Arquivo da tag: legumes

Vaporeira para cozinhar peixe, legumes e frutas

A melhor maneira de aliar uma alimentação saudável a um método de cozinhar simples e rápido é optar pela comida feita no vapor no micro-ondas. Nesse tipo de preparo, os alimentos sofrem pouca alteração, e seu sabor é mantido.

A Vaporeira Cristal Pop da Tupperware é ideal para cozinhar legumes frescos e congelados, frutas e peixes no vapor no micro-ondas. Ela também é ótima para reaquecer alimentos sem que percam seus nutrientes e sem ressacá-los. Já imaginou na hora do jantar, reaquecer o que foi feito anteriormente, e ainda ter gostinho de comida feita na hora?

tupperware.png

Vaporeira Cristal Pop – Preço sugerido: R$ 85,00

Informações: Tupperware

Aprenda a preparar receitas do dia a dia com menos sódio

O brasileiro consome, em média, 12 gramas de sódio por dia – volume considerado alto pela Organização Mundial da Saúde, que recomenda o consumo de 5 gramas por dia. Arroz, legumes, farofa, salada, muitas vezes os pratos simples do dia a dia acabam recebendo uma quantidade exagerada de sal durante o preparo. Reduzir esse consumo, no entanto, não significa ter pratos sem sabor.

As indústrias estão trabalhando para colaborar com essas mudanças e disponibilizando aos consumidores linhas de temperos, como o caldo Knorr Balance, com redução de até 30% de sódio. Com essas opções, não é preciso adicionar mais sal à preparação, pois Knorr já entrega o sabor à comida. Pensando nisso, a chef Natália dos Santos, da Unilever, ensina a preparar 4 receitas comuns do dia a dia com menos sódio. Confira:

Salada de frango com quinoa

IG_KNORR_SALADA_DE_FRANGO_COM_QUINUA_3

Ingredientes
1 xícara (chá) de quinoa em grãos
meio quilo de peito de frango cortado em cubos pequenos
1 cubo de caldo de galinha Knorr Balance
2 xícaras (chá) de água fervente
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 abobrinha pequena cortada em cubos pequenos
1 pimentão vermelho pequeno cortado em cubos pequenos
150 gramas de queijo branco cortado em cubos pequenos
6 damascos secos cortados em cubos pequenos

Modo de preparo
Em uma panela, coloque a quinoa e o cubo de caldo de galinha Knorr Balance e cubra com a água fervente. Tampe a panela e cozinhe em fogo baixo por 20 minutos ou até secar o líquido. Retire do fogo, misture com um garfo, tampe a panela e deixe esfriar. Em uma frigideira grande, aqueça 1 colher (sopa) do azeite em fogo médio e doure o frango. Reserve. Na mesma frigideira aqueça o azeite restante em fogo médio e refogue a abobrinha. Reserve. Em uma tigela, junte a quinoa fria, o frango, a abobrinha, o pimentão, o queijo e o damasco.  Disponha em uma travessa. Sirva em seguida.

#DicaDeChef
Se desejar, leve a geladeira até a hora de servir. A quinoa é um grão que também pode ser encontrada na forma de farinha e farelo. É um produto rico em proteína e foi considerado pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação como sendo um “alimento nutritivo” devido sua composição.

Rendimento: 6 porções
Tempo de preparo: 40 minutos
Calorias por porção: 309

Arroz integral com castanha

ARROZ_INTEGRAL_COM_CASTANHA

Ingredientes
6 xícaras (chá) de água
1 cubo de caldo de legumes Knorr Balance
1 xícara (chá) de arroz 7 cereais
meia xícara (chá) de castanha-do-pará picada

Modo de preparo
Em uma panela média, ferva a água em fogo alto. Abaixe o fogo e dissolva o cubo de caldo de legumes Knorr Balance. Acrescente o arroz e cozinhe em fogo baixo, com a panela semitampada, por 20 minutos, ou até a água secar. Retire do fogo, tampe a panela e reserve por 10 minutos. Disponha em uma travessa, polvilhe a castanha-do-pará e sirva em seguida.

Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo: 40 minutos
Calorias por porção: 327

Farofa de legumes e aveia

Farofa_de_Legumes_e_Aveia

Ingredientes
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 chuchu ralado no ralo grosso
1 cenoura pequena ralada no ralo grosso
1 palmito médio picado
1 cubo de caldo de legumes Knorr Balance
1 xícara (chá) de água fervente
2 colheres (sopa) de cheiro-verde picado
1 xícara (chá) de aveia em flocos grossos

Modo de preparo
Em uma frigideira grande, aqueça o azeite em fogo médio. Junte o chuchu, a cenoura e o caldo de legumes Knorr Balance já dissolvido na água. Deixe cozinhar por 5 minutos, ou até os legumes começarem a murchar. Retire do fogo, acrescente o palmito e o cheiro-verde, e misture. Adicione a aveia e mexa bem. Sirva em seguida.

DicaDeChef
A aveia deve ser acrescentada na hora de servir, para que a farofa fique crocante.
A substituição da farinha de mandioca por aveia usada tradicionalmente em farofas torna esta receita mais equilibrada.

Rendimento: 6 porções
Tempo de preparo: 10 minutos
Calorias por porção: 233

Picadinho de carne

PICADINHO_DE_CARNE

Ingredientes
1 colher (sopa) de óleo
400 g de miolo de alcatra cortado em cubos pequenos
Meia cebola pequena picada
1 dente de alho picado
Meio tomate pequeno picado
2 e meia xícaras (chá) de água quente
1 cubo de caldo de carne Knorr Balance
1 batata pequena cortada em cubos pequenos
1 cenoura pequena, em cubos pequenos
Meia colher (sopa) de salsinha picada

Modo de preparo
Em uma panela média, coloque o óleo e leve ao fogo alto para aquecer. Junte a carne e frite até dourar de todos os lados. Acrescente a cebola e o alho, e refogue até a cebola murchar. Adicione o tomate e deixe cozinhar, em fogo baixo por 2 minutos, ou até começar a desmanchar. Regue com a água e deixe cozinhar em fogo médio com a panela semitampada por aproximadamente 20 minutos, ou até que a carne esteja completamente cozida. Junte o cubo de carne Knorr Balance e mexa até dissolver. Acrescente a batata e a cenoura, e deixe cozinhar em fogo médio, com a panela semitampada por mais 15 minutos, ou até os vegetais estarem macios. Retire do fogo, adicione a salsinha e sirva em seguida.

#DicaDeChef Se preferir, substitua a batata comum por batata doce.

Rendimento: 5 porções
Tempo de preparo: 30 minutos
Calorias por porção: 205

Fonte: Knorr

Aprenda duas receitas quentes para se aquecer

Com as temperaturas baixas do inverno, receitas quentinhas ganham mais espaço na alimentação, e ingredientes como gengibre e tomilho dão um toque especial no preparo. Pensando nisso, a Chef da Unilever Natalia dos Santos ensina duas receitas de inverno de dar água na boca. Confira:

Cação poché com molho de tomate fresco

IG_KNORR_peixe_com_molho_de_tomate_3.jpg

Ingredientes
1 cubo de caldo de legumes Knorr Balance
meio litro de água fervendo
6 postas de cação pequenas (aproximadamente 100g cada)
3 tomates médios, sem pele e sem semente, picados
1 colher (sopa) de alcaparras
2 ramos de tomilhos picados (somente as folhas)

Modo de preparo
1. Em uma frigideira grande, coloque a água fervente e dissolva o cubo de caldo de legumes Knorr Balance.
2. Acomode as postas de peixe uma ao lado da outra e deixe cozinhar em fogo baixo por 10 minutos ou até que o peixe mude totalmente de cor.
3. Retire as postas com o auxílio de uma escumadeira e reserve-as em uma travessa.
4. Na mesma frigideira, junte os tomates ao caldo restante e deixe cozinhar em fogo baixo por cerca de 5 minutos, ou até que tomate começa a desmanchar.
5. Acrescente as alcaparras e o tomilho, misture e retire do fogo. Disponha o molho sobre o peixe reservado e sirva a seguir.

#DicasdaChef
1. Se desejar, substitua as alcaparras por azeitona verde picada.
2. Poché é o método de cozimento do alimento brevemente em água quente. Esse tipo de preparo é muito utilizado para cozinhar ovos, mas é uma boa opção para peixes firmes, como tilápia, salmão e cação. Saborizar a água com caldo é essencial para o peixe ficar saboroso.
Rendimento: 6 porções
Tempo de preparo: 20 minutos
Calorias por porção: 100

Legumes cozidos no vapor com gengibre

legumes_cozidos_no_vapor_com_gengibre_baixa

Ingredientes
1 xícara (chá) de vagem picada
1 batata média cortada em cubos médios
10 minis cenouras
1 mandioquinha média cortada em rodelas médias
1 maço de brócolis-ninja
1 cubo de caldo de legumes Knorr Balance
1 colher (sopa) de azeite
1 colher (chá) de gengibre ralado
1 colher (sopa) de cheiro-verde picado
6 tomates-cereja

Modo de preparo
1. Em uma panela própria para cozimento a vapor coloque a vagem, por cima a batata, a cenoura, a mandioquinha e o brócolis. Cozinhe com a panela tampada por 20 minutos. Retire do fogo e reserve até amornar. Abra a panela e verifique o cozimento dos vegetais
2. Coloque em uma travessa, esfarele o cubo de caldo de legumes KNORR Balance, regue o azeite e misture o gengibre.
3. Polvilhe o cheiro-verde e decore com os tomates-cereja. Sirva quente ou frio.

#DicadaChef
Cozinhar no vapor é uma das formas de preservar os nutrientes dos vegetais e nesse método é mais fácil deixá-los na consistência ideal (al dente), pois não absorvem muita água durante a cocção.
Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo: 30 minutos
Calorias por porção: 140

*Quando comparado a versão tradicional.

Fonte: Knorr

 

 

 

 

 

 

 

Mais dicas de pratos saudáveis para as festas juninas

Estamos em uma época de muitas delícias típicas: as festas juninas. Mas, será que é possível aproveitar todas as opções sem sobrecarregar o organismo ou prejudicar o comportamento gastrointestinal? A resposta é sim.

Seja milho verde, amendoim, arroz doce ou bolos, é possível aproveitar a ocasião e se cuidar ao mesmo tempo. “Neste período é comum muita gente consumir alimentos diferentes dos que ingere no dia a dia. Isto é ótimo, pois com equilíbrio pode-se aproveitar a grande diversidade culinária dessa festa”, afirma Karin Sedó Sarkis, nutricionista do Fleury Medicina e Saúde. No entanto, vale seguir algumas recomendações para preparar a culinária típica do festejo sem deixar a saúde de lado.

– Milho: cozido, assado ou grelhado é uma boa pedida. Aproveite para fazer um sal de ervas misturando a mesma proporção de sal com uma ou mais de ervas que te agradam, por exemplo, sal com orégano, e salpique sobre o milho. Outra opção é usar somente as ervas, também fica uma delícia. Se quiser dê um toque com manteiga e aproveite!

Corn on the cob

– Pamonha ou curau de milho verde? Preparações com milho, o curau pode ser feito com leite desnatado. Caso haja necessidade ambos podem ser adoçados com menos açúcar ou pode-se utilizar o açúcar light ou adoçante culinário para diabéticos.

pamonha

– Pipoca: lembre que é hora de cozinhar, use a panela e não o micro-ondas. A pipoca não precisa de muito óleo ou manteiga para estourar. Se interessar dá até pra fazer a pipoca sem nenhum tipo de gordura. Para isto você deve esquentar muito bem a panela, colocar o milho e mexer bem para que ela estoure sem grudar. Outra dica é maneirar no uso do sal, aqui também vale fazer uso do sal de ervas e/ou das ervas propriamente ditas, bem como de especiarias (curry, cúrcuma, páprica picante, pimenta do reino, dentre outras).

pipoca xandert
Foto: Xandert/Morguefile

– Mungunzá e outros doces: nesses preparos também podemos substituir o leite integral por leite desnatado. Dê preferência às versões light de creme de leite e leite condensado. O arroz doce, por exemplo, pode ser feito com o grão integral. As dicas em relação ao açúcar se adequam aqui também.

arroz doce tape

– Bolos: além das dicas acima, tire proveito de ingredientes naturais, como a mandioca e o milho, de preferência o natural. Com ingredientes in natura eles ficam mais saudáveis e saborosos.

Bolo de mandioca

– Amendoim: cozido, assado ou como base no preparo de outros pratos. É rico em gordura de boa qualidade, sendo ótimo para quem quer repor a energia após as danças juninas. Caso opte pela versão cozida, uma preparação tradicional, tenha atenção para o modo de conservação. Certifique-se da qualidade da água usada para cozinhar o amendoim. Depois, conserve em geladeira por no máximo três dias. Tenha atenção na procedência do amendoim, pois caso haja umidade na pós-colheita ou dependendo da forma de armazenamento, pode haver a formação de um fungo que produz uma substância chamada aflatoxina, que é maléfica ao organismo.

Paçoca-659x371

– Cuscuz: vale adicionar legumes, como cenoura ralada e abobrinha, e deixar de lado ervilha e milho enlatados, bem como outros produtos industrializados. Prefira os legumes e vegetais frescos. Dessa forma, adicionamos fibras e reduzimos a quantidade de sódio e conservantes.

minicuscuz

– Licores: quer seguir a tradição e degustar um licor de jenipapo? Apenas fique atento à quantidade, devido ao alto teor alcoólico e grande concentração de açúcar. Por isso, devem ser consumidos com moderação.

licor
Foto: jenipapodo7c.blogspot.com.br

Fonte: Fleury Medicina e Saúde

Dicas para não se enganar com dietas e alimentos

Diariamente nos deparamos com estudos que condenam alguns alimentos, glorificam outros e, logo em seguida, novas pesquisas são divulgadas desmentindo as conclusões anteriores. A Doctoralia, plataforma de conexão de profissionais de saúde com pacientes, traz algumas orientações e recomendações sobre como ter bons hábitos alimentares e evitar produtos que podem prejudicar a saúde.

Não se engane ao consumir alimentos com boa fama

Algumas dicas de alimentação que já fazem parte do senso comum, também podem causar efeitos negativos ao organismo se ingeridos em excesso, é o que aponta o nutricionista cadastrado na Doctoralia, Daniel Barreto de Melo. O alto consumo de fibras, muito adotado pelos que estão em dietas, “pode levar não só à constipação (intestino preso) como também a uma menor absorção de algumas vitaminas e minerais”. Mesmo as frutas, consideradas totalmente saudáveis, devem ser consumidas com moderação. “A maioria delas é rica em açúcares simples e seu excesso promove o ganho de peso e algumas desordens metabólicas”, ressalta Melo.

frutas

Diversifique seu cardápio

Dietas restritivas, como as que eliminam o carboidrato do cardápio, são muito divulgadas e praticadas, porém essa prática pode causar deficiências nutricionais sérias. O nutricionista afirma que “a diversidade alimentar é fundamental para que sejam ingeridas as quantidades adequadas de vitaminas, minerais e compostos bioativos dos alimentos”. Além disso, Melo lembra que limitar as opções pode “causar monotonia alimentar e diminuir a percepção de que a alimentação deve ser, além de saudável, prazerosa”.

pão integral bellanapoli

Evite alimentos com altas quantidades de compostos químicos

Segundo o profissional, alimentos fontes de gordura trans, nitritos, nitratos e outros, consumidos com frequência, mesmo que em quantidades pequenas, fazem mal à  saúde. “Neste ponto é que entra a maioria dos alimentos industrializados e daqui surgem as recomendações de se preferirem os alimentos minimamente processados, caseiros, naturais etc”.

Melo cita ainda alguns produtos que são muito comuns no dia a dia, como “a maioria dos biscoitos e bolachas, sorvetes, bolos prontos, diversos alimentos congelados, embutidos em geral, refrigerantes, alimentos coloridos artificialmente, caldo de carne, entre outros”.

arker refrigerante
Foto: Arker

Além desses, legumes, vegetais e frutas também merecem atenção. De acordo com estudos da Anvisa, o Brasil é maior consumidor de agrotóxicos do mundo, sendo que muitos alimentos apresentam substâncias químicas acima do permitido. O nutricionista alerta para este fato e afirma “esses compostos químicos são absorvidos e armazenados no corpo, impedindo seu adequado funcionamento”.

pimentao-the-bix-blog
Foto: The Bix Blog

Crie o hábito de ler as embalagens

Muitos produtos vendidos como saudáveis também podem mascarar ingredientes prejudiciais à saúde, como é o caso dos biscoitos integrais, que algumas vezes contêm mais açúcar do que fibra em sua composição. “A indústria de alimentos costuma utilizar farinha de trigo integral junto à branca, então o produto ganha fibras e outros nutrientes, mas de forma limitada, nem sempre sendo realmente saudável”.

rotulo

Outro exemplo é o suco de caixinha, se for néctar de fruta, significa que tem apenas de 20% a 40% de suco e o restante é composto de água, açúcar e aromatizante. Mesmo quando não se enquadram nesta categoria, “os que realmente são sucos costumam perder uma quantidade considerável de nutrientes, durante o processo de pasteurização e envasamento, o que torna os sucos feitos na hora as melhores opções”.

suco de laranja dvir
Foto: Dvir;/Morguefile

“Diante disso tudo, é importante saber que algumas marcas são mais cautelosas com o consumidor e produzem versões realmente saudáveis desses alimentos. É preciso se criar o hábito de ler rótulos, para que sejam feitas sempre as melhores escolhas”, aconselha Melo.

Fonte: Doctoralia

 

Aprenda duas receitas para espantar o frio

Com as baixas temperaturas do outono, os cobertores e cachecóis saem do armário para ajudar a enfrentar o frio. As sopas e os pratos quentes ganham destaque no almoço e no jantar, sendo ótimas opções para manter o corpo aquecido. Pensando nisso, Knorr selecionou duas receitas quentinhas para espantar o frio dessa temporada.

Sopa de Carne Com Legumes

IG_KNORR_sopa_de_carne_com_legumes_3_baixa160620_150634

Ingredientes
1 embalagem de Sopão de carne Knorr
2 litros de água fria
Batata-doce
1 xícara (chá) de abóbora-pescoço cortada em cubos
meia xícara (chá) de vagem picada
1 colher (sopa) de cheiro-verde

Modo de Preparo
Em uma panela grande, coloque o sopão de carne Knorr e água, e misture até dissolver. Junte a batata-doce, a abóbora e a vagem, e mexa. Leve ao fogo médio, mexendo sempre, por 15 minutos, ou até ferver. Abaixe o fogo e cozinhe, mexendo de vez em quando, por 5 minutos, ou até os legumes estarem cozidos. Retire do fogo, salpique o cheiro-verde e sirva em seguida. Rendimento: 8 porções. Tempo de preparo: 20 minutos.

Cozido de Carne Com Legumes

cozido_de_carne_com_legumes_15_baixa160620_150634.jpg

Ingredientes
1 litro de água
3 cubos de caldo de picanha Knorr
1 quilo de carne bovina cortada em cubos grandes (músculo ou coxão duro)
2 espigas de milho verde cortadas em rodelas grandes
2 mandiocas pequenas cortadas em rodelas grossas
1 cenoura grande cortada em rodelas grossas
400 gramas de paio cortado em rodelas
3 cebolas pequenas cortadas em quatro
100 gramas de abóbora descascada e cortada em cubos grandes

Modo de Preparo
Em uma panela de pressão, ferva a água e dissolva os cubos de caldo de picanha Knorr. Junte a carne, tampe a panela e cozinhe em fogo médio por 30 minutos, contados a partir do início da pressão. Retire a panela do fogo, espere o vapor sair, abra a panela e junte o milho, a mandioca, a cenoura e o paio. Cozinhe sem pressão por 5 minutos. Junte a cebola e a abóbora, e cozinhe, em fogo médio, por 10 minutos sem pressão, ou até os legumes ficarem macios. Retire do fogo e sirva em seguida.

Dica: se preferir, troque a mandioca da receita pela mesma quantidade de mandioquinha. Rendimento: 6 porções. Tempo de preparo: 1 hora.

Fonte: Knorr

Receitas para aproveitar o feriadão

O mês mais curto do ano está terminando, e com ele veio também um dos feriados mais esperados pelo brasileiro: o Carnaval. Seja para os mais foliões, ou os mais religiosos, a Bunge trás receitas práticas e rápidas para esquentar o clima do próximo feriado: vegetais ao forno, sardinha assada e torta de ricota com goiabada.

Vegetais ao forno

Bunge Alimentos, Cardeal, Azeite Cardeal, Azeite, Receita

Ingredientes:
150 gramas de cebola roxa em cubos pequenos
150 gramas de cenoura cortada em bastões
100 gramas de Tomate cereja cortado ao meio
200 gramas de cogumelo Paris fresco
200 gramas de brócolis cortado sem os talos
200 gramas de Couve flor (cortada sem os talos)
Sálvia picada a gosto
Sal e pimenta a gosto
Azeite Cardeal Orgânico a gosto

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes, tempere com a sálvia, o sal e a pimenta. Regue com o Azeite Cardeal Orgânico. Disponha em uma assadeira e asse em forno à temperatura de 150°C até dourarem levemente.

Grau de dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: 30 minutos
Rende 4 porções

Sardinha

sardinha

Ingredientes:
12 unidades de sardinhas frescas e limpas
4 colheres de sopa de suco de limão
2 colheres de sopa de grãos de coentro partidos grosseiramente
1 colher de chá de sal
4 colheres de sopa de Margarina Delícia Supreme Light
12 ramos de salsinha lavada
6 talos de cebolinha verde lavados e cortados em pedaços grandes
Pimenta-do-reino recém-moída a gosto

Modo de preparo:
Lave as sardinhas em água corrente e corte-as ao meio, como se fosse rechear. Em seguida, acomode-as em um refratário, regue com o suco de limão e reserve. Misture, em uma vasilha pequena, os grãos de coentro, o sal e a margarina. Espalhe essa pasta no interior das sardinhas, formando uma camada farta. Sobre ela, acomode as folhas inteiras de salsinha e os pedaços de cebolinha verde. Feche as sardinhas, pressionando-as ligeiramente. Acomode-as em uma assadeira antiaderente e leve ao forno em 250°C, por cerca de 20 minutos. Retire-as e sirva em seguida.

Grau de dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: 20 minutos
Rende 4 porções

Torta de ricota com goiabada

torta-ricota-goiabada

Ingredientes:
1 pacote de biscoito maizena moído
1 tablete de margarina tablete Primor
1 pitada de canela
2 colheres de chá de gelatina incolor
3 colheres de sopa de água
1/2 xícara de chá de leite fervido
1 lata de leite condensado
2 ½ xícaras de chá de ricota fresca
1 xícara de chá de goiabada cortada em cubos
Raspas de limão a gosto

Modo de preparo:
Em um liquidificador, triture o biscoito com a margarina e a canela em seguida, forre o fundo e a lateral de uma forma redonda com fundo removível. Leve ao forno pré-aquecido em 180°C por 10 minutos e deixe esfriar. Em uma panela, misture a gelatina com a água e reserve por alguns minutos. Despeje no leite e mexa bem. Em seguida, no liquidificador, bata o leite condensado, o leite com a gelatina e a ricota até obter uma mistura homogênea
Sem bater, acrescente as raspas e a goiabada. Despeje na forma e leve à geladeira por, no mínimo, 4 horas. Desenforme e sirva gelada.

Dica: Sirva coberta com chantilly ou goiabada derretida
Grau de dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: 50 minutos.
Rende 8 porções

Fonte: Bunge Brasil

Saúde em dia: dieta equilibrada promove manutenção do peso de maneira segura

Muito mais do que uma questão estética, o peso pode ser também um indicador de saúde. Alterações significativas, seja para mais ou para menos, podem representar tanto uma melhoria no estilo de vida quanto problemas no organismo. E, em ambos os casos, existe uma relação direta com a dieta – seja parte de um tratamento ou de uma reeducação alimentar, ela é determinante para que o indivíduo alcance o peso ideal e, posteriormente, o mantenha estável.

Esse é um dos maiores desafios enfrentados por aqueles que encararam mudanças no cardápio e alcançaram o peso adequado. Como manter a nova medida a longo prazo? A resposta está, novamente, na dieta: a alimentação balanceada e diversificada é capaz de assegurar que esse indicador corresponda a um organismo sadio e devidamente nutrido.

O que é uma dieta saudável?

Atualmente muito se tem falado a respeito da alimentação saudável, não somente pela questão estética, mas, principalmente, por sua relação com a longevidade e qualidade de vida. Contudo, o conceito de dieta muitas vezes é mal-interpretado, sendo associado exclusivamente a regimes ou cardápios restritivos. De acordo com a nutricionista Joana Carollo: “Muito mais do que isso, a dieta é o conjunto de hábitos alimentares regulares do indivíduo que, obviamente, podem variar ao longo da vida. Em alguns casos, ela pode ser alterada para atingir algum objetivo específico ou complementar um tratamento clínico. ”

De acordo com a profissional da Nova Nutrii, para ser considerada saudável, a dieta deve ser equilibrada a ponto de oferecer variados nutrientes de forma balanceada. Dessa forma é possível garantir que o indivíduo mantenha seu estado nutricional – e seu peso – sadios e estáveis. “Essa dieta deve oferecer, de forma proporcional, carboidratos, proteínas, gorduras e fibras, atentando também para as vitaminas e sais minerais” – explica.

Neste âmbito, podemos classificar uma alimentação saudável como aquela que atende três princípios básicos: equilíbrio, variedade e moderação.

Ponto de equilíbrio

dieta-saudavel

O conceito de dieta ideal é bastante abrangente, podendo variar de acordo com as necessidades individuais de cada pessoa. Um atleta certamente terá necessidades nutricionais distintas de um indivíduo que se recupera de uma cirurgia, por exemplo. Contudo, em ambos os casos, manter o peso é uma questão de saúde que requer, essencialmente, de equilíbrio alimentar.

Nesse sentido, é preciso alcançar o balanço energético, ou seja, o ponto de equilíbrio entre a quantidades de calorias que o indivíduo consome e gasta ao longo do dia. Conforme explica a nutricionista “É como uma conta matemática: quando alguém ingere mais calorias do que gasta, certamente ganhará peso. Em contrapartida, se o consumo calórico for menor que o gasto, acontece a redução dessa medida. Logo, para que o peso se mantenha estável é preciso que a ingestão e o gasto calórico sejam proporcionais. ”

Sendo assim, é preciso que o cardápio esteja de acordo com os novos hábitos do indivíduo – se ele adotou a prática esportiva para a redução ou ganho de peso, deverá levar em conta suas novas necessidades energéticas na hora de compor a dieta. Da mesma forma, alguém que se recupera de um tratamento clínico, deverá considerar seu período de repouso e a necessidade específica de nutrientes tanto para manter o peso quanto para a boa recuperação. Afinal, ainda que o equilíbrio calórico seja primordial para a manutenção do peso, a boa saúde depende essencialmente da oferta variada de nutrientes.

Cardápio Variado

Tão importante quanto a quantidade de alimentos consumida ao longo do dia é sua variedade. Não somente para tornar o cardápio mais atrativo, mais sobretudo para ampliar a oferta nutricional, uma vez que os variados grupos de alimentos oferecem nutrientes distintos. Ainda que essas necessidades variem de acordo com o perfil individual de cada pessoa, em geral, é recomendado que o cardápio de adulto saudável inclua:

Carboidratos: essenciais para a oferta de energia, esses alimentos são indispensáveis na alimentação saudável. Seu consumo deve ser qualificado, ou seja, o ideal é optar por tipos complexos, que liberam energia de forma moderada e evitam os picos de glicose. É recomendado que esses alimentos componham cerca de ¼ do prato. “Um bom exemplo é a é a combinação de feijão com arroz (preferencialmente integral). Tubérculos como a batata e a mandioca também são boas opções, porém deve-se ter cuidado com o modo de preparo, evitando frituras e versões processadas desses alimentos – o que, além de aumentar seu valor calórico, pode reduzir seu valor nutricional”.

arroz-com-feijao-goodiegodmother
Foto: Goodiegodmother

Proteínas: importantes para a construção de músculos e tecidos, as proteínas também são essenciais para a saúde da pele, unhas e cabelos. Assim como os carboidratos, devem compor ¼ do prato saudável, seja através de fontes animais ou vegetais “Pode-se optar por uma porção de bife de frango ou bovino (preferencialmente magro). Também existem opções vegetais como a ervilha, a lentilha e o grão de bico que podem ajudar a suprir o aporte necessário de proteínas”.

frango-grelhado

Legumes e verduras: fontes riquíssimas de vitaminas e sais minerais, os vegetais são primordiais na alimentação saudável. Como são, em geral, menos calóricos, hortaliças e vegetais folhosos podem compor até 50% do prato. “O ideal é variar, tanto para deixar o prato mais colorido e saboroso, quanto para diversificar o aporte de nutrientes. Uma salada verde composta de alface, rúcula e tomate ou um refogado de brócolis e couve são boas opções”.

legumes

Frutas: outra fonte importante de micronutrientes, as frutas podem tanto ajudar a compor os lanches intermediários quanto na preparação de sucos naturais. Também servem como alternativa para evitar o consumo de sobremesas açucaradas e doces industrializados. Contudo “é sempre recomendado consumi-las in natura, quando possível com a casca. Assim como os vegetais e cereais integrais, são importantes fontes de fibras, que também tem um papel importante num prato saudável. ” Recomenda-se o consumo de cerca de 5 porções de frutas ao longo do dia, levando em consideração, obviamente, o tamanho desse alimento: “Meia manga, duas fatias de mamão ou uma banana grande são exemplos de porção”.

frutas

Moderação sempre

Um hábito muito comum entre aqueles que seguem dietas, especialmente sem orientação, é abandonar as práticas seguidas durante o período de mudanças. Contudo, uma dieta bem orientada visa reeducar o indivíduo afim de que ele possa fazer escolhas acertadas naturalmente, a ponto de que elas se tornem espontâneas.

Uma das bases da boa dieta é aprender a alimentar-se de forma moderada, fazendo escolhas de forma prudente e na medida adequada. Exagerar num alimento, mesmo que ele seja saudável, implicará num consumo superior de calorias, bem como negligenciar determinados alimentos, deixando-os fora do cardápio, poderá resultar na carência nutricional. Neste âmbito, a dieta saudável deve ter:

Valor calórico adequado: levando em conta o balanço energético, buscar consumir a quantidade de calorias ideal para seu perfil metabólico. Para tal, é indispensável consultar um nutricionista afim de saber qual sua necessidade individual que, dependendo do seu estilo de vida, sexo, peso e idade pode variar para mais ou para menos;

taco-doce

Atenção com os ingredientes: o consumo excessivo de gorduras trans, açúcar e sal podem prejudicar significativamente a saúde e o peso. Procure sempre alimentar-se de maneira mais natural e caseira possível, evitando produtos ultraprocessados como congelados, refrigerantes e guloseimas. Ingredientes culinários processados também merecem atenção: óleos, azeites e temperos devem ser utilizados com moderação.

É preciso suplementar?

Restrições alimentares ou um estilo de vida corrido podem fazer com que a suplementação seja necessária, mesmo que a pessoa siga um cardápio considerado saudável. “Nestes casos, a adoção de um complemento alimentar juntamente com a dieta padrão pode facilitar a manutenção do peso e auxiliar no aporte necessário de calorias, proteínas e micronutrientes essenciais. Esses produtos agem como coadjuvantes, enriquecendo o plano alimentar.” Porém, é importante lembrar que a orientação de um nutricionista é indispensável, somente ele poderá indicar quais mudanças devem ser feitas na dieta tanto para garantir a manutenção do peso quanto da saúde.

Fonte: Nova Nutrii

Saúde no cardápio: descubra quais nutrientes auxiliam no processo de cicatrização

Dieta equilibrada é essencial para fortalecer o organismo e acelerar a recuperação

Na cultura popular existem diversos costumes em relação à saúde: ervas, chás e preparações que prometem fortalecer o organismo, evitar ou até mesmo acelerar a recuperação de doenças. Ainda que alguns desses hábitos sejam apenas crendices, o fato é que a alimentação e a saúde tem relação direta: o que comemos pode influenciar significativamente a capacidade do organismo em se restabelecer de determinadas situações, bem como afetar a cicatrização de ferimentos.

Ainda que muitas vezes nem notemos, nosso corpo está em constante estado de alerta e, diante de qualquer trauma, busca prontamente formas de regenerar e restabelecer a integridade da área afetada. Porém, a complexidade deste processo envolve um organizado sistema de defesa que é influenciado diretamente pelo estado nutricional do paciente. Tanto o tempo de recuperação quanto a qualidade da cicatrização depende de uma boa dieta: determinados alimentos fornecem ao organismo a matéria prima para reconstrução dos tecidos e auxiliam no combate à possíveis complicações, enquanto outros devem ser evitados pois podem retardar este processo.

Cicatrização x Nutrição

Seja em decorrência de um pequeno arranhão ou de um trauma extenso, quando afetado, nosso corpo é capaz de acionar uma resposta coordenada afim de tratar o mais rápido possível essa lesão. Esse complexo sistema abrange, numa visão bem simplificada, desde a sinalização do ferimento ao sistema imunológico até o remodelamento do tecido conjuntivo, afim de restaurar os danos sofridos. Porém, para que o corpo seja capaz realizar essa tarefa de forma efetiva, é essencial que o paciente esteja com seu estado nutricional saudável, uma vez que esse processo recorre à diversos micro e macronutrientes na hora de recompor a área comprometida.

Conforme aponta a nutricionista Joanna Carollo: “Uma boa nutrição auxilia na qualidade da cicatrização, no combate ao agravamento ou surgimento de novas lesões e, sobretudo, no tempo de resposta desse processo”. Logo, quando um indivíduo sofre um ferimento significativo ou passa por uma intervenção cirúrgica que envolve um processo de recuperação tecidual posterior, fatores como a medicação e assepsia não são as únicas medidas a serem observadas no tratamento – é preciso também atentar-se a qualidade da dieta.

De acordo com a profissional da especializada em nutrição clínica Nova Nutrii: “um paciente bem nutrido, responderá mais rapidamente e com mais qualidade ao tratamento, em contrapartida, um indivíduo com carências nutricionais pode ter uma resposta mais lenta ou até mesmo sofrer com complicações durante a cicatrização”.

_corpo_feminino

Nutrientes essenciais para boa recuperação

Quando se trata da recuperação de feridas ou procedimentos pós cirúrgicos, a resposta imunológica pode ser reforçada através de alimentos funcionais ou uma dieta imunomoduladora – capaz de potencializar a ação do organismo no combate às lesões. Neste âmbito, alguns nutrientes possuem destaque e são fundamentais para essa ação.

As proteínas desempenham um papel fundamental em todas essas etapas da cicatrização: quando ingerimos alimentos ricos nesse nutriente, eles são quebrados em substâncias menores que vão auxiliar na construção dos tecidos. “Quando ingerimos alimentos ricos em proteínas, esse nutriente é quebrado até alcançar moléculas menores como peptídeos e aminoácidos, esses micronutrientes, por sua vez são essenciais na construção do tecido conjuntivo. A oferta de colágeno, por exemplo, está diretamente ligada ao metabolismo proteico e é essencial para cicatrização da pele”.

Conforme explica a nutricionista, esses aminoácidos são essenciais na construção dos tecidos do corpo, sendo indispensáveis para durante a fibroplasia – formação do tecido fibroso (a famosa casquinha) e no próprio remodelamento da pele após a cicatrização.

Diversas vitaminas também estão envolvidas nesse processo, em especial as vitaminas do complexo B: algumas delas estão ligadas ao metabolismo do colágeno  “As vitaminas exercem uma ação benéfica, em especial, ao sistema imunológico, otimizando tanto a resposta do organismo ao ferimento quanto ao processo de coagulação e formação da ferida. Neste sentido podemos citar a vitamina A, C e K, por exemplo. Da mesma forma, os minerais também exercem um papel substancial nesse processo, pois estão ligados à metabolização das proteínas no organismo”, explica Joanna.

No entanto, nenhum item é mais importante que o outro ou age de forma isolada neste processo “Até mesmo os carboidratos desempenham um papel importante neste tipo de tratamento pois se sua oferta estiver abaixo do adequado, o corpo irá utilizar as proteínas (massa magra) prejudicando a regeneração dos tecidos. Logo, uma dieta balanceada e nutritiva não somente pode beneficiar como é indispensável para o paciente em recuperação.”

Dieta cicatrizante

Ainda que as necessidades nutricionais variem de acordo com o estado do indivíduo e o próprio tipo de ferimento, alguns alimentos podem beneficiar o aporte desses nutrientes essenciais à boa cicatrização. Comuns ao cardápio do dia a dia, esses alimentos são capazes de enriquecer a oferta de proteínas, carboidratos, vitaminais e outros itens essenciais para a boa resposta imunológica e a boa regeneração dos tecidos.

Potencializam o efeito anti-inflamatório: peixes gordurosos como a sardinha, o salmão e o atum, que são as fontes mais ricas em Ômega 3 – potente antioxidante capaz de impactar a ação inflamatória do organismo. Também é possível encontrar esse ácido graxo em vegetais, como semente de chia, semente de linhaça, oleaginosas como nozes, amêndoas e avelãs e são alternativas para o consumo desse nutriente.

sardinha em oleo
Foto: Max Straeten / Morguefile

Alimentos ricos em vitamina K: auxiliam no processo de coagulação, uma das primeiras e mais importantes fases do processo de cicatrização. É possível encontrar esse nutriente principalmente em vegetais folhosos e legumes de tom escuro como o couve, o espinafre, o brócolis, o alface e aspargos.

alface
Foto: Wunee/Morguefile

Beneficiam a regeneração dos tecidos: alimentos ricos em proteínas são indispensáveis para a produção de aminoácidos como o colágeno e a arginina. Enriquecer a dieta com carnes magras, ovos, derivados do leite são formas de suprir a necessidade de proteínas. Da mesma forma, é possível encontrar fontes vegetais: “leguminosas como o feijão e a lentilha possuem bons índices de proteína e podem ser facilmente inseridos na dieta.”

ALLFOODMesa Queijos
Foto: ALLFOOD

Melhoram o aspecto da pele: ricos em vitamina A, alimentos como o bife de fígado, a cenoura, a batata doce e a manga, auxiliam na proteção da pele e ainda possuem efeito antioxidante. Incluir óleo de girassol ou a própria semente no cardápio, bem como ingerir oleaginosas como a castanha do Pará e avelã aumenta o aporte de vitamina E, que também auxilia no combate aos radicais livres.

Dentre as vitaminas do complexo B, merece destaque o Ácido pantotênico, ou vitamina B5 – presente em alimentos como o farelo de trigo, ovos, semente de girassol – seu consumo beneficia a elasticidade e hidratação da pele.

dieta-cicatrizante-frutas

Existem alimentos que podem prejudicar a cicatrização?

É muito comum ouvir que durante um processo de cicatrização devemos evitar certos alimentos, alguns fazem até mesmo parte da crendice popular como itens proibidos durante essa fase. Porém, existem de fato alimentos que podem retardar ou até mesmo prejudicar o processo de recuperação de ferimentos?

De acordo com Joanna, uma dieta saudável é recomendável à todas às pessoas, porém, durante o tratamento de uma lesão tecidual ou num período pós cirúrgico os cuidados com a alimentação devem ser redobrados pois o corpo está num estado de maior consumo de nutrientes e, ao mesmo tempo, mais exposto à inflamações.

Logo, além de seguir uma dita equilibrada, deve-se evitar: “Alimentos processados, ricos em gordura saturada, conservantes e sódio – ou seja, industrializados. Além de propiciarem o inchaço e a retenção de líquidos, pioram o processo inflamatório” – explica a nutricionista.

Para a profissional, por mais que existam mitos populares em relação a este ou aquele alimento, somente o médico poderá avaliar as condições de saúde e, com base nisso, determinar quais alimentos devem ser evitados durante a recuperação. Neste caso é considerado, inclusive, situações especiais como pacientes que ficarão longos períodos acamados e estão mais sujeitos ao desenvolvimento de feridas, situações metabólicas que interferem na recuperação, como o diabetes, por exemplo, entre outros.

Por ser um fator de grande influência sobre o processo de cicatrização, o aporte nutricional deve ser avaliado pelo médico/nutricionista afim de avaliar, inclusive, a necessidade de suplementação. Dessa forma, garante-se a tranquilidade do indivíduo e a segurança do tratamento.

Fonte: Nova Nutrii

Receitas para fazer um churrasco completo e saboroso

Um bom churrasco sempre faz sucesso entre os brasileiros. Os pratos que complementam a carne são um grande diferencial e, pensando nisso, Hellmann’s preparou 4 receitas de dar água na boca. Confira:

Pão de alho

pao-de-alho

Feito na churrasqueira, o pão de alho não pode faltar. Junto com a salada de maionese, esse é um dos acompanhamentos mais procurados.

Ingredientes

1 colher (chá) de óleo
3 dentes de alho picados
2 colheres (sopa) de maionese HELLMANN’S
1 colher (chá) de manteiga sem sal
1 colher (chá) de salsinha fresca picada
2 unidades de pão francês

Modo de preparo
1. Aqueça o óleo em uma frigideira e frite o alho até que fique dourado. Retire do fogo e espere esfriar.
2. Em um recipiente, misture a maionese HELLMANN’S, a manteiga, a salsinha e o alho frito até ficar homogêneo. Reserve.
3. Corte os pães em 5 fatias no sentido da largura, sem deixar que elas se separarem.
4. Distribua a mistura de maionese reservada entre as fatias e espalhe com cuidado.
5. Embrulhe os pães no papel alumínio e leve à churrasqueira por aproximadamente 10 minutos, ou até dourarem. Sirva em seguida.

Dica
1. Se desejar, prepare o pão de alho no forno. Disponha os pães já recheados (sem o papel alumínio) em uma assadeira grande e leve ao forno médio (180°C), preaquecido, por 10 minutos, ou até que os pães dourem.

Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo: 30 minutos

Salada de batata 

salada-de-batata
Também conhecida como maionese de batata, o prato é um dos mais populares nos churrascos.

Ingredientes

3 batatas médias, cozidas e cortadas em cubos médios
1 cebola pequena picada
1 colher (chá) de sal
1 xícara (chá) de maionese HELLMANN’S
1 colher (sopa) de salsinha picada

Modo de preparo
1. Em uma tigela, junte as batatas, a cebola e o sal.
2. Acrescente a maionese HELLAMANN’S, salpique a salsinha e misture.
3. Leve à geladeira por 10 minutos ou até a hora de servir.

Variação
1. Para fazer um salpicão, acrescente 1 filé de frango cozido e desfiado, 1 lata de milho em conserva escorrido e azeitonas picadas.
2. Você também pode juntar 1 maçã média descascada e ralada no ralo grosso. Se preferir, adicione 1 tomate médio, sem pele e sem sementes, picado. Se desejar, acrescente 2 palmitos em conserva picados.

Dica
As batatas podem ser descascadas e cortadas em cubos antes de cozinhar. Neste caso, escorra bem antes de juntar os demais ingredientes. Sirva como entrada ou com carnes em geral.
Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo: 10 minutos
Legumes grelhados ao molho de ervas

legumes-grelhados
Como as carnes são o prato principal, é ótimo incluir ingredientes mais leves para acompanhar. Os legumes, por exemplo, podem ser grelhados na churrasqueira, deixando a refeição mais equilibrada e colorida

Ingredientes

4 colheres (sopa) de maionese HELLMANN’S
2 Colheres (chá) de salsinha fresca picada
2 colheres (chá) de manjericão fresco picado
1 colher (chá) de alecrim fresco picado
1 abobrinha italiana média cortada em rodelas
1 berinjela grelhada média cortada em rodelas
1 tomate grande cortado em rodelas

Modo de preparo
1. Em uma tigela, coloque a maionese HELLMANN’S, a salsinha, o manjericão e o alecrim, e misture bem. Reserve.
2. Grelhe os legumes na churrasqueira, dos dois lados, até ficarem dourados.
3. Disponha os vegetais em um prato e sirva acompanhando o molho.

Rendimento: 5 porções
Tempo de preparo: 30 minutos

Salada com manga

salada-com-manga
Um acompanhamento mais leve, a salada pode ser incrementada com frutas e molho, para ficar mais refrescante.

Ingredientes

10 folhas de alface crespa cortada em tiras
1 cebola pequena cortada em tiras
5 bastões de kani kama
meia manga cortada em tiras
meia xícara (chá) de maionese HELLMANN’S Light
2 colheres (sopa) de cebolinha
1 colher (chá) de vinagre balsâmico

Modo de preparo
1. Em uma saladeira grande, distribua a alface, a cebola, o kani kama e a manga. Reserve.
2. À parte, em uma tigela, misture a maionese HELLMANN’S Light, a cebolinha e o vinagre. Coloque sobre a salada e sirva a seguir.

Variação
1. Se preferir, substitua a alface por meio maço de agrião.

Rendimento: 6 porções
Tempo de preparo: 20 minutos

Fonte:Hellmann´s