Arquivo da categoria: SII

O que pessoas com a síndrome do intestino irritável gostariam que você soubesse

A síndrome do intestino irritável é algo mais comum do que se pensa. Porém, por aqui no Brasil, não há muita pesquisa ou se fala muito sobre o assunto. Esta matéria publicada em um site americano traz algumas dicas para quem tem e para quem conhece alguém com o problema. Confira:

1 – SII não é uma coisa temporária

mulher dor SII
Uma dor de barriga ruim ou um ataque da gripe estomacal não é SII. A síndrome do intestino irritável é uma condição vitalícia que traz dor de estômago severa e diarreia repetida, constipação ou ambas. Apenas nos EUA, entre 25 milhões e 45 milhões de pessoas têm a síndrome.

2 – É mais que uma inconveniência

banheiro feminino alvimann
Você não sabe quando os sintomas da SII vão atingi-lo ou quão ruins eles serão. Às vezes, eles são gerenciáveis. Outras vezes, estão passando. Alguém com SII-D (com diarreia) pode ter dez ou mais crises por dia – mesmo com medicação. Os sintomas interferem no trabalho, na escola e nas atividades sociais.

3 – Não é apenas uma doença de mulher

homem dor estomago barriga
Sim, a síndrome é mais comum em mulheres. Mas os homens também têm o problema. Cerca de 1 em cada 3 pessoas que têm SII são do sexo masculino. No entanto, é menos provável que os rapazes da América do Norte contem aos médicos sobre isso do que os rapazes de outros continentes*.

4 – Sua SII não é a minha SII

microbiota intestino SII
Todas as pessoas com SII passam por experiências diferentes. Existem três tipos principais. Se você tem SII-D, a diarreia é o principal sintoma. SII-C apresenta constipação. Pessoas com SII-mista têm diarreia e constipação. Não importa o tipo que as pessoas tenham, na maioria das vezes, os médicos não sabem o que está causando isso**.

5 – Ansiedade de ir ao banheiro é real

mulher ansiedade
Alguém com SII não tem tempo para esperar até a próxima área de descanso para um banheiro – especialmente se eles tiverem a SII-D. Pessoas com esse problema geralmente mapeiam a localização dos banheiros públicos antes de saírem de casa. Um terço das pessoas com o distúrbio diz que fica longe de eventos que não têm banheiros nas proximidades. Se você conhece alguém com a síndrome, pode ajudar ao entender quando ele diz: “Eu preciso de um banheiro agora”.

6 – Ser chamado de doente acontece muito

depressão
Uma pesquisa de 2015 da SII nos EUA descobriu que estudantes e trabalhadores com a síndrome perdem em média dois dias por mês por causa do problema. Alguém com SII pode cancelar atividades sociais e familiares no último minuto também. Isso acontece porque uma explosão da SII acontece em um instante e não há como saber quando uma delas ocorrerá.

7 – Não há dieta mágica

sem gluten
Foto: Shutterstock

Os alimentos que desencadeiam os sintomas da SII em uma pessoa nem sempre causam problemas para outra. O que é ainda mais complicado é que algo pode ser bom para comer hoje, mas terrível para comer amanhã. A conexão entre alimentos e o surgimento do problema é complicada. Pessoas com a síndrome sabem o que podem e não podem ter – e quando. Se for um dia ruim de sintomas,  podem passar o dia com lanches no escritório.

8 – Os sintomas são realmente ruins

mulher deitada na cama dor doente
Em uma pesquisa recente, 4 em cada 10 pessoas com SII desistiriam de sexo por um mês para se sentirem melhor. A American Gastroenterological Association também descobriu que 47% das pessoas com SII desistiriam de acesso à Internet por um mês para alívio. Mais de 50% dizem que abandonariam o café por 30 dias para se libertarem do desconforto.

9 – O estresse torna as coisas piores

estresse__cansaco__tristeza
Um primeiro encontro, um exame final ou uma grande reunião com o chefe pode ser um pesadelo para a SII. Isso porque o cérebro governa o intestino. O estresse faz as coisas se movimentarem mais no seu cólon. Qualquer um pode ter uma barriga nervosa se estiver estressado, mas as pessoas coma síndrome sentem ainda mais.

10 – Problemas intestinais não são normais

intestino flora pixabay
Muitas pessoas vivem com sintomas de SII por anos, sem tratamento, porque acham que o que estão passando é normal. Na verdade, a maioria das pessoas espera pelo menos um ano antes de marcar uma consulta. Mais de 10% aguentam isso por mais de uma década antes de começar a falarem sobre. Se você acha que algo está acontecendo, consulte seu médico imediatamente.

11- Medicamentos não podem curar

remedio
Pixabay

Não há cura para a SII. Coisas como remédios, mudanças em sua dieta, aconselhamento e alívio do estresse aliviam os sintomas, mas dão apenas um alívio temporário. Produtos sem receita estão lá fora para tratar a diarreia ou constipação. Ainda assim, a dor e as cólicas podem ser muito difíceis e algumas pessoas vão precisar de remédios prescritos. Pesquisadores continuam a busca por novos tratamentos, mas as chances são de que, se alguém teve SII por um tempo, os médicos podem já ter tentado quase tudo.

12 – Traga seu amigo de volta

mulher homem conversa trabalho pexels
Pexels

Falar sobre tópicos higiênicos é muitas vezes um tabu, e as pessoas com SII temem que possam te afastar. Alguns preferem privacidade. Outras pessoas lhe dirão por que perderam um dia de trabalho ou recusaram um convite – se você realmente quer saber. Seja solidário e ouça sem julgamento.

*Será que aqui no Brasil passamos pela mesma situação?

**No Brasil, os médicos incluem ainda a SII indeterminada.

Fonte: WebMD – Revisado por Neha Pathak

Anúncios

Existem testes para identificar a síndrome do intestino irritável?

Está notando que seu estômago vai mal há algum tempo. Essas dores e cólicas vêm e vão, mas mesmo depois de alguns meses, você simplesmente não consegue se livrar delas. Você já ouviu falar de algo chamado SII – ou síndrome do intestino irritável. Poderia ser o que você tem? E como seu médico descobrirá?

Existem alguns testes que ajudam a descobrir o que está acontecendo, incluindo um exame de sangue. Mas a maneira mais comum que seu médico faz o diagnóstico é com um pouco de trabalho de detetive.

Identifique seus sintomas

Seu médico pedirá os detalhes do que está incomodando você. Ele vai comparar as informações com um conjunto de sintomas conhecidos como Critérios de Roma IV. Para atender ao padrão, sua dor abdominal precisa ser um problema há pelo menos seis meses. E nos últimos três meses, você a ter notado pelo menos um dia por semana.

mulher dor sii

Você também precisa ter dois destes sintomas:

=Sua dor de barriga está relacionada a um movimento intestinal.
=Quando você tem dor ou desconforto, seus movimentos intestinais são mais ou menos frequentes do que o habitual.
=Suas fezes mudaram de aparência e são mais duras ou mais suaves do que o normal quando você tem dor ou desconforto.

Se isto é o que você está passando – e não há nenhum alerta para outra doença, como sangue nas fezes, perda de peso inexplicável ou febre – seu médico pode não precisar checar mais. Ele pode estar pronto para diagnosticar você com SII e iniciar o tratamento.

Mas se seus sintomas incluem diarreia, ou se eles só começaram depois de você completar 50 anos, pode precisar de testes para procurar outras possíveis causas. E se você tem um histórico familiar de outras doenças estomacais, seu médico vai querer descartá-las.

Exame de sangue para SII

Blood test, blood samples on a laboratory form
IstockPhoto

Não há teste laboratorial de diagnóstico definitivo para SII. O objetivo dos testes laboratoriais é principalmente excluir um diagnóstico alternativo. Todos os pacientes com suspeita da síndrome devem fazer um hemograma completo.

O teste pode ajudar a confirmar a doença se o seu principal sintoma for diarreia. Mas os cientistas ainda estão estudando o quão bem o teste funciona quando a constipação é sua principal queixa. Uma coisa é preciso ter em mente: às vezes, os resultados são inconclusivos. Seu médico pode precisar fazer mais testes para encontrar a causa raiz de seus sintomas.

Testes para outras doenças

O médico tem algumas outras maneiras de entender por que você não está se sentindo tão bem. Às vezes, outras condições são as culpadas. Existem testes que podem ajudá-lo. Por exemplo, ele pode verificar se seu corpo não é capaz de absorver ou digerir certos ingredientes, como laticínios ou um açúcar simples chamado frutose. Uma maneira de descobrir é ver se seus sintomas melhoram se você os tirar da sua dieta.

Você também pode precisar fazer um exame de sangue para procurar sinais de doença celíaca, que acontece quando o organismo não consegue lidar com o glúten, uma proteína encontrada no trigo, na cevada e na aveia.

Seu médico pode pedir uma colonoscopia, um exame que procura pólipos no intestino grosso. Outra opção pode ser um teste chamado sigmoidoscopia flexível. Durante os dois procedimentos, o médico coloca um tubo estreito e flexível com uma câmera no reto. Ele o move para o seu corpo para examinar parte ou todo o intestino grosso.

colonoscopy- WebMD
Ilustração: WebMD

Durante a colonoscopia, ele pode coletar pequenas seções de tecido do intestino grosso e examiná-las ao microscópio. Não vai mostrar se você tem SII, mas pode mostrar se você tem outras condições como colite ou doença inflamatória intestinal.

Outra maneira que seu médico pode querer olhar para o intestino grosso é com um raio-X  do trato gastrointestinal inferior chamado enema de bário. Para esse teste, ele coloca um tubo flexível no reto e preenche o intestino grosso com bário, um líquido que se acende em raios-X.

Finalmente, pode ser solicitado uma amostra de fezes a ser testada quanto a sangue, infecção ou parasitas. Seu médico lhe dará instruções sobre onde enviar ou levar o kit para análise.

Todos esses testes podem parecer um incômodo, mas é algo vital se você quiser descobrir o que está causando problemas. Uma vez que você tenha um diagnóstico, seu médico pode iniciar o tratamento correto e, assim, você encontrará o caminho para o alívio.

Referência Médica WebMD Analisado por Jennifer Robinson, MD em 16 de outubro de 2017

 

A ligação entre a síndrome do intestino irritável e a náusea

Síndrome do intestino irritável (SII) é uma condição crônica, ou em curso, não-inflamatória. Embora seja frequentemente comparada com doenças inflamatórias intestinais (DII), como a doença de Crohn, a SII é diferente, pois afeta apenas o cólon. A SII também não destrói tecidos.

Apesar dessas diferenças fundamentais, a SII ainda pode ser um problema devido a seus sintomas. Na verdade, de acordo com a Mayo Clinic, cerca de 1 em cada 5 adultos nos Estados Unidos experimenta o problema. A náusea está associada a essa condição. Os sintomas podem ir e vir. Quando ocorrem, podem afetar muito a qualidade de vida.

Você pode gerenciar a SII com uma combinação de tratamentos médicos e mudanças de estilo de vida, mas requer gerenciamento vitalício. Quando se trata de náuseas, também é importante determinar se é um sintoma simultâneo da síndrome ou se está relacionado a outra coisa.

Causas da náusea na SII

mulher deitada na cama dor doente

A SII não tem uma causa única. Segundo a Clínica Mayo, os principais fatores incluem:

=contrações intestinais mais fortes durante as alterações digestivas normais
=doença gastrointestinal aguda
=anormalidades no sistema gastrointestinal
=sinais anormais entre seus intestinos e cérebro

Apesar da variedade de causas da SII, muitas pessoas estão mais preocupadas com os sintomas que muitas vezes atrapalham sua qualidade de vida. Não há uma causa única de náusea relacionada à SII, mas é de fato prevalente entre os pacientes. De acordo com Lin Chang, médico e professor da UCLA, um de seus estudos de 2014 descobriu que a náusea relacionada à SII afeta cerca de 38% das mulheres e 27% dos homens. Alterações hormonais são um problema para as mulheres que têm a síndrome, que afeta principalmente as mulheres, de acordo com a Clínica Mayo.

Náusea em pessoas que têm a síndrome é frequentemente relacionada a outros sintomas comuns, como volume, dor abdominal e inchaço depois de comer. Embora nem sempre seja o caso, a náusea da SII pode ocorrer com mais frequência após certos alimentos desencadearem seus sintomas.

Certos medicamentos, como lubiprostona, também podem aumentar o risco de náusea. Outros medicamentos não indicado para a SII, mas que você pode tomar também podem causar náuseas:

=antibióticos
=antidepressivos
=aspirina
=narcóticos
=anti-inflamatórios não esteróides, como o ibuprofeno
=pílulas anticoncepcionais

Outras causas

nausea enjoo azia mulher doente md-health
Foto: MD-Health

Embora náuseas possam ocorrer na SII, seu médico pode considerar outras causas se você não exibir nenhum sintoma comum. Além disso, sua náusea pode estar relacionada a outras condições que você possa ter, como:

=doença do refluxo gastroesofágico
=azia ocasional
=enxaquecas
=dispepsia funcional

Você deve consultar imediatamente o seu médico se tiver perda de peso súbita e hemorragia retal. Esses podem ser sinais de uma doença mais grave, como câncer de cólon. Você também deve consultar o seu médico imediatamente se você tiver:

=febre alta
=dor no peito
=visão embaçada
=desmaio

Sintomas de Co-ocorrência

vomito dor doente mulher african rubiz

Quando se trata de náuseas relacionadas à SII, você também pode ter vômitos, perda de apetite e arrotos excessivos ao mesmo tempo.

Além de sintomas relacionados à náusea, você também pode experimentar outros sinais comuns de SII. Esses incluem, mas não estão limitados a:

=dor abdominal
=inchaço
=prisão de ventre
=cólicas
=diarreia
=gás

A náusea em si é mais comumente causada por gastroenterite viral. Portanto, se você sentir apenas náuseas temporariamente, pode ser parte de uma doença diferente do SII.

Tratamento médico convencional

Prescrição de medicamentos destinados exclusivamente à SII incluem alosetrona e lubiprostona. O alosetrona ajuda a regular as contrações do seu cólon e diminui a digestão. É recomendado apenas para mulheres que já experimentaram outras medicações que falharam.

A lubiprostona atua secretando fluidos em pacientes com SII com constipação crônica. Também é recomendado apenas para mulheres, mas um dos efeitos colaterais é a náusea.

Às vezes, os tratamentos para a SII não ajudam a aliviar todos os sintomas relacionados. Em outras palavras, pode ser útil tratar diretamente alguns dos problemas mais comuns. Com náusea persistente, você pode considerar medicamentos antináusea como a proclorperazina.

Medicina alternativa e mudanças no estilo de vida

Mudanças no estilo de vida também podem prevenir sintomas da SII, como náuseas. A Clínica Mayo identifica os seguintes gatilhos de sintomas:

Aumento do estresse

Quando se está muito estressado, é possível sentir sintomas mais frequentes ou agravados. Estar nervoso ou estressado pode causar náuseas em pessoas que não têm SII. Portanto, ter SII pode aumentar ainda mais esse risco. Aliviar o estresse pode ajudar.

Certos alimentos

feijao-branco
Pixabay

Os fatores desencadeantes dos alimentos podem variar, mas as escolhas alimentares geralmente aumentam os sintomas da SII. Os principais gatilhos incluem:

=álcool
=leite
=cafeína
=feijão
=gorduras
=brócolis

A eliminação de alimentos que provocam gases pode ajudar a aliviar a náusea frequente.

Remédios

A medicina alternativa pode ajudar com a náusea, mas é importante usar esses remédios com cautela. Ervas e suplementos podem interagir com medicamentos prescritos, o que pode até piorar sua condição. As seguintes opções podem ajudar com a SII e com as náuseas:

=gengibre
=óleo de menta
=probióticos
=combinações de certas ervas chinesas

Outras soluções para os sintomas da SII incluem:

acupuntura - pixabay
Pixabay

=acupuntura
=hipnoterapia
=meditação
=reflexologia
=ioga

De acordo com o Centro Nacional de Saúde Complementar e Integrativa dos EUA, as práticas mentais e corporais estão entre os tratamentos naturais mais seguros para o tratamento da SII. Embora essas abordagens possam ajudar, é importante lembrar que ainda não há evidências sólidas que as apoiem.

Panorama

Embora a própria SII não leve a complicações mais sérias, a náusea pode se tornar problemática.

Desnutrição, por exemplo, é apenas uma preocupação. Evitar sintomas como náusea pode desencorajá-lo de comer uma ampla variedade de alimentos que, de outra forma, seriam parte de uma dieta balanceada. Além disso, se a sua náusea for acompanhada por vômito, você pode não obter nutrientes suficientes.

Se a SII causar náusea, pode se encontrar alívio por meio de mudanças de estilo de vida em longo prazo. Medicamentos antináusea e alterações em seus medicamentos também podem ajudar. É importante discutir todas as suas opções com o seu gastroenterologista. Você também deve entrar em contato com seu médico se tiver SII e a náusea não melhorar.

Fonte: Health Line

Alergia alimentar pode estar relacionada à Síndrome do Intestino Irritável?

As alergias alimentares e os genes que aumentam as chances de contrair doenças alérgicas podem ter um papel na síndrome do intestino irritável de algumas pessoas (SII), sugerem dois estudos. Asma alérgica, rinite e eczema andam de mãos dadas com diarreia e reações digestivas ruins aos alimentos em certas pessoas com SII, dizem os pesquisadores.

“O pensamento é que, se você descobrir suas alergias alimentares, pode realmente melhorar a diarreia e a dor abdominal. E vemos na clínica que os pacientes se sentem melhor”, diz a pesquisadora sênior Mary Tobin, médica, alergologista da Urgência do Centro Médico Universitário em Chicago.

As descobertas de ambos os estudos foram apresentadas no Encontro Científico Anual do Colégio Americano de Alergia, Asma e Imunologia em 2015. Em um estudo, Mary  e seus colegas descobriram uma possível conexão entre rinite alérgica, asma e intestino alérgico.

Eles avaliaram 122 pessoas com SII ligadas a alergias, e 32 com SII sem alergias. Aqueles com SII associada a alergias eram mais propensos a ter diarreia como seu principal problema. E aqueles com SII e sem alergias eram mais propensos a ter a constipação como principal sintoma.

“A diarreia surge, possivelmente, a partir de reações que são semelhantes ao que ocorre com alergias alimentares”, diz a médica.

mulher gripe nariz espirro

Testes para alergias alimentares

No segundo estudo, 48 pessoas que tiveram SII com diarreia – 65% das quais relataram ter problemas de digestão depois de comer alimentos específicos – fizeram um teste para ver se a pele reagia a alérgenos alimentares, incluindo amendoim, nozes, peixe, marisco, ovos, leite, cereais, carnes, aves, frutas, verduras e legumes.

Os testes mostraram que 60% dos corpos das pessoas estavam preparados para reagir ao alimento suspeito. Dessas pessoas, 17% também tinham respostas ao gatilho, como urticária, inchaço, náuseas e vômitos abruptos e asma. Esses resultados indicam que as alergias alimentares têm um papel significativo na SII com diarreia, diz Mary, que também esteve envolvida neste estudo.

Segunda opinião

Existem “vários pontos fracos” nessa pesquisa, diz Antonio Carroccio, da Ospedale Civili Riuniti da Itália.

A ligação entre SII e ter genes que aumentam o risco de contrair certas alergias é “bem conhecida e real”, e há um papel “provável” que as alergias alimentares exercem nos sintomas semelhantes aos da SII, disse ele. “Porém, o estudo é limitado a testes cutâneos, que não podem mostrar com certeza se uma pessoa é alérgica”, completa o médico.

Carroccio, que estava envolvido em uma revisão de alergias alimentares e SII, diz que concorda que “a alergia alimentar pode ser uma possível causa da síndrome do intestino irritável”, e os médicos devem trabalhar para aliviar os sintomas de seus pacientes por meio de mudanças na dieta. Porém, o trabalho da equipe de Mary e de outros pesquisadores “ainda não provou isso”.

iStock mulher coceira alergia
Foto: iStock

No estudo que usou o teste cutâneo, “nenhuma relação direta pôde ser comprovada entre os alimentos e a síndrome do intestino irritável”, encerra.

Essas descobertas foram apresentadas em uma conferência médica. Elas devem ser consideradas preliminares, pois ainda não passaram pelo processo de “revisão por pares”, na qual especialistas externos examinam os dados antes da publicação em um periódico médico.

WebMD Health News Analisado por Arefa Cassoobhoy, MD, MPH 

Os piores alimentos para quem tem constipação

Pode ser um pesadelo e representar muito tempo no banheiro. Só quem tem constipação sabe o quanto isso pode ser desagradável, inconveniente e até dolorido. Sendo assim, que tal fazer uma lista com o que deve ser evitado? Abaixo alguns itens que você já pode incluir:

Laticínios

getty images laticinios

Se você fica constipado com frequência, faça um favor a si mesmo e dê uma olhada na sua dieta. Entre os alimentos que podem bloqueá-lo estão muito queijo e leite. Mas você pode não ter que desistir dos laticínios – apenas coma menos e mude suas escolhas. Experimente iogurte com probióticos, bactérias vivas que são boas para o seu sistema digestivo. Pode ajudar a aliviar a constipação.

Alimentos preparados e fast foods

getty_cheeseburger_and_fries

Seu estilo de vida ocupado faz com que você coma em movimento? Essas refeições prontas podem ser convenientes, mas podem causar problemas de saúde. A maioria delas tem pouca fibra, o que você precisa para ajudar a comida a passar pelo seu sistema. Tenha tempo para desacelerar, assim você pode acelerar sua digestão.

Comida frita

getty_rf_photo_of_fried_chicken_dinner frango

Frango frito  é quase impossível de ignorar, mas pense em optar por uma entrada com mais fibra se estiver passando por momentos difíceis no banheiro. Alimentos fritos são cheios de gordura e difíceis de digerir. Quando a comida se move lentamente pelo seu cólon, muita água pode ser retirada dela. Isso faz com que as fezes fiquem duras e secas.

Ovos

getty_ovos fritos

Eles são ricos em proteínas, mas pobres em fibras. Você não precisa tirá-los do menu. Basta adicionar alguns alimentos ricos em fibras na mistura. Experimente uma omelete com espinafres e tomates frescos.

Carne tenra

getty__steak

Cheio de proteína e gordura, mas sem fibras, esse bife suculento precisa ser equilibrado com o acompanhamento de brócolis, por exemplo. Isso ajudará a carne a passar confortavelmente pelo seu sistema digestivo.

Cupcake

getty_rf_photo_of-chocolate cupcakes

Acrescentes à possível constipação as muitas razões pelas quais uma sobremesa doce deve ser uma coisa ocasional, não regular. Bolos, biscoitos e outras delícias com açúcar refinado são pobres em fibras e líquidos, e ricos em gordura. Isso não é bom se você estiver com dificuldades para manter as coisas em movimento. Satisfaça sua gula por doce com morangos e iogurte. Sua barriga vai agradecer por isso.

Pão branco

getty_rf_photo pão branco

Muito disso lhe dará fezes duras e secas. Ele é feito com farinha branca de baixa fibra. Prefira torrada de grãos inteiros. Isso pode ajudar a sua próxima ida ao banheiro a ser mais suave.

Cafeína

getty_rf_photo_ café cafeina

Algumas xícaras de café fazem com que algumas pessoas corram para o banheiro, mas também podem provocar o efeito oposto. A cafeína no café e nos refrigerantes pode impedir que o seu corpo mantenha água, e você precisa que a H2O permaneça regular. Se você está constipado, pule a segunda xícara até que as coisas passem.

Álcool

getty_rf_photo_of_glasses_of_wine vinho bco

Assim como o café, bebida alcoólicas podem dificultar que o seu corpo mantenha água. Isso pode significar problemas para as visitas ao banheiro até você ficar hidratado novamente. Se você vai tomar um coquetel, tome um copo de água ao mesmo tempo para manter as coisas fluindo.

Fotos: Getty Images

Fonte: WebMD – Revisado por Melinda Ratini

 

Cinco mitos e verdades sobre a colonoscopia

Procedimento é principal ferramenta na prevenção do câncer de cólon e reto

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) aponta o câncer de cólon e reto como o terceiro que mais acomete homens no País. A Sociedade Americana de Câncer também constatou um crescimento dessa incidência entre os jovens adultos e de meia-idade: a cada dez pacientes diagnosticados, três têm menos de 55 anos. No Brasil, a doença é responsável por algo em torno de 15 mil óbitos, uma realidade trágica, principalmente quando levado em conta o fato de que a grande maioria dos óbitos por esse tipo de câncer podem ser evitados com uma medida simples: a detecção precoce.

A principal via para rastrear da doença é a colonoscopia, procedimento que também auxilia na identificação de pólipos, inflamações, úlceras e outras alterações no intestino. Apesar de sua importância para detectar o câncer precocemente e, assim, permitir a aplicação terapêutica mais efetiva, o senso comum ainda resguarda muitas más interpretações a respeito deste exame. A fim de corrigir este cenário, a Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (Sobed) evidencia os principais pontos que causam confusão nos pacientes ao receberem a indicação para o procedimento.

“Muitos ficam com receio, acreditando que o processo será doloroso ou incômodo. Esse é o questionamento mais recorrente, seguido das dúvidas referentes à sedação e do temor do pós-procedimento. Há casos, inclusive, em que há desistência, agarrando-se nos mitos propagados sobre o assunto. Por isso é fundamental esclarecer tudo que acontece antes, durante e após a colonoscopia, haja vista que ela é primordial para identificar lesões e problemas que podem evoluir para câncer”, afirma Tomazo Franzini, diretor da Sobed.

intestino figado corpo elionas2 pixabay

Franzini explica, também, que é preciso seguir a orientação do médico para se preparar para o exame. “Por exemplo, é preciso discutir com o especialista a suspensão de determinados medicamentos, sobretudo suplementos de fibras, anti-inflamatórios, anticoagulantes e insulina. Um ou dois dias antes, também é necessário limpar o cólon, para tanto, laxantes são utilizados e, por conta de seu efeito, o paciente deve hidratar-se – de preferência com líquidos de cor clara”, orienta.

Confira agora os mitos e verdade da colonoscopia

Dor durante o exame
Mito: o paciente é sedado e, assim, não sente nada durante o procedimento. Todavia, o preparo pode ser desconfortável, haja vista a necessidade do uso de medicamentos laxativos que esvaziam o intestino grosso e permitem o estudo do cólon.

colonoscopy- WebMD
Ilustração: WebMD

Lesões no intestino podem evoluir para câncer 
Verdade: alguns tipos de pólipos podem evoluir para câncer. O risco maior acontece nos pólipos adenomatosos que apresentam mais de um centímetro de diâmetro. Pólipos hiperplásicos em geral não representam risco de malignização. Pacientes com mais de 50 anos e com antecedentes familiares de câncer de intestino formam um grupo de risco para câncer de cólon e reto. Outros fatores que contribuem para um maior risco são: doença inflamatória intestinal, tabagismo, obesidade, dieta pobre em fibra, diabetes tipo II não controlada.

Colonoscopia anual é indicada a todos os pacientes 
Mito: existem algumas situações em que a colonoscopia para diagnóstico é indicada, mas isso não significa que deva ser feita anualmente: pessoas com mais de 50 anos; com familiar 1° grau diagnosticado com doença tumoral no intestino; com de sangramento intestinal; anormalidades diagnosticadas por outros exames de imagem; e esclarecimentos de anemia. A frequência depende dos sintomas e dos achados, variando em cada caso.

Efeito colateral ou desconforto após o término 
Verdade: devido à sedação, o paciente pode sentir sonolência após o exame. Também pode ocorrer desconforto abdominal, devido aos gases inseridos no intestino para melhorar a visibilidade durante o procedimento. Sangramentos podem acontecer quando há necessidade de biópsia ou remoção de pólipos. Essas manifestações desaparecem depois de algumas horas – caso contrário, procure seu médico.

colonoscopia polipos columbia surgery
Imagem colonoscopia retirando pólipos – Crédito Columbia Surgery

É possível retirar tumores 
Verdade: pequenos tumores e pólipos (grupos de células que se formam na mucosa do reto) podem ser removidos. Na maioria dos casos isto é feito já durante a colonoscopia, com um pequeno laço preso ao aparelho, cortando o pólipo pela base.

Fonte: Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (Sobed) 

 

Síndrome do intestino irritável: como conseguir algum alívio

Dez anos atrás, Nikki Martinez vivia em constante dor. “Eu tinha cólicas, constipação, diarreia. Estava tão enjoada que quase não aguentava mais comer”. Ela, então com 30 anos, acabou sendo diagnosticada com síndrome do intestino irritável (SII), uma coleção de sintomas que afeta até uma em cada cinco pessoas.

“Nós não entendemos completamente o que causa a síndrome. Não há cura, mas sabemos muito sobre isso”, diz Yuri A. Saito Loftus, professora-assistente de Medicina na Mayo Clinic, nos EUA.

“Sabemos que existem diferentes gatilhos para diferentes pessoas”, admite a médica. Algumas pessoas têm sintomas mais leves que incluem dor de barriga, inchaço, diarreia, constipação e náusea – que vêm e vão. Outros, como Nikki, apresentam sintomas que interferem na vida cotidiana.

Veja como você pode encontrar alívio:

1. Encontre maneiras de relaxar.

mulher meditação pixabay 33

O estresse está fortemente ligado à SII, diz Yuri. Embora não cause a síndrome do intestino irritável, pode piorar os sintomas. Como diminuir os níveis de estresse? “Pode se simplesmente fazer algo de que se gosta ou atividade física”. Exercícios de relaxamento, atenção plena ou meditação geralmente ajudam também, afirma ela.

2. Acompanhe seus gatilhos.

anotar

A maioria das pessoas com SII percebe uma ligação entre os alimentos que ingere e seus sintomas, diz a médica. “Para algumas pessoas, pode ser um grupo alimentar ou vários alimentos que desencadeiam os sintomas. Para outros, pode ser algo completamente diferente”.

Mantenha um diário no qual anote sintomas e dieta para identificar possíveis tendências, aconselha Yuri. Compartilhe seu diário com seu médico para ajudar a interpretar os resultados.

3. Repense sua dieta.

dieta-mediterranea

Infelizmente, nenhum plano alimentar  pode ajudar com os sintomas da SII. “Eu geralmente recomendo uma dieta equilibrada e saudável”, indica a médica. E que seja baixa em cafeína, um estimulante intestinal, acrescenta ela. Outras coisas para evitar? Bebidas carbonatadas, bebidas açucaradas, doces e goma sem açúcar, que podem conter outros ingredientes que atuam como laxantes.

4. Siga em frente.

menopausa mulher bicicleta

Exercitar-se também pode aliviar a constipação, por exemplo, afirma Yuri. “O ato físico de ‘sacudir as coisas por dentro’ ajuda a movimentar a comida e os resíduos pelo corpo”. Tente se mover todos os dias, ela aconselha. Tente uma mistura de atividades. como caminhada, alongamento, ciclismo, ioga etc.

Quanto a Nikki, agora com 40 anos, ela está sem dor. “Mudar para uma dieta sem glúten certamente me ajudou. Eu definitivamente tenho um melhor equilíbrio entre vida e trabalho agora”, diz ela. E como psicóloga praticante que ensina técnicas de relaxamento, “aprendi a praticar o que prego. Eu raramente tenho um surto”.

WebMD Magazine – Feature Reviewed by Brunilda Nazario, MD

 

Síndrome do intestino irritável e outros problemas de saúde: qual o link?

Pessoas que têm síndrome do intestino irritável (SII) tendem a ter outras condições. Os médicos não sabem por que isso acontece, mas, na maioria das vezes, há coisas que você pode fazer para aliviar seus sintomas, seja qual for a causa.

Veja o que você precisa saber sobre essas doenças relacionadas e o que você pode fazer para se sentir melhor.

mulher tomando leite

Problemas para digerir leite: uma em cada três pessoas com SII não se sente bem depois de ingerir produtos lácteos, a chamada intolerância à lactose. Eles podem ter diarreia, inchaço e gases. Pode ser que esses alimentos irritem os já sensíveis intestinos das pessoas com SII. Se você não se sentir bem entre 30 minutos e 2 horas depois de consumir leite, queijo ou iogurte, converse com seu médico. Ele pode pedir exames para ver como seu corpo lida com a lactose, o açúcar nos alimentos lácteos. Você pode precisar reduzir os produtos lácteos, mas também pode tentar tomar comprimidos ou gotas de lactase para ajudá-lo a digeri-los.

OSSOS

Problemas com articulações, músculos e ossos: duas em cada três pessoas com SII também têm condições que afetam essas partes do corpo, chamadas doenças reumáticas. Os sintomas podem variar, mas você pode ter erupções cutâneas, dores musculares e dores de cabeça. Dependendo do problema que você está enfrentando, diferentes tipos de tratamentos podem ajudar. Converse com seu médico ou consulte um reumatologista para descobrir o que pode ajudá-lo mais.

iStock- dor nas costas mulher
Foto: iStock

Fibromialgia: até 60% das pessoas com a síndrome têm esse distúrbio, que causa dor duradoura, rigidez muscular e manchas sensíveis ao redor do corpo. As pessoas também se sentem muito cansadas e têm dificuldade em dormir. Os médicos suspeitam que SII e fibromialgia têm uma causa comum, mas não sabem o que é ainda. Para ajudá-lo a se sentir melhor, seu médico pode prescrever medicamentos para dor, antidepressivos ou auxiliares de sono. Exercícios leves e moderados, alongamentos e massagens também podem ajudar.

microbiota intestino SII

Excesso de bactérias intestinais: bactérias fazem trabalhos importantes em nossos intestinos, como ajudar a digerir nossa comida e nos manter saudáveis. Mas as pessoas com SII são mais propensas a ter muitos desses germes, uma condição chamada supercrescimento bacteriano do intestino delgado (SCBID). Pode causar diarreia que não melhora, perda de peso e falta de vitaminas no corpo. O seu médico pode fazer alguns testes para verificar se a SCBID é a causa dos seus sintomas. Se for, os antibióticos podem matar as bactérias extras no seu intestino.

insonia cama mulher sono cansaço pixabay

Síndrome da fadiga crônica (SFC): essa condição é exatamente o que parece, uma sensação de exaustão que não melhora com o descanso. As pessoas que a têm geralmente estão muito cansadas para realizar tarefas simples e cotidianas. Alguns pesquisadores acham que a inflamação no cérebro e no intestino, ou problemas com as bactérias no intestino, podem impulsionar o SFC e a SII, o que poderia explicar por que às vezes as duas acontecem juntas. O tratamento varia dependendo dos seus sintomas. Você pode precisar de ajuda para dormir melhor, como manter bons hábitos ou tomar medicação. Se a dor é um problema, medicamentos, relaxamento, massagem e outras técnicas podem ajudar. Você também pode conversar com seu médico sobre tratamentos para depressão, ansiedade ou problemas de memória.

MULHER DOR ESTOMAGO COLICA

Endometriose: esse problema doloroso acontece quando o tecido que normalmente reveste o útero cresce fora dele. As mulheres que têm este problemas são mais propensos a ter sintomas de SII, como dor de barriga, constipação e inchaço. A inflamação pode estar na raiz de ambas as condições, embora os cientistas não tenham certeza se é por isso que elas acontecem juntas. Os médicos podem prescrever medicamentos para aliviar a dor e ajudar na fertilidade se você quiser ter filhos.

gluten free sem

Doença celíaca: a pesquisa sugere que uma em cada cinco pessoas com essa condição, na qual o corpo não consegue digerir uma proteína em trigo chamada glúten, também tem SII. A inflamação intestinal que adquirem quando comem alimentos como macarrão, pão e cerveja pode torná-las mais propensos a ter a síndrome. Os sintomas geralmente desaparecem quando você para de comer alimentos que contêm glúten.

tristeza dor depressão mulher pixabay

Ansiedade e depressão: alguns médicos acham que o estresse de lidar com os sintomas da SII pode ser difícil para sua saúde mental. Ou pode ser que suas emoções afetem os hormônios e os nervos podem afetar a atividade do seu intestino. Não está claro qual é o link, mas, para muitas pessoas, a síndrome anda de mãos dadas com depressão e ansiedade. O que você pode fazer sobre isso? Seu médico pode conversar com você sobre tomar antidepressivos ou medicamentos ansiolíticos. Mas você também pode encontrar alívio ao conversar com um terapeuta sobre como está se sentindo e aprender a substituir pensamentos negativos por positivos.

Referência Médica WebMD Analisado por Minesh Khatri, MD em 10 de setembro de 2017

 

Como lidar com a síndrome do intestino irritável no ambiente de trabalho

A Síndrome do intestino irritável (SII) é especialmente difícil para as pessoas no ambiente de trabalho, mas existem maneiras de lidar. Mesmo quando está se preparando para ir trabalhar pode ser um momento difícil para pessoas com alguns tipos de SII.

Não é incomum que os portadores da síndrome tenham de quatro a cinco evacuações antes de sair de casa, diz Jeffrey Roberts, presidente e fundador da IBS Self Help and Support Group. O grupo tem 60.000 membros ativos on-line, bem como reuniões presenciais nos EUA, no Canadá e em outros países.

“Temos visto pessoas que pararam de trabalhar porque não conseguem se preparar de manhã, sair e terem aquela sensação desconfortável de ter que lidar com os sintomas”, diz Roberts. Deixar o mundo do trabalho é apenas uma das coisas que as pessoas com a síndrome fazem por causa de sua desordem. Sofrem muitas vezes com faltas ou atrasos ​​não só em relação ao emprego, mas na escola e em outras atividades.

Os custos com os cuidados da SII 

O custo direto e indireto da síndrome do intestino irritável nos EUA foi estimado em cerca de US$ 1,5 bilhão por ano. Os números sozinhos são surpreendentes. E os números não podem sequer começar a quantificar o custo do sofrimento humano e os danos aos relacionamentos.

Dê-se tempo para se preparar 

mulher escovando dentes
Foto: JanFidler/Morguefile

Para reduzir sua própria perda econômica em potencial, Roberts sugere que a pessoa tenha tempo para se preparar para o trabalho. Ele próprio tem SII e se dá pelo menos duas horas para se aprontar de manhã. Uma vez no trabalho, ele faz o melhor que pode para lidar com os sintomas.

“Eu enfrento as adversidades”, diz Roberts. “Minha síndrome é bastante severa. Eu me trato com alguns medicamentos, mas também lido com o problema, percebendo que vou ter alguns momentos ruins e também vou ter os bons.”

Diga a alguém no trabalho que você tem SII

mulher homem conversa trabalho pexels
Pexels

Algo que pode ajudar é você falar com um colega de trabalho confiável ou simpático ou com o chefe sobre a síndrome. “A maioria das pessoas apoia muito”, diz Lynn Jacks, fundadora de um grupo de apoio do SII na Summit, New Jersey. Ela sugere ser honesta com seu supervisor. Deixe ele saber que você tem SII sem dar muitos detalhes pessoais. Isso pode significar explicar a SII e seus sintomas.

“Também é importante informar ao seu gerente que, embora nem sempre tenha controle sobre os sintomas da SII, você é um trabalhador dedicado e lidará com a situação de acordo”, diz Roberts. Deixe-o saber que os sintomas podem forçá-lo a sair de uma reunião ou ir ao banheiro com frequência, mas que você será capaz de fazer o seu trabalho depois que a dor e o desconforto diminuírem.

Se o seu supervisor não for simpático, você pode pedir ao seu médico que escreva uma nota explicando que a SII é uma doença real e que certos sintomas podem ocorrer.

Considere um tratamento para prevenir a SII

esteira-exercicio-academia-1400x1000-0517

Uma vez que os sintomas da SII aumentam no trabalho, pouco pode ser feito a não ser suportar o desconforto e a dor. Respiração profunda e a caminhada podem ajudar durante episódios de dor.

Mas especialistas dizem que a melhor maneira de lidar com a doença no trabalho é tentar evitar os sintomas. Seu médico pode prescrever medicamentos para preveni-los. Algumas drogas podem levar algumas semanas para ter efeito total.

Lynn sugere exercícios regulares. “Exercitar-se frequentemente libera a tensão”, diz. Além disso, ela observa que a atividade física pode ajudar a tonificar os músculos do intestino.

Já Roberts recomenda a terapia comportamental, que pode incluir hipnoterapia, psicoterapia e técnicas de relaxamento. Outras estratégias que podem ajudar a prevenir os surtos de sintomas da SII no trabalho incluem:

=Mudanças na sua dieta

=Gerenciamento de estresse

=Acupuntura e outras terapias alternativas

Converse com um médico sobre quais estratégias de prevenção e tratamento da síndrome podem funcionar melhor para você.

Referência médica WebMD revisada por Jennifer Robinson, MD