Arquivo da categoria: sal

Aprenda a preparar receitas do dia a dia com menos sódio

O brasileiro consome, em média, 12 gramas de sódio por dia – volume considerado alto pela Organização Mundial da Saúde, que recomenda o consumo de 5 gramas por dia. Arroz, legumes, farofa, salada, muitas vezes os pratos simples do dia a dia acabam recebendo uma quantidade exagerada de sal durante o preparo. Reduzir esse consumo, no entanto, não significa ter pratos sem sabor.

As indústrias estão trabalhando para colaborar com essas mudanças e disponibilizando aos consumidores linhas de temperos, como o caldo Knorr Balance, com redução de até 30% de sódio. Com essas opções, não é preciso adicionar mais sal à preparação, pois Knorr já entrega o sabor à comida. Pensando nisso, a chef Natália dos Santos, da Unilever, ensina a preparar 4 receitas comuns do dia a dia com menos sódio. Confira:

Salada de frango com quinoa

IG_KNORR_SALADA_DE_FRANGO_COM_QUINUA_3

Ingredientes
1 xícara (chá) de quinoa em grãos
meio quilo de peito de frango cortado em cubos pequenos
1 cubo de caldo de galinha Knorr Balance
2 xícaras (chá) de água fervente
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 abobrinha pequena cortada em cubos pequenos
1 pimentão vermelho pequeno cortado em cubos pequenos
150 gramas de queijo branco cortado em cubos pequenos
6 damascos secos cortados em cubos pequenos

Modo de preparo
Em uma panela, coloque a quinoa e o cubo de caldo de galinha Knorr Balance e cubra com a água fervente. Tampe a panela e cozinhe em fogo baixo por 20 minutos ou até secar o líquido. Retire do fogo, misture com um garfo, tampe a panela e deixe esfriar. Em uma frigideira grande, aqueça 1 colher (sopa) do azeite em fogo médio e doure o frango. Reserve. Na mesma frigideira aqueça o azeite restante em fogo médio e refogue a abobrinha. Reserve. Em uma tigela, junte a quinoa fria, o frango, a abobrinha, o pimentão, o queijo e o damasco.  Disponha em uma travessa. Sirva em seguida.

#DicaDeChef
Se desejar, leve a geladeira até a hora de servir. A quinoa é um grão que também pode ser encontrada na forma de farinha e farelo. É um produto rico em proteína e foi considerado pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação como sendo um “alimento nutritivo” devido sua composição.

Rendimento: 6 porções
Tempo de preparo: 40 minutos
Calorias por porção: 309

Arroz integral com castanha

ARROZ_INTEGRAL_COM_CASTANHA

Ingredientes
6 xícaras (chá) de água
1 cubo de caldo de legumes Knorr Balance
1 xícara (chá) de arroz 7 cereais
meia xícara (chá) de castanha-do-pará picada

Modo de preparo
Em uma panela média, ferva a água em fogo alto. Abaixe o fogo e dissolva o cubo de caldo de legumes Knorr Balance. Acrescente o arroz e cozinhe em fogo baixo, com a panela semitampada, por 20 minutos, ou até a água secar. Retire do fogo, tampe a panela e reserve por 10 minutos. Disponha em uma travessa, polvilhe a castanha-do-pará e sirva em seguida.

Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo: 40 minutos
Calorias por porção: 327

Farofa de legumes e aveia

Farofa_de_Legumes_e_Aveia

Ingredientes
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 chuchu ralado no ralo grosso
1 cenoura pequena ralada no ralo grosso
1 palmito médio picado
1 cubo de caldo de legumes Knorr Balance
1 xícara (chá) de água fervente
2 colheres (sopa) de cheiro-verde picado
1 xícara (chá) de aveia em flocos grossos

Modo de preparo
Em uma frigideira grande, aqueça o azeite em fogo médio. Junte o chuchu, a cenoura e o caldo de legumes Knorr Balance já dissolvido na água. Deixe cozinhar por 5 minutos, ou até os legumes começarem a murchar. Retire do fogo, acrescente o palmito e o cheiro-verde, e misture. Adicione a aveia e mexa bem. Sirva em seguida.

DicaDeChef
A aveia deve ser acrescentada na hora de servir, para que a farofa fique crocante.
A substituição da farinha de mandioca por aveia usada tradicionalmente em farofas torna esta receita mais equilibrada.

Rendimento: 6 porções
Tempo de preparo: 10 minutos
Calorias por porção: 233

Picadinho de carne

PICADINHO_DE_CARNE

Ingredientes
1 colher (sopa) de óleo
400 g de miolo de alcatra cortado em cubos pequenos
Meia cebola pequena picada
1 dente de alho picado
Meio tomate pequeno picado
2 e meia xícaras (chá) de água quente
1 cubo de caldo de carne Knorr Balance
1 batata pequena cortada em cubos pequenos
1 cenoura pequena, em cubos pequenos
Meia colher (sopa) de salsinha picada

Modo de preparo
Em uma panela média, coloque o óleo e leve ao fogo alto para aquecer. Junte a carne e frite até dourar de todos os lados. Acrescente a cebola e o alho, e refogue até a cebola murchar. Adicione o tomate e deixe cozinhar, em fogo baixo por 2 minutos, ou até começar a desmanchar. Regue com a água e deixe cozinhar em fogo médio com a panela semitampada por aproximadamente 20 minutos, ou até que a carne esteja completamente cozida. Junte o cubo de carne Knorr Balance e mexa até dissolver. Acrescente a batata e a cenoura, e deixe cozinhar em fogo médio, com a panela semitampada por mais 15 minutos, ou até os vegetais estarem macios. Retire do fogo, adicione a salsinha e sirva em seguida.

#DicaDeChef Se preferir, substitua a batata comum por batata doce.

Rendimento: 5 porções
Tempo de preparo: 30 minutos
Calorias por porção: 205

Fonte: Knorr

Anúncios

Secretaria ensina cultivo de ervas para substituir sal e reduzir consumo de sódio

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo ensina a população a cultivar em casa ervas aromáticas como o alecrim, coentro, manjericão e hortelã, que trazem sabor à comida e reduzem a necessidade de utilizar o sal.

No Brasil, o consumo médio de sódio é de 7,4 gramas, mais do que o dobro da recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), de dois gramas por dia, quantidade presente em cinco gramas do sal de cozinha.

No livro digital “Sabores da Horta: do Plantio ao Prato”, que está disponível para download gratuito aqui, a equipe de nutricionistas da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), da Secretaria, orienta a população sobre os principais benefícios de ervas, raízes e pimentas, que podem auxiliar a reduzir o uso do sal. O livro ensina a fazer uma horta com materiais como garrafa pet e caixas e também traz receitas nutritivas e saborosas com os temperos.

De acordo com a nutricionista da Secretaria que atua no Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cesans) Milene Massaro, diminuir a ingestão de sódio ajuda a controlar a pressão arterial, em todas as faixas etárias. “Especiarias e ervas aromáticas frescas ajudam a reduzir o uso de sal, realçam o sabor natural dos alimentos ou dão à preparação um novo sabor, além de conferir aroma e cor”, orientou Milene.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, destacou a importância de adotar hábitos saudáveis de alimentação. “É nosso dever garantir que alimentos frescos e saudáveis, provenientes da agropecuária paulista, cheguem à mesa das famílias brasileiras. É uma determinação do governador Geraldo Alckmin, que é médico e sabe da importância de uma alimentação saudável na qualidade de vida da população”, disse.

Veja algumas das propriedades e usos desses ingredientes:

Alecrim MGD©
Alecrim – Foto: MGD©

Alecrim: contém vitaminas A e do complexo B e minerais como potássio, fósforo e cálcio. É antioxidante; antimicrobiano; facilita a digestão; indicado para combater o cansaço físico e mental e ajuda na circulação sanguínea. Usado para temperar carne suína, batatas, arroz e pães, aromatizante de água do cozimento de massas e azeites.

cebolinha creative commons

Cebolinha: contém vitaminas A e C, potássio, cálcio e fósforo. Antioxidante, ajuda na digestão e melhora a circulação sanguínea. Use em omeletes, sopas, vinagretes, molhos e alguns pratos preparados com carne ou peixe.

coentro

Coentro: tem potássio, vitamina C e vitamina A. É antioxidante; tem óleos essenciais que ajudam na digestão; utilizado como antitérmico, analgésico e como auxiliar no tratamento de dores articulares e reumatismo. Tempera saladas, caldos de peixe, frutos do mar, sopas, molhos, massas.

gengibre

Gengibre: contém potássio e vitamina B3, auxilia no tratamento de gripes, resfriados e tosse; reduz dores de cabeça; diminui a congestão nasal e cólicas menstruais; ajuda a tratar enjoos e combater infecções e pode auxiliar no processo de emagrecimento. Ideal para temperar carnes, peixes, sopas, frutos do mar, saladas, aromatizante de água, sucos e chás.

hortelã
Foto: Maria Mas/Morguefile

Hortelã: contém vitaminas A, B, C e minerais como cálcio, fósforo, ferro e potássio. Age como descongestionante e sua infusão é indicada no tratamento de gripe. Utilizado como tempero para carnes (principalmente carneiro), sopas, saladas, quibe, tabule e outros pratos árabes; aromatizante de bebidas como água, chás e sucos.

manjericao crative commons

Manjericão: rico em vitaminas A e C e minerais como cálcio e potássio. É antioxidante; combate vômitos, cólicas intestinais e diarreias; auxilia no alívio de tosse, bronquite, rouquidão, dores de garganta e ajuda na cicatrização de aftas. Use em carnes, peixes, sopas, massas e molhos de tomate e como aromatizante de vinagres.

oregano pixabay
Foto: Pixabay

Orégano: contém óleos essenciais, vitamina C, vitamina A, cálcio e potássio. Estimula as funções gástricas e biliares; auxilia no tratamento de dispepsia, enjoos, flatulências e estomatites; é diurético, expectorante e ameniza cólicas menstruais. O tempero pode ser usado em saladas, molhos à base de tomate, pizzas, pratos com queijo, carnes, peixes e massas.

salsinha

Salsinha: contém vitaminas A, B3 e C e bioflavonoides. Apresenta também cálcio e potássio. Alivia os sintomas da bronquite, asma, cólicas menstruais e cistite e auxilia no tratamento de reumatismo. É utilizado em sopas, saladas, peixe, carnes, omeletes e legumes.

salvia creative commons

Sálvia: antioxidante; reduz flatulência e tem ação anti-inflamatória. Apresenta sabor muito forte, por isso, use em pequenas quantidades para tempero de carnes, marinadas, sopas, feijão, molhos de tomate, queijos, batatas e biscoitos.

tomilho
Foto: Pixabay

Tomilho: contém vitaminas do complexo B, vitamina C e vitamina A. Tem também minerais como magnésio, cálcio e potássio. É digestivo, anti-inflamatório e expectorante. Use em aves, carne de porco, peixes, molhos, sopas e vegetais.

pimenta

Pimentas:  ricas em vitaminas A, C e E, ácido fólico e zinco, além de conter capsaicina, que apresenta propriedades medicinais comprovadas, como cicatrização de feridas, dissolução de coágulos sanguíneos, prevenção da arteriosclerose, controle do colesterol e ação antioxidante. Tempera quase todos os tipos de pratos como carnes, aves, massas, molhos e legumes. Também é usada como aromatizante de chocolates e outras sobremesas ou doces.

Por Paloma Minke – Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo 

Natural Wonder faz 15 anos e dá 15% de desconto em todos produtos do site

Natural Wonder completa 15 anos neste mês preparou um presente especial aos seus clientes: 15% de desconto em seu site, válido para todos os produtos. Até o final de maio, todos os clientes que inserirem o cupom ‘nw15anos’ ao final de sua compra, automaticamente terão o desconto no carrinho. O desconto é válido para produtos como: Sal Rosa do Himalaia, Moedores, Sais de Banho, Luminárias, Velas, Porta Velas, Vela de Sal Rosa do Himalaia, Pilão de Sal Rosa, Máscara Térmica, Compressas (Lombar, Munhequeira, Cervical, Joelheira), Booties, entre outros.

sal-do-himalaia]

natural wonderalmofada termica

copos sal

pilão sal himalaialuminaria

sal himalaia

“Resolvemos dar esse presente para quem sempre acreditou em nossa trajetória, nos acompanhou e confiou em nossos produtos”, comenta Valéria Simonini, sócia diretora da empresa. “Foi difícil chegar até aqui, mas com a crença dos nossos clientes podemos comemorar esse aniversário e nada melhor do que presentearmos aqueles que caminharam conosco até aqui.”, complementa o sócio, Andrés Vicencio.

Para a compra dos produtos, basta acessar aqui e inserir o cupom ‘nw15anos’. Promoção válida até 31 de maio ou enquanto durarem os estoques.

Vasta linha de temperos para o mercado brasileiro

Oferecendo o melhor em design, qualidade e variedade de produtos, a marca está disponível em todas as regiões do país

Sinônimo de excelência para quem busca novidades e praticidade para o preparo de alimentos, a Smart traz para o mercado brasileiro mais de 60 opções de temperos e especiarias desenvolvidos com ingredientes importados especialmente selecionados. A marca, já consolidada no país, se preocupa com a qualidade máxima de seus produtos, com foco em um público exigente, que não abre mão da qualidade e que busca novos sabores para suas receitas.

A marca está presente em todos os estados brasileiros para atender os mais variados paladares, de chefs experientes à cozinheiros amadores, dos amantes da boa cozinha e também dos churrasqueiros e adeptos da culinária aos finais de semana. Pensando na grande abrangência desse segmento, a empresa oferece a mais completa e inovadora linha de temperos e especiarias do mercado nacional.

Preocupada em garantir versatilidade e qualidade com ingredientes selecionados e 100% naturais, a marca trabalha com seis linhas de produtos: temperos e especiarias com moedores, temperos sem sal, sais para churrasco, temperos 4 em 1, sal rosa do Himalaia em sachê e fumaça líquida. Além disso, a marca importa favas de baunilha de Madagascar em embalagens de vidro que conservam as características do produto. Todos os produtos foram especialmente pensados para valorizar e potencializar o sabor dos mais variados tipos de pratos.

Um dos principais diferenciais da Smart está em aliar design e praticidade para oferecer um produto inovador com ingredientes selecionados aliados a embalagens atraentes e funcionais. A linha de temperos e especiarias com moedores por exemplo, possui embalagens práticas, resistentes e ajustáveis ao tipo de moagem desejado. São várias opções de temperos e especiarias disponíveis, comercializados em embalagens de 52g a 390g.

SMART - PACK MOEDORES

Para o consumidor que busca opções mais saudáveis, a Smart oferece quatro versões de temperos sem sal (0% sódio), disponíveis em embalagens práticas de 36g a 42g com dosador flip-flop, que facilita o uso e o armazenamento. Para um sabor defumado em carnes e alimentos, as fumaças líquidas são práticas e estão disponíveis em duas versões (Noz Pecâ e Nogueira) comercializadas em embalagens de vidro de 148ml, 100% naturais, elas levam aos mais diversos pratos o aroma e o sabor defumado.

SMART_IC42_Sal Rosa Do Himalaia Fino_Sache_750g

Até o churrasco ganha novos sabores com os sais temperados para churrasco disponíveis em embalagens plásticas de 215g a 370g, com ingredientes diversificados desenvolvidos para realçar o sabor das carnes, como o sal rosa temperado com Chimichurri, uma das novidades da marca. O sal temperado para churrasco é do tipo entrefino (nem grosso e nem fino), ideal para o preparo de carnes de acordo com os churrasqueiros mais experientes.

SMART_IC57_Sal Rosa Temperado_Ervas_Churrasco_230g

Já a linha de temperos 4 em 1, une quatro diferentes temperos em uma única embalagem com divisórias e dosadores individuais indicados para as receitas do dia a dia sem deixar de lado a praticidade e qualidade. São quatro variedades em recipientes de 35g a 96g pensados para facilitar o uso na cozinha. Para completar, a Smart ampliou sua linha com sais de uso diário no formato de sachês de 375g e 750g, uma opção prática e econômica para quem usa os produtos com frequência.

SMART_IC26_Picantes_4 em 1_101g

Os produtos Smart estão disponíveis nas principais redes de varejo, casas de carnes e empórios do Brasil.

Informações: Smart

Especialista explica diferenças entre os sais e quando cada um é indicado

A Sociedade Brasileira de Cardiologia recomenda que a quantidade de sal consumida por dia seja 5 gramas, ou ainda 1.600 mg de sódio. Contudo, a correria do dia a dia e o excesso de alimentos industrializados na dieta fazem com que esse valor seja facilmente extrapolado. Pesquisas apontam que o brasileiro ingere mais que o dobro de sal recomendado, chegando a 12g diários.

O sal em excesso é uma das causas de graves problemas de saúde, como hipertensão arterial e danos renais. Para ajudar as pessoas a rever a sua dieta e procurar formas de viver de maneira mais saudável, a coordenadora do curso de Nutrição do CEUNSP (Centro Universitário Nossa Srª do Patrocínio), Amanda Calegari, explica sobre os diferentes tipos de sal que existem e sobre suas indicações de uso. Confira abaixo:

-Sal de cozinha: é o mais comum e mais usado no preparo dos alimentos. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve conter iodo, para prevenir o bócio, que é o crescimento anormal da glândula tireoide. Pelo alto teor de sódio na sua composição (40%), o ideal é ser consumido no máximo 2 gramas por dia, pois outros alimentos como embutidos, enlatados, pães, bebidas industrializadas, enfim, qualquer produto industrializado contém sódio em sua composição, o que eleva rapidamente o limite de sal para os 5g totais recomendados ao dia.

sal-refinado

-Sal light: apresenta um reduzido teor de sódio, sendo uma mistura de Cloreto de sódio – sal comum (50%) e de Cloreto de potássio (50%). Geralmente é indicado para pessoas que têm restrição ao consumo de sódio. Entretanto, indivíduos com doenças renais não devem utilizá-lo, pois o aumento da ingestão de potássio pode causar um acúmulo do mineral no organismo, elevando o risco de complicações cardiovasculares, além de formação de cálculos renais.

sal

-Sal marinho: é mais caro que o sal de cozinha por ser praticamente um sal artesanal. Sua extração vem de raspagem manual da superfície de lagos de evaporação. Não difere do sal em teores de sódio (420mg em 1g) mas, por não ser tão processado, tem seus minerais mais preservados. Pode ser grosso, fino ou em flocos. Dependendo da região que é retirado e da composição de minerais, pode ser branco, preto, cinza ou rosa, não devendo ser confundido com o Sal Rosa do Himalaia.

sal-marinho-seasalt

-Flor de sal: são basicamente os cristais retirados da camada superficial das salinas. Sabor mais intenso e textura crocante, indicado acrescentar após a preparação do alimento, para finalizar um prato salgado ou mesmo doce, como um acabamento delicado de sabor, agrega sabor inclusive em brigadeiro – já provou brigadeiro com flor de sal? Contém um teor de sódio ligeiramente maior (450mg em 1g)

flor-de-sal

-Sal do Havaí: coloração rosa avermelhada em virtude da presença de argila havaiana, rica em dióxido de ferro (390mg em 1g).

sal-havaiano-silkroadspicemerchant
Foto: SilkRoadSpiceMerchant

-Sal negro: muito pouco utilizado, o sal negro tem esta coloração pela presença de enxofre e ferro, que confere um sabor sulfuroso peculiar (380mg em 1g).

sal-negro
Foto: Dreaming Goddess

-Sal Rosa do Himalaia: sua coloração vem de sua riqueza em cálcio, magnésio, potássio, cobre e ferro. Possui menor sódio que o sal de cozinha (230mg em 1g) e é tido como livre de toxinas ou poluentes, motivos que o levam a ser utilizado para melhoria da saúde global.

himalayan-salt

Apesar de muita gente acreditar que o Sal Rosa do Himalaia é mais saudável, já que é mais rico em minerais, a professora explica que essa é uma ideia errada e que nem sempre se aplica.

“Sais com menor teor de sódio podem ser interessantes para alguns, mas para outros nem tanto, pois algumas pessoas consomem naturalmente tão pouco sódio que o uso do sal convencional pode ser interessante. Outro ponto é o fato do sal rosa não ser iodado, ou seja, enriquecido de iodo, outro mineral com ação fundamental ao organismo. Pessoas que não consomem alimentos marinhos, por exemplo, se beneficiariam mais do simples sal comum, por causa do iodo”, finaliza.

Fonte: CEUNSP

Dicas de como diminuir o sódio de pratos queridinhos dos brasileiros

Simples mudanças ajudam a reduzir a quantidade de sal presente nesses alimentos

A população brasileira consome em média 12 gramas de sal, diariamente, mais do que o dobro da quantidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), que é de 5 gramas. O que preocupa os profissionais da área de saúde é que o consumo excessivo de sódio é apontado como uma das causas da hipertensão, o que aumenta significativamente o risco de doença cardiovascular, a principal causa de mortes no Brasil e no mundo.

Por isso, é preciso ter cuidado com a quantidade de sal que adicionamos espontaneamente em nossas preparações diárias. “Estudos apontam que até um quarto de todo o sal que uma pessoa consome no dia é adicionado à comida durante o preparo”, explica a nutricionista Marcia Gowdak, diretora do Departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) e nutricionista responsável pelo Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH).

Porém, reduzir a quantidade de sódio não significa reduzir o sabor. Pensando nisso, a chef Natalia dos Santos listou os alimentos queridinhos dos brasileiros e a nutricionista Marcia Gowdak ensina algumas dicas para diminuir a quantidade de sódio presente nesses pratos. Confira!

10 alimentos preferidos dos brasileiros:

.Arroz
.Feijão
.Frango de Panela
.Picadinho
.Salada (alface e tomate)
.Molho à Bolonhesa
.Sopa de Legumes
.Salada de Batata
.Strogonoff
.Feijoada

Dicas para reduzir a quantidade de sódio desses alimentos:

1 – Experimente a preparação antes de adicionar mais tempero. Muitas pessoas acrescentam o sal antes de saber se o prato está saboroso;

sal.jpg

2 – Cuidado com o consumo de alguns alimentos, tais como, bacon, queijos, azeitonas e salame. Estes alimentos contêm quantidades elevadas de sal e são frequentemente utilizados como ingredientes do feijão, feijoada, saladas e outras preparações consumidas diariamente;

ALLFOODMesa Queijos
Foto: ALLFOOD

3 – Reduza a quantidade de sal utilizada gradativamente. O paladar precisa de um tempo para se acostumar ao novo sabor;

4 – Leia os rótulos das embalagens. A indicação da quantidade de sódio presente em cada produto deve ser informada ao consumidor. Além disso, alguns produtos explicam como deve ser o modo de preparo para que a quantidade de sódio informada no rótulo corresponda ao nosso consumo;

rotulo

5 – Quando utilizar temperos em pó ou caldo, não adicione mais sal. Esses produtos já possuem a quantidade suficiente para deixar a comida saborosa;

6 – Retire o saleiro da mesa. Essa atitude simples vai ajudar a reduzir a vontade de acrescentar mais sal à comida. É muito comum acrescentar sal à salada sem experimentar o tempero primeiro. Isso pode levar ao consumo excessivo de sódio;

salada

7 – Durante o preparo, utilize medidas caseiras para acrescentar sal aos pratos. A referência da colher de chá ou café é sempre melhor do que o “sal a gosto” e as “pitadas”.

Nutricionista alerta para os perigos do “sal a gosto”

Um quarto do sódio consumido durante o dia é proveniente do sal adicionado durante ou após o preparo dos alimentos

É muito comum encontrar a orientação “sal a gosto” em uma receita. No entanto, é preciso tomar cuidado com a quantidade adicionada em uma preparação, pois muitas vezes o “a gosto” ultrapassa o limite de 5 gramas recomendado pela Organização Mundial da Saúde para consumo diário. “Ao menos 2g desse valor está presente naturalmente nos alimentos. O restante é proveniente do sal adicionado à comida. O brasileiro, no entanto, consome cerca de 12g de sal por dia, que equivale a 2,5 vezes a mais do que o recomendado”, explica a nutricionista doutora Márcia Gowdak, diretora do Departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) e nutricionista responsável pelo Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH).

“Estudos da Sociedade Brasileira de Cardiologia e da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF 2008-2009) apontam que a maior parte do sódio consumido diariamente é proveniente do sal de cozinha, sendo que até um quarto deste sal é adicionado à comida durante o preparo¹”, ressalta a nutricionista.

O excesso de sódio, principal componente do sal de cozinha, pode aumentar os riscos de doenças cardiovasculares, como AVC (Acidente Vascular Cerebral) e hipertensão arterial. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia², mais de 30 milhões de brasileiros possuem a pressão arterial elevada.

Em contrapartida, as indústrias assinaram um acordo com a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), criando metas de redução de sódio nos produtos. “Esse acordo vêm cumprindo um papel importante, sendo que as indústrias hoje já oferecem opções de temperos e caldos com redução de até 30% de sódio”, afirma a nutricionista.

sal - morguefile

 

“Para evitar o consumo exagerado, algumas dicas simples como retirar o saleiro da mesa e respeitar as indicações de uso podem ajudar. O importante é diminuir a quantidade usada aos poucos e deixar o paladar se acostumar”, finaliza a especialista.

¹How to reduce your salt intake. CASH – Consensus Actions on Salt & Health. Disponível aqui.

²Taxa de morte por hipertensão arterial cresceu 13,2% na última década; 2015. Sociedade Brasileira de Hipertensão. Disponível aqui.

Sal do Himalaia que não prejudica o ambiente

A Natural Wonder surgiu em 2002 com o objetivo de trazer produtos naturais focados no bem-estar. A empresa, pioneira e líder de mercado, é conhecida por exportar e comercializar o Sal Rosa do Himalaia, utilizado para consumo, tanto como alimento quanto para uso gourmet, em substituição ao sal de mesa.

Comercializado nas versões Fino, Médio e Grosso, o Sal Rosa da Natural Wonder é certificado pela Anvisa  e possui 84 minerais naturais necessários ao bom funcionamento do corpo humano, como cálcio, potássio, zinco, cobre, entre outros, além de ser recomendado pelo chef Henrique Fogaça.

Os produtos e processos da empresa são tratados de forma a não deixar resíduos ou prejudicar o ambiente, além da conscientização de não testá-los em animais. Mediante isso, a Natural Wonder busca sempre trabalhar com recursos ecologicamente corretos, ou seja, todos são elaborados com ingredientes de altíssima qualidade, com a melhor matéria prima do mercado e com fornecedores responsáveis e certificados.

sal-refinadosal-grossosal-granulometriasal-do-himalaia

A origem do Cristal de Sal do Himalaia é o Oceano Primário, que há 250 milhões de anos formou a Cordilheira do Himalaia devido a movimentação das placas Tectônicas que se colidiram e, com a enorme pressão, cristalizaram a água do mar. Por isso, hoje podem ser encontrado fósseis de animais marinhos dentro das minas nas montanhas mais altas do Himalaia.

Informações:

 

Nutricionista alerta para os perigos do “sal a gosto”

Um quarto do sódio consumido durante o dia é proveniente do sal adicionado durante ou após o preparo dos alimentos

É muito comum encontrar a orientação “sal a gosto” em uma receita. No entanto, é preciso tomar cuidado com a quantidade adicionada em uma preparação, pois muitas vezes o “a gosto” ultrapassa o limite de 5 gramas recomendado pela Organização Mundial da Saúde para consumo diário.

“Ao menos 2g desse valor está presente naturalmente nos alimentos. O restante é proveniente do sal adicionado à comida.O brasileiro, no entanto, consome cerca de 12g de sal por dia, que equivale a 2,5 vezes a mais do que o recomendado”, explica a nutricionista doutora Márcia Gowdak, diretora do Departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) e nutricionista responsável pelo Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH).

“Estudos da Sociedade Brasileira de Cardiologia e da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF 2008-2009) apontam que a maior parte do sódio consumido diariamente é proveniente do sal de cozinha, sendo que até um quarto deste sal é adicionado à comida durante o preparo¹”, ressalta a nutricionista doutora Márcia Gowdak.

O excesso de sódio, principal componente do sal de cozinha, pode aumentar os riscos de doenças cardiovasculares, como AVC (Acidente Vascular Cerebral) e hipertensão arterial. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia², mais de 30 milhões de brasileiros possuem a pressão arterial elevada.

Em contrapartida, as indústrias assinaram um acordo com a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), criando metas de redução de sódio nos produtos. “Esse acordo vêm cumprindo um papel importante, sendo que as indústrias hoje já oferecem opções de temperos e caldos com redução de até 30% de sódio”, afirma a nutricionista.

“Para evitar o consumo exagerado, algumas dicas simples como retirar o saleiro da mesa e respeitar as indicações de uso podem ajudar. O importante é diminuir a quantidade usada aos poucos e deixar o paladar se acostumar”, finaliza a especialista.

sal

¹ How to reduce your salt intake. CASH – Consensus Actions on Salt & Health. Disponível aqui.

² Taxa de morte por hipertensão arterial cresceu 13,2% na última década; 2015. Sociedade Brasileira de Hipertensão. Disponível aqui.