Arquivo da tag: pets

Vacina de gotinha ou injetável protege os pets contra a gripe

Assim como a campanha de vacinação contra gripe para as pessoas, a imunização de cães e gatos é fundamental para a prevenção da doença. Os cães podem contrair a traqueobronquite infecciosa canina e os gatos, a rinotraqueite. Ambas, se não tratadas no começo, podem levar a complicações respiratórias mais graves. Por isso, a prevenção é a melhor proteção.

“Para os cães, há duas formas de vacina: a intranasal, que pinga uma gotinha no nariz do pet; e a injetável, aplicada embaixo da pele. Ambas têm a mesma eficácia e devem ser aplicadas todos anos”, afirma o veterinário Felipe Chaguri, da Petz. Nos gatos, a proteção é feita com a vacina v4 anualmente, que previne também contra panleucopenia, calicivirose e clamidiose.

Indicações

Para os filhotes, a vacina de gripe deve ser aplicada junto com a segunda dose da vacina múltipla, com aproximadamente 80 dias de vida, e é feita duas vezes, com intervalo de 21 a 30 dias. Após a segunda dose, só é necessário o reforço anual.

Para os gatos, a imunização contra é feita junto com a vacina múltipla felina, com três doses em filhotes a partir dos 45 dias de vida e com reforço anual. Em pets idosos, que estejam bem de saúde, basta somente o reforço anual.

O veterinário explica que o efeito se dá de 7 a 15 dias após a aplicação, quando o sistema imune se adapta e protege o animal por um ano, até o próximo reforço. A única contraindicação é para pacientes debilitados, imunossuprimidos ou com doença crônica.

cachorro vacina doglistener
Foto: Doglistener

Transmissão

A gripe canina, também chamada de tosse dos canis ou traqueobronquite infecciosa canina, é transmitida por meio de vírus pelo ar, secreções respiratórias, contato direito com o cão infectado e objetos contaminados. Não transmite para o ser humano e para outras espécies. Ela pode ser causada pelo vírus da Para influenza, pela bactéria Bordetella bronchiseptica ou ainda pela combinação dos dois tipos de agentes. Os sinais são tosse persistente, espirros, secreção nasal e ocular, febre, prostração e falta de apetite. A rinotraqueíte felina é transmitida entre os próprios.

Os dois casos são tratados com antibióticos e tratamento da imunidade, além de serem realizados exames como hemograma e raio X de tórax, pois os problemas podem evoluir para uma doença mais grave, como pneumonia, se não forem tratados adequadamente.

vacina gato cityofchicago.org
Foto: Cityofchicago

Como evitar

Além da vacinação em dia e das visitas periódicas ao veterinário, é importante também ter alguns cuidados para manter a imunidade do pet em alta. ”No outono e inverno, vale colocar umidificadores pela casa por causa do ar seco; evitar passeios em dias muito frios ou logo após o banho; colocar mais potes de água pelos ambientes para aumentar a oferta de hidratação; dar alimentos úmidos como sachês específicos e cobertores para o pet ficar sempre aquecido”, explica o veterinário.

Fonte: Petz

Anúncios

Curitiba tem aula de adestramento, feira de adoção e encontro de cães da raça maltês

Já famoso pela ampla programação de eventos para petlovers, o HiperZoo realiza uma série de eventos neste fim de semana. No sábado (19), acontece mais uma aula de adestramento e a feirinha de adoção. Já no domingo (20) será a vez dos cães da raça Maltês desfilarem sua elegância e sutileza pelo pet center.

Beautiful Labrador

O sábado inicia com aula de adestramento coletivo com o tema “Passeando corretamente (uso correto de guias e peitorais)”. O conteúdo faz parte do programa de aulas semanais, promovido pelo HiperZoo e pelo adestrador Rafael Wisneski, da Meu Cão Companheiro, que contempla também os assuntos: controle de ansiedade e estresse, como ensinar a defecar e urinar no local certo e comandos básicos. Para participar os interessados devem se inscrever apresentando cupom fiscal de compras realizadas no local, contendo ao menos um produto das marcas parceiras Purina, Kong, Petmais, Virbac ou Ferplast. As vagas são limitadas a doze clientes por turma.

Ainda no sábado (19), a ONG Beco da Esperança estará presente com animais de estimação que estão buscando um novo lar. “O número de cães e gatos adotados em nossas feirinhas de adoção vem crescendo a cada evento. Isto se deve, certamente, ao reconhecimento do público pelo trabalho sério desenvolvido pelas ONGs parceiras, bem como pelo apoio da mídia, que ajuda a divulgar esta ação social, e a comunicação antecipada de nosso calendário de eventos. Com isso, os interessados podem se planejar melhor para receber um novo amigo em casa”, destaca Patrícia Maeoka, sócia-proprietária do HiperZoo.

gato gata adoção.jpg

Para adotar, o interessado deve ter mais de 21 anos, responder a uma entrevista sobre os motivos de adoção, aceitar receber a visita de um voluntário da ONG, e apresentar RG, CPF e comprovante de endereço para assinar o termo de adoção. Para quem deseja ter um gato como amigo, ainda é necessário ter caixa de transporte e possuir telas de proteção nas janelas de casa.

Encontro de cães

Já no domingo (20) o pet center será invadido pelas beldades de longos e sedosos pelos brancos. O Maltês é a mais antiga das raças toys europeias e uma das preferidas para quem busca um cão de colo muito companheiro. São gentis e brincalhões, mas também podem ser muito corajosos, chegando a desafiar cães maiores.

O encontro dos malteses iniciará ao meio-dia e vai contar com piscina de bolinhas e um espaço seguro para brincadeiras. Além disso, os cães podem participar de um desfile concorrendo a vales compra da Jingles Moda Pet e a três banhos do serviço de estética do HiperZoo. Já os tutores podem aproveitar os descontos promovidos pela loja e as novidades gastronômicas dos food trucks.

Maltese dog

E como diversão faz parte do cotidiano dos malteses, o pet center promoverá também a palestra “Brincadeiras e Atividades Indoor para o Maltês”, ministrada pelo adestrador Rafael Wisneski. A entrada será gratuita e a palestra iniciará às 15h.

Serviço

 

Aulas de adestramento com Rafael Wisneski
Quando: Sábado, 19 de maio, das 10h às 11h – Tema: “Passeando corretamente com seu cão (uso de guias e peitorais)”
Sábado, 26 de maio, das 10h às 11h – Tema: “Comandos senta, deita e fica”
Vagas: limitadas a 12 clientes com um pet cada
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo contendo um produto dos parceiros Kong, Virbac, Ferplast, Petmais ou Purina.

Feirinha de adoção com Beco da Esperança
Quando: Sábado, 19 de maio, das 11h às 17h

Encontro de cães da raça Maltês
Quando: Domingo, 20 de maio, das 12h às 17h
Entrada: gratuita

Palestra “Brincadeiras e Atividades Indoor para o Maltês” com Rafael Wisneski
Quando: Domingo, 20 de maio, às 15h
Entrada: gratuita

Desfile Jingles Moda Pet
Quando: Domingo, 20 de maio, às 16h

HiperZoo – Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR – Tel.: (41) 3051-7777

 

Evento de adoção de cães e gatos na Granja Viana

No dia 19 de maio, a Cobasi irá promover na unidade Granja Viana, em Cotia, uma feira de adoção de cães e gatos em parceria com a Pedigree, pelo projeto Pedigree Adotar é Tudo de Bom. Esse evento faz parte de uma série que as duas instituições realizaram em diferentes lojas Cobasi em São Paulo e região metropolitana durante todo o ano.

Em São Paulo, estima-se que mais de 9 milhões de animais não tem moradia, e o objetivo desses eventos, além de conseguir um lar para os cães e gatos, é estimular nas famílias o hábito de adotar pets, já que muitos estão precisando de uma casa.

A Cobasi apoia a adoção desde 1999 quando criou seu primeiro centro de adoções na unidade Villa Lobos. De acordo com a gerente de marketing, Daniela Bochi “desde a criação do primeiro centro de adoção, já ajudamos mais de 25 mil animais a encontrarem um lar. Atualmente temos dois centros de adoções na cidade de São Paulo e parcerias fixas para eventos de adoção nas cidades de Campinas, Sorocaba, Atibaia, Ribeirão Preto e Brasília e acreditamos que a realização desses eventos junto com Pedigree Adotar é Tudo de Bom é essencial para incentivar o ato de adotar”.

A Mars Petcare tem como compromisso fazer do mundo um lugar melhor para os pets e mantém no Brasil o Programa Pedigree Adotar é tudo de bom, que completa 10 anos em 2018 e já mudou a realidade de mais de 68 mil cães abandonados no país por meio do estímulo à adoção e posse responsável. Porém, segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde – ainda existem 30 milhões de animais abandonados no Brasil, sendo que 20 milhões são cães.

Como parte do compromisso com a posse responsável, um dos grandes focos do programa, todos os cães serão adotados já castrados e vacinados. Os interessados em oferecer um lar feliz para os animais, além de passarem por uma entrevista de avaliação de perfil, devem estar munidos dos seguintes documentos: originais e cópias de RG, CPF e comprovante de residência.

Reflita sobre a escolha de um Cãopanheiro

Pedigree acredita que um cachorro é capaz de despertar o melhor em seus tutores. Um cão faz parte de uma família por anos e, por isso, é importante reservar tempo para pesquisar sobre o tipo de pet que mais se encaixa no estilo de vida e perfil da família, bem como planejar sua chegada e integração. Há quem esqueça que cuidar de cães exige tempo para oferecer carinho, levá-los para passear, ao médico-veterinário e limpar as fezes e xixi e, muitas vezes, são estes os motivos que geram a devolução de pets adotados aos abrigos.

Confira 10 dicas sobre posse responsável para uma decisão consciente de se ter um pet:

1) Pesquise sobre o animal e veja se ele é compatível com o seu estilo de vida e perfil familiar.

2) Quanto menor é a sua casa, menor deve ser o cão. Cachorros grandes, em um ambiente pequeno, podem ter problemas de adaptação.

gato e cachorro for20petco
For20Petco

3) Considere que o tempo médio de vida de um animal é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados. Não haja por impulso.

4) Caso já tenha outros cães em casa, apresente o novo morador de forma gradual e fique sempre atento à convivência.

5) Mantenha o pet sempre dentro de casa, jamais solto na rua. E na hora do passeio, leve-o com uma coleira ou guia.

gatos filhotes mamando
Pixabay

6) Evite as ninhadas indesejadas. Castre machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contraindicações.

7) Todo pet precisa de alimentação de qualidade, que leve em conta suas necessidades, e muita água fresca e limpa. Seu bem-estar também depende de uma boa nutrição.

8) Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao médico-veterinário. Dê banho, escove e exercite-o.

9) Zele também por sua saúde psicológica. Dê atenção, carinho, ambiente adequado e reserve um momento do dia para as brincadeiras.

cachorro abandonado na rua

10) O Brasil tem milhões de cães abandonados. Cães adultos também se adaptam com facilidade às mudanças e tem condições de oferecer e receber muito carinho.

Realização: Cobasi e Pedigree
Evento de Adoção
Dia: 19 de maio
Local: Cobasi Granja Vianna
Endereço: Rodovia Raposo Tavares, km 24,5, Cotia – SP
Horário: 10h às 16h

Shopping D promove feira de adoção de animais neste sábado

Em parceria com a ONG 100% Proteção Animal, iniciativa busca garantir lar e carinho para dezenas de cães e gatos; localizado na zona norte de São Paulo, o Shopping D sedia neste próximo sábado 19 sua primeira feira de adoção de animais

Em parceria com a ONG 100% Proteção Animal, o evento acontece das 10 às 18 horas, no piso térreo, na área interna do shopping, próximo à Lojas Americanas. Novas edições da feira estão previstas para o terceiro sábado de cada mês.

O objetivo é assegurar um futuro melhor a dezenas de cães e gatos, que poderão ganhar lar e carinho.

Nesta primeira edição, aproximadamente 50 cães e 15 gatos deverão estar disponíveis para acolhimento, todos devidamente vacinados e castrados, conforme atestado veterinário.

Para realizar a adoção, o candidato deve ter mais de 18 anos de idade e apresentar RG e comprovante de residência, além de assinar termo de responsabilidade em que compromete zelar pela qualidade de vida do animal.

Voltada ao mercado de pets, a varejista Cobasi é uma das parceiras do evento, em que distribuirá kits para quem fizer a adoção.

shoppin d.jpg

Serviço:
Evento de Adoção
Organização: Shopping D e ONG 100% proteção
Apoio: Cobasi
Local: Shopping D
Endereço: Av. Cruzeiro do Sul, 1100, Canindé, São Paulo – SP (próximo das estações Armênia e Portuguesa-Tietê do metrô)
Datas: 19/05
Horário: 10 às 18 horas

Informações: Tel.: (11) 4506-6000 / Facebook

Fonte: Cobasi

 

Especial Mês das Mães: mitos e verdades sobre a gestação de cadelas e gatas

Amor de mãe é incondicional. Instintivamente, desde o nascimento dos filhos, ela zela por eles, alimentando-os, protegendo-os, dando carinho. É assim entre os homens e no mundo animal. Cadelas e gatas também cuidam dos seus filhotes até o momento em que eles estão preparados para enfrentar a vida sozinhos. Em homenagem ao Mês das Mães, confira um especial sobre “Gestação Pet”, com orientações e informações preciosas para os tutores.

O médico-veterinário Luciano Granemann e Silva, proprietário da Clínica e Hospital Veterinário 24h Cão.Com, de Florianópolis (SC), comenta sobre cada uma das fases, desde o planejamento do acasalamento até a hora do parto. Confira a entrevista completa abaixo.

No caso de uma gestação planejada, que cuidados os tutores devem ter antes do acasalamento?
Luciano Granemann e Silva: Procurar escolher o macho com antecedência, informando-se sobre seu estado de saúde e histórico familiar e considerando suas características físicas e comportamentais. O vermífugo e as vacinas da fêmea devem estar em dia. O uso de suplementos vitamínicos pode aumentar a viabilidade de um número maior de filhotes, mas seu uso deve ser orientado por um médico-veterinário.

Como saber quando a fêmea está no cio?
LGS: Nas cadelas ele acontece em média a cada seis meses e é precedido por um sangramento que dura cerca de oito dias. Já nas gatas, pode ocorrer a cada 45 dias durante a estação quente. Elas demonstram se esfregando nas pessoas, sendo mais ativas e vocalizando com maior frequência.

Quais os principais sintomas de gravidez em cadelas e gatas?
LGS: De modo geral, podemos dizer que as fêmeas prenhas ficam mais amáveis, carentes e cuidadosas. As principais mudanças físicas são: mamas maiores, abdômen mais baixo, perda de massa corporal, apesar do ganho de peso.

Sable Border Collie bitch, Honey, nearly full term carrying twelve pups
Foto: Warren Photographic

Que cuidados os tutores devem ter com as fêmeas prenhas?
LGS: O ideal é que a alimentação, desde o momento do cio, seja trocada para uma de filhote, que é hipercalórica. Ela pode ser oferecida à vontade, pois a tendência é que o animal perca massa muscular para gerar energia e nutrição para os filhotes. É importante também realizar alguns exames: análise da proteína B, com 14 dias de gestação, e ultrassom, a partir do 25º dia. Eles são necessários para não ter nenhuma surpresa desagradável na hora do parto.

O que é normal e o que não é normal durante a gestação de um pet?
LGS: O animal deve se mostrar tranquilo, calmo, se alimentar bem, fazer suas necessidades fisiológicas. A partir do 25º dia, as alterações corporais ficam mais evidentes: barriga mais pendular, as mamas crescem, a vulva também pode aumentar de volume, a fome fica maior.

Fêmeas que apresentam algum problema de saúde podem engravidar sem riscos?
LGS: Depende. Se a fêmea tem algum problema que pode ser transmitido para os filhotes, mesmo ela sendo capaz de engravidar, não recomendamos. A mesma orientação nos casos de: pets com mais idade; problemas de saúde graves, como cardíaco e hormonal; ou alterações no útero, ovário e mamas. Animais muito pequenos encontram complicações para desenvolver a gestação até o final. Os buldogues franceses têm muita dificuldade em dar à luz sozinhos. De qualquer forma, em todos os casos sempre indico a orientação de um médico-veterinário.

Pregnant tabby cat 4 days before giving birth to 8 kittens
Foto: Warren Photographic

Como os tutores devem se preparar para o momento do parto de seu pet?
LGS: O parto da cadela ocorre em torno de 63 dias e o da gata de 58. Normalmente, no dia do parto, ou no que o antecede, a fêmea muda de comportamento de repente. Tende a buscar um local mais isolado, se alimentar menos e beber mais água. Nesse momento, aconselhamos que os tutores fiquem por perto para auxiliar em algo que for necessário. No caso das cadelas, alguns dias antes pode ocorrer um corrimento significativo, que é normal no final da gestação, a partir do 50º/55º dia.

Em que situações é preciso chamar um veterinário?
LGS: Depois do nascimento do primeiro filhote, o intervalo entre os próximos geralmente é de cerca de 30 minutos. Pode demorar até seis horas, mas imagina o desconforto para a mãe. Se o tempo entre os nascimentos estiver muito longo, é aconselhável chamar um médico-veterinário para avaliar e auxiliar no parto. O ideal é que ele seja feito em casa, para evitar o estresse da cadela e dos filhotes. Mesmo nos casos em que é necessário deslocar os animais para a clínica, em cesarianas ou partos assistidos, eles retornam para seus lares em seguida.

É comum fazer cesárea em pets?
LGS: A maioria dos animais ganha seus filhotes de parto natural. Quase todos os clientes da minha clínica optam pelo parto assistido em casa, com a orientação prévia de um médico-veterinário ou no momento, por telefone. Ele acontece sem grandes dificuldades. Mas nos casos em que a fêmea está fazendo muita força, ou parou de fazer força, é indicado que um profissional verifique se há dilatação, avaliando se é preciso que ele intervenha ou realize uma cesárea.

cachorra e filhotes
Foto: Mel Schmitz/Morguefile

Quais os principais cuidados pós-parto com a fêmea e com os filhotes?
LGS: Eu costumo dizer que temos que dar atenção para a mãe e deixar a mãe dar atenção aos filhotes. Ela tem que ficar num ambiente tranquilo, de temperatura amena, nem muito quente e nem muito frio. Os filhotes, de preferência, devem ficar isolados do chão, em uma caminha, colchonete ou mesmo um papelão. Nos primeiros dias, a cadela estará atenta a tudo. O que os tutores tem que fazer basicamente é fornecer água e comida à vontade para a mãe.

Algum cuidado especial com o umbigo?
LGS: Sim, ele deve ser higienizado diariamente com iodo ou outra solução específica para essa finalidade. Cada filhote tem uma placenta, que é comida pela mãe assim que ele nasce. Com isso, o cordão umbilical se rompe e sangra um pouco. A fêmea lambe para poder estancar, mas há casos em que é preciso amarrar a ponta, cerca de dois dedos de distância da barriga.

Na fase de aleitamento, o que o tutor deve prestar atenção?
LGS: Verificar se os filhotes estão mamando adequadamente, se têm tamanho parecido, se algum não está tendo acesso à mamada, se estão quietos e dormindo a maior parte do tempo. Não é normal uma ninhada, ou um filhote, que chora o tempo todo. O ideal é que todos tenham um comportamento parecido. O contrário pode ser sinal de algum problema.

Quais as vantagens de ter um plano de saúde para as fêmeas cujos tutores planejam acasalar?
LGS: Quem quer cuidar bem do seu pet, costuma frequentar a clínica pelo menos duas vezes por ano. Nesses casos, o plano de saúde é uma proposta bastante econômica e segura, mesmo que não tenham o intuito de cruzá-la. O plano de saúde para pets inclui exames durante a gestação e concede descontos em outros, além de assistir a fêmea desde a fase de planejamento, com orientações importantes, até o momento do parto. Os filhotes também se beneficiam do plano, assistindo-os até a primeira vacina.

Existe diferença entre a gestação de uma cadela e de uma gata?
LGS: A parte inicial da gestação é semelhante, mas o restante é bem diferente. O parto da gata acontece antes do da cadela, que geralmente tem um número maior de filhotes. O parto da gata quase sempre é tranquilo, é muito raro uma cesariana, só quando existe um problema muito grave. Ela geralmente cuida de tudo sozinha, é difícil conseguir assistir o parto de uma gata. É preciso proporcionar um lugar dentro de casa onde ela se sinta muito segura, pois se tiver oportunidade, vai dar cria fora, o que pode dificultar os tutores cuidar da mãe e dos filhotes. Em relação à alimentação, os mesmos cuidados com a das cadelas prenhas vale para as gatas.

gata amamentando filhotes warren
Foto; Warren Photographic

Quem adota um pet muitas vezes desconhece o histórico do animal. Como o tutor consegue identificar se ele já teve filhotes?
LGS: Normalmente animais adotados, especialmente em ONGs, vêm castrados, contudo alguns sinais podem denunciar que a fêmea já teve filhotes, sendo o principal o estado das mamas. Quando mais flácidas, demonstram que houve amamentação.

Fonte: Clínica e Hospital Veterinário 24h Cão.Com

Grande evento felino reúne mais de 300 bichanos na Avenida Paulista

Ação solidária vai arrecadar leite em pó para crianças com câncer e garantir alimentos PremieRpet para gatos carentes

Apaixonados por gatos têm um compromisso imperdível no fim de semana de 19 e 20 de maio em São Paulo. O Clube Brasileiro do Gato – CBG e a PremieRpet apresentam uma nova edição do maior evento felino da América Latina, que acontece no Club Homs. Quem visitar o local poderá ver de perto mais de 300 bichanos de 20 diferentes raças, conferir produtos exclusivos nas lojinhas, trocar experiências, além receber orientações sobre nutrição felina e posse responsável.

“Nossos eventos já fazem parte da programação cultural da cidade e representam o principal encontro temático para quem deseja mergulhar no universo felino. Reunimos os melhores criadores e trabalhamos para proporcionar aos visitantes uma experiência de contato saudável com os animais”, afirma Madalena Spinazzola, diretora de planejamento estratégico e marketing corporativo da PremieRpet, patrocinadora oficial do Clube Brasileiro do Gato – CBG.

“Nossa prioridade é disseminar informações sobre cuidados e bem-estar. Sabemos que a nutrição de alta qualidade é essencial para a saúde e consequentemente para o desenvolvimento das potencialidades e beleza dos gatos. Por isso, ser a marca eleita pelos melhores criadores e referência em alimentação felina é algo que nos orgulha”, completa.

Raças exóticas

Em destaque no evento estarão gatos exóticos muito pouco conhecidos pelos brasileiros. Entre eles um exemplar de Devon Rex, vindo da Argentina. “É uma raça de pelagem crespa e expressão marcante, que inspirou o cineasta Steven Spielberg a criar os traços do E.T”, explica Ângela Stoicov, diretora do Clube Brasileiro do Gato – CBG. Ela destaca ainda a presença do Mau Egípcio, gato dos antigos faraós, muito difícil de se encontrar nos dias de hoje; o Kurilian Bobtail, que se diferencia pelo rabo curto (estilo pompom) e o Cornish Rex, um gato brincalhão de pelos cacheados.

A presença dos primeiros filhotes da raça Lykoi nascidos no Brasil também prometem chamar a atenção e derreter o coração do público. Apelidados de “gatinho lobisomem” devido à aparência da raça, que remete a um lobo, despertam curiosidade por seu aspecto exótico e temperamento amável. Além disso, também marcarão presença raças conhecidas como o tradicional Persa, o Maine Coon (gato gigante), entre muitas outras.

gatos evento paulista
Da esquerda para a direita: Devon Rex (Foto: Silvia Pratta), Devon Rex (Foto: Daniel Cambiazo), Persa (Divulgação/PremieRpet), Ângela Stoicov, diretora do CBG com um Maine Coon (Divulgação/PremieRpet), Lykoi e filhotes (Foto: Maximiliano Spanholi).

Por dentro do show

Todos os bichanos participam de um campeonato durante o evento. Juízes convidados, vindos Argentina, Alemanha, Espanha, Itália e República Tcheca, irão avaliar os gatos em diferentes categorias, considerando raça e faixa etária. No final, serão eleitos os melhores exemplares e um best over all de cada dia. Os campeões acumulam pontos para suas posições no ranking nacional e podem representar o Brasil no próximo World Cat Show, previsto para acontecer em outubro na Finlândia.

Quem quiser entender um pouco mais sobre o universo da competição, os critérios de avaliação, ter acesso ao backstage, conhecer as particularidades das raças e estar mais perto dos animais, poderá participar das visitas monitoradas. São conduzidas por um especialista em felinos e realizadas em grupos de até 10 pessoas, diariamente em três horários: 11h, 13h e 15h. Inscrições poderão ser feitas no stand do CBG, por ordem de chegada e com lista de interesse.

Gateiros solidários

Uma tradicional ação solidária também vai mobilizar os visitantes. Todos estão convidados a doar 1 lata/pacote de leite em pó, que será destinada à Casa Hope, instituição de apoio a crianças com câncer. A mesma quantidade arredada em leite, será doada pela PremieRpet em alimentos para gatos para duas ONGs que acolhem gatinhos carentes: Catland e Confraria dos Miados e Latidos. Desde 2014 essa ação une os gateiros em prol de crianças e animais.

182ª. e 183ª. Eventos Internacionais do Clube Brasileiro do Gato – CBG.
Data: 19 e 20 de maio de 2018
Horário:H das 10h às 17h
Visitas monitoradas: 11h, 13h e 15h (inscrições no stand do CBG por ordem de chegada).
Local: Club Homs
Endereço: Avenida Paulista, 735 (metrô Brigadeiro) – São Paulo
Classificação: Livre
Entrada gratuita. Pede-se a doação de uma lata/pacote de leite em pó, que será destinada à Casa Hope. A mesma quantidade arrecadada será doada em alimentos para gatos para as ONGs Catland e Confraria dos Miados e Latidos.
Patrocínio: PremieRpet

Há estacionamento pago no local.
Domingo sem carro na Paulista: Estação Brigadeiro do Metrô (a 290 metros).
Não é permitida a entrada de animais que não estejam inscritos no evento.

Informações: Clube Brasileiro do Gato

Curitiba: Pousadog oferece adestramento no ambiente familiar

Animais de estimação, atualmente, são considerados membros da família. Prova disso é o tratamento dedicado a eles preza pelo bem-estar e conforto diários. A necessidade de zelar e proteger os pets é um grande impulsionador desse segmento de mercado. Segundo dados da Fecomercio-SP, mesmo em um ano de crise, que foi 2016, esse segmento aumentou seu faturamento em 4,9%, batendo os R$ 18,9 bilhões de faturamento.

A boa aceitação pelos consumidores é uma tendência que reforça tanto o setor de serviços, como banho e tosa, hospedagem, adestramento, cuidados com a saúde, quanto o varejo. Um dos fatores que justifica o forte crescimento do setor, identificado pelos pesquisadores da Fecomercio-SP, é o envolvimento emocional entre o tutor e seu animal de estimação. Esse fator coloca os gastos com animais de estimação no topo do conjunto de gastos da família e o que acaba protegendo o setor de ser impacto pela crise econômica.

Com foco nesse mercado promissor, muitos profissionais têm reposicionado uma carreira sólida em outro setor para atender a demanda do mercado pet. Esse é o caso da administradora Thais Costa. Com passagens pelo mercado financeiro, operadoras de telefonia e por laboratórios financeiros, Thais encontrou no segmento uma forma de se reinventar e se reconectar com o trabalho, atuando como adestradora.

“Foi um longo caminho até conseguir abandonar o mundo corporativo para empreender em um mercado até então desconhecido para mim. A saída foi buscar muita informação e capacitação por meio de cursos realizados dentro e fora do Brasil”, conta. Depois de muitas horas de treinamento e tendo passado pelos cursos de renomados especialistas em adestramento de cães e gatos, como o mexicano radicado nos Estados Unidos, Cesar Millan e Alexandre Rossi, o Dr. Pet, Thais criou uma metodologia própria de adestramento.

“A metodologia de adestramento da Pousadog é baseada no aprendizado por meio do reforço positivo, sem dor, coação, medo ou castigos. Os cães e gatos são estimulados a atingirem suas potencialidades individuais, para melhorar sua comunicação com seus tutores, aumentando a autoestima e melhorando problemas comportamentais muitas vezes complexos”, explica a adestradora.

pousadog2

Hoje, o principal serviço da Pousadog é o adestramento no ambiente familiar. O processo de adestramento começa por uma espécie coach canino, no qual são avaliados pontos importantes da vida do cão e da rotina dos tutores. Após o diagnóstico, os tutores ficam com a tarefa de colocar em prática as orientações dessa primeira visita.

“Só começamos o adestramento, efetivamente, cerca de 10 a 15 dias depois, se os tutores conseguirem colocar pelo menos 50% das nossas orientações em prática. Essa foi a forma que encontramos de engajar toda a família no aprendizado do animal, garantindo um melhor retorno a expectativa dos envolvidos no processo”, destaca Thais.

Sobre a Pousadog

pousadog3cachorro

Foi criada em setembro de 2013 com o objetivo original de ser uma pousada para hospedagem de cães, em Campo Magro-PR. Porém, com o mercado aquecido, Thais Costa, logo percebeu que havia um nicho de mercado para atuar como adestradora no ambiente familiar e consultora de bem-estar canino. “Hoje devido à escassez de mão de obra qualificada e por questões burocráticas não hospedamos mais cães. Agora, o foco da Pousadog é ser uma consultoria para donos de hotéis, hospedagem familiar, pet shops, banho e tosa, passeadores e cuidadores eventuais que primem pela excelência no atendimento de seus clientes”, explica Thais. “Em nossos encontros de consultoria falamos sobre modelo de negócios, contratos e a relação entre empreendedores da área pet e seus clientes, os caninos e os humanos”, finaliza a adestradora.

Sobre Thais Costa

Residente em Curitiba, Thais Costa atua como adestradora de cães e gatos desde 2014. Para complementar a sua formação e desenvolver um método de adestramento próprio frequentou diversos cursos e palestras dentro e fora do país. Além disso, a adestradora também já participou de alguns filmes, preparando cães e gatos para atuarem.

A seguir um breve currículo da formação profissional da adestradora 

pousadog

Adestramento inteligente – Alexandre Rossi Dr. Pet. Fundamentos de treinamento canino – Tudo de cão. Planejando e organizando um treino canino – Denise Falck,Treinadora Comportamental. Calming Signals: A base da linguagem canina – Zootecnista Sara Favinha – Tudo de cão. Como introduzir um cão em uma casa multiespécie – CRMV João Telhado- Papo Cão. Adestramento: O Equilíbrio dos reforços positivos – Rodrigo Marques. Como preparar cães para o convívio em sociedade – Educadora Canina Emanuelle Moraes. Treinamento de Faro, atividade física e mental para cães – Rogério Sandoval Cão positivo. Cão terapeuta – Fátima Neves Psicóloga clínica e adestradora- Inataa. Como funciona um Daycare e Hotel sem baias e gaiolas – Raquel Rama Dogresort. Terapia floral para animais domésticos – Bioflorais. Banho e Tosa para cães (Fundamentos)- Johnatan Skolimoski. Agility- Palestra com Dan Wroblewski – Adestrador, veterinário e especialista em Comportamento. Influência de alimentos no comportamento Canino – Silvia Angélico – Cachorro Verde. Como se tornar um Dog Walker Profissional – Carolina Rocha – Joinville. Profissionalização de Day Care – Eduardo Scandiussi – SP. Treino de comportamento complexo – Papo cão – Joinville.  Animal Training – my way – Ethology Intitute Portugal Dr. Roger Abrantes. Cesar Way training – Achieving Balnce e harmony – Florida

Informações: Pousadog

 

 

Saiba como usar acessórios nos pets

William Galharde, gerente de estética da Petz, orienta como colocar enfeites, laços e gravatas, mas sempre com atenção ao bem-estar dos bichinhos de estimação

Para deixar os pets mais fofos, há vários acessórios, como laços, xuxinhas, chuquinhas, pompons, enfeites, gravatinhas, bandanas e roupinhas. Mas é importante saber usá-los sem prejudicar o bem-estar e a saúde dos bichinhos. Ficar com um lacinho sem trocar por muito tempo, por exemplo, pode incomodar, quebrar o pelo e provocar feridas. O alerta é do gerente de estética da Petz, William Galharde, um dos groomers mais premiados do país.

Ele explica que a troca de enfeites como os laços deve ser feita pelo tutor a cada dois a três dias. Isso se o pet gostar de usar e for tranquilo. Para aqueles que não suportam acessórios, que ficam arrastando a cabeça para tirá-los, o ideal é não utilizá-los e deixar os pelos soltos.

“Às vezes, as pessoas falam que não conseguem recolocar o enfeite. Nesse caso, é melhor ficar sem do que permanecer com o laço a semana inteira. Além de embaraçar e quebrar o pelo, pode machucar o pet, o que é muito mais grave”, afirma Galharde.

Como trocar

Na hora de tirar o enfeite, é importante usar uma tesoura pequena para cortar o elástico, em vez de puxá-lo. Assim, o pelo fica preservado e não machuca o pet. Depois, é preciso passar o pente bem devagar para desembaraçar os fios que estavam presos. Para recolocar, evite pegar o pelo da parte do canto do olho, para não deixar repuxando. Segure só o pelo do alto da cabeça e coloque o elástico com cuidado. Outra dica importante, é colocar o pente por baixo para ter certeza que não está puxando a pele.

Dicas e cuidados

1 – Gravatinha
Dê preferência para as gravatinhas com elástico e evite as que prendem com fita. Mas é importante ficar atento, sempre retirar o acessório após algumas horas de uso, principalmente à noite, para não machucar o pescoço do pet. O mesmo vale para as bandanas.

Petz coleção bandana Griff Dog cachorro

2 – Laço
Os enfeites maiores são mais fáceis de colocar. Usar apenas nos pets que estão acostumados e gostam. Para aqueles que não suportam, é melhor fazer uma franja e esquecer os acessórios.

3 – Roupinhas
As roupas devem enfeitar ou aquecer, mas não podem comprometer o movimento dos bichinhos. Por isso, procure escolher tecidos naturais e estilos que sejam confortáveis.

Petz coleção casaco Bonito pra CachorroPetz coleção Puppy Pickorruchos

4 – Tamanho
Para se certificar do tamanho, é preciso sempre medir três dedos entre a roupinha e o corpo do pet, principalmente, na região do pescoço.

Petz coleção Dog Sueter cachorroPetz coleção casaco moletom xadrez cachorro

5 – Escovação
A roupinha deve ser retirada toda noite, principalmente para os cães de pelo longo, para fazer a escovação e evitar a formação de nós na pelagem.

escovando-cachorro

Fonte: Petz

Dez dicas para os pets enfrentarem o tempo seco

Clínicas da Petz registraram aumento de cerca de 60% nos problemas respiratórios; muitos bichinhos precisam de inalação para amenizar os efeitos da baixa umidade

A baixa umidade do ar também afeta a saúde de cães e gatos. A Petz teve um aumento de cerca de 60% de casos de problemas respiratórios e oculares, para atendimentos ambulatoriais, inalação, oxigenioterapia e até emergências em suas clínicas. Assim como as pessoas, os pets apresentam sintomas como coceiras nos olhos, boca seca, cansaço, dificuldade para respirar e desidratação.

Alguns bichinhos podem ficar ofegantes e sofrer de crise respiratória com ar seco. “Nesta época, os principais problemas são respiratórios, como a traqueobronquite canina ou a rinotraqueite felina. Caso não sejam tratados adequadamente, esses transtornos podem levar a complicações e até a uma pneumonia”, alerta a veterinária Karina Mussolino, gerente de clínicas da Petz. Ela orienta sempre a levar o pet ao veterinário.

As raças com focinho curto ou achatado, como pug, shih-tzu, buldogue e pequinês, costumam sofrer mais, pois já apresentam dificuldade para respirar e acabam tendo esses efeitos agravados. “Muitos pets necessitam de inalação para amenizar o impacto do ar seco”, avalia a Dra. Karina. Filhotes e idosos também precisam de cuidados redobrados.

Com a baixa umidade, os olhos dos pets podem ficar mais vermelhos, lacrimejantes e com coceira. Ao tentar aliviar a coceira com as patinhas, há risco de provocar lesões ou até levar bactérias para os olhos, causando a conjuntivite. Veja a seguir as orientações de Karina.

Como amenizar os efeitos do clima

1 – Fique atento à alimentação, se o pet está se comendo bem, se continua ativo e brincando.

2 – Leve sempre recipientes de água para os passeios. Em casa, troque a água várias vezes ao dia.

umidificador 2

3 – Deixe toalhas molhadas ou bacias com água próximas aos locais de descanso. Umidificadores de ar também são recomendados.

4 – Diminua quantidade de exercícios, principalmente entre 10h e 16h.

5 – Faça hidratação com produtos específicos para pets.

AeroDawg cachorro inalação
Foto: AeroDawg

6 – A inalação pode e deve ser feita somente com soro fisiológico para animais com problemas respiratórios durante fases de tempo seco, pois umidifica as vias aéreas e facilita a respiração.

7 – A limpeza dos olhos deve ser feita com solução fisiológica, passando o algodão delicadamente.

8 – Mantenha a vacinação contra a gripe em dia, assim como todas as outras, além do reforço anual.

gato inalação

9 – Fique atento a qualquer sinal de tosse, secreção nasal e ocular e dificuldade respiratória grave.

10 – Leve o pet para um check-up e diagnóstico precoce de alterações respiratórias.

Fonte: Petz

O vínculo entre a mãe gata e os filhotes por meio da alimentação

O Dia das Mães, comemorado ontem, é a data que reservamos para homenagear as mães. E todas elas merecem ser notadas, inclusive as que possuem quatro patas. Assim como para nós, o cuidado materno é essencial para o desenvolvimento saudável dos gatinhos filhotes. A gestação e as primeiras semanas de vida do animal são fundamentais para a sua saúde e o início da sua socialização.

O papel das gatas mamães na saúde dos filhotes começa já na gestação. Assim como para as mulheres, o cuidado com a gestante começa no pré-natal e está intimamente ligado ao nascimento de filhotes saudáveis e à diminuição da mortalidade neonatal (que pode chegar a 30% dos filhotes de gatos antes do período de desmame).

Nesta fase, uma alimentação balanceada e completa é fundamental, já que a gata precisa de mais energia (25-35% de aumento na necessidade energética). “Os nutrientes e a energia fornecidos por uma alimentação adequada são essenciais para o desenvolvimento do feto e a produção de leite ao final da gestação” explica Natália Lopes, Coordenadora de Comunicação Científica da Royal Canin.

O nascimento e as primeiras semanas de vida

gata e filhote

Um dos grandes momentos de conexão entre mãe e filhotes ocorre na amamentação. Mas mais do que um momento de carinho, trata-se de um dos cuidados mais importantes com o filhote: a nutrição. Nas primeiras semanas de vida, por meio da amamentação, o gatinho recebe todos os nutrientes e anticorpos essenciais para o seu crescimento e fortalecimento.

Desmame

gatos filhotes mamando
Pixabay

O período de amamentação chega ao fim entre a terceira e a oitava semana de vida do gatinho, mas o cuidado com a nutrição e o momento especial que a alimentação representa no seu crescimento e socialização continuam. Para auxiliar no processo de transição entre o leite materno e a nova dieta do filhote, uma mudança gradual entre o leite materno e o alimento sólido é recomendada.

“O desmame é o estágio de transição do leite materno para o alimento sólido. O alimento Mother & Baby Cat da Royal Canin é ideal para esta fase, já que possui versão mousse e sua versão seca pode ser hidratada, transformando o alimento em um “mingau” apetitoso e saudável, facilitando a ingestão e digestão do filhote e auxiliando o tutor nesta fase” afirma Natália.

A linha Mother & Baby Cat foi especialmente desenvolvida pelos nutricionistas da Royal Canin para alimentar a mamãe durante a gestação e período de lactação e garantir um crescimento saudável do filhote, podendo ser usada pelas gatas a partir do início da gravidez e até o fim da amamentação dos filhotes e para os gatinhos desde o desmame até os 4 meses de idade.

gata e filhote 3

Está cuidando de uma gatinha gestante ou de um filhote recém-nascido? Procure um médico-veterinário para garantir o acompanhamento e a alimentação adequada para uma gravidez e crescimento saudáveis.

Fonte: Royal Canin