Arquivo da categoria: Sem Lactose

Tablete de Alfarroba é novidade da Carob House

Pequeno no tamanho, mas grande no sabor. Assim é a definição do Tablete de Alfarroba, novo produto da Carob House que entra no mix de produtos da marca. Por ser um produto naturalmente doce, o tablete foi especialmente elaborado para quem não abre mão de um docinho saudável a qualquer hora do dia. Com 4 gramas, o Tablete de Alfarroba tem tamanho ideal para “derreter na boca”.

“Nas cafeterias, é comum o espresso vir acompanhado de um docinho. Agora, o Tablete de Alfarroba pode ser esse docinho saudável que acompanha seu cafezinho diário, ou até mesmo aquela sobremesa ou lanchinho da tarde saudável”, diz a CEO da empresa, Eloisa Helena Orlandi.

O produto, além de ser vegano e Kosher, não contém adição de açúcares, soja, leite e glúten. Por isso, é indicado também para diabéticos, celíacos, intolerantes à lactose e alérgicos à proteína do leite e da soja. Cada unidade do Tablete de Alfarroba contém apenas 18 calorias. “O Tablete de Alfarroba foi especialmente desenvolvido para atender estes pequenos momentos que trazem grandes satisfações na vida”, complementa Eloisa.

Tablete-Alfarroba_4gB.jpg

Fonte: Carob House

Anúncios

Bolo Fodmap de Cenoura para pessoas com restrições alimentares

Uma pergunta comum quando se segue a dieta do Fodmap é em torno do uso de farinha de trigo espelta, também conhecida como trigo selvagem ou trigo ancestral. Recentemente, a Monash University publicou um artigo sobre esta farinha e a tolerância para aqueles que seguem a dieta do Fodmap.

A análise concluiu que, enquanto a farinha de trigo espelta tende a ser menor em Fodmaps do que a farinha de trigo tradicional, ela ainda tem um conteúdo Fodmap maior do que as farinhas sem glúten. Com isso em mente, é importante que você conheça sua própria tolerância a determinados ingredientes e, se decidir consumir este tipo de farinha, certifique-se de limitar sua ingestão.

bolo cenoura fructosefriendlychef 1

A seguir uma receita que leva este ingrediente:

Bolo Fodmap de Cenoura

ingredientes bolo

Ingredientes

1 xícara de chá de farinha de trigo espelta comum (trigo selvagem ou trigo ancestral)
3/4 xícara de açúcar demerara
125g de nozes trituradas (você sempre pode picar nozes inteiras)
1 1/2 xícaras de chá de cenoura ralada
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de canela
175g de óleo de coco
2 ovos

Modo de fazer

1. Pré-aqueça o forno a 180 °C e forre uma fôrma redonda com papel manteiga.
2. Em uma tigela grande, misture todos os ingredientes secos com a cenoura ralada. Dê uma rápida mexida para que a cenoura se misture, isso ajuda um pouco quando você adiciona ingredientes úmidos.
3. Se o seu óleo de coco tiver solidificado, aqueça-o suavemente para devolvê-lo ao estado líquido e adicione-o aos seus ingredientes secos juntamente com os ovos. Misture bem todos os ingredientes para combinar.
4. Despeje a mistura em sua fôrma pré-preparada e asse por cerca de 45 minutos, ou até que um palito saia limpo. Retire do forno, uma vez cozido, e deixe descansar por 5 minutos antes de virar e desenformá-lo.

bolo cenoura fructosefriendlychef

Fonte: Fructose & Friendly

Creme de Ricota e Polenguinho light para a linha zero lactose Polenghi

A intolerância à lactose tem sido cada vez mais comum entre a população. Segundo dados da pesquisa Datafolha, 35% dos brasileiros relatam ter algum tipo de desconforto digestivo após o consumo de derivados do leite. No começo, apenas os leites aderiram ao processo, mas agora há cada vez mais produtos para que o consumidor tenha opções de acordo com suas preferências.

Pensando em contemplar a todos com produtos saudáveis e saborosos para mostrar que a intolerância não precisa ser um problema, a Polenghi lançou em 2016 sua linha zero lactose que contém vários produtos de seu portfólio como Polenguinho, Requeijão Light, Cream Cheese Light, Frescatino Light e o Sandwich Queijo Prato, e agora apresenta mais duas opções para seus consumidores: O Creme de Ricota Zero Lactose Light e o Polenguinho Zero Lactose, agora na versão light.

O Creme de Ricota Zero Lactose Light tem textura leve e sabor fresco com baixo teor calórico e poucas gorduras, sendo fonte de cálcio. É recomendado por especialistas como um dos mais saudáveis do mercado, ideal para fazer parte de uma alimentação equilibrada e saborosa com sabor similar à versão light da marca, é mais uma opção que atende aos consumidores com intolerância à lactose e àqueles que optam por incluir produtos zero lactose na dieta.

polenghi-creme-ricota.png

Versátil, o Creme de Ricota Zero Lactose Light substitui ingredientes tradicionais na cozinha como creme de leite, requeijão, cream cheese, leite condensado, entre outros, trazendo a possibilidade de criar receitas doces e salgadas de forma benéfica e com qualidade. Confira algumas sugestões de receitas clicando aqui.

polenguinho_zero-lactose

Já o Polenguinho Zero Lactose lançado anteriormente na versão tradicional, foi reformulado e agora é light, com redução de 31% de calorias. O queijinho está disponível nas versões unitária (17g) e de cartucho com quatro unidades (cada uma com 17g).

polenghi zero

Fonte: Polenghi

 

Dona Nuvem cria tema especial para a Copa do Mundo

100% comestíveis, as decorações dos sorvetes da Dona Nuvem rendem lindas fotos, para recordação de momentos especiais; Copa do Mundo: elementos lúdicos deixam os sorvetes ainda mais gostosos

A Copa do Mundo é nossa! Ao menos, se depender da Dona Nuvem, a sorveteria mais querida, divertida e fofa do Brasil, cada brasileiro poderá ter sua própria taça para comemorar. É que a temática do próximo mês, que durará até o final do campeonato mundial, é justamente o futebol. Assim, os clientes poderão decorar seus sorvetes, servidos numa deliciosa nuvem de algodão doce, com a Copa do Mundo, elaborada em confeito comestível dourado, e outros elementos verdes e amarelos, dando o tom da comemoração.

copa dona nuvem.jpg

O cliente Dona Nuvem pode pedir seu sorvete temático da Copa do Mundo nos sabores tradicionais, de chocolate ou baunilha, ou nos sabores da quinzena, que são verdadeiras surpresas.

Manoel Lima, idealizador da Dona Nuvem, explica é que o processo de fabricação dos produtos é bem distinto, já que eles levam ingredientes especialmente pensados em quem consome ou não itens de origem animal. “No sorvete Romeu & Julieta, por exemplo, temos queijo feito com leite de vaca e no de Queijo com Goiabada, vegano, temos queijo vegetal”, comenta.

Já a decoração fica pela criatividade do cliente. “O legal é personalizar, fotografar e colocar nas redes sociais. Temos fotos lindas feitas por clientes, que soltam a criatividade e nos orgulham de suas criações”, comenta Lima.

fachada_interna_boadef

Dona Nuvem: Rua Augusta, 1524, lojas 12 e 15, dentro da Galeria Augusta. Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 12h às 19h30; sábado, das 12h às 19h; domingo das 14h às 18h

 

Receitas sem glúten ou lactose para acompanhar os jogos da Copa 

Os jogos da Copa do Mundo estão sendo realizados às 11 ou às 15 horas, horários em que muitos podem estar no trabalho. Garantir uma alimentação saudável é uma alternativa para que não haja erros e se evite aquele peso no estômago, que pode causar sonolência, ou indisposição, mas sem sair do ritmo dos jogos.

Isso sem falar em nós, que temos restrições alimentares, e que sofremos para encontrar algo que nos alimente, mas com prazer. Nesses momentos de confraternização, a situação se complica. E podemos até passar como antissociais quando recusamos convites.

Adriana Almeida, chef gastronômica, professora e palestrante, garante que combinar com os demais colegas para cada um levar uma opção é a saída que não irá pesar no bolso de ninguém e não tira ninguém da dieta. “Hoje é fácil encontrar opções de alimentação saudável, mas ainda existe quem goste de preparar algo especial, porém não é preciso gastar horas na cozinha para garantir um petisco saboroso” conclui.

A culinarista ensina algumas receitas para quem deseja preparar a própria alimentação. Depois é só vestir a camisa verde e amarela e torcer pela seleção. Para começar, uma massa proteica, leve, e de origem russa, que lembra uma minipanqueca e pode ser uma opção para usar para canapés.

Blini – massa russa de micro-ondas

blini strecosa pixabay
Foto: Strecosa Pixabay

Ingredientes
– 1 ovo ou 1 clara
– 1 colher sopa de farelo de aveia
– 1 colher sopa de água
– 1 colher café de fermento em pó
– Pitada de sal
– Pitada de pimenta (a gosto)
– Alecrim e chia a gosto

Modo de preparo
Junte os ingredientes e bata com a ajuda de um garfo, ou mixer. Coloque em formas de silicone individuais, ou em uma travessa grande. Leve ao microondas na potência alta por cerca de 2 minutos. Caso tenha optado por uma travessa grande, corte em tamanho de canapés. Depois de pronto, doure em frigideira. Sirva com patê de sua preferência

Pão de Queijo

pao_de_queijo_de_tapioca.png

Ingredientes
5 claras
10 colheres de sopa de tapioca
Sal

Modo de preparo
Bata as claras até que fique com aspecto de neve, adicione a tapioca aos poucos. Acrescente o sal. Misture até que tenha uma consistência homogênea, coloque em forminhas. Leve ao forno pré aquecido em 180º por 35-40min (até que fique com aspecto dourado).

Biscoito de Coco

bolo de coco

Ingredientes
2 claras de ovos
2 colheres de sopa de adoçante (preferência stévia)
¼ de colher de café de extrato de baunilha
1 pitada de sal
1 xícara de coco ralado

Modo de preparo
Bata as claras até que estejam com aspectos de neve. Adicione gradualmente o adoçante, até adquirir uma consistência mais firme. Com auxilio de uma espátula, coloque a baunilha, o sal e o coco. Forre com papel manteiga uma forma de alumínio grande. Acomode a massa de acordo com o tamanho desejado. Leve ao forno preaquecido a 180°C por cerca de 15-20 minutos (até que conquiste uma consistência crocante.

chef adriana almeida

Fonte: Adriana Almeida é idealizadora do projeto de Consultoria Gastronômica, que visa alcançar o maior número de pessoas com aulas de opções práticas e viáveis para mudar a alimentação. As dicas para garantir o balanceamento nutricional são compartilhadas em suas redes sociais e ganha adeptos diários no território nacional. Já em seus cursos, ela ensina na prática sobre a diversidade alimentar e ajuda os alunos a preparar pratos de forma descomplicada, já que para ela, a cozinha deve ser o local onde se encontra prazer para que a mudança permaneça ao longo dos anos. É formada pela escola de gastronomia IGA- Barra da Tijuca – Rio de Janeiro, Ceduco – Escola de gastronomia- Macaé ,Rio de Janeiro e pela Nutrinew – Escola de Nutrição e Gastronomia

Fotos ilustrativas

Receita Junina: curau sem glúten e sem lactose

Doce típico é ideal para dietas restritivas ao leite e derivados de trigo e outros cereais

Com a chegada das festas juninas, período marcado pelos pratos típicos, nós que temos restrições alimentares precisamos tomar cuidado, pois nem sempre podemos comer as delícias oferecidas. Porém, há como não abrir mão desse prazer.

A Suprasoy tem opções para quem quer aproveitar todas as delícias das festividades sem ingerir glúten e lactose. E uma das mais tradicionais receitas juninas é o curau. Confira a seguir uma receita indicada para quem possui restrições alimentares, como os celíacos ou intolerantes à lactose, ou a quem simplesmente prefere evitar o consumo de glúten e lactose.

Curau Sem Glúten e Sem Lactose

curau.png

Ingredientes
9 espigas de milho (2kg)
1 xícara (chá) de açúcar (160g)
½ xícara (chá) de SupraSoy Sem Lactose Original (65g) dissolvido em 500 ml de água
Açúcar e canela para polvilhar

Modo de preparo
Retire os grãos de milho da espiga com uma faca e bata-os no liquidificador com 500ml de água, utilizando a tecla ‘pulsar’. Passe pela peneira, apertando bem com uma colher para retirar todo o suco. Coloque o suco de milho em uma panela, junte o açúcar e SupraSoy e leve ao fogo médio, mexendo sempre, por cerca de 25 minutos ou até engrossar. Despeje em pequenas tigelas, deixe esfriar e polvilhe açúcar e canela.

Dica: Aproveite o bagaço do milho e faça um bolo com ovos, SupraSoy Sem Lactose Original, açúcar e farinha.

Valor calórico por porção (1 tigela pequena)

Valor calórico: 212,6kcal
Carboidratos: 46,7g
Proteínas: 5,6g
Lipídios: 3g
Fibras: 5,9g
Desenvolvido por: Suprasoy
Tempo de preparo: 30minutos
Serve: 12 pessoas

Fonte: Josapar

Intolerância à lactose: 14 maneiras de continuar a amar laticínios

Se você é como eu e tem intolerância à lactose, estas dicas vão ajudar e bastante na sua rotina diária:

1 – Conheça o seu limite de lactose

getty_rf_photo_of_woman_tracking_lactose_levels_in_journal
Se é intolerante à lactose, você ainda pode comer alimentos com lactose – com moderação. A chave é conhecer o seu limite. Mantenha um diário alimentar, anote quando, o quê e o quanto você comeu e como você se sentiu. Você deve ver um padrão emergir e vai aprender quanto ou pouca lactose pode consumir. Então, fique no seu limite.

2 – Considere leite e outros laticínios sem lactose

getty_rf_photo_woman_selecting_milk

Para os bebedores regulares de leite, a maioria dos supermercados tem leite sem lactose ou com baixo teor de lactose em suas seções de laticínios ou alimentos especiais. Você também pode encontrar queijo sem lactose, iogurte sem lactose e outros produtos lácteos. Pode ser difícil obter cálcio suficiente quando você é intolerante à lactose. O leite sem lactose, no entanto, tem a mesma quantidade de cálcio que o normal.

3 – Tome o controle de sua alimentação

getty_rf_photo_of_woman_taking_control_by_brown_bagging_lunch

Assuma o controle de suas refeições em vez de lutar para encontrar algo que você possa comer em um menu. Ao cozinhar em casa, você pode substituir o leite em receitas com a versão sem lactose. Você também pode comprar um livro de receitas  sem lactose e começar a experimentá-las. Muitas receitas clássicas podem ser adaptadas para se adaptarem a uma dieta intolerante à lactose. Controle os ingredientes que vão na refeição e pode se surpreender com quanta variedade você pode comer.

4 – Considere suplementos de lactase

getty_rm_photo_of_man_holding_capsule_and_milk

Não é uma cura, mas tomar suplementos de enzima lactase pode ajudá-lo a comer alimentos que contenham lactose. Os suplementos são encontrados em muitas formas, incluindo cápsulas e comprimidos mastigáveis. Eles podem ser particularmente úteis se você não souber os ingredientes exatos da sua refeição. Se os suplementos não ajudarem os seus sintomas, certifique-se de consultar o seu médico.

5 – Caça à lactose oculta

getty_rf_photo_of_man_hunting_for_hidden_lactose

A lactose é encontrada na maioria dos produtos lácteos, exceto aqueles marcados com “sem lactose”, como leite ou queijo sem lactose. Também pode ser em alimentos embalados, como misturas secas, refeições congeladas e assados. Leia atentamente os rótulos dos alimentos e atente para ingredientes como “sólidos de leite”, “leite em pó” e “coalhada”. Se você optar por comer esses alimentos, talvez seja necessário tomar um suplemento de lactase para ajudar a prevenir os sintomas.

6 – Pergunte aos especialistas

getty_rm_photo_of_woman_asking_a_nutritionist_about_lactose_intolerance

Aprender uma nova maneira de comer não é fácil, mas você não precisa fazer isso sozinho. Peça ao seu médico para sugerir uma nutricionista para ajudá-lo a gerenciar sua dieta. Ela pode ensiná-lo a ler os rótulos dos alimentos, compartilhar dicas de alimentação saudável, informar a quantidade de laticínios que você pode comer ou beber sem sintomas e indicar alimentos com lactose reduzida ou sem lactose para fornecer uma dieta bem equilibrada.

7 – Porções menores, menos sintomas

getty_rm_photo_of_milk_cookies_smaller_portions

Talvez você não possa desfrutar de um copo grande de leite com biscoitos, mas você pode tentar uma porção menor. Comece com um copo de 120 ml em vez de um total de 240 ml. Aumente gradualmente a quantidade de leite até começar a notar sintomas desagradáveis. Ouça seu corpo. Ele informará quando você atingiu seu limite. Se você quiser evitar completamente a lactose, experimente o leite de vaca sem lactose ou bebidas não lácteas, como o leite de soja.

8 – Desfrute de laticínios, acompanhados

getty_rf_photo_of_woman_enjoying_dairy_with_other_foods

Em vez de comer ou beber produtos lácteos por si só, tente consumi-los com alimentos que não contenham lactose. Para algumas pessoas, a combinação de produtos lácteos com outros alimentos pode reduzir ou mesmo eliminar os sintomas habituais. Portanto, não beba apenas um copo de leite pela manhã. Despeje sobre o cereal ou tenha um pedaço de torrada do lado.

9 – Escolhas os melhores queijos para você

getty_rf_photo_of_closeup_of_swiss_cheese

Com intolerância à lactose, você ainda pode comer queijo, mas escolha com cuidado. Queijos duros e envelhecidos, como suíço, parmesão e cheddar, são mais pobres em lactose. Outras opções de queijo de baixa lactose incluem cottage ou feta, feito de leite de cabra ou ovelha. Certos tipos de queijos – especialmente os macios ou cremosos, como brie, são mais ricos em lactose. Se você quiser evitar laticínios completamente, tente queijos sem lactose.

10 – Aprenda a amar o iogurte

getty_rf_photo_of_yogurt_on_fruit_and_cereal

Procure por iogurte com culturas bacterianas vivas e ativas. Quando você come esse tipo de iogurte, as culturas bacterianas podem ajudar a quebrar a lactose. Além disso, apenas 1 xícara de iogurte natural com baixo teor de gordura fornece 415 mg de cálcio. Mas esqueça o frozen yogurt. Ele não contém culturas vivas suficientes, o que significa que pode causar problemas para pessoas intolerantes à lactose. Para estar seguro, você pode sempre escolher iogurte sem lactose.

11 – Probióticos para intolerância à lactose

getty_rm_photo_of_probiotic_rich_kefir

Para algumas pessoas, os probióticos podem aliviar os sintomas da intolerância à lactose. Probióticos são microrganismos vivos, geralmente bactérias, que restauram o equilíbrio de bactérias “boas” em seu sistema digestivo. Eles podem ser encontrados em alimentos como iogurte ou kefir – leite rico em probióticos – bem como suplementos dietéticos. Fale com o seu médico para ver se os probióticos que podem ajudá-lo.

12 – Comer fora quando se é intolerante à lactose

getty_rm_photo_of_woman_asking_server_for_allergy_guide

Você ainda pode jantar fora seguindo uma dieta sem lactose. Pergunte ao garçom se há um guia para o menu que mostra quais alimentos contêm leite. Ou deixe o seu anfitrião saber quais os alimentos que você está evitando. Tome um suplemento de lactase no caso de escapar algum ingrediente lácteo. Coma com simplicidade. Por exemplo, pule os molhos cremosos e condimentos lácteos como creme azedo.

13 – Cozinha caseira com baixa lactose

getty_rm_photo_of_person_cooking_lactose_free_at_home

Cozinhar com baixa lactose requer uma mudança de pensamento. Quanto mais simples você cozinhar, melhor. Use ervas e temperos para dar sabor à carne, peixe e legumes. Atenha-se a ingredientes frescos e use menos alimentos preparados. Experimente com caldo de galinha ou leites sem lactose para fazer molhos. Use queijos de baixa lactose para assar. Explore as cozinhas – como o mediterrânea ou a asiática – que não dependem muito de produtos lácteos.

14 – Ouça seu corpo

getty_rm_photo_of_woman_listening_to_her_body_make_right_decisions

Conforme você experimenta a ingestão de produtos lácteos, descobre quanto seu sistema digestivo pode suportar. Ouça o seu corpo e escolha sabiamente. Quer uma fatia de pizza de queijo? Lembre-se de como você se sentiu na última vez que comeu isso. Você inchou, sentiu-se desconfortável ou teve cólica? Se assim foi, tome um suplemento de lactase antes ou, em vez disso, troque por um sanduíche ou salada.

Fotos: Getty Images

Fonte: WebMD

Intolerância ou alergia ao leite? Entenda a diferença

Profissional explica os sintomas da intolerância à lactose e da alergia à proteína do leite

Diversas dúvidas sobre o consumo do leite de vaca ainda rondam os consumidores. Muitas pessoas ainda confundem a lactose, que é o açúcar do leite, com a proteína. Nesse caso, é comum o conflito de informações sobre a intolerância à lactose e da alergia à proteína do leite, como a caseína, alfalactoalbumina e a betalactoglobulina. É o que explica a nutricionista Priscila Bergamin. “Primeiro é preciso esclarecer que a alergia à lactose não existe, visto que alergia é uma reação à proteína e a lactose é um açúcar”, detalha ela.

De acordo com a especialista, a intolerância é decorrente da dificuldade do organismo em digerir a lactose, açúcar presente no leite, devido à redução ou ausência da lactase – enzima que a digere. Entre os principais sintomas estão problemas gastrointestinais, como cólicas, gases, desconforto abdominal e diarreia, que podem ser apresentados logo após a ingestão de produtos com lactose. No entanto, há um nível de intolerância à lactose individual de cada pessoa.

Muslix Chocolate com IoIogurte Natural Mel e Morango

“Dessa maneira, é possível que o indivíduo possa ingerir leite e seus derivados até determinada quantidade sem apresentar os sintomas. Por isso, não é necessário excluir totalmente estes alimentos da alimentação”, afirma ela.

Já a alergia à proteína do leite é uma doença quase que exclusiva em crianças e promove sintomas diferentes dos apresentados aos intolerantes à lactose. Neste caso, o sistema de defesa reconhece a proteína como uma substância estranha e desencadeia uma série de reações alérgicas, como problemas de pele, respiratórios e gastrointestinais.

Segundo a nutricionista, após a consulta com um profissional médico e o diagnóstico correto, é necessário a exclusão de todos os alimentos que contenham proteínas do leite de vaca.

Para o diagnóstico correto, é necessária a observação dos sintomas associados à ingestão de produtos sem lactose, no caso dos intolerantes. Ou seja, se a troca de lácteos e derivados comuns por produtos sem lactose, resolver os sintomas há um indício, de que existe a intolerância. Já quando se trata de alergia, é preciso excluir alimentos com as proteínas do leite e o teste de provocação oral, solicitado por um especialista.

Consumo de leite e seus derivados

O acesso a produtos sem lactose, tais como leite UHT, iogurtes, queijos e demais derivados como requeijão e creme de leite aumentou nos últimos anos. Atualmente, os intolerantes à lactose possuem diversas opções para incluir em sua alimentação. Produtos sem lactose são 100% livres do açúcar do leite e assim, podem ser consumidos sem restrição.

Já os alérgicos à proteína do leite não podem fazer o uso destes produtos, justamente por se tratar de uma doença que limita o consumo de derivados do leite de vaca.

“Encontramos hoje diferentes tipos de produtos como a linha LacFree, que agradam todos os paladares e faz com que o intolerante continue consumindo alimentos que gosta, de forma saudável e sem os desagradáveis sintomas comuns a produtos com lactose”, ressalta a Priscila.

lacfree

A exclusão do leite da alimentação em função da intolerância já não é necessária e pode contribuir com a deficiência de nutrientes, uma vez que o leite e seus derivados são ótimas fontes de proteínas, vitaminas, cálcio e outros minerais. “É importante ressaltar o papel essencial do cálcio, responsável pela formação dos ossos, construção muscular, crescimentos e desenvolvimento, principalmente quando falamos da alimentação infantil”, explica.

Fonte: Verde Campo

Livro Flor de Sal apresenta releitura vegana e sem glúten de receitas clássicas

Autora faz parte da geração de jovens preocupados com uma alimentação saudável e consciente, e acredita que comer é um ato revolucionário

“Precisamos rever nossas escolhas, nos reconectar com a origem do que consumimos nos responsabilizar pelo impacto da sua trajetória e nos preocupar com o destino final de nossos produtos depois de utilizados. Comer é um ato político, social, histórico, geográfico, religioso, econômico e cultural e, portanto, revolucionário, sim (e muito)”

Foto de Iuri Poletti
Foto: Iuri Poletti

Idealizado por Gabi Mahamud, Flor de Sal é um verdadeiro achado para quem quer reproduzir receitas sem glúten e sem ingredientes de origem animal. A obra reúne mais de 60 sugestões que vão agradar tanto ao paladar tanto de veganos quanto de quem sofre de alguma alergia a glúten ou intolerância a ovos, leite e outros laticínios. Além disso, a autora deu preferência para ingredientes nacionais e acessíveis de forma a tornar as receitas fáceis de reproduzir por todos.

Com sugestões para todas as ocasiões, o segredo da Gabi é combinar sabor e memórias afetivas em pratos saudáveis (e algumas gordices também!). São tortas, massas, salgadinhos, doces, bolos, lanches e bebidas, além de versões vegetais de maionese, requeijão e queijo. Sempre com bom humor e simplicidade, o livro ainda traz dicas contra o desperdício e técnicas para trazer um toque contemporâneo à comidinha caseira.

Para encher o estômago e os olhos, cada capítulo é ilustrado com aquarelas desenvolvidas pela própria autora. Os leitores ainda contam com conteúdo digital que pode ser acessado por meio de QR Codes que indicam variações na receita ou mostram etapas do preparo através de imagens.

Gabi não é apenas uma ótima cozinheira, ela acredita que podemos ser agentes de transformação do mundo por meio da alimentação.

Sobre a autora

Gabi-Mahamud-Flor-de-Sal

Gabi Mahamud é arquiteta de formação, cozinheira por paixão e ativista por convicção. Quando criança, queria ser presidente e mudar o mundo; mais tarde, encontrou no urbanismo um jeito de melhorar a qualidade de vida das pessoas, mas ainda não era suficiente.

Foi na culinária que encontrou a sua vocação. Criou o blog Flor de Sal em 2016, onde compartilha receitas para uma alimentação natural e consciente, sem produtos de origem animal, preparadas com ingredientes locais e orgânicos. Dessa forma, ela ensina seus milhares de seguidores a combater o desperdício de alimentos e a ter mais consciência na hora de consumir.

A partir de então, muitas outras portas se abriram, inclusive as de um food truck cheio de boas intenções, o Good Truck. O projeto – apadrinhado pela renomada chef paranaense Manu Buffara – recolhe frutas, legumes e verduras que seriam descartados por fornecedores e prepara refeições saudáveis para pessoas carentes. Em agosto de 2017, Gabi foi convidada a apresentar o projeto no Unleash Lab, iniciativa da ONU voltada para o desenvolvimento de projetos na área da sustentabilidade, realizado em Copenhague, Dinamarca. Gabi também é membro do Global Shapers e do movimento Slow Food.

Capa_Flor de Sal.png

Título: Flor de Sal – O livro de receitas do blog para uma alimentação mais natural e consciente
Autor: Gabi Mahamud
Editora: Alaúde
Formato: 16 X 22 cm
Nº de Páginas: 144
Acabamento: brochura, miolo colorido
Preço: R$ 35,00

Receita de bolo de laranja com coco diet

Há quem pense que apenas as delícias feitas com os ingredientes “normais” têm sabor de infância. Mas a tradição aliada à tecnologia de alimentos pode e muito bem substituir algumas opções de sabores para quem tem alguma restrição alimentar. E é exatamente o que a chef pâtissier Camila Kaminski trouxe para as receitas aprovadas pelo Empório Kaminski.

Penando em muitas receitas gostosas que sempre rondaram a tradição de sua família, Camila consegue adaptar algumas para que possam fazer mais pessoas felizes. Um exemplo é o Bolo de Laranja com Coco Diet que não está no cardápio diário da casa, mas que pode ser encomendado. Vale dizer ainda que opções saudáveis podem e são também deliciosas. Para quem quiser se arriscar na cozinha, a chef Camila Kaminski dá a receita desta delícia sem culpa.

Bolo de Laranja com Coco Diet (sem glúten, sem lactose e sem açúcar branco)

Ingredientes da massa
Ovos: 3 unidades
Açúcar Mascavo: 150 gramas
Aveia em flocos médios: 100 gramas
Leite de coco: 170 gramas
Óleo de Coco: 100 gramas
Farinha sem Glúten: 200 gramas
Fermento químico: 10 gramas
Suco de Laranja: 150ml

Ingredientes da Cobertura

Adoçante: 10 gramas
Suco de Laranja: 100ml
Coco seco: A gosto

Modo de Preparo
1. Separar as gemas das claras. Reservar ambas.
2. Bater as gemas com o açúcar na batedeira até dobrar de volume.
3. Desligar e acrescentar o suco de laranja, o iogurte e o óleo de coco (antes, derreter o óleo no micro-ondas até ficar líquido). Misturar com um fouet lentamente.
4. Bater as claras em neve (picos moles), acrescentando uma pitada de sal ao final do batimento. Reservar.
5. Peneirar a farinha sem glúten e o fermento, adicionando-os à massa, com o fouet. Em seguida, acrescentar a aveia.
6. Incorporar as claras em neve lentamente, com uma espátula.
7. Untar uma forma com óleo de coco e farinha sem glúten, e despejar a mistura.
8. Assar a 180 graus Celsius, por 40 minutos.
9. Despejar a cobertura de suco de laranja com adoçante fervido, com o bolo ainda quente. Polvilhar coco seco e servir.

Bolo-Diet-de-Laranja-com-Coco-Cerditos-Lucas-NoceraB

Fonte: Empório Kaminski