Arquivo da tag: cerveja

Way Beer lança cerveja especial de 8 anos

A Craft Beer Soul passou dois anos envelhecendo em barris e está disponível em garrafas de 375ml

A cervejaria artesanal curitibana Way Beer, uma das grandes referências do mercado nacional, acabou de completar oito anos de vida e, para comemorar, apresentou a sua mais nova cerveja: a Craft Beer Soul.

A bebida tem como destaque a sua preparação, que contou com o envelhecimento em barril por dois anos e meio, puxando o conceito de “quanto mais tempo guardada, melhor”. Com garrafas de 375ml, a cerveja é uma das apostas da Way Beer para o verão.

A Craft Beer Soul é uma cerveja leve e saborosa, para ser apreciada depois da refeição, como uma forma de agradar o paladar durante a digestão, e apresenta 12,1% de teor alcoólico. De acordo com Alessandro Oliveira, mestre cervejeiro da Way Beer, a cerveja deve ser degustada aos poucos.

“Para melhor entender a excelência da Craft Beer Soul, sugerimos tomar uma hoje e guardar outra para beber daqui alguns anos, para apreciar melhor o processo de envelhecimento”, explica Oliveira.

Além da inovação, a cerveja reflete todos os valores defendidos pela Way Beer, que surgiu da inquietude e curiosidade de seus fundadores. O resultado desse processo é uma bebida que destaca as características únicas do processo de fabricação, por meio da transformação, cooperação e inovação. “O fruto desse trabalho é uma bebida que destaca todas a características e conceitos que defendemos”, completa Alessandro.

CRAFT 1.jpg

A Craft Beer Soul está disponível em casas de cervejas especiais, bares e restaurantes de todo Brasil.

Informações: Way Beer

Anúncios

Cerveja Proibida lança a Puro Malte Lager

Um novo ano chegou! E, com ele, a nova cerveja da Família Proibida: a Puro Malte Lager, lançada para ser uma opção nesse segmento. Buscando sair do convencional e promover uma nova forma de se apreciar a bebida, o produto promete agradar aos paladares mais exigentes.

proibida 3

A Proibida Puro Malte Lager é produzida com lúpulo especial, sem o uso de corantes e com baixo teor de açúcar residual. Por meio de um processo especial e controlado de fermentação, o amargor é harmônico, sem deixar gostos na boca.

proibida 2

O lançamento reúne o que há de melhor em processos e técnicas, sendo produzido com baixa fermentação, normalmente em temperaturas entre cinco e 14 graus, e sem a adição de adjuntos, como milho ou arroz.

proibida puro malte

A Proibida Puro Malte Lager é uma bebida de integração, ideal para as rodas de amigos e happy hours, pois possui uma “drincabilidade” única. É sempre importante lembrar que se deve beber com moderação.

proibida garrafa

Na pesquisa “A Cara do Rio”, realizada pelo jornal O Globo, a Cerveja Proibida apareceu entre as dez marcas favoritas dos cariocas, sendo a única que não pertence aos quatro grandes grupos cervejeiros do Brasil.

Informações: Proibida

Sugestões de livros para presentear no Natal

Com a chegada do Natal, a lista de presentes para os amigos e a família começa a aparecer. Acertar no gosto de todos e surpreender é uma tarefa difícil. Que tal uma lista com diversos títulos para todos os tipos de leitores? Confira:

Amantes de bebidas

Os segredos da cachaça | Editora Alaúde

segredo da cachaça

Em Os Segredos da Cachaça, os autores João Almeida e Leandro Dias homenageiam a bebida que é quase tão antiga quanto o próprio Brasil: a cachaça. Em uma obra amplamente ilustrada, incluindo fotos de época e imagens de alambiques de todo o país, o objetivo foi cobrir diversos aspectos da cadeia de produção, distribuição e consumo da bebida. A obra é ideal tanto para quem está descobrindo o valor da cachaça quanto para os tradicionais apreciadores da bebida mais popular do Brasil.

Larousse da Cerveja | Editora Alaúde

larousse da cerveja.jpg

Larousse da Cerveja traz tudo o que o leitor gostaria e precisa saber sobre a bebida alcoólica mais consumida no mundo. Ao longo de suas centenas de páginas, o livro apresenta um panorama completo sobre a cerveja com curiosidades e informações sobre as bebidas produzidas no Brasil e no mundo. O livro também traz os detalhes das diversas etapas de fabricação e disseca quais as matérias-primas que servem de base para se obter uma bebida de qualidade. No âmbito da degustação, o livro descreve em detalhes as características e as propriedades de cada um dos mais de 100 estilos de cerveja conhecidos, indicando exemplos brasileiros e estrangeiros para que o leitor possa perceber as sutilezas de cada estilo pelo próprio paladar.

Devoradores de biografias

Vira-lata de raça | Editora Tordesilhas

vira lata de raça

Em “Vira-lata de raça”, Ney Matogrosso, um dos artistas mais respeitados do país, lembra momentos marcantes de sua trajetória pessoal e profissional, dos anos 1970, quando despontou com a banda Secos & Molhados, até agora. A obra contou com a pesquisa e organização do poeta e escritor Ramon Nunes Mello e possui 70 fotos históricas de diferentes épocas, preto e brancas e coloridas, além de um anexo com a discografia completa do autor.

Dizendo a que veio| Editora Tordesilhas

dizendo a que veio

Soninha Francine, atrevida, feminista, jornalista, ex-VJ da MTV, budista, se apaixonou por um morador de rua, e por essa paixão foi até o fim! A história desse amor tão improvável, entre uma mulher de classe média e um sem-teto alcoólatra da cidade de São Paulo, é um dos relatos do livro Dizendo a Que Veio, da Editora Tordesilhas. Com uma narrativa leve e fluída, que prende a atenção do leitor do começo ao final do livro, a obra apresenta à essa forte personalidade que ficou marcada por fatos polêmicos como, por exemplo, quando foi capa da revista Época com a manchete “Eu fumo maconha”, mas que também é extremamente humana, capaz de se apaixonar pelo homem mais improvável.

Apaixonados por clássicos automobilísticos

Corvette | Editora Alaúde

corvette

Abrindo as portas da coleção Clássicos Esportivos, uma nova série automotiva da Editora Alaúde, o volume Corvette homenageia um dos carros mais cobiçados do mundo. Ricamente ilustrado com fotos raras dos arquivos da própria General Motors e, ainda, com imagens deslumbrantes dos modelos mais modernos, esta obra nos leva por uma incrível viagem por toda a história desse clássico do automobilismo, correndo ao lado de ícones como Porsche e Ferrari.

Corcel | Editora Alaúde

corcel

No volume Corcel da coleção Clássicos do Brasil, os autores Rogério de Simone e Fábio Pagotto contam a história completa do veículo que foi lançado no Brasil, no fim da década de 60, e que até hoje é considerado como um dos carros mais importantes da história brasileira. Com riquezas de detalhes, os autores trazem curiosidades, dados técnicos e toda a evolução dessa linha que conta, ainda hoje, com exemplares conservados que rodam por todo o país.

Fotógrafos de plantão

Bicho Brasil | Editora Tordesilhas Click

bicho brasil araquem

Em Bichos do Brasil, Araquém Alcântara, fotógrafo de natureza mais importante do Brasil, reúne em um só livro as suas melhores fotos de animais, feitas nos mais distantes rincões e assombrosas florestas do Brasil.

Consagrado em mais de 75 exposições nacionais e internacionais, foi o primeiro fotógrafo a produzir um trabalho sistemático sobre os ecossistemas do Brasil. Nesse livro, Araquém construiu um retrato impressionante da fauna brasileira, com fotografias das mais diferentes e raras espécies dos animais típicos do nosso país.

Loucos por alimentação saudável

Quase vegetariano | Editora Alaúde

Capa-QuaseVegetariano-Alta

O livro “Quase Vegetariano” apresenta, de modo gradativo, uma alimentação com menos carne e mais legumes. A obra é ideal para quem quer seguir uma alimentação mais saudável e sustentável. Recheado de receitas que vão desde pratos com pouca carne até totalmente veganos, o livro ensina aos leitores como fazer essa transição gradual e de forma saborosa, deixando qualquer um com água na boca pelas fotos que ilustram cada prato apresentado.

A obra ainda traz todas as variações que o movimento vegetariano possui: flexitarianos, pescetarianos, ovovegetarianos, lactovegetarianos e os próprios veganos, mostrando que o importante mesmo é se sentir confortável com a sua opção de alimentação e aprender a comer bem a partir dela.

Receitas para esportistas | Editora Alaúde

receitas para esportistas

Uma alimentação balanceada é o segredo para uma vida mais saudável, mas para os esportistas também pode significar resultados melhores dentro das quadras, pistas de corrida, piscinas e academias. O livro Receita para Esportistas, da nutricionista Bruna Pavão, chega com o objetivo de ampliar a diversidade de opções de receitas para os atletas de todos os níveis.

São 60 receitas distribuídas ao longo de 7 capítulos, cada um dedicado a uma fase da prática: antes e após o treino, preparação para provas de longa distância, períodos de recuperação e até mesmo para os days off e o dia a dia.

Concentrados e focados

Cérebro e meditação | Editora Alaúde

cerebro e meditação

Matthieu Ricard é monge budista há mais de quarenta anos, vive no Nepal, onde se dedica aos projetos humanitários e é considerado o homem mais feliz do mundo. Wolf Singer é neurocientista, diretor emérito do Instituto de Pesquisas Cerebrais Max Planck e diretor fundador do Instituto de Estudos Avançados de Frankfurt (Alemanha). A filosofia se une à ciência em Cérebro e meditação, num diálogo leve que percorre por seis capítulos sobre tópicos como: controle cognitivo, processos inconscientes e livre arbítrio, sempre balanceando os conhecimentos milenares com estudos científicos.

Pequenos leitores

O segredo do anel | Editora Tordesilhinhas

o segredo do anel

Com autoria do jornalista Lauro Henriques Jr. e ilustrado por Ionit Zilberman, O segredo do anel e outros contos do bem-viver, da editora Tordesilhinhas, apresenta onze contos inspiradores que, além de prenderem a atenção dos pequenos, também agradam aos adultos. São histórias surpreendentes e, sobretudo, instrutivas. Isso porque, embora aconteçam em épocas e com personagens diferentes, elas tratam de coisas que fazem parte de nossa própria experiência como seres humanos. Os contos são como um espelho onde podemos enxergar todo o leque de vivências e emoções que tocam a cada um de nós: desde questões envolvendo amizades, brigas e a superação de desafios até valores tão essenciais como o respeito, a confiança e a solidariedade.

Leporim | Editora Tordesilhinhas

leporim

Leporim é um livro de histórias infantis que também é uma coleção de receitas para crianças. Ilustrado e lúdico, a obra reúne personagens mágicas e docinhos veganos que vão agradar tanto aos pais – pela praticidade das receitas – quanto aos pequenos – pela beleza das ilustrações e pelo sabor dos pratos. Os doces também são ideais para adultos ou crianças com restrições alimentares, como intolerância a lactose. A autora, Eliana Trujillo, se inspirou nos próprios sobrinhos que amam os bichinhos e não querem comer alimentos de origem animal para criar um mundo repleto de feitiçaria e muito sabor.

Campanha da Stella Artois mostra que o melhor presente é estar presente no Natal

Karin e Ana são irmãs, nascidas no interior do Paraná, mas que moram atualmente em Curitiba. Com a correria do dia a dia, elas não se viam desde a Páscoa, e acreditavam que não iriam se ver mais nesse ano.

Stella Artois_Presente e Presença_2

Fernando e Matheus são pai e filho, ambos músicos. O filho sempre está tocando em turnê, o que dificulta os encontros entre eles. Não se viam desde setembro, quando celebraram juntos o aniversário do pai.

Stella Artois_Presente e Presença

Já Rodrigo e Marcelina tiveram uma amizade muito intensa quando trabalharam em uma peça juntos, mas que, com seu fim, acabaram ficando sem se ver por um ano.

Histórias assim são muito comum com as rotinas que temos hoje, por ficarmos cheios de tarefas e responsabilidades, acabamos deixando para depois o encontro com os amigos e familiares.

Mas Stella Artois, a cerveja que deixa cada momento ainda mais gostoso, quer relembrar a todos como é bom estarmos perto de quem gostamos, principalmente em datas como o Natal. Com personagens reais, Stella Artois faz uma provocação em um novo vídeo, questionando qual presente essas pessoas gostariam de ganhar, entre celulares, bicicletas, computadores. Ao final, eles são surpreendidos com o verdadeiro presente dado por Stella Artois: pessoas importantes em suas mas que não viam há algum tempo, para relembrá-los de que, na verdade, o melhor presente que podemos ganhar, é a presença de quem amamos em nossa rotina, e não bens materiais.

Stella Artois_Presente e Presença_3

“A correria diária faz com que a gente postergue encontros com quem gostamos porque estamos cumprindo nossas responsabilidades ou porque estamos cansados do dia que tivemos, o que faz com a gente se sinta ainda mais desgastados. Para mudar isso, nesse Natal, ao unir esses pais e filhos, irmãos e amigos, queremos mostrar para as pessoas a importância de valorizarmos a galera e familiares, nos aproximando de quem faz a diferença pra gente”, afirma Lucas de Oliveira, gerente de marketing da Ambev. “Stella Artois foi criada no Natal para transformar momentos como esses em uma ocasião ainda melhor e, por isso, quer reforçar que, nesse final de ano, o melhor presente é estar presente”, finaliza.

Para conferir a campanha, clique aqui.

Mestre-Cervejeiro lança oitava cerveja e kit bolsa térmica

Maior rede de lojas de cervejas artesanais do Brasil lança a Mestre-Cervejeiro.com Summer Ale, na lata (350ml), e, a campeã de vendas da rede, até hoje comercializada somente em garrafa de 1L, Mestre-Cervejeiro.com Double IPA Cascade também ganha versão na lata (350 ml), ambas produzidas pela Cervejaria Tupiniquim. Outra novidade é o kit bolsa térmica com espaço para transportar quatro latinhas. Os lançamentos são ideais para presentear neste Natal, nas festas familiares/corporativas de fim de ano e, também, no amigo secreto, confira as sugestões:

Mestre-Cervejeiro.com Summer Ale – Lata 350ml

lata-summer-ale

Uma cerveja diferente de uma Summer Ale inglesa tradicional, pois ressalta o frescor dos lúpulos americanos, com baixo-médio corpo e equilíbrio das American IPAs atuais. Temperada com lúpulo Lemon Drop, a novidade ficou ainda mais aromática e refrescante. (Valor aproximado de R$ 12,00)

Mestre-Cervejeiro.com Double IPA – Lata 350ml

lata-double-ipa

Campeã de vendas da rede, atualmente comercializada na garrafa de 1L, a Mestre-Cervejeiro.com Double IPA Cascade tem os sabores potencializados de uma IPA usando como base o lúpulo Cascade e ainda dry-hopping do lúpulo Centennial. (Valor aproximado de R$ 14,00)

Kit bolsa térmica

MC_KitFimdeAno.jpg

Perfeito para transportar quatro latinhas da Mestre-Cervejeiro.com, esse kit mantém a temperatura da bebida para que chegue ao local desejado ainda refrescante e livre de amassados na lata. (No valor aproximado de R$ 60,00)

*O preço dos produtos destacados neste release é válido até dia 31/12, após esta data favor entrar em contato com a assessoria

Informações: Mestre-Cervejeiro.com 

Craft Beer Soul 2018

Quem ama cervejas artesanais já pode reservar o dia 8 de dezembro para o evento cervejeiro mais aguardado do ano em Curitiba: o Craft Beer Soul 2018. A festa, que marcará o aniversário de 8 anos da Way Beer, chegará a sua quarta edição com mais de 80 opções de cervejas artesanais, muita música e várias opções gastronômicas.

Assim como nos anos anteriores, o Craft Beer Soul será realizado no Piso G11 (Roof Top) do Shopping Estação, levando o público às alturas. O evento contará com uma temática inédita, fazendo o público viajar por “ilhas” que levarão os cervejeiros a um resumo de cada ano da história da Way Beer.

O evento contará, ainda, com um espaço kids com monitoria para crianças, além de ser pet friendly. Os ingressos para a festa custam R$ 10,00 e são vendidos no site EventBrite, clicando aqui.

Craft_

Informações: Craft Beer Soul 2018 – Tel.: (41) 3653-8853 ou no site WayBeer 

Festival de Cerveja Artesanal e Comida Alemã no Memorial da América Latina

O primeiro final de semana de dezembro promete lazer completo para toda família. O Festival de comida alemã e cerveja artesanal até R$10,00 oferece, além de comidas e bebidas, área kids (atrações a partir de R$8,00); fraldário; espaço quick massage para relaxar (R$20,00/15 minutos); minisshopping com roupas, calçados, acessórios, objetos de decoração; e música ao vivo nos shows do projeto Talentos (a partir das 13h de sábado e domingo). E você pode levar seu animal de estimação, pois os pets são muito bem recebidos no Memorial.

Tudo isso com entrada gratuita, em um local de fácil acesso por transporte público (ao lado da estação Barra Funda de metrô/trem e com pontos de ônibus ao redor), bike (ciclofaixa no canteiro central da Av. Auro Soares de Moura Andrade e bicicletário no portão 9) e carro (diversos estacionamentos pagos ao redor), mas lembre-se: se beber, não dirija.

Vamos para o cardápio? Um dos pratos típicos mais conhecidos da culinária alemã é o Eisbein ou joelho de porco que você encontra em porções (individual – R$25,00 / família – R$ 45,00), prato expresso (R$30,00) e lanche (R$16,00). Os salsichões – Cervela (bovino), Weisswurrst (branco, mix de vitelas suína e bovina, temperado com salsa), Schüblig (suíno), Kalbsbratwurst (vitela bovina), muito apreciados na Alemanha, também marcam presença no Memorial em espetos, sanduíches e pratos com diversos acompanhamentos e preços entre R$8,00 e R$32,00, e em porções aperitivo que misturam vários tipos cortados em rodela (R$24,00).

porA_A_o_de_salsichA_osalsichAues_diversosporA_A_o_de_joelho_de_porcojoelho_de_porco__prato_tradicional_da_culinA_ria_alemA____rafael_guirro

A kartoffelpuffer, tipo de panqueca feita à base de batata ralada que depois de frita é recheada com bacon, sai por R$22,00, e a porção de gorgonzola kroketten, bolinho de carne recheado com gorgonzola, típico da região de Munique, R$15,00/seis unidades. Se quiser um hot dog alemão tem: pão, salsichão de 21cm, chucrute, purê de batata, mostarda preta e molho especial (R$20,00) – com fritas é R$25,00. A sobremesa fica por conta da apfelstrudel, torta de maçã servida com chantilly ou torta alemã (R$12,00).

E que tal combinar as deliciosas opções da culinária alemã com cerveja artesanal? Benedetto, Caipira, Campinas, Cevada Pura, Doktor Bräu, Estancia, Fettes, Fifties, Germania, Guns, Haller, Hausen, Hettwer, Imperatriz, Madra, Nacional, Quinta do Malte, Rofer, Sapucaí, Schornstein, Tribal, Villa Alemã, Votus e Zehn estarão no Festival.

Dentre as dezenas de tipos da bebida estão American Blond Ale com capim limão, American Lager, APA, Belgian, Belgian Blonde Ale, Black, Brut IPA, Cream Ale, EPA, German Pils, Hop Session, ICE, IPA, Kristal Weiss, Lager, Pilsen, Porter, Puro Malte, Red Ale, Saison, Stout, Summer Ale, Trippel, Vienna Lager, Weiss e Witbier, além dos chopes verde e de vinho – certamente um (e provavelmente mais) vai agradar o seu paladar. E se ficar em dúvida sobre qual estilo harmoniza com o prato escolhido, é só bater um papo com os expositores.

O Festival é a ocasião perfeita para você conhecer as novidades, experimentar estilos, se iniciar no mundo das cervejas artesanais, ou simplesmente apreciar o seu rótulo preferido. E quem quiser prolongar o prazer proporcionado pela cerveja artesanal em casa ou presentear amigos e amigas cervejeiras vai encontrar garrafa, latas, kits, canecas/copos/taças de vários materiais, growler, abridores, chaveiros bonés e camisetas. Mas vale lembrar que “até R$10,00” é para as bebidas servidas em copos descartáveis no evento.

apfelstrudel

Prefere outras comidinhas, doces e bebidas? Pode ir para o Memorial, pois apesar de as estrelas serem a gastronomia alemã e a cerveja artesanal, o evento tem muitas opções como lanches, hambúrgueres, comida baiana, pastel, crepes, waffles, espetinhos, salgados em geral, batatas (fritas / recheadas / assadas), brownies, bolos, doces cristalizados, docinhos de festa, sorvetes, churros, bomba (éclair) de chocolate, torta de ricota, milk-shake, refrigerantes, água e sucos naturais.

O Festival de Comida Alemã é uma realização da Art Shine Promoções e Eventos com apoio cultural da Fundação Memorial da América Latina, Governo do Estado de São Paulo e Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

Festival de Comida Alemã + Cerveja Artesanal até R$10,00

Data: 01 e 02 de dezembro
Horário: das 11h às 21h
Local: Memorial da América Latina – Praça da Sombra
Endereço: Av. Auro Siares de Moura Andrade, 664 – ao lado da estação de trem e metrô Barra Funda
Estacionamento: portão 15, mais próximo do auditório (preço único 25 reais); portão 8 (R$10,00 a 1ª hora; R$10,00 cada hora adicional)
Bicicletário: ao lado do portão 9

Entrada gratuita

Fotos: Rafael Guirro

Sem levedura, sem cerveja!

A levedura é um dos quatro insumos indispensáveis para a fabricação de cerveja. No conjunto água, malte, lúpulo e levedura, ela é peça fundamental, tanto para a produção da bebida, quanto para trazer características sensoriais. Sabe aquele belo aroma de cravo e banana de uma Weiss? Trabalho da levedura. A carbonatação, a espuma e até mesmo o sabor também sofrem influências das leveduras, sem contar, é claro, a produção do álcool na cerveja, que está diretamente ligado ao seu trabalho.

Mas a levedura não é uma só, são vários os tipos, como a Saccharomyces, Brettanomyces e por aí vai. Para saber mais sobre esse insumo tão importante para a criação do nosso amado líquido, o Clube do Malte – um dos maiores players do mercado craft beer do Brasil, conversou com Fernanda Fregonesi, Bacharel em Biomedicina, com dupla habilitação para Microbiologia e Patologia clínica e Mestre em Biotecnologia Industrial com enfoque em Biotecnologia Agroalimentar.

fernandafregonesi.jpg
Fernanda Fregonesi

Antes de terminar sua graduação, o recém-descoberto amor pela cerveja a fez trocar a microbiologia das análises clínicas por uma vaga de estágio onde consolidou o seu interesse em leveduras e fermentação. Ela contou tudo sobre suas amadas meninas, as leveduras. Confira:

Pergunta – Como você começou a trabalhar com leveduras?
Fernanda Fregonesi – Antes de atuar nesse ramo eu trabalhava com microbiologia hospitalar e, na época, eu comecei a fazer alguns amigos muito suspeitos (risos) e eles acabaram me levando para algumas produções de cervejas, num período em que já estavam deixando os empregos para trabalhar com cerveja, e comecei a pensar que também gostaria muito de trabalhar com isso. Eu via o pessoal trabalhando tão mais feliz e realizado do que eu, foi então que pensei no quê eu sei fazer para que eu pudesse colaborar com essa galera. Logo após, eu conheci o Marcelo da Bio4, que é uma empresa de levedura líquida, em Curitiba, e fui logo pedir um estágio para ele. No final da faculdade eu deixei meu emprego fixo e fui estagiar na Bio4 em biotecnologia para cerveja.

levedura cerveja thefreshtoast
TheFreashToast

Pergunta – Fale um pouco sobre os seus trabalhos atuais.
Fernanda – Recentemente, me formei no mestrado em Biotecnologia Agroindustrial, pela Universidade Positivo. Também estou ministrando aulas na pós de gestão e tecnologia da cerveja, da universidade Positivo. Estou com parceria com um laboratório de Franca (SP), para produção de levedura, faço consultoria para cervejarias e também cursos para cervejeiros caseiros pelo Brasil todo.

Pergunta – Qual estudo está desenvolvendo no momento e quais os benefícios que isso pode trazer para as produções cervejeiras?
Fernanda – Agora, em parceria com um laboratório, estou produzindo levedura líquida para as cervejarias. Eu gosto muito de trabalhar com leveduras selvagens, acho que sou uma das microbiologistas mais partidárias de fermentações abertas e fermentações selvagens. Algo interessante também é que, agora, estamos tentando isolar novas leveduras em busca de termos um caráter brasileiro. Afinal, nós temos no país uma microbiota tão rica e vai que a gente consegue chegar nesse resultado, com um perfil próprio de levedura.

cerveja levedura

Pergunta – Sabemos que a levedura é o que fermenta a cerveja, mas, na prática, como isso funciona? Como a levedura entra na produção de cerveja?
Fernanda – A levedura, quando é inoculada no mosto*, para sobreviver vai consumir os açúcares e, com essa ação,  quebra a molécula de glicose, maltose, ou maltotriose, açúcares que são do malte. E, nessa quebra, irá degradá-lo em álcool e CO², e é assim que temos a carbonatação e a produção do álcool na cerveja feita, no processo de fermentação.

Pergunta – Quais os principais e mais usados tipos de leveduras?
Fernanda – Há três tipos de leveduras que são mais usadas: as de Ale, Saccharomyces cerevisiae, que são leveduras de alta fermentação e trabalham em temperaturas mais altas, produzem mais aromas e são usadas geralmente em IPAs, APAs, ESB e Belgians em geral, entre outros estilos. Temos também as leveduras de Lager, chamadas Saccharomyces calbergensis, que trabalham em temperaturas mais baixas e produzem menos aromas. Outra que também já está sendo bastante usada no Brasil é a Brettanomyces, uma levedura que trabalha em temperatura de Ale e produz uma gama de aromas bem típicos dela. Hoje tem se usado muito a família Brettanomyces aqui no Brasil, principalmente a cepa de Brettanomyces trois, que produz bastante aroma de abacaxi, algo mais cítrico, e a cepa de Brettanomyces claussenii, essas duas são as mais boazinhas da família (risos).

cervejas sementes

Pergunta – Como a levedura aparece na cerveja?
Fernanda – Ela aparece muito no aroma, toda a produção de ésteres, fenóis, o aroma de cravo e banana em uma Weiss, por exemplo, são subproduto da fermentação, esses tipos de aromas são trabalho das “meninas”.

Pergunta – Para produzir cerveja, qual a diferença entre fermento líquido e seco?
Fernanda – Para os cervejeiros iniciantes, o mais indicado são as leveduras secas, por que elas têm o manuseio mais fácil, basta reidratar na água quente e colocar no mosto. Já a levedura líquida não, é indispensável seguir alguns processos antes de iniciar a produção da cerveja, é necessário ter maiores cuidados. Pode-se dizer que é preciso ter mais técnica microbiológica para trabalhar com elas. Em comparação às leveduras secas, as líquidas têm uma gama enorme de coisas boas. Elas produzem mais aromas, deixam a cerveja mais seca e trazem um ganho maior de qualidade ao produto.

Se-Eu-Fosse-Como-Tu-1024x1024.jpg

Pergunta – Recentemente você produziu a cerveja Se Eu Fosse Como Tu, uma colaborativa com a Cervejaria Urbana. Poderia falar sobre essa produção?
Fernanda – Quando nós decidimos fazer a cerveja, eu pensei em usar algumas leveduras bem diferentes e nós pegamos um blend de leveduras que um amigo trouxe dos Estados Unidos, mas o blend não ativava por nada e, com a data da brasagem chegando, pensei em usar algumas das minhas leveduras. Selecionei todas as Brettanomyces que eu tinha no laboratório e usei mais duas leveduras selvagens, que estava isolando na época, e fermentamos a cerveja com zero Saccharomyces. A Se Eu Fosse Como Tu foi um brainstorm de várias coisas que gostávamos em uma cerveja. Ela tem amora, framboesa, blueberry e morango, e vem evoluindo na garrafa, devido ao uso de leveduras de guarda. Com o tempo ela deve evoluir muito ainda.

Pergunta – O que você considera mais importante para a evolução cervejeira no Brasil?
Fernanda – Eu acho que vamos passar por um filtro muito grande em relação ao controle de qualidade das cervejarias. Acredito que isso é preciso, que iremos ter uma peneirada no controle de qualidade, dividindo as boas cervejarias que irão perseverar, das cervejarias ruins. Se tem uma coisa hoje que me deixa louca é a não constância de lote. É o fato de você tomar uma cerveja hoje e ela estar ótima, mas, em uma próxima vez, estar horrível. Acho que o maior foco deve ser no controle de qualidade.

*tipo de mistura açucarada destinada à fermentação alcoólica.

Fonte: Clube do Malte

Doktor Bräu: 14 rótulos de cervejas para harmonizar com qualquer prato

Criada por um médico descendente de uma família austríaca – a Hopfgartner, que em alemão significa “jardineiro de lúpulo” – e por um farmacêutico, há três anos a Doktor Bräu elabora bebidas inovadoras, com qualidade inquestionável e que combinam com o paladar brasileiro. Tudo é pensado e escolhido com muito cuidado, dos ingredientes aos nomes das cervejas, passando pelo design dos rótulos e processo de produção (desde dezembro de 2017 conta com fábrica própria, na divisa de Congonhal e Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais).

As harmonizações sugeridas valorizam tanto as cervejas quanto os pratos, mas cada um pode fazer as próprias combinações e extrair grande prazer das experiências de degustar boas cervejas artesanais. Atualmente a Doktor Bräu conta com 14 rótulos regulares que podem ser encontrados em diversos pontos de venda de todo Brasil, que são, na maioria, bares especializados em cervejas artesanais, mas também restaurantes, lanchonetes e alguns supermercados, além da internet. As seguintes sugestões da Doktor Bräu baseiam-se em dois princípios: similaridade (cerveja suave com prato delicado) ou contraste (cerveja amarga, intensa, com um opção leve):

Soro N’Aveia summer ale com aveia): feijoada; frituras de boteco como bolinho de carne; tambaqui na brasa; brusqueta de tomates frescos, manjericão e queijo gruyere; queijo brie com geleia de pimenta.

TOC, único rótulo da Doktor Bräu produzido com lúpulos próprios daniel_sanches
TOC, único rótulo da Doktor Bräu produzido com lúpulos próprios – Foto: Daniel Sanches

TOC (lager, estilo Pilsner alemã, produzida com lúpulos próprios plantados na fábrica que trazem mais frescor e notas florais): bacalhau (gadus morhua de preferência); salmão maçaricado; poke de shimeji com gergelim; jalapeño poppers (bolinhos fritos de pimenta jalapeño recheada); tacos de carne.

WitaMina (witbier com adição de camomila, erva cidreira, semente de coentro e casca de laranja): peixes brancos gratinados; caldeirada de frutos do mar; saladas bem temperadas com azeite trufado; algumas sobremesas como uma mousse de maracujá, torta de limão, doce de abóbora com cravo.

Endorphina (New England IPA): medalha de ouro no Mondial de la Bière São Paulo/2018 e na South American Beer 2018: bacon; leitoa à pururuca; cupim; pizza de pepperoni; sanduíche de pernil; macarronada ao molho de calabresa.

HemorragIPA (Red IPA com hibisco): carnes vermelha suculentas; massas com molho bolonhesa ou sugo; lombo de porco com molho agridoce; torradinha com queijo chèvre e geleia de morango, risoto de amora com camarões na champanhe.

Psicose Espacial (NEIPA com graviola), colaborativa com a Satélite: medalha de ouro no Mondial de la Bière São Paulo/2018: bife ancho; picanha com alto marmoreio; maminha na manteiga; hambúrgueres 30/70 de carne/gordura; frango inteiro ao forno recheado e coberto com ervas finas.

Serothonina (New England APA): pastel de calabresa; mettwurst com limão, schublig e landjäger (salsichão e salame de origem alemã); batata rústica com cheddar; prime rib.

Cervejas Doktor Bräu combinam com o seu paladar
Cervejas Doktor Bräu combinam com qualquer paladar – Foto: Daniel Sanches

PsicótIPA (American IPA com aromas cítricos): comidas tailandesas, indianas ou com toque generoso de curry; picles; carré de cordeiro; pratos leves como frango ao alho e legumes salteados com manjerona, o que deixa toda a atenção para a cerveja que possui características marcantes.

AnesthesIPA (Imperial IPA): fondue; pratos picantes; carnes suculentas; azeitona chilena; arroz de coco com camarão; bife de chorizo; acarajé.

Albinus (White IPA): moqueca de peixe apimentada; peixe branco na brasa; salmão ao molho tarê; carré de cordeiro com geleia de hortelã, bobó de camarão.

Noctúria (Imperial Stout com quiabo, aroma tostado de café, biscoito e leve chocolate): fondue de queijo ou carne; Shoulder Steak; bife a rolê; sobremesas como mousse de chocolate, tiramissu e brigadeiro.

Adrenaline (Double NEIPA): ramón pata negra; copa lombo defumada; picanha suína; frango à passarinho; javali ao molho de açaí.

Pilsen (puro malte): lombo de porco com laranja; pastel de pizza; escondidinho de carne seca; bisteca com feijão tropeiro; camarão na moranga; brandade de bacalhau gratinado; fraldinha na brasa.

Weiss: saladas caprese ou caesar salad; sashimi de polvo ou atum; queijo de cabra; chimichanga mexicana; conchilione recheado com queijo ao molho sugo; burrata de búfala com azeite extra virgem e manjericão em folhas; eisbein (joelho de porco), Schnitzel (bife de carne de porco à milanesa).

Coleção Doktor Bräu
Coleção Doktor Brau Foto: Daniel Sanches

E aqui vai a dica de ouro de Nuberto Hopfgartner, sócio da Doktor Bräu: “Lembre-se que este assunto não é uma ciência exata e que cada novo ensaio pode nos trazer enormes insights, transbordando de inúmeras possibilidades. Então tente, crie, invente… e surpreenda-se”.

Informações: Doktor Bräu

Mais de 50 tipos de queijos invadem festival neste fim de semana em SP

Atenção, loucos por queijos: está chegando a hora. Nos dias 10 e 11 de novembro (sábado e domingo), será realizado o 1º Festival do Queijo Canastra de São Paulo junto com o 2º Festival de Bacon e Cerveja Artesanal. O local é o mais novo point da melhor gastronomia na Vila Mariana. Local coberto, seguro, com acesso a cadeirante, a poucos metros da estação Ana Rosa do metrô.

“Dizer que queijo é exclusividade de mineiro é coisa ultrapassada. Há algum tempo essa deliciosa iguaria rompeu fronteiras e tem conquistado cada vez mais fãs em todo o país. Em São Paulo vem se consolidando como uma verdadeira Paixão Paulistana e conquistado os paladares mais exigentes. O evento trará queijos campeões, de sabor inigualável e que não podem mais faltar na nossa culinária. É imperdível!”, destaca Elaine Vilela, sócia-proprietária do Espaço As Meninas Feiras e Eventos.

A estrela do Festival é o Queijo Canastra, um tipo brasileiro de origem e produção em Minas Gerais, na região da Serra da Canastra há mais de duzentos anos. Ele é primo distante do queijo de São Jorge, de Açores, Portugal, e foi trazido pelos imigrantes da época do Ciclo do Ouro.

Esse queijo minas artesanal foi reconhecido, há 10 anos, como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). Ele é o sustento de mais de 30 mil famílias em mais de 600 municípios do Estado.

A grande produção de queijo mineiro – cerca de 220 mil toneladas ao ano – ajuda o Brasil a manter o posto de 6º maior produtor de queijo do mundo. Pouco mais da metade de todo o queijo consumido em solo nacional vem de Minas Gerais. Os frequentadores do festival terão a oportunidade de apreciar e adquirir variados tipos desta iguaria.

Cardápio irresistível

queijos

A variedade é grande e de dar água na boca. Estão confirmados queijos “in natura”, como os Canastra, Frei Rosário (maturado em caverna, grana pândano, brie, camembert, santo casamenteiro, azul de minas, queijo de cabra e recheado com requeijão); e os queijos Trem Bom de Minas, Bom da Fazenda e Vialat.

Haverá queijos artesanais, trufados (recheados, únicos do Brasil a ganhar medalha no Prêmio Queijo Brasil), Ouro Branco (queijos de cabra, camembert, mofo azul tipo roquefort), muçarela, requeijão tradicional e de corte, Edam, Gouda, temperados, coalho, meia cura, maturados com cachaça e maturados com cerveja. E mais: opções variadas com o saboroso ingrediente, como macarrão no queijo cremoso, cupcake de queijo canastra e bacon, e brigadeiro de queijo, entre outras.

Na parte de doces: bolos confeitados, bolos, tortas, canolli, brigadeiros gourmet (destaque para os de queijo e goiabada com queijo), churros assados, pão de mel, biscoitinhos, doces de minas, mini tortinhas, cheesecake, brownie, delícia de abacaxi, slice cake, bolo bombom, cupcake e raspadinha entre outros.

Bacon e Cerveja Artesanal

Essa dupla irresistível também marcará presença em paralelo ao 1º Festival do Queijo Canastra de São Paulo. Além das receitas campeãs com muito bacon, haverá novidades elaboradas exclusivamente para o evento. No cardápio: bolo especial de bacon com buttercream de queijo, pastéis de bacon com queijo, crispys de bacon com chocolate belga e brigadeiro de bacon, além de lanche de costela desfiada e de fraldinha desfiada, espeto de churrasco (carne, frango, queijo coalho, coração e medalhão com bacon), hambúrgueres com queijo canastra, lanche de pernil e linguiça, pasteis de sabores variados (incluindo o especial de queijo com bacon), croquete de costela, escondidinhos variados (incluindo de costela e de queijo canastra), batata rosti, batatas recheadas, porções (onion rings, batatas), massas e frango ao estilo americano, tortas salgadas, paella caipira, sanduíche buraco quente, espetinhos, crepes, fondues, waffles, coxinhas, tapas e pinxton. E tem mais: embutidos como presunto parma, salame, copa, panceta, lombo e linguiça, tudo artesanal com SIF e molho de pimenta.

Para acompanhar, os melhores rótulos de cervejas artesanais já estão garantidos: Chopp Nuremberg, o Beer Truck do Veloso, a Cervejaria Camilos, a Cervejaria Mundo (Villa Alemã e Providência), Cervejaria DNA e 607 Cervejaria Artesanal, além de vinhos, suco de uva, refrigerantes e água.

Entretenimento para todos os gostos

Para atender aos apaixonados por boas compras e quem já quiser antecipar as compras de fim de ano, haverá uma Feira de Variedades, com semijoias, acessórios, roupas, brinquedos, cosméticos, diversos itens de moda e decoração para casa. É possível também cuidar do lado esotérico com leitura de tarot.

Haverá sorteios de ingressos para a atração de maior adrenalina em SP, o Wind UP, simulador de paraquedismo indoor. Para animar, o som fica a cargo do consagrado DJ das noites paulistanas Dinho Garcia, com a melhor seleção de Rock dos Anos 80/90. É um programa de lazer completo para as famílias paulistanas. E tudo com entrada gratuita!

Responsabilidade Social

Mantendo a parceria de vários anos com o Centro de Convivência Início de Luz, que abriga uma creche, serão arrecadados alimentos não perecíveis para a entidade sem fins lucrativos, que cuida de mais de cem crianças carentes das regiões do Cambuci e centro da capital paulista.

Selo Paixões Paulistanas

O 1º Festival do Queijo Canastra de São Paulo e o 2º Festival de Bacon e Cerveja Artesanal do Espaço As Meninas têm a certificação dos eventos e ações idealizados sob medida para o gosto dos paulistanos. Para criar o selo e o calendário de eventos, os organizadores fizeram uma vasta pesquisa e identificaram os temas que mais atraem o público da cidade de São Paulo, terra de todos os gostos e sabores. Este selo está produzindo uma variedade de festivais inéditos que acontecem desde 2012 e continuarão ao longo de 2018.

44342849_2064215736964238_3945305324008767488_n

1º Festival do Queijo Canastra de São Paulo

39919967_1992635670788912_7824659406552825856_n
2º Festival de Bacon e Cerveja Artesanal
Data: 10 e 11 de Novembro (sábado e domingo)
Horário: das 12 às 19 horas
Endereço: Rua Joaquim Távora, 605, Vila Mariana – próximo ao metrô Ana Rosa. Local amplo, seguro e coberto.
Entrada Gratuita