Arquivo da categoria: sem glúten

Brigadeiros para pessoas com restrições alimentares

A recém-lançada 22 Brigaderia Gourmet traz brigadeiros sem glúten, lactose, açúcar e veganos

A 22 Brigaderia Gourmet chegou para satisfazer aqueles que amam o bom e velho docinho, mas que são condicionados a se privarem de comê-lo. Pensada tanto para pessoas com restrições alimentares, quanto para quem deseja comer de modo mais saudável – sem perder o prazer de apreciar um doce gostoso –, a loja, localizada na Av. Paulista, oferece brigadeiros artesanais sem glúten, lactose e açúcar. E não para por aí: a 22 também conta com brigadeiros veganos.

O objetivo é atender, além do público geral, pessoas com intolerância ou em dieta. É importante ressaltar que os brigadeiros não são indicados para quem tem alergia, que é diferente de intolerância. A intolerância à lactose ocorre pela redução da lactase – enzima responsável pela digestão desse açúcar. Já a alergia à proteína do leite de vaca (APLV) se dá por reação imune do organismo contra a respectiva proteína.

brigaderia2

“A necessidade gerou oportunidade”: é assim que Ana Helena Rocha, cofundadora, define o surgimento da brigaderia. Após receber diagnóstico de intolerância à lactose, Ana, 23 anos, iniciou a busca por opções que atendessem à sua necessidade de comer algo saboroso e que não afetasse a saúde.

A falta de boas opções, somada ao desejo de abrir o próprio negócio, fez com que a administradora fechasse uma parceria com o também administrador Bruno Druzeic, 23 anos, para pensar nas outras tantas pessoas que sofrem com o mesmo problema e similares. “Estima-se que ao menos 40% da população brasileira reaja mal aos derivados do leite”, aponta Ana Helena.

brigadeiro pistache

Feitos com carinho, os doces artesanais apresentam um sabor parecido com o do brigadeiro convencional, afinal a ideia é consumir algo gostoso, mesmo com restrições. Ana desenvolveu suas próprias receitas, testando todas para proporcionar prazer e satisfação ao paladar de quem também busca comer bem.

Tipos de brigadeiro

Todos os brigadeiros são isentos de glúten e se dividem entre os que não têm açúcar, para os focados na dieta e os diabéticos; os que não têm lactose, para os intolerantes; e os veganos, voltados a quem não consome nada de origem animal. Os docinhos sem lactose ou veganos chegam nos sabores tradicional, nozes, amêndoas, cranberry, pistache e paçoca. Já os isentos de açúcar vêm nas opções cacau, nozes, cranberry, pistache e paçoca diet.

brigaderia 3brigadeiros

Preços

Brigadeiros sem lactose são vendidos a R$ 3,80, enquanto veganos e sem açúcar podem ser comprados a R$ 4,50.

Serviço
Além de atender na loja física, a 22 faz encomendas para buffets, estabelecimentos e empresas. Também são vendidos cafés, chás, combos e caixinhas com 4, 6 e 12 unidades de brigadeiros.

22 brigaderia

22 Brigaderia Gourmet: Av. Paulista, 1499 – Loja 62 – 2º piso (Galeria Trianon)
Funcionamento: Segunda a sexta-feira, das 11h às 19h

Anúncios

Especialistas listam benefícios dos probióticos

Por Maya Allen

Você provavelmente conhece uma boa quantidade de probióticos porque é algo que sempre ouvimos que devemos consumir para ter uma boa saúde. Mas você sabe exatamente por que deve tomar probióticos? Bem, existem muitas razões. Só os benefícios da variedade de probióticos existentes já é uma razão pela qual você deve incorporar suplementos ou alimentos em seu estilo de vida.

Estudos mostram que os probióticos podem ajudar a aliviar a ansiedade e a depressão. Esta reportagem foi mais fundo em tudo o que os probióticos têm o poder de fazer pela nossa saúde, por isso conversou com especialistas para obter as respostas.

probioticos
Foto: Urban Outfitters

O que são probióticos?

“O próprio nome é derivado do significado latino pro – para – e da palavra grega biotic,  que significa vida, explica Jeannel Astarita, especialista em cuidados com a pele e fundadora da Just Ageless NYC Wellness e Medspa. “Os probióticos são as bactérias úteis que vivem principalmente no intestino e desempenham um papel crucial na saúde geral, combatendo patógenos e fermento que levam a um sistema imunológico enfraquecido. Na verdade, 80% das células do sistema imunológico são encontradas no intestino. Além disso, são bem conhecidos os benefícios dos probióticos de minimizar o inchaço, o gás, a constipação e a diarreia. Os probióticos ajudam na digestão extraindo nutrientes, colaborando para que o corpo absorva minerais, produza vitaminas e químicos cerebrais, incluindo mais de 30 neurotransmissores, além de melhorar o humor com a serotonina. Uma pessoa saudável possui mais de 100 trilhões de micróbios, geralmente uma proporção de cinco para um de útil para prejudicial “.

A dermatologista Dendy Engelman também aponta o papel fundamental que os probióticos desempenham na saúde intestinal e no sistema imunológico do seu corpo. “Os probióticos são micro-organismos vivos que podem ajudar a prevenir e tratar algumas doenças”, explica. “Os probióticos podem criar ‘buracos’ em bactérias ruins e matá-las. Similar à forma como os antibióticos funcionam no tratamento da acne e da rosácea, os probióticos podem ajudar a combater os erros nocivos contra a inflamação. Em pacientes com acne e rosácea, micro-organismos vivos na pele são reconhecidos como estranhos pelo sistema imunológico do corpo. O sistema imunológico entra em ação para combater essa ameaça potencial, resultando em inflamação, vermelhidão ou choques comuns nessas condições de pele”.

microbiota-intestinal3.jpg

Probióticos têm um efeito positivo no sistema imune e de microbiomas do intestino

“Este ecossistema de bactéria é conhecido como nosso microbioma”, diz Jeannel. “Um microbioma saudável e equilibrado pode reduzir a pressão arterial, normalizar os níveis de colesterol, melhorar a saúde vaginal, urinária e renal, combater doenças cardíacas, alguns tipos de câncer e até mesmo demência. Muitos problemas crônicos de saúde e doenças inflamatórias são causados ​​por um microbioma danificado no qual as bactérias boas são invadidas pelas bactérias nocivas e não podem reforçar as paredes intestinais, o que resulta em aumento da permeabilidade intestinal, fazendo com que bactérias e toxinas escapem através dos intestinos para o fluxo sanguíneo, desencadeando uma resposta imune ao sistema, uma inflamação que é parte do ciclo de cura natural do nosso corpo”. Consumir probióticos regularmente reduzirá o risco disso acontecer.

“O conceito é que, se tivermos um ambiente intestino insalubre e desequilibrado, as toxinas podem ser liberadas na corrente sanguínea e causar inflamação em todo o corpo”, acrescenta Dendy. “Esta mudança na flora intestinal e a inflamação subsequente podem causar uma explosão na pele daqueles que estão predispostos a acne, eczema ou rosácea”.

Amy Shapiro, fundadora e diretora da Real Nutrition, com sede em Nova York, discute o efeito que os probióticos têm sobre problemas do sistema imunológico. “Os probióticos competem com micro-organismos patogênicos e produzem produtos químicos que inativam ou matam agentes patogênicos”, diz, acrescentando: “Eles ajudam a prevenir doenças imunomediadas*, melhorando o sistema imunológico da mucosa intestinal. Em geral, os probióticos protegem o corpo das infecções e permitem que o corpo mantenha a homeostase”.

Ajudam o sistema imune do corpo

“Os probióticos aplicados topicamente fixam-se na superfície da pele e impedem as células de ver as bactérias e parasitas ruins que podem causar uma resposta do sistema imunológico”, confirma Dendy. “Isto é conhecido como  ‘interferência bacteriana’, pois os probióticos protegem a pele e interferem na habilidade de erros como bactérias e parasitas que provocam uma reação imune. Quando determinados tipos de probióticos são colocados em contato com células da pele, eles acalmam as partes das células que podem querer reagir à presença de bactérias ruins que vêem como uma ameaça. Esses sinais saudáveis produzidos pelos probióticos impedem as células da pele de enviar mensagens de ‘ataque’ para o sistema imunológico que resultam na expansão da acne ou rosácea “.

Melhoram o funcionamento digestivo

“Os probióticos combatem constipação, diarreia, colite, síndrome do intestino irritável, dor abdominal, doença de Crohn e flatulência”, diz Amy. “Os probióticos trabalham para aumentar o número de células de imunoglobulina e células produtoras de citocinas no intestino. Eles melhoram a população de bactérias saudáveis no trato gastrointestinal, repopulando o intestino para ajudar com a digestão”.

Melhoram o desempenho atlético

“Os probióticos aumentam a absorção de nutrientes para que as células musculares tenham uma melhor base nutritiva”, explica Amy. “Esses nutrientes, em seguida, permitem um melhor tempo de recuperação fazendo com que o desempenho aumente ao longo do tempo”.

274172_573153_saiba_como_se_livrar_da_acne_web_

Aliviam problemas de pele

“A pele e o intestino estão de mãos dadas”, enfatiza Amy. “Uma vez que os probióticos ajudam a melhorar o microbioma intestinal e a reduzir a inflamação, as condições da pele também melhorarão. Ao manter uma dieta saudável e completa, as condições da pele melhoram ao longo do tempo. Quando o intestino não está bem, outras partes do corpo também começam a ter problemas e tornam-se tóxicas. Com os probióticos, seu intestino torna-se mais saudável e, portanto, seus problemas de pele começam a desaparecer”.

Auxiliam na prevenção de rugas

“Probióticos e bactérias boas no intestino ajudam a eliminar as toxinas que podem causar sinais iniciais de envelhecimento”, explica Amy. “Eles podem liberar o corpo desses radicais livres e ajudar a prevenir rugas precoces”.

Espere algumas semanas para ver o resultado

“Uma boa regra é 12 semanas”, explica Dendy. “Um estudo coreano recente com 56 pacientes com acne descobriu que beber uma bebida láctea fermentada com Lactobacillus efetivamente reduziu a contagem total de lesões e diminuiu a oleosidade ao longo de 12 semanas”.

“Dentro de 30 dias após a suplementação você pode aproveitar os benefícios da melhora das condições inflamatórias da pele e redução da depressão e da ansiedade relacionadas ao estresse”, diz Jeannel. “No entanto, não pense que a chave para uma boa saúde reside em uma pílula. Fortaleça seu microbioma com escolhas de estilo de vida inteligente para ter o máximo benefício em sua saúde”.

salada com figo e folhas verdes
Foto: Stocksy

Falando em escolhas saudáveis e estilo de vida, Amy acredita firmemente primeiro em obter probióticos por meio dos alimentos. Em seguida, adicione um suplemento, se necessário ou em momentos em que deseja aumentar seu sistema imunológico. Abaixo estão os alimentos probióticos favoritos dela de todos os tempos e os benefícios para a saúde de cada um.

traditional-napa-cabbage kimchi
Foto: Epicurius

Kimchi**: “Um prato de vegetais coreano fermentado com estirpes de bactérias de ácido lático, como Lactobacillus brevi, que ajuda a curar seu intestino e pode mesmo promover a perda de peso”.

chucrute pinterest

Chucrute***: “Rico em bactérias que impulsionam o sistema imunológico e a flora intestinal saudável. As bactérias nas folhas de repolho fermentam os açúcares naturais em ácido lático. O chucrute também é rico em vitamina C”.

iStock kombucha

Kombucha: “Fermentado com bactérias e leveduras conhecidas como scobi. Pode prevenir a levedura de candidíase intestinal, promove a digestão e o influxo de boas bactérias”.

iogurte

Iogurte: “Repleto de bactérias que ajudam o intestino. Os micróbios no iogurte alteram a lactose, o açúcar natural encontrado em produtos lácteos, permitindo que o leite engrosse e aumente o ácido lático. Evite os açucarados e compre o produto de sabor natural com culturas vivas”.

kefir

Kefir: “Pode reduzir a inchaço e o gás que é provocado pelo consumo de produtos lácteos. As bactérias nesta bebida de leite fermentada foram colonizadas no trato intestinal, o que proporciona benefícios curativos ao intestino”.

Misso fundo branco

Missô: “O fungo encontrado no missô, como a sopa que você recebe em um restaurante japonês ou a pasta que você encontra nos supermercados, estimula o sistema digestivo e apóia o sistema imunológico”.

*Termo usado para descrever uma situação na qual o sistema imune ataca o corpo, causando uma doença.

**O mais tradicional dos alimentos coreanos. Faz parte de todas as refeições, diárias. É um acompanhamento feito com vegetais fermentados em um molho bastante apimentado. Existem mais de cem tipos diferentes de Kimchi mas um dos mais populares é o de acelga. Não indicado para quem tem SII.

***Não indicado para quem tem SII.

Fonte: The/Thirty

Receita: torta de chocolate sem glúten

Carla Müller de Carvalho, autora do livro “Sem glúten, contém afeto”, da Buzz Editora, ensina como preparar um doce clássico de forma saudável e saborosa

Dietas sem glúten têm se tornado cada vez mais comuns. Para alguns, representam uma alternativa para perder peso; para os celíacos (intolerantes à proteína), são importantes para a manutenção do bem-estar físico.

Além disso, em todo o mundo, pais e responsáveis também têm adotado a restrição de glúten para melhorar a qualidade de vida de crianças e jovens portadores de autismo, pois notam melhorias no funcionamento digestivo e, consequentemente, no bem-estar de seus filhos. No entanto, muitos profissionais de saúde alegam não haver argumentos científicos suficientes para comprovar a eficácia das dietas sem glúten na melhora dos sintomas.

No livro, “Sem glúten, contém afeto”, da Buzz Editora, de Carla Müller de Carvalho, que é mãe de um menino autista e fundadora da oficina Cozinha sem Glúten, em Barra do Piraí (RJ), são apresentadas diferentes receitas para as pessoas que buscam opções saborosas e sem glúten. Entre as opções está a torta de chocolate, ideal para que não abre mão desse doce clássico. Confira:

torta de chocolate Joana Carvalho
Foto: Joana Carvalho

Ingredientes para a massa

2 xícaras de farinha de arroz
2 xícaras de açúcar
2 colheres (sopa) de chocolate em pó
4 gemas
4 claras em neve
170 ml de óleo
1 colher (sobremesa) de manteiga
½ colher (chá) de CMC (Carboximetilcelulosesódica – ingrediente que age como espessante, emulsificante e aglutinante)
100 ml de leite
1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de preparo

Preaqueça o forno a 180°C. Unte uma assadeira redonda com a manteiga e polvilhe com a farinha de arroz. No liquidificador, bata as gemas, o óleo, o açúcar, a manteiga, o chocolate e o leite até obter uma mistura homogênea. Adicione a farinha de arroz aos poucos, enquanto a massa continua batendo no liquidificador. Acrescente o CMC e bata mais um pouco. Com o liquidificador desligado, misture o fermento em pó com uma espátula. Por último, acrescente as claras batidas em neve e transfira a massa para a forma untada. Leve ao forno preaquecido para assar por 40 minutos. Deixe a torta na forma até amornar, para não rachar na hora de virar, mas não deixe esfriar completamente. Vire de uma vez só sobre o prato. Corte ao meio para rechear.

Ingredientes para o recheio

75g de chocolate ao leite em barra
1 lata de leite condensado
½ colher (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de chocolate em pó

Modo de preparo

Em uma panelinha, coloque todos os ingredientes;Leve ao fogo baixíssimo, mexendo sempre. Recheie com o bolo já frio.

Ingredientes para a cobertura

1 lata de creme de leite
1 lata de açúcar (use a lata do creme de leite como medida)
1 lata de chocolate em pó (use a lata do creme de leite como medida)

Modo de preparo

Coloque os ingredientes em uma panela e deixe ferver até ficar em ponto de mingau. Use uma espátula para espalhar a cobertura de maneira uniforme.

Tempo de preparo: 1h10min

Título: “Sem glúten, contém afeto”
Autor: Carla Müller de Carvalho
Selo: Buzz Editora
Páginas: 176
Preço: R$ 59,90

 

Suplemento alimentar de proteína isolada de arroz

A Schraiber acaba de lançar um suplemento alimentar de proteína isolada de arroz, que oferece nutrientes retirados diretamente desse cereal. Esse produto é o único do mercado brasileiro que traz as certificações Kosher BKA e Vegan PETA, que asseguram a ausência de ingredientes de origem animal.

A proteína isolada do arroz possui elevado valor biológico, por oferecer uma boa quantidade de aminoácidos essenciais por dose. Ela tem sido uma opção utilizada, cada vez mais, por pessoas que praticam exercícios físicos com frequência por potencializar o desempenho esportivo e o ganho de massa muscular. Essa proteína também é uma ótima aliada na alimentação de vegetarianos, veganos e pessoas com intolerância ao glúten e à lactose.

A Schraiber recomenda consumir uma porção diária de 3 colheres de sopa da proteína isolada de arroz em 200 ml de água. Ela pode ser acrescida também a receitas de pães, bolos, shakes, panquecas, entre outras preparações.

Proteína de arroz_schraiber

Preço sugerido: R$ 38,00

Informações: Schraiber – SAC nacional: 0800 12 4522 / SAC São Paulo: 11 4184 4522

 

Intolerância e alergia alimentar não é frescura

As intolerâncias alimentares estão presentes em 40% da população e são frequentemente confundidas com alergias. Isso acontece devido ao fato de os sintomas serem, em diversos casos, parecidos. Especialmente aqueles relacionados com quadros gastrintestinais, como: diarreia, gases e distensão abdominal.

Não é frescura. Comer alimentos que provocam alergia no organismo pode desencadear processos alérgicos que, dependendo do nível de sensibilidade, aumentam o risco de choque anafilático, fechamento de glote, entre outras reações graves. É preciso ter atenção aos sintomas, fazer os testes e realizar o tratamento.

Qual a diferença entre intolerância alimentar e alergia alimentar?

Todas as reações desconfortáveis a alimentos são intolerâncias alimentares, podendo algumas ser alérgicas ou não. As alergias alimentares normalmente têm fundo genético: quando um dos pais apresenta alergia alimentar, o filho de 30% de chance de ter o mesmo problema. Quando pai e mãe têm a alergia, aí a criança tem 50% de chance de desenvolver os mesmos sintomas.

Outra diferença entre elas está no fator causador, pois as alergias são reações ligadas a alguma proteína presente no alimento, considerada como um elemento estranho pelo organismo. E a intolerância ocorre quando o corpo não possui enzimas para digerir determinado carboidrato, como no caso da lactose.

Quais os sintomas das alergias alimentares?

Nas alergias alimentares, os sintomas de desconforto são intensos e podem ser divididos em dois tipos. Caso a alergia seja do tipo TH2, as reações são anafiláticas e muito mais conhecidas da população. Trata-se de uma alergia clássica: logo após comer, entre 15 minutos e seis horas, a ingestão do alimento pode provocar urticárias, coceira e vermelhidão na pele, além de cólicas e diarreia. Quando a alergia ao alimento é grave, a evolução nesses casos pode ser muito rápida e séria, com dificuldades respiratórias, vasodilatação, diminuição da pressão arterial e da oxigenação cerebral, podendo levar à morte. As alergias do tipo TH1 demoram mais para se manifestar: em torno de 48h. As reações podem se manifestar com cólicas, dor abdominal, aumento da quantidade de fezes, dermatite, rinite e asma.

freegreatpicture-leite

Quais os principais alimentos que provocam alergias?

No Brasil e na Inglaterra, o campeão em alergias alimentares é o leite e seus derivados. Nos EUA, o amendoim e as nozes são responsáveis por grande parte das alergias. Além desses, o trigo, a soja, peixes, clara de ovo, cacau, crustáceos e moluscos são alimentos que provocam alergias com frequência.

Os corantes provocam mesmo alergias?

Existe uma crença popular muito difundida de que o corante amarelo é o vilão das alergias. Ele, como outros, pode ser intolerado e alergênico para alguns organismos, mas isso é menos comum do que as pessoas imaginam.

Como saber qual o alimento que está provocando a alergia?

A principal forma de testar uma alergia é fazer a retirada do alimento que se desconfia que esteja provocando o problema. Os pacientes com alergia de tipo TH2 demorarão poucos dias para se reconhecer a melhora. No caso dos pacientes com alergias do tipo TH1, a dieta sem o alimento deve ser feita por um período de seis a oito semanas para que se possa observar mudança nos sintomas. Caso seja constatado o causador da alergia, o paciente deve cortá-lo de sua dieta. Outra maneira de identificar o causador da alergia é o teste de contato. Coloca-se os alimentos suspeitados em contato com a pele do paciente por 48h e se vê qual deles provoca a reação. Os testes de puntura fazer a aplicação de uma gota no antebraço do indivíduo e em 15 minutos se percebe o alimento que provocou a vermelhidão local e, assim, se identifica o problema. Os testes feitos com centenas de alimentos ou da gota de sangue não são reconhecidos pelas Academias Americana e Europeia de Imunologia.

Quais são os sintomas da intolerância? Como diferenciá-los da alergia?

As alergias apresentam sintomas que variam desde erupções cutâneas até problemas mais sérios como as anafilaxias (acometimento de múltiplos órgãos, com ou sem queda da pressão arterial e falta de ar, quadros potencialmente fatais). Já nas intolerâncias alimentares, os sintomas são mais relacionados ao trato gastrointestinal, com transtornos na digestão do alimento.

alergia mulher coceira

Sintomas de Alergia Alimentar 

Urticária e vermelhidão na pele
Coceira intensa na pele
Dificuldade para respirar
Inchaço no rosto ou língua
Vômitos e diarreia

Características dos sintomas 

Surgem imediatamente mesmo quando ingere pouca quantidade do alimento e os testes feitos na pele são positivos.

barriga

Sintomas de Intolerância Alimentar 

Dor no estômago
Inchaço da barriga
Excesso de gases intestinais
Sensação de queimação na garganta
Vômitos e diarreia

Características dos sintomas 

Podem demorar mais de 30 minutos para aparecer, sendo mais graves quanto maior for a quantidade de alimento ingerido, e os testes de alergia feitos na pele não apresentam alteração.

Com surge a intolerância alimentar? 

As intolerâncias são mais comuns em crianças maiores e adultos e permanecem por toda vida. No entanto, o indivíduo pode ser capaz de ingerir quantidades pequenas do leite ou seus derivados (iogurtes, queijos e bolos), glúten etc., sem manifestar reações. Alergias iniciam-se geralmente no primeiro ano de vida, inclui diversas manifestações (reações graves e potencialmente fatais) e geralmente remite até o final da infância.

Porém, não são todas as alergias que desaparecem com o passar dos anos, depende muito do alimento. Leite, ovo, soja e trigo são alergias tipicamente transitórias, passíveis de serem remitidas. Alergias a amendoim, castanhas (nozes, castanha de caju, castanha do Pará, avelã, amêndoas e pistache), peixes e frutos do mar são tipicamente persistentes, podem iniciar em qualquer idade e dificilmente o indivíduo deixará de ser alérgico.

Nem sempre é possível identificar quais os alimentos que provocam alergia alimentar ou intolerância alimentar, pois os sintomas variam de acordo com o organismo de cada pessoa. No entanto, na maior parte dos casos, a alergia alimentar geralmente é provocado por alimentos como camarão, amendoim, tomate, marisco e kiwi. Enquanto que na intolerância alimentar, os principais alimentos incluem leite de vaca, ovo, morangos, nozes, espinafre e pão (glúten)

pão integral bellanapoli
-Origem vegetal: tomate, espinafre, banana, nozes, couve, morango, ruibarbo
-Origem animal: leite e derivados, ovo, bacalhau, marisco, arenque, camarão, carne bovina
-Industrializados: chocolate, vinho tinto, pimenta.

Existem ainda aditivos alimentares, como conservantes, aromatizantes, antioxidantes e corantes, que estão presente em inúmeros alimentos industrializados, como biscoito, bolacha, comida congelada e linguiça, que podem causar intolerância alimentar. Os mais comuns são:

-Conservantes alimentares E 210, E 219, E 200, E 203.
-Aromatizantes alimentares E 620, E 624, E 626, E 629, E 630, E 633.
-Corantes alimentares E 102, E 107, E 110, E 122, E 123, E 124, E 128, E 151.
-Antioxidantes alimentares E 311, E 320, E 321.

Essas letras e números podem ser vistas nos rótulos e nas embalagens dos industrializados e se desconfia que tem alergia a alguns destes aditivos, o mais adequado é evitar todos os alimentos industrializados e investir nos alimentos naturais, fazendo uma alimentação balanceada e diversificada.

Não existem tratamentos comprovados cientificamente que eliminem as alergias e as intolerâncias alimentares . O que se deve fazer é restringir o alimento causador dos sintomas. No entanto, quando a restrição a um determinado alimento for total, o paciente precisa fazer um acompanhamento para substituição nutricional.

Fonte: Paula Fernandes Castilho é nutricionista graduada pelo Centro Universitário São Camilo. Especialista em Nutrição Clínica pelo GANEP Capacitada em Fitoterapia em Nutricosméticos. Diretora da Sabor Integral Consultoria em Nutrição

Padaria Pra Lá de Bom lança salgados sem glúten e lactose

Pra Lá de Bom Delícias Sem Glúten, conhecida por seus pães, bolos, doces e produtos personalizados para quem tem alergias e intolerâncias alimentares, lançou uma linha de salgados sem glúten.

Para os intolerantes e alérgicos aos lácteos e a ovos, a chef Paula Rosignoli preparou uma receita saborosa e diferenciada de coxinha de galinha – um dos salgados mais tradicionais do país assada e saudável : com massa de abóbora, linhaça dourada e caldo caseiro de galinha. “Para preparar o caldo, são longas horas de cozimento lento de frangos caipiras com vegetais e ervas frescos e orgânicos. No recheio, peito suculento desfiado, salteado no azeite com um bom refogado caseiro ”, revela a chef.

Além da coxinha, também integram o novo cardápio os pães de queijo, a empada de palmito sem leite nem lactose, a miniquiche de alho-poró e a miniquiche Lorraine (massa com recheio de queijo gruyere e pedacinhos de bacon).

COXINHA.jpg

Os salgados custam R$12,00, e o pão de queijo R$ 5,00.

Pra lá de Bom – Rua D. Luiza Tolle, 678 – Santana

Freddo oferece gelatos especiais para quem tem restrições alimentares

Alergia ao leite, à soja, ao ovo e ao trigo ou intolerância à lactose e doença celíaca, essas são algumas das hipersensibilidades alimentares presentes no cotidiano de algumas pessoas. Possuir algum tipo de restrição alimentar exige um cuidado maior com a dieta. Pensando em atender esse público, a Freddo Gelateria possui sabores feitos com todo cuidado para serem degustados. Alguns são específicos para alérgicos ao leite, a proteína do leite ou glúten.

A decisão de produzir gelatos especiais surgiu da demanda de pedidos dos clientes, que não podiam consumir o gelato comum. Tendo sempre a preocupação de oferecer aos clientes de perfil e necessidades alimentares diferentes a possibilidade de consumir um gostoso sorvete, sabores foram pensados pela equipe da Freddo e desenvolvidos para realizar a necessidade desse público.

Em outubro do ano passado, a gelateria possibilitou uma nova experiência ao pequeno Lorenzo, que conseguiu pela primeira vez provar um gelato de chocolate. A alegria da descoberta foi tanta que a mãe de Lorenzo, Camilla Campos, compartilhou nas suas redes sociais esse momento.

Lorenzo possui alérgia múltipla, APLV (alergia à proteína do leite de vaca), alergia ao ovo e alergia ao peixe, em sua última viagem em família viu muitas crianças consumindo sorvete de chocolate e pediu para a mãe se poderia provar, devido a sua alergia o pequeno não pode.

“A primeira coisa que fiz assim que cheguei em Curitiba, foi passar na gelateria e tentar a sorte de encontrar o sabor de chocolate na versão vegana. Para minha surpresa e felicidade encontrei na loja a Lúcia, que me apresentou o sabor Sorbetto de Cioccolato. Eu fiz inúmeras perguntas, para ter certeza de que não teria nada de leite mesmo, mas ela com todo cuidado e gentileza tirou toda s as minhas dúvidas, e então o Lorenzo aos 3 anos pode consumir pela primeira vez um sorvete de chocolate!!”, comentou Camilla.

Lorenzo provando seu primeiro gelato de chocolate!
Lorenzo provando seu primeiro gelato de chocolate!

A Freddo Gelateria possui 15 anos no mercado, sendo ganhadora do prêmio de melhor sorvete de Curitiba por inúmeras vezes. Só neste ano foram três prêmios de diferentes veículos de comunicação de renome, como Bom Gourmet da Gazeta do Povo, Prêmio Top View de Gastronomia e melhor Sorvete de Curitiba pela Veja Comer & Beber 2017/2018. Pensando sempre em seu público, os sabores especiais oferecidas pela Freddo são:

freddo
Diversas opções para diferentes públicos

– Avocado: (sem glúten) Sorvete de abacate feito com 100% fruta

– Banana com Nutella: (sem glúten) Sorvete de banana mesclado com creme de avelã e chocolate (mais conhecido como Nutella), decorado com cacau em pó

– Creme Americano: (sem glúten) Sorvete de baunilha

– Cheesecake con Frutti di Bosco (sem glúten): Sorvete de cheesecake mesclado
com geleia de frutas vermelhas artesanal decorado com cereja silvestre.

– Cioccolato:(sem glúten) Sorvete de chocolate belga 70% cacau

– Cioccolato Gianduia Zero Açúcar (contém glúten/sem açúcar): Sorvete de chocolate com avelã zero açúcar (adoçante utilizado, stevia)

– Coco Zero: (contém glúten/sem açúcar) Sorvete de coco zero açúcar decorado com flocos de coco sem açúcar (adoçante utilizado, stevia)

– Coco: (sem glúten) Sorvete de coco decorado com flocos de coco

– Cremino: (sem glúten) Sorvete de avelã mesclado com creme de avelã e chocolate (mais conhecido como Nutella)

– Dolce di Latte (sem glúten) Sorvete de doce de leite decorado com suspiros

– Due Amori: (sem glúten) Sorvete de chocolate belga branco, mesclado com brigadeiro artesanal feito com chocolate 50% cacau Decorado com raspas de chocolate branco e ao leite

– Ferrero Rocher: (contém glúten na decoração) Sorvete de avelã mesclado com creme de avelã e decorado com granulado de avelã e bombom Ferrero Rocher.

– Fragola: (sem glúten/sem lactose) Sorbet de morango, 100% fruta, zero lactose

– Frutti di Bosco: (sem glúten/sem lactose) Sorbet de frutas vermelhas – framboesa, amora e mirtilo, 100% fruta, zero lactose

– Kinder Ovo: (sem glúten) Sorvete de leite ninho mesclado com creme de avelã

– Sorbetto di Limone Siciliano: (sem glúten/sem lactose) Sorbet de limão siciliano, 100% fruta fresca, zero lactose

– Sorbetto di Manga Zero Açúcar: (contém glúten/sem lactose/sem açúcar) Sorbet de manga, 100% fruta fresca, zero açúcar (adoçado com stevia), zero lactose

– Sorbetto di Manga com Açaí: (sem glúten/sem lactose) Sorbet de manga, 100% fruta fresca mesclado com sorbet de açaí puro

– Sorbetto di Maracujá: (sem glúten/sem lactose) Sorbet de maracujá, 100% fruta, zero lactose

– Sorbetto di Uva Terci: (sem glúten/sem lactose) Sorbet de uva terci, 100% fruta, sem lactose

– Sorbetto di Cioccolato: (contém glúten/sem lactose) Sorbet de chocolate 70% cacau, zero lactose

– Macadâmia: (sem glúten) Sorvete de macadâmia, decorado com macadâmias caramelizadas tostadas

– Magnífico: (sem glúten) Sorvete de doce de leite mesclado com trufa cremosa de chocolate

– Menta com cioccolato: (sem glúten) Sorvete de menta mesclado com flocos de chocolate. Decorado com gotas de chocolate 50% cacau

– Melagrana: (sem glúten) Sorvete de romã, mesclado com compota de romã

– Pistacchio di Bronte: (sem glúten) Sorvete de pistache de origem da região de Bronte (Itália)

– Splendido: (contém glúten na decoração) Sorvete de leite condensado mesclado com creme de castanha de caju e wafer. Decorado com bombom sonho de valsa.

– Stracciatella: (sem glúten) Sorvete de nata mesclado com flocos de chocolate. Decorado com gotas de chocolate 50% cacau

– Stupendo: (sem glúten) Sorvete de nata mesclado com geleia de morango artesanal. Decorado com morango e suspiros

– Torta Belga: (sem glúten) Sorvete de nata mesclado com doce de leite mineiro e castanha do Pará laminada

– Torta de Limone Siciliano: (contém glúten) Sorvete de mascarpone mesclado com brigadeiro de limão siciliano artesanal e farofa de biscoito maisena. Decorado com compota de lima

– Trufa: (sem glúten) Sorvete de chocolate belga 70% cacau, mesclado com trufa cremosa de chocolate

– Vaniglia Bourbon: (sem glúten) Sorvete de baunilha pura de origem de Madagascar

– Yogurt con Amarena: (sem glúten) Sorvete de iogurte mesclado com compota de cerejas silvestres

Informações: Freddo Gelateria

 

 

 

 

Cães ganham ração sem glúten e com 95% da proteína de origem animal

Com foco em cães miniatura a Total Alimentos lança produto grain free, livre de grãos, glúten e de transgênicos. Novidade traz Mandioca como fonte especial de carboidrato.

Os cães ganharam um novo produto da linha Super Premium da Total Alimentos, a Equilíbrio Grain Free, livre de grãos, de glúten, de ingredientes transgênicos e de conservantes, aromatizantes e corantes artificiais. Com foco em atender a demanda dos tutores e proporcionar ainda mais saúde aos animais, a Total Alimentos apresenta uma ração mais saudável e que acompanha as tendências da alimentação humana.

“A dieta dos humanos influencia muito na maneira como os animais de estimação se alimentam. A Equilíbrio identificou esse caminho e criou um produto que atende à busca por uma ração muito nutritiva, sem glúten, com 95% de proteína de origem animal de alto valor biológico e com fontes especiais de carboidratos”, explica o Gerente de Produto da Equilíbrio, Diógenes Silva.

Por quê?

leftovers-dog cachorro comida

O produto foi elaborado, especialmente, para agradar ao paladar mais primitivo dos cães. Os cães são animais originalmente carnívoros, então, consumiam quantidade reduzida de carboidratos derivados de sementes e cereais.

“Dessa forma, para oferecer a eles uma dieta semelhante à que tinham na natureza, Equilíbrio Grain Free, é elaborada com carnes de alto valor biológico, fontes vegetais de incrível sabor e ingredientes que proporcionam excelente aproveitamento dos nutrientes”, esclarece o Gerente de Produto da Equilíbrio.

“Equilíbrio Grain Free, além de atender às expectativas dos tutores mais exigentes na qualidade dos alimentos de seus pets, devido ao seu perfil nutricional, é mais uma opção para o médico veterinário, pois pode ser adaptada às necessidades de cães com certas sensibilidades alimentares e exigências nutricionais específicas, graças à sua fórmula de altíssima digestibilidade, percentual de carboidrato mais reduzido e energia equilibrada”, explica o médico veterinário e Gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado.

O que é grain free?

Alimentos grain free são livres de grãos, como o milho, e de cereais, como aveia e o trigo, que fazem parte da maioria das rações comuns para pets. Nos produtos grain free, são utilizadas outras fontes de energia, como a mandioca. O médico veterinário da Equilíbrio explica que o novo produto garante nutrição ideal para os animais: “Utilizamos ingredientes que garantem a quantidade de calorias adequada para raças miniaturas, que têm metabolismo mais acelerado. Também usamos componentes que proporcionam perfeito equilíbrio nutricional para cães adultos de raças médias e grandes”, completa.

Foco nos cães miniaturas

cachorrinhoooo

Os cães míni merecem atenção especial, eles são mais sensíveis e precisam de cuidado nutricional apropriado, principalmente porque têm mais tempo de vida. Equilíbrio Grain Free é a primeira linha da Total Alimentos com produtos destinados especificamente para todas as fases da vida de cães miniaturas. “Além dos ingredientes especiais da formulação, desenvolvemos partículas adequadas para a melhor mastigação, digestão e palatabilidade, isso é fundamental para que os nutrientes sejam bem absorvidos pelo organismo dos cães”, pontua Machado.

Sem conservantes, corantes e aromatizantes artificiais

Os tutores buscam alimentos cada vez mais saudáveis para os cães, por isso a linha Equilíbrio Grain Free não possui conservantes, corantes e aromatizantes artificiais. “A Total Alimentos concilia a demanda do consumidor por alimentos mais naturais com a necessidade do médico veterinário de sugerir produtos diferenciados e nutritivos, de excelente digestibilidade” completa o Gerente de Produto da linha.

Informações: Total Alimentos

Fim de semana tem Festival de Bolos & Doces na Paulista

Uma delícia de festival ou um festival de delícias? Que tal os dois? O que importa mesmo é que o Festival de Bolos e Doces chegou, a entrada é gratuita e com apenas R$ 2,50 dá para apreciar um doce bem gostoso. E o melhor: todas as formiguinhas, inclusive as veganas, intolerantes a glúten ou lactose, ou até com restrição de açúcar vão sair satisfeitas, já que haverá opções para todas no evento que acontecerá durante um final de semana inteirinho – o último de novembro – das 10 às 20 horas.

Além disso, na Praça de Alimentação montada especialmente para a ocasião também tem salgados, lanches e diversas bebidas. Para chegar ao Club Homs, o que não falta é alternativa: pode ser metrô (estação Brigadeiro), ônibus (tem vários pontos pertinho), bike (ciclofaixa no canteiro central da Paulista) ou carro (diversos estacionamentos nos arredores).

Pronto para ficar com água na boca? Então vamos começar pela estrela do festival, os bolos, que podem ser encontrados em pedaços (de R$ 7,00 a R$ 15,00), potes (R$ 5,50 a R$ 14,00), inteiros no acetato (R$ 35,00/500g), míni (R$ 15,00), cupcake (R$ 8,00), topcake (R$ 5,90), cuca (R$ 12,00) e até de rolo, tradicional do nordeste (R$ 12,00). São mais de 40 sabores.

Tem de chocolate, baunilha, morango, banana, maçã, goiaba, abacaxi, pêssego, salada de frutas, coco, damasco, nozes, brigadeiro, Prestígio, Sensação, Red Velvet, Ferrero Rocher, Diamante Negro, Kit Kat, Kinder Bueno, Sonho de Valsa, M&M, churros, limão, leite em pó, Floresta Negra, Bem Casado, Dois Amores, doce de leite (com ameixa, chocolate ou coco), cenoura com chocolate, pão de mel, mármore, jasmim com limão siciliano, Grenadine, mousse (tequila, chocolate, maracujá), trufado de maracujá, bicho de pé, brigadeiro de mel, chocolate com cream cheese, champanhe com creme de frutas vermelhas, paçoca, e de suspiro com frutas vermelhas (Pavlova).

As tortas (de R$ 27,00 a R$ 38,00/kg) e tortinhas já confirmaram presença Festival. Entre os diversos sabores estão damasco, bombom de morango com chocolate, holandesa, leite condensado com farofa de coco, mousse de Ovomaltine, caramelo salgado, lemon curd, e leite em pó com creme de avelã e ganache em vários formatos: individuais (R$ 5,50 a R$ 8,00), em pedaço (R$ 10,00 a R$ 15,00) e no pote (R$ 12,00). E que tal um cremoso pudim? Tem de leite, doce de leite e chocolate (R$ 5,00 a R$ 10,00). Já experimentou um delicioso rabo de lagosta, aquela massa italiana, sfogliatelle, recheada com brigadeiro, brigadeiro de limão com capim santo, churros ou licor Marula (R$ 7,50)? Você também pode saborear delicados macarons (doce de origem francesa) de chocolate, limão siciliano, pistache, frutas vermelhas, amêndoas com avelã, e café com baunilha a partir de R$ 4,00 (quatro minimacarons saem por R$ 15,00).

Os brigadeiros merecem um destaque especial. O tradicional (enrolado em formato de bolinhas) custa a partir de R$ 2,50 e o de colher, R$ 5,00. Quer saber os sabores? Romeu e Julieta, creme brulê, cheesecake, noir 70%, café, Farinha Láctea, erva doce, gengibre, manjericão, brownie, palha italiana, churros, pistache, paçoca, leite em pó com creme de avelã, amêndoas, Oreo, Ovomaltine, bolo de cenoura, caipirinha, conhaque, uísque, vinho tinto e muitos outros. E quem quiser levar essas delícias para casa, diversos expositores oferecem embalagens para 3 até 12 unidades, de R$ 11,50 a R$42,50. Já quem gosta de trufas poderá escolher (ou quem sabe experimentar todas) entre café, chocolate (ao leite, meio amargo, branco), maracujá, petit gateau, pudim, espanhola, coco, tequila (R$ 3,00 a R$ 5,00).

Pensa que já acabou? Que nada! O Festival não é de Doces? Então ainda tem muito mais: palha italiana (R$ 3,50 a R$ 6,00); biscoitos decorados (R$ 4,00); docinhos de festa (a partir de R$ 2,50); donuts de chocolate, morango, creme brulê, doce de leite (R$ 7,00); quindim (R$ 8,00), doce de amendoim (R$ 6,00); damascos recheados (R$ 4,00); fondue de chocolate (R$ 12,00 a R$ 16,00); pipoca gourmet de vários sabores (R$ 8,00); pão de mel recheado com beijinho, brigadeiro, doce de leite (R$5,00); cone trufado (R$5,00); muffin (R$ 8,00); mini bombas ou éclair (R$5,00); verrines (R$ 8,00); pizza brownie (R$ 15,00/fatia); balas de coco geladas com vários recheios (R$ 8,00/100g); brownies (R$ 5,00 a R$ 10,00); e crepe francês no cone (R$ 13,00 a R$ 16,00). Com a proximidade do Natal, os panetones não poderiam faltar: tem trufado de 1kg (R$ 45,00) e de 250g (R$ 19,00); com cobertura de 500g (R$ 25,00) e de 150g (R$ 12,00), e até em fatia (R$ 5,90).

Diet, Fit, Vegano & Cia – o festival oferecerá opções para quem precisa ou simplesmente prefere uma alimentação diferenciada. Pasta de amendoim integral ou com açúcar mascavo (R$ 10,00); pavê vegano de maracujá com chocolate (R$ 5,00); brownie sem glúten e lactose (R$ 6,90); brigadeiro diet sem lactose (R$ 4,50) e barrinha sem lactose (R$ 3,00). E bolos? São vários: vegano de chocolate (R$ 15,00); integrais (R$1 4,00 a R$ 16,00) nos sabores banana sem lactose, açúcar e glúten; maçã ou banana zero açúcar; chia com nozes sem lactose; cenoura com cobertura de cacau e óleo de coco, sem glúten e lactose; cacau com nozes; morango, chocolate ou frutas sem lactose.

Festival de Bolos & Doces
Data: 25 e 26 de novembro
Horário: das 10h às 20h
Local: Club Homs – entrada gratuita
Endereço: Avenida Paulista, 735 – a cinco minutos do Metrô Brigadeiro

Receitas sem glúten e lactose para fazer em família

Estar na cozinha junto a alguém que gostamos estreita laços de amor, cumplicidade e amizade, além de ser relaxante e divertido. O Kurotel – Centro Médico de Longevidade e Spa em Gramado, preparou algumas receitas para os intolerantes ou adeptos às dietas sem glúten e lactose, para tornar os momentos junto a quem se ama mais gostosos. Aproveite o fim de semana para preparar as receitas abaixo:

Peixe com alho-poró crocante e purê de banana (sem glúten e sem lactose)

peixe com alho poro

Ingredientes

4 filés de peixe 120g cada
1 xícara de alho-poró cortado em rodelas
1 colher (chá) de óleo vegetal
1 colher (café) de sal marinho
Suco de limão

Modo de preparo

Tempere o peixe com sal e suco de limão. Reserve. Corte o alho-poró em rodelas, coloque em uma assadeira e deixe desidratar de 15 a 20 minutos a 120 graus. Unte uma frigideira com óleo e leve o peixe para grelhar. Cubra com o alho-poró crocante e sirva em seguida.

Para o purê de banana
6 bananas-maçãs
½ xícara (chá) de leite de coco
½ xícara (chá) de caldo de peixe caseiro
1 colher (café) de sal

Modo de preparo

Descasque a banana, coloque numa panela, junte o leite de coco, o caldo de peixe e o sal e leve para cozinhar. Passe por uma peneira fina. Se ficar com pouca consistência, retorne ao fogo e engrosse levemente com maisena. Deve ficar na consistência de purê.

Rendimento 4 porções
Calorias da porção: 150

Lasanha Napolitana (sem glúten)

lasanha

Ingredientes

10 folhas de repolho
1 xícara (chá) de cenoura ralada
2 xícaras (chá) de frango desfiado
2 colheres (sopa) de cebola ralada
1 colher (sobremesa) de óleo
1 colher (café) de sal
1 xícara (chá molho de tomate
2 colheres (sopa) de salsinha picada
12 fatias de queijo de minas
1 colher (sopa) de orégano

Modo de preparo

Leve o repolho para cozinhar. Reserve. Coloque o óleo numa panela e doure a cebola, acrescente a cenoura e deixe cozinhando um pouco até a cenoura amolecer, junte o frango, misture bem e acrescente o molho de tomate o sal e a salsinha. Monte em pratos individuais intercalando o repolho com o frango, cubra com o queijo de minas e salpique orégano e leve ao forno para gratinar.

Rendimento 3 porções
Calorias da porção 198

Bolo de Cenoura com Beterraba (sem glúten e sem lactose)

bolo cenoura e beterraba.jpg

Ingredientes

200 g de creme de soja (ou 1 xícara de óleo de coco)
1 xícara de adoçante culinário (ou 1 xícara de açúcar mascavo)
3 ovos orgânicos batidos
75 g de farinha de arroz
75 g de amido de milho
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de canela em pó
100g de cenoura ralada
100g de beterraba ralada

Cobertura (se desejar)
100g de iogurte de soja
2 col de sopa de mel

Modo de preparo

Preaqueça o forno a 180°, unte a forma com creme de soja. Bata o creme de soja com o adoçante até virar uma mistura fofa, acrescente o ovo e misture bem. Peneire a farinha, o fermento e a canela sobre a massa. Em seguida misture a beterraba e a cenoura. Distribua na forma e asse de 5 a 10 minutos.

Rendimento: 1 unidade com 16 fatias
Calorias por porção: 57 kcal (com creme de soja) / 102 kcal com óleo de coco

Fonte: Kurotel