Arquivo da categoria: São Paulo

Bacalhau, Vinho & Cia cria menu para celebrar o aniversário de São Paulo

A casa é portuguesa, mas o feriado é paulista!

Caindo em plena sexta-feira, 25 de janeiro, o feriado que celebra o aniversário de São Paulo, promete um fim-de-semana prolongado cheio de festejos pela cidade, com bares e restaurantes homenageando a capital com menus especiais, caso do tradicional restaurante Bacalhau, Vinho&Cia, na Barra Funda.

Para as comemorações do dia, a casa criou um menu especial com o tradicional Camarão a Paulista – camarões fritos inteiros ao alho e óleo, acompanhados de arroz branco, batatas fritas, uma taça de vinho branco e a clássica bandeja de doces portugueses para sobremesa, ao custo de R$ 120,00 para uma a duas pessoas, ou R$ 180,00 para 2 a 3 pessoas. Vale aproveitar a deixa e visitar o Memorial da América Latina, a poucos minutos do restaurante.

camarao a paulistadoces portugueses

Bacalhau, Vinho & Cia: Rua Barra Funda, 1067  -Barra Funda, São Paulo – SP – Horário: terça a sábado das 11h às 23h / domingos e segundas-feiras das 11h30 às 17h

Anúncios

Sugestões de restaurantes para comemorar o aniversário de São Paulo

No dia 25 de janeiro, a mais famosa selva de pedra brasileira completa 465 anos de vida. A cidade é conhecida por apresentar uma grande diversidade gastronômica, com restaurantes que oferecerem culinárias de todos os lugares do mundo. Abaixo uma seleção de estabelecimentos com pratos típicos da capital para celebrar o aniversário no melhor estilo paulistano.

jamile.png

Para comemorar a data com bons drinques, o Jamile é uma ótima opção. Além de entradas, pratos principais e sobremesas deliciosas, a casa conta com uma carta de bebidas com oito criações inspiradas nos edifícios icônicos da capital do livro “Prédios de São Paulo”, de Matteo Gavazzi. Um dos sucessos é o “Copan”, que leva um toque de amargor à base de cachaça, vermouth rosso, água de laranjeira e infusão de mel e coentro (R$ 33). Outra boa pedida é o “Martinelli”, feito com feito com gin, mix de chás (hibisco e capim santo), tintura de sal, água de rosas com toque de amargor de bitter de zimbro e Fernet (R$ 39).

jangada.png

O Jangada, especialista em peixes, frutos do mar e carnes nobres, apesar de estar na região do ABC, também comemora o aniversário da cidade com criações paulistanas. A casa conta com uma série de caipirinhas exóticas, coquetéis de origem paulista, como a “Uva Itália com hortelã”, feita com vodca Smirnoff, uva Itália, hortelã, açúcar e gelo (R$ 25,9). Para acompanhar a bebida, a dica é o “Mignon à parmegiana”, prato típico brasileiro que serve duas pessoas, feito com filé mignon empanado e frito com muçarela, molho de tomate caseiro e parmesão acompanhado de arroz branco e batatas fritas caseiras (R$ 109,9).

ntmu.png

Com atrações em volta de carnes de qualidade, o restaurante Nice To Meat U (NTMU) é ideal para quem curte uma refeição típica brasileira: o churrasco. Em conjunto ao tipo de corte da casa escolhido, há diversas opções de acompanhamentos, como a “Farofa de ovos” (R$ 26). Para brindar o aniversário da cidade, a pedida é um drinque criado em terras paulistanas: a caipirinha “Caju Amigo” é um dos sucessos do local, que leva vodka, suco concentrado de caju e compota de caju (R$ 31).

Para os 465 anos da cidade de São Paulo, a rede de cafeterias Santo Grão, preparou uma receita especial: Virado à Paulista. O prato que virou Patrimônio Imaterial de São Paulo, reconhecido pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Governo do Estado de SP) desde 2017, vai ganhar sua versão na unidade do Jardins, Itaim e Cidade Jardim.

santo grao.png

A receita, elaborada pela chef de criação do Santo Grão, Marcela Neilly, leva tutu – com feijão branco! “É mais leve, rico em vitaminas e ressalta o tempero do tutu e da própria farinha”, explica Marcela. No lugar da bisteca, o Prime Rib – corte nobre da carne de porco – ganha destaque, temperado com limão, pimenta do reino, sal e pimenta chipotle, é feito direto na grelha e finalizado no forno com manteiga de garrafa. E não pode faltar o torresminho crocante, que tem menor teor de gordura do que os demais. Finalizam o prato a banana fatiada e aromatizada com alecrim e a linguiça de lombo. O arroz de jasmim e farofa picante de castanha e tapioca são servidos como acompanhamento.

Para beber, a casa uniu outra tradição paulistana: caipirinha de limão. O prato com a bebida custa R$ 65 e será servido apenas no feriado da sexta-feira, dia 25/01.

Bar espanhol da Mooca é ideal para reunir os amigos e familiares

O bar e restaurante La Rambla foi inaugurado no ano passado e com sua variedade foi conquistando espaço no bairro da Mooca, conhecido por ser um lugar tradicionalmente italiano. O local trouxe novidades para a região e além de pratos distintos, apresenta um ambiente aconchegante e carregado de amostras culturais, ideal para quem quer sair para conversar com os amigos ou fazer uma reunião familiar.

O La Rambla carrega muitas referências dos pubs europeus, além de dedicar um espaço específico a uma pequena réplica do famoso Museu do Jamón de Barcelona, fazendo com que os visitantes tenham a oportunidade de conhecer alguns tipos de jamones.

la rambla.jpg

Além do bar na parte da noite, o local abre das 12 até as 15 horas para o almoço executivo. O cardápio muda diariamente com duas opções diferentes de pratos. Outro diferencial do lugar, são as 16 torneiras de chope artesanal, entre eles o Guinness, um dos mais conhecidos e vendidos no mundo.

Os preços são acessíveis e o cliente pode encontrar pratos de R$ 22 a R$ 50, sendo alguns deles a entrada de Jamón Serrano e Ibérico, Porção de Croquetas (porção mista de bolinhos de jamón, rabada e queijo manchego, ibérico e de cabra), Berenjenas (berinjelas cortadas em meia lua, empanadas e temperadas com sal grosso e melado de cana), Arroz Negro (arroz feito com tinta e anéis de lula, acompanhado de camarão grelhado), Paella (arroz valenciano com mariscos e frutos do mar) e Rabada (rabo de boi cozido ao vinho tinto, servido com batatas e arroz).

arroz negro.png

“Fazemos adaptações da culinária tradicional com os melhores ingredientes do mercado, ou seja, temos pratos com inspiração espanhola que são feitos por um chef argentino em um bairro tradicional italiano. Trouxemos diversidade e novas opções de culinária para o local”, conta Simony Garcia, proprietária do La Rambla.

Sobre o La Rambla

O La Rambla é um bar e restaurante que traz a comida espanhola para a Mooca, que é tradicionalmente um reduto italiano. Inaugurado ano passado, o local traz novas influências, principalmente a espanhola, já que “La Rambla” é uma das principais avenidas que atravessam a cidade de Barcelona, na Espanha.

Com essa inspiração, ele faz leitura e releituras de receitas e, entre os principais pratos estão as entradas de jamón serrano e ibérico, a porção de croquetas e as berenjenas. Já como prato principal, a Paella é um dos carros chefs do restaurante.

la rambla 2

Ideal tanto para almoço ou jantar em família, quanto para um happy hour ou reunião informal de negócios. O La Rambla conta com 16 torneiras de chopp, entre elas uma das mais vendidas do mundo: A Guinness.

La Rambla – Rua Conde Prates, 620 – Parque da Mooca – SP

Grand Hyatt São Paulo e The Confidante Miami Beach unidas para criar experiências únicas

Parceria com o hotel americano traz atmosfera do verão de Miami para São Paulo por meio de música, drinks, menu, decor e experiências exclusivas

A temporada Summer do Grand Hyatt São Paulo é uma verdadeira viagem ao glamour vintage de Miami nos anos 50. De janeiro a março, a sofisticação e a excelência no atendimento do hotel cinco estrelas se une à atmosfera inspirada em art déco, com cabanas vintage e muita cor do The Confidante Miami Beach by Hyatt, um dos mais belos e tradicionais hotéis da cidade americana, inaugurado em 1940.

summer by the confidante (12)summer by the confidantesummer by the confidante (13)summer by the confidante (8)

A experiência se inicia na área da piscina, completamente redecorada com cabanas assinadas pela Chandon, cadeiras coloridas e boias de flamingos. O menu, também remodelado, conta com drinques coloridos e refrescantes, ceviches e pokes. Música animada e mimos levam os hóspedes e clientes do day use se sentirem acolhidos no calor vintage de Miami.

summer by the confidante (6)

O pacote Summer By Confidante inclui hospedagem para duas pessoas, café da manhã e uma garrafa de espumante Chandon Rosé, a partir de R$598 por pessoa. Em outra opção, é possível adquirir um day use para curtir a piscina do hotel durante um dia inteiro, pelo valor de R$200 por pessoa.

Além disso, para quem quiser garantir um lugar exclusivo na piscina mais badalada de São Paulo, é possível reservar as cabanas by Chandon pelo valor de R$ 500,00 para duas pessoas. A reserva inclui dois petiscos do menu NU Bar, uma garrafa de Chandon Rose ou Brut e duas águas.

Já no Amanary Spa, o tratamento exclusivo para esse verão é o Summer Mist. Trata-se de uma esfoliação corporal seguida por hidratação e finalizada com frescor da bruma energizante, que ajuda a prolongar o bronzeado. O valor é R$ 260,00 com duração de 45 minutos.

Para conhecer todas as opções de gastronomia e hospedagem do Grand Hyatt São Paulo, acesse o site do hotel clicando aqui.

 

Japan House apresenta a mostra Architecture for Dogs: Arquitetura para cães

O centro cultural recebe peças assinadas por 15 renomados arquitetos e designers que criaram projetos arquitetônicos usando cães como inspiração em exposição com curadoria de Kenya Hara

De 19 de janeiro a 7 de abril de 2019, a Japan House São Paulo apresenta um novo viés da arquitetura e do design na exposição Architecture for Dogs: Arquitetura para cães com curadoria do designer japonês Kenya Hara e organização da Imprint Venture Lab, empresa americana de investimento e consultoria. A mostra apresenta, por meio do trabalho de renomados profissionais das áreas, irreverentes e conceituais casas de cachorros em um pioneiro exercício de escala que leva em conta as atuais relações da sociedade com esses bichos de estimação. Com passagens pelos Estados Unidos, Japão e China, esta é a primeira exibição no Brasil e inclui projeto inédito feito por um escritório brasileiro, a convite da Japan House São Paulo (JHSP).

projeto niku rug por ma yansong
Projeto Niku Rug por Ma Yansong – Crédito Hiroshi Yoda

Architecture for Dogs: Arquitetura para cães explora uma maneira original de pensar a arquitetura, por meio de casas de estética apurada para cães das mais diversas raças. Desenvolvidos por arquitetos e designers de diferentes partes do mundo, as 15 casas – que poderão ser vistas na mostra juntamente com diversos estudos – são inspiradas em especificidades de diferentes raças e assinadas por nomes como Kenya Hara, Kazuyo Sejima, Sou Fujimoto, Kengo Kuma, entre outros. Um projeto importante dentro da iniciativa é “O Casulo” (The Cocoon), trabalho inédito do escritório brasileiro FGMF Arquitetos que, a partir desta mostra em São Paulo, integrará o circuito Architecture for Dogs representando o Brasil. O FGMF é parceiro do arquiteto Kengo Kuma no projeto arquitetônico da Japan House São Paulo.

Ocupando todo o centro cultural, os projetos com as mais variadas formas, materiais e técnicas de construção retratam a inspiração e os desafios de se pensar propostas em uma nova escala, além de retratar a relação de afeto e a importância cada vez maior desses animais na vida contemporânea, o que representa inclusive mudanças de hábitos da sociedade.

A Japan House São Paulo deixará três desses projetos na área externa do piso térreo à disposição para experimentação por cachorros: Mount Pug (Kengo Kuma), Architecture for Long-bodied-short-legged Dog (Yoshiharu Tsukamoto e Momoyo Kajiima) e Beagle House (MVRDV). Como regra já estabelecida, é proibida a entrada de qualquer animal de estimação na área interna da Japan House São Paulo.

projeto wanmock por torafu architects
Projeto Wanmock por Torafu Architects – Crédito Hiroshi Yoda

A exposição apresenta também um banco de dados online que permite aos usuários o acesso a diagramas, imagens e vídeos das peças expostas para que sejam reproduzidas. Esta iniciativa torna acessível os projetos desses profissionais de reconhecimento internacional. A plataforma permite também que pessoas de todo o mundo compartilhem suas próprias propostas para o tema por meio do site e Instagram.

Sobre esta mostra, Natasha Barzaghi Geenen, Diretora Cultural da Japan House São Paulo, declara: “é uma forma inusitada de mostrar a capacidade criativa de grandes arquitetos, que são desafiados a pensar em uma escala totalmente nova – e a partir de premissas incomuns dentro de seu dia a dia de trabalho – fazendo com que uma mostra conceitual de design seja percebida pelo público de forma divertida e acessível”.

Como complemento da proposta de Architecture for Dogs: Arquitetura para cães, no dia 19 de janeiro, às 15 horas, a Japan House São Paulo realiza uma palestra especial com o designer Kenya Hara, que comentará sobre como surgiu a ideia desta exposição, seu desenvolvimento, principais conceitos, além de trazer um panorama sobre as novas relações da arquitetura.

projeto mount pug por kengo kuma
Projeto Mount Pug por Kengo Kuma – Crédito Hiroshi Yoda

A palestra contará ainda com a participação de Julia Huang, da Imprint Venture Lab, empresa que organizou a iniciativa Architecture for Dogs. O evento é aberto e gratuito e os interessados devem retirar senhas na recepção da casa uma hora antes da atividade. A apresentação será em japonês e contará com tradução simultânea para o português.

Projetos apresentados: *Cães em ordem alfabética
Mvrdv | Beagle (Holanda)
Kazuyo Sejima | Bichon Frise (Japão)
Sou Fujimoto | Boston Terrier (Japão)
Reiser + Umemoto | Chihuahua (Eua E Japão)
Atelier Bow-Wow |Dachshund De Pelo Longo (Japão)
Torafu Architects | Jack Russell Terrier (Japão)
Ma Yansong | Labrador Retriever (China)
Shigeru Ban | Papillon (Japão)
Kengo Kuma | Pug (Japão)
Toyo Ito | Shiba (Japão)
Hiroshi Naito | Spitz (Japão)
Konstantin Grcic | Poodle Toy (Alemanha)
Fgmf | Yorkshire Terrier (Brasil)
Hara Design Institute – Haruka Misawa | Terrier Japonês (Japão)
Kenya Hara | Poodle Teacup (Japão)

Palestra com Kenya Hara e Julia Huang
Quando: 19 de janeiro, às 15h
Local: Japan House São Paulo – Avenida Paulista, 52
Entrada gratuita
Senhas disponíveis uma hora antes da palestra devem ser retiradas na recepção.
Tradução simultânea

Architecture for Dogs: Arquitetura para cães
Japan House São Paulo
Endereço: Avenida Paulista, 52
De 19 de janeiro a 7 de abril de 2019
Horário de funcionamento:
Terça-feira a Sábado: das 10h às 20h
Domingos e feriados: das 10h às 18h
Entrada gratuita
Proibida a entrada de animais de estimação

Busger oferece burger feito com Angus Gold combinado com lâminas de amêndoa

Deliciar-se com um suculento e saboroso burger é sempre uma boa pedida, não importa o dia da semana e muito menos o horário. O que vale mesmo são as variedades que o local escolhido tem para oferecer.

No Busger – rede de hamburguerias que tem as cozinhas a bordo de ônibus antigos e busca combinar o melhor da experiência da comida de rua com o conforto das lanchonetes tradicionais – é possível encontrar uma boa diversidade de produtos e sabores surpreendentes. Um dos principais destaques é o Miracle.

Feito com pão de hambúrguer recheado com 160 gramas de carne Angus Gold, queijo prato duplo gratinado, cebola caramelizada, tomate, agrião e maionese de rúcula, o burger fica ainda mais irresistível com a adição de lâminas de amêndoas. Elas conferem uma pitada de crocância e mais sabor à receita. É, sem dúvida, para comer rezando.

O Busger oferece, ainda, uma série de acompanhamentos, como fritas crunch, dadinhos de tapioca com geleia de pimenta, coronel chicken e mussarelasticks. Além de sucos, refrigerantes importados, diversas opções de chopes e vários rótulos da marca de cerveja premium Madalena.

busger hamburguer.png

É possível se lambuzar com o Miracle em uma das unidades do Busger localizadas em bairros como Chácara Klabin, Vila Madalena, Santana, Vila Clementino, Higienópolis, Vila Olímpia, Campo Belo, Alto da Mooca, Tatuapé e no ABC Paulista, em São Bernardo do Campo.

*Endereços Busger*
Campo Belo – Av. Vereador José Diniz, 3.700
Chácara Klabin – Rua Vergueiro, 3950
Higienópolis – Av. Angélica, 699
Mooca – Rua Fernando Falcão, 1091
Santana – Rua Dr. César, 658 (próximo ao metrô Santana)
Vila Clementino – Rua Borges Lagoa, 1050
Vila Madalena – Rua Heitor Penteado, 1529
Vila Olímpia – Rua das Olimpíadas, 02
São Bernardo – Avenida Kennedy, 782
Tatuapé – Rua Francisco Marengo, 1217

Informações e horários: Busger 

 

Restaurante nos Jardins une gastronomia contemporânea e Porsches

Sabores do mundo com generosas referências à cozinha brasileira dão o tom ao criativo menu do 911, novo restaurante nos Jardins comandado pela chef Daniela Malavasi, parte integrante de um sofisticado centro técnico especializado em Porsches

O que há em comum entre entusiastas da marca Porsche e a boa gastronomia? Se até então não existia um fio condutor que unisse esses dois mundos em um só, ele acaba de ser criado. Os empresários Brandon Crozier e Claudiene Brito juntaram essas duas paixões e criaram o 911, restaurante de cozinha contemporânea e convidaram Ricardo Landi, piloto e mecânico especializado para se unir a eles na Flacht, elegante oficina boutique para atendimento a donos de Porsche, que cohabitará o complexo no bairro dos Jardins, em São Paulo, com as caçarolas de Danela Malavasi.

Para quem não está familiarizado com o universo automotivo, Flacht é o nome de uma cidade na Alemanha, berço da linha GT da Porsche, e 911 é o mítico modelo da fabricante alemã, considerado um dos carros esportivos mais importantes de todos os tempos. O restaurante funcionará no segundo andar do sofisticado complexo, que ocupa mais de cerca de 1000 metros quadrados na Alameda Lorena, nos Jardins. Sob o comando da chef Daniela Malavasi, a casa oferecerá cozinha contemporânea com generosas referências à culinária brasileira.

O restaurante

Cinco ambientes elegantes, modernos e despojados compõem a atmosfera 911: varanda à frente com teto retrátil, para petiscar, tomar drinks e provar as inusitadas receitas da casa; lounge confortável de espera com sofás e poltronas Breton, bar com coquetelaria autoral, a cargo do experiente bartender Giovanni Schiesaro; salão de jantar e terraço com ombrelones, cercado de muito verde, ideal para qualquer hora do dia.

Recém chegada de um curso na renomada escola de gastronomia ICC (International Culinary Center) em Nova York, ela une o melhor das cozinhas do mundo – técnicas de preparo e conceitos – em receitas contemporâneas, com forte toque de brasilidade. As receitas tendem a usar produtos brasileiros ao lado de outros internacionais, em uma fusão inteligente e equilibrada. Entusiasta da cozinha paraense e baiana, a chef faz muito uso de ingredientes como cajá, tucupi, feijão de Santarém, chocolate de cupuaçu, peixes e camarões como o Camurim e o Aviú.

A gastronomia

A cozinha privilegia produtos orgânicos, escolhidos criteriosamente pela chef dentre seletos produtores do mundo hortifruti, no melhor estilo farm to table. O frango é orgânico, e as carnes, de qualidade ímpar. Além de cortes bovinos, estão presentes no menu carne de porco, javali e cordeiro; o mel, tem “griffe” terroir de abelhas nativas; o azeite é de primeira extração e fornecido também por produtores locais. Uma seleta gama de queijos brasileiros de origem está entre os carros-chefe no capítulo das sobremesas, como o Cuesta de Pardinho – SP, e o Zola Serra das Antas, de Bueno Brandão, MG. Os queijos são servidos em tábua e degustados com mel em diferentes texturas – in natura e em fava, com a desejada crocância tão em alta atualmente.

www.raphaelcriscuolo.com.brFoto: Raphael Criscuolo
ATENÇÃO:
Camarão empanado no aviú, vatapá, água de coco e tomate verde – Foto: Raphael Criscuolo

O menu revela fusão equilibrada de diferentes sotaques culinários com generosas referências à cozinha brasileira. Exemplos vivos dessa tendência estão em pratos para compartilhar como o Pão chinês com vatapá, camarão empanado no aviú e tomate verde, no bolinho de couve flor com pancetta, flor de jambu e aioli de curry, e nas ostras empanadas, picles de maxixe e maionese cítrica.

www.raphaelcriscuolo.com.brFoto: Raphael Criscuolo
ATENÇÃO:
Beterraba, camarão, farinha de uarini e emulsão de tucupi – Foto: Raphael Criscuolo

Entradinhas criativas, deliciosas e diferentonas incluem Pancs (plantas comestíveis não convencionais) com feijão manteiguinha, vinagrete de cajá e crosta de pão de milho, caso também da Espuma de Batata, gema curada, carne de sol, cebola crocante e trufas.

www.raphaelcriscuolo.com.brFoto: Raphael Criscuolo
ATENÇÃO:
Stinco de cordeiro, arroz negro e espuma de castanha brasileira – Foto: Raphael Criscuolo

A festa de sabores do mundo prossegue nos pratos principais com criações inusitadas, como a espécie de moqueca desconstruída que leva camarão e polvo, espuma de crustáceos, caviar de coco, crocante de aipim e broto de coentro. O norte se faz presente no Camurim com manjuba, jambu e tucupi. No capítulo das carnes, a presença marcante de um Gnocchi de banana da terra, lagostim, curry e galangal se destaca, ao lado do peito de boi (brisket) braseado, purê de inhame, taioba e bacon e de um vistoso javali, escoltado por abóbora e farofa de castanhas.

bolo de tapioca
Sorbet de morango com angostura, bolo de tapioca, mascarpone de limão e morangos macerados – reprodução Instagram

Uma das apostas da casa para a sobremesa é o delicado sorbet de morango com angostura, bolo de tapioca, mascarpone de limão e morangos macerados, uma iguaria bem-vinda no verão que está chegando. Não fica atrás a banana escaldada em baixa temperatura, creme de banana, espuma de leite, crocante de baunilha, manteiga em pó, mel de mandaçaia e pólen de abelha nativa.

O bar

O bar, em frente ao lounge de espera, conta com a expertise do chefe de bar Giovanni Schiesaro, autor de drinques elegantes e produções artesanais para alguns insumos. “Teremos uma carta clássica, com 4 drinques autorais inspirados no verão. Para o Moscow Mule, faremos um shrub de gengibre (gengibre macerado com água, açúcar orgânico e vinagre de maçã) com limão siciliano e açúcar gaseificado no sifão de soda.

Dois dos drinques autorais terão óleo saccharum de laranja bahia, feito por meio de um processo de extração a vácuo do óleo essencial das cascas da laranja misturado com açúcar orgânico”, conta Giovanni. Outro destaque é o suco de tomate assado com manjericão e folhas de salsão, depois processado e coado, garantindo um sabor artesanal, do tipo “feito em casa”. Um barril de amburana ficará exposto na prateleira, onde haverá o coquetel Milano-Torino envelhecido.

citrus sour
Citrus Sour – reprodução Instagram

A vodca da casa é a Tiiv, orgânica e feita de cana-de-açúcar, e o gin é o da Amazzoni, ganhadora do prêmio de melhor destilaria exclusiva de gin mundial. Para compartilhar, sangria e clericot servidos na jarra. Entre os não alcoólicos, kombucha da Booz, a bebida natural e “queridinha” atual, fermentada feita à base de chá verde, e três opções de Mocktails (coquetéis sem álcool).

“Buscamos divulgar para o público local do Jardins, que além da culinária diferenciada, nossa coquetelaria terá base clássica e ao mesmo tempo se manterá atualizada e em sintonia com as mais modernas tendências mundiais e locais”, completa Giovanni.

Carta de Vinhos e Clube do Whisky

A carta de vinhos é correta e equilibrada, com opções de ótima relação preço & qualidade, muitos rótulos inéditos e raros no mercado, as opções francesas vêm das regiões de Bordeaux, Borgonha, Rhone (norte e sul), Beaujolais, Provence e Languedoc. Entre outas opções do velho mundo incluem-se vinhos italianos de produtores consagrados como Gaja e Biondi Santi, além de dois ícones do Veneto, um ótimo Ripasso e um potente Amarone, finalizada com um excelente Barbaresco.

Da Espanha, o consagrado Alvaro Palacios como expoente do Priorato e vinhos de bom custo beneficio de Rioja e Ribeira del Duero, ao lado de rótulos portugueses e alemães completam a equilibrada oferta. Somam-se ainda bons vinhos do novo mundo, procedentes dos Estados Unidos, Chile e Argentina. Destaque para os produtores Caymus, Robert Mondavi, Ernesto Catena, Pulenta Estate, Matetic e Leyda. Do Brasil, o premiado espumante da Cave Geisse e vinhos de vinificação natural da Faccin. São 40 rótulos na carta do restaurante e mais 10 rótulos numa carta especial GT.

Clube do whisky para apreciadores da bebida e fumantes de charuto, instalado em local aberto e especial, com pequena boutique para venda de produtos ligados a este universo, é mais um entre os tantos atrativos do restaurante 911.

Sobre a Chef

chef dani malavasi.png
A chef Daniela Malavasi – reprodução Instagram

Formada em gastronomia pelo Senac em Águas de São Pedro, Daniela Malavasi começou sua trajetória pela gastronomia, há 12 anos. Naquela época não havia tantos restaurantes renomados como hoje, mas a chef conseguiu passar um bom tempo estagiando no Grande Hotel, onde fica o campus do Senac, atuando em quase todos os setores da cozinha.

Depois disso, trabalhou no restaurante do chef argentino Carlos Montaña com quem aprendeu não somente as técnicas de cozinha, como também a lidar com pessoas e a ser uma boa líder para sua equipe. Fez diversos estágios em restaurantes em São Paulo e em outras regiões, incluindo o Lá em Casa, do saudoso Paulo Martins, DOM em SP, e também com o chef curitibano Celso Freire.

Passou pela cozinha italiana, francesa, brasileira e asiática. Foi chef de um frigorífico de carne angus onde trabalhou no desenvolvimento de cortes e receitas. Foi aí que começou a prestar consultorias para alguns restaurantes que trabalhavam com esses cortes.

Quando sua filha nasceu, ficou por um tempo fora dos restaurantes, morando no interior de São Paulo. Quando a criança completou um ano, mudou-se para cá novamente e, em seguida, surgiu a oportunidade de participar do programa Hell’s Kitchen, no qual ficou entre os cinco finalistas. Entre uma e outra consultoria, veio o convite para chefiar a cozinha do Vito, e a oportunidade de escrever um livro de receitas para pacientes com Fibrose Cística (Daniela está trabalhando na segunda edição), além de diversos outros projetos atuais. Voltou recentemente de um curso em NY direto para cozinha do 911, onde está aplicando conceitos e técnicas que trouxe de lá.

Define sua cozinha como uma mistura das experiências que viveu e sempre tenta acrescentar novidades a partir de algo que lhe chamou atenção em alguma viagem ou em algum restaurante diferente que foi. Ama a culinária brasileira, especialmente a gastronomia da região norte e nordeste. Vatapá, Moqueca, Tacacá, Maniçoba, Baião de dois, peixes do norte e nordeste, frutas, coentro, pimenta, limão, gengibre, leite de coco, farinhas e castanhas não podem faltar à mesa da chef. “O Brasil é muito rico em matérias primas, isso gera uma cozinha maravilhosa cheia de cores e aromas”, diz.

911 restaurante.png
Reprodução Instagram

911 – Alameda Lorena, 2101 – Jardins. Horário de atendimento: terça a domingo das 12h às 23h. De sexta a sábado 12h às 24h e de domingo das 12h às 16h.

Pátio SP incrementa cardápio com clássicos da mesa de bar

O bar Pátio SP, localizado na Vila Madalena, renovou o cardápio recentmente. Foram incluídas 17 novas opões de pratos e drinques, que vão aguçar o paladar dos frequentadores. No menu, receitas que priorizam a comida descontraída de boteco, sem, contudo, esquecer da qualidade.

Para beber, uma carta diversificada, que contempla uma mistura deliciosa de bebidas e ingredientes do momento. “Incluímos algumas sugestões de clientes e outras que com certeza vão agradar diferentes paladares. Na coquetelaria, temos uma variedade de drinques de dar água na boca”, afirma Christian Caballero, sócio do bar.

calabresa acebolada wellington nemeth
Calabresa acebolada – Foto: Wellington Nemeth

A ideia foi incrementar o cardápio do Pátio SP, para deixá-lo ainda mais convidativo – com alguns petiscos, clássicos das mesas de bons bares, como a calabresa acebolada (R$ 24), que tem um gostinho especial por ser puxada na cachaça artesanal que faz toda a diferença. Outro caso foi o Torresmo (R$ 20,50), que faz uma combinação perfeita com samba, cerveja gelada e Pátio SP.

panelinha chic wellington nemeth
Panelinha Chic – Foto: Wellington Nemeth

O gosto pelo ovo na cidade, fez com que ele fosse usado para finalizar um prato feito com arroz e carne, que está entre os “comer com os olhos”: Panelinha Chic – arroz branco, trio de pimentão, cubos de filé mignon, linguiça toscana e 2 ovos fritos (R$ 42) servidos numa charmosa panelinha.

A cerveja não poderia faltar como ingrediente e é a base de um delicioso molho para a Isca de Frango na cerveja – acompanha maionese de mostarda dijon (R$ 28).

Os petiscos ganham outros “reforços” com opções que levam carne como o Espeto de carne com farofa e vinagrete – 4 unidades (R$ 36), e Batata do Pátio – com catupiry, parmesão e bacon – (R$ 31), esta última, muito bem servidas. Para quem gosta de comer frutos do mar, a sugestão é experimentar o Camarão empanado do Pátio (R$ 78), sequinho e saboroso.

Caso a ideia seja pedir um prato “para chamar de seu”, um clássico da culinária nordestina, o Baião de Dois (R$ 48). Embora seja individual, serve duas pessoas.

O cardápio de bebidas é um show à parte. Com consultoria do bartender João Vieira, o objetivo é oferecer novidades em coquetelaria. “Os bares da Vila Madalena estão carentes, servem só cervejas e caipirinhas, já no Pátio SP o cliente terá uma experiência de sabores”, diz Vieira.

jack lemonade wellington nemeth
Jack Lemonade – Foto: Wellington Nemeth

Nos drinques, vale experimentar o Jack & Coke – whisky Jack Daniel’s e Coca Cola (R$ 30), o refrescante Jack Lemonade – whisky Jack Daniel’s, suco de limão e Citrus (R$ 35), Maracujack – whisky Jack Daniel’s e suco de maracujá (R$ 35) e Margarita el Jimador – tequila El Jimador, licor de laranja e limão (R$ 25).

Aproveitando uma pequena, mas crescente, procura por cervejas especiais, o bar passa a servir também a Três Fidalgas de 600 ml (R$ 15,90), para se juntar aos outros cinco tipos que já constam no cardápio.

Novas opções de whiskies, vodcas e cachaças também foram incluídas no cardápio: Sagatiba (R$ 18), SKYY (R$ 20 dose/R$ 180 garrafa), Smirnoff (R$ 22/ R$ 200), Jack Daniel’s Fire (R$ 27 / R$ 350), Gentleman Jack (R$ 30 / R$ 400) e Jack Daniel’s Single Barrel (R$ 45 / R$ 600).

Todas estas delícias podem ser curtidas com música ao vivo, de diferentes estilos, de segunda a domingo, mas, vale checar antes de sair de casa, qual será a programação do dia; happy hour com rodízio de petiscos de terça à quinta e uma concorrida e deliciosa feijoada com música ao vivo aos sábados.

As novidades do cardápio:

Pratos e petiscos:
• Calabresa acebolada (R$ 24)
• Panelinha Chic – arroz branco, trio de pimentão, cubos de filé mignon, linguiça toscana e 2 ovos fritos (R$ 42)
• Isca de Frango na cerveja – acompanha maionese de mostarda dijon (R$ 28).
• Espeto de carne com farofa e vinagrete – 4 unidades (R$ 36)
• Batata do Pátio – com catupiry, parmesão e bacon (R$ 31)
• Camarão empanado do Pátio (R$ 78)
• Baião de Dois (R$ 48)
• Torresmo (R$ 20,50)

Coquetéis:
• Jack & Coke – whisky Jack Daniel’s e Coca Cola (R$ 30)
• Jack Lemonade – whisky Jack Daniel’s, suco de limão e Citrus (R$ 35)
• Maracujack – whisky Jack Daniel’s e suco de maracujá (R$ 35)
• Margarita el Jimador – tequila El Jimador, licor de laranja e limão (R$ 25)

Cerveja:
• Três Fidalgas de 600 ml (R$ 15,90)

Cachaça:
• Sagatiba (R$ 18)

Vodca:
• Skyy (R$ 20 dose/R$ 180 garrafa)
• Smirnoff (R$ 22/R$ 200)

American Whiskey:
• Jack Daniel’s Fire (R$ 27 / R$ 350)
• Gentleman Jack (R$ 30 / R$ 400)
• Jack Daniel’s Single Barrel (R$ 45 / R$ 600)

Pátio SP Bar – Rua Mourato Coelho, 1.272, Vila Madalena, São Paulo. Horário de funcionamento: segunda a sexta das 11h30 às 15h e das 17h às 00h; sábado das 12h à 1h e domingo das 12h às 23h.

São Paulo ganha seis novos pontos de coleta de recicláveis em 2018

Capital paulista é a maior produtora de resíduos no Brasil e vê, em pequenas iniciativas, o motor para a mudança

Em 2018, a cidade de São Paulo ganhou seis pontos de entrega de recicláveis como parte da iniciativa da Molécoola, startup que trabalha com a logística reversa de recicláveis pós consumo. Os pontos foram instalados em locais de grande circulação e em pouco mais de três meses de funcionamento integral recolheram mais de 40 toneladas de recicláveis entre papel, plástico, metal, vidro e eletrônico.

A iniciativa surgiu com o objetivo de ajudar com um problema comum nas grandes cidades: o grande volume de lixo. De acordo com a prefeitura, só em São Paulo, a produção diária é de 20 mil toneladas, sendo os resíduos domésticos a maioria, com 12 mil toneladas recolhidas. Essa grande produção acaba gerando problemas de saúde pública, ambientais, além de logística para o poder público.

molecoola 1

“Percebemos que precisávamos fazer alguma coisa para lidar com o lixo nas cidades. Em um primeiro momento de pesquisa nos deparamos com números alarmantes sobre a produção de lixo e o quanto de perda econômica e social isso representava para todos”, diz Rodrigo Jobim, fundador da Molécoola.

A ideia do programa é simples: o usuário leva o reciclável limpo e separado em uma das lojas contêineres da Molécoola onde será pesado e o peso revertido em pontos pelo aplicativo. Esses pontos, quando acumulados, podem ser trocados por bens de consumo e serviços na própria loja. As opções de resgate vão de cabo para celular e crédito para x-box, até produtos de limpeza e utilidades sustentáveis como canudos de metal e copos de silicone.

“Uma pesquisa do IBOPE aponta que 66% dos brasileiros sabem pouco sobre coleta seletiva, o que nos mostra que a falta de informação é um dos principais desafios. Por isso, desenvolvemos um modelo baseado no incentivo em que a pessoa não acostumada a reciclar, chegue até nós por meio de benefícios que ela possa ganhar. Uma vez na nossa loja, ela será recepcionada por um dos nossos colaboradores, que mais do que operar a loja, são uma interface com o público para que ele tire dúvidas e entenda um pouco mais do processo”, explica Jobim.

Além de beneficiar o meio ambiente, a prefeitura e o cidadão, a iniciativa ainda auxilia as empresas a cumprirem metas internas de sustentabilidade e as metas do Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que determina que a indústria também é responsável pelo retorno das embalagens pós consumo para a cadeia produtiva. De acordo com Jobim, “garantimos que todo o material que coletamos seja reciclado, além de permitirmos a rastreabilidade da cadeia e controle sobre o tipo de resíduo que recolhemos”.

molecoola 2

Para completar o ciclo sustentável, a Molécoola também trabalha para o desenvolvimento social. Seus colaboradores, em sua maioria são ex-catadores ou ex-cooperados, que tem seu trabalho formalizado, além de terem a oportunidade de virarem empreendedores, já que a startup baseia sua expansão em um sistema de franquias, auxiliando na busca por crédito para a abertura de uma loja Molécoola.

Fonte: Molécoola

Fogo de Chão terá menu exclusivo para ceia de Natal em São Paulo

Para uma experiência máxima, restaurantes oferecem requinte, aconchego, e sofisticação em todos os detalhes

Com a proximidade do fim de ano, a renomada rede de churrascarias, Fogo de Chão, prepara momentos especiais para quem deseja celebrar a noite de Natal ao lado de quem ama. Com muito charme e requinte, os restaurantes preparam um cardápio extremamente saboroso em um horário especial para que os clientes possam aproveitar as comemorações com benefícios e exclusividades.

Custando R$ 240 por pessoa nas unidades de Jardins, Moema, Santa Amaro e Vila Olímpia e R$ 190 na unidade do Shopping Center Norte, a ceia de Natal dos restaurantes contarão com saborosos cortes de carnes, entre eles: chester, pork chops, picanha, fraldinha, filet mignon, alcatra, cupim, bife ancho, frango, coração de frango, linguiça, costela premium, costelão bovino, costela suína, morcilla, paleta, costeleta de cordeiro, entre outros.

bife_anchosaladaverde_figo e amendoastender_abacaximanga com mussarela de búfalafarofa agridoce

Acompanhado do tradicional rodízio, o valor também inclui uma deliciosa mesa de frutas e saladas natalinas, com vegetais frescos, opções fit, queijos, pães, molhos e azeites especiais, que darão cor e sabor à ceia. Pratos típicos como o arroz à grega e feijão mexido,além de deliciosas guarnições como a batata country, polenta frita, banana frita, cebola à milanesa, arroz e farofa agridoce podem ser degustadas livremente.

E para deixar a noite ainda mais saborosa, os amantes incondicionais de doces podem escolher uma sobremesa, que também está inclusa no valor. Entre as opções estão as apetitosas sobremesas de torta holandesa de Alpino, petit gateau, crème brûlée, tiramisu, cocada tabuleiro, mousse de chocolate e pudim.

Para as comemorações natalinas, o Fogo de Chão apresenta ainda os seus deliciosos sucos naturais, coquetéis, drinks, cervejas importadas e também uma ampla carta de vinhos com nomes proeminentes dos melhores vinhedos e vinícolas do Brasil, América do Sul e diversas outras regiões como os clássicos do Velho Mundo. Todas as bebidas são cobradas à parte.

Família Completa

Para os pais que desejam levar os seus filhos para jantar na noite da véspera de Natal, as crianças de até 6 anos não pagam pelo rodízio. Já para as crianças de 7 a 12 anos, a ceia tem o custo de R$ 60.

As churrascarias estarão de portas abertas no dia 24 de dezembro e servirão a ceia natalina a partir das 18h, e, no dia 25 de dezembro, das 12h às 17h.

Fogo de Chão
SP – Jardins: Rua Augusta, 2077 – Jardins – São Paulo/SP.
SP – Moema: Av. Moreira Guimarães, 964, Moema – São Paulo/SP.
SP – Santo Amaro: Av. Santo Amaro, 6824, Santo Amaro – São Paulo/SP.
SP – Vila Olímpia 240: Av. dos Bandeirantes, 538, Itaim Bibi – São Paulo/SP.
SP – Shopping Center Norte 192: Trav. Casalbuono, 120 – Est. A, Vila Guilherme – São Paulo/SP.