Arquivo da tag: alimentação saudável

Controle de horário das refeições contribui para reduzir risco de câncer de mama

Estudo conduzido nos Estados Unidos indica que restringir período de consumo de alimentos entre a população feminina pós-menopausa com sobrepeso é mais eficaz na prevenção de tumores do que dietas baseadas no controle de calorias

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o câncer de mama atinge 1,5 milhão de mulheres ao redor do mundo todos os anos. E mesmo com os avanços nas tecnologias para detecção precoce e tratamento da doença, esse ainda é o tipo de tumor mais incidente e uma das causas mais comuns de morte entre essa parcela da população global.

Um novo estudo conduzido nos EUA e apresentado durante o encontro anual da Sociedade Americana de Endocrinologia (Endo 2019) tenta agora lançar luz sobre medidas eficazes de prevenção que poderiam ajudar a frear um dos fatores evitáveis de risco relacionados aos tumores mamários: o excesso de peso.

cancer de mama

A análise mostrou que restringir os horários das refeições, permitindo a ingestão de alimentos dentro de um período de oito horas diárias, ajudaria a acelerar o metabolismo corporal e, com isso, reduzir drasticamente o sobrepeso e a possibilidade de surgimento do câncer de mama entre mulheres no período pós-menopausa. Essa seria ainda uma alternativa mais eficaz do que as dietas baseadas no corte de calorias.

A pesquisa inicialmente avaliou o comportamento de ratos obesos submetidos à limitação no horário de acesso à comida. O efeito ‘antitumor’ dessa medida seria justificada pela redução nos níveis de insulina no sangue, promovendo uma resposta efetiva tanto para a prevenção quanto para melhores respostas ao tratamento do câncer de mama, afirmou o pesquisador que liderou a análise, Manasi Das, da Universidade da Califórnia (Estados Unidos).

Para o oncologista Daniel Gimenes, do Centro Paulista de Oncologia (CPO), unidade do Grupo Oncoclínicas em São Paulo, ainda é cedo, contudo, para assegurar a eficácia desse tipo de medida, já que ainda não há registro de resultados do teste em humanos.

“Apesar de ainda tratarmos como uma hipótese, é fato que existem diferentes maneiras pelas quais a obesidade pode aumentar os riscos de câncer em mulheres. Essa nova pesquisa mostra que, assim como outros cientistas já vinham apontado, estabelecer uma janela de tempo reduzida para o consumo de alimentos é efetivo para manter os níveis de insulina do corpo baixos. Quando isso ocorre, as nossas células de gordura começam a queimar seu estoque de açúcar como fonte de energia. Assim começa a acontecer a perda de peso”, contextualiza.

Mas o especialista é enfático em afirmar que mais do que pensar em períodos adequados para o consumo de refeições, é imperativo o desenvolvimento de políticas públicas focadas em orientar a sociedade sobre hábitos alimentares pouco saudáveis, como ingestão de gorduras, açúcares e produtos industrializados em excesso.

mulher doces shutt

“Fast Food, salgadinhos de pacote, embutidos, refrigerantes e ultraprocessados em geral são os responsáveis pelo aumento da incidência de sobrepeso e obesidade entre a população nos mais diversos países, inclusive o nosso. Estes sim fatores que sabidamente elevam os riscos de incidência de câncer e devem ser diretamente evitados em todas as fases da vida e independentemente do gênero”, explica Gimenes.

75% da população mundial ignora relação entre sobrepeso e risco de desenvolver câncer

Uma outra pesquisa, realizada no final de 2016 pelo Cancer Research UK, do Reino Unido, constatou que três em quatro pessoas desconhecem a relação entre o excesso de peso e o diagnóstico de ao menos dez tipos de câncer: esôfago, vesícula, fígado, pâncreas, rins, intestino, útero, ovário, mama e próstata.

O estudo destaca ainda que indivíduos de origem socioeconômica mais baixa e homens, em especial, representam a maior parte entre aqueles que desconhecem os riscos aumentados de desenvolver tumores em decorrência da obesidade e que este mesmo grupo tem o maior número de pessoas obesas.

obesidade
Foto: Xenia/Morguefile

No Brasil, segundo os dados mais recentes do IBGE, quase 60% da população está acima do peso. Considerando-se apenas os impactos na incidência de câncer, estimativas do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), indicam que pelo menos 15 mil dos casos de câncer registrados por ano no país – uma fatia que representa 3,8% do total – poderiam ser evitados a partir de medidas voltadas ao combate ao sobrepeso e à obesidade. Destes, 10 mil atingiriam mulheres e os outros 5 mil homens.

E essa é uma realidade que tende a evoluir de forma negativa: até 2025 serão 29 mil novos casos de câncer causados pelo excesso de peso (4,6% do total) segundo o estudo epidemiológico, feito em colaboração com a Harvard University (Estados Unidos) e publicado em 2018.

“A obesidade é a segunda maior causa evitável da doença, perdendo apenas para o tabagismo. E além do câncer, vale lembrar que problemas como diabetes, acidentes vasculares cerebrais (AVC) e doenças cardiovasculares podem ser evitadas a partir de medidas simples para controle desse excesso de quilos”, comenta Gimenes.

alimentacao-saudavel

O oncologista do CPO reforça que manter uma alimentação equilibrada é a chave para a diminuição da progressão dos casos de câncer. “A dieta saudável é aquela que o indivíduo tem a orientação de um nutricionista ou nutrólogo e que tenha um cardápio composto de alimentos integrais, frutas, verduras, proteínas de carne branca, além de limitar o consumo de carne vermelha, carnes defumadas e processadas e a ingestão de bebidas alcoólicas”, finaliza o especialista.

Fonte: Centro Paulista de Oncologia CPO – Grupo Oncoclínicas

Combate ao Câncer: HCor alerta para cuidados com a alimentação

A ingestão de alimentos processados e gordurosos, além de fatores como obesidade, sedentarismo, tabagismo e uso abusivo de álcool são responsáveis por aproximadamente 30% dos casos de câncer em países desenvolvidos

Quando o assunto é câncer, doença que deverá registrar aproximadamente 600 mil novos casos neste ano, sendo 295.200 em homens e 300.800 em mulheres, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), questões como prevenção e detecção precoce se tornam primordiais, principalmente quando se lembra que cerca de 85% dos cânceres são considerados potencialmente evitáveis.

Em prol do Dia Mundial de Combate ao Câncer, celebrado ontem, 8 de abril, Auro Del Giglio, oncologista do HCor, ressalta que a ingestão de alimentos processados e gordurosos, além de fatores como obesidade, sedentarismo, tabagismo e uso abusivo de álcool são responsáveis por aproximadamente 30% dos cânceres em países desenvolvidos.

“Estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) evidenciam que uma dieta balanceada, desde à infância, à base de frutas, legumes e grãos integrais, por exemplo, pode prevenir não só metade das mortes por doenças cardiovasculares, mas também 1/3 das causas de câncer”, explica o oncologista.

Frutas_Frescas181112_160641

Alimentos protetores: o American Institute for Cancer Research (AICR), um dos mais importantes institutos de pesquisa sobre o câncer dos Estados Unidos, recomenda que 2/3 do prato sejam preenchidos com alimentos considerados “anticâncer”. Ou seja, ricos em fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes. “Na dieta brasileira, esses nutrientes podem ser encontrados em alimentos como grãos integrais, leguminosas, vegetais e nas frutas. Aliás, uma dieta baseada nestes itens oferece diversos benefícios à saúde das células e do organismo como um todo”, esclarece Del Giglio.

Campeões “anticâncer”: o oncologista do HCor acrescenta que o ponto chave de uma dieta “anticâncer” é a sinergia de compostos que trabalham em conjunto no organismo para oferecer proteção para as células saudáveis contra o desenvolvimento do câncer. Há uma extensa lista de alimentos considerados “anticâncer”. Confira alguns e inclua em sua dieta diária:

espinafre

Frutas e vegetais: maçã, uva, brócolis, couve, e outros vegetais folhosos verde-escuros ajudam na proteção para os cânceres de pulmão, cólon, mama, próstata, boca e estômago;

aveia

Fibras: arroz integral, abóbora, chia, aveia crua são protetores para o câncer do intestino grosso;

tomates
Foto: Max Straeten/Morguefile

Legumes e grãos: tomate, feijões, ervilhas, lentilhas ajudam na prevenção do câncer de estômago e pâncreas.

Fonte: HCor

Alimentação saudável reduz risco de doenças cardíacas

Uma alimentação equilibrada e saudável pode ajudar em dois grandes problemas que podem levar às doenças do coração: o colesterol alto e a hipertensão

Em todo o mundo, estima-se que as doenças cardiovasculares (DCV) representam a primeira causa de morte. Uma verdadeira epidemia cardiovascular vem sendo gradativamente instalada nos países em desenvolvimento, incluindo o Brasil. Uma das melhores formas de evitar o aumento dessas doenças é por meio da prevenção, incluindo o hábito da alimentação saudável.

De acordo com o cardiologista e clínico geral do HCor, Abrão Cury, uma alimentação equilibrada e saudável pode ajudar em dois grandes problemas que podem levar às doenças do coração: o colesterol alto e a hipertensão. “O controle da ingestão de gordura é essencial para manter adequados os níveis de colesterol sanguíneo. E, por isso, o consumo de alimentos de origem animal deve ser diminuído, em especial, no consumo de carnes gordurosas como costela, cupim, picanha, maminha e pernil”, esclarece o médico.

eletrocardiograma saude coração pixabay

A gordura trans também é prejudicial, pois tem como característica aumentar o colesterol ruim e diminuir o colesterol bom no sangue. A principal fonte na dieta é a gordura vegetal hidrogenada, utilizada no preparo de sorvetes cremosos, chocolates, pães recheados, molhos para salada, sobremesas cremosas, biscoitos recheados, alimentos com consistência crocante (nuggets, croissants, tortas), bolos industrializados, margarinas duras e alguns alimentos produzidos em redes de “fast-foods.

Porém existem alguns alimentos que possuem gorduras que exercem um papel contrário, agindo na redução dos níveis de colesterol e dos triglicérides, entre elas se destacam os ácidos graxos poli-insaturados (ômega-3) encontrados em óleo vegetais como soja, canola e linhaça, e em peixes de águas frias (sardinha, salmão etc).

SEMENTE GIRASSOL

“Neste grupo de gorduras saudáveis também temos os ácidos graxos poli-insaturados (ômega-6) que estão nos óleos vegetais de soja, milho e girassol. Entretanto estes alimentos devem ser consumidos com moderação, devido ao alto valor calórico”, explica Juliana Dantas, nutricionista do HCor.

Segundo a nutricionista, as fibras também atuam na redução do colesterol sanguíneo. Existem dois tipos de fibras: as solúveis, representadas pelas frutas, aveia, cevada e leguminosas presentes no feijão, grão de bico, lentilha e ervilha, e as insolúveis, representadas pelo trigo, grãos e hortaliças.

“As fibras insolúveis não atuam sobre o colesterol sanguíneo, mas aumentam a saciedade e auxiliam na redução da ingestão calórica e consequentemente do peso corporal”, pondera Juliana.

sal de ervas

Para o cardiologista do HCor, o controle do sódio na dieta também é muito importante, por isso alguns cuidados devem ser tomados para evitar o aumento da pressão arterial. É importante evitar a adição de sal aos alimentos, usar temperos naturais como ervas aromáticas, alho e cebola, evitar molhos e caldos prontos, bem como os produtos industrializados, enlatados, congelados e embutidos.

“O consumo do álcool também deve ser evitado, pois ele tem efeito sobre os triglicérides sanguíneos e sobre a pressão arterial, sendo prejudicial à saúde do coração”, esclarece Cury.

Fonte: HC

Nutricionista ensina passo a passo para manter a alimentação equilibrada

Recentemente, comemoramos o Dia da Saúde e Nutrição (31/03). Para ressaltar a importância de cuidar da alimentação e para que isso se reflita em longevidade e qualidade de vida, Mariana Maciel, nutricionista do dr.consulta, rede de centros médicos, explica os dez passos para uma alimentação saudável, indicados pelo Ministério da Saúde:

1. Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação

vegetais

Na hora de selecionar o que deve ser ingerido diariamente, as pessoas devem dar preferência para alimentos frescos, que não tenham passado por nenhum ou pouco processo de beneficiamento, como grãos, raízes, legumes, verduras, frutas etc. “Evite consumir alimentos industrializados e prontos para o consumo. A orientação é para tentar desembalar menos e preparar mais os alimentos em casa, envolvendo a família sempre que possível. Pode ser mais divertido e certamente será mais saudável”, afirma Mariana.

2. Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias

sal-marinho-seasalt

Muitos consideram todos esses itens grandes vilões da alimentação. O que nem todo mundo sabe é que quando bem escolhidos e bem dosados, eles contribuem para o desenvolvimento e funcionamento do nosso corpo. “Como o brasileiro em média consome sódio demais, vale estar atento para diminuir a adição de sal nos alimentos preparados e também evitar os que contêm sódio demais em sua composição, como temperos prontos, molho inglês e de soja, salgadinhos e petiscos, alimentos em conserva, enlatados, embutidos e curados, entre outros”.

3. Limitar o consumo de alimentos processados

graos integrais everyday health
Foto: Everyday Health

Como todo ser humano, vez ou outra não é pecado comer alimentos processados. Porém, com certeza não devem ser a base do cardápio diários. Isso porque o modo de preparo desses alimentos altera de maneira desfavorável sua composição nutricional. “Procure aumentar os alimentos ricos em fibras e integrais, pois eles diminuem a absorção do colesterol, são mais nutritivos e ajudam no trânsito intestinal. Exemplos: arroz e pão integral, cereais integrais, vegetais e frutas crus e com casca, sementes e frutas secas”, explica a especialista.

4. Evitar o consumo de alimentos ultraprocessados

macarrao instantaneo
Pixabay

Biscoitos recheados, salgadinhos de pacote, refrigerantes e macarrão instantâneo são alguns dos exemplos de alimentos ultraprocessados. Por conta de sua composição, possuem pouco ou nenhum valor nutricional. “Leia sempre o rótulo dos alimentos e a lista de ingredientes. Procure sempre aqueles que você conhece todos os ingredientes e tenham a menor quantidade de aditivos”, indica Mariana.

5. Comer com regularidade e atenção em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia

jantar almoço comida vinho mulher

É importante manter uma rotina de alimentação, tentando ter uma regularidade nos horários das refeições principais, como café, almoço e janta, além de evitar ficar beliscando ao longo do dia. Preste atenção no que você está levando à boca; o momento da refeição tem que ser prazeroso e aproveitado. Procure comer acompanhado, em locais limpos, confortáveis e tranquilos e onde não haja estímulos para o consumo de grandes quantidades de alimento. Isso favorece o comer com regularidade e atenção. “Coma sentado, devagar, mastigando bem, descansando os talheres a cada garfada e não combine a refeição com outras atividades como ler ou assistir televisão”, revela a nutricionista.

6. Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados

organicos

Apesar de não estar diretamente relacionado ao ato de comer, o local onde são feitas as compras pode influenciar e muito na escolha de alimentos e em como as refeições serão montadas posteriormente. Assim, busque mercados que possuam a parte de hortifruti, feiras livres etc. “Fique atento também para não sair de casa com fome. Isso interfere bastante na escolha das compras e nas quantidades. E sempre que possível, opte por alimentos orgânicos”.

7. Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias

avo neta cozinha freepik
Freepik

Procure aprender técnicas culinárias diferentes para variar os modos de preparo e deixar o cardápio mais apetitoso. “Troque com familiares e amigos conhecimento e aprendizados. Isso enriquece não somente o prato, como também nossas relações com as pessoas que nos cercam. Isso faz com que desfrutemos mais da alimentação e garantimos a origem e o preparo do que comemos”, afirma Mariana.

8. Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece

despensa
Foto: Onehundreddollarsamonth

Busque dedicar um tempo à organização de sua despensa, assim como se planejar para fazer as compras e montar cardápios semanais. Procure dividir com a família as tarefas que remetem ao preparo das refeições. “Todos saem ganhando saúde e qualidade de vida, afinal a alimentação faz parte do nosso seguro de vida. Não podemos deixar para comer o que der, quando der”.

9. Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora

749_buffet-feijoada-no-restaurante-ccultura-caseira

A correria do dia a dia não permite que tenhamos uma refeição preparada por nós mesmos, de maneira fresca, todos os dias. Vez ou outra precisamos comer fora e, apesar de todas as tentações disponíveis, é importante selecionar um local que prepare suas refeições na hora, como restaurantes de comida por quilo. “Evite grandes redes e fast-foods ou locais que ofereçam comidas congeladas”, alerta a especialista.

10. Ser crítico quanto às informações e orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais

television

Tenha em mente que a publicidade visa vender produtos, não oferecer informações de qualidade. Preste a atenção nas mensagens que forem passadas e absorva-as com um olhar crítico. “Se tiver alguma dúvida sobre algum produto, cheque com um especialista”.

Por fim, tenha paciência, pois o processo de reeducação alimentar e a adoção de um estilo de vida mais ativo não pode e nem deve ocorrer subitamente. “Para ser duradouro, deve ser um processo longo e vagaroso”, finaliza.

Fonte: dr.consulta

 

Easy Organic oferece comida orgânica para você levar para casa

O Burger de Quinua com Abóbora do Easy Organic é feito com quinua cozida, granola salgada, castanha-do-pará, abóbora, cebola, sal, aveia, pimenta preta, linhaça, água, tomilho limão, cebola, alface (ou outra folha verde) e tomate, tudo orgânico.

burguer quinoa.jpg

Esse lanche fica na geladeira “Grab’n’Go”. Além dele, no Easy você vai encontrar outros pratos orgânicos prontos para levar para casa como Bruschetta, Geleia de Laranja, Cebola Caramelada, Burger de Quinua com Beterraba e vários outros produtos, desenvolvidos especialmente para o restaurante por profissionais do segmento.

Easy Organic Food Solutions

Inaugurado em fevereiro de 2018 no badalado bairro da Vila Madalena, em São Paulo, o Easy Organic Food Solutions foca seu conceito nos alimentos orgânicos, na agricultura limpa e sustentável, na valorização do pequeno produtor de orgânicos, contribuindo desta forma para a saúde humana e do planeta, além de resgatar o alimento na sua forma íntegra, com energia positiva.

“Nossa base é o alimento orgânico certificado, de origem, oriundo de pequenos produtores, que são nossos parceiros. Acreditamos que, desta forma, estamos na vanguarda de um negócio sustentável e podermos oferecer aos clientes uma gastronomia com apreço e respeito ao meio ambiente e a saúde”, comenta Fernando Pupo, que divide a direção da casa com a mulher, Renata.

Em janeiro deste ano, o casal abriu a segunda unidade do Easy Organic Food Solutions, esta no Shopping Vila Olímpia, também em São Paulo.

geladeira-grabandgo-a9cfec06.jpeg

Easy Organic Food Solutions – Vila Madalena – Rua Mourato Coelho, 1.223, Vila Madalena São Paulo – SP. Horário de funcionamento: segunda a sexta – das 8h às 18h. Sábados, domingos e feriados – das 9h às 18h.  Café da manhã: diariamente, das 8h às 11h.

Easy Organic Food Solutions– Shopping Vila Olímpia – Rua das Olimpíadas -360- Vila Olímpia Loja 119 – Térreo – São Paulo – SP (é fácil o acesso ao Easy pela Rua Fidêncio Ramos, 393 – Torre B –, pois fica no térreo do shopping). Horário de funcionamento: de segunda a domingo: das 8h às 22h. Café da Manhã: das 8h às 11h. Almoço: das 12h às 15h. Happy Hour /Chá da tarde: das 16h às 19h. Jantar: das 19h às 22h.

Cuidado com alimentação é fundamental para a regeneração das células

Cuidados com a alimentação não previnem diretamente o câncer, mas alguns alimentos possibilitam uma vida mais saudável e, consequentemente, um organismo com uma desenvoltura maior, capaz de processar as células de forma contraceptiva à doenças e malefícios genéticos.

Todos os dias, cerca de 70 milhões de células morrem e outras 70 milhões nascem. Com exceção dos neurônios, toda célula ao perceber que está envelhecendo, divide-se para criar uma célula jovem. “O câncer resulta sempre de uma perda de integridade do patrimônio genético de uma célula, com a aparição de anomalias não reparadas ou mal reparadas, trazidas por genes que controlam ou regulam os fenômenos de divisão celular”, informa a nutricionista Sabina Donadelli.

O maior fator de impacto na prevenção contra o câncer é evitar alimentos processados e gordurosos, além de bebidas alcoólicas e cigarros. “Meu trabalho tem o intuito de melhorar a vida das pessoas pela alimentação. Acredito na possibilidade de gerar consciência evolutiva e poder pessoal através dos alimentos, por isso cultivo o acolhimento, a solidariedade e o comprometimento”, ressalta Donadelli.

frutas

Uma alimentação equilibrada regida por frutas, legumes e verduras é a melhor opção, o consumo habitual de, pelo menos, um alimento de cada um desses grupos ao dia é grande aliado à um organismo saudável. Já o consumo de carnes deve ser pequeno e feito a cada dois ou três dias.

“O alimento interfere no processo de regeneração das células, por meio de quatro principais mecanismos: ao proteger o DNA e ao estimular mecanismos de reparo do DNA, a diferenciação celular (lembrando que o câncer é uma massa de células não diferenciadas), estimulando a apoptose (suicídio) das células não diferenciadas”, informa a nutricionista.

As brássicas são ótimas opções para quem pretende dar mais atenção ao que consome. Elas possuem uma grande diversidade de espécies valorizadas pelas suas folhas, raízes, sementes, gemas e flores, ricas em glicosinolatos que estimulam a apoptose (morte celular programada) em células cancerosas.

couve brocolis

“Recomenda-se comer cruas ou cozidas no vapor por até dez minutos ou ainda refogá-las. Devem ser consumidas diariamente no almoço e jantar, ao menos uma das opções. Se você quer ter saúde, precisa ser uma pessoa saudável e fazer o que as pessoas saudáveis fazem”, finaliza a profissional.

Fonte: Sabina Donadelli

 

Alimentos anti-inflamatórios para adicionar à dieta o mais rápido possível

“Inflamação” é uma palavra de ordem importante na comunidade de bem-estar agora e há uma razão convincente. Desde meados do século 20, a dieta padrão na maior parte dos países passou a incluir tanto alimento hiperprocessado açucarado (jantares congelados, barras de granola etc.) que muitos estamos sofrendo mais que nunca de inflamação intestinal excessiva.

A palavra chave é “excesso”. De acordo com a certificadora de nutrição Candice Seti, do The Weight Loss Therapist, um pouco de inflamação é uma coisa boa – é como nossos corpos reagem a lesões ou invasões. O problema é quando nossas dietas pobres causam tanta inflamação interna que somos colocados em risco por uma série de problemas de saúde, incluindo ganho de peso e inchaço, problemas de sono, dores de cabeça, dores nas articulações, doenças cardíacas e até mesmo alguns tipos de câncer.

Mas nossos intestinos não estão totalmente prejudicados. “Felizmente, também existem alimentos que ajudam a combater essa inflamação”, diz Candice. “Em particular, alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3 e em antioxidantes são potências para evitar a inflamação prejudicial e seus efeitos prejudiciais.

“Para obter especificidade, pedimos a ela e à nutricionista Dana James que nos contasse quais seus alimentos anti-inflamatórios favoritos e como podemos incorporá-los em nossas dietas. Leia abaixo como descobrir sete ingredientes de combate à inflamação para adicionar à sua dieta o mais rápido possível.

1. Pepinos

pepino

Este vegetal barato nunca recebe qualquer glória, mas Candice diz que, porque ser rico em potássio e magnésio, ajuda a liberar toxinas e água inflamatória do corpo. Pepinos também contêm fitonutrientes, que trabalham para inibir enzimas pró-inflamatórias. Além disso, eles são uma ótima fonte de vitamina C, betacaroteno e manganês, que ajudam a conter a inflamação afirma Dana. É um alimento incrivelmente fácil de trabalhar em sua dieta diária. Coloque um pouco de pepino em cubos em um smoothie verde com maçãs, espinafre e água de coco. Ou jogue um pouco em sua salada ou torrada de abacate para um bom combate à inflamação.

2. Cúrcuma

curcuma pixabay
Foto: Pixabay

Não é nenhum segredo que muitas pessoas são obcecadas por este tempero laranja brilhante milagroso. “A cúrcuma é uma das ervas anti-inflamatórias mais conhecidas e com boa razão”, diz Dana. “Ele contém curcumina, um polifenol, que tem sido associado a reduções nos níveis de açúcar no sangue, oxidação e vias que desencadeiam o excesso de inflamação celular”. A curcumina também pode estimular o processo de desintoxicação natural do fígado. Inclua cúrcuma em sua dieta, apimente suas sopas, acrescente-o ao curry e nas frituras. Ela também recomenda adicionar um pouco de açafrão e canela aos seus lattes de amêndoa para dar mais sabor e cor.

3. Truta do Ártico

truta do artico pinterest
Pinterest

O excesso de inflamação no corpo muitas vezes corresponde a uma deficiência nos ácidos graxos ômega-3, explica Candence, por isso é importante adicioná-los à sua dieta. Se você está cansada de salmão selvagem (porque todo nutricionista recomenda), tente grelhar a truta do Ártico, que é menos conhecida, em seu lugar. “Como o salmão selvagem, a truta do Ártico é abundante em ômega-3, que tem um potente efeito anti-inflamatório no corpo”, diz Dana. “Mas além disso, também contém moléculas de proteína, que são usadas para criar colágeno e tecido conjuntivo. Juntos, os ômega-3 e as moléculas de proteína podem oferecer benefícios anti-inflamatórios exclusivos para as articulações e dores artríticas”. Polvilhe-o com um pouco de açafrão e sirva com acelga salteada para obter o máximo de benefícios anti-inflamatórios.

4. Acelga Suíça

acelga pinterest
Pinterest

Falando de acelga suíça: Dana a chama de “a versão mais colorida de espinafre”. Acelga é rica em polifenóis como betalain e carotenoides, que ajudam a diminuir a inflamação e os danos dos radicais livres (isso significa pele saudável e jovem). “Também é rico em flavonoides como quercetina e kaempferol, que podem reduzir as reações alérgicas”, diz Dana. Para um salmão perfeito, tente refogar levemente a acelga com azeite, alho, tomate seco e brócolis.

5. Chá Verde

cha verde stocksy
Stocksy

Uma das maneiras mais fáceis de tornar sua dieta mais anti-inflamatória é começar todas as manhãs tomando um chá verde. De acordo com Candice, os antioxidantes deste superalimento ajudam a combater a inflamação do intestino, bem como o câncer.

6. Beterraba

beterraba crua suco

Esta raiz rica em antioxidantes é tão boa para o seu intestino quanto para as suas saladas e sucos dignos do Instagram. “Beterraba contém os antioxidantes betanina e vulgaxantina, que têm mostrado que fornecem suporte antioxidante, anti-inflamatório e desintoxicante”, diz Dana. Além disso, o suco de beterraba fresco contém nitratos e polifenóis, que demonstraram reduzir a inflamação induzida pelo exercício e a dor muscular, ajudando a se recuperar mais rapidamente de um treino intenso.

7. Mirtilos (blueberries)

blueberry mirtilo pixabay
Pixabay

Os mirtilos são as frutas favoritas de todos os nutricionistas por seus níveis extraordinariamente altos de antioxidantes e fibras. Candice diz que os fitoquímicos encontrados nos mirtilos são especialmente eficazes na redução da inflamação. Você pode adicionar essas coisinhas deliciosas aos seus smoothies (os congelados são tão saudáveis!), saladas ou simplesmente comê-los como lanche durante o dia.

Fonte: Byrdie

Opções para eliminar a farinha branca do seu dia a dia

Dicas do professor e naturopata Daniel Alan Costa para deixar a dieta mais saudável

O processo de refinar o trigo para transformar em farinha branca pode ser muito prejudicial e fazer com que o produto final não tenha mais as mesmas propriedades da sua matéria prima. Porém, existem maneiras saudáveis de substituir esse ingrediente industrializado.

Como observam as Medicinas Tradicionais Chinesa e Ayurveda, tudo é cíclico. “Hoje percebemos que este refinamento acaba por distanciar o vegetal dos seus valores nutricionais originais tornando-os maléficos à nossa saúde. Apesar de ser uma fonte rápida de carboidratos, energia pura, essas medicinas afirmam que não é possível extrair o Tchi, prana, na tradução mais ocidental a energia, pois a essência da planta foi perdida no refinamento. A falta de nutrientes fica evidenciada pelo fato de que o pó raramente estraga, ou seja, bactérias e insetos não se interessam pelo que não tem nutrientes”, explica o professor e naturopata Daniel Alan Costa.

Veja as dicas do especialista do que usar para fazer essa substituição e ter uma dieta mais saudável:

biomassa banana verde shutterstock
Shutterstock

Biomassa de banana verde – a biomassa de banana verde é um prebiótico, ou seja, ajuda a melhorar o funcionamento do intestino, auxilia no processo de emagrecimento, pois mantém a sensação de saciedade por mais tempo devido às características de suas fibras, além de promover o controle da glicemia e do colesterol.

farinha tapioca flickr
Flickr

Farinha de tapioca – um dos grandes problemas da farinha de trigo refinada é o fato dela ser pró-inflamatória, ou seja, provoca microinflamações de forma generalizada. A farinha de mandioca é a substituta ideal para esta condição, pois não contém glúten e gliadina, responsáveis por esse efeito.

farinha-sementes-linhaça
GreenMe

Farinha de linhaça – promove saciedade e ajuda no controle de peso. Possui fitoesteróis que ajudam a regular problemas ginecológicos, como TPM e menopausa, previne diabetes e pressão alta e ajuda a prevenir colesterol alto, além de possuir antioxidantes que combatem informações e o envelhecimento.

Raw Organic Quinoa Flour
Depositphotos

Farinha de quinoa – considerada sagrada pelos incas, utilizada nos Andes bolivianos há mais de 5.000 anos, é fonte de proteínas e tem 16 aminoácidos essenciais presentes em sua composição, entre eles o triptofano, precursor da serotonina, neurotransmissor associado a sensação de relaxamento.

proteina-de-arroz

Farinha de arroz – é a principal substituta para a farinha de trigo em diversas receitas, como pães, massas, biscoitos e bolos. Quem não pode consumir glúten a elege como substituta ideal pelo preço acessível e por ser encontrada com facilidade. É vendida nas versões branca ou integral. Além disso, a farinha de arroz proporciona melhor espessamento da massa, deixando sua textura mais semelhante às receitas originais.

Fonte: Daniel Alan Costa é fisioterapeuta especialista em Bases de Medicina Integrativa pelo Albert Einstein, Naturopata, Acupunturista integrante da WFCMS (World Federation Chinese Medicine Societies), coordenador do curso de pós-graduação em Naturopatia da UNIP e coordenador geral dos cursos do Sol Instituto Terapêutico/ Inesp. Crefitto 3 – 203298-F

 

Conheça cinco alimentos que beneficiam o corpo da mulher

A lista foi feita pela nutricionista da academia Bio Ritmo que, ensinou a melhor de consumir os alimentos, e explicou quais são os principais ativos de cada item

Que uma alimentação equilibrada faz toda a diferença na vida do ser humano nós já sabemos, mas, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, comemorado neste mês, Fúlvia Gomes Hazarabedian, nutricionista da academia Bio Ritmo, preparou uma lista especial de itens que podem fortalecer, prevenir doenças e deixar ainda mais bonitas as mulheres que os consomem, confira:

1 – Aveia

aveia.png
Rica em fibras e minerais, a aveia é uma verdadeira fonte de energia que também garante o fluxo intestinal e promove a sensação de saciedade. Para as mulheres que estão na dieta, a aveia é uma ótima pedida com frutas, iogurtes, shakes e em preparações diversas, substituindo farinhas, por exemplo.

2 – Uva

uva.jpg
Refrescante, a uva possui ação antioxidante e rejuvenescedora, excelente para quem quer ficar em dia com a pele. A fruta pode ser consumida junto com saladas, como sobremesa ou lanche intermediário.

3 – Grão de bico

grao de bico
Minerais é com ele mesmo! Se você é o tipo de mulher que tem uma vida agitada e não tem tempo para ficar doente, consuma o grão de bico. Isso porque ele é um bom fornecedor de ferro, cálcio e zinco, que auxilia na nossa imunidade. Para as grávidas, por exemplo, o alimento é ótimo devido ao ácido fólico, mas também contém grandes quantidade de vitaminas C, E, e do complexo B. Pode ser consumido como salada fria, substituindo o feijão ou leguminosas em geral, acompanhando torradas e vegetais em forma de patê, pasta ou até assado, como snack.

4 – Linhaça

linhaça
Riquíssima em ômega 3, a semente de linhaça também contém muito minerais, mas é fortemente conhecida por ser anti-inflamatória. Indica-se consumir de forma triturada logo após a o processo, acompanhada por sucos, vitaminas, shakes, cereais, frutas, e até inserido em pães, tortas e outras preparações.

5 – Ovo

ovos.jpg
Simples de fazer e de comer, o ovo é uma fonte de proteínas de alto valor biológico, com ferro, magnésio e colina, que ajuda na manutenção muscular, no transporte de oxigênio e na ativação enzimática. Acompanha bem refeições principais substituindo carnes em geral, mas poder ser uma boa opção também para o café da manhã.

Fonte: Bio Ritmo

Casa Santa Luzia promove especial de produtos veganos

Clientes podem degustar produtos e aproveitar ofertas até o dia 23 de março

A Casa Santa Luzia realiza de 11 a 23 de março, no mezanino da loja, a 2ª. edição do Especial de Veganos. O evento traz exposição de produtos, ofertas e degustações, que vão desde alimentos com versões integrais e sem glúten a diversos itens que não levam componentes de origem animal ou não foram testados em animais, como produtos de higiene e limpeza.

São mais de 40 marcas participantes, entre elas: Pura Vida, Chocolife, Bianca Simões, Castanharia, Essencial, Mais Pura, Greenpeople, Jasmine (geladeira), Pamalani, Fresco, Vida Veg, Gelato (limpeza e higiene), BioZ, Schraiber e Live Aloe.

Além dos produtos de fornecedores, também estão disponíveis itens da linha Feitos na Casa, como o cheescake de caramelo individual (R$ 17,30 de 115g), a moqueca de banana da terra congelado (R$ 22,10 de 330g) e o pudim de chia e frutas vermelhas (R$ 11,60 de 70g).

casa santa luzia veg 2

Algumas ofertas:

Pipoca Mais Pura 150g caramelo com sal de R$10,10 por R$9,00.
Pasta de amendoim Eat Clean de R$19,30 por R$17,40.
Snack Kalassi Rice 100g original de R$12,10 por R$10,90.
Sorvete Gelato vegano (chocolate, creme, flocos e milho verde) de R$21,70 por R$ 19,50.
Lava louça Bioz 600ml neutro de R$10,20 por R$ 9,20.
Desodorante Schraiber sem perfume 50ml roll on de R$17,60 por R$15,90.

casa santa luzia veg

Confirma abaixo a programação:
Dia 12 de março, terça-feira: Universo Saudável e Flow.
Dia 13 de março, quarta-feira: Monama, Carob House, Hué e No Bones.
Dia 14 de março, quinta-feira: A Tal da Castanha, Grano Square, Vitalin e Gelato.
Dia 15 de março, sexta-feira: Pinati, Grani Amici, Bio2, Schraibmann, Plante.
Dia 16 de março, sábado: Bianca Simões, Castanharia, Mais Pura, BioZ, Fresco.
Dia 19 de março, terça-feira: Ana Lelis e Lev Crock.
Dia 20 de março, quarta-feira: Sekiama, Kalassi, Cajueiro e Pamalani.
Dia 21 de março, quinta-feira: Hart’s Miss Croc, B.Eat, Jasmine e Flor de Sal.
Dia 22 de março, sexta-feira: Essential, Simple, Fhom, Green Peopl e Vida Veg.
Dia 23 de março, sábado: Chocolife, Eat Clean, Pura Vida, Live Aloe e Seeds.

Casa Santa Luzia Alameda Lorena, 1471 – Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 8h às 20h45