Arquivo da tag: olhos

quem disse, berenice? expande portfólio de sobrancelha

Arqueada, desenhada, angulosa ou natural. quem disse, berenice?, marca especialista em maquiagem, acredita que cada mulher tem seu próprio traço. O que faz da sua sobrancelha, única.

quem disse1

“Buscamos soluções para os dilemas da mulher com sua sobrancelha. Por isso, apresentamos três novos produtos que vão deixar o portfólio da marca ainda mais completo”, comenta Marcella Nogueira, gerente de categoria maquiagem e perfumaria de quem disse, berenice?

quem disse 22

Os lançamentos: lapiseira sobrancelha (nas cores clarete, escurete e ruivete) R$ 35,90 | lápis para sobrancelha (nas cores clarete, escurete e ruivete) R$ 21,90 | sérum de crescimento pra sobrancelha R$ 39,90

Entre as novidades está a lapiseira sobrancelha, que chega nas cores clarete, escurete e ruivete. Indicada para corrigir desenhar ou preencher a sobrancelha, a lapiseira tem fórmula sequinha, que não migra nem carimba, com a ponta arredondada para facilitar a aplicação do produto. Na outra ponta, há uma escovinha para quem quiser um efeito mais natural e nada marcado.

Para deixar aquele efeito natural, a marca apresenta o lápis para sobrancelha. Com longa duração, ele cobre as falhas e imperfeições. São três versões de cores: clarete, escurete e ruivete.

Além de opções para preencher ou desenhar a sobrancelha, quem disse, berenice? também apresenta o sérum de crescimento pra sobrancelha, que estimula o crescimento* dos pelos diminuindo as falhas em até 50%, ideal para quem tem falha ou queda dos fios. Em testes aplicados pela marca, depois de 30 dias de uso contínuo do produto, os pelos já ficam mais fortes e grossos.

Todos os lançamentos completam o portfólio de sobrancelha da marca, que conta com paleta de sobrancelha (nas cores escurete e clarete), lápis iluminador duplo, gel pra sobrancelha, máscara para sobrancelha (nas cores escurita e clarita), pincel sobrancelha e pinça.

quem disse 33quem disse 3

paleta de sobrancelha (nas cores escurte e clarete) R$ 63,90 | lápis iluminador duplo R$ 35,90 | gel pra sobrancelha R$ 29,90 | máscara para sobrancelha (nas cores escurita e clarita) R$ 33,90 | pincel pra sobrancelha duplo R$ 25,90 | pinça R$ 17,90

*resultados comprovados por meio de testes instrumentais comparativos ao produto sem ativo, após 30 dias de uso contínuo.

Informações: quem disse, berenice?

Anúncios

Fogos de artifício na Copa e Festa Junina podem cegar

Segundo o CFM (Conselho Federal de Medicina), nos últimos dez anos, o Brasil registrou mais de 5 mil internações causadas por fogos de artifício; especialista do H.Olhos – Hospital de Olhos dá dicas de como se proteger e do que fazer em caso de acidente​

A cada quatro anos, dois eventos muito queridos no Brasil acontecem na mesma época. Desde meados de junho, brasileiros de todas as regiões se unem em comemorações da Copa do Mundo e Festa Junina. Em meio às celebrações, a presença dos fogos de artifício aumenta consideravelmente, trazendo alguns riscos, que podem até ser fatais. Um dos órgãos mais expostos aos perigos são os olhos, sujeitos a lesões graves, como queimaduras, danos na córnea ou perda irreversível da visão.

fogos de artificio pixabay

Segundo levantamento do CFM (Conselho Federal de Medicina), entre 2008 e 2017, foram registradas 5.063 internações no Brasil, causadas por acidentes com fogos de artifício. Os dados mostram que 2014, quando o País recebeu a Copa do Mundo, foi o ano com maior número de casos. O estudo sugere que um fato esteja associado ao outro.

“Os acidentes mais comuns no período de Festas Juninas e Copa Do Mundo vêm dos fogos de artifício, que causam queimaduras e explosões, com acometimento das mais variadas partes do corpo”, ressalta Pedro Antonio Nogueira Filho, chefe do pronto-socorro do H.Olhos – Hospital de Olhos.

“Os olhos ficam extremamente expostos. Os principais riscos são os traumas, tanto os contusos quanto os contuso-perfurantes, que podem prejudicar a função visual de forma imediata, temporária ou definitiva”, explica.

De acordo com o especialista, é fundamental que a manipulação dos fogos seja feita exclusivamente por adultos, pois são compostos por materiais altamente inflamáveis. O médico também aconselha a utilização de equipamentos básicos de segurança, como óculos de proteção individual e luvas, além de manter a distância mínima do produto, determinada pelo fabricante.

oftalmo

“Em caso de acidente, a vítima deve lavar incessantemente, em água corrente, a região da queimadura. Em seguida, deve ir imediatamente ao pronto-atendimento oftalmológico mais próximo”, alerta Nogueira Filho.

Fonte: Grupo H.Olhos

N.R.: Mais um ótimo motivo para você não soltar fogos

Bastante comum nesta época do ano, conjuntivite pode ser evitada

Mudanças na temperatura, ambientes mais fechados e má higienização das mãos favorecem a transmissão da doença

Engana-se quem pensa que é apenas a pele que precisa de atenção especial durante os períodos mais frios. Os olhos também pedem cuidados redobrados nesta época do ano. “É durante a estação de transição entre os meses quentes e frios, em que a umidade do ar é mais baixa, que há grande proliferação de micro-organismos no ar que causam a conjuntivite”, explica o médico oftalmologista André Luís Alvim Malta, consultor das Óticas Diniz – maior rede do varejo óptico do Brasil.

Ainda de acordo com o especialista, outros fatores contribuem para a disseminação da doença. “Por causa das folhas das árvores, que caem com maior frequência no período, e os ambientes mais cheios e fechados, com grande aglomeração de pessoas por conta do tempo seco, os olhos ficam mais sucetíveis à afecção, inclusive porque há maior quantidade de poeira no ar. Tudo isso facilita a transmissão da conjuntivite”, afirma.

Existem três formas mais comuns da doença: bacteriana, viral e alérgica. Os principais sintomas são coceira, lacrimejamento, olhos vermelhos, secreção e sensibilidade à luz. Na conjuntivite viral os olhos ficam ainda mais inchados, podendo haver lesão nas córneas.

conjuntivite Webmd
Foto: WebMd

“No caso da conjuntivite alérgica, pessoas que sofrem com rinite, asma, tosse alérgica ou dermatites são mais propensas. Isso acontece porque há uma reação de hipersensibilidade a um agente específico ou substância estranha ao organismo. Normalmente poeira, ácaros e o pólen das plantas desencadeiam a doença. Porém, diferentemente dos dois primeiros casos, a conjuntivite alérgica não é transmissível”, explica Malta.

O tratamento deve ter sempre a orientação de um médico oftalmologista. “Este é o único profissional capacitado para isso. Cada colírio tem uma indicação específica que pode ter como efeito colateral o aumento da pressão ocular e o desenvolvimento da catarata, por exemplo. Já o uso de compressas geladas, com o descarte da gaze ou do algodão no lixo logo após serem utilizados, aliviam o desconforto e a coceira, e evitam a contaminação”, explica o especialista.

A falta de hábitos saudáveis de higiene, como o compartilhamento de objetos pessoais, favorecem a doença nesta estação. “A prevenção deve ser feita o ano inteiro, e não apenas durante o outono&inverno, que costuma ter mais casos de conjuntivite. Por isso, evite usar fronhas e maquiagens de outras pessoas, mantenha as mãos limpas e longe do contato com o olhos, enxague o rosto apenas com toalha de papel e fique longe da exposição de agentes irritantes, como fumaça e alérgenos”, finaliza Malta.

Fonte: Óticas Diniz

Dia Nacional de Combate ao Glaucoma

Hoje, 26 de maio, foi instituído pelo Ministério da Saúde como Dia Nacional de Combate ao Glaucoma, principal causa de cegueira irreversível no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A doença está relacionada ao aumento de pressão do interior do olho, geralmente no nervo ótico, responsável pela visão. O problema é mais frequente em pessoas com mais de 40 anos. Quem tem algum familiar de primeiro grau que já teve glaucoma também tem maiores chances de ser acometido pela doença.

A prevenção é a principal forma de combate ao glaucoma. Consultas regulares com médicos oftalmologistas é a melhor forma de evitar a doença, já que não apresenta sintomas até o estágio avançado, em que o paciente já perdeu parte da visão periférica.

“Antes de ficar cego, o paciente começa a ter perda da qualidade de vida com a redução da orientação para se locomover. Ele vai perdendo a independência. Começa a se chocar com as laterais dos móveis, a cair, a tropeçar”, exemplifica o médico oftalmologista do Cies Global Diego Ruiz.

A prevenção

Os procedimentos básicos são a campimetria, que analisa qual o estágio de lesão do campo visual, e a paquimetria, responsável por avaliar a espessura da córnea, que fica fina com a pressão do olho elevada. O mapeamento de retina também ajuda no diagnóstico.

O oftalmologista lembra de ter recebido paciente de 70 anos cego devido ao glaucoma. O idoso não sabia do que se tratava, uma vez que aquela era sua primeira consulta com um especialista.

Tratamento

Diego comenta sobre as duas maneiras de se tratar o glaucoma: o emprego de medicamentos e a cirurgia. “Ambos os procedimentos são para impedir o avanço da doença, já que não há reversão do caso. Se os colírios forem insuficientes no tratamento, pode ser indicada uma cirurgia para melhorar a drenagem do líquido do olho. Tanto um caso quanto outro são para regularizar a pressão intraocular”.

Diagnóstico em unidades móveis e modulares de saúde

oftalmologista do cies global.png

As consultas de oftalmologia nas unidades móveis e modulares do Cies Global contribuem para a prevenção e combate ao avanço do glaucoma. Esses exames acontecem em seis locais de atendimento na cidade de São Paulo, tanto no programa Hora Certa Móvel quanto no Doutor Saúde. Mensalmente, são realizadas cerca de quatro mil consultas com a realização de exames como mapeamento de retina e tonometria, para os pacientes do SUS encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde.

Os atendimentos nos municípios de Rio Claro (SP), Santa Bárbara d’Oeste (SP) e Joinville (SC) também ofertam os procedimentos que ajudam no diagnóstico da doença.

Fonte: Cies Global

 

Shiseido apresenta linha de delineadores inspirada na caligrafia japonesa

A caligrafia inspira beleza, forma, expressão, harmonia e habilidade, e deve seu encanto à disciplina e definição dos traços. O novo Inkstroke Eyeliner, da Shiseido, presta homenagem à graça e à arte dessa prática consagrada, para oferecer uma aplicação ultraprecisa, tons intensos, além de uma suave textura. Desenvolvido com uma fórmula única de base em gel, este produto é a síntese da perfeição do delineado.

Fácil de usar e elegante, ele desliza suavemente, proporcionando um impacto imediato de cor e definição para os olhos com um único traço.

Informações do produto

delineador shiseido

1. Textura suave e cremosa
A fórmula original Inkstroke, da Shiseido, se espalha uniformemente, de maneira suave, permanecendo no lugar exato sem borrar. Ela cria desde traços finos e nítidos a traços robustos e ousados com um simples deslizar das mãos.

2. Desenvolvimento das cores
Possui tons criados para satisfazer a todos, acentuando a beleza natural do formato e da cor dos olhos.

3. Longa Duração
A fórmula, resistente à umidade, suor e oleosidade, se mantém intacta sem desbotar ou manchar.

4. Embalagem original
A nova embalagem de alto impacto da Shiseido inclui um pincel delineador de ponta fina, fácil de usar, com tampa, especialmente projetado para delinear de maneira rápida.

5. Dermatologicamente e oftalmologicamente testado

6. Sem fragrância

Tons

O diretor artístico da Shiseido, Dick Page, criou seis novas e belas cores, inspiradas nos elementos e na beleza das paisagens naturais do Japão:

Shiseido Inkstroke Eyeliner - Shikkoku Black

Shikkoku Black (BK901): intensamente profundo e luminoso, é um preto laqueado bem evocativo, como nunca antes visto.

Shiseido Inkstroke Eyeliner - Empitsu Gray

Empitsu Gray (GY902): cinza escuro matizado, possui uma presença vívida e nítida como a de um lápis. Ele se mistura bem com a pele, assim como a grafite derretendo em um canvas – suave e ao mesmo tempo impactante.

Shiseido Inkstroke Eyeliner - Kon-ai Blue

Kon-ai Blue (BL603): revivendo o lindo tom do mar azul-índico, frequentemente visto em todo o Japão, esta cor moderna e profunda tem uma estética vintage.

Shiseido Inkstroke Eyeliner - Shinrin Green

Shinrin Green (GR604): um verde escuro, romântico e puro, remanescente da mística floresta que brilha suavemente ao entardecer. Com um sopro de vento, as árvores sussurram e ganham vida, fazendo com que sua presença seja notada.

Shiseido Inkstroke Eyeliner - Nasubi Purple

Nasubi Purple (VI605): roxo intenso e dramático, profundo e brilhante como berinjelas frescas cobertas pelo sereno da manhã.

Shiseido Inkstroke Eyeliner - Kuromitsu Brown

Kuromitsu Brown (BR606): marrom rico e quente, como o melaço japonês. É doce, com um pouco de amargor, incrivelmente atraente.

Design da embalagem

O design exclusivo da embalagem foi inspirado na tinta Suzuri, que é tradicionalmente usada para caligrafia e pintura japonesa.

O Inkstroke Eyeliner Brush desliza facilmente pela lateral da embalagem e permite ao usuário o perfeito controle da quantidade de produto no pincel.

Resultados
– 94% das mulheres sentiram que o produto apresenta “uma suavidade incrível.”
– 97% das mulheres afirmaram que o produto tem “uma cor rica e profunda.”
– 95% das mulheres sentiram que “o delineador definiu meu olhar.”
– 89% das mulheres sentiram que o produto “não borra” (após 8 horas de uso).
– 92% das mulheres sentiram que “é fácil passar a ponta do pincel em diferentes ângulos dentro do frasco para pegar o produto.”

Shiseido Inkstroke Eyeliner and Inkstroke Eyeliner Brush

Preços: Shiseido Inkstroke Eyeliner – R$ 199,00

Shiseido Inkstroke Eyeliner Pencil

Shiseido Inkstroke Eyeliner Brush – R$ 189,00 (vendido separadamente)

Informações: Shiseido – SAC – 0800148023

Um manual de cuidados diários com os cílios

Assim como os cabelos, a sobrancelha, e qualquer área do corpo, os cílios requerem cuidados. Quando começam a ter caspa, ou a cair demais, devemos nos preocupar, porque alguma coisa não está sendo feita corretamente.

“A forma com que cuidamos dos nossos cílios diariamente influencia diretamente na sua qualidade, tamanho e espessura”, afirma a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Cílios com caspa

maquiagem limpeza olhos beautynstyle
Foto: Beautynstyle

A temperatura baixa contribui para problemas como cílios com caspa, com os dias mais frios, os ventos e, também, os banhos muito quentes. “Pessoas com pele oleosa e olhos muito secos, por causa da baixa umidade do ar, apresentam coceira, vermelhidão e formação de pequenas crostinhas ou descamação, uma alteração comum que piora com água quente e exposição ao vento”, explica a dermatologista. E completa: “Além disso, existe o uso excessivo de cosméticos, como cremes com substâncias irritativas ou conservantes e maquiagens que por vezes são o meio de contaminação e propagação bacteriana ou fúngica”, acrescenta.

Para evitar esse quadro clínico, o hábito diário de higiene das pálpebras é um dos principais cuidados que devem ser tomados. “Usar loções de limpeza dermatológica e oftalmologicamente testadas ou sabonetes líquidos infantis e aplicar cremes de hidratação em base aquosa diariamente”, ensina. E caso já venha apresentando esse quadro, a médica orienta a procura pelo dermatologista.

“Após um criteriosa avaliação, o profissional terá condição de orientar de modo focal se há presença de fungos ou bactérias ou se há necessidade de controle, pois o paciente pode ter predisposição por seborreia, hipersensibilidade, reatividade ou rosácea”.

A dermatologista enfatiza ainda que esse quadro pode ser caracterizado por uma patologia chamada blefarite (inflamação das glândulas na borda anterior das pálpebras), que provoca descamação na pele junto à região de união ciliar, podendo ser de origem seborreica, bacteriana ou alérgica. “Deve ser tratada no início para que não haja evolução do quadro, podendo atingir a porção interna da pálpebra e acometer o globo ocular e a córnea”, afirma.

Cílios caindo demais

olho
Pixabay

Outro problema pode ser a queda de cílios. Mas não se desespere: isso faz parte do processo de renovação das hastes dos fios ciliares e ocorre naturalmente a cada quatro meses, segundo a dermatologista, respeitando as fases características dos fios capilares. De acordo com a especialista, as pálpebras superiores apresentam entre 100 a 150 fios que se renovam em fases — e por vezes promovem menor densidade, número e tamanho dos cílios.

“Porém, quando há um quadro de queda importante (falhas ou a falta de cílios), a qual chamamos de madarose ou alopecia ciliar, há uma indicação de possíveis problemas orgânicos como: blefarites, alergia a maquiagens, carência nutricional e outras doenças como as autoimunes.”

Porém, segundo a dermatologista, a maior causa de queda ciliar ocorre pelo abuso de maquiagem como rímel à prova d’água, uso excessivo de delineador ou marcas com pigmentos sintéticos e conservantes que provocam sensibilidade e alergia local. “Além disso, as maquiagens têm validade de uso, sendo que as máscaras, após abertas, não duram mais do que seis meses e devem ser removidas diariamente sem que fiquem em contato com a região durante a noite toda”, completa.

A médica afirma ainda que os cílios podem cair por motivos nutricionais, por carência ou excesso de substâncias. “Deficiência do complexo B, Vitamina E, Zinco, Selênio, falta de Vitamina D, Ferro, Ácido Fólico e proteínas, além da Biotina e da Piridoxina. Já o excesso de vitamina A também pode causar queda assim como a falta de cílios.”

Máscara ciliar: remoção

cílios máscara rimel olhos beleza maquiagem

Ela também explica que as máscaras ciliares devem ser passadas e retiradas corretamente. “A origem da máscara ciliar é de extrema importância, sua qualidade é fundamental para saúde dos folículos ciliares. Ao aplicar e/ou remover não deve haver tração exagerada ou o hábito de esfregar com movimentos de vai e vem. A retirada deve ser feita por loções sem álcool ou água demaquilante micelar e algodão macio em movimentos circulares e repetido por duas a três vezes delicadamente, quando a maquiagem ciliar (rímel e delineador) não é à prova d’água”, averte.

No entanto, quando o rímel é volumizador e à prova d’água, ele deposita partículas, provoca espessamento temporariamente, a dermatologista aconselha o uso de soluções bifásicas de óleo e água para retirar a maquiagem com algodão macio e movimentos circulares. “Do canto medial para o lateral para remover todos os resíduos antes de dormir, prosseguindo então com a higienização posterior com o sabonete de limpeza e o tônico”, ensina.

Hidratação tópica e nutricional

limpeza cílios cotonete

Outra preocupação básica é com relação à hidratação. “Para a saúde dos cílios, é essencial hidratá-los e nutri-los, não permitindo assim que as hastes mais finas e secas sofram fraturas ou fiquem mais finas com tendência à queda ou rarefação. Portanto, quando utilizar o creme da área dos olhos, sempre específico para a região, aplique o produto indicado rente aos cílios ou ainda utilize com cotonete duas a três vezes por semana um óleo como o de rícino derivado da mamona ou um creme a base de pró-vitamina B5”, orienta.

“Muitas vezes o próprio dermatologista indicará formulações específicas ricas em aminoácidos, silício, ácido hialurônico e um pool de vitaminas para ser utilizado à noite ou antes da própria máscara.”

Curvex

olhos curvex maquiagem engin akyurt pixabay

Seu uso requer delicadeza e calma para manuseá-lo, afirma Cláudia. “A manutenção deve ser observada, como sua higiene e a famosa ‘borrachinha’, que deve ser trocada semestralmente — e de preferência ser de silicone. O curvex deve ser utilizado em fios médios e longos que por vezes são mais retificados e precisam de modelagem”, explica. É essencial que os fios estejam secos e limpos e o curvex deve ser aplicado antes da máscara ciliar para que não haja quebra dos fios. ”

A grande maioria das máscaras, quando aplicada em várias camadas, deixa os fios ciliares mais duros e pouco flexíveis, o que pode provocar um trauma físico irreparável que leva à quebra no local da pressão.” Segundo a dermatologista, o curvex térmico também demanda esses cuidados, de forma redobrada, para que o tempo de exposição não seja demasiado e não se queime a pele da pálpebra. “A sua indicação é recomendada para quem possui cílios curtos, que são difíceis de modelar e conseguir a angulação desejada ou aqueles cílios longos muito retificados.”

Produtos para crescer cílios e produtos para tingi-los

mulher olhos olheira maquiagem

A dermatologista afirma que os produtos são seguros desde que sejam aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). “Podem ser fórmulas manipuladas por um dermatologista ou comprado na farmácia. Esses produtos prolongam a fase de crescimento dos fios já existentes deixando-os também mais espessos e pigmentados.” Mesmo com os cuidados de aplicação, deve ser contraindicado para pacientes com olhos claros por ter uma tendência natural ao escurecimento da íris.

“Aconselhamos que seja prescrito sempre pelo médico e realizado acompanhamento, pois há sempre a possibilidade de reação alérgica”, afirma a dermatologista. Normalmente nota-se a diferença após dois meses de uso diário, sem interrupção.

Sobre tingir os cílios, a médica pondera que é seguro desde que se utilize produtos de marcas conhecidas e de qualidade e específicas para cílios. “O procedimento deve ser realizado por um designer de sobrancelhas, visagista ou fisioterapeuta dermatofuncional que tenha experiência na aplicação do ativo. Jamais faça esse procedimento em casa em sistema de autoaplicação, pois pode causar alergia”.

Após a aplicação, é necessário o uso de pomadas dermatológica e oftalmologicamente testadas, ricas em vitaminas B5 e E, glicerina e óleos naturais como o de oliva ou amêndoas dentre outros ricos em ômegas, para que não haja ressecamento.

Fonte: Claudia Marçal é dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School

Carnaval: oftalmologista alerta para os problemas mais comuns com os olhos

O carnaval está chegando e durante a folia você não deve deixar de lado os cuidados com a saúde, não é mesmo? Caso contrário, a diversão pode dar lugar ao aborrecimento de ter que procurar um atendimento de emergência e perder horas preciosas da festa. Veja algumas dicas do oftalmologista e presidente da Eye Care Hospital de Olhos, Renato Neves, para que você possa aproveitar no carnaval e proteger a saúde dos seus olhos:

Lentes de contato

olho-lente

Nessa época do ano é comum as pessoas esquecerem de tirar as lentes de contato ao chegar em casa depois da folia, por isso ficam mais expostas às infecções. Por mais que a pessoa esteja cansada ela não pode esquecer de retirar as lentes e colocá-las na embalagem e solução adequadas, é um procedimento essencial para evitar as infecções oculares. Também não deixe de lavar as mãos antes de manusear a lente e evite contato delas com água do mar e da piscina”, explica o oftalmologista.

Cuidado com as maquiagens

olho maquiagem carnaval flickr
Foto: Pumpkincat210 on Visual hunt/CCBY

Aqui o alerta para o risco no uso de maquiagem vencida ou no compartilhamento de produtos e objetos que entram em contato com os olhos. Se alguém estiver com alguma infeção ocular, por vírus ou bactéria, todo o grupo que usar a maquiagem pode se contaminar e em consequência se ver obrigado a passar o resto da folia dentro de casa. “Limpe bem a área dos olhos retirando qualquer resquício de maquiagem, isso é importante para evitar irritações e até lesões. Sombras brilhantes que possuem glitter são bem comuns nessa época do ano e o risco de uma partícula cair dentro do olho é grande. A purpurina pode machucar o cristalino e provocar até uma infeção mais grave. O ideal é retirar toda a maquiagem com um produto específico e lavar bem o rosto antes de dormir”, orienta o especialista.

Adereços e fantasias

carnaval-maquiagem

Durante os meses quentes do ano, o risco de conjuntivite viral é maior – principalmente em lugares de praia, piscina e com muita concentração de pessoas, como em bloquinhos de carnaval e festas. Cuidado com o empréstimo de óculos e máscaras. “Fique atento também ao risco da conjuntivite tóxica. Ela é provocada por cremes e outros produtos que, espalhados pelo rosto e cabelo, escorrem e causam forte ardência e vermelhidão nos olhos. As dicas para evitar a contaminação por pincéis de maquiagem e rímel também vale também para esses casos”, acrescenta o médico.

Sprays e produtos químicos

spray-de-espuma-no-carnaval-fique-atenta-60-869-thumb-570

As espumas ou sprays de Carnaval também são grandes causadores de irritação nos olhos. Eles causam vermelhidão e às vezes dor intensa. “Ao ter contato com esses produtos lave os olhos imediatamente e não esfregue a região. Se os sintomas não melhorarem procure um atendimento médico o quanto antes”, orienta o o oftalmologista.

Óculos escuros

óculos havaianas3

Muitos blocos saem às ruas durante o dia e em horários com alta incidência de raios UVA e UVB. Por isso, além do protetor, utilize óculos escuros e bonés/chapéus para proteger os olhos dos raios solares que podem causar queimaduras iguais às causadas na pele. “A intensidade dos raios pode ser alta independentemente do calor que a pessoa sente. Nos dias nublados, os raios de sol passam através das nuvens finas e são refletidos na areia, na neve, em grandes paredões de centros urbanos e até no chão da rua”, conclui Neves.

Fonte: Eye Care

Como cuidar dos olhos no verão

Confira dicas de como evitar os graves problemas causados pelo calor e sol 

A chegada do verão vem acompanhada dos altos índices de radiação solar. A incidência dos raios ultravioleta e as altas temperaturas desta estação podem ser muito prejudiciais à saúde e o uso de protetor solar não é o único cuidado a ser tomado. Os óculos solares com proteção UV também são fundamentais, já que evitam queimaduras oculares e exposição às radiações nocivas, além de trazerem conforto e estilo.

Pensando nisso, é fundamental que se tenha um critério rigoroso no momento da compra do acessório. A maioria dos produtos piratas não possui filtros e geram efeito reverso ao desejado, provocando um estrago ainda maior. Para evitar doenças, como catarata e, até mesmo, alterações na retina, é preciso escolher o produto certo e levar em conta diversas variáveis, porque cada modelo, material, tamanho, cor, tratamento e tipo de lente tem uma especificidade.

Essa demanda do mercado, de quem está procurando óculos não só pela estética, mas, também pela segurança dos olhos, já está no radar de importantes empresas do setor, como explica Bruno Ballardie, fundador e CEO da eÓtica, maior e-commerce de vendas de óculos e lentes de contato do Brasil. “Devemos nos preocupar com a saúde e bem-estar consumidor. É essencial que os óculos de sol sejam originais, de qualidade, com proteção UV e que estejam acessíveis aos mais diversos públicos” – afirma.

Veja alguns outros cuidados recomendados pela eÓtica para proteger seus olhos e aproveitar a época mais quente do ano:

oculos2

-No momento da compra, certifique-se de que está adquirindo óculos com proteção UV;

-Escolha a cor de lente que mais te traga conforto no momento do uso;

óculos havaianas3

-Tenha mais de uma opção de óculos, afinal, eles farão parte da sua rotina;

-Leve em consideração o tamanho e o formato de seu rosto. A eÓtica, por exemplo, oferece o serviço de Personal Stylist, em que o cliente envia uma foto e um profissional especializado indica qual é o modelo e armação ideal para aquele rosto;

renner_oculos_r-7990-3

-Opte pelo modelo que seja mais adequado para às atividades que você pratica no dia a dia;

-Utilize colírios após banhos de mar ou piscina para evitar inflamações como conjuntivite, mas apenas com recomendação médica;

protetor -solar- rosto

-O contato dos olhos com o filtro solar costuma causar ardência e irritação, por isso, fique atento na hora de espalhar o produto no rosto;

-Prefira sempre tomar sol entre 6 e 10 horas da manhã ou depois das 16 horas para diminuir a ação dos raios nos olhos.

mulher cabelo ashley frogley
Foto: Ashley Frogley/MorgueFile

Fonte: eÓtica

Mais de 150 produtos em promoção na quem disse, berenice?

Com produtos a partir de R$ 7,90, ação acontece até 1º de fevereiro

Chegou aquele esperado momento pra se jogar nas promoções incríveis de quem disse, berenice?. A marca, especialista em maquiagem, promove mais uma edição da liquida berê, que acontece até dia 1º de fevereiro em todas as lojas e também pelo e-commerce. São mais de 150 produtos entre batons, esmaltes, acessórios, itens pra pele, cabelos e olhos com até 50% de desconto!

Com preços a partir de R$ 7,90, a liquida berê ainda trará a cada semana um produto com super desconto que vale a pena ficar de olho. Na primeira semana, entre 8 e 14 de janeiro, a máscara ousada, por exemplo, que custa R$ 37,90, será vendida por R$ 29,90. É uma baita oportunidade pra renovar os itens da nécessaire. Confira:

quem disse 1quem disse 2quem disse 3quem disse 4

 

Pálpebras viram preocupação mundial pela incidência de câncer de pele

Estudo da Universidade de Liverpool, apresentado na conferência anual britânica de dermatologistas, mostra que ao usar filtro solar no rosto, uma área de 10% (incluindo pálpebras e região entre olho e nariz) é negligenciada. Entre 5 e 10% dos cânceres de pele acontecem nas pálpebras

As pálpebras e toda região dos olhos viraram preocupação mundial pelo aumento da incidência de câncer de pele, que já chega a 10% nessas áreas frequentemente negligenciadas, segundo pesquisa da Universidade de Liverpool apresentada na conferência anual da Associação Britânica de Dermatologistas, no Reino Unido.  O estudo constatou que, ao passar filtro solar no rosto, a tendência é esquecer cerca de 10% da face – incluindo pálpebras e região entre o canto interno do olho e o nariz.

“Uma proteção solar adequada deve ser feita efetivamente com a cobertura de todo o rosto, além do uso de chapéus e principalmente óculos de sol, já que a área dos olhos tem uma pele extremamente fina e susceptível a danos, inclusive câncer”, explica a dermatologista Thais Pepe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Aliás, a preocupação com a região tem crescido pelo mundo: a Associação Canadense de Dermatologia, por exemplo, anunciou, em junho, parceria com a Sociedade Canadense de Oftalmologia para criar um nível de proteção UV oferecido pelos óculos de sol, a fim de garantir fotoproteção adequada para a região.

A pesquisa da Universidade de Liverpool foi feita com 57 participantes, do sexo masculino e feminino. Eles foram convidados a aplicar protetor solar no rosto sem mais informações ou instruções dadas pelos pesquisadores. Foram tiradas fotos de cada um dos participantes com uma câmera sensível ao UV antes e depois da aplicação de protetor solar; as áreas cobertas de protetor solar aparecem em preto devido à câmera UV. Essas imagens foram então segmentadas e analisadas por um programa personalizado para julgar o sucesso que cada pessoa estava em cobrir todo o seu rosto.

A dermatologista afirma que, como a aplicação de protetor solar nestas áreas não é necessariamente prática, é importante usar outras formas de proteção, como óculos de sol. “Como a pele da região dos olhos é muito delicada, alguns filtros podem causar irritação; dessa forma, o paciente deve priorizar produtos oftalmologicamente testados, protegendo a área sem correr risco de reação”, afirma.

“Mas o dado mais importante para tirar desta pesquisa é a importância de acessórios na proteção solar, como os óculos de sol, que não resguardam apenas os olhos e córneas; eles são importantes para proteger, também, a pele das pálpebras propensas a câncer “, afirma.

A cirurgiã plástica Beatriz Lassance, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Isaps (International Society of Aesthetic Plastic Surgery), já atendeu casos de reconstrução de pálpebras por motivos de câncer e acrescenta: “O procedimento de retirada do tumor e reconstrução é muito delicado, por ser uma região que pode comprometer a funcionalidade das pálpebras e prejudicar a visão”.

Recomendações para uso correto do fotoprotetor

Middle-aged woman applying anti-aging cream
Foto: Bigstock

A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda o uso de protetores solares de FPS mínimo de 30. “Em peles mais claras e em fotoexposição direta, o ideal é usar FPS 50”, explica Thais. Além disso, os filtros solares devem atender a legislação brasileira de apresentar proteção UVA (PPD) de no mínimo 1/3 do valor de FPS.

“A primeira aplicação do filtro deve ser feita com atenção e cuidado, pelo menos 15min antes da exposição, de preferência sem roupa, ou com a menor quantidade possível. É ideal aplicar em duas camadas cobrindo bem a superfície da pele, sendo que cada camada deve ser equivalente a uma colher de chá. O filtro deve ser realizado a cada duas horas ou após longos períodos de imersão”, acrescenta a dermatologista.

Raios UVA, UVB e IR

Os três principais promotores do envelhecimento precoce e que também favorecem o aparecimento do câncer de pele são os raios UVA, UVB e IR (Infravermelho A). A médica explica que UVA é o principal responsável pelo envelhecimento precoce (manchas e rugas), sendo um tipo de radiação que atravessa nuvens, vidro e epiderme, é indolor e penetra na pele em grande profundidade, até às células da derme — sendo o principal produtor de radicais livres.

“Já a radiação ultravioleta B deixa a pele vermelha e queimada, danificando a epiderme e é mais abundante entre as 10 da manhã e 4 da tarde. Seu grau de proteção é medido pelo FPS e é uma radiação que pode furar o bloqueio dos filtros químicos e aumentar o risco de cancerização”, comenta Thais.

mulher rosto médico palpebras

Por fim, o Infrared é sentido através do calor ou mormaço. “É uma radiação que acomete num comprimento de onda suficiente para atingir a derme mais profunda — a derme reticular — onde estão as fibras de ancoragem e sustentação da pele. E isso provoca um dano muito importante, com menor elasticidade, além de um maior potencial de cancerização”, completa.

Fontes:

Thais Pepe é dermatologista especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade de Cirurgia Dermatológica e da Academia Americana de Dermatologia. Diretora técnica da clínica Thais Pepe, tem publicações em revistas científicas e livros, além de ser palestrante nos principais Congressos de Dermatologia.

Beatriz Lassance é Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC. Trabalhou no Onze Lieve Vrouwe Gusthuis – Amsterdam -NL e é Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery) e da American Society of Plastic Surgery (ASPS).