
Endereço: Avenida Brasil, 299 – São Paulo
Horário: 10 às 16 horas

 

Fitó apresenta culinária afetiva e de inspiração nordestina

Restaurante, novidade em Pinheiros, traz clássicos piauienses como carne-de-sol, arroz Maria Isabel, cordeiro no leite de coco e paçoca, em apresentação contemporânea

Comida afetiva, que carrega, além de sabor, muitas memórias. Essa é a proposta do Fitó recém-inaugurado no Largo da Batata, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. O restaurante traz uma culinária brasileira de inspiração nordestina, especialmente a vivência da sócia Cafira Foz (a Fitó, seu apelido de infância), cearense, criada no Estado do Piauí. A casa aposta numa apresentação leve e contemporânea e na boa relação custo-benefício, com pratos com preços que variam de R$ 25 a R$ 49, já incluindo alguns mimos como água filtrada.

Feito e servido por toda uma equipe feminina, o cardápio conta com pratos do dia e opções à la carte – destaques para o bife de carne-de-sol com purê de cará e vinagrete, a paçoca com baião de dois e a peixada (com pirarucu, pescada amarela ou cambucu), com arroz, farofa e abacaxi –, que traduzem a concepção da casa: culinária de afetos e histórias. O almoço contará sempre com um prato do dia: às segundas, Arroz Maria Isabel (arroz com carne-de-sol da casa em cubos, acompanhado de macaxeira cozida, legumes e vinagrete de tomates, R$ 25); às terças, Carne de Panela (acém marinado no molho de tomate, cachaça e tucupi preto, com cenoura, cebola, vagem e arroz vermelho cremoso, R$ 25); às quartas, Costelinha de Porco (temperada com especiarias e pincelada com geleia de cajá, acompanhada de legumada do sertão, R$ 25); às quintas, Caril de Frango (coxa e sobrecoxa de frango desossado ao leite de coco fresco e especiarias, com arroz e quiabo, salteado no óleo de babaçu, R$ 25); às sextas, Peixe de Praia (peixe do dia, como pescada branca, trilha ou pargo, empanado na tapioca, vinagrete de feijão fradinho, farofa da casa e arroz, R$ 25) e aos sábados, Carneiro no Leite de Coco (pernil marinado e depois cozido no leite de coco fresco e caseiro, acompanhado de cuscuz de milho com manteiga da garrafa e legumes assados, R$ 49). Além do menu executivo, haverá outras opções no à la carte e que fazem parte das tradições nordestinas (do baião de dois à peixada) e criações da casa, como Salada Sertaneja (rúcula, agrião, brotos, tiras de carne-de-sol, tomate e batata-doce assados e ovo cozido, R$ 18).

FITÓ_carneiro no leite de coco_créditos Mario Rodrigues
O prato do dia para o almoço no sábado é o Carneiro no Leite de Coco preparado pela cozinheira Cafira Foz. Foto: Mario Rodrigues.

Num primeiro momento, a casa opera apenas no almoço. Para harmonizar, oferece chope e cervejas artesanais nacionais, vinhos em taças e uma carta de qualidade, exclusivamente brasileira (qualquer um dos rótulos custa R$ 99). A carta é assinada pela bartender Fran Moreira, que teve passagens pelo bar Flamingo e Jaime Oliver e atuou como chef de bar no restaurante Jamile. Ela aposta no artesanal e em frutas tropicais, em sintonia com os petiscos e pratos do Fitó. Dentre as curiosidades, estão bebidas infusionadas, xaropes e bitters de produção própria, gins e cachaças nacionais. Refrescos em vez de refrigerantes, como a Gengibirra, um fermentado de gengibre da casa com limão ou Cupuaçu Soda, cupuaçu, açúcar e água com gás. Um dos destaques é o drinque da casa. O Fitó reúne doce de limão do Piauí, rum, limão-siciliano, xarope de amora e amburana. Em julho, o Fitó abrirá também à noite, funcionando como um gastrobar, com petiscos (como pastéis de bobó de camarão e de carne-de-sol com banana-da-terra, casquinhas de siri com dendê e farofa da casa) e drinques.

Menu

Aliar a ancestralidade aos elementos da natureza, mas de uma forma contemporânea. Esse conceito de gastronomia é o que norteia o trabalho da cozinheira Cafira Foz, que assina o cardápio do Fitó. Intuitiva e autodidata, Cafira rejeita o título de “chef”, diz que é apenas cozinheira mesmo. Nascida em Fortaleza (Ceará), mudou-se, ainda pequena, para Teresina, no Piauí. Na casa dos avós piauienses, Cafira cresceu em contato com a natureza, entre palmeiras e cachos de buriti e árvores de bacuri, observando a criação de animais (capotes, a galinha d’angola, porco, caprinos) e práticas e rituais culinários, como a carne-de-sol e a paçoca, seu prato preferido. Sempre se encantou pela gastronomia, mas nunca havia pensado em trabalhar profissionalmente na área. Chegou a cursar Moda e a trabalhar com algumas grifes em São Paulo e em Florianópolis, antes de optar por empreender na gastronomia. Passando uma temporada em Lyon, com a mãe, radicada na França, e em viagens pela Alemanha, Espanha, França, Inglaterra, Itália, Portugal e Marrocos, percebeu que poderia transformar a paixão em profissão e passaporte cultural. “A proposta do Fitó é ser uma extensão da minha casa, um espaço com amigos e para amigos. Receitas com uma aura familiar, num ambiente despretensioso. A principal inspiração acaba sendo o Piauí, Estado onde cresci e tenho familiares, mas a proposta é uma culinária brasileira sem muitas fronteiras nem rótulos”, explica Cafira Foz, sócia do Fitó.

A quebra de fronteiras, aliás, marca a trajetória da cozinheira. Depois de viajar pelo mundo e de atuar em outras áreas (como varejo e produção de moda), Cafira encontrou na cozinha a sua casa. Por onde passou, juntou experiências e preparos com os quais temperou a ancestralidade piauiense. Adepta da infalível receita de cozinhar e servir aquilo que lhe dá mais prazer, a cozinheira busca preservar as raízes sertanejas, sem abrir mão de sua essência cosmopolita. Um exemplo é o cordeiro no leite de coco com cuscuz de milho, tradicional no Piauí, que encontra seu equivalente no Marrocos, onde é feito no próprio molho, acompanhado de cuscuz de sêmola. Outra criação é o Caril de Frango, inspirado nos curries asiáticos, que utilizam elementos também presentes na culinária nordestina, como coentro, leite de coco e cúrcuma.

Dentre as especialidades do Fitó, destaca-se a carne-de-sol feita na casa. É diferente da carne-seca. A carne-de-sol é preparada com menos sal e pouco tempo em desidratação, técnica trazida pelos portugueses. No processo de cura, as enzimas da própria carne a amaciam e potencializam seus sabores. Apesar do nome, hoje em dia não é exposta ao sol. Fica curando em ambiente refrigerado (2º C), por um período curto (normalmente até 3 dias) e suficiente apenas para desidratar um pouco. Originalmente, o objetivo era prolongar sua vida útil para que suportasse as expedições sertanejas e a falta de recursos em uma região árida e isolada. Daí também nasce a paçoca, preparo feito à base da carne-de-sol pilada e farinha de mandioca, um alimento completo para sustentar os vaqueiros em suas longas viagens e que se transformou em um dos pratos mais tradicionais do Piauí. Já na peixada, misturas de elementos indígenas (mandioca e peixe fresco) complementam-se à tradição africana ao incorporar o leite de coco e o azeite de dendê, revelando o verdadeiro caldeirão da identidade brasileira que é o Nordeste. Para encerrar com doçura, haverá opções como bolo de chocolate belga com calda de cupuaçu e nibs de cacau ou o doce de casca de limão (doce em calda, feito com o limão taiti), sobremesa típica do Piauí.

drinque
Reprodução Facebook

Para harmonizar, muita cajuína gelada, o suco dourado de caju, um patrimônio cultural do Estado do Piauí. Sem álcool, clarificada e esterilizada, de preparo artesanal, a bebida é resultante da caramelização dos açúcares naturais do suco. Ou, ainda, o drinque da casa, o Cajuína Sour, que reúne cajuína, limão, cachaça artesanal e aquafaba (líquido de cozimento das leguminosas, que substitui a clara de ovo). Opção criativa de drinque vegano.

FITÓ_ambiente_créditos Ludmila Bernardi
Na cozinha envidraçada é possível acompanhar o preparo e os trabalhos da equipe. Foto: Ludmila Bernardi.

Decoração

Localizado no Largo da Batata, o Fitó surge em edifício completamente reconstruído, com uma fachada toda branca com janelas azuis, ao estilo das casas nordestinas e com logo que remete às xilogravuras populares, do cordel nordestino. O projeto arquitetônico é da dupla Claudia Bicudo e Marta Levy, e todos os passos da obra foram executados por Thomaz Foz, sócio e marido de Cafira. Numa área de 200 m2, o décor do salão apresenta muito verde, com samambaias e chifres-de-veado, elementos em madeira de demolição (da antiga construção), cimento queimado e chapisco, e detalhes coloridos e geométricos em azulejos do artista plástico Pedro Ivo Verçosa.

facebook petfriendly fito
A casa é pet friendly – Foto: Reprodução Facebook

Uma cozinha envidraçada, de onde se acompanham os trabalhos da equipe e o preparo, e um bar de 360º que recepciona os clientes. No piso superior, ainda em fase de finalização, um rooftop, uma agradável laje, bem no coração de Pinheiros. Nas escadas, uma imponente luminária em buriti feita pelo pai de Cafira, o designer Abrahão Cavalcante. O espaço – um deck com madeira e muitas plantas – funcionará para eventos especiais e também para noites animadas por forró e comida nordestina fresca, mas sem frescuras. Culinária mais de afetos do que de efeitos.

Fitó – Rua Cardeal Arcoverde, 2773-Pinheiros – São Paulo – Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 12h às 15h; sábados, das 12 às 17h. Feriados, das 12h às 17h. Não abre aos domingos. Pet-friendly e bike-friendly, com paraciclo.