Arquivo da categoria: pets

Petz promove eventos de adoção em 25 endereços neste fim de semana

Com a parceria de 36 ONGs, rede de pet shop realiza encontros em suas lojas para que cães e gatos resgatados das ruas ganhem um novo lar

Nestes sábado (26) e domingo (27), a Petz vai promover eventos de adoção em 26 endereços na capital paulista, ABC, interior, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília. O projeto Adote Petz conta com a parceria de 36 ONGs. Já foram adotados 34.232 cães e gatos desde 2007, quando o projeto foi criado.

Durante os eventos, os pets ficam em um espaço nas lojas onde podem ser vistos, interagir e conquistar uma nova família. Todos são castrados, vacinados e vermifugados. A equipe da ONG responsável orienta e auxilia a tirar as dúvidas sobre os bichinhos e a adoção.

Adoção permanente

A rede também criou espaço permanente de adoção de gatos em algumas unidade, como a da Ricardo Jafet, Imigrantes, Jundiaí e Florianópolis. “É mais uma proposta para potencializar as adoções. Queremos incentivar a posse responsável e uma nova chance para os animais”, explica a veterinária Giulliana Tessari, gerente responsável pelo Adote Petz.

cachorro e gato adocao

Veja onde serão os eventos do fim de semana

São Paulo
Anália Franco (Av. Regente Feijó, 677) – dias 26 e 27, das 12h às 18h
Radial Leste (Av. Alcântara Machado , 3300) – dias 26 e 27, das 13h às 19h
Limão (Av. Otaviano Alves de Lima, 1480) – dias 26 e 27, das 13h30 às 19h30
Alto da Boa Vista (Av. Adolfo Pinheiro, 1600, Santo Amaro) – dias 26 e 27, das 10h às 16h
Jaguaré (Avenida Corifeu de Azevedo Marques, 4529) – dias 26 e 27, das 10h às 16h
Morumbi (Rua Aureliano Guimarães, 201) – dias 26 e 27, das 10h às 16h
Washington Luiz (Av. Washington Luís, 2737, Brooklin) – dias 26 e 27, das 11h às 16h
Pompeia (Av. Francisco Matarazzo, 2000) – dias 26 e 27, das 10h às 16h
Marginal Tietê (Av. Presidente Castelo Branco, 1795) – dias 26 e 27, das 14h às 19h
Bandeirantes (Av. dos Bandeirantes, 2.040) – dias 26 e 27, das 13h às 19h
Ipiranga (Av. Presidente Tancredo Neves, 600) – dias 26 e 27, das 14h às 20h
Mooca (Av. Paes de Barros, 1.654) – dia 26, das 10h às 17h
Tamboré (Alameda Araguaia, 2.179) – dia 26, das 10h às 16h
Itaim (R. Bandeira Paulista, 982) – dia 26, das 10h às 18h
Ricardo Jafet (Av. Dr. Ricardo Jafet, 1.750) – dias 26 e 27, das 10h às 16h
Congonhas (Av. Moreira Guimarães, 631) – dias 26 e 27, das 11h às 16h

São José do Rio Preto
Plaza Avenida (Av. José Munia, 4775) – dia 26, das 13h às 18h

São Bernardo
Pereira Barreto (Rua Thales Dos Santos Freire, 36/40) – dias 26 e 27, 14h às 20h

Santo André
Santo André (Av. Ramiro Colleoni, 355) – dias 26 e 27, das 14h às 20h
Giovanni Pirelli (Rua Giovanni Battista Pirelli, 1645) – dias 26 e 27, das 14h às 20h

São Caetano
Carrefour São Caetano (Avenida do Estado, 1.750) – dia 26, das 12h às 18h

Mogi das Cruzes
Mogi (Av. Francisco Rodrigues Filho, 1550) – dia 26, das 11h30 às 17h

Brasília
Asa Norte (ST STN, Conjunto D, Bloco 2/B, s/n) – dia 26, das 11h às 15h

Rio de Janeiro
Ayrton Senna (Av. Ayrton Senna, 3.437) – dia 26, das 11h às 17h
Barra Américas (Avenida das Américas, 6.571) – dia 26, das 10h às 17h

Porto Alegre
Protásio (Av. Protásio Alves, 4.194) – dia 26, das 13h30 às 18h

Fonte: Petz

 

Anúncios

Pesquisa comprova que interação com pets impacta qualidade de vida de idosos

Uma série de pesquisas já mostram que a população mundial está envelhecendo. Fatores como maior expectativa de vida e menor número de nascimentos atestam que a população deve duplicar até 2050. Com essas projeções e o aumento de doenças não transmissíveis e deficiências que acompanham o envelhecimento como, por exemplo, a solidão, fica claro o quão importante é identificar abordagens não farmacológicas e de fácil implementação para maximizar não somente os anos em que vivemos, mas também a saúde e a qualidade de vida. Isso é conhecido hoje como “envelhecimento bem-sucedido” ou “envelhecimento saudável”.

Foi esse cenário e realidade da população que chamaram a atenção dos pesquisadores do Centro de Nutrição e Bem-Estar Animal Waltham, da Mars Petcare, referência mundial em saúde animal e benefícios na interação entre humanos e pets. Nancy Gee, Gerente de Pesquisas de Waltham, acompanhou os impactos reais e positivos da interação entre pets e humanos mais velhos.

“Testemunhei, em primeira mão, a crescente evidência científica de que os animais podem influenciar positivamente os idosos, especialmente aqueles com comprometimento cognitivo ou demência”. Sua pesquisa descobriu que os adultos mais velhos podem se beneficiar ao possuir ou interagir com um cão, gato ou até mesmo com outros animais como cavalos. “Recentemente, fiz parte de uma equipe de pesquisadores que analisou os tipos de pessoas que provavelmente mais se beneficiarão desses tipos de interações com animais de estimação”, destacou ela. Os resultados, até agora, são promissores e extremamente positivos:

homem idoso com gato.jpg

· Tutores de animais de estimação mais velhos são menos propensos a relatar solidão do que os não-tutores.

nice old couple

· Redução dos fatores de risco para doenças cardiovasculares. Idosos com animais também necessitam de menos visitas aos médicos, lidam melhor com eventos estressantes e têm menor probabilidade de usar medicamentos.

idoso cachorro gato pet

· Animais de estimação fazem idosos sentirem-se importantes e estabelecerem uma rotina diária com estrutura e propósito.

Senior Couple Walking Along Coastal Path

· Outros benefícios incluem a redução da depressão, agitação e apatia, além de maior interação social e qualidade de vida.

Um relatório recente da Sociedade de Gerontologia da América, realizado em parceria com a Mars Petcare, destacou algumas áreas emergentes de pesquisas usando novas tecnologias para entender melhor o impacto de animais de estimação em adultos mais velhos. Os pesquisadores estão começando a explorar os efeitos dessa interação em um nível hormonal para entender melhor como as interações positivas com pets afetam os níveis de ocitocina (o “hormônio do amor”) e cortisol (o hormônio do estresse) em animais de estimação e pessoas.

Novos avanços na tecnologia, como rastreadores de atividades portáteis, também estão possibilitando aos cientistas avaliar o papel de um animal de estimação na promoção da atividade física. “Devemos às gerações mais velhas e a nós mesmos, pensando em nosso próprio futuro, continuar examinando essa promissora área de pesquisa e como podemos estruturar as interações com os pets para obter um maior impacto. Eu acredito que os animais podem realmente ser nossos melhores amigos em todas as etapas da vida”.

Fonte: Mars, Incorporated

Volta às aulas: cães e tutores iniciam aprendizado mais cedo

Janeiro é um mês de férias para muitas pessoas, mas para cães e seus tutores as aulas já iniciam no próximo sábado (12). Trata-se do programa de adestramento coletivo realizado pelo pet center HiperZoo em parceria com o comportamentalista Rafael Wisneski, da Meu Cão Companheiro.

cachorro adestramento hiperzoo

Lançado há mais de um ano, o programa de adestramento coletivo é realizado semanalmente e conta com temas que contemplam as principais dificuldades enfrentadas na educação dos cães. O tema deste sábado será “Xixi e coco no lugar certo” e para participar os interessados devem se inscrever na loja apresentando cupom fiscal de compras. As vagas são limitadas a quinze clientes por turma.

hiperzoo adestramento

“As aulas de adestramento vêm fazendo muito sucesso, tanto pelo conteúdo abordado como pela facilidade de participação e oportunidade de troca de experiências entre os tutores”, comenta a sócia-proprietária do HiperZoo, Patrícia Maeoka. No ano passado o programa atendeu cerca de 400 cães e a expectativa é que a procura seja ainda maior em 2019. Para ampliar o acesso às aulas, o pet center alterou o horário para o período da tarde, atendendo à solicitação de grande número de interessados.

cachorro xixi

Além de orientar tutores sobre como adestrar seus cães a fazerem suas necessidades no local selecionado, o conteúdo também contempla os assuntos: controle de ansiedade e estresse, comandos básicos e como passear corretamente com o cão. O programa conta com a parceria das marcas Purina Nestlé, Petmais, Virbac, Kong e Ferplast.

Aula de adestramento com Rafael Wisneski
Tema: “Xixi e coco no lugar certo”
Data: sábado, 12 de janeiro
horário: das 17h às 18h 
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo
Local: HiperZoo
Endereço: Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

Verão: cães e gatos precisam de mais cuidados com alergias e hidratação

Os dias muito quentes já começaram e os cães e gatos sofrem com as temperaturas elevadas. É nesta época do ano que incidências, como doenças dermatológicas e alergias, aumentam consideravelmente.

Alguns cuidados especiais precisam ser tomados para que seu pet não sofra com o calor, por isso, o médico veterinário e gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado, dá algumas orientações.
1. Alimentação

gato comendo pixabay

No verão, o metabolismo dos pets fica mais lento e ele gasta menos energia para o funcionamento do organismo. Logo, cães e gatos tendem a comer menos no calor. Mas não é só isso: os cães e gatos procuram as horas mais frescas do dia para se alimentar, por isso o ideal é que o tutor forneça o alimento pela manhã ou à noite.

Algumas pessoas, principalmente as que têm gatos, acreditam que o pet não está se alimentando, mas na verdade o gatinho está comendo durante a madrugada, pois tem hábitos noturnos e também prefere a temperatura mais baixa da noite para comer.
“É importante lembrar que, incentivar a alimentação não significa deixar a ração do pet disponível a todo o momento. O alimento exposto pode oxidar, por causa do calor e da umidade, e ficar rançoso”, orienta Machado.

2. Banho

cachorro banho amanda cullingford pixabay
Foto: Amanda Cullingford/Pixabay

No verão, o ideal é que o tutor dê banhos nos cães de 15 em 15 dias. Mesmo que seja refrescante, o excesso de banho retira a proteção natural da pele e os expõe à alergias, fungos e doenças dermatológicas, que são ainda mais frequentes nos períodos quentes. Se o animal estiver com mau odor, o banho até pode ser realizado semanalmente, mas é importante lembrar dos cuidados, como manter a água morna a fria, realizar num local sem vento e de preferência em dia de sol.

Já os gatos fazem a auto-higiene por meio de várias lambidas pelo corpo. “O que pouca gente sabe é que, ao lamber-se, os gatos também regulam a temperatura corporal. O problema é que este comportamento causa o acúmulo de pelos no trato digestivo, causando as bolas de pelos. A dica no calor é escovar mais o gato, para que ele evite ingerir tantos pelos ao lamber-se”, completa o médico veterinário.

3. Hidratação

ringo agua fonte

Cães e gatos precisam ter sempre água fresca. Os felinos precisam de mais atenção, pois, naturalmente ingerem menos água e são mais caprichosos. “Manter as vasilhas limpas, colocar gelo na água e oferecer água corrente são dicas importantes para atrair o seu animal de estimação e incentivá-lo a tomar água”, aconselha Marcello.

4. Exposição ao sol

cachorro jardim verao

Assim como os humanos, os pets não podem ficar expostos durante os horários mais quentes do dia. “O cuidado deve ser redobrado para animais de pelagem branca, clara ou sem pelo, pois, infelizmente, os raios ultravioletas também causam câncer de pele nos pets. Geralmente, a lesão ocorre nas áreas sem pelo, como barriga, ponta de orelhas, focinho e ao redor dos olhos”, explica Marcello.

Passear por um tempo prolongado e em horários quentes pode causar queimaduras sérias nos coxins de cães e gatos. O asfalto e calçadas são vilões, então, leve seu amigo para passear em gramados e evite sair entre às 10 e 16 horas. “Se perceber que os coxins ficaram vermelhos ou com bolhas, procure imediatamente um médico veterinário, pois esse quadro é doloroso para os pets. Uma dica é, antes de sair com o cão no asfalto, verifique com a mão qual é a temperatura do solo”, conclui o médico veterinário.

5. Alergias

gato coceira coçando

Alergias são causadas por vários motivos, principalmente por picada de pulgas e carrapatos, que são parasitas que ficam no ambiente durante bastante tempo. Se não forem controlados adequadamente, hibernam no inverno e no verão se multiplicam rapidamente atacando os pets.

Coceira e lambidas excessivas são os sinais mais frequentes, ao percebê-los o tutor precisar procurar um médico veterinário para que ele indique o melhor tratamento. “O especialista também pode indicar um produto para o ambiente: algumas fórmulas precisam ser pulverizadas no quintal ou na casa para pôr fim à infestação”, esclarece Machado.

No caso das alergias alimentares, os cães podem apresentar intolerância a algum tipo de proteína e precisar de alimentos específicos, coadjuvantes no tratamento de dermatopatias, mas só o médico veterinário poderá analisar o quadro para diagnosticar a causa da alergia.

Fonte: Total Alimentos

ONG faz campanha para ampliação de centro veterinário em São Paulo

Com funcionamento 24 horas, Associação Natureza em Forma quer realizar quatro mil atendimentos por mês a preços acessíveis, com renda destinada ao centro de adoção de animais da entidade

Desde 2002 atuando na proteção animal, a Associação Natureza em Forma já promoveu a adoção de mais de seis mil animais, entre cães, gatos, aves, roedores e outras espécies vítimas de maus tratos e abandono – todos entregues às novas famílias vacinados, castrados, vermifugados e identificados com RGA (Registro Geral Animal). Todo o trabalho da ONG é feito exclusivamente por voluntários e sem qualquer recurso governamental.

castracao-solidaria

Em 2014, a Associação Natureza em Forma inaugurou um centro veterinário, oferecendo atendimento clínico e especializado (ortopedia, dermatologia, oncologia, oftalmologia, cardiologia, homeopatia e acupuntura) a preços acessíveis, além de castração gratuita para animais de pessoas em situação de rua. São cerca de mil atendimentos realizados todos os meses, inclusive domingos e feriados. O dinheiro arrecadado com as consultas e procedimentos é revertido para os animais mantidos pela entidade.

Para o próximo ano, a meta é expandir a estrutura física do centro veterinário e estender o atendimento para 24 horas. “Infelizmente, há uma carência de espaços que atendam a população em geral e que estejam verdadeiramente alinhados à causa animal”, observa Lito Fernandez, biólogo e presidente da Associação Natureza em Forma.

centro-veterinario-3centro-veterinario-2centro-veterinario-4centro-veterinario-1

O espaço ampliado visa quadruplicar o número de atendimentos. “Com maiores e melhores instalações e funcionamento ininterrupto, queremos chegar a quatro mil atendimentos por mês”, estima Lito. Para viabilizar o início desse projeto, foi criada uma campanha de financiamento online, e qualquer pessoa pode contribuir com doações a partir de R$ 10,00.

A Associação Natureza em Forma fica na rua General Jardim, 234 – República, São Paulo/SP. Mais informações sobre a ampliação do centro veterinário da ONG e de como ajudar na campanha estão disponíveis clicando aqui.

Sobre a Associação Natureza em Forma

divulgacao-natureza-em-forma

A Associação Natureza em Forma é uma ONG que atua diretamente com animais em situações de risco e sofrimento, cuidando, recuperando e fazendo sua recolocação. São diversas espécies que diariamente têm seus destinos transformados. Além do Centro de Adoção de animais resgatados, a ONG promove ações de castração, tem clínica veterinária com sala cirúrgica, faz identificação pelo RGA (Registro Geral Animal) e banho e tosa vegano.

Para tanto, conta com o trabalho e apoio de voluntários e parceiros como Matilha Cultural, Celebridade Vira-Lata e Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo (CCZ), além de participar de eventos ecológicos e culturais. O Centro de Adoção Associação Natureza em Forma é o único da América Latina onde tudo é revertido para a causa animal.

SulAmérica oferece dicas para bem-estar e ressalta assistência especial para cães e gatos

Exercícios, alimentação adequada e consulta periódica ao veterinário contribuem para qualidade de vida dos pets; cobertura da SulAmérica complementa cuidados

Adotar hábitos de cuidados regulares com os pets é fundamental para garantir o seu bem-estar. SulAmérica, maior seguradora independente do país, dá dicas de atitudes simples que podem ser incorporadas ao cotidiano para que os animais domésticos tenham uma vida longa, saudável e equilibrada.

vacina gatos

Um dos primeiros cuidados com os cães e gatos é a correta vacinação do animal, que deve respeitar as suas características individuais, seguindo o calendário correspondente à idade. A vermifugação desde filhote é outra medida essencial para evitar que os pets tenham a saúde comprometida por parasitas, que podem causar queda de pelos, anemia e perda de peso.

cachorro brincando agility

Animais precisam se exercitar regularmente para a manutenção da saúde física e psicológica, evitando doenças como estresse e obesidade. No caso dos cães, passeios ao ar livre onde possa correr, socializar com outros cães, sentir cheiros e texturas diferentes são a melhor opção. Já no caso dos gatos, brincadeiras em casa com objetos indicados para esses animais, como bichinhos de feltro e arranhadores, são as ideais.

cachorro banho pethealthzone
Foto: Pethealthzone

A higiene adequada é outro cuidado que deve ser tomado para evitar diversas complicações na saúde animal. Cães devem tomar banho no máximo a cada quinze dias, intervalo que pode ser maior no caso dos gatos. Animais peludos devem ter a tosa realizada regularmente. Os produtos para limpeza devem ser específicos para pets, sem agentes agressivos que possam ocasionar alergia.

cachorrinho escova dente

O mesmo vale para a higiene bucal, que evita mau hálito e o aparecimento de lesões, e deve ser realizada com produtos adequados para pets. Além disso, é importante manter o ambiente onde o animal fica em boas condições de limpeza, utilizando produtos específicos que não contenham substâncias nocivas à saúde do pet.

Gatos_ração

Ainda, programar os horários de alimentação dos pets cria uma rotina e exclui possíveis excessos. O veterinário irá indicar os alimentos, quantidades e horários ideais de alimentação para cada raça, tamanho e idade. A água deve ser disponibilizada e trocada ao longo de todo o dia para mantê-los hidratados e deve ser limpa e fresca, de preferência filtrada ou mineral.

Cat at veterinarian

A visita ao veterinário deve ocorrer com frequência, sendo, pelo menos, anual. Problemas específicos exigem o olhar atento de um profissional apto a orientar os tutores sobre os cuidados que devem ser tomados e o tratamento mais indicado.

Assistência para pets em casa

sulamerica pet.png

Para que os tutores tenham mais comodidade e facilidade no cuidado com seus animais e para a execução das dicas apresentadas, a SulAmérica disponibiliza a Assistência Pet – voltada a cães e gatos que moram com o segurado, é uma das opções do Plano Superior de Assistência 24 horas, disponível no seguro SulAmérica Residencial. Esta assistência oferece uma série de serviços para complementar os cuidados com os animais domésticos ou para auxiliar em situações emergenciais.

Entre as opções estão o envio de ração, consulta veterinária, transporte veterinário emergencial, hospedagem de animais, aplicação de vacinas em domicílio e assistência funeral. Ao aderir, o cliente também poderá obter orientações por telefone, solucionar dúvidas em relação ao comportamento do animal e ser auxiliado em caso de pequenos acidentes domésticos com seu cão ou gato.

Além disso, o beneficiário também conta com um concierge que fornece informações sobre vacinas necessárias, pet shops, adestramento, laboratórios de análises clínicas, banho, tosa, e até onde encontrar reiki para pets.

Mercado em expansão

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem 132,4 milhões de animais de estimação no País – são mais de 52 milhões de cães e 22 milhões de felinos, considerando apenas os animais atendidos pelo serviço de Assistência Pet da SulAmérica.

O mercado pet cresceu 4,9% em 2017, na comparação com o ano anterior, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). Conforme a entidade, o Brasil já é o terceiro maior mercado neste segmento, depois de ter faturado mais de US$ 5 bilhões em 2017. Cerca de 70% do faturamento deste mercado é referente a gastos com alimentação.

Fonte: SulAmérica

Cuidados com a alimentação do cão filhote

De acordo com o médico veterinário da marca Max, filhotes precisam de alimentação rica em cálcio, fósforo, proteínas e gorduras

Eles são pequenos, frágeis e precisam de bons alimentos para crescer fortes e saudáveis. Os filhotes exigem muito cuidado e dedicação do tutor: “Os recém-nascidos precisam de alimentos ricos em cálcio, fósforo, proteínas e gorduras para que tenham o desenvolvimento ósseo adequado e cresçam com saúde”, afirma o médico veterinário da Max e Gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado.

O desmame

cachorra e filhotes
Foto: Mel Schmitz/Morguefile

O leite materno e o contato com a mãe são fundamentais para o filhote nos primeiros meses de vida, mas após 28 dias do nascimento o pet precisa ingerir outro tipo de alimento. “Filhotes de quatro a oito semanas de vida já precisam se habituar, gradativamente, a uma nova forma de comer, por isso é indicada a papinha de desmame, um alimento semissólido que serve como transição do alimento úmido para o seco”, pontua o médico veterinário da Max.

Substituindo o leite materno

cão filhote mamadeira

Se o pet provém de grandes ninhadas, está em recuperação ou perdeu a mãe, pode precisar substituir o leite materno. “O ideal é que, quando há necessidade, o leite da mãe seja substituído por outro com concentrações similares ao da cadela”, afirma Machado.

De acordo com o veterinário, oferecer leite de vaca para cães pode causar diarreia: “Cães têm dificuldade para digerir lactose, oferecer leite comum pode causar bastante mal-estar a eles”.

Filhotes de quatro a oito semanas de vida já precisam se habituar, gradativamente, a uma nova forma de comer, por isso é indicada a papinha de desmame; um alimento semissólido que serve como transição do alimento úmido para o seco.

Indicação do veterinário

max-milk-substituto-do-leite-materno-1.png

Max Milk– Substituto do Leite Materno
• Rico em proteínas e gorduras para satisfazer as necessidades energéticas nessa importante fase;
• Com probiótico para uma melhor saúde intestinal dos filhotes;
• Ótimo nível de cálcio e fósforo para um desenvolvimento ósseo;
• Sem lactose par auxiliar na redução do risco de diarreias;
• Substitui o leite materno;
• Rico em vitaminas A, D, E, minerais quelatados, antioxidantes naturais.

Max Papinha Desmame
• Perfeito equilíbrio de cálcio e fósforo muito importante para o desenvolvimento dos ossos;
• Excelente palatabilidade fácil aceitação dos filhotes;
• Com probióticos para melhor saúde intestinal dos filhotes;
• Enriquecido com vitaminas A, D e E;
• Faz a transição do leite para o alimento seco;
• Preparo instantâneo.

Fonte: Total Alimentos

Campanha da Petz incentiva adoção de animais resgatados

O filme “Não importa o quê, ele escuta você, adote um pet” mostra a dedicação dos bichinhos de estimação em qualquer situação

Para estimular a adoção, a Petz lançou a campanha “Não importa o quê, ele escuta você, adote um pet”. São quatro filmes de 30 segundos que mostram a companhia incondicional dos pets em qualquer situação. A ação faz parte do projeto Adote Petz, que incentiva que animais resgatados das ruas ganhem um lar em parceria com 34 ONGs.

Nos meses de novembro, dezembro e janeiro, cai o número de adoção. Muita gente deixa de adotar por causa das festas e viagens de fim de ano. Além disso, aumenta o índice de abandono. Os filmes, realizados pela Ogilvy, são veiculados nas redes sociais e televisão.

“Queremos mostrar que os pets são bons companheiros e quem adota ganha um amigo para todas as horas”, afirma a gerente de marketing da Petz, Cláudia Montini. A Petz intensifica nesta época a campanha de posse responsável, para a conscientização sobre a importância de cuidar de uma vida.

comercial petz.png

Vídeos

Pet Terapia Estacionamento

Pet Terapia Filho do Meio

Casal cria aplicativo ideal para quem é apaixonado por pets

Nascido no Brasil e lançado globalmente, o GoApp é um projeto inovador que, entre 1038 startups em todo mundo, foi selecionado para apresentar no Xcite, evento de um dos mais importantes programas de aceleração da Europa.

O GoApp se propõe a revolucionar a forma como humanos e pets se conectam, facilitando o registro por usuários do dia a dia de seu pet e a busca por animais disponíveis para adoção, perdidos ou em busca de amigos.

Quem tem um animal de estimação sabe o amor que ele proporciona. Por outro lado, ter um pet traz diversas responsabilidades. Com o dia a dia cada vez mais corrido, mesmo pets que já possuem um lar acabam tendo suas necessidades essenciais não atendidas. Além disso, há mais de 30 milhões de animais abandonados somente no Brasil. Com o objetivo de ajudar a resolver essas questões, surge o GoApp – um aplicativo inovador que traz o que há de mais essencial dentro do universo pet em um único ambiente.

Idealizado em fevereiro de 2017 e lançado em dezembro de 2018 para smartphones e tablets iOS e Android pelo casal de apaixonados por animais, Marcela Grezes (advogada, 26 anos) e Caetano Altafin (advogado, 35) –também integram o time de fundadores Isabel Machline (designer, 30) e Angelino Cruz (cientista da computação, 44) – o GoApp é um aplicativo pioneiro no mundo ao ajudar ONGs, protetores e governos a darem visibilidade para animais perdidos e abandonados e, ao mesmo tempo, possibilitar que donos de pet administrem melhor a vida de seus animais e se conectem com outros apaixonados por bichos.

 

fundadores goapp
Na foto, o casal fundador do GoApp, Caetano Altafin e Marcela Grezes. Eles apresentaram o GoApp no Web Summit, em Lisboa, em novembro, e em Graz, na Áustria, em dezembro de 2018

Os fundadores observaram que havia um gap enorme entre pets a serem adotados e o usuário final: enquanto, por um lado, as pessoas interessadas em adotar animais não sabem exatamente onde encontrá-los, há abrigos superlotados sem capacidade de divulgar todos os animais que estão em busca de uma casa. Por outro lado, donos de pet possuem dificuldade de cuidar de seus animais diante dos tantos compromissos inerentes à vida moderna.

“Criamos o GoApp com o objetivo de conectar animais e humanos. Entendemos que as pessoas se conectam por afinidade; por gostarem de algo em comum. No GoApp, ajudamos apaixonados por pets a se conectarem entre si e com seus animais; bichos perdidos e abandonados a terem uma segunda chance; e ONGs, protetores e governos a endereçarem uma causa tão socialmente relevante. Além disso, a comunicação do aplicativo ressalta a experiência da adoção de animais como algo feliz e prazeroso para ambos humano e bichinho”, comenta Caetano Altafin, CEO e cofundador do GoApp.

Como funciona

goapp 2

Pelo GoApp, que já possui cerca de 1.000 animais cadastrados em três continentes, o usuário procura pets por tipo e localização. Ao acessar o GoMap, um mapa onde o usuário pode ver todos os animais cadastrados, é possível se conectar com pets próximos e filtrar especificamente o tipo de pet que se deseja encontrar, de acordo com seu status (em busca de amigos, perdidos ou para adoção).

Para usuários que já tenham pets, fica muito mais fácil administrar a vida de seus bichinhos e se conectar com outros apaixonados por animais. “Tendo dois cachorros e dois gatos, sei como é difícil administrar todas as datas importantes para meus bichinhos. Criamos o GoApp justamente para ajudar donos de pet a se lembrarem de consultas ao veterinário, medicamentos, compras e tudo mais que seus pets precisam”, explica Marcela Grezes, CMO e cofundadora do GoApp.

Por fim, é possível gerar e compartilhar um documento – o GoDoc – com todo o histórico de saúde do animal, facilitando, assim, a vida dos veterinários também. “O GoApp é um aplicativo one-stop shop para qualquer apaixonado por animais. A ideia é continuarmos a adicionar ferramentas úteis e chegarmos até 2020 como o app pet mais utilizado no mundo”, finaliza Caetano.

O aplicativo é gratuito. Para baixar o app basta acessar a App Store ou o Google Play e pesquisar por GoApp.Pet.

Sobre o GoApp

Criado no Brasil, o GoApp é primeiro aplicativo que reúne em um único ambiente digital animais abandonados em busca de um lar, donos de animais que desejam cuidar melhor e com maior facilidade de seus pets e que têm vontade de se conectarem com outros loucos por bicho. O app já possui cerca de 1.000 animais cadastrados em três continentes e seus fundadores foram selecionados para apresentar o GoApp no Web Summit, a maior feira de tecnologia do mundo, em Portugal. Em dezembro, entre 1038 startups de todo mundo, o GoApp, juntamente a outras 14 startups, foi selecionado para apresentar no Xcite, programa desenvolvido pela aceleradora 360o lab, em Graz, na Áustria. O objetivo do quarteto fundador, Marcela Grezes, Caetano Altafin, Isabel Machline e Angelino Cruz é transformar o GoApp na maior plataforma de adoção de animais do mundo até o final de 2019 e na maior plataforma pet do mundo até 2020.

Cuidados ao dar banho em seu animal de estimação

Os produtos contra pulgas e carrapatos devem ser utilizados apenas com indicação de um médico veterinário

Pessoas que têm animal de estimação em casa sabem dos cuidados que se deve ter com a higiene do pet. Identificar a frequência do banho e da escovação é importante para que o animal seja tratado corretamente. De acordo com Karina Delia Albuquerque, médica-veterinária da Universidade Univeritas/UNG, os cuidados incluem uso de produtos adequados para a espécie, idade e comprimento dos pelos, por isso, é importante verificar a indicação quando fizer compras no pet shop.

“Os produtos contra pulgas e carrapatos, por exemplo, devem ser utilizados apenas com orientação de um médico-veterinário, pois se tratam de substâncias tóxicas com suas indicações e contraindicações”, ressalta.

Confira os ensinamentos da veterinária e cuide de seu pet com responsabilidade.

=A água do banho tem que ter uma temperatura específica?

gato tomando banho

Sim, o ideal é manter em aproximadamente 37 graus (morna).

=Quais são os melhores locais para se banhar o animal? É melhor usar, chuveiro, chuveirinho ou um tanque com água? Por quê?

depositphotos_cachorro tomando banho
Depositphotos

O ideal é usar o chuveirinho, pois evita que a água penetre nos ouvidos gerando otites.

=Como precisa ser feita a proteção dos olhos e ouvidos?

banho_domicilio

O indicado é colocar um chumaço de algodão hidrofóbico nos condutos auditivos, antes o início do banho, para proteger os ouvidos. Esse algodão deve ser retirado após o término do banho, secando-os externamente (pavilhão auricular e pina) com a toalha. Nas áreas dos olhos é necessário evitar espuma do sabonete ou xampu.

=Quais os cuidados gerais na hora do banho?

.Antes de iniciar o banho, a pessoa deve calçar luvas descartáveis, ou lavar as mãos e sempre ter as unhas curtas para não gerar ferimentos no animal;

banho gato luvas pawesome cats
Foto: Pawesome Cats

.Distribuir o xampu nas mãos e espalha-lo por todo o corpo do animal massageando-o (o mesmo deve ser feito caso seja um sabonete);

.Enxaguar totalmente o “pet”, pelo menos duas vezes em sequência, para que não se deixem resquícios do produto na pele e pelos, causando irritações;

.Retirar o excesso de água com uma toalha de uso do animal, seca;

cachorro banho secador doggroomingnottingham
Foto: DogGroomingNottingham

.Após secar com secador em temperatura morna, penteando-o, ou escovando-o, em sentido da distribuição dos pelos (não contra os mesmos).

=Quais são os produtos ideais para o animal?
Existem diversos xampus e sabonetes neutros para os “pets”, devendo ser escolhidos conforme idade, espécie e raça.

=Pode ser usado remédio em caso de pulgas e carrapatos?

gato antipulga pepeta
Os produtos contra pulgas e carrapatos devem ser utilizados apenas com orientação de um médico-veterinário, pois trata-se de substâncias tóxicas com suas indicações e contraindicações.

=Secar  com secador de cabelo é perigoso? Por quê? E quais são as formas de fazer a secagem?

shutterstock cachorro secador banho
Shutterstock

Sim, conforme a temperatura e distância da pele do animal. Caso a temperatura esteja alta pode gerar lesões por queimaduras que, às vezes, não são notadas de imediato, mas que causam sérios problemas dermatológicos. Por isso, o secador deve ser utilizado em temperatura média. Quanto à distância entre secador e pele do “pet” essa deve ser de no mínimo 10 cm. Caso o tutor tenha dúvidas, deve testar a temperatura e distância focando o ar no dorso da própria mão.

=É errado escovar o animal durante o banho? Por quê?
Não, pelo contrário, pois esse procedimento auxilia no desembaraçar dos pelos em “pets” de pelo longo, além de retirar pelos mortos em animais, independentemente do comprimento dos pelos. Para o uso no banho, deve-se utilizar pente adequado para a espécie e tipo de pelo. Lembrando sempre que o pentear deve ser feito com delicadeza, para não lesar a pele do animal.

=Tem uma forma certa de escovar? Como, por exemplo, começar a escovar os pelos do cachorro pela cabeça e terminar na cauda?

cachorro banho meninos dreamstime
Dreamstime

Existem diversas formas, mas a proposta de iniciar a escovação a partir da cabeça em direção à cauda é bastante efetiva, pois segue a direção dos pelos. No entanto, se o animal tiver camadas de subpelo, como, por exemplo, cães da raça Husky Siberiano, Collie e Golden Retriever, e felinos das raças, Maine coon e Himalaia, antes da escovação no sentido cranial-caudal, deve-se escová-lo no sentido contrário ao crescimento dos pelos para retirar pelos mortos e desfazer nós. É importante fazer o uso de escovas próprias para cada tipo de pelo, especialmente para os animais com subpelo e pelos longos. Independente dos banhos, os animais devem ser escovados ao menos uma vez por semana. Isso auxilia na saúde da pele e pelos e pode evitar excesso de banhos.

=Todos precisam de spray para desembaraçar?
Não. Geralmente, somente os de pelo fino e longo. Mas sempre que for usado deve-se ter muita cautela, devido aos riscos já pontuados anteriormente.

=Qual deve ser a frequência de banho? No inverno diminui a quantidade de banhos?
A frequência, para cachorros, não deve ser inferior a sete dias. Cães com muito pelo (densos) como, por exemplo, Husky Siberiano, Pastor Alemão, Shar-pei e Chow-chow devem ter intervalo entre banhos entre 15 e 30, mas associado a escovações no mínimo, semanais. No inverno, a quantidade de banhos deve ser reduzida para prevenção de quadros respiratórios e alérgicos. Em filhotes, os banhos devem ser iniciados apenas após o término do protocolo de vacinação. Antes disso, podem-se utilizar produtos para banho seco e escovações semanais.

Fonte: Universidade Univeritas/UNG

Nota da redação: diferente dos cães, gatos não precisam tomar banhos regularmente, pois conseguem se manter limpos sozinhos. Saiba mais clicando aqui.