Arquivo da categoria: pet

Jackson Galaxy, do programa “Meu gato endiabrado”, lança guia para lidar com felinos

Olá, escrevo antes da matéria para avisar que criei um novo blog para tratar apenas dos temas pets, animais de estimação, natureza, meio ambiente, comportamento: Se meu pet falasse. Estou postando esses assuntos por lá também. Portanto, se gosta desses temas, comece a seguir o novo espaço clicando aqui. Os demais assuntos continuam aqui. Obrigada.

 

“O encantador de gatos” chega às livrarias pela Editora BestSeller. Livro foi escrito em parceria com a ph.D Mikel Maria Delgado, consultora de comportamento no Feline Minds e pesquisadora da Universidade da Califórnia

Enquanto os cães carregam o título de melhores amigos do homem, sobram adjetivos não tão amistosos para os gatos. Traiçoeiros, ariscos e insensíveis são alguns deles. Mas quem tem felinos em casa sabe que não é bem assim. Eles podem, sim, ser muito carinhosos e companheiros. Para Jackson Galaxy, que comanda o programa “Meu gato endiabrado”, do Animal Planet, a felicidade e a saúde dos felinos estão relacionadas ao conceito de “gatitude”. É o que ele explica no livro “O encantador de gatos”, lançamento da Editora BestSeller.

Para o especialista, problemas como a rejeição à caixa de areia e a agressividade excessiva surgem quando os gatos não estão se sentindo confortáveis em seu espaço. Galaxy afirma que eles precisam estar em contato com seus instintos naturais, como caçar, comer, limpar e dormir em um ambiente que dominem.

jackson galaxy e gatos
Foto: Brian Ach/Invision/AP

“O Encantar de Gatos” apresenta também uma série de informações sobre como humanos e felinos se relacionaram no decorrer da história, mostra quais são os “códigos dos gatos” e aborda os problemas clássicos com os quais os pais de gatos precisam lidar e como resolvê-los.

Jackson Galaxy é especialista em comportamento felino. Há quase 25 anos trabalha para melhorar a vida dos gatos em lares e abrigos, além de ser apresentador e produtor executivo do programa Meu gato endiabrado, sucesso do canal Animal Planet. É coautor dos best-sellers do New York Times Catification: Designing a Happy and Stylish Home for Your Cat (and You!) e Catify to Satisfy, e autor da autobiografia Cat Daddy: What the World’s Most Incorrigible Cat Taught Me About Life, Love, and Coming Clean.

Mikel Delgado, ph.D., tem ajudado humanos a entender os gatos há mais de 15 anos. É consultora de comportamento no Feline Minds e pesquisadora da University of California, Davis School of Veterinary Medicine. Mikel é ph.D. em psicologia pela University of California, em Berkeley, onde estudou comportamento animal e as relações entre animais e seres humanos.

jackson galaxy livro

O Encantador de Gatos
Autores: Jackson Galaxy e Mikel Maria Delgado
Tradução: Giu Alonso
Páginas: 392
Preço: R$ 59,90
Editora BestSeller(Grupo Editorial Record)

Anúncios

Cobasi Villa Lobos promove mostra de gatos no sábado

Evento procura apresentar ao público as diversas raças de gatos, suas origens, comportamentos e temperamentos

No dia 7 de julho, a partir das 11 horas, a Cobasi Villa Lobos recebe a mostra de gatos organizada pela Premier. O evento é gratuito e tem apoio do Clube Brasileiro do Gato (CBG). O objetivo da mostra é levar ao conhecimento do grande público a diversidade de raças de gatos, suas diferentes origens, comportamentos e temperamentos.

Participam do evento 22 gatos das raças Maine Coon, Persa, Exótico, Siberiano, Somalis, Sirkirk Rex, Sphinx, Bengal, Mao Egipcio e Britsh.

maine coon

O Maine Coon é considerado a raça americana de pelo longo mais antiga, além de ser a maior de todas as raças de gatos do mundo. O Persa é um gato doméstico originário do Irã, antiga Pérsia, é conhecido por sua aparência chamativa, de pelagem longa e focinho achatado.

persa

O Exótico é uma raça parecida com a Persa, mas de pelos curtos. O Siberiano tem origem na Rússia, por vir de um local frio tem pelagem reforçada e uma juba em volta do pescoço, parecendo um cachecol. O Somali é um gato de porte médio, com pelo longo e possui corpo musculoso. O Sirkirk Rex também conhecido como gato ovelha tem como característica seu pelo encaracolado. O Sphynx é uma raça canadense conhecida por não ter pelos.

somalis

O Bengal é a raça descendente dos leopardos asiáticos. O Mao Egípcio é uma das raças mais antigas de gatos e é a única naturalmente manchada. O Britsh é uma das raças de gato mais antiga da Inglaterra, tem a cabeça arredondada e um corpo curto.

Os animais ficarão expostos até as 15h com pausas para descanso e refeições.

Mostra de Gatos
Sábado – 7 de julho
Cobasi Villa Lobos
Horário: das 11h às 15h
Endereço: Rua Manuel Velasco, 90, São Paulo – SP

Fim de semana “prolongado” tem eventos para pets e tutores em Curitiba

Com a passagem do Brasil para as quartas-de-final da Copa do Mundo, boa parte das pessoas vai “adiantar” o fim de semana, já que o jogo da seleção contra a Bélgica acontecerá nesta sexta (6), às 15 horas. Para quem prefere aproveitar os momentos de descanso e diversão com seu animal de estimação, o pet center HiperZoo, localizado no bairro Parolin, em Curitiba, promove uma extensa programação com direito a telão e torcida para o Brasil, aula de adestramento e feirinha de adoção.

Hoje, bichinhos e tutores podem assistir juntos ao jogo do Brasil, em um espaço decorado, com direito a guloseimas típicas de festa junina e petiscos para os pets. Já no sábado (7) acontece mais uma aula do programa de adestramento coletivo, promovido pelo pet center em parceria com o adestrador Rafael Wisneski da Meu Cão Companheiro, e feirinha de adoção com a ONG Amigo Animal.

No domingo (8), a vez é dos sociáveis e divertidos cães da raça Schnauzer se divertirem num espaço exclusivo e participarem de um desfile de moda. Para os tutores, o pet center preparou uma palestra sobre treinamento da raça, descontos exclusivos e diversas opções de food trucks.

Confira a programação:

Torcida para pets e tutores com decoração, telão e espaço para tutores e pets
Quando: sexta-feira, 6 de julho, às 15h

Aula de adestramento com Rafael Wisneski
Quando: sábado, 7 de julho, das 10h às 11h – Tema: “Xixi e cocô no lugar certo”
Vagas: limitadas a 15 clientes com um pet cada
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo contendo um produto dos parceiros Kong, Virbac, Ferplast, Petmais ou Purina.

Feirinha de adoção com Amigo Animal
Quando: sábado, 7 de julho, das 11h às 17h
Entrada: gratuita

two miniature schnauzer puppies sitting outdoors

Encontro de cães da raça Schnauzer
Quando: domingo, 8 de julho, das 12h às 17h
Entrada: gratuita

Palestra “Controle emocional e o treinamento do Schnauzer” com o adestrador Rafael Wisneski
Quando: domingo, 8 de julho, às 15h
Entrada: gratuita

Desfile Jingles Moda Animal
Quando: domingo, 8 de julho, às 16h
Entrada: gratuita

HiperZoo – Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

 

Como viajar com o pet sem estresse?

Confira dicas para aproveitar as férias garantindo o bem-estar e conforto dos pets

As férias de julho chegaram e muitas famílias irão viajar. Porém, vários tutores ficam em dúvida sobre qual a melhor forma de preparar os pets para o passeio. Pesquisas indicam que mais de 10% dos cães apresentam desconforto durante longos trajetos de carro. Entre as reações mais comuns estão sintomas como respiração ofegante, salivação excessiva, tremores e vômitos

Ações como manter o animal em local ventilado e fazer pequenas pausas durante o trajeto podem ajudar a minimizar esses incômodos. No dia da viagem, o indicado é fornecer uma alimentação leve e não restringir a água. “As paradas para as necessidades fisiológicas e pequenas caminhadas devem acontecer de duas em duas horas”, explica a médica-veterinária e Gerente de Produtos da Unidade Pets da Ceva Saúde Animal, Priscila Brabec

Outra dica importante é nunca deixar o pet sozinho no carro. “O calor e ambientes quentes ou situações de estresse podem aumentar a temperatura do corporal do cão”, conta Priscila.

cachorro no carro segurança hiperzoo

Acostumar o animal com o carro alguns dias antes da viagem pode fazer toda a diferença e ajudar no controle da ansiedade, agitação e medo. “O ideal é que o tutor leve o cão para passeios de curta distância, assim ele irá se acostumar com o veículo e ficará menos receoso no dia da viagem. Durante o treinamento e transportes, indicamos o uso do Adaptil, um análogo sintético do odor materno canino, que auxilia na adaptação dos cães em situações​ adversa​s do dia a dia, trazendo a sensação de segurança, conforto e bem-estar no ambiente”, afirma a veterinária.

Adaptil auxilia na adaptação dos cães em situações adversas do dia a dia. O tutor pode borrifar o produto na caixa de transporte e no veículo. Alguns minutos após a aplicação, pode começar o treinamento colocando o cão sentado no veículo enquanto ele está desligado. Na sequência, o ideal é recompensar e brincar com o animal para que o carro seja associado a coisas boas. O passo seguinte é incentivá-lo a entrar no carro com o motor em funcionamento, usando novamente recompensas na forma de brinquedos, elogios e petiscos”, explica.

viagem carro cachorro menina.jpg

As sessões de treino devem ser curtas para permitir que o animal se sinta à vontade e se acostume com o ambiente. “O treinamento somado ao uso do Adaptil irá permitir que a viagem se torne confortável para o pet e para todos os membros da família”, finaliza Priscila.

Fonte: Ceva Saúde Animal

Cachorros idosos precisam de cuidados especiais

Olá, escrevo antes da matéria para avisar que criei um novo blog para tratar apenas do tema pets, animais de estimação, natureza, meio ambiente, comportamento: Se meu pet falasse. Vou começar a postar esses assuntos por lá, portanto, se tiver interesse, comece a seguir clicando aqui. Os demais assuntos continuam por aqui. Obrigada.

Assim como os seres humanos, os peludos também envelhecem. É preciso saber identificar estes sinais e oferecer mais conforto para o pet durante a melhor idade

Quem tem um cãozinho sabe que, em um determinado momento da vida, os sinais da idade começam a aparecer. Quando estão mais velhos, tendem a ficar mais quietinhos e menos ativos. Apesar desta mudança ser comum, é importante estar atento aos detalhes para garantir ao cachorro os melhores cuidados nessa fase da vida.

O primeiro ponto a levar em consideração é que a velhice dos cães pode variar de acordo com o seu tamanho. Por isso, é importante prestar atenção ao porte do seu melhor amigo, já que este fator influenciará o momento em que seu pet precisará de cuidados especiais.

A lista abaixo aponta qual é a expectativa média de vida de acordo com os diferentes portes dos cães.

chihuahua-cachorro33

– Cães de porte pequeno, que pesam até 10 quilos, podem ser considerados idosos a partir dos oito anos. Esses cachorros podem viver até entre 13 e 16 anos de vida.

cachorro idoso

– Cães de porte médio, aqueles que pesam entre 11 e 25 quilos, normalmente têm uma expectativa de vida de 13 anos. São considerados idosos a partir dos 7 anos de idade.

cachorro doente

– Cães de porte grande que pesam entre 26 e 40 quilos. Esses peludos têm uma expectativa de vida média de 10 anos. Considera-se que entraram na fase idosa aos 6 anos de idade.

cachorro  bernese   gigante warren.jpg

– Cães de porte gigante são aqueles que pesam mais de 41 quilos. A expectativa de vida aproximada é de 9 anos de idade e são considerados idosos a partir dos 5 anos.

Apesar de ser um dos principais fatores para acompanhamento da idade do cão, o porte não é o único que deve ser considerado para oferecer o melhor tratamento para o seu animal de estimação. Fatores como raça, cuidados durante o crescimento, alimentação e atividade física também afetam como seu pet será na fase idosa.

Se o seu amigo peludo está entrando nessa fase de vida, que tal se preparar para os cuidados especiais que ele merece? Confira nossas dicas e aproveite a melhor idade do seu cãozinho:

Cão_veterinário

=Faça visitas periódicas ao médico veterinário

=Ao atingir a terceira idade, seu cão precisará de maior frequência no acompanhamento com o veterinário.

=Cachorros jovens e saudáveis costumam visitar a clínica veterinária uma vez a cada ano. Quando identificar sinais de velhice em seu cãozinho, garanta avaliações semestrais com o médico de sua confiança. Se for preciso de mais consultas, o veterinário irá indicar.

Fique atento aos sinais de doenças mais comuns em cães idosos

Há quatro problemas mais frequentes em cães idosos. Ao identificá-los com antecedência, é possível preveni-los ou, pelo menos, evitar que avancem ao diagnosticá-las cedo.

As alterações cardíacas podem acontecer em cães idosos. Uma rotina saudável de atividades físicas e passeios durante toda a vida pode ajudar a evitar esse quadro na velhice. Mas fique atento a sinais como tosse ou respiração ofegante, que indicam doenças no peito.

cao idoso cachorro

Cães de médio ou grande porte costumam ter problemas ortopédicos, como dificuldade para se levantar, subir escadas ou se locomover. Já cães de pequeno porte podem ter problemas de insuficiência renal. Fique atento caso o peludo perca o apetite, emagreça muito rápido, passe a beber muita água e fizer xixi a todo momento.

Cachorros com idade avançada também pode sofrer de disfunção cognitiva, que é uma degeneração similar ao Mal de Alzheimer. Neste caso, eles podem se tornar lentos e distantes, além de haver um regresso no aprendizado que receberam ao longo da vida.

Atenção à alimentação

Quando seu cachorro entrar na fase idosa, é importante dar uma atenção maior à alimentação e garantir que atenda às necessidades nutricionais que existem nesta fase. Por isso, opte pelas chamadas rações sêniores, que são ricas em ômega-3, zinco, proteínas e fibras.

Respeite os limites do seu cãozinho

mulher cachorro passeio caminhada

Apesar de estar mais velho, é importante manter uma rotina saudável com seu pet. Não deixe de passear com ele – mas dê preferência para os horários em que o clima estiver mais fresco e sempre respeite os limites do seu amigão – não prolongue os exercícios para além do que ele aguenta.

Diminuição nos sentidos e na energia

Ao ficar mais velho, seu cão tende a ficar mais quietinho. Por isso, proporcione locais confortáveis e frescos, fora do sol e vento, para que ele possa se deitar tranquilamente.

Muitos cachorros também ficam desorientados na velhice pois perdem a visão, a audição e até mesmo o olfato. Não confunda essa fase com desobediência e, se preciso, faça adaptações na sua casa para acomodar melhor o animal.

Cuide da higiene

cachorro escova dentes

A higiene nos cães mais velhos é fundamental para evitar que eles desenvolvam problemas na pele e nos dentes.

Dê banhos em dias ensolarados e seque-o muito bem logo na sequência, para evitar doenças respiratórias. Incontinência urinária também pode ser comum. Por isso, mantenha a região genital limpa, assim como o local onde seu cão dorme.

Castração

A castração é recomendada para cães em todas as idades, mas há cuidados especiais quando estão na fase idosa. A castração de cachorros em São Paulo tem se tornado cada vez mais recomendada, e há médicos veterinários que podem ajudar com o tratamento de cães idosos que serão castrados.

Fonte: Vet Quality

Comedouro permite o máximo de conforto aos felinos durante as refeições

Olá, escrevo antes da matéria para avisar que criei um novo blog para tratar apenas do tema pets, animais de estimação, natureza, meio ambiente, comportamento: Se meu pet falasse. Vou começar a postar esses assuntos por lá, portanto, se tiver interesse, comece a seguir clicando aqui. Os demais assuntos continuam por aqui. Obrigada.

 

Comedouro possui design e ergonomia diferenciada que possibilita oferecer as refeições de uma maneira mais prazerosa aos gatos

Os tutores que convivem com seus gatos notam que muitas vezes eles comem o alimento que está no centro da comedouro, mas não encostam no alimento que fica próximo das bordas internas. Eles também podem se alimentar fazendo várias pausas, demorando muito tempo para ingerir uma pequena porção.

Esse comportamento ainda pouco estudado e muito frequente, ocorre porque o focinho e a língua dos gatos domésticos são muito curtos, dificultando o acesso ao alimento quando utilizam comedouros genéricos para pets.

comedouro

Outro fator é que suas vibrissas, ou popularmente bigodes, são órgãos sensoriais muito desenvolvidos e delicados. Muitos animais sentem desconforto e dor quando encostam seus bigodes frequentemente nas bordas do comedouro durante as refeições. Essa condição, chamada de fadiga do bigode, pode gerar um estresse crônico e a recusa em se alimentar justamente nos momentos que deveriam ser prazerosos a eles.

Para diminuir esses comportamentos indesejáveis, é preciso se atentar ao comedouro utilizado pelo animal. No mercado pet não existia esse cuidado “sensorial” e os produtos oferecidos seguiam o mesmo padrão de formato, fundos e baixos. Para melhorar a qualidade de vida dos gatos, a Pet Games, primeira empresa brasileira que desenvolve e fabrica produtos inovadores, traz para o mercado o Cat Fit, um comedouro exclusivo para felinos que possui características especiais como: altura correta, diâmetro maior, fundo raso/côncavo sem quinas internas, peso adequado e pés antiderrapantes que permitem a ingestão de alimentos em uma posição mais confortável e sem o desconforto dos bigodes.

“Os bigodes dos gatos são órgãos sensoriais que enviam para o cérebro diversos sinais que auxiliam o felino a terem noção espacial e a interpretarem o ambiente onde vivem. Devido a essa função, é natural que o animal se incomode com o contato desses bigodes nas paredes internas dos comedouros tradicionais durante a refeição. Por isso, pensamos em uma solução simples e ergonômica para garantir o bem-estar dos gatos nos vários momentos diários em que se alimenta”, afirma Dalton Ishikawa, veterinário da Pet Games.

gato comedouro bigode

O comedouro inovador possui pezinhos emborrachados e pesa 150 gramas, bem mais pesado dos que os comedouros comuns, justamente para minimizar deslocamentos e barulhos que possam assustá-los durante as refeições. Além disso, o formato do Cat Fit garante que o gato se alimente de toda ração, pois sua cavidade é rasa e côncava e não tocará nas vibrissas. O produto custa R$ 35,00 e está disponível no e-commerce Pet Love.

Informações: Pet Games

Saiba como as frutas auxiliam na saúde dos cães

Provavelmente os tutores já pensaram em dar frutas como petisco para os cães, mas é importante lembrar que não são todas que fazem bem para seu amigo, apenas algumas possuem propriedades benéficas para a dieta dos cães.

O médico veterinário da Naturalis, Marcello Machado, explica que em hipótese alguma a alimentação do cachorro pode se basear apenas em frutas, pois ele precisa de uma nutrição balanceada com proteínas de qualidade e fibras em níveis ajustados.

“Para atender o paladar dos cães que gostam de frutas, existem rações no mercado pet como a Naturalis, que além de possuir formulação 100% natural, também conta com sabores, vitaminas, sais minerais e os nutrientes da maçã e do mamão, que são poderosos aliados para manter o cão sempre bem-alimentado e saudável”, indica.

A ração com frutas também pode ser uma ótima opção para cães que não sentem atração pela ração comum, pois a ração com frutas possui um odor diferenciado e mais atrativo para o olfato canino. “Além das frutas, Naturalis possui em sua composição verduras, carne, ingredientes integrais, e é livre de conservantes artificiais e corantes para o cão crescer com vitalidade e energia, resultando saúde e a longevidade do animal”, complementa Machado.

O médico veterinário da Naturalis apontou os benefícios da maçã e do mamão para os cães, confira:

cachorro comendo maça

Maçã para cachorro –contém vitaminas B, C e E, rica em probióticos e é uma ótima fonte de fibras para favorecer a função intestinal, possui baixo valor calórico e contribui para manter a imunidade alta e regula a glicemia dos pets.

Mamão para cachorro – assim como a maçã, é fonte de fibras e possui um sabor que agrada muito os cães. Ajuda a melhorar a digestão e possui vitaminas A e C, cálcio e potássio.

Fonte: Total Alimentos

 

 

Médicos-veterinários dão dicas para prevenir a gripe em pets

 

Grandes variações de temperatura e baixa umidade do ar, situações frequentes no outono e também no inverno, fazem com que a incidência de doenças respiratórias em cães aumente nesta época do ano.

Por isso, é importante manter os pets aquecidos e abrigados, especialmente nos dias mais frios, como sugere o médico-veterinário Rodrigo Mainardi, presidente da Comissão Técnica de Clínicos de Pequenos Animais do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP). “É interessante manter os animais em áreas cobertas e longe de corredores de vento, para tentar amenizar as mudanças bruscas de temperatura.”

Deixar os cães em lugares fechados, onde não há circulação de ar, ou em locais com grande concentração de animais, como creches, canis e abrigos, também favorece a transmissão de viroses, explica a médica-veterinária Rosangela Gebara, membro da Comissão Técnica do Bem-Estar Animal do CRMV-SP.

“Quase todos os cães são suscetíveis à infecção da gripe canina e a doença tende a se espalhar mais facilmente entre os animais que ficam alojados em um mesmo local” observa a médica-veterinária.

Há dois tipos do vírus Influenza A que causam gripe em cães – o H3N8 e o H3N2. “Esses vírus causam a doença em cães, mas não em seres humanos” enfatiza Rosangela. A gripe canina pode ser transmitida por meio de tosse e espirros de cães infectados e também por cães não infectados que entraram em contato com objetos contaminados.

veterinarian dogs

Sintomas

Mainardi explica que, como na gripe humana, coriza, tosse seca e apatia são os primeiros sintomas observados nos animais gripados. Mas eles também podem apresentar espirros, febre e falta de apetite. “Como muitas doenças graves nos cães também são virais e possuem esses mesmos sinais, assim que o tutor perceber os sintomas é recomendável a visita ao médico-veterinário”, orienta.

Rosangela ressalta que a maioria dos cães melhora após duas ou três semanas. “Dependendo da gravidade dos sintomas e do status imunitário do animal, ou seja, se for um animal muito jovem, idoso, com a imunidade baixa ou com alguma outra doença concomitante, a gripe pode piorar”, diz. Nesse caso, o animal pode ter uma infecção bacteriana secundária e desenvolver uma pneumonia, que pode se agravar e levar o animal à morte se não for tratada.

Cuidados

Se o cão estiver com gripe é importante mantê-lo bem hidratado, disponibilizando água fresca em diversos pontos da casa. A médica-veterinária também recomenda reforçar a alimentação. “Animais gripados necessitam de um maior aporte calórico para enfrentar a infecção, portanto devemos oferecer alimentos mais palatáveis e em maior frequência e quantidade.”

Também é importante evitar ao máximo dar banhos no animal doente. Se for realmente necessário, o mais indicado é dar banhos rápidos, com água morna, lembrando de secar bem o pelo do animal.

Quanto aos passeios, deve-se seguir a rotina do animal, evitando, no entanto, exercícios muito intensos, passeios na chuva ou nas horas do dia em que a temperatura esteja muito baixa. “Os passeios diários, seguindo o ritmo do cão, são benéficos e não devem ser cortados, só se for por recomendação médica-veterinária” diz Rosangela.

cachorro inverno frio

Para Mainardi, os cuidados variam de animal para animal, por isso é importante que o tutor siga as orientações do profissional que acompanha o pet. “Em alguns casos o médico-veterinário pode prescrever anti-inflamatórios e/ou xaropes com anti-histamínicos para melhorar os sintomas da tosse e coriza” esclarece Rosangela.

Roupas, assim como caminhas, casinhas, potes de água e de comida não devem ser compartilhados com outros animais enquanto o cão estiver doente. “Como em toda gripe, a transmissão é fácil e rápida, portanto o isolamento do animal também é recomendado” complementa Mainardi.

Prevenção

Vet dog and injection

Existem vacinas que protegem contra o vírus da parainfluenza canina. Essas vacinas devem ser aplicadas, de forma preventiva, em filhotes a partir das oito semanas de vida e repetidas anualmente, seguindo sempre a recomendação do fabricante e do médico-veterinário. Geralmente são vacinas de aplicação intranasal e que protegem também contra Adenovírus Canino Tipo 2 e Bordetella bronchiseptica, uma bactéria que pode causar bronquite.

“As vacinas só devem ser aplicadas por um médico-veterinário e somente em animais saudáveis. Não se deve vacinar animais enfermos, subnutridos, parasitados ou sob condições de estresse”, alerta a médica-veterinária.

Outras medidas podem contribuir para evitar que o animal fique gripado:

• evitar passeios em dias muito frios;
• não deixar o cão dormir ao relento, protegendo-o de correntes de ar e intempéries;
• colocar cobertores nas casinhas e roupas para mantê-los aquecidos nos dias frios. Os tutores devem priorizar o uso de roupinhas confortáveis e que não restrinjam a movimentação do animal;
• manter o cão bem hidratado;
• oferecer uma quantidade maior de alimentos e que sejam mais agradáveis ao paladar, a fim de manter a imunidade do animal.

Fonte: CRMV-SP

Otite canina é uma das doenças mais frequentes em cães

A otite canina é um processo inflamatório que geralmente envolve a porção externa do ouvido, sendo uma das doenças mais frequentes nas clínicas veterinárias e apresenta características peculiares: dificuldade na prevenção, no tratamento e na eliminação das causas que levam às reincidências.

Essa inflamação é muito comum nos cães devido principalmente ao canal auditivo comprido e fechado, tornando fácil o aparecimento e replicação de ácaros, fungos e bactérias.

“As raças Cocker Spaniel, Golden Retriever, Cavalier King Charles Spaniel, Basset Hound, dentre outras, são as mais predispostas à problemas de ouvido por conta das orelhas longas e caídas, uma vez que obstrui a entrada de ar e a secagem adequada do canal auditivo”, explica a Médica-veterinária e Gerente de Produtos da Unidade Pet da Ceva, Priscila Brabec.

dog allergies

Dependendo do tipo da otite, os sintomas podem variar. Mas existem algumas suspeitas mais clássicas, como: coceira intensa, chacoalhar de cabeça, secreção, mau cheiro, vermelhidão, inchaço ou ferimentos nas orelhas, além de perda da audição e dor intensa.

A melhor maneira de prevenir a doença é higienizar a área dos ouvidos dos cachorros com o uso de algodão e loções especiais para a limpeza, mantendo-os sempre secos e em condições ideais de umidade. No caso dos cães com orelhas peludas, a tosa higiênica também é altamente recomendada, pois retira o excesso de pelos que podem acumular sujeiras. Além disso, é importante a avaliação de um médico veterinário para identificar possíveis causas predisponentes e perpetuantes do quadro.

Pensando no tratamento da otite canina, a Ceva Saúde Animal desenvolveu o Otodem Auriclean e o Otodem Plus. O primeiro é indicado para a higiene das orelhas e do conduto auditivo externo de cães e gatos, pois facilita a retirada do cerúmen, mantendo-os limpos por mais tempo.

Adorable little dog listen and lift ear and isolated on  white background.

Já o Otodem Plus confere ação terapêutica de amplo espectro e é eficaz no tratamento das afecções de pele e orelhas, com ação antibacteriana, antimicótica, anti-inflamatória e antiparasitária, além de conter analgésico para minimizar a dor local (Hexa Ação).

“Jamais tome decisões precipitadas, como aplicar soluções no animal sem a prescrição de um veterinário, pois isso pode agravar ainda mais o quadro da doença. Também é importante fazer check-ups regulares”, ressalta Priscila.

Fonte: Ceva Saúde Animal

Especialista dá dicas em comportamento animal e agility em São Paulo

No sábado, 9 de junho, o especialista em comportamento animal Dan Wroblewski, estará na Cobasi Radial Leste, das 11 às 15 horas, a convite da Equilíbrio, marca da Total Alimentos by Neovia, para dar dicas e esclarecer dúvidas sobre comportamento dos animais ao público que estiver no local.

A Cobasi e a Equilíbrio irão montar no espaço da loja um pet park com brinquedos de agility para os cães brincarem e o Wroblewski ajudará os tutores a ensinar aos seus pets como utilizarem esses brinquedos.

Wroblewski é responsável pela equipe da Dog World e já treinou e adestrou diversos cães para divulgação de marcas e competições, além de trabalhar com sociabilização, adestramento, exercícios, hospedagem e criação.

agility cachorro

Pet Park mais dicas com Dan Wroblewski
Realização: Cobasi e Equilíbrio
Data: 9 de junho
Horário: das 11h às 15h
Local: Cobasi Radia Leste – Av. Alcântara Machado, 4360, São Paulo – SP