Arquivo da tag: receita

Nutricionista ensina como diminuir a ingestão de açúcar

Ter vontade de comer um docinho de vez em quando é completamente normal. No entanto, de acordo com a nutricionista Melissa Santos, da Companhia Athletica Curitiba, se o desejo for frequente, ele pode ser um sinal de que sua dieta está desequilibrada.

“Geralmente, a vontade de comer doces ocorre quando estão faltando nutrientes, vitaminas ou minerais. É o próprio corpo buscando o que ele precisa e a pessoa não está ingerindo”, explica. Para esses casos, Melissa tem algumas dicas para amenizar a compulsão.

Dica 1: Naturalmente adocicados

oleaginosas castanhas
Pixabay

“Busque uma dieta baseada em alimentos mais adocicados, como frutas frescas, desidratadas ou secas e oleaginosas”, recomenda a nutricionista. Ricas em gorduras boas, que geram a sensação de saciedade, as castanhas do pará e de caju, nozes e amêndoas são boas pedidas.

Dica 2: Alternativos

brocolis JPPI
Foto: JPPI

“Existem alguns fitoterápicos, ervas e até mesmo vitaminas e minerais que trabalham diminuindo a compulsão por doce”, afirma a profissional. Além do chá de hibisco e da Garcinia cambogia, Melissa indica a ingestão de alimentos ricos em vitaminas do complexo B, que podem ser encontradas em cereais integrais, carnes e ovos, por exemplo. O magnésio, que auxilia no aumento da produção de serotonina – o que diminui a compulsão por doce – está presente em vários tipos de vegetais e folhosos verde-escuros.

Dica 3: Substitutos

alfarroba-1 carbo

De acordo com Melissa, hoje, há uma facilidade de encontrar, até em supermercados, produtos que podem substituir o chocolate ao leite, por exemplo. “Existem variedades de chocolate meio amargo com maior teor de cacau”. A alfarroba, que é um pó extraído de um tipo de vagem, é um ingrediente com o qual são feitos vários tipos de doces mais saudáveis. “Ela funciona como se fosse um chocolate, mas não contém lactose ou glúten e pode ser incluída na dieta para tentar minimizar essa vontade”, explica.

Dica 4: Reeduque-se

nutrição-enteral

A compulsão e o consumo exagerado de doces podem gerar o aumento de peso e, consequentemente, elevar o risco do desenvolvimento de diabetes. Por isso, é importante reavaliar os hábitos alimentares, junto com um profissional habilitado. “O ideal é sempre fazer a correção da programação alimentar e da dieta do paciente, para que essa vontade não volte”, afirma Melissa.

Dica 5: Aprenda novas receitas
Existe uma infinidade de receitas que usam pouco ou nenhum açúcar e, mesmo assim, conseguem ter o sabor adocicado alcançado com ingredientes naturais. O brownie funcional da nutricionista comprova que não é preciso “enfiar o pé na jaca” para satisfazer o desejo de comer um doce. Aprenda a receita para fazer em casa:

sugar-free-brownies brownies
Pinterest

Ingredientes
3 ovos
2 e ½ xícara de açúcar de coco
1 e ½ xícara de chocolate em pó
½ xícara de cacau em pó sem açúcar
½ xícara de óleo de coco
1 colher de sopa de essência de baunilha
1 pitada de sal
1 xícara de farinha de arroz peneirada
½ xícara de fécula de batata
1 colher de chá de fermento em pó
Barra de chocolate 60% cacau picada

Modo de preparo
Junte a farinha de arroz, a fécula de batata e o fermento. Reserve. No liquidificador, bata os ovos com o açúcar durante cinco minutos. Adicione o cacau e o chocolate em pó, o óleo de coco, a essência de baunilha e o sal. Bata até que fique homogêneo. Misture a massa aos ingredientes secos e mexa com uma espátula. Adicione o chocolate picado e coloque a massa em uma forma forrada com papel manteiga e leve ao forno ajustado em 180 graus, por 15 minutos (pode levar até 25 minutos, dependendo do forno utilizado). O brownie deve formar uma casquinha no topo, sem perder a cremosidade interna.

Dica: para saber se está pronto, espete um palito e analise a textura; a massa não pode estar crua, mas ela não chega à consistência de um bolo comum, fica mais úmida.
Os pedaços que sobrarem podem ser cortados em quadrados e congelados. Na hora de servir, deixe descongelar em temperatura ambiente e dê uma leve aquecida no forno.

Fonte: Companhia Athletica

Anúncios

Conheça os benefícios do maracujá para a saúde

Maracujá é uma fruta rica em nutrientes e também conhecida pelo seu uso terapêutico. Na composição desse excelente fruto aproveitamos tudo: fruto, casca, semente e folhas para várias finalidades.

A nutricionista clínica e funcional Cleonice Pereira, que atende pelo apicativo GetNinjas detalhou quais são os benefícios da fruta para saúde, inclusive para quem está de dieta ou quer se prevenir doenças.

1 – Liberado para quem está de dieta

maracuja
Foto: Lindley

O maracujá é uma excelente opção para quem quer perder peso, pois as calorias nele contidas são de baixíssimo índice glicêmico. Além disso, a pectina presente na casca do maracujá é uma fibra solúvel que atua na redução da absorção de glicose sanguínea o que auxilia na perda de peso. Cada fruto tem em média 28 kcal ou 97 cal se considerarmos cada 100 gramas de polpa fresca. Em comparação com outras frutas com as mesmas propriedades nutricionais, como a manga e a uva, notamos que é uma das que tem a menor quantidade de caloria.

2 – Rico em nutrientes

maracujá arica farca pixabay

São muitos os nutrientes importantes para nosso organismo encontrados no maracujá, pois é uma fruta rica em várias vitaminas e minerais, em sua composição estão relacionadas as seguintes propriedades: fonte de vitamina C, vitaminas do complexo B2, B3, B6, vitamina A, e os seguintes minerais: ferro, cálcio, fósforo, magnésio, zinco, cobre, potássio e fibras.

3 – Benefícios à saúde

maracujá fruta oiluarb_ai pixabay

Entenda como os nutriente dos maracujá auxiliam em várias funções orgânicas e reações químicas em nosso organismo:

– A vitamina A age como protetora da pele e visão;

– As vitaminas A, C e B favorecem o metabolismo e as reações enzimáticas do organismo como um todo;

– A niacina (vitamina B3) é auxiliadora na síntese de proteína. É importante para atletas e pessoas com necessidade de aporte protéico aumentado na dieta;

– Graças à sua riqueza em vitamina C é considerada um potente antioxidante que combate radicais livres, fortalece o sistema imunológico, auxilia no combate às infecções e aumenta a absorção de minerais como ferro, zinco e magnésio quando consumido perto das grandes refeições.

– Também atua como protetor ósseo e tecidos. A pectina, presente na casca do maracujá é uma fibra solúvel que atua na redução da absorção de glicose sanguínea, e por isso auxilia no tratamento do diabetes e colesterol.

– Além disto tudo o maracujá contém uma substância chamada passiflorina que age como calmante. Já as sementes do maracujá são poderosos vermífugos da dieta.

4 – Tratamento e prevenção de doenças

maracujá sementes ari farca pixabay

Como vimos, as propriedades do maracujá proporcionam benefícios para saúde e boa forma. Os casos em que seu consumo é recomendado e auxiliará no tratamento e prevenção de doenças são:

 

-Prevenção e combate contra o câncer
-Suporte ao sistema imunológico
-Insônia
-Má circulação
-Ajuda a manter as células do cólon saudáveis
-Má digestão
-Necessidade de aumento da hemoglobina no sangue
-Melhoria da saúde dos olhos
-Alteração da pressão sanguínea
-Ajuda a manter o bom humor
-Alívio para a asma
-Baixa densidade dos ossos

A seguir, a nutricionista indica uma receita leve e prática para quem quer se deliciar com a fruta, além de indicar os valores nutricionais e calóricos da sobremesa.

Receita de gelado de maracujá

Ingredientes
– 3 colheres (sopa) de adoçante em pó
– 4 colheres (sopa) de suco de maracujá
– 1 envelope de gelatina em pó sem sabor
– 1 copo de iogurte desnatado

Modo de Preparo
Colocar a gelatina numa tigela e hidratar com 3 colheres (sopa) de água. Levar ao fogo, em banho-maria, por 5 minutos, ou até amolecer. Bater no liquidificador a gelatina, o iogurte, o suco de maracujá e o adoçante, bater por 2 minutos, ou até ficar homogêneo. Distribuir em 2 taças individuais e levar para gelar por 2 horas, ou até endurecer. No momento de servir, decorar com folha de hortelã.

gelado de maracujá
Imagem meramente ilustrativa – Foto: Narwen Cuisine

Rendimento: 2 porções.
Valor nutricional e calórico:
Cada porção equivale a uma taça de 130g
Calorias = 115 Kcal
Carboidratos = 14,58g
Proteínas = 10,79
Lipídios = 1,69 g

Fonte: Cleonice Pereira é nutricionista clínica e funcional, formada em Nutrição pela Universidade Estácio de Sá – RJ. Pós-graduanda em Nutrição Esportiva, Fitoterapia e Personal Diet pelo UBM

 

 

 

 

 

 

 

 

Salada de penne com berinjela, feta e tomates

A chef Ana Spengler, da Fit Food, desenvolveu uma receita especial e de fácil preparo: salada de penne com berinjela, feta e tomates confit. Além de prática, a receita é extremamente saudável e saborosa. O preparo não tem glúten e conta com baixo teor de sódio e gorduras.

Salada de penne com berinjela, feta e tomates – porção: individual

Ingredientes

– 150g de Penne Milho e Quinoa Fit Food
– 1/4 de berinjela cortada em cubos e assada com sal, alecrim e azeite
– 5 tomates cereja cortados e assados com sal, alecrim e azeite
– 20g de queijo feta cortado em cubos
– Sal, pimenta e azeite a gosto

Modo de preparo

Cozinhe o macarrão conforme as instruções da embalagem. Quando estiver pronto, deixe esfriar na geladeira com um pouco de azeite por uns 15 minutos. Em seguida, retire da geladeira e sirva acompanhado dos restantes dos ingredientes.

Fitfood-Receita8-4.JPG

Fonte: FitFood

Receita de Pavê de Frutas Vermelhas para o Dia das Mães

Que tal surpreender no almoço do Dia das Mães com uma sobremesa que além de linda é muito saborosa. Além de ser uma opção prática, o pavê é ideal para reunir a família em um doce momento. Confira abaixo a sugestão de receita elaborada pela chef Ivy Oliveira da Cozinha Experimental União.

Pavê de Frutas Vermelhas

Ingredientes
Geleia de frutas vermelhas
500 g de frutas vermelhas
½ xícara (chá) de Cristalçúcar União (95 g)

Creme
2 xicaras (chá) de leite (400 ml)
4 gemas (80g)
½ xícara (chá) Cristalçúcar União (95 g)
4 colheres (sopa) de amido de milho (32 g)
1 colher (chá) essência de baunilha (5 ml)
50 g de chocolate branco picado
½ xícara (chá) de creme de leite de caixinha

Cobertura
1 xícara (chá) de creme de leite fresco (100 ml)
1 colher (sopa) de Glaçúcar União (20 g)

Montagem
2 xícaras (chá) de leite (400 ml)
1 colher (chá) de essência de baunilha (5 ml)
2 pacotes de biscoito champanhe (150 g cada)
frutas vermelhas a gosto
folhas de hortelã a gosto

Modo de fazer

Geleia de frutas vermelhas
Em uma panela, em fogo médio adicione as frutas vermelhas e Cristalçúcar Uniãoe cozinhe até engrossar levemente. Desligue o fogo e reserve até esfriar.

Creme
Em outra panela, em fogo médio coloque o leite com Cristalçúcar União e leve ao fogo médio até aquecer. Reserve. Em um bowl misture as gemas com o amido. Adicione delicadamente metade do leite aquecido nas gemas com o amido, mexendo sem parar para não empelotar. Volte a mistura para a panela e cozinhe por 5 minutos ou até engrossar. Retire do fogo, adicione o chocolate e o creme de leite e misture bem.
Cubra com filme plástico em contato com o creme e reserve até esfriar.

Cobertura
Em uma batedeira, bata o creme de leite com o Glaçúcar União até formar picos firmes. Reserve.

Montagem
Misture o leite com a essência de baunilha e reserve. Umedeça as bolachas no leite e em um refratário, faça camadas intercaladas de bolacha, creme branco e de geleia de frutas vermelhas, finalizando com o creme. Cubra o pavê com a cobertura reservada e decore com as frutas vermelhas e as folhas de hortelã. Leve à geladeira por no mínimo 3 horas antes de servir.

pavê de frutas vermelhas

Capacidade da xícara: 200 ml
Tempo de preparo: 30 minutos
Tempo de geladeira: 3 horas
Tempo total: 3 horas e 30 minutos
Rendimento: 8 porções

Fonte: Receitas elaboradas pela Cozinha Experimental União

Qual o melhor óleo para cozinhar?

O aquecimento de alguns tipos de gordura gera produtos tóxicos durante o processo de cocção, por isso a escolha exige atenção

Óleo de soja, óleo de girassol, óleo de coco, manteiga, margarina, azeite… Quantas opções, não é mesmo?! E, por conta disso, é normal ficar confuso na hora de escolher qual seria a melhor opção para cozinhar. Quando pensamos nisso, automaticamente devemos levar em consideração que, para a cocção, precisamos de altas temperaturas. Isso significa que o óleo que iremos utilizar deve ser resistente a esse aumento de temperatura.

Diferentemente do que muita gente pensa, o corpo humano necessita de quantidades diárias de gordura. Um ponto importante, porém, é conhecer os diferentes tipos de gorduras e aprender a fazer boas escolhas no dia a dia. Há, sim, gorduras que podem fazer mal à saúde e que aumentam o risco de desenvolvimento de doenças do coração; outras, porém, podem ajudar a protegê-lo.

Gorduras insaturadas são aquelas mais conhecidas como “gorduras boas” e há dois tipos: poli-insaturada e monoinsaturada. O primeiro tipo é mais encontrado em peixes oleosos como arenque, salmão, cavala, atum e sardinhas; em óleos e cremes vegetais. Já a gordura monoinsaturada, é encontrada em azeites; em nozes como castanhas-do- pará, amêndoas e avelã; e no abacate.

As gorduras saturadas e trans, muitas vezes chamadas de “gorduras ruins”, pedem moderação em seu consumo, já que, em excesso, são uma das principais causas de colesterol elevado e outros problemas de saúde. Gordura trans é um tipo formado por um processo no qual os vegetais são transformados em graxos. Gordura saturada é mais encontrada em origem animal, e em temperatura ambiente apresenta-se em estado sólido e pode aumentar o colesterol ruim.

Mas nem todos óleos são iguais. Devemos ressaltar o fato de que, basicamente, existem dois tipos de gordura: a saturada (manteiga, banha de porco, óleo de coco etc.) e a insaturada (óleo de soja, óleo de girassol, azeite etc.).

Mas aí vem a novidade: a gordura insaturada é mais instável, ou seja, suas ligações são quebradas mais facilmente em elevadas temperaturas, o que faz com que suas propriedades sejam perdidas e que essa gordura não seja mais considerada saudável. A gordura saturada, por sua vez, tem caráter estável, ou seja, não quebra suas ligações e não perde suas propriedades tão facilmente, possuindo uma maior resistência ao aumento de temperatura.

Isso significa que, sim, a gordura saturada é a melhor opção para refogar, grelhar e fritar alimentos. Prefira: manteiga, óleo de coco, manteiga de garrafa e banha de porco, mas sempre em pequenas quantidades, somente para não grudar na panela. Com exceção do azeite, que apesar de ser insaturado, não perde suas propriedades ao ser aquecido, sendo também um bom óleo para cocção.

Mas espere, então significa que as gorduras insaturadas são ruins?! De modo algum. Exemplo disso são as castanhas, as nozes, o amendoim, o abacate, a linhaça que são gorduras insaturadas e benéficas. Mas quando se trata de óleo para cocção, dos insaturados, somente o azeite de oliva se salva, já que não perde suas propriedades no aquecimento. Utilize-o também para temperar saladas.

Óleos e seus benefícios:

oleo de coco

Óleo de linhaça – ótimo para lubrificar intestino e diminuir colesterol
Óleo de coco – ajuda na queima de gordura corporal e lubrifica as articulações
Óleo de castanha-do-pará – atenua queda de cabelo e auxilia na cicatrização
Óleo de amendoim – rico em vitamina E, um potente antioxidante
Óleo de amêndoa doce – ideal para melhorar a saúde da pele, cabelos e unhas

semente de abobora
Óleo de semente de abóbora – rico em antioxidantes
Óleo de gergelim – contém cálcio em sua composição e ômega 3, que ajuda na diminuição do colesterol total

girassol
Óleo de girassol – rico em vitamina E, sendo muito antioxidante
Óleo de macadâmia – rico em ômega 7, ajuda na reconstituição da pele. Pode até ser usado como óleo de limpeza de maquiagem
Óleo de arroz – aumenta o bom colesterol e previne doenças do coração
Óleo de noz pecã – ajuda na redução da pressão arterial

Fonte: Paula Castilho – Nutricionista da Sabor Integral

Aprenda a fazer a sobremesa mais pedida do Zena Caffè: Sacripantina

Chef Carlos Bertolazzi disponibiliza receita do doce queridinho da casa

Localizada nos Jardins,  e sob o comando do Chef Carlos Bertolazzi, a moderna trattoria é famosa por seus deliciosos pratos, incluindo um dos melhores nhoques de São Paulo. Assim, não é incomum que muitos clientes acabem solicitando algumas receitas da casa. Atendendo a pedidos, o Bertolazzi resolveu compartilhar o modo de preparo de uma das sobremesas, a Sacripantina. Confira:

Ingredientes

Para o Pão de ló

7 ovos;
3 gemas;
255g de açúcar;
275g de farinha de trigo peneirada;
75g de amêndoa torrada moída;
75g de avelã torrada moída.

Recheio

1 ovo;
1 gema;
50g de açúcar de confeiteiro;
500g de mascarpone;
50g de cacau em pó.

Modo de preparo

Prepare o pão de ló batendo os ovos, a gema e o açúcar em uma batedeira até que cresça bastante em volume. Misture a farinha de trigo e a amêndoa e a avelã.
Coloque em uma assadeira e asse em forno médio preaquecido por cerca de 20 minutos. Deixe esfriar e corte em 3 partes no sentido horizontal. Bata o ovo, a gema e o açúcar do recheio e quando estiver com uma consistência espumosa, adicione aos poucos o mascarpone. Separe o recheio em dois e misture o cacau em uma das partes.
Monte a Sacripantina alternando as camadas de pão de ló e os recheios, regando sempre a massa com um pouco do licor de sua preferência (ou água com um toque de groselha para deixar o tom avermelhado). Guarde na geladeira. Sirva polvilhando um pouco de biscoito triturado.

Lembrando que a Sacripantina pode ser apreciada na trattoria.

sacripantina helena de castro

Zena Caffè: Rua Peixoto Gomide, 1901 – Jardins – São Paulo – SP. Horário de funcionamento: domingo a quarta-feira – das 12h às 24h. Quinta a sábado – das 12h à 1h

 

 

Drinque une chá verde e melancia

Como o outono está demorando para aparecer e os dias, na maior parte do país, continuam quentes, aqui vai uma receita de drinque refrescante, e sem álcool. A dica é da Lipton.

watermelon lipton

Watermelon Refresh

Ingredientes

8 sachês de Lipton Chá Verde Clássico
1L de água fervente
5 fatias de melancia
4 ramos de manjericão

Modo de Preparo

Em uma jarra térmica, coloque os sachês de Lipton Chá Verde Clássico e regue com água fervente. Deixe em infusão por dois minutos. Retire os sachês e deixe resfriar na geladeira. Adicione pedaços de melancia e as folhas de manjericão. Decore com um pedaço de melancia. Sirva em seguida.

waterfresh lipton

Rendimento: 8 porções

Fonte: Lipton

Aprenda a fazer uma receita típica nordestina: Bolo Souza Leão

Aos que não ainda não conhecem essa delícia típica de Pernambuco, o Bolo Souza Leão é um dos doces brasileiros mais antigos do país. Em 2007, o bolo recebeu o título de Patrimônio Cultural e Imaterial do estado de Pernambuco. Vi alguns concorrentes do reality show do SBT, Bake Off Brasil, suarem para conseguir entregar o doce quando ele foi a prova, pois praticamente todos o desconheciam.

E qual a origem da receita desse bolo? A versão mais conhecida é a de que o doce foi servido há um século e meio pela família que originou o nome, Souza Leão, dona de muitos engenhos de cana na época do ciclo açucareiro, ao imperador Dom Pedro II e a sua esposa Teresa Cristina, em visita a Pernambuco.

Por levar muitas gemas na receita, o bolo remete aos doces portugueses. Já o lado brasileiro fica por conta da mandioca. Parece que o bolo chegou até a ser estudado por Gilberto Freyre.

Além disso, há toda uma etiqueta a ser seguida, acompanhando a aura aristocrática da origem do bolo. O correto é que seja oferecido em ocasiões especiais. Ah, sim, e sempre em louça de cristal ou porcelana.

Confira a receita que o Divino Fogão preparou:

Bolo Souza Leão

Ingredientes

1kg de massa de mandioca (também conhecida como puba, encontrada nas casas de produtos nordestinos)
12 gemas
500ml de leite de coco
250g de margarina
1kg de açúcar
3 xícaras de água

Modo de preparo

Calda: colocar 1kg de açúcar com 3 xícaras de água para ferver, deixar por 30 minutos fervendo. Depois que ferver, acrescente a margarina e deixe esfriar.

Massa: colocar a massa de mandioca em uma vasilha, adicionar o leite de coco e as 12 gemas. Misture com a calda e passe duas vezes na peneira. Juntar a forma com margarina e assar.

bolo souza leão divino fogão gde.jpg

Fonte: Divino Fogão

Aprenda a preparar um bolo red velvet

Este é um dos bolos mais famosos do momento. E como estamos no meio de um feriado prolongado, que tal se arriscar a fazer a receita que a rede Divino Fogão está ensinando? É só seguir o passo a passo abaixo?

Bolo Red Velvet 

Ingredientes

Massa
100ml de leite
3 colheres de sopa de manteiga
3 colheres de sopa de chocolate em pó
1 colher de sopa de corante vermelho em gel
4 ovos
1 xícara de açúcar
1/2 colher de chá de vinagre branco
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó

Recheio
1 xícara de cream cheese amolecido
3 colheres de sopa de manteiga amolecida
2 ½ xícaras de açúcar de confeiteiro
1 colher de sobremesa de essência de baunilha

Modo de preparo

Massa: coloque em uma panela o leite, a manteiga, o chocolate em pó e leve ao fogo médio até derreter a manteiga. Assim que derreter a manteiga apague o fogo, adicione o corante vermelho em gel, misture e reserve. Em uma batedeira, coloque os ovos e bata bem até dobrar de volume. Adicione o açúcar, o vinagre branco e bata por mais 3 minutos. Desligue a batedeira, acrescente a farinha de trigo e misture delicadamente para não perder o volume da massa. Junte a mistura do corante (reservada acima) e misture delicadamente até incorporar, em seguida adicione o fermento em pó. Misture. Despeje a massa em uma forma untada e leve para assar em forno 180°C por cerca de 35 minutos. Retire do forno e reserve.

Cobertura: na batedeira, coloque o cream cheese, a manteiga amolecida e bata em velocidade alta até ficar cremoso. Junte o açúcar de confeiteiro peneirado, a essência de baunilha e bata por mais 5 minutos.

Montagem: corte o bolo em pedaços individuais. Decore com o creme de cream cheese.

red velvet divino fogão.png

Fonte: Divino Fogão 

Bolo Diet de Limão Siciliano sem glúten é opção saudável e saborosa

O limão-siciliano é universalmente utilizado em receitas doces e como acompanhamento de alimentos salgados. Para adoçar os paladares mais exigentes, a chef Paula Rosignoli, da Pra Lá de Bom Delícias sem Glúten, sugere uma receita especial de Bolo Diet de Limão Siciliano.

Rico em fibras, saboroso e delicado, o bolo é feito com farinha de amêndoa, ovos orgânicos, açúcar de coco e limão siciliano, ingredientes intensos, que proporcionam um sabor refrescante e marcante. O bolo é uma ótima opção para o lanche, pré-treino, para o café da manhã, ou simplesmente para aquelas tardes que dá vontade de saborear algo bem gostoso.

Receita

Bolo Diet de Limão Siciliano

Ingredientes da massa

4 gemas
4 claras em neve
100g de açúcar de coco
40g de azeite
2 laranjas pera descascadas e picadas
Raspas de 1 limão siciliano (reservar o limão)

Secos

140g farinha de amêndoa
60g mix de farinha sem glúten
100g polvilho Doce
10g fermento em pó químico
Calda e cobertura
Raspas de 1 limão siciliano para a cobertura
Suco dos 2 limões Siciliano
30g de xilytol ou de agave

Modo de preparo

Colocar os ingredientes da massa, exceto as claras em neve, no liquidificador. Bater bem. Incorporar os ingredientes secos previamente misturados. Por último, coloque as claras em neve e misture levemente.

bolo limao siciliano.jpg

Pra Lá de Bom

Quem visita a padaria conta com diversas opções de pães, bolos, tortas, massas de pizzas, docinhos sem glúten e sem alergênicos. Os preços variam entre R$ 3,00 e R$ 100,00. O valor também varia de acordo com a encomenda para serviços personalizados. O bolo diet de limão siciliano custa R$ 70,00.

Pra Lá De Bom – Rua Dona Luiza Tolle, 678 – Santana – São Paulo.