Arquivo da tag: pets

Viagem com os pets: como reduzir o estresse e facilitar a adaptação*

E julho chegou, tempo das férias do meio do ano. Viajar é sempre bom, mas a experiência é ainda melhor se estivermos em boas companhias. E para quem tem cães ou gatos em casa, a parceria do amigo de quatro patas é fundamental em todas as horas, ainda mais em um lugar distante.

Alguns têm receio de sair de férias com os pets, preferindo deixá-los em um hotel próprio ou sob os cuidados de alguém de confiança. Tudo para evitar “situações de estresse”. O raciocínio de preservar os animais é totalmente correto, porém, com algumas precauções, é possível mudar de ambiente e causar o mínimo possível de desconforto, levando seu amigo com você nas viagens.

gato-caixa-transporte

A primeira preocupação deve ser com o transporte. Se a viagem for de avião, é importante planejar vacinas e providenciar os atestados de saúde e segurança exigidos pelas companhias aéreas. Nesses casos, cada uma delas tem a sua cartilha e vale conferir os antecedentes desses vôos – há histórias lamentáveis de animais perdidos ou maltratados por empresas de aviação e por isso é essencial se informar antes de comprar as passagens. Se o destino for outro país, é provável que existam regras de quarentena e necessidade de uma série de exames. Um processo muito longo e desgastante só pode ser feito se for inevitável, pensando na saúde do pet.

Quando o percurso é realizado de automóvel, o conforto é igualmente uma questão delicada (inclusive, uma pesquisa feita no Reino Unido indicou que 89% dos motoristas aceitariam comprar carros adaptados para seus pets). O bichinho deve contar com uma caixa de transporte e estar sempre protegido por um cinto de segurança, afinal ver cães ou gatos soltos, com a cabeça para fora de um carro, é até bonitinho, mas aumenta o risco de acidentes e representa uma infração de trânsito. Além desses cuidados, é recomendável que se faça uma parada a cada duas horas para descanso. Mas, pelo risco de enjoos, água e alimentos devem ser oferecidos com moderação – o ideal é fazer um planejamento para que o animal não consuma nada algumas horas antes de sair de casa até a chegada ao destino.

Dog sitting in his transporter

Ao chegar ao destino, a alimentação normal deve ser retomada. Uma boa dica para ajudar na adaptação é espalhar brinquedos e objetos conhecidos, a fim de passar uma sensação maior de segurança. O ambiente pouco familiar tende a causar ansiedade e pode levar a possíveis problemas gastrointestinais, como diarreias. Pensando nisso, a mala ideal para confortar o pet deve conter também itens como: comedouro próprio; vasilha para água própria; roupas e mantas; protetor solar e bags para coletar fezes; entre outros artigos específicos para cada raça.

Cães ou gatos podem se irritar muito saindo de casa, mas não devemos, de forma alguma, medicá-los com calmantes sem a orientação de um médico veterinário. Para deixá-los mais tranquilos, uma boa opção é caminhar com eles algumas horas antes, um hábito que sempre ajuda a relaxar o animal. A própria caixa de transporte pode ser encarada como uma experiência menos traumática se os pets forem acostumados com elas desde novo.

Felinos, com maior frequência, tendem a ficar agitados quando mudam de rotina ou chegam a um lugar novo. Para amenizar o sofrimento, existe no mercado a opção de feromônio de ambiente, um produto concebido para esse tipo de situação. Outra possibilidade é levar objetos com o cheiro do animal ou, ainda, esfregar suavemente uma toalhinha em todo o rosto do gatinho, para em seguida, passar nos objetos, móveis e paredes.

cachoro-gato-viagem

Por último, mas não menos importante, um alerta deve ser feito: algumas regiões do Brasil são endêmicas de dirofilariose (doença conhecida como “verme do coração”, que pode levar o pet à morte). Se esse for o caso do seu destino de viagem, é preciso providenciar uma medicação prévia. Afinal cada pequeno detalhe deve ser levado em conta para assegurar que nossos amigos também aproveitarão – sem traumas – esse momento especial.

*Mariana Martins é especialista da Magnus, uma das principais fabricantes de alimentos para cães e gatos do país

Pets precisam de produtos específicos na hora do banho

Muitas pessoas costumam usar produtos humanos na hora de dar banho nos bichinhos de estimação, em especial, cães e gatos, o que pode desencadear diversos problemas dermatológicos.

“Os cães e gatos possuem uma pele com constituição e pH distintos da humana. Portanto, os produtos de higiene específicos para os pets foram desenvolvidos para respeitar estas características, além de possuírem uma formulação equilibrada e testada, que garante a limpeza e hidratação da pele, conferindo ainda um cuidado especial à pelagem, a fim de evitar cheiro desagradável, pelos embaraçados e, até mesmo, o surgimento de irritações e alergias”, aponta Aline Ramires Pedrosa, veterinária responsável da Petbrilho.

gato banho

Os produtos de higiene de uso humano, por outro lado, são mais ácidos, para atender o pH da pele humana. Geralmente, possuem formulações bem perfumadas, o que para os animais é uma grande desvantagem, uma vez que seus olfatos são muito mais sensíveis, além de possuírem componentes que não seriam bons de usar nos pets. “Eles podem causar um ressecamento intenso, irritações, coceira, alergias, entre outros transtornos à pele e ao pelo do animal”, diz Aline.

Na hora da compra dos produtos de higienização para pets é muito importante levar em consideração o tipo de pelagem do animal, desde a cor ao comprimento do pelo, assim como o tipo de pele – oleosa, seca, normal, sensível – buscando dentro da linha de produtos pet disponível, aqueles que atendam à demanda dessas caraterísticas mais individuais do animal.

cachorro banho star grooming

“Por exemplo, animais com pelos longos muitas vezes necessitam da complementação de um condicionador, que ajude a desembaraçar melhor o pelo. Já animais com pelos escuros tendem a perder mais facilmente o brilho do pelo, então pode-se usar um produto específico para manter a hidratação e brilho. Já animais com pele e/ou pelo oleosos, podem se dar bem com produtos com maior poder de limpeza e adstringência”, finaliza Aline.

Como cuidar do pet após uma cirurgia ortopédica?

Atenção ao comportamento e adequações da casa colaboram com a recuperação

Certas raças de cães e gatos são mais propensas a desenvolverem doenças nas articulações e ortopédicas, especialmente quando chegam à velhice. Por isso, há sempre aquela preocupação sobre os cuidados necessários para colaborar com a sua recuperação. Algumas das doenças ortopédicas conhecidas são artrites e artroses, comuns em pets com idade mais avançada.

Há também casos de displasia* coxofemoral (doença que apresenta alteração no desenvolvimento da articulação do quadril) que ocorre com mais frequência em cães de raças grandes, mas pode acometer gatos grandes como os Maine Coon e Ragdoll. Já os cachorros de raças pequenas como Maltês, Yorkshire e Poodle são predispostos à luxação de patela (também conhecida como rótula, esse osso auxilia nos movimentos e protege a articulação do joelho).

Segundo Karin Botteon, médica veterinária, membro da COMAC (Comissão de Animais de Companhia do SINDAN – Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal), e coordenadora técnica da Agener, “algumas dessas doenças podem predispor às fraturas ósseas e rupturas de ligamentos, geralmente como consequência de acidentes ou esforço em articulações já doentes”. Por isso, o cuidado tem que ser sempre redobrado.

cachorro ao ar livre 2.jpg

Como detectar o problema?

Infelizmente, as mascotes não conseguem se comunicar verbalmente com seus tutores para sinalizar que sofrem de dores ou incômodos. Por isso, é muito importante manter o olhar atento à falta de atividade, alimentação ou distúrbios de eliminação, ou seja, dificuldades em evacuar, urinar ou fazer isso em locais não usuais. Na presença desses ou mais sintomas, a avaliação do médico veterinário, através de exames clínicos e ortopédicos adequados, é fundamental para revelar o que impede o pet de viver normalmente.

Reabilitação pós-cirúrgico

Animais com doenças nas articulações e ortopédicas podem ser submetidos à cirurgia e retornam para a casa exigindo cuidados especiais que vão além de observar mudanças físicas como inchaços. Veja como colaborar com a sua recuperação:

Ambientes: se a casa tem pisos lisos, o recomendado é utilizar tapetes emborrachados para diminuir o atrito e evitar movimentos brutos como subir em camas, sofá e escadas para não forçar o membro debilitado. Adaptar o acesso com rampas ajuda muito.

Alimentação: animais obesos tendem a desenvolver mais doenças desse tipo, assim é muito importante uma dieta indicada pelo veterinário. A falta de apetite também deve ser observada, pois pode indicar que algo não anda bem.

Exercícios: dependendo do problema, não é recomendada a prática de exercícios por um tempo, pois isso pode sobrecarregar o membro em recuperação. Há casos em que são indicadas sessões de fisioterapia aplicadas pelo veterinário especializado. Somente ele pode indicar os exercícios corretos para se aplicar em casa.

gato na cama.jpg

Um animal com boa rotina de exercícios, caminhadas e brincadeiras, não necessariamente irá desenvolver doenças ortopédicas. “Desde que não haja esforço maior do que aquele demandado para seu peso, idade e raça, os animais que praticam exercícios tendem a ter força na musculatura que pode ajudar na recuperação”, alerta Karin.

*Termo usado para determinar alteração do desenvolvimento de um órgão ou tecido do corpo animal e humano.

Fonte: COMAC (Comissão de Animais de Companhia do SINDAN – Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal),

Diagnóstico precoce é fundamental para prevenir ou tratar câncer em pets

Também é muito importante a conscientização dos tutores sobre a relevância de exames periódicos com médicos veterinários

A oncologista veterinária Aline Iara Franciosi do Hospital Veterinário Intensiva (HVI), de Curitiba, recomenda aos tutores de animais de estimação que, por existir diferentes fatores envolvidos no surgimento de neoplasias em cães e gatos, a prevenção é a melhor maneira de evitar o câncer.

De acordo com ela, o diagnóstico precoce é fundamental. A castração de fêmeas antes do primeiro cio e o cuidado com a exposição ao sol nos horários com incidência maior de radiação também são cuidados importantes para prevenir o câncer de mama e de pele.

Segundo a veterinária, assim como a oncologia em seres humanos enfrenta o desafio do diagnóstico tardio do câncer, “em animais passamos pelas mesmas dificuldades”, coloca. Principalmente porque os animais não relatam dor, mal-estar ou outros sinais de que estão doentes. “Então o diagnóstico é mais difícil e, em muitos casos, quando apresentam algum sinal clínico já estão com a doença em estágio avançado, não sendo possível mais a cura, somente tratamento paliativo”, assinala.

cachorro inverno frio
​Se tutor perceber mudança de comportamento é bom levar para uma consulta com veterinário

É muito importante a conscientização dos donos de pets sobre a relevância de exames periódicos e de diagnóstico precoce da patologia, destaca Aline. “O acompanhamento do clínico é essencial desde os primeiros meses de vida do animal, quando os tutores recebem orientações sobre vacinação, alimentação e cuidados gerais”, explica.

Esse acompanhamento a partir dos sete anos de idade é fundamental porque a probabilidade de surgir uma neoplasia é muito maior, afirma. “Então é importante que não seja feita só a vacinação anual, mas um bom exame clínico, com exames de sangue e, dependendo do caso, exames de imagem também para avaliação geral. Muitos casos que tratei tiveram bons resultados por ter sido feito o diagnóstico precoce”, destaca.

Oncologista veterinária Aline Iara Franciosi, do Hospital Veterinário Intensiva
Oncologista veterinária Aline Iara Franciosi, do Hospital Veterinário Intensiva

Aline afirma que o tratamento adequado traz benefícios tanto na qualidade de vida do animal como no aumento de sua expectativa de vida. Com o tratamento adequado será possível ter o controle e, muitas vezes, até a cura do paciente. Mesmo quando curar não é possível, conhecendo-se o comportamento da neoplasia conseguimos melhorar muito a qualidade de vida. De acordo com a veterinária, existem regiões que são mais comuns haver neoplasias, outras em que são acometidos por tipos mais agressivos, mas em qualquer área que possua células vivas pode surgir um câncer.

A médica explica que entre as fêmeas, as neoplasias mamárias são as mais comuns. “Mas o câncer de pele (mastocitoma, hemangiossarcoma, carcinoma de células escamosas) pode desenvolver em machos e em fêmeas. Outro tipo de neoplasia, o tumor venérea transmissível, é contagioso e associado a animais não castrados porque a transmissão ocorre pelo contato sexual”, salienta.

“O diagnóstico precoce pode ser um achado quando fazemos um exame de rotina para avaliação geral e encontramos alguma alteração, mesmo o paciente ainda apresentando alteração clínica. Muitas vezes um tutor cuidadoso percebe um aumento de volume palpável ou nota alguma mudança de comportamento e leva o animal para avaliação, permitindo também o diagnóstico precoce. Quando surge um nódulo palpável pequeno ou mesmo uma alteração inespecífica, sempre recomendo diagnosticar a causa porque é nesse momento que podemos fazer o diagnóstico precoce”, descreve a médica.

De acordo com Aline, todas as neoplasias estão associadas a mutações genéticas que fazem com que as células se multipliquem desordenadamente. “Essas mutações têm maior chance de acontecer à medida que os animais envelhecem e seu sistema imune passa a não funcionar tão bem. Animais jovens podem ter neoplasias, mas elas são muito mais comuns em idosos, a partir de 7 anos”, esclarece. Alguns tipos de câncer têm grande influência do fator hereditário, que está associado a genes defeituosos transmitidos pelos pais, e podem ser observados em neoplasias associadas a determinadas raças. O mastocitoma é muito comum na raça labrador retriever, exemplifica.

cachorro.png
Animais jovens podem ter neoplasias, mas elas são muito mais comuns em idosos, a partir de 7 anos

Aline detalha que os sinais clínicos variam muito de acordo com o local e tipo de neoplasia presente. Muitas vezes os animais não têm mudança de comportamento, mas é possível ver ou palpar um aumento volume em pele ou subcutâneo. Inapetência ou diminuição do apetite, perda de peso e apatia são sinais comuns em estágios avançados do câncer. Dor e coceira podem ser sinais de câncer e devem ser investigados, completa.

A oncologista acentua que o HVI tem registrado um aumento em diagnóstico precoce. “Além de profissionais competentes e qualificados, o hospital tem uma estrutura adequada para a realização de procedimentos, muitas vezes cirurgias extensas que necessitam de muito cuidado no trans e pós-operatório. Há também internamento e UTI para suporte e controle da dor em tratamento seguro de neoplasias agressivas.

Fonte: Hospital Veterinário Intensiva

 

Dia de São João tem festa junina especial para os pets

Neste sábado (24), das 14 às 20 horas, a Petz promove um arraial na loja Marginal Tietê, com comida típica, brincadeiras, concurso de fantasia caipira, além de evento de adoção; toda a renda será revertida à ONG parceira Projeto CEL

Ao festejar São João com seu bichinho de estimação, quem for à Petz poderá também ajudar os animais abandonados. Neste sábado, a rede de pet shops promoverá uma festa junina no estacionamento da unidade Marginal Tietê, com renda revertida para o Projeto CEL – ONG parceira que busca um novo lar para os pets resgatados das ruas.

O arraial será aberto ao público, das 14 às 20 horas, com barracas de comidas e bebidas típicas, como pipoca, algodão-doce e vinho-quente, além de brincadeiras e gincanas para divertir os pets e seus donos. Os bichinhos que forem a caráter poderão participar do desfile que vai eleger a Miss e o Mister Cãopirinha, às 17 horas.

Durante a festa, haverá também evento de adoção do Projeto CEL. Quem quiser aproveitar poderá levar para casa um novo integrante para a família. Todos os bichinhos têm certificado de saúde, atestando que são vermifugados, vacinados e castrados.

petz junino

Serviço:
Arraial da Petz
Data: 24 de junho
Horário: das 14h às 20h
Local: Estacionamento da loja Marginal Tietê
Endereço: Av. Presidente Castelo Branco, 1.795 – Marginal Tietê, Pari
Entrada: grátis
Evento de adoção durante toda a festa

 

Hotel ibis faz evento para adoção de animais na Avenida Paulista

Em parceria com a AMPARA Animal, organização sem fins lucrativos que cuida de cães e gatos rejeitados pela sociedade, o ibis São Paulo Paulista anuncia a quarta edição do seu evento de adoção de animais, que acontece neste domingo, dia 25 de junho, das 12 às 17 horas, na Avenida Paulista, 2355.

No dia, gatos e cachorros, de várias idades e portes, poderão ganhar novos donos e destinos. Os interessados em adotar um amigo de quatro patas são avaliados pela ONG, que explica desde os cuidados com o animal até questões referentes à importância da adoção consciente.

AMPARA ANIMAL - SIMBA
Este lindo é o Simba, ele estará esperando uma família neste domingo

“Todos os hotéis ibis, ibis Styles e ibis budget são pet friendly: aceitam cães de até 15kg. A ideia é colocar o hotel ibis São Paulo Paulista como um espaço aberto e dar uma oportunidade para que esses animais sejam adotados e passem a contar também com o conforto de um novo lar”, comenta Franck Pruvost, EVP de Operações das marcas econômicas da AccorHotels América do Sul.

luan
Este fofo de pelo preto brilhante é o Luan, assim como outros cães e gatos, ele estará domingo aguardando um novo lar

Serviço
ibis São Paulo Paulista
Endereço: Avenida Paulista, 2355 – Bela Vista, São Paulo – SP
Data: 25/06 (domingo)
Horário: das 12 às 17 horas

Magnus patrocina a 1ª edição da Parada Pet, em Campinas (SP)

Para quem está na região de Campinas e adora um evento no qual pode levar seus amigos, este evento é imperdível. A Magnus patrocina a 1ª Parada Pet, evento que acontece no domingo, dia 25 de junho, no Galleria Shopping, em Campinas (SP). Diversas atividades de interação estão previstas tanto para os donos quanto para os animais, com o propósito de entreter os participantes e oferecer variados tipos de serviços.

Além de montar um estande para orientação sobre alimentação pet, distribuir brindes e amostras de seus produtos, a empresa também levará o seu mascote – o cão Magnus – ao local, para tirar fotos e brincar com o público presente. “É com grande prazer que apoiamos a Parada Pet de Campinas, um evento todo dedicado às pessoas apaixonadas por animais, que terão a oportunidade de aproveitar alguns dos melhores serviços e produtos disponíveis no mercado pet”, comenta o gerente de marketing João Paulo Piza.

magnus cachorro

O evento deve receber cerca de 7.000 pessoas e oferecerá outras atrações voltadas aos pets.

Serviço
1ª Parada Pet
Onde: Galleria Shopping está localizado na Rodovia Dom Pedro I, km 131,5, Jardim Nilópolis – Campinas (SP)
Data: 25 de junho, das 8 às 17 horas

Cinco aplicativos indispensáveis no mundo pet

Aplicativos tornam mais simples a vida de quem está sempre a procura dos melhores serviços para seu pet

No Brasil, a quantidade de pets vem crescendo a cada ano, hoje já são 52 milhões de animais de estimação no país. Outro número interessante, é o divulgado pela Cheetah Mobile, que mostra que os brasileiros são os que mais consomem aplicativos para smartphone, cada um utiliza cerca de 30 apps por mês. Diante de tais proporções, o mercado de apps que facilitam a busca de serviços para pets vêm crescendo a cada dia.

Tendo isso em vista, selecionamos uma lista de 5 apps no mundo pet para encontrar os melhores serviços e produtos direto do seu celular, sem precisar sair de casa:

 

  • Pet Anjo

 

A Pet Anjo, único marketplace de serviços pet do Brasil com Certificações Internacionais acabou de lançar a nova versão do seu app para iOS e Android. Através do app você consegue encontrar profissionais treinados e capacitados pertinho de sua casa para prestar serviços ao seu animal de estimação. Entre os serviços que a empresa oferece estão Dog Walker, Pet Sitter, Hospedagem Familiar, Day Care e Banho e Tosa em Domicílio. Os valores desses serviços são bem atrativos, começando a partir de R$15,00. Ah, e todos esses serviços incluem um Seguro Veterinário de até R$5.000,00 e suporte 24 horas durante os 7 dias na semana! Tudo isso pode estar à alguns metros de você, basta baixar o App e encontrar o “Anjo” (profissional da equipe) mais próximo à sua casa.

pet anjo3

  1.  AuFood

A AuFood foi desenvolvida pensando em facilitar a vida dos donos e manter seu  pet consumindo sempre a melhor ração para seu porte e necessidades nutritivas. Com uma dinâmica simples, basta cadastrar seu pet, para receber a indicação da ração ideal para ele, finalizar a compra, e fazer o pagamento pelo próprio app e o produto será entregue na sua casa, num período de até 3 horas. Através do plano de assinatura, a refeição do seu pet será entregue todos os meses, garantindo assim praticidade e evitando imprevistos.

aufood facebook
Reprodução Facebook
  1.  EaseTV

A EaseTV lança o primeiro canal via streaming para pets, que funciona em qualquer dispositivo via acesso a internet ou ao aplicativo. Foi idealizado principalmente pensando nos pets que sofrem com a rotina agitada de seus tutores, ficando muito tempo sozinhos. A inovação vêm com o objetivo de de entretê-los e deixá-los mais tranquilos enquanto estão sozinhos.        

ease tv

  1. Vet Smart CG

É claro que com saúde não se brinca, e nada dispensa a visita ao veterinário, mas o Vet Smart é um aplicativo que permite consultar a dosagem do remédio prescrito ao seu pet de acordo com a posologia e idade, leitura de bulas, informações sobre doenças, e outros detalhes que podem ser úteis antes ou após a consulta com seu veterinário de confiança.

vet smart.png

  1.  Au.dote

Infelizmente, o número de cães e gatos abandonados cresce a cada dia, e é para ajudar a diminuir essa triste estatística que existem os apps como o Au.dote, ele mapeia ONGs que disponham de animais para adoção mais próximas de você, facilitando assim seu encontro com seu novo melhor amigo. Como adoção é uma coisa séria, as instituições cadastradas fornecem todas as informações sobre os animais.

2-iphone-left.png

Seis sintomas de vermes nos pets

Por mais bem cuidados que o cão ou gatinho doméstico sejam, eles estão expostos a diversos tipos de parasitas, especialmente os vermes, que podem afetar não somente o animal, como também os tutores e, principalmente, as crianças.

As verminoses estão por todos os lados e podem ser veiculadas através dos alimentos, do ar e da água, bem como durante os passeios pelas ruas e praças. Os filhotes de cães e gatos estão mais suscetíveis à contração em dois momentos: na hora do parto e através da amamentação. “Já nos pets adultos, na maioria das vezes, a contração de alguma verminose ocorre por ingestão de fezes que estão infectadas ou durante o contato com animais portadores de um parasita, como os ratos”, explica Bárbara Benitez, Coordenadora da Comunicação Científica da Total Alimentos e médica veterinária da Equilíbrio.

Confira os principais sintomas das verminoses, de acordo com a veterinária:

1 – Perda de peso

chihuahua-cachorro33

“Os vermes se alimentam das proteínas e/ou sangue oriundo dos tecidos do pet, isso faz com que o animal filtre menos nutrientes do que realmente precisa. Além disso, os vermes provocam lesões que comprometem a digestão e dificultam a absorção dos alimentos.”

2 – Mudança na pelagem do gato

gato escova.jpg

“ A pelagem fosca e/ou desajeitada pode indicar a presença de um parasita. A desidratação, bem como a má absorção de nutrientes, pode ocasionar uma infecção parasitária e refletir no pelo do gato ou do cãozinho.”

3 – Notou que o abdômen está maior?

filhote cachorro

“Não confunda o aumento abdominal como sinais de que o pet está ganhando peso e/ou engordando. Um abdômen com vermes tende a ficar inchado e ocasionar o aumento de volume na barriga. Um teste rápido que pode ser feito é apalpar o abdômen e notar se o animal sente desconforto quando você toca.”

4 – Avalie a gengiva do gato

Examining mouth and tongue of Red Tabby female cat, Glenda

“A gengiva deve estar sempre rosada, pois isso indica que o animal está saudável. Se tiver pálida e/ou branca, pode sinalizar uma anemia, ou então qualquer outro sintoma que pode ser provocado por um parasita.”

5 – Cuidado com a diarreia e as fezes do bichano

usar-a-caixa-de-areia pet love
Foto: Petlove

“A diarreia tende a ser um dos sinais de que a barriga do pet está com vermes, por isso, verifique a situação das fezes do animal. Quando escuras ou esverdeadas, pode ser um sinal de que estão com sangue, o que pode indicar uma necatoríase – doença parasitária ocasionada por vermes que fixam nas paredes do intestino delgado e causa o sangramento. Muitas vezes, podem ser observados ovos de parasitas nas fezes, por isso observe e veja se há algum indício.”

6 – Procure por indícios

cão_deitado

“Veja se o cão ou gato está roçando o bumbum no chão, isso pode ser um indício de que o pet sente coceira na região do ânus. O prurido é causado por ovos de parasitas que podem estar saindo do reto e grudando no pelo do pet. Observe, ainda, a cama e os lugares onde o pet costuma ficar. Os ovos podem ser vistos nestes espaços. Lembre-se: use sempre uma luva e pedaços de madeira ao mexer nas fezes procurar pistas.”

“Ao identificar algum desses sinais, o tutor deve levar o animal rapidamente ao médico veterinário, pois, quando não tratado a tempo, o pet pode piorar e desenvolver problemas mais sérios de saúde”, conclui a veterinária.

Fonte: Total Alimentos

Inverno: escola arrecada doações para animais abandonados do ABC

Com a chegada das baixas temperaturas, e considerado o fato de que os animais também sentem frio, a ESPA – Equipe Singulariana de Proteção Animal, da rede de Ensino Singular, já iniciou a arrecadação de itens de inverno para animais abandonados.

Os interessados em colaborar com a ação podem doar cobertores, jornais, papelão, casinhas e roupas. Os itens podem ser entregues em qualquer uma das unidades do colégio ou do cursinho e os endereços estão disponíveis no portal da Singular clicando aqui . Tudo o que for arrecadado será encaminhado para cuidadores voluntários de animais e ONGs da região do Grande ABC.

cachorro inverno cobertor