Arquivo da tag: cachorros

Conheça alguns perfis de comportamento de cães e como lidar com cada um deles

O comportamento do cão depende de vários fatores, desde a raça e porte do animal, até fatores ambientais, comportamento do tutor e estímulos que recebe para que obedeça a comandos e seja sociável com humanos e outros animais.

“A personalidade do tutor influencia muito no comportamento do cão, mas em geral são questões multifatoriais. Antes de iniciar o adestramento, é fundamental identificar as causas daquele comportamento. Para isso, é preciso avaliar a rotina do animal, e o comportamento do tutor e familiares. Após essa análise, são apresentadas soluções para inibir tais hábitos indesejáveis do cão”, explica Cleber Santos, adestrador, especialista em comportamento animal e proprietário da ComportPet.

Segundo o especialista, existem alguns comportamentos que podem e devem ser corrigidos. “Os hábitos que devem ser mudados são aqueles que colocam o animal em risco, ou que prejudicam o convívio do pet com o tutor, ou com outros animais e humanos em locais públicos, por exemplo”, explica Santos.

Ele traçou alguns perfis de cães, e listou dicas para lidar com cada um deles. “Lembrando que são recomendações gerais, mas cada caso deve ser avaliado individualmente. Por isso, é sempre indicado procurar um profissional”, alerta.

Cão Fujão

info cães1

Quando você está passeando com o seu cachorro, ele tem o costume de tentar fugir para longe de você? Cleber explica que há dois motivos principais que podem levar o seu amigo de quatro patas a ter esse tipo de comportamento.

“Barulhos intensos – como de fogos de artifício, sirenes e trovão- costumam deixar o cachorro com medo e com vontade de fugir do local em que está. Se em alguma situação dessas ocorreu em sua casa e seu cão tentou fugir, saiba que isso é comum. É possível dessensibilizar o cão a alguns sons”, explica.

Já um cão que passa o dia todo amedrontado e tentando fugir, já não apresenta um comportamento normal. “Nesses casos, muitas vezes o medo constante pode ser causado por algum trauma quando o cão ainda era filhote. Isso é comum entre os cães que são adotados, e muitas vezes sofreram maus-tratos. Nesse caso, é preciso procurar um profissional para um trabalho de dessensibilização. Florais também costumam ser benéficos”, diz.

FuraCÃO

info cães 2

Se o seu pet é do tipo que faz uma verdadeira bagunça em casa quando você dá as costas ou o deixa sozinho em casa por algum tempo, os motivos podem ser diversos. “A destruição de móveis e objetos pode ser causada pela própria solidão, ou até mesmo pela ansiedade de separação”, comenta Santos.

“Deixar brinquedos, ossos, petiscos para distrair o cão enquanto fica sozinho é uma boa alternativa. Espalhar roupas velhas pela casa para que ele possa sentir o cheiro do tutor, e dessa forma ficar mais calmo, é outra opção”, explica.

Caso o cão não se adapte de forma alguma a ficar sozinho, mesmo com essas medidas e com adestramento, pode ser uma alternativa investir em um day care. “Na creche, o animal terá a oportunidade de interagir com outros cães, gastar energia, e não se sentirá sozinho nem sentirá tanta falta do tutor”, sugere.

Nervosão

info cães 3

A agressividade é outra questão séria enfrentada por donos de pets. Segundo o especialista, há diversos motivos e graus de agressividade de um cão, e para um diagnóstico é preciso fazer um estudo do comportamento do animal.

Mas é bom os tutores saberem que, mesmo que o cão já seja adulto, o comportamento pode ser corrigido. “Muitas vezes o animal apresenta esse comportamento por nunca ter se socializado com outros cães. Por isso, reagem com agressividade ou medo por não saberem o que fazer, pois é uma situação que os desconcerta e produz reações indesejadas”, diz Santos.

Além da socialização, há outras formas de reabilitar o animal: adestramento, treinos de obediência e musicoterapia, técnica que utiliza a música e a cada dia vem sendo mais utilizada para acalmar os animais.

Cão Teimosão

info cães 4

Se o seu cachorro é filhote, ou até mesmo adulto, e ainda não aprendeu a fazer as necessidades no lugar correto, não se desespere. Com paciência e as técnicas adequadas, é possível reverter esse comportamento.

“Muitas vezes isso acontece por que os donos não ensinaram ao cão, da forma certa, qual é o lugar adequado. Um erro recorrente, por exemplo, e trocar o jornal de lugar todos os dias. Para que o animal aprenda, é preciso definir um ambiente fixo, e que não seja próximo da comida ou do local em que ele dorme Os animais não fazem as necessidades perto dos potes de água e de comida”, explica Santos.

Uma boa técnica é utilizar atrativos para o cachorro entender que ali é o local certo para as necessidades. “Sempre que ele fizer no lugar certo, o dono pode recompensá-lo com um petisco ou carinho”, recomenda.

Outro ponto que auxilia é a rotina definida de alimentação. “O cachorro não pode comer o dia todo à vontade nessa fase de aprendizado, pois o organismo entende que é necessário ir ao “banheiro” várias vezes ao dia, e isso pode prejudicar. O filhote deve comer três vezes ao dia, e o cão adulto duas vezes”.

Cão Quietão

info caes 5

Outro perfil de cão que costuma preocupar os tutores é o cão que é acuado demais, com um comportamento apático e pouco entusiasmado. “É aquele cão que não brinca, não faz festa, interage muito pouco com os donos”, explica.

Se o animal nunca foi apático e passou a ser, antes de mais nada o tutor deve levar o cão ao veterinário para investigar a possibilidade de alguma doença. Caso não seja identificado nada físico, o problema pode ser comportamental.

Segundo o especialista, esse tipo de comportamento costuma ser causado por falta de estímulos, solidão e pouca interação com humanos e outros animais. “Cães que passam longas horas sozinhos em apartamentos, sem ter o estímulo físico e mental adequados, pode tornar-se apático, e até mesmo entrar em depressão”, alerta o profissional.

Nesses casos, para reverter o problema, são indicadas atividades em grupo, com outros cães, em que o animal possa interagir e ser estimulado. “Deixar o animal em um day care enquanto o tutor trabalha pode ajudar muito nesses casos, pois ele será integrado a uma matilha e poderá passar a interagir e ser mais entusiasmado através do contato com os outros animais”, indica Santos.

“A musicoterapia também ajuda muito nesses casos. Na própria creche, o animal é integrado a brincadeiras em grupo, músicas animadas e outras atividades que podem amenizar ou solucionar o quadro de apatia”.

Sobre Cleber Santos

cleber santos

Especialista em comportamento animal, atua como adestrador de cães há 12 anos, quando cuidava do canil de treinamento durante o serviço militar. Trabalhou para grandes canis do interior de São Paulo, treinando cães de policiais de todo o Brasil. Além da experiência profissional, fez diversos cursos, estágios e especializações, inclusive em outros países – Canadá, Estados Unidos, Argentina, Chile e Alemanha.

Desde 2010, está também à frente da ComportPet, centro que oferece consultoria comportamental, adestramento e serviços de hotelaria e creche, além de atendimento veterinário, estética animal e terapias alternativas para pets, como a musicoterapia. É um dos únicos profissionais do Brasil que também adestra gatos, e vem sendo requisitado como adestrador de pets de famosos, entre eles o DJ Alok.

Anúncios

Volta às aulas: cães e tutores iniciam aprendizado mais cedo

Janeiro é um mês de férias para muitas pessoas, mas para cães e seus tutores as aulas já iniciam no próximo sábado (12). Trata-se do programa de adestramento coletivo realizado pelo pet center HiperZoo em parceria com o comportamentalista Rafael Wisneski, da Meu Cão Companheiro.

cachorro adestramento hiperzoo

Lançado há mais de um ano, o programa de adestramento coletivo é realizado semanalmente e conta com temas que contemplam as principais dificuldades enfrentadas na educação dos cães. O tema deste sábado será “Xixi e coco no lugar certo” e para participar os interessados devem se inscrever na loja apresentando cupom fiscal de compras. As vagas são limitadas a quinze clientes por turma.

hiperzoo adestramento

“As aulas de adestramento vêm fazendo muito sucesso, tanto pelo conteúdo abordado como pela facilidade de participação e oportunidade de troca de experiências entre os tutores”, comenta a sócia-proprietária do HiperZoo, Patrícia Maeoka. No ano passado o programa atendeu cerca de 400 cães e a expectativa é que a procura seja ainda maior em 2019. Para ampliar o acesso às aulas, o pet center alterou o horário para o período da tarde, atendendo à solicitação de grande número de interessados.

cachorro xixi

Além de orientar tutores sobre como adestrar seus cães a fazerem suas necessidades no local selecionado, o conteúdo também contempla os assuntos: controle de ansiedade e estresse, comandos básicos e como passear corretamente com o cão. O programa conta com a parceria das marcas Purina Nestlé, Petmais, Virbac, Kong e Ferplast.

Aula de adestramento com Rafael Wisneski
Tema: “Xixi e coco no lugar certo”
Data: sábado, 12 de janeiro
horário: das 17h às 18h 
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo
Local: HiperZoo
Endereço: Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

Cuidados com a alimentação do cão filhote

De acordo com o médico veterinário da marca Max, filhotes precisam de alimentação rica em cálcio, fósforo, proteínas e gorduras

Eles são pequenos, frágeis e precisam de bons alimentos para crescer fortes e saudáveis. Os filhotes exigem muito cuidado e dedicação do tutor: “Os recém-nascidos precisam de alimentos ricos em cálcio, fósforo, proteínas e gorduras para que tenham o desenvolvimento ósseo adequado e cresçam com saúde”, afirma o médico veterinário da Max e Gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado.

O desmame

cachorra e filhotes
Foto: Mel Schmitz/Morguefile

O leite materno e o contato com a mãe são fundamentais para o filhote nos primeiros meses de vida, mas após 28 dias do nascimento o pet precisa ingerir outro tipo de alimento. “Filhotes de quatro a oito semanas de vida já precisam se habituar, gradativamente, a uma nova forma de comer, por isso é indicada a papinha de desmame, um alimento semissólido que serve como transição do alimento úmido para o seco”, pontua o médico veterinário da Max.

Substituindo o leite materno

cão filhote mamadeira

Se o pet provém de grandes ninhadas, está em recuperação ou perdeu a mãe, pode precisar substituir o leite materno. “O ideal é que, quando há necessidade, o leite da mãe seja substituído por outro com concentrações similares ao da cadela”, afirma Machado.

De acordo com o veterinário, oferecer leite de vaca para cães pode causar diarreia: “Cães têm dificuldade para digerir lactose, oferecer leite comum pode causar bastante mal-estar a eles”.

Filhotes de quatro a oito semanas de vida já precisam se habituar, gradativamente, a uma nova forma de comer, por isso é indicada a papinha de desmame; um alimento semissólido que serve como transição do alimento úmido para o seco.

Indicação do veterinário

max-milk-substituto-do-leite-materno-1.png

Max Milk– Substituto do Leite Materno
• Rico em proteínas e gorduras para satisfazer as necessidades energéticas nessa importante fase;
• Com probiótico para uma melhor saúde intestinal dos filhotes;
• Ótimo nível de cálcio e fósforo para um desenvolvimento ósseo;
• Sem lactose par auxiliar na redução do risco de diarreias;
• Substitui o leite materno;
• Rico em vitaminas A, D, E, minerais quelatados, antioxidantes naturais.

Max Papinha Desmame
• Perfeito equilíbrio de cálcio e fósforo muito importante para o desenvolvimento dos ossos;
• Excelente palatabilidade fácil aceitação dos filhotes;
• Com probióticos para melhor saúde intestinal dos filhotes;
• Enriquecido com vitaminas A, D e E;
• Faz a transição do leite para o alimento seco;
• Preparo instantâneo.

Fonte: Total Alimentos

Férias: deixe seu cão num hotel fazenda e viaje tranquilo

Com 60 mil metros quadrados, Clube de Cãompo, localizado em Itu (SP), oferece conforto e lazer para seus hóspedes caninos

Muitas pessoas adiam e até mesmo cancelam suas viagens ou férias por não ter com quem ou onde deixar seus cães. Afinal, nem todos os locais são pet friendly e fica difícil relaxar sem ter a certeza de que seu bichinho de estimação está em um local seguro e com pessoas que dão o mesmo carinho a que estão acostumados. Por isso, para evitar estresse, tanto para o tutor como para o animal, hoje existem diversos hotéis para cães.

cachorro hotel 3

De acordo com Aldo Macellaro Júnior, médico veterinário e fundador do Clube de Cãompo, hotel fazenda para cães localizado no município de Itu (SP), é mais aconselhável deixar o animal num espaço qualificado para recebê-los do que submetê-los a longas horas de viagem. Afinal, isso pode provocar desgaste físico no pet, que durante o deslocamento de uma cidade para outra, deixa de se alimentar corretamente e de ter pausas para fazer as necessidades físicas.

cachorro hotel 2cachorro hotel 1

Um dos locais mais requisitados nesta época do ano é o Clube de Cãompo, que se diferencia por oferecer, desde sua abertura em 1996, muito conforto e lazer para seus hóspedes de quatro patas.Com 60 mil metros quadrados de área verde, o local oferece uma programação com diversas atividades, que vão desde passeios simples até aulas de natação e agility. Diariamente o local recebe cerca de 70 cães, número que pode dobrar durantes as férias de final de ano.

Além das atividades, o espaço possui chalés exclusivos com monitoramento 24 horas. Os ambientes são divididos em áreas que separam os cães maiores dos menores para garantir a segurança do animal. Existem ainda acomodações especiais para alojar cães de temperamento mais bravo para que fiquem confortáveis e relaxados durante a estadia. Há, também, suítes de 30 metros quadrados com ventiladores de teto, quintal acoplado e programação recreativa personalizada.

cachorro hotel

Para que os cães não estranhem o ambiente, os tutores podem levar brinquedos e rações. “Queremos que eles se sintam como se estivessem numa colônia de férias: descansem, se socializem, se divirtam e, o principal, tenham liberdade. Isso ajuda a minimizar a saudade de casa e dos tutores”, diz Macellaro Júnior.

Para tranquilizar a família, o Clube de Cãompo possui um sistema de monitoramento do cão à distância. Os donos podem receber fotos do animal se divertindo durante o dia e acompanhar as atividades que ele terá na semana. O espaço conta ainda com um serviço de transporte porta a porta em veículos climatizados para a comodidade e segurança dos clientes.

Clube de Cãompo – Rodovia SP 300 (Dom Gabriel Paulino Bueno Couto), km 95 – Itu/SP 

Pets x fogos de artifício: confira dicas para amenizar o medo dos animais

A passagem do ano é marcada por confraternizações com som alto e fogos de artifício. Para alguns, uma forma de celebrar o início de um novo período. Para muitos, um momento de preocupação com seus animais de estimação. A audição dos cães e gatos faz com que eles escutem quatro vezes mais que o homem. Esse fator, associado à não compreensão dos motivos dos fogos, gera medo nos animais e pode trazer consequências graves.

Estresse, traumas emocionais, quedas, fugas e, até mesmo, paradas cardiorrespiratórias são algumas consequências que podem afetar os pets durante a queima de fogos. “O tutor deve observar com antecedência a intensidade do medo do seu pet com sons altos e fogos de artifício e procurar auxílio profissional. O cuidado deve ser ainda maior com animais idosos ou cardiopatas”, aconselha o médico veterinário e responsável técnico do HiperZoo, Adolfo Yoshiaki Sasaki.

Um especialista em comportamento canino pode auxiliar os tutores com técnicas de dessensibilização. “O trabalho consiste em recriar os estímulos que deflagram o comportamento medroso, porém com baixa intensidade, evitando o aparecimento de estresse e medo. Gradativamente o estímulo é aumentado, buscando a não resposta do animal”, explica o comportamentalista canino do Meu Cão Companheiro, Rafael Wisneski. No entanto, essa técnica exige alguns meses de trabalho conjunto entre o profissional e o tutor.

cachorro natal fim de ano

Para o ajudar a amenizar o estresse e ansiedade dos animais no momento dos fogos, o veterinário sugere recursos como manter o animal em local onde se sinta em segurança, preferencialmente dentro de casa com janelas e portas fechadas. Também deve-se evitar deixar o animal acorrentado, já que ele pode se machucar ao tentar fugir ou se esconder com o barulho dos fogos.

“O ambiente fechado ajuda a reduzir o ruído dos fogos e também protege contra eventuais tentativas de fuga. Além disso, nunca devemos esquecer de manter os animais com coleira, placa de identificação e microchip, para que sejam facilmente identificados caso consigam fugir”, alerta Sasaki. Música suave também ajuda a acalmar e disfarçar os ruídos, assim como a utilização de pequenas bolas de algodão nos ouvidos.

No pet center também é possível encontrar diversas opções de produtos como florais, homeopáticos e calmantes naturais, palitos com ingredientes calmantes e feromônios sintetizados que promovem o bem-estar e induzem o animal a relacionar o ambiente a uma área de proteção e conforto. Outra dica é manter o pet distraído com brinquedos que podem ser recheados com petiscos e alimentos úmidos, mantendo a atenção do animal no objetivo de retirar o alimento. Quanto antes esses recursos forem inseridos na rotina dos pets, melhores serão os resultados.

“O ideal é buscar orientação do médico veterinário, que conhece o perfil e saúde do animal, para indicar as melhores alternativas e doses adequadas. E não fazer uso de dicas e medicamentos sugeridos por conhecidos ou na internet sem antes consultar seu veterinário”, alerta Sasaki.

Final do ano: como proteger o cachorro dos fogos de artifício?

Para ajudar pais e mães de cachorro a deixarem os pets mais confortáveis durante as festas, Amanda Peres, veterinária da DogHero, aplicativo de hospedagem e passeios para cães, levantou algumas dicas. Confira:

Como identificar o medo?

A man snuggling and hugging his dog, close friendship loving in studio background

A reação do cãozinho aos sons permite identificar se ele se incomoda ou lida bem com o barulho. Veja como:

=O primeiro sintoma entre os cachorros que têm medo é adotar uma postura mais alerta. Eles evitam fazer coisas que o deixem “vulnerável”, como comer, beber água, dormir, ou mesmo fazer suas necessidades com tanta frequência quanto costuma;

=Cães mais ansiosos podem se esconder ou ficar pedindo colo, pulando e chorando;

=Posturas curvadas, com as orelhas abaixadas, pupilas dilatadas, rabo abaixado ou entre as patas traseiras são sinais de que o cãozinho está assustado, com medo ou estressado;

=Ficar “lambendo o focinho” e mostrando os dentes também representam desconforto;

=Os sintomas mais extremos são salivação excessiva, batimento cardíaco acelerado, respiração ofegante e tentar fugir. Alguns cães podem também ficar agressivos.

Como ajudar o pet?

Algumas atitudes podem ajudar a deixar o cãozinho mais confortável durante a virada do ano. Conheça algumas delas:

=Feche portas e janelas, principalmente de vidro, para evitar fugas e acidentes perto da hora da virada. Muitos cães, quando estão assustados ou se sentem ameaçados, reagem tentando fugir do ambiente.

Dog watching TV
Foto: K9 of Mine

=Coloque algum som no ambiente que consiga ser mais alto ou que seja o suficiente para distrair o cãozinho dos fogos. Pode ser o barulho da TV, de alguma música ou até o barulho do ventilador ligado. O importante é que o volume seja confortável e não cause mais medo a ele;

=Enquanto isso, ofereça petiscos ou brinquedos que ele adora, com animação e sorrindo. É um ótimo jeito de fazê-lo perceber que está seguro, já que cães entendem muito bem nossas expressões faciais;

=Muitos cães em situações de medo procuram esconderijos para se protegerem. Por isso, é válido o preparo de um local seguro e silencioso da casa para eles. Muitas vezes, a própria caixa de transporte, uma caixa de papelão ou até mesmo o espaço debaixo da cama, já basta para ele se sentir protegido. Ofereça comida e água para ele e deixe-o ficar ali até o momento que ele se sinta confortável e seguro para sair.

cao-medo-estrondos

=Não pegue o cãozinho no colo, mesmo que ele peça. Isso é entendido por ele como sinal de insegurança e o nervosismo dele vai continuar ou até piorar;

=Evite posições curvadas. Esse também é visto pelo pet como um sinal de insegurança;

=Lembre-se de mostrar a ele que você está no controle da situação e assegurar que está protegido.

Cuidado: medo e estresse podem gerar trauma

O trauma pode fazer mal para o cãozinho, porque a situação tende a se agravar com o tempo. Se for esse o caso do seu pet, procure um profissional para dar início ao tratamento. A superação de um trauma é quase sempre demorada e envolve recaídas, tentativas, erros e acertos. Por vezes, é necessário o acompanhamento de um adestrador, que pode identificar métodos mais eficientes para cada cãozinho a lidar da melhor forma com esse medo. Enquanto o cãozinho não estiver livre desse medo, é importante evitar que ele passe por uma situação crítica como durante os fogos de final de ano.

Mais dicas para proteger os animais de estimação dos fogos de artifício

Os cães têm uma audição aguçada, por isso detectam sons a longa distância. Durante a queima de fogos os animais ouvem o barulho alto e estridente dos fogos em uma frequência diferente e não conseguem identificar a origem do ruído, por isso, o interpretam como uma ameaça, isso causa pânico e medo. É comum que os cães se escondam, e em casos graves a fobia pode até mesmo provocar a fuga ou acidentes.

Por isso, é necessário investir em medidas que auxiliem os pets a lidarem com o problema. Pensando nisso, a médica-veterinária e Gerente de Produtos da Unidade de Pets da Ceva Saúde Animal, Priscila Brabec, preparou dicas que ajudam a melhorar o bem-estar dos cães durante a queima de fogos.

Não deixe o animal sozinho: é comum que o cão fique agitado. Alguns podem correr pela casa, outros podem tentar se esconder em locais perigosos. O ideal é que o animal não fique sozinho, pois ele pode se machucar ou até mesmo tentar fugir por conta do pânico. É indicado que o tutor deixe o cão em quarto preparado e aconchegante (veja dica 3) fique junto ao pet. Isso evita acidentes e muitas vezes serve como ferramenta para minimizar o medo do animal.

Algodão no ouvido: abafar o som é uma estratégia que pode auxiliar a diminuir o estresse do animal. A medida é simples, basta enrolar um chumaço de algodão e colocar no ouvido do pet. O item deve ficar firme para não cair da orelha durante o momento de agitação, porém é preciso tomar cuidado ao introduzir o algodão para não machucar o animal.

cachorro medo fogos lifewith dogs

Prepare o ambiente: para segurança do pet, prepare um quarto com os acessórios, brinquedos preferidos e comidas/petiscos que ele goste. Mantenha as janelas e portas fechadas (para abafar o barulho) e torne o momento agradável, oferendo o petisco preferido e brincando com ele. Como muitos animais se escondem por conta do barulho e podem acabar buscando abrigo em locais perigosos, a melhor saída é criar um refúgio em um ambiente seguro.

adaptil_difusor_48_ml_410_1_20170224144927

Adaptil difusor é uma opção: trata-se de uma ótima ferramenta para auxiliar os cães a lidarem com o desafio dos artefatos. O produto, um análogo sintético do odor materno canino, auxilia na adaptação dos cães em situações adversas do dia a dia, trazendo a sensação de segurança, conforto e bem-estar. O tutor deve plugar o Adaptil Difusor na tomada no ambiente onde o cão ficará durante a queima de fogos com pelo menos 3 dias de antecedência. O produto é espécie-específico, ou seja, só os cães conseguem identificar o odor no ambiente e tem a duração de 30 dias.

Nota da redação: quer evitar tudo isso? Não solte fogos com sons. O mais bonito são as luzes e as cores. Já há no mercado essa opção. A prefeitura da maior cidade do país, São Paulo, começará a troca neste réveillon. Espero que todas as cidades do país, quiça do mundo, um dia façam isso. Civilidade e respeito com nossos irmãos animais. 

 

Atibaia recebe Exposição de Cães para celebrar o aniversário da CBKC 2018

Nos dias 14, 15 e 16 de dezembro, cerca de 700 cães estarão reunidos em Atibaia, interior de São Paulo, para o maior evento da cinofilia brasileira. Criadores de todo o Brasil participarão da exposição de aniversário da Confederação Brasileira de Cinofilia, CBKC, que completa 96 anos e é a responsável por manter o serviço de registros genealógicos de cães de raça pura (pedigrees) em todo o país.

A Royal Canin, marca da Mars que é referência em Nutrição Saúde para gatos e cães, é patrocinadora oficial do evento e estará no local com um estande de apoio aos criadores e profissionais para compartilhar informações sobre alimentação com os visitantes.

“Sabemos que uma alimentação precisa e de alta qualidade contribui para que cães de competição tenham um desempenho excepcional em um evento como esse. O evento também é uma oportunidade para esclarecer dúvidas dos visitantes sobre os benefícios do alimento específico para as necessidades dos seus pets”, explica Mariana Rocha, Gerente de Marketing do Canal Criador da Royal Canin Brasil.

Juízes da África do Sul, Espanha, Singapura, Uruguai e do Brasil avaliarão os melhores cães durante os três dias de competição.

O evento tem entrada gratuita e o público poderá ver de perto cães das mais diferentes raças e o cuidadoso preparo para a competição, além de tirar dúvidas e curiosidades com os próprios criadores e organizadores do evento.

CBKCCBKC2

Exposição de Aniversário CBKC 2018
Data: 14, 15 e 16/12 – das 8h às 18h
Entrada franca (pagamento apenas do estacionamento)
Local: Atibaia Convention – Hotel Fazenda Hípica Atibaia
Endereço: Av. Guaxinduva, 1145 – Atibaia – São Paulo/SP – Brasil
Informações: Confederação Brasileira de Cinofilia

Pet Friendly Day: mais de 70 escolas Minds terão ações simultâneas neste sábado

Conhecer o problema é o primeiro passo para que possamos resolvê-lo e as escolas têm papel fundamental para despertar essa consciência crítica nos seus estudantes. O ponto é que no Brasil e na maioria das partes do mundo não nos é ensinado a importância dos animais, como funciona a castração, as consequências penais nos atos de violência e abandono, e principalmente sobre a adoção consciente.

Com a tecnologia e a rapidez da internet muitos brasileiros tiveram acesso ao vídeo de um agressor de uma rede de supermercados na cidade de São Paulo. O indivíduo está sendo investigado por maus-tratos a um cachorro de rua. A violência levou a morte do cão. A questão aqui não é apenas revoltante porque casos assim acontecem diariamente, infelizmente.

O ponto na realidade é entender o porquê desse indivíduo ter chegado a prática da violência. Só no Brasil, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), são mais de 30 milhões de animais abandonados nas ruas. Racionalizando: são 30 milhões de bichos expostos a violência como essa que chamou a atenção do Brasil.

cachorro abandonado na rua

Desde o ano passado diversos municípios do país iniciaram a campanha Dezembro Verde que visa trazer essa conscientização da população – Não ao abandono e  maus-tratos aos animais. “Apesar do intuito da campanha ser atingir todas as esferas da sociedade, nós da Minds Idiomas, temos a consciência que somos uma rede educacional e por isso o nosso compromisso tem que ser ainda maior com a causa. Afinal nós formamos cidadãos. Desde as crianças até o público juvenil e mais maduro”, explica Augusto Jimenez, CEO da rede de escolas Minds e que começou a campanha Pet Friendly Day em 2017.

A cadeia educacional Minds English School é composta por 70 escolas nas cinco regiões do país e, no próximo dia 15 de dezembro, sábado, terá atividades simultâneas para alertar a população sobre a importância da adoção consciente.

Haverá caminhadas, tatuadores fazendo as patinhas, doação de ração, apresentação com os cães do exército e, claro, muita informação com palestras e veterinários nas unidades. Confirma algumas ações no país:

Salvador
O bairro Caminho das Árvores irá receber na escola da Minds Idiomas uma Feira de Pets em que medicamentos e material de limpeza serão doados para ONGs de proteção animal; Terá uma loja virtual de roupas de Pets (Moderna e com consciência ambiental) e doação de ração.

Data: 15 de dezembro (sábado)
Taxa de entrada: gratuito
Endereço: Alameda das Espatódeas, 539 – Caminho das Árvores, Salvador – BA, 41820-460
Horário: Das 10h às 14h30

Porto Alegre
Tatuadores fazendo patinhas para quem já tem Pet e quem adotar também. Tudo gratuito. Terá um Pet Shop na Minds Idiomas de Porto Alegre e também arrecadação de ração para ONGs de proteção animal.

Data: 15 de dezembro (sábado)
Taxa de entrada: gratuito
Endereço: Rua José de Alencar, 537 – Menino Deus
Horário: Das 10h às 14h30

Manaus
Em Manaus teremos o Pet Friendly Day em duas unidades (Cidade Nova e Vieiralves) arrecadando rações para os Pets, teremos uma feira de adoção e também um bazar com livros e filmes incentivando a cultura. Todo o valor arrecadado será revertido para as ONGs de proteção dos animais.

Data: 15 de dezembro (sábado)
Taxa de entrada: gratuito
Endereço: Rua Beija Flor , 31 (Cidade Nova) e Rua Acre, 125 (Nossa Senhora das Graças)
Horário: Das 10h às 14h30

Belo Horizonte
Teremos uma grande feira de adoção, arrecadação de ração, e uma grande caminhada pelo centro da cidade (Traga o seu Pet). Além disso tudo, na escola da Minds Idiomas, será montado um Food Truck. Traga toda a sua família.

Data: 15 de dezembro (sábado)
Taxa de entrada: gratuito
Endereço: A caminhada será pelo centro de BH. Demais ações: Avenida Getúlio Vargas, 1649, Savassi.
Horário: Das 10h às 14h30

Campo Grande (Mato Grosso do Sul)
Duas ONGs de proteção ao animal estarão presentes no dia 15 de Dezembro. Teremos Food Truck, um tatuador renomado que distribuirá vouchers para quem estiver no evento. Os participantes têm direito de fazer as patinhas dos Pets no seu estúdio e também teremos a caminhada com os donos de bichinhos e quem adotar nesse sábado.

Data: 15 de dezembro (sábado)
Taxa de entrada: gratuito
Endereço: A caminhada será pelo centro de Campo Grande. Demais ações: Av. Afonso Pena, 3165 – Cidade Jardim, Campo Grande – MS.
Horário: Das 10h às 14h30

Espírito Santo (Vitória e Vila Velha)
Uma revistaria animal será montada, isso é uma feira de revistas e livros para doação. Incentivando a leitura e a troca de experiências. Além claro de diversos Pets para adoção.

Data: 15 de dezembro (sábado)
Taxa de entrada: gratuito
Endereço:
R. Eugênio Netto, 111 – Praia do Canto, Vitória – ES;
Av. Champagnat, 591 – Praia da Costa, Vila Velha – ES
Horário: Das 10h às 14h30

Natal (RN)
O exército de Natal estará presente nesse sábado na Minds Idiomas Natal apresentando seus cães adestrados e orientando a população quanto a importância dos bichinhos. Também teremos vacinação anti-rábica e arrecadação de ração!

Data: 15 de dezembro (sábado)
Taxa de entrada: gratuito
Endereço: Avenida Prudente de Morais, 3352, Lagoa Nova
Horário: Das 10h às 14h30

São Paulo (Congonhas)
A unidade do bairro de Congonhas (próximo ao aeroporto) terá a famosa ONG – Celebridade Vira Lata- com palestras e rodas de bate-papo esclarecendo a população sobre a adoção consciente entre outros temas.Teremos a feira de adoção e também sorteios de banhos e comidas saudáveis para os Pets. Também estaremos fazendo penteados em todos os bichinhos.

Data: 15 de dezembro (sábado)
Taxa de entrada: gratuito
Endereço: Rua das Flechas, 53 – Jd. Prudência, São Paulo – SP
Horário: Das 10h às 14h30

São Paulo (São Bernardo do Campo)
A unidade de SBC terá uma ação bem bacana com a ONG (União de Proteção Animal do Grande ABC) que luta pelo avanço da legislação de proteção dos animais, incentiva a adoção e cuida de animais abandonados. Teremos a impressão dos RGs dos Pets e vamos coletar doações para essa importante ONG.

Teresina
Em Teresina o Pet Friendly Day acontecerá nas duas unidades (Joquei e Frei Serafim). Teremos palestras sobre castração e apresentação dos cães da polícia militar. Será possível adotar um Pet e também teremos a arrecadação de ração para os bichinhos necessitados.

Data: 15 de dezembro (sábado)
Taxa de entrada: gratuito
Endereços:Avenida Dom Severino, 1253 (Jóquei) e Avenida Frei Serafim, 1656, Centro.
Horário: Das 10h às 14h30

cartaz 1.png
Todas as unidades: Entregarão aos tutores o ID animal ou RG Pet em que aparecerá a foto do seu bichinho+patinhas dele.

Procure a unidade mais próxima de você: veja se a escola terá ações neste sábado!
Leve sua família, amigos e conhecidos. Juntos somos mais fortes!

Informações: Minds Idiomas

Cãezinhos se transformam em cosplays para estimular a adoção

A Blizzard Entertainment, desenvolvedora de games, e a ONG Adote um Focinho, realizaram um ensaio com nove animais do abrigo vestidos com fantasias inspiradas no lançamento da nova expansão do game Hearthstone, Ringue de Rastakhan – jogo gratuito de cards digitais da desenvolvedora – que lançado no começo de dezembro, com o intuito de estimular a adoção dos animais do abrigo.

Cada animal recebeu uma fantasia diferente, representando os Loas, entidades espirituais que fortalecem os guerreiros que se enfrentarão na arena. As fantasias foram criadas pelo premiado cosmaker Rafael Pereira e sua equipe. Ele nunca tinha criado cosplay para cachorros, mas o resultado foram novas versões caninas dos loas. Confira o vídeo com o resultado da ação clicando aqui.

A ONG Adote um Focinho é uma renomada organização que está há mais de dez anos resgatando animais doentes e abandonados nas ruas e os tratando no interior de São Paulo. Atualmente, a entidade está com sua capacidade máxima, abrigando mais de 150 cães de todas as idades e que buscam um novo lar. Para aqueles que se interessarem em ajudar a entidade ou adotar um companheiro clique aqui.

Cãosplays

Raptor_A_PetCosplay_Instag_1080x1080Raptor_B_PetCosplay_Instag_1080x1080

Gonk, o Raptor: Duffy é uma linda cadelinha de três anos que, certa noite, chegou ao abrigo em busca de um lugar pra morar. Agora ela representa Gonk, o Raptor, e caça presas desavisadas na selva com um magnífico cocar.

Bat_A_PetCosplay_Instag_1080x1080Bat_B_PetCosplay_Instag_1080x1080

Hir’eek, o Morcego: Sebastian foi encontrado perdido nas ruas num dia feio e chuvoso. Agora, representando o loa Hir’eek, é uma criatura da noite, com asas compondo o cosplay de morcego mais fofo de que se tem notícia.

Rhino_A_PetCosplay_Instag_1080x1080Rhino_B_PetCosplay_Instag_1080x1080

Akali, o Rinoceronte: Akali, o Rinoceronte, não podia estar melhor representado! O Brian é tão parrudo que quase não coube no cosplay. Mesmo com todo esse tamanhão, os olhos castanhos dele são pura doçura.

Shark_A_PetCosplay_Instag_1080x1080Shark_B_PetCosplay_Instag_1080x1080

Gral, o Tubarão: Judy, a cadelinha com olhos coloridos, representa perfeitamente Gral, o Tubarão. Os olhos lindos dela combinam muito bem com o temível predador! Ela é muito alegre e adorou se fantasiar.

Lynx_A_PetCosplay_Instag_1080x1080Lynx_B_PetCosplay_Instag_1080x1080

Halazzi, o Lince: Estrela é uma das cadelinhas mais dóceis do abrigo. Nem as cicatrizes de guerra que ela tem no nariz diminuem a beleza dela como o Lince.

Zombie_A_PetCosplay_Instag_1080x1080Zombie_B_PetCosplay_Instag_1080x1080

Bwonsamdi, o Morto: O cosplay exótico de Bwonsamdi, o Morto, ficou perfeito no Café. O guerreirinho de seis anos perdeu uma orelha por causa de uma doença. Dizem que ele é o mais inteligente do abrigo, uma boa qualidade pra um sacerdote.

Dragon_A_PetCosplay_Instag_1080x1080Dragon_B_PetCosplay_Instag_1080x1080

Jan’alai, o Falcodrago: Juliete é uma senhorinha que viu os irmãos serem adotados, e agora chegou a vez dela de achar uma casa nova. Com as asas coloridas do Falcodrago, nada vai conseguir detê-la.

Frog_A_PetCosplay_Instag_1080x1080Frog_B_PetCosplay_Instag_1080x1080

Krag’wa, o Sapo: Choquito foi resgatado da rua e adorou usar esse cosplayzão e representar Krag’wa, o Sapo. Todo mundo concordou que ele ficou uma gracinha com essa fantasia incrível.

Tiger_A_PetCosplay_Instag_1080x1080Tiger_B_PetCosplay_Instag_1080x1080

Shirvallah, a Tigresa:  Zoe é uma das várias doguinhas especiais do abrigo. Mesmo sendo muito nova (só três aninhos), ela perdeu os dois olhos. Mesmo assim, é um docinho, cheia de determinação, e agora representa a orgulhosa loa Shirvallah, a Tigresa.

Entenda os sinais clínicos mais comuns da osteoartrite em cães

Tratamento inclui desde cirurgia (se for o caso), terapia nutricional, controle de peso, uso de medicamentos, e reabilitação (fisioterapia, acupuntura)

As pessoas estão cada vez mais envolvidas com os seus animais de estimação. São eles que trazem alegria, amor e lealdade para a rotina do ser humano. Com isso, o desejo de que permaneçam por muitos anos como membros do convívio familiar, só aumenta.

Então, para preservarmos ainda mais a saúde dos animais, os cuidados devem ser acompanhados de perto e, na identificação de qualquer sinal de desconforto, devemos procurar imediatamente um bom profissional.

Um dos sinais clínicos de alerta para os tutores de cães é notar se o animal vem apresentando resistência em caminhar, correr, subir escadas ou brincar. Alguns animais podem mostrar algum tipo de agressividade quando o tutor encosta na área acometida devido ao inchaço das articulações. Quando isso ocorre, pode ser um quadro de osteoartrite e somente o médico-veterinário poderá diagnosticar e avaliar qual o melhor tratamento. O tratamento geralmente é multifatorial e a maioria dos pacientes vão responder bem com a combinação de tratamento cirúrgico (se for o caso), terapia nutricional, controle de peso, uso de medicamentos e reabilitação.

A doença é conhecida por não ter cura e atingir todos os cães, sendo que as raças de pequeno porte representam 27% dos casos. De caráter inflamatório e crônico, ela é caracterizada por ser lentamente progressiva, degenerativa e por debilitar o animal. Além disso, pode afetar qualquer articulação desde joelhos e quadris até coluna vertebral. Fatores como idade, obesidade, doenças articulares anteriores ou traumas articulares podem gerar uma inflamação e desencadear a doença.

cachorro doente

Papel da nutrição

A alimentação é um dos principais fatores para auxiliar nos casos de osteoartrite. “O objetivo do manejo nutricional é ofertar nutrientes que contribuam para a saúde das articulações e que auxiliem na manutenção do peso. Animais que apresentem obesidade ou sobrepeso é recomendado instituir junto com o médico-veterinário um programa de perda de peso”, comenta a médica-Veterinária da Hill’s Pet Nutrition, Sandra Nogueira.

Portanto, seguir o guia de recomendação e fazer retornos regulares ao médico-veterinário é essencial para garantir o peso ideal e avaliar a progressão da doença.

Fonte: Hill’s Pet Nutrition

 

Zoetis oferece soluções sem corticoides para tratar osteoartrite canina

Doença causa dores intensas e limita movimentos dos animais. Medicamentos sem corticoides como Trocoxil e Rimadyl são indicados para o tratamento

A osteoartrite, chamada tecnicamente de Doença Articular Degenerativa (DAD), é um problema progressivo, crônico e de evolução lenta. Acomete cães de todas as raças e idades, embora estejam mais predispostos à doença os animais mais idosos, com sobrepeso ou de raças grandes como, por exemplo, labradores e golden retrievers.

“A DAD é um distúrbio que causa inflamação e degeneração da cartilagem das articulações. Os principais sintomas apresentados pelos cães são: dor ao andar ou ao praticar exercícios como correr ou pular, dificuldade para se levantar e para subir escadas, mancar ao andar, rigidez nas articulações posteriores, dor ao toque e perda gradativa dos movimentos”, afirma Alexandre Merlo, médico veterinário e Gerente Técnico e de Pesquisa Aplicada de Animais de Companhia da Zoetis.

O problema pode ser silencioso nas fases iniciais, durante as quais os animais praticamente não demonstram qualquer sinal de dor ou apresentam sintomas leves, como claudicação esporádica e certa limitação de movimentos. Em estágios mais avançados, o animal pode não conseguir sequer andar em trajetos curtos, muitas vezes ficando deitado a maior parte do dia, afirma o especialista.

cachorro-doente

Tratamento e prevenção

A doença não tem cura, mas é possível manter a qualidade de vida por meio de tratamento medicamentoso, controle de peso, alimentação adequada, exercícios moderados e fisioterapia.

Os medicamentos mais indicados são os anti-inflamatórios não-esteroidais, pois os corticoides podem causar efeitos adversos nos cães, tais como respiração ofegante, aumento da produção de urina, além de sede e fome excessivas. Os anti-inflamatórios não esteroidais reduzem a dor combatendo a inflamação, permitindo ao animal voltar à vida normal. Essa característica de controle da dor, além da segurança, diferencia os anti-inflamatórios não-esteroidais dos corticoides.

A Zoetis tem duas soluções anti-inflamatórias sem corticoides para casos de osteoartrite canina. “O Trocoxil é um comprimido que age por um mês. A primeira e a segunda administração precisam ocorrer no intervalo de 14 dias. Depois disso, a dose é mensal”, explica o especialista.

Já o Rimadyl é um comprimido mastigável de administração diária, ministrado pelos tutores. Os médicos veterinários contam também com a sua versão injetável, usada quando os animais chegam ao consultório com dores agudas, para alívio imediato. “Depois deste atendimento, os tutores podem continuar o tratamento em casa com o mesmo princípio ativo”, esclarece.

cachorro-deitado-doente

A osteoartrite pode ser evitada por meio de exercícios e alimentação adequada, de forma que o animal se mantenha com peso adequado.O tipo de piso do lar também pode influenciar o aparecimento da doença. “Pisos muito lisos podem fazer os cães escorregarem demais e desenvolverem distúrbios articulares”, alerta Merlo.

Fonte: Zoetis