Arquivo da tag: adoção

Deu match! Confira qual pet combina com cada perfil de criança

Veterinária da Petz orienta sobre a importância de conhecer a característica dos bichinhos, da disponibilidade de tempo para dar atenção e do espaço onde eles vão viver

Além do afeto e da companhia, os pets também contribuem para ensinar respeito à vida, cuidado e solidariedade às crianças. Mas presentear com um bichinho de estimação, seja adotado ou comprado, requer cuidados. Por isso, a Petz orienta, tanto nos eventos de adoção como nas lojas, sobre a posse responsável, para evitar abandonos e maus-tratos.

“A decisão de ter um bichinho deve ser bem pensada. É importante avaliar tanto as características dele como a faixa etária da criança, a disponibilidade de tempo para dar atenção e cuidados e o ambiente onde ele vai viver”, afirma a veterinária Karla Marques, consultora técnica de filhotes da Petz.

Veja a seguir, dicas na hora de escolher o pet ideal para a garotada:

Cãesshih-tzu-breed-picture-1

Breed Picture

. Dócil, brincalhão e de porte pequeno, o shith tzu, por exemplo, é indicado para crianças pequenas, de até dois anos. Nessa faixa etária, o ideal são raças pequenas, mas não as minis, por causa da fragilidade.

buldogues
Reprodução Facebook

. Se a criança for um pouco maior, é possível pensar em raças maiores como buldogue francês e o pastor de shetland. Além de brincalhões e companheiros, eles latem pouco, mas costumam ter bastante energia para interagir com a garotada.

wide angle view of golden  retriever

. Para maiores de 12 anos, os retrievers são uma boa opção: dóceis e amorosos, eles adoram brincar, mas precisam de espaço para viver

GatosChildren And Cat
.Mais independentes, eles se adaptam melhor às horas em que os donos estão fora de casa, porque dormem mais de 10 horas por dia. Mas também precisam de atenção e cuidados e são muito companheiros. Na casa, é importante incluir arranhadores e rede nas janelas.

HamstersHamster  science shorts.jpg
.Como são menores e frágeis, acabam passando a maior parte do tempo na gaiola. São recomendados para crianças maiores de cinco anos, por causa dos cuidados no manejo.

Twistertwister.jpg
.Esses ratinhos adoram carinho e se afeiçoam ao dono. São tão inteligentes que podem ser educados como se fossem cães. Também são indicados a crianças acima de cinco anos.

Coelhoscoelho cinza
.São bons companheiros, amáveis e independentes. Práticos, limpos, silenciosos, eles aprendem a fazer as necessidades na caixinha e não precisam de muito espaço para viver, sendo uma ótima opção para quem mora em apartamento pequeno. Por serem pequenos, o ideal e para crianças acima de 5 anos.

Porquinho da índiaporquinho da índia no fundo branco
.São animais crepusculares, costumam ser mais ativos no fim do dia para noite. São bastante comunicativos e assustados, mas se acostumam com seus donos e gostam de carinho.

Peixepeixe betta bettafish.org

Foto: Bettafish.org

.Os bettas são resistentes e podem ser uma boa escolha para quem está começando. Com cera de 6,3 cm de comprimento, precisam de um aquário de tamanho adequado, com filtros, plantas e decoração.

Calopsita

calopsita volieresatlantiquefr
Foto: Volieresatlantiquefr

.É uma ave inteligente e calma quando acostumada a ter contato com pessoas desde filhote. Pode ser ensinada a obedecer comandos e adora carinhos, brinquedinhos e petiscos. Ela pode ficar solta no ambiente, desde que tenha supervisão.

Fonte: Petz

N.R.: Não compre, adote!

Anúncios

Antes de presentear uma criança com um pet lembre-se das responsabilidades

Crescer ao lado de um animal de estimação traz responsabilidades, bem-estar e mais companheirismo

Amanhã é o Dia das Crianças. Meninos e meninas já estão escolhendo o presente para a data. Se entre tantas opções de brinquedos, jogos, livros, eles insistirem em pedir um animal de estimação é importante analisar – com carinho – esse desejo.

Muito tem se falado dos benefícios de crescer ao lado de cães e gatos. Um estudo divulgado pela Universidade de Cambridge, em colaboração com o Centro de Nutrição e Bem-estar Animal Waltham, da Mars Petcare, mostrou que os animais de estimação têm grande influência no desenvolvimento da criança e impacto positivo nas habilidades sociais e bem-estar emocional.

Aqueles que convivem com pets tendem a ter autoestima mais elevada, se sentem menos sozinhos, têm mais habilidades sociais e costumam demonstrar mais empatia com os colegas. Na escola, as pesquisas sinalizam que os animais podem ajudar as crianças a aprender, mantendo-os interessados e motivados a terem bons comportamentos. Ter um pet na família também traz benefícios para a saúde como redução do risco de alergias associadas a asma, além de auxiliar crianças que sofrem de transtorno de déficit de atenção.

Apesar de todos os pontos positivos dessa interação, os pais devem estar atentos a algumas questões relacionadas a posse responsável. Há quem esqueça que cuidar de um pet exige tempo para levá-lo para passear, para visitas regulares ao médico-veterinário, assim como limpar cocô e xixi, e, infelizmente, muitas vezes os motivos acima são a causa para que eles sejam abandonados ou devolvidos aos abrigos. Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem mais de 30 milhões de cães e gatos abandonados no Brasil.

Por isso, antes de dizer sim ao pedido da criança, é preciso levar muita coisa em consideração. Confira dez pontos de atenção listados pelo Programa Pedigtree Adotar é Tudo de Bom, que há dez anos no Brasil tem como objetivo mudar a realidade de cães abandonados por meio da sensibilização, conscientização e mobilização da população para a causa da adoção, do apoio aos abrigos que resgatam e promovem a adoção consciente e da educação da população sobre a posse responsável.

1) Pesquise sobre o animal e veja se ele é compatível com o seu estilo de vida e perfil familiar.

cachorro mulher jardim sol verão livro

2) Quanto menor é a sua casa, menor deve ser o cão. Cachorros grandes, em um ambiente pequeno, podem ter problemas de adaptação.

Best friends - little boy and the big cat

3) Considere que o tempo médio de vida de um animal é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados. Não haja por impulso.

cachorros brincando

4) Caso já tenha outros cães em casa, apresente o novo morador de forma gradual e fique sempre atento à convivência.

5) Mantenha o pet sempre dentro de casa, jamais solto na rua. E na hora do passeio, leve-o com uma coleira ou guia.

6) Evite as ninhadas indesejadas. Castre machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contraindicações.

cachorro comendo

7) Todo pet precisa de alimentação de qualidade, que leve em conta suas necessidades, e muita água fresca e limpa. Seu bem-estar também depende de uma boa nutrição.

8) Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao Médico-Veterinário. Dê banho, escove e exercite-o.

9) Zele também por sua saúde psicológica. Dê atenção, carinho, ambiente adequado e reserve um momento do dia para as brincadeiras.

cachorro cao dog

10) O Brasil tem milhões de cães abandonados. Cães adultos também se adaptam com facilidade às mudanças e tem condições de oferecer e receber muito carinho.

Fonte: Mars, Incorporated

Dia Mundial do Animal: em 20 anos, Aila mudou a vida de vários deles

Aliança Internacional do Animal trabalha no Brasil há 20 anos e contabiliza mais de 100 mil esterilizações filantrópicas, 15 mil resgates, 14 mil adoções responsáveis, aprovação de lei que aboliu animais em circos e construção da primeira clínica veterinária em uma comunidade carente no país

 

Segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), o Brasil tem mais de 30 milhões de animais abandonados, sendo 10 milhões de gatos e 20 milhões de cachorros, o que representa um grave problema de saúde pública. Segundo a médica-veterinária Ana Carolina Junqueira, os animais podem transmitir doenças infectocontagiosas, conhecidas como viroses, e que podem levá-los a óbito.

Alguns exemplos são a cinomose, a parvirose, a leptospirose, a raiva, disseminada pela saliva do animal infectado e pela mordida, e muitas outras. “Entre os animais de rua também tem um tipo de tumor que é sexualmente transmissível e chama-se Tumor de Sticker”, alerta a médica-veterinária.

Além das doenças, há o risco de superpopulação, já que esses animais não são esterilizados. Negligenciados e indefesos, eles ficam expostos à falta de vacinação e vermifugação, à violência, à fome, à sede, aos atropelamentos e a maus-tratos de todos os tipos. Quem nunca viu ou ouviu histórias de resgates extremos?

cachorro abandonado na rua

Diante de um quadro tão desolador, ONGs como a Aila (Aliança Internacional do Animal) trabalham para ajudar a oferecer mais dignidade e qualidade de vida aos animais, com ações de conscientização da população, vermifugação, esterilização, vacinação, alimentação, desenvolvimento, campanhas de adoção responsável, além de abrigá-los em espaços planejados de acordo com suas necessidades. Em 20 anos de trabalho, a Aila comemora mais de 100 mil esterilizações filantrópicas, 15 mil resgates, 14 mil doações responsáveis e aprovação da Lei nº 14.014, de 30 de junho de 2005, responsável por abolir animais em circos em vários municípios e estados brasileiros.

“Nesses 20 anos, conseguimos salvar uma quantidade inestimável de vidas”, comemora Ila Franco, americana que trabalha há mais de 40 anos em prol dos animais e é fundadora da Aila. Em 2001, eIa e sua equipe levaram a pioneira Umee (Unidade Móvel de Esterilização e Educação) para as ruas de comunidades carentes. A unidade móvel serviu como clínica durante dois anos.

Com a demanda crescente de novos atendimentos, construíram uma clínica veterinária em Paraisópolis, a primeira do tipo no Brasil. Na época, mais de 140 mil pessoas viviam ali. A Umee passou, então, a ser usada apenas para visitar outros bairros. Hoje, está parada por falta de verba para mantê-la em funcionamento.

Ainda há muito a ser feito pelos animais. Para os próximos anos, Ila espera conseguir realizar mais esterilizações e poder educar a população em relação aos direitos fundamentais dos animais. Para isso, toda ajuda financeira e mão de obra voluntária são mais do que bem-vindas.

Sobre a Aila (Aliança internacional do Animal)

Ila Franco_artigo Calçada dos Bichos

Ila Franco trabalha focada na vida plena e segura dos animais há mais de 40 anos. Em 1999, ela fundou a Aila (Aliança Internacional do Animal) aqui no Brasil, uma entidade filantrópica não governamental, sem fins lucrativos, que tem como objetivo defender o bem-estar animal por meio de ações educativas junto às comunidades, oferecendo formação humana voltada ao respeito à vida em todas as suas manifestações. (Veja vídeo sobre a ONG clicando aqui).

A organização resgata animais vítimas de maus-tratos e oferece todo o suporte necessário para reinseri-los à sociedade. Os pets acolhidos recebem tratamento clínico, são vermifugados, vacinados, esterilizados, alimentados, cuidados com amor e preparados para adoções responsáveis. A Aliança Internacional do Animal e seus parceiros acreditam que os animais, assim como os seres humanos, têm direito à liberdade e à vida digna. Por isso, julgam inaceitável, sob quaisquer circunstâncias, a crueldade entre ambas as espécies.

Atualmente, a instituição abriga em torno de 1100 animais, entre cães e gatos. Eles são acomodados num espaço de 120 mil m², em Cotia, SP, divididos de acordo com suas condições. Quando são acolhidos pela Aila, passam por uma triagem com veterinários. Depois, são acomodados de acordo com suas necessidades físicas e emocionais, nos chamados núcleos, com casas suspensas de madeira e alvenaria em tamanhos confortáveis aos cachorros. Protegidos do frio e da chuva, eles ainda contam com lagos para se refrescar em dias de calor intenso, móveis para descansar, brinquedos, água limpa, alimentação saudável e equilibrada, espaço abundante para se exercitar, natureza farta e muito amor e atenção.

aila

Assim como os cães, os gatos ficam em um local amplo só para eles, divididos de acordo com o quadro de saúde de cada um, com todos os acessórios necessários para seu conforto.

Informações: Aila

Gatos ganham a preferência dos brasileiros e população aumenta 20%

Domesticação tardia e mitos da espécie levam as pessoas a conhecerem muito pouco as características dos felinos

 

filhotes gatos brancos

Na corrida pelo coração do homem, os cães largaram na frente. Porém, pouco a pouco, vem chamando a atenção o aumento expressivo do número de gatos como animais de estimação. A população de gatos cresce mais do que a canina e, em nações como Estados Unidos, França e Alemanha, já é maioria.

No Brasil, o número de bichanos é de mais de 23,5 milhões e nos últimos 6 anos, segundo dados do IBGE 2017, esse número cresceu mais de 20%. Na proporção em que aumentam nos últimos anos – duas vezes mais do que os cães – a previsão é que os felinos assumam a dianteira do ranking daqui a dez anos.

Apesar da presença dos felinos estar crescendo, as características da espécie ainda são muito desconhecidas até mesmo pelos seus amantes, afinal de contas, um gato não é um cão pequeno. Uma das razões é a domesticação tardia. Os primeiros lobos, ancestrais dos cães, foram domesticados há 100 mil anos. Já os gatos, só entraram no nosso convívio bem depois, há 6 mil anos, no Egito. A outra razão é a personalidade dos bichanos, com particularidades bastante singulares e ainda levam como herança muitos mitos e preconceitos.

Entender a espécie é fundamental para oferecer a ela mais qualidade de vida, bem-estar e, consequentemente, longevidade. Pensando em ajudar os tutores, futuros tutores e amantes dos felinos a entende-los cada vez mais, a marca de alimentos para gatos WHISKAS® criou uma série de vídeos educativos, em formato lúdico e linguagem simples, abordando temas importantes e curiosidades do universo dos bichanos. A iniciativa, que recebeu o nome de Escola de Gatinhos, surgiu a partir das dúvidas mais buscadas na internet. Abaixo, seguem algumas delas:

Alimentação

gato comendo comida umida vetstreet
Foto: Vetstreet

Você já parou para pensar quanto um gato come e com qual frequência? A alimentação é a parte mais importante da rotina de um felino e garantir uma alimentação nutritiva, balanceada e na quantidade e frequência corretas faz toda a diferença na saúde e bem-estar.

A frequência e o tamanho das refeições representam dois parâmetros-chave do comportamento alimentar dos gatos:

• Número de refeições por dia

Cada gato tem seu próprio jeito de fazer suas refeições ao longo do dia. Geralmente, um gato necessita de 3 semanas para formar seu hábito que varia de 3 a 20 refeições por dia.

• Tamanho, duração das refeições e velocidade de alimentação

O tamanho das refeições aumenta com a palatabilidade. A duração média de uma refeição é de quase 2 minutos. A velocidade de alimentação é muito mais influenciada pela composição do alimento do que pela palatabilidade.

Como cuidar de um gatinho?

gato veterinario pixabay
Foto: Pixabay

Esta é a pergunta que todos os tutores se fazem. E todo gatinho merece atenção especial durante todas as fases de sua vida, desde a alimentação, água, local para dormir, brinquedos, vacinas, cuidados com a saúde e bem-estar em geral.

Vacinas: qualquer gato adulto ou filhote com mais de 16 semanas de vida submetido a uma vacinação inicial deve receber duas ou três doses das vacinas essenciais em um intervalo de 3 a 4 semanas. A revacinação de adulto é feita 1 ano depois do término da série inicial e, posteriormente, segue o protocolo recomendado pelo Médico-Veterinário.

Água: os gatos consomem pouco líquido, e sua urina é bastante concentrada. Por isso, é fundamental que os gatos sempre tenham à sua disposição água limpa e fresca e que beba o suficiente para permitir o bom funcionamento de seus rins.

Como ensinar um gatinho a usar a caixa de areia?

gato-caixa-de-areia

É muito importante que o gato aprenda desde cedo o local correto de fazer suas necessidades, mantendo assim o ambiente mais higiênico e seguro para a saúde e bem-estar do próprio animal.

Um filhote é adestrado para o uso da caixa de areia com 5 ou 6 semanas de vida, aprendendo com sua mãe. Mas se ele não tiver aprendido, o tutor pode ajudá-lo. A dica é cavar um buraco com a pata dele e, depois, lhe mostrar como cobrir o que foi excretado. É importante repetir esse exercício 1 ou 2 vezes e, então, o filhote tende a começar a fazer isso sozinho.

A caixa de areia deve ser de fácil acesso e ficar distante de comedouro e da área de convívio.

Castração

veterinario-gato-1-770x490

A castração de gatos é um procedimento rápido, seguro e muito importante. Essa cirurgia, realizada geralmente aos 6 meses de vida, pode ser feita depois de 3 meses. Esse tipo de intervenção cirúrgica ajuda a restringir a reprodução indesejada e gera um comportamento mais adequado a vida doméstica. Além disso, mesmo para os gatos com acesso à rua ou a qualquer ambiente externo, a expectativa de vida aumenta bastante com a castração, uma vez que diminui as brigas e as doenças transmitidas entre eles.

Entre as vantagens da castração estão: a eliminação dos cios, ninhadas indesejáveis, doenças do sistema reprodutor, menor agressividade, diminuição das marcações territoriais (com urina e arranhões), redução da tendência à fuga, além de tonar os gatos mais amistoso com seres humanos e menos agressivo com seus companheiros felinos.

Comportamento

casamento gato Reese Moore Photography
Reese-Moore-Photography

Para entender melhor o gato e a comunicação se tornar possível é importante conhecer seu comportamento. A partir daí podemos identificar seus gestos e interpretar suas vontades e desejos.

Os filhotes se comunicam com seus tutores de diversas maneiras por meio da cabeça, do corpo, dos sons e gestos. Por exemplo, o ronronar representa submissão e contentamento, já o gesto de abanar o rabo não demonstra que necessariamente o gato está feliz, ao contrário dos cães.

Para saber mais, acesse a Escolha de Gatinhos, com vídeos disponíveis na página de Whiskas no YouTube.

Fonte: Mars

Feira Mamis sedia evento de Adoção do Instituto Luisa Mell

De 28 a 30 de setembro, o Espaço GAP, localizado em Alto de Pinheiros, na capital paulista, é o palco da Feira Mamis, que apresenta mais de 55 marcas de vestuários, decoração e acessórios para os pequenos e mamães. Com organização da Equipe Mamis na Madrugada, grupo secreto criado no Facebook com mais de 13 mil usuários, o evento, que é gratuito, tem como objetivo unir a família e marcas que primam por qualidade e conforto, além de trazer informação e entretenimento.

O Instituto Luisa Mell participa do evento com a venda de produtos exclusivos, como camisetas e acessórios cuja renda é inteira revertida para custear o trabalho realizado pela instituição. Ao adquirir um produto #adotei, é possível ajudar não só financeiramente a causa, mas divulgando a marca e a causa.

Os interessados em adotar um pet, também podem comemorar. No sábado, 29, haverá um espaço especial para adoção de cães. Serão diversas fofuras castradas e vacinadas que levarão ainda mais alegria para os lares.

cachorro triste adoção

Instituto Luisa Mell na 6ª Feira Mamis
Data: sábado, 29 de setembro, das 10h às 20h
Local: Espaço GAP|
Endereço: Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 255 – Alto de Pinheiros.

Mais de 800 animais já têm uma família; adote também

‘Espaço Adote um Pet, Adote um Amigo’, no Continental Shopping, traz cães e gatos acolhidos pela ONG Avama para serem adotados

Inaugurado em abril de 2017, o espaço “Adote um Pet, Adote um Amigo”, alcançou a marca de 836 animaizinhos adotados, em pouco mais de um ano de funcionamento. São cães e gatos abandonados, recolhidos e cuidados pela ONG Avama – Ação Pró Vida Animal e Meio Ambiente, em busca de novas famílias.

“Estamos muito felizes em saber que colaboramos, de forma efetiva, para o encontro dessas famílias, mas não queremos parar por aqui. Nossa meta é de completar 1.000 adoções até o fim de 2018 e fechar o ano com chave de ouro para esses bichinhos”, afirma o gerente de marketing Rodrigo Rufino.

Quem tiver interesse em adotar um novo companheiro, deve ter 18 anos ou mais, apresentar documento com foto, cópia do comprovante de residência atual, responder a um questionário, passar por uma breve entrevista e, se for aprovado, preencher um Termo de Adoção Responsável, passando a assumir todos os cuidados necessários do animal.

O espaço funciona aos fins de semana, das 12 às 18 horas e as adoções são gratuitas.

cachorro e gato adocao

“Adote um Pet, Adote um Amigo” – Continental Shopping
Atendimento: sábados e domingos das 12h às 18h
Local: 1º piso (próximo à loja Líquido).
Endereço: Avenida Leão Machado, 100 – Jaguaré – São Paulo – SP
Mais informações: Continental Shopping – (11) 4040-4981

Shopping Taboão realiza 8ª feira de adoção de cães e gatos

A ação visa encontrar lar para mais de 100 bichinhos resgatados das ruas

Nos dias 15 e 16 de setembro, das 12 às 18 horas, o Shopping Taboão promove a 8ª edição da feira de adoção de cães e gatos do empreendimento, uma grande oportunidade para pessoas que querem fazer a diferença e cuidar da vida de um animalzinho desamparado. São mais de 100 bichos, entre cães e gatos, todos já castrados e vermifugados, que foram resgatados pelo Centro de Controle de Zoonoses de Taboão da Serra.

Aqueles que tiverem interesse em assumir um pet devem passar por uma entrevista, além de assinar um termo de responsabilidade, que garante um ambiente confortável para o gato ou cachorro escolhido. Para adotar, é preciso ser maior de idade e comparecer na feira portando CPF, RG e comprovante de residência.

“A adoção é um gesto de amor e não de impulso, por conta disso pedimos essa documentação do interessado. A expectativa deste evento é dobrar o número de adoções em relação à última feira e depois receber todos os bichinhos com as novas famílias em nosso empreendimento, que é pet friendly”, informa Mariuche Ismerin, gerente de marketing do shopping.

Quem quiser colaborar doando ração, a feira conta também com ponto de coleta destinado ao Centro de Controle de Zoonoses de Taboão da Serra.

banner site222.jpg

Feira de Adoção
Data: 15 e 16 de setembro
Horário: das 12h às 18h
Local: Shopping Taboão -Próximo ao estacionamento coberto
Endereço: Rodovia Régis Bittencourt, 2643 – Taboão da Serra
informações: pelo site ou pelo telefone (11) 2699-4000.

Petz cria espaço especial e permanente para adoção de gatinhos

Nova loja da Ricardo Jafet oferece recinto permanente com felinos em parceria com a ONG Adote um Gatinho

A Petz criou um espaço permanente que abriga gatinhos para adoção na loja Ricardo Jafet, em São Paulo. Em um recinto todo envidraçado, com acessórios, brinquedos e alimentação, os felinos podem ser vistos, interagir e conquistar uma nova família. O projeto é em parceria com a ONG Adote um Gatinho, que cuida de todo o processo de adoção.

Cinco gatinhos ficam no local e, à medida que vão para um novo lar, são substituídos. Para adotá-los, o interessado deve morar em apartamentos totalmente telados ou em casas que não tenham algum ponto de fuga. A ONG agenda uma vistoria na casa do candidato e, estando tudo certo, ele pode retirar o gatinho na Petz, munido de caixa de transporte e RG.

Petz Gato1

Todos os felinos são castrados, vacinados e vermifugados. Na Petz, eles ganham uma orientação veterinária gratuita e os adotantes podem tirar todas as dúvidas sobre a saúde dos bichanos. “A parceria é importante porque dá visibilidade aos gatos. A ideia é que cada vez mais eles possam ser adotados e ganhar uma nova família”, afirma Susan Yamamoto, uma das fundadoras da ONG.

Petz Gato7

Adote Petz

“É mais uma proposta da Petz para potencializar as adoções. Queremos incentivar a posse responsável e uma nova chance para os animais”, explica a veterinária Giulliana Tessari, coordenadora do Adote Petz, que registrou 5.198 adoções no ano passado, em eventos realizados nos fins de semana nas lojas da rede de pet shops, em parceria com 18 ONGs. Desde o início do projeto, em 2007, esse número já passou de 30 mil.

A estimativa para 2018 é aumentar as adoções. Para isso, o número de ONGs parceiras dobrou. Uma das maiores preocupações é com o abandono, que aumenta no período de festas, feriados e férias.

Seis dicas para a posse responsável:

1 – Gatos podem viver mais de 12 anos, por isso, levar um pet para casa é um compromisso para a vida toda.

2 – É importante saber se a família mora em um lugar que aceite bichinhos, se há espaço para o pet viver com o mínimo de conforto, se alguém é alérgico à pelagem etc.

sting-tela

3 – A casa deve ser estruturada para receber o pet, com proteção de tomadas, cuidados ao acesso a produtos de limpeza e plantas tóxicas, incluindo arranhadores para gatos e rede nas janelas, além de um cantinho confortável para ele descansar e se adaptar ao local.

4 – Os gatos se adaptam melhor às horas em que os donos estão fora de casa, porque dormem mais de 10 horas por dia. Mas também precisam de atenção e cuidados.

5 – Ter um gato envolve gastos com saúde e bem-estar. Os pets vão precisar de visitas semestrais ao veterinário, carteira de vacinação em dia e uma boa ração, além de petiscos, brinquedos, acessórios e produtos de higiene.

cat sitter 3

6 – Também é preciso pensar em formas de abrigar o pet quando a família for viajar. Avaliar se o orçamento permite pagar um hotel ou se há conhecidos que possam cuidar dos pets.

Sobre a Adote um Gatinho

As jornalistas Susan Yamamoto e Juliana Bussab criaram a ONG Adote Um Gatinho, que desenvolve a proposta de encontrar um lar para gatos abandonados, de forma voluntária. Em 15 anos de trabalho, por meio de um site de adoção, elas já entregaram mais de 11 mil felinos. Hoje a ONG conta com a colaboração de 60 voluntários e abriga 400 gatos, que foram ou estão sendo tratados e aguardam um lar seguro.

Por seu trabalho sério e organizado, o projeto ganhou prestígio e já conquistou o Prêmio Shelter of the Week oferecido pela SPCA Internacional – organização inglesa que teve início em 1824, com a intenção de proteger cavalos de corrida dos maus tratos que recebiam. Anos depois da fundação a instituição se instalou nos Estados Unidos, ampliou a rede de proteção e o número de ações e, em 2007, criado o prêmio Shelter of the Week.

Cobasi realiza evento de adoção de pets na Loja Campinas Cambuí

Evento ocorrerá todo terceiro sábado do mês, das 10 às 14 horas

A partir do sábado, 15 de setembro, a Cobasi em parceria com a ONG AAAC, irá realizar um evento de adoção de cães e gatos nas dependências da loja localizada na Av. Orosimbo Maia, no bairro de Cambuí, Campinas (SP).

O evento será realizado todo terceiro sábado do mês, das 10 às 14 horas. Para adotar um dos animais é necessário ser maior de 18 anos, portar o documento de identidade, ler e assinar o termo de adoção. Todos os animais disponíveis para adoção estão castrados, vacinados e vermifugados.

Essa ação faz parte das ações de incentivo a adoção da Cobasi que tem dois centros de adoções na cidade de São Paulo em parceria com ONGs locais e realização de eventos de adoção em parceria com instituições de proteção animal em diferentes cidades do estado de São Paulo.

gato e cachorro 2

Evento de adoção
Realização: Cobasi e ONG AAAC
Local: Cobasi Campinas Cambuí – Av. Orosimbo Maia, 1062, Cambuí, Campinas – SP
Data: a partir de 15/09 (todo terceiro sábado do mês)
Horário: das 10h às 20h

Cobasi: evento de adoção de gatos na loja Maurilio Biagi, em Ribeirão Preto

A partir do dia 8 de setembro, a Cobasi, em parceria com a ONG Só Gatinhos, irá realizar um evento de adoção de gatos nas dependências da loja localizada na Av. Maurílio Biagi, em Ribeirão Preto., interior de São Paulo.

O evento acontece ao menos um sábado por mês, por tempo indeterminado, das 9h30 às 14 horas, e para adotar um dos gatinhos é necessário ser maior de 18 anos, portar o documento de identidade, ler e assinar o termo de adoção. Todos os animais disponíveis para adoção estão castrados, vacinados e vermifugados.

A ação faz parte das medidas de incentivo a adoção da Cobasi que tem dois centros de adoções na cidade de São Paulo em parceria com ONGs locais e realização de eventos de adoção em parceria com instituições de proteção animal em diferentes cidades do Brasil.

gato abrigo abandonado mimzy pixabay
Foto: Mimzy/Pixabay

Evento de adoção de gatos
Realização: Cobasi e Só Gatinhos
Local: Cobasi Maurilio Biagi – Av. Maurílio Biagi, 476, Ribeirão Preto – SP
Datas: 8 e 15 de setembro; 13 e 20 de outubro; 17 de novembro; 15 de dezembro; 19 de janeiro e 16 de fevereiro
Horário: das 9h30 às 14h