Arquivo da tag: café

Durante a Copa, saboreie cafés da Costa Rica, Colômbia e Brasil

Todo mês a rede de franquias Sterna, conhecida por trazer cafés de vários países, apresenta aos clientes um grão diferente de alguma parte do mundo. Durante todo o mês, quem passar pelas unidades da marca localizadas em São Paulo, Grande ABC, Campinas e Belo Horizonte, poderá apreciar blends de países de outras seleções. Cada unidade terá um grão surpresa.

Os melhores cafés da Costa Rica, Colômbia e Brasil poderão ser apreciados em vários métodos de extração para que as notas e aromas sejam totalmente explorados. Será possível escolher entre os métodos Hario V60 ou o Frech Press, por exemplo. Ambos conseguem preservar ainda mais o sabor original de cada grão.

sterna café.png

O grão da Costa Rica tem corpo médio, leve acidez e suave sabor de chocolate. O café colombiano traz corpo e acidez média com notas de nozes e chocolate. Já o brasileiro é um grão premiado com notas sensoriais de caramelo, cacau e frutas amarelas.

E aí? Em qual time vai jogar?

Sterna Café – Rua Artur de Azevedo, 1.436 A – Pinheiros – São Paulo

 

Anúncios

Aprenda a preparar um delicioso pudim de café

Que tal adoçar um pouco estes dias frios? Receita deliciosa da rede Divino Fogão. Siga o passo a passo abaixo e bom apetite!

Pudim de Café

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
400ml de leite integral
3 ovos
1 colher sopa de café solúvel

Calda:
6 colheres de sopa de açúcar

Modo de preparo:
Faça a calda de açúcar na própria forma de pudim, vá girando a forma para que fique em toda a volta da forma. Reservar. Bater todos os ingredientes no liquidificador por alguns minutos. Colocar na forma caramelizada, tampar com papel alumínio e assar em banho-maria em forno médio por 45 minutos. Esperar esfriar, desenformar e servir.

pudim de café.jpg

Tempo de Preparo: 1h20

Rendimento: 8 pessoas

Fonte: Divino Fogão

Café verde é coadjuvante no combate ao sobrepeso e à obesidade

Considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) um dos maiores problemas de saúde pública no mundo, a obesidade deve atingir, em 2025, mais de 700 milhões de adultos, enquanto 2,3 bilhões de pessoas estarão com sobrepeso. Além disso, estima-se que o número de crianças com sobrepeso e obesidade chegue a 75 milhões. No Brasil, o cenário é igualmente preocupante. Segundo o Ministério da Saúde, na última década, a quantidade de obesos aumentou em 60%, e a de indivíduos com sobrepeso cresceu 26,3%.

Em 2006, 11,8% da população brasileira era obesa. Em 2016, esse número passou para 18,9%. Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que 58,2% das mulheres e 55,2% dos homens estão acima do peso. Esses números alarmantes são decorrentes, principalmente, de fatores econômicos, ambientais e genéticos.

O que é obesidade?

Dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) mostram que há aumento significativo do excesso de peso de jovens com idade entre 18 e 24 anos (30,3%) e superior a 50% para pessoas de 25 a 44 anos.

Mas, afinal, o como podemos definir obesidade? “É uma doença crônica na qual fatores de predisposição genética se somam a gatilhos ambientais, resultando em ganho de peso corporal com maior percentual de gordura”, resume a endocrinologista Vânia Assaly. Ela explica que, atualmente, o Índice de Massa Corporal (IMC) tem sido questionado, pois nem sempre representa o percentual de gordura de um indivíduo nem define o padrão de risco associado à ocorrência de doenças crônicas relacionadas à obesidade.

Porém, para muitas pessoas, a obesidade é delimitada justamente por meio do IMC: um indivíduo com IMC entre 25 a 29,95 é considerado em sobrepeso; igual ou maior que 30, é determinado como obeso e, quando o valor é superior a 40, classificado com obesidade mórbida. Para calcular, basta dividir o peso pela altura ao quadrado (peso dividido por altura x altura).

obesidade obesa gorda pixabay
Pixabay

Ambiente como fator determinante da obesidade: estilo de vida moderno

De acordo com a endocrinologista, o estilo de vida moderno impacta diretamente nos hábitos alimentares. “As pessoas têm menos tempo para fazer as refeições e, muitas vezes, acabam optando por alimentos de rápido preparo, com maior oferta calórica e pobres em nutrientes essenciais”. Além disso, ao adotar uma dieta pouco diversificada, industrializada e processada, o risco de obesidade aumenta.

A mudança comportamental no mundo moderno faz com que as pessoas vivam apressadas, deixando de mastigar os alimentos, de dormir e de praticar exercícios físicos. Dra. Vânia relata que o sedentarismo é o novo tabagismo, sendo fator determinante para o aumento da obesidade. “Desde a infância, passamos grande parte do nosso dia em frente ao computador e assistindo TV, sem ter o exercício como um aliado natural do gasto energético. Além destes fatores, a tensão e o estresse acumulados modificam o eixo hormonal e geram alterações do ritmo biológico”. Consequência disso é um ciclo de fadiga e excesso de apetite, no qual se busca recompensas por meio de alimentos altamente calóricos.

Extrato de café verde, uma opção natural

CDI_strip_110574_0_full

Diante desse cenário, nutracêuticos à base de café verde têm sido uma opção natural para o combate ao excesso de peso. Rico em ácido clorogênico, substância que auxilia na redução dos níveis de glicose no sangue e impede o organismo de utilizar o açúcar dos alimentos como fonte de energia, o produto obriga o organismo a retirar a energia do próprio estoque de gordura. Ao evitar o acúmulo de gordura localizada, atua como coadjuvante no tratamento de diabetes tipo 2 e no emagrecimento progressivo, sem prejudicar a qualidade do sono.

O Aché Laboratórios reconhece os benefícios do extrato de café verde e apresenta o nutracêutico Svelim. Produzido a partir do extrato purificado de café verde com alta concentração de ácido clorogênico, picolinato de cromo e óleo de cártamo, o produto age no metabolismo e ajuda a manter a boa forma com baixo teor de cafeína.

Fonte: Aché Laboratórios Farmacêuticos

Domingo tem Festival do Cacau e do Café

A próxima edição do aguardado Festival do Cacau e do Café vem com tudo para aquecer os paulistanos, com diversas receitas exclusivas e uma infinidade de gostosuras a partir de R$ 3,00. A tradicional distribuição de cafezinho gratuito pela empresa 3Corações está garantida, além de muita animação com o conceituado DJ Dinho Garcia. A entrada é gratuita e o local é coberto.

Chocólatras de plantão e amantes de café, ele está de volta! O consagrado Festival do Cacau e do Café do Espaço As Meninas está chegando a todo vapor. Coloquem na agenda: dia 3 de junho, das 12 às 19 horas, na Rua Joaquim Távora, 605 , Vila Mariana – a poucos metros da estação Ana Rosa do metrô. Para confirmar presença, basta acessar o perfil no Facebook.

“As temperaturas mais amenas inspiram o consumo dessa dupla maravilhosa. Nada melhor do que a combinação quente e saborosa para nos dar aquela sensação deliciosa de bem estar. E alguém sobrevive sem cacau e sem café? Eu acho impossível! São duas grandes paixões paulistanas que, combinadas, fazem uma verdadeira receita da felicidade!”, comemora Elaine Vilela, sócia-proprietária do Espaço As Meninas Feiras e Eventos.

Por que o cacau e o café são tão “queridinhos” em todo o mundo? Nutricionistas afirmam que o cacau melhora a saúde cardiovascular, reduz a pressão arterial, diminuindo o risco de infarto agudo do miocárdio e a insuficiência cardíaca, além de aumentar a vasodilatação. E, vamos combinar, o chocolate resultante dele é muito saboroso e versátil. São inúmeras receitas de todos os tipos e para todos os gostos.

Bendito Café

Junto com cacau, o café forma uma dupla imbatível e muito consumida pelos paulistanos e por todo o mundo. E pensar que o precioso grão foi descoberto na antiguidade e tribos africanas os transformavam em pasta para alimentar os animais e aumentar as forças dos guerreiros?! Foi o café que transformou São Paulo no estado mais rico do país.

Uma boa e recente notícia sobre seus benefícios vem do estudo The 90+, coordenado pela neurologista Claudia Kawas, que revelou que o café, quando consumido moderadamente, eleva em cerca de 10% a probabilidade de se passar dos 90 anos.

“Motivos que comprovam os benefícios do café e do cacau não faltam, então vamos aproveitar o festival para saborear essas maravilhas e conhecer novidades elaboradas com estas gostosuras. Afinal, dizem que tomar café – e eu acrescento degustar chocolate – é ser paulistano acima de todas as coisas”, afirma Elaine Vilela.

Parceira de sucesso desde as primeiras edições, a 3Corações trará, mais uma vez, toda a sua linha de cafés, chocolates e cappuccinos para degustação gratuita. Também será possível provar o Café Caramello e o Cappuccino de Cogumelo, além de inúmeras gostosuras.

Cardápio Sedutor com criações exclusivas para esta edição

Só de pensar, dá água na boca. No cardápio já estão garantidos cafés especiais (expressos, cappuccinos, bebidas geladas à base de café, bebidas de café com alcoólicos e licores), Café Marita (único café funcional registrado no Brasil),cappuccino de cogumelo, Café Caramello e criações exclusivas, como ovo junino confeitado, brigadeiro de bacon e canolli de café do tradicional Canolli do Juventus. E ainda, brigadeiros especiais da Downlícia (com a presença do Chef Gabriel Bernardes Lima), chocolates orgânicos e veganos da Chokolah e Amma, brownie e mousse, pão de mel, além de biscoitos amanteigados, amêndoas coloridas confeitadas, fudge, fondue de chocolate, barras de chocolate e cookies, pudins, bolos, bolos de pote, crepes e mix de castanhas com uvas-passas e damasco. Além de doces, haverá versão salgada de tapiocas, coxinhas, pasteis, hambúrguer, hot dog, escondidinho e batata belga. As cervejas artesanais também marcarão presença, inclusive especiais de café, entre várias outras opções.

Para contemplar os apaixonados por boas compras, haverá feira de artesanato com semijoias, acessórios e diversos itens de moda e decoração para casa. A animação ficará por conta do consagrado DJ das noites paulistanas Dinho Garcia, com a melhor seleção de rock dos anos 80/90. Tudo com entrada gratuita.

café cremoso

Em pleno ritmo de Copa do Mundo, o evento terá um posto de troca de figurinhas para os visitantes. Outra novidade será o espaço para relaxar, com massagens terapêuticas, e também leitura de Tarot.

O Festival do Cacau e do Café é um programa completo para as famílias e traduz bem um dos conceitos do Espaço As Meninas: promover um dia agradável com o melhor da gastronomia, em ambiente acolhedor e familiar. É uma ótima oportunidade para relaxar e confraternizar.

Responsabilidade Social

Mantendo a parceria de vários anos com o Centro de Convivência Início de Luz, que abriga uma creche, serão arrecadados alimentos não perecíveis para a entidade sem fins lucrativos, que cuida de mais de cem crianças carentes das regiões do Cambuci e do centro da capital paulista.

Selo Paixões Paulistanas

O 7° Festival do Cacau e do Café do Espaço As Meninas tem a certificação dos eventos e ações idealizados sob medida para o gosto dos paulistanos. Para criar o selo e o calendário de eventos, os organizadores fizeram uma vasta pesquisa e identificaram os temas que mais atraem o público da cidade de São Paulo, terra de todos os gostos e sabores. Este selo está produzindo uma variedade de festivais inéditos que acontecem desde 2012 e continuarão ao longo de 2018.

cacau e café chocolate

7° Festival do Cacau e do Café
Data: 3 de Junho de 2018 (domingo)
Horário: das 12h às 19h
Local: Rua Joaquim Távora, 605, Vila Mariana – próximo ao metrô Ana Rosa
Entrada Gratuita

 

 

Tartelette de Café e Creme de Laranja

O Barista Coffee Bar, uma das cafeterias mais renomadas no preparo de cafés especiais em Curitiba (PR), preparou uma tortinha saborosa à base de café, chocolate e creme de confeiteiro. A receita foi desenvolvida pela cozinha do Barista, em parceria com os chefs Lenin Palhano e Diego Prado.

Tartelette de Café e Creme de Laranja

Ingredientes

Massa
150g de farinha de trigo;
45g de açúcar de confeiteiro
20g de pó de café
1 gema
125g de manteiga
40g de Cacau em pó

Recheio 1 (ganache com café)
200g de chocolate meio amargo
100g de creme de leite
10g de pó de café

Recheio 2 (creme de confeiteiro)
125g de leite
4 gemas
45g de açúcar refinado
10g de manteiga
7g de amido de milho
75g de creme de leite
Raspas de laranja

Modo de preparo

Massa
Misture os secos (farinha de trigo, açúcar de confeiteiro, pó de café, cacau em pó).
Adicione a gema e a manteiga gelada. Misture com a ponta dos dedos, delicadamente até ficar uma massa homogênea. Deixe a massa na geladeira por pelo menos 2 horas.
Distribua a massa pela forma, fazendo furos com o garfo e asse por aproximadamente 15 minutos.

Recheio 1
Derreta o chocolate (pode ser no micro-ondas de 30 em 30 segundos, sempre mexendo).
Esquente o creme de leite com o pó de café, deixando levantar uma leve fervura. Desligue e misture ao chocolate.

Recheio 2
Esquente o leite, creme de leite, o açúcar e as rapas de laranja. Misture as gemas e o amido de milho. Para evitar que ovos cozinhem, coloque um pouco da mistura quente de leite sobre as gemas, mexa bem e volte as gemas para a panela com o leite. Misture até o creme engrossar. Desligue e finalize com a manteiga.

Tartelette de Café e creme de laranja

Montagem
Espalhe a ganache e por cima o creme de confeiteiro aromatizado com laranja. Rende 12 poções pequenas ou uma torta média.

Fonte: Barista Coffee Bar

 

Receita de mousse de café para você comemorar o Dia Nacional do Café

Mondial sugere deliciosa Mousse de Café para você comemorar o Dia Nacional do Café. Confira o passo a passo abaixo:

Ingredientes

1 envelope de gelatina em pó sem sabor
3 ovos
½ xícara de chá de leite
50 ml de café
1 lata de leite condensado
Raspas de chocolate para decorar

Modo de Preparo

Separe a gema da clara do ovo e bata as claras em neve. Dissolva a gelatina em meia xícara de chá de água fria. Reserve. Desmanche as gemas no leite e junte a gelatina. Acrescente o café frio e misture bem. Aqueça a mistura em banho-maria até que a gelatina se dissolva por completo. Retire do fogo, junte o leite condensado e, por último, as claras batidas em neve. Misture delicadamente. Despeje a mistura em taças e leve à geladeira até firmar.

Dica: sirva com chantilly e decore com raspas de chocolate.

mousse café mondial

Produto Utilizado

batedeira mondial

Batedeira Power Prática Red – B-35
3 velocidades + Pulsar
Tigela de 3,6L
Batedores em Aço Cromado
Preço Sugerido: R$ 109,90

Fonte: Mondial

Conhece o café de Burundi? Grão africano é destaque na rede Sterna Café

Todo mês quem passa pelas unidades da rede de franquias Sterna Café encontra um grão especial vindo de algum lugar do mundo. Para comemorar o Dia do Café, 24 de maio, os apreciadores da bebida mais querida dos brasileiros, terão a oportunidade de conhecer os grãos especiais do Café de Burundi.

Vindo do pequeno país africano, o café é cultivado por centenas de agricultores na vila Buziraguhindwa e possui dois tipos de torra e sabores diferentes. É possível escolher entre as notas de framboesa e morango que possuem corpo médio ou a opção com toque de mel e ameixa, ambas com aromas acentuados.

O blend estará disponível em todas as unidades da cafeteria durante todo o mês. Outro diferencial do Sterna está no método de preparo da bebida que influencia totalmente na qualidade e aproveitamento do café. A infusão pode ser feita pelos métodos French Press e Hario V60 que conseguem preservar ainda mais o sabor original do grão.

café sterna.png

Sterna Café – Rua Artur de Azevedo, 1.436 A – Pinheiros – SP

Café Gourmet Santa Monica comemora o Dia Nacional do Café com lançamentos

Além do Dia Internacional do Café no dia 14 de abril, o Brasil também comemora o Dia Nacional do Café hoje,  24 de maio, data que coincide com o início da colheita nas principais regiões produtoras do país. Hoje somos o maior produtor de café do mundo e responsáveis por 35% desse mercado que movimenta mais de US$ 70 bilhões por ano.

Nesse segmento, apenas 3% dos grãos produzidos são de café gourmet que cada vez estão ganhando espaço no mercado e atraindo novos consumidores. Só no Brasil, enquanto o mercado de café cresce 1%, o de cafés especiais avança 25% ao ano.

Reconhecido por ser pioneiro na produção de café gourmet no país, o Café Gourmet Santa Monica também é o primeiro a produzir “café de bolso” no Brasil. Após o sucesso do Drip Coffee Gourmet, a empresa está ampliando sua linha com as versões Intenso e Orgânico para oferecer ao consumidor mais possibilidades de degustar um café gourmet filtrado, preparado diretamente na xícara.

O primeiro lançamento da linha, o Drip Coffee Gourmet é resultado de grãos selecionados submetidos a um processo de torra média que preserva os açúcares e óleos aromáticos, dando origem a uma bebida com baixa acidez, aroma e amargor equilibrados. Já, o Drip Coffee Orgânico é elaborado com grãos produzidos de forma natural, sem aditivos químicos, o que garante uma bebida mais suave e pura, e a outra novidade, o Drip Coffee Intenso, é ideal para quem prefere um café mais forte e encorpado.

CAFE SANTA MONICA - NOVAS EMBALAGENS

Embalado individualmente, o Drip Coffee é composto por um sachê de café torrado e moído com hastes flexíveis que se encaixam nas bordas de copos ou xícaras. Para preparar a bebida é só abrir a embalagem, rasgar o lacre, encaixar o sachê no recipiente e acrescentar aos poucos de 80 a 120 ml de água para obter um café suave ou mais forte.

“Com o Drip Coffee proporcionamos ao consumidor a possibilidade de levar nosso produto para qualquer lugar e preparar uma dose de café feito na hora. Com a ampliação da linha de drip, vamos oferecer mais versões de um exclusivo Santa Monica para quem aprecia cafés especiais”, explica Marcelo Moscofian, diretor da empresa.

Mercado de café gourmet no Brasil

Segundo dados do Euromonitor International, em 2016 o mercado de cafés especiais movimentou R$ 1,7 bilhão no varejo e, embora ainda represente 2,8% em volume do total de cafés (varejo e food service), esse segmento vem ganhando espaço ano a ano. No mesmo ano, o consumo nacional correspondeu a 489,6 mil sacas do grão especial.

A grande variedade, qualidade e a busca por sabores e regiões diferentes têm influenciado positivamente o crescimento desse mercado e a projeção da pesquisa é de que até 2021 o consumo no Brasil chegue a 1,063 milhão de sacas de grãos especiais e o varejo de café especiais dobre de tamanho em vendas, passando a movimentar R$ 3,9 bilhões.

O estudo também identificou dois grupos de consumidores. O primeiro intitulado de coffee lovers, que além de frequentarem cafeterias, fazem o café em casa, usando acessórios e cafés especiais adquiridos principalmente nos próprios estabelecimentos e internet. Eles compram o produto em grãos para replicar a experiência no lar e são geralmente mais jovens.

café santa monica

Já o segundo é o que aprecia cafés de maior valor agregado, porém compra no varejo (geralmente em empórios com produtos diferenciados) e em cápsulas, devido à conveniência e preparação rápida. Em valor, os gastos são similares entre os dois grupos, sendo o segundo grupo o que paga mais pelo café, devido às cápsulas terem um preço mais alto por quilo.

Fonte: Café Gourmet Santa Monica

Dia Nacional do Café: Suplicy Cafés promove workshops gratuitos

Hoje, 24 de maio, é comemorado o Dia Nacional do Café e o Dia do Barista. Para comemorar a data junto com os clientes, o Suplicy Cafés – pioneiro em cafés especiais no Brasil – preparou uma série de workshops sobre o tema, com muito conteúdo e curiosidades, ministrados pelo barista Richard Kumagai nos dias 24, 28 e 30 de maio e 1º, 4 e 6 de junho, na loja dos Jardins, sempre às 12h.

suplicy café

Os encontros, com 1h30 de duração, são indicados para todos os amantes de café que tem vontade de conhecer mais sobre este universo fascinante. As vagas são limitadas a oito pessoas por dia e, entre os temas abordados, estarão a diferença entre café arábica e café robusta; qualidade de café; como identificar um bom café na gôndola do supermercado; apresentação dos blends Suplicy Cafés e uma explicação inicial sensorial; e dicas e degustação de alguns métodos de extração (hario v60, prensa francesa, cafeteira italiana, syphon, chemex, kalita).

Para participar do workshop, os interessados precisam enviar um e-mail para contato@suplicycafes.com.br informando no assunto a data de interesse e aguardar a resposta de confirmação ou, diretamente na loja dos Jardins (Alameda Lorena, 1430).

suplicy café 2.jpg

Workshop Suplicy Cafés – Dia Nacional do Café
Endereço: Alameda Lorena, 1430 – Jardins
Datas: 24, 28 e 30 de maio e 01, 04 e 06 de junho
Horários: 12h
Como se inscrever? Pessoalmente na loja – Alameda Lorena, 1430 – ou pelo contato@suplicycafes.com.br (informar a data de interesse no assunto)

Dia Nacional do Café: conheça a diferença entre o tradicional e o especial

O café tem uma importância fundamental na economia do Brasil e está presente em praticamente todas as casas. O país é o segundo maior consumidor da bebida no mundo e, em 2016, foram produzidas mais de 50 milhões de sacas, de acordo com os dados da ABIC (Associação Brasileira da Indústria do Café).

café

Desse montante, quase 70% é exportado e o restante fica para consumo interno. Deste percentual que fica para o consumo interno, apenas 9% são de cafés especiais e os outros 91% são de cafés tradicionais.

Isso significa que a maior parte dos cafés de qualidade estão sendo consumidos nos outros países enquanto os consumidores brasileiros ficam com o que foi rejeitado lá fora.

café regular

De acordo com a ABIC, o consumo de cafés especiais no Brasil cresceu de 10 a 15% em 2017. Por isso, é importante saber as diferenças existentes entre o café especial e o tradicional.

Café Tradicional

café tradicional.jpg

Segundo a ABIC, café tradicional “é o café do dia a dia com qualidade recomendável e custo acessível. Certificado pela ABIC”. Geralmente, esses cafés combinam os grãos da espécie arábica (rica em sabor e óleos aromáticos) e conilon (tem um trato mais rude e são considerados de qualidade inferior). Essa mistura diminui a complexidade e acidez do produto. Ainda, o custo do café tradicional é reduzido, pois o café conilon é considerado um café de qualidade inferior e, consequentemente, é mais barato.

Além disso, o café tradicional possui sabor intenso e amargo. Geralmente, são disponibilizados no mercado em embalagens tipo almofada ou fechadas no sistema de vácuo. É aquele café preto, com uma torra muito acentuada, comumente chamado de café forte do Brasil e que já vem moído, bem fino. Ele é produzido em grande escala e, devido a matéria prima utilizada, ele acaba tendo uma qualidade inferior.

Alguns possuem selos de comprovação, por exemplo, o selo de pureza da própria ABIC, que foi criado no final dos anos 80 e garante que a amostra seja composta apenas por grãos de café. Em outras palavras, possui comprovação de que um determinado café (podendo ser ele tradicional), não possui misturas de outros alimentos (milho, soja etc.), mas apenas o que vem da lavoura cafeeira: o próprio grão de café (perfeito e imperfeito) e uma baixa porcentagem de impurezas (galhos da árvore do café, cascas do grão, etc.).

De acordo com Sérgio Miranda, degustador, classificador de cafés e um dos fundadores da marca Coffee & Joy, os grãos defeituosos, verdes (que não chegaram no ponto certo de maturação), ardidos ou pretos, irão interferir e prejudicar no sabor e aroma do café.

O que se denomina de café tradicional, portanto, é aquele grão excessivamente torrado com moagem muito fina, café preto e amargo. Composto por grãos defeituosos e possíveis impurezas da lavoura cafeeira. Está disponível no supermercado, podendo ser composto por um blend de café arábica e robusta (conilon), o que prejudica muito no sabor da bebida final.

Café Especial

café especial.jpg

Na definição da ABIC, “são cafés de alta qualidade que cumprem uma série de requisitos para serem classificados como tal”. São grãos de café perfeitos, torrados com muita ciência para expressar todo potencial de qualidade sensorial (flavor) do grão. Todo esse trabalho é realizado por profissionais treinados.

Ainda, a moagem faz toda a diferença na hora do preparo, por isso eles são moídos adequadamente de acordo com padrões bem estabelecidos. Além destas características, os cafés especiais incluem cafés certificados como “conscientes”, por exemplo, o café orgânico e o fair trade. Os cafés de origem que, além dos atributos físicos, como aroma e sabor, também incorporam preocupações de ordem ambiental e social.

Miranda explica: “Além de tudo isso, cafés especiais são produtos finíssimos, de qualidade muito acima da média, valorizado de acordo com a sua escassez, qualidade do grãos e atributos sensoriais. É um produto diferenciado, quase livre de defeitos.”

E, emenda: “Esse tipo de café é classificado como be­bida mole e/ou estrita­mente mole, que atinja no mínimo 80 pontos na classificação da SCAA, que é a Associação Americana de Cafés Especiais.”

O resultado disso tudo para quem degusta um café especial é complexidade de sensações, com sabores e aromas distintos, proporcionando uma experiência única ao ser consumido.

café máquina

Café especial recebe atenção diferenciada desde o plantio (variedade, tipo de solo, altitude, temperatura, clima) até a etapa da torra. A seleção de grãos é rigorosa e o ponto da torra é mais preciso. São realizados testes de perfis de torra, para construir uma curva de torra que evidencie todas características boas e naturalmente identificáveis dos grãos, para que a própria origem dele possa remeter a notas frutadas, achocolatadas e até florais, com acidez agradável de frutas cítricas ou vermelhas, ou até mesmo uma acidez málica (maçã).

O café é uma fruta e, assim como qualquer outra fruta, o seu adequado e excelente tratamento trará benefícios na sua xícara. A fruta bem cuidada poderá, ainda, trazer vários benefícios para a sua saúde. Muito mais do que estar na xícara, o café especial sempre estará conectado com a sua origem, com a história de quem o produziu e com a consciência sustentável da sua produção.

Mas não é só notas sensoriais, vai muito além da bebida de qualidade. Ele representa todo o esforço e trabalho de uma cadeia de produção, que começa na lavoura e termina com um excelente grão na casa do consumidor. Tudo isso envolve diversos profissionais que estão preocupados em entregar um nível de qualidade altíssimo na xícara.

Veja este breve resumo com as diferenças entre o café especial e o café tradicional:

tabela cadé.png

E o que você ganha consumindo cafés especiais?

O café especial, além de possuir muito mais sabor, aroma e ter benefícios para saúde, ajuda na cadeia sustentável de produção de cafés.

“Quando você consome grãos de qualidade, você não estará adquirindo somente um café, você estará incentivando a história e evolução do produtor responsável pelos grãos que você escolher para consumir. Mais do que isso, você está garantindo a persistência dele em sempre produzir cafés de excelente qualidade”, afirma Miranda.

E o especialista finaliza: “O compromisso de empresas que, assim como o Coffee & Joy, trabalha com cafés especiais, é de sempre procurar produtores responsáveis e sérios, que não tiram o olhar da sustentabilidade ambiental e social, para fornecer os grãos com características sensoriais variadas e com o mais alto nível de qualidade, fazendo do café não só um simples hábito diário, mas um momento de puro prazer.”

Fonte: Coffee & Joy