Arquivo da tag: saúde

Confira 18 mitos e verdades sobre endometriose

A endometriose é uma doença de saúde reprodutiva comum, que ocorre quando o tecido semelhante ao revestimento uterino (o endométrio) cresce fora do útero. Porém, como muitas outras, ela é cercada de muitos mitos e crenças. O médico ginecologista e especialista em Medicina Reprodutiva Arnaldo Cambiaghi, diretor do Centro de Reprodução Humana do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia, comenta 18 mitos muito comuns sobre a doença. Confira:

mulher consulta medica
Foto: Is-Med.com

1 – É fácil diagnosticar a endometriose
Mito: não é fácil diagnosticar a endometriose. É comum que demore até cerca de 8 anos, essa é a média esperada para o diagnóstico da endometriose. Essa é uma das primeiras dificuldades na vida reprodutiva da mulher: o diagnóstico não ser feito precocemente. Uma mulher que chega ao consultório de um ginecologista reclamando de cólica, menstruação irregular e infertilidade, as chances de ter endometriose são muito altas. Se ela acrescentar cólicas muito fortes, abdômen inchado, dor ao evacuar, dor para urinar e dor durante a relação sexual, essa paciente deve ter endometriose profunda. Se o médico estiver atento, o diagnóstico não será difícil, pois a endometriose será uma possibilidade bastante provável.

2 – É normal que os períodos da menstruação sejam extremamente dolorosos
Verdade: mulheres com endometriose se referem a cólicas fortes durante a menstruação. Portanto, se uma mulher estiver sentindo uma dor severa e que não encontra alívio com medicação, a endometriose pode, sim, ser a causa do problema. O melhor é marcar uma consulta com o ginecologista.

3 – Os sintomas estão sempre presentes em mulheres com endometriose
Mito: nem sempre, algumas mulheres não sentem dor alguma, elas só vão perceber que têm endometriose quando forem ao ginecologista e ele pedir um exame de ultrassom de rotina.

yoga-jeviniya- pixabay
Foto: Jeviniya-Pixabay

4 – Terapias complementares não têm lugar no tratamento da endometriose
Mito: são sempre alternativas possíveis. Porém, o tratamento da endometriose é basicamente cirúrgico, por vídeolaparoscopia, no qual se ressecam as lesões endometrióticas. Podem ser complementos, além dos medicamentos convencionais, terapias como acupuntura, naturopatia e ioga. Porém, sem o tratamento cirúrgico não haverá resultado.

5 – Mulheres com endometriose não podem ter filhos
Mito: cerca de 30% das mulheres com endometriose têm dificuldade em engravidar. Quando se realiza uma pesquisa correta, por meio de exames complementares, como ultrassom e ressonância magnética, é possível diagnosticar em detalhes a doença e, em seguida, realizar a cirurgia ressecando esses focos de endometriose. Após esse tratamento, a mulher pode engravidar, mas é importante que não se esqueça de avaliar também outros problemas de infertilidade, como obstrução tubária, trombofilias, fator ovulatório e fator masculino. Muitas vezes se foca tanto na endometriose que se esquece de verificar a fertilidade do homem.

gravidez veggiegretz
Foto: Veggiegretz/Morguefile

6 – Gravidez cura endometriose
Mito: este é um dos maiores mitos sobre o problema. Gravidez não cura endometriose. Pode amenizar os sintomas, mas a melhora só é possível com a realização da cirurgia e, mesmo assim, não há garantia de cura da doença. Isso porque os sintomas podem ser amenizados, mas se for algo provisório, a doença pode voltar com o tempo.

7 – Histerectomia cura endometriose
Mito: a endometriose é um tecido endometrial fora do útero. A remoção do útero e/ou dos ovários, sem remover os importantes focos de endometriose não levará à cura. Portanto, histerectomia não cura endometriose, e é um erro gravíssimo acreditar que tirar o útero será a solução para a doença.

8 – Mulheres com endometriose devem evitar exercícios físicos
Mito: pelo contrário, o exercício físico ajuda a melhorar a vascularização e a circulação sanguínea, isso pode amenizar o mal-estar e as cólicas. Mulheres com endometriose devem, sim, realizar exercícios físicos. Além disso, podem tomar outras atitudes como manter uma dieta alimentar adequada.

mulher barriga deitada3

9 – Adolescentes não têm endometriose
Mito: muito pelo contrário. Muitas já têm sintomas de endometriose no início da adolescência e é fundamental que se faça um diagnóstico precoce para se evitar as complicações futuras, como a infertilidade e o comprometimento de outros órgãos. Isso porque, em casos de endometriose mais avançada, é necessário fazer cirurgias muito mais agressivas. O diagnóstico precoce da endometriose é fundamental e não deve ser descartado porque a paciente é adolescente.

10 – Mulheres com endometriose sofrem dor somente durante o período menstrual.
Mito: a dor pode ser intermitente ou contínua. Ela é mais frequente nos períodos menstrual e pré-menstrual. Às vezes, pode ocorrer durante ou após a atividade sexual, o que é mais comum quando houver um comprometimento do intestino ou bexiga, ou regiões próximas ao fundo da vagina.

11 – Endometriose é mais comum entre mulheres caucasianas na faixa dos 20 e 40 anos.
Mito: até meados do século 20, pensava-se que o problema existia apenas em mulheres brancas. Isso acabou sendo resultado da falta de cuidados médicos contínuos para muitas mulheres afrodescendentes. Hoje, inclusive, se entende que qualquer mulher, de qualquer etnia, adolescente ou mais velha, pode ter endometriose.

12 – A endometriose não tem cura
Verdade: infelizmente, não há cura. Quando a endometriose é diagnosticada criteriosamente e existe o mapeamento da doença por meio de exames complementares, como ressonância magnética e ultrassom, e um bom exame ginecológico, pode se realizar uma cirurgia bem detalhada para que se ressequem todos os focos da endometriose. Mulheres que passaram por uma cirurgia bem indicada e pelas mãos de profissionais qualificados, alcançam uma cura provisória por muitos anos. E pode ser até que nunca mais tenham endometriose, mas não de pode descartar que existe chance de a doença voltar.

MULHER DOR ESTOMAGO COLICA

13 – A endometriose afeta apenas os órgãos pélvicos.
Mito: embora a endometriose encontra-se principalmente na região pélvica, pode ser descoberta em outros órgãos, como diafragma, pulmão, parede abdominal, estômago e até mesmo nos olhos.

14 – Qualquer ginecologista pode efetivamente tratar a endometriose.
Parcialmente verdade: os ginecologistas, de um modo geral, estão preparados para o diagnóstico e para o tratamento, desde que estejam atentos aos sintomas e saibam mapear a doença. Porém, o tratamento cirúrgico, feito por laparoscopia, deve ser realizado por profissionais qualificados que tenham experiência em laparoscopia e em cirurgia pélvica. Encontrar um especialista em endometriose pode ser fundamental para o sucesso do tratamento.

15 – A endometriose sempre piora.
Parcialmente verdade: para algumas mulheres, sim, pode piorar. Isso porque muitas vezes a endometriose se comporta como uma doença benigna, progressiva e invasiva. Ou seja, ela vai invadindo os órgãos com o passar do tempo. Por isso o diagnóstico precoce é fundamental.

mulher calor fogacho menopausa

16 – Menopausa cura a endometriose.
Mito: a diminuição dos níveis hormonais pode amenizar a endometriose, porém, os focos vão permanecer. No caso de uma reposição hormonal, comum na menopausa, esses focos poderão retroceder a endometriose, abrandar a dor, diminuir o inchaço, amenizando os sintomas, mas não cura a doença.

17 – É comum confundir a endometriose com a síndrome do intestino irritável (SII)
Verdade: isso pode acontecer em uma fase inicial, pois os sintomas intestinais podem ser confundidos. Faz parte do diagnóstico diferencial verificar se a dor pélvica é uma endometriose, um problema intestinal ou até mesmo um problema urinário. Entretanto, com os exames complementares de ultrassom e ressonância magnética, é possível diferenciar uma da outra.

18 – A endometriose pode ser prevenida
Mito: não existe uma maneira de se prevenir. Porém, ter bons hábitos, boa alimentação e rigor no estilo de vida pode amenizar sintomas ou diminuir a chance dela surgir.

Fonte: Arnaldo Schizzi Cambiaghi é diretor do Centro de reprodução humana do IPGO, ginecologista-obstetra especialista em medicina reprodutiva. Membro-titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Laparoscópica, da European Society of Human Reproductive Medicine. Formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa casa de São Paulo e pós-graduado pela AAGL, Illinois, EUA em Advance Laparoscopic Surgery. Também é autor de diversos livros.

Anúncios

Margarina ou manteiga: saiba qual a opção mais saudável

Manteiga ou margarina? Com certeza a dúvida já passou pela sua cabeça, seja na hora de preparar uma receita, tomar café da manhã ou comprar os produtos no mercado. Apesar de serem igualmente saborosas, as duas possuem grandes diferenças no que diz respeito a sua origem e valores nutricionais.

Para ajudar a entender melhor, Renata Domingues, médica especializada em Nutrologia, diretora responsável da Clínica Adah e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro), explicou cada uma delas. Confira:

manteiga margarina doornekamph pixabay
Foto: Doornekamph / Pixabay

– Margarina: “É um produto feito a partir do óleo vegetal, que passa por um processo chamado hidrogenação que o transforma de líquido em sólido por meio da adição de hidrogênio. Nesse processo, uma parte das gorduras insaturadas do óleo se transforma em gordura trans. Ou seja, a margarina é uma gordura criada artificialmente que conta com conservantes e componentes em sua composição que aumentam os riscos de doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e as chances do desenvolvimento de diabetes tipo 2.”

manteiga pixabay
Pixabay

– Manteiga: “Já a manteiga é um produto de origem animal derivado do leite. É obtida por meio da nata do leite batida que se transforma em um creme de leite com soro e glóbulos de gordura. A parte líquida é então retirada e o que sobra, ou seja, a parte gordurosa, é a manteiga. Por ser composto exclusivamente da gordura retirada do leite, a manteiga é rica em gorduras saturadas e colesterol.”

Mas afinal, qual a melhor? De acordo com Renata, por serem compostas basicamente de gorduras, tanto a manteiga como a margarina são calóricas, então resta analisar quais os tipos de gorduras presentes em cada uma delas. “Primeiro é preciso entender que nem sempre gorduras são ruins para o corpo, já que nosso organismo precisa delas para absorver as vitaminas A, B e K, por exemplo”, destaca a médica.

manteiga x margarina.jpg

“Mas, as gorduras diferenciam-se entre si. Por ser de origem animal, a gordura saturada, presente na manteiga, é melhor reconhecida pelo nosso corpo e logo é digerida com mais facilidade. O que não quer dizer que seja 100% saudável, pois esse tipo de gordura aumenta tanto o colesterol ruim quanto o bom, além de existir o risco de se acumular nas paredes das artérias, favorecendo doenças cardíacas, como o infarto. Já a gordura trans, que compõe a margarina, é mais difícil de ser reconhecida e digerida pelo organismo por ser de origem vegetal e quimicamente alterada, o que aumenta as chances de ficar acumulada nos vasos sanguíneos e órgãos importantes”, completa.

Resumindo, a manteiga é a opção mais saudável por ser produzida de forma natural e ser melhor digerida pelo organismo. Apesar disso, ela deve ser consumida com moderação, de preferência seguindo a medida recomendada, que é de uma colher de chá por dia.

Fonte: Renata Domingues é médica especializada em Nutrologia, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro) e diretora responsável pela Clínica Adah. Pós-graduada em Nutrologia Médica e em Ciência da Fisiologia Humana e Longevidade Saudável, é membro da World Society of Interdisciplinary of Anti-Aging Medicine (WOSIAM).

Cinco sinais de que seu gato está saudável

Uma das grandes responsabilidades de se ter um gato, é saber identificar os sinais que eles emitem quando não estão bem. Muitos acreditam que o único indício é quando se percebe que estão amuados, mas nem sempre esse é o fator que determina se o felino está bem ou não. Pensando nisto, o médico veterinário da Naturalis lista alguns tópicos a serem analisados para manter a saúde do bichano em dia.

“Atente-se principalmente nas primeiras semanas de vida do gatinho, entre o sexto e oitavo período, pois é quando ficam mais frágeis e se registra uma taxa grande de mortalidade, por estarem mais suscetíveis a contraírem doenças”, orienta Marcello Machado.

Olhe nos olhos do gatinho

gato filhote

Os olhos precisam estar com aspecto natural, vivos e brilhantes, demonstrando a aparência saudável. Felinos possuem uma terceira pálpebra escondida e que só aparece quando é preciso proteger os olhos de alguma irritação ou ferimento.

“Essa pálpebra é visível, então, quando aparecer no seu gato, algo estará errado e será necessário levá-lo ao veterinário. Outros sintomas que também indicam que o peludo merece atenção especial são as alterações na cor dos olhos e lacrimejamento constante”, explica o veterinário.

Mais atenção às orelhas

Cute Black Soggy Cat After A Bath
Bigstock

O ouvido sadio de um gatinho não tem secreção ou odor, por isso, fique atento ao limpar a orelhinha com um chumaço de algodão. Não deve haver mau cheiro ou secreção amarelada ou amarronzada. Orelhas saudáveis têm coloração cor de rosa bem claro.

De acordo com o especialista, se o felino passar a coçar bastante as orelhas e balançar a cabeça bruscamente, leve-o rapidamente a um médico veterinário, pois pode se tratar de uma infecção de ouvido – elas podem ter consequências graves se não tratadas a tempo.

Cuidado especial com a boca

gato boca aberta dente pitsch685 pixabay
Foto: Pitsch685/Pixabay

Essa avaliação é indicada somente em casos de gatinhos mansos, pois podem ser agressivos ao serem tocados nessa região. Caso contrário, o procedimento é simples. Basta levantar o lábio superior do felino e olhar as gengivas – elas devem estar sempre rosadas. A palidez pode ser um diagnóstico de anemia. Assim como a gengiva, a língua também precisa de uma coloração rósea.

Focinho úmido? Bom sinal!

gato branco

O focinho deve estar sempre úmido e frio, pois quando seco e quente, pode ser um sinal de febre. Fique de olho em outros sinais como a perda de apetite.

Fique de olho na pelagem do felino

gato filhote carinho

É muito comum a queda do pelo do bichano de maneira uniforme e sem falhas, pois a troca de pelos acontece anualmente. Mas é necessário ficar de olho se há a presença de parasitas, ou então de nódulos ou verrugas grandes, uma vez que, caso existam, devem ser checadas pelo médico veterinário.

Alimentação

gato pote comida

Todo animalzinho merece uma atenção especial quando o assunto é alimentação. Afinal, é por meio dela que a qualidade e expectativa de vida do nosso amiguinho aumentam. Jamais ofereça comidas de humanos ao felino e alimente-o com uma ração adequada, como Naturalis, que possui formulação 100% natural, desenvolvida que os gatos tenham uma vida mais saudável e mais natural. Vegetais e frutas fazem parte desse alimento inovador e nutritivo.

Com vitaminas e minerais, Naturalis é elaborada com proteínas selecionadas, como frango, peru e salmão. Além disso, a linha não possui conservantes e corantes artificiais.

Fonte: Naturalis

Sete sinais que podem indicar a doença de Alzheimer

Celebrado hoje, 21 de setembro, o Dia Mundial do Alzheimer ressalta a importância da prevenção da doença

Considerada muito comum no Brasil, a doença de Alzheimer afeta 1,2 milhão de brasileiros, segundo a Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz). O problema é neurodegenerativo, o que significa uma diminuição gradativa de células e conexões nervosas. O principal sintoma do paciente é a perda de memória.

Portanto, quanto antes a doença for percebida, menos danos serão causados. É com o intuito de reforçar a importância da prevenção e procura pelo diagnóstico médico que foi estabelecido o Dia Mundial do Alzheimer em 21 de setembro.

Alguns sinais de que a pessoa está com a doença são mais precoces e, se reconhecidos, valem uma avaliação médica especializada. O neurologista do Hospital Santa Catarina, Maurício Hoshino, reuniu sete sinais típicos que podem indicar que a pessoa pode ser uma portadora de Alzheimer.

alzheimer demencia pixabay
Ilustração: Pixabay

Repetições de falas e ações: devido aos problemas de memória, pessoas com Alzheimer tendem a repetir as mesmas frases e ações, já que a doença costuma afetar principalmente a memória recente.

Problemas para realizar atividades comuns: uma simples tarefa como fazer café pode se tornar um problema. Até mesmo a utilização dos utensílios corretos na cozinha passa a ser um obstáculo. Assim como ter dificuldade em manipulação do dinheiro, senhas e para elaborar as compras do supermercado ou padaria.

Esquecimento frequente de palavras: em um estágio um pouco mais avançado, o portador de Alzheimer passa a esquecer palavras básicas. A degeneração constante das células no cérebro leva a essa condição.

Mudança repentina de humor: é comum uma pessoa que tenha a doença de Alzheimer ficar facilmente irritada e chateada, com falta de confiança e sentindo-se frustrada.

idoso alzheimer cuidadora pixabay

Não saber onde está ou o que está fazendo em determinada situação: é recorrente que o portador da doença neurodegenerativa perca a noção de onde está, esquecendo-se totalmente de seu propósito na situação e no local presente. É costume encontrar uma explicação para suas falhas, embora não justifique a frequência com que ocorrem.

Falta de higiene pessoal: algumas mudanças no comportamento são típicas do portador de Alzheimer, por exemplo, esquecer-se de tomar banho ou de fazer seus procedimentos básicos de higiene (e frequentemente argumentar que já o fez). Colocar as mesmas roupas também é habitual, assim como a falta de preocupação com a própria imagem.

demencia alzheimer pixabay

Mudança de linguagem e dificuldade na fala: a pessoa com Alzheimer tende a utilizar uma linguagem mais simplificada, utilizando cada vez menos palavras e apresenta nítida dificuldade de construir frases coesas. O vocabulário fica mais simplificado.

Fonte: Hospital Santa Catarina

Você está de olho na validade dos seus cosméticos?

Não vale renovar apenas o closet para o verão e deixar os produtos de beleza fora desse upgrade. Utilizar maquiagens e cosméticos vencidos podem causar alergias, infecções e até mesmo intolerância aos ativos utilizados. Maquiagens, geralmente, trazem um prazo de seis a 36 meses de validade, mas a forma como você armazena pode encurtar esse período. O mesmo acontece com os cosméticos, alguns ativos como as vitaminas, por exemplo, são extremamente sensíveis e podem oxidar facilmente.

A saúde da sua pele pede atenção: a linha Solar Gold, da Nutriex, combina proteção contra os raios UVA e UVB, vitamina E, hidratação totalmente oil free e longa duração, mas a marca adverte que é preciso acompanhar a validade dos seus produtos. Afinal, o protetor, que age como prevenção ao câncer de pele e ao envelhecimento precoce, quando utilizado fora do período de validade, pode não proporcionar a mesma performance.

Por onde anda sua nécessaire?

A praticidade de ter um kit básico no carro pode afetar a eficiência dos seus produtos, as altas temperaturas não só danificam as embalagens, mas podem reduzir a potência da formulação. Deixar a nécessaire em locais úmidos, como o banheiro, pode ser prejudicial, sem mencionar a fácil proliferação das bactérias.

3 dicas para organizar e armazenar seus produtos de beleza:

Beauty products

1) Guarde maquiagens e cosméticos em locais secos e protegidos do sol.

remedio descarte correto

2) Antes de jogar fora a caixa, coloque uma etiqueta com a validade na embalagem, e esteja sempre de olho.

maquiagem annca pixabay
Pixabay

3) Feche corretamente as embalagens para que não fiquem expostas às bactérias, pó e outros fatores externos.

Confira abaixo a linha facial e corporal de proteção solar de Solar Gold, da Nutriex:

facialtonalizante alta

Protetor Solar Facial Tonalizante Solar Gold – com a exclusiva tecnologia DUO, protege e tonaliza ao mesmo tempo. Previne o envelhecimento precoce causado pela exposição ao sol, bem como à poluição. Com o sistema Color Adapt que adequa a cor do produto à tonalidade da pele, o produto disfarça olheiras e imperfeições, proporcionando uma cobertura perfeita e uniforme de forma suave e natural. Preço Sugerido: R$ 30,95

facial60 alta

Protetor Solar Facial Solar Gold – elaborado especialmente para a cuidados com o rosto, tem em sua formulação Bioactive E, 60 X mais proteção contra queimaduras solares (UVB), sem efeito oleoso, com controle de brilho e efeito matte. Preço Sugerido: R$ 37,26

PROT_SOLAR_GOLD_FPS_30_200_ML

Protetor Solar Gold FPS 30 – com a exclusiva tecnologia de efeito mate e textura leve, protege e absorve a oleosidade da pele. Previne o envelhecimento precoce causado pela exposição ao sol, bem como à poluição. Com formulação resistente ao suor e água o protetor também possui ação antioxidante e tecnologia Bioactive E. Preço Sugerido: 125 ml R$ 19,45 / 200 ml R$ 26,62

PROT_SOLAR_GOLD_FPS_60_200_ML

Protetor Solar Gold FPS 60- com a exclusiva tecnologia de efeito mate e textura leve, protege e absorve a oleosidade da pele. Previne o envelhecimento precoce causado pela exposição ao sol, bem como à poluição. Com formulação resistente ao suor e água o protetor também possui ação antioxidante e tecnologia Bioactive E. Preço Sugerido: 125 ml R$ 31,76 / 200 ml R$ 35,32

Informações: Nutriex

 

Setembro Amarelo: sintomas e como tratar depressão e ansiedade

Desde 2014 é realizado no Brasil o Setembro Amarelo – campanha de combate à depressão. De acordo com os últimos dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo. No Brasil, cerca de 6% da população sofre com esse mal, sendo o país com maior prevalência de depressão da América Latina.

Ainda, os brasileiros também são recordistas mundiais quanto aos transtornos de ansiedade, com 9,3% afetados pela doença. “A ansiedade e a depressão são quadros emocionais que podem estar correlacionados”, explica a psicóloga do Grupo São Cristóvão Saúde Aline Melo.

Conforme a especialista, a depressão se caracteriza por uma tristeza duradoura, que pode vir acompanhada de desanimo e autoestima baixa, falta de energia, entre outros sintomas. Já a ansiedade está associada a uma sensação de medo ou angustia constante sobre o futuro. “Essa sensação é considerada patológica quando começa a atrapalhar a rotina do indivíduo”, comenta Aline.

mulher ansiedade depressao medo pixabay

Se a ansiedade não for tratada, há grande probabilidade de, além de gerar desgaste emocional recorrente, ser gatilho para o desenvolvimento de outras doenças, até mesmo levando à depressão. “A ansiedade pode estar associada a compulsões, pânico, comportamentos obsessivos, entre outros aspectos. Por isso a necessidade de reconhecê-la, compreende-la e trata-la de maneira adequada”, alerta a profissional.

Quanto aos fatores mais comuns que podem desencadear uma depressão ou ansiedade estão as condições genéticas, disfunções físicas, além de traumas, estresse e perdas. Também o uso de álcool e drogas contribui para o aparecimento de tal patologia. “Para tratar as doenças é preciso de um cuidado especializado, sendo de grande importância a avaliação de um médico psiquiatra e de um psicólogo, visando o direcionamento adequado a cada caso. O uso de medicações e psicoterapia podem ser necessários”, esclarece a psicóloga.

A especialista ainda adverte que vivemos um período de muitas cobranças e pressões em várias áreas de nossas vidas – profissional, familiar e pessoal – que reforçam nosso desejo de antever e nos preparar para situações futuras, o que associadas a uma grande carga de estresse, fatores físicos e predisposições genéticas geram uma maior vulnerabilidade ao desenvolvimento de transtornos emocionais.

sintomas-da-depressão-2

“As cobranças e crises do mundo de hoje afetam nossa saúde mental, demonstrando cada vez mais a necessidade de voltarmos nosso olhar para dentro”, finaliza.

Fonte: Grupo São Cristóvão Saúde

Diagnóstico precoce permite mais qualidade de vida ao paciente de Alzheimer

Diretor médico da Cora Residencial Senior fala sobre a importância do diagnóstico precoce para o controle da evolução e dos sintomas da doença

A doença de Alzheimer é uma das causas de demência que mais atingem as pessoas acima de 60 anos. Apesar de não ter cura, quando diagnosticada no início é possível retardar o seu avanço e controlar os sintomas, proporcionando cuidados para garantir melhor qualidade de vida ao paciente.

O comprometimento da memória e de outras funções cognitivas são alguns dos sintomas iniciais da doença, provocada pela morte gradual dos neurônios. Além do esquecimento de informações recentes, o idoso perde a orientação do tempo e espaço, tem dificuldade para tomar decisões, apresenta mudança de humor e depressão.

O problema atinge 1,2 milhão de pessoas no Brasil e 35,6 milhões no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), e a tendência é aumentar ainda mais esses números por causa do envelhecimento da população. O Dia Mundial do Alzheimer, em 21 de setembro, marca a importância da conscientização da doença.

“Quanto mais cedo começarem os cuidados e um tratamento multidisciplinar, melhor será o controle da evolução do Alzheimer. Com as medicações introduzidas no momento certo, a evolução pode ser mais lenta, menos agressiva ao paciente”, afirma o médico Jarbas José Salto Jr., diretor de operações da Cora Residencial Senior, Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) com seis unidades em São Paulo, que oferece um novo conceito de residencial para a terceira idade.

O Alzheimer não acomete só os idosos, mas envolve também seus familiares e cuidadores. Muitas vezes não é possível manter os cuidados em casa. Por isso, tem sido cada vez mais frequente a procura por residenciais que contam com profissionais para atender essas necessidades. O trabalho multidisciplinar desenvolvido em instituições, como a Cora, oferece todo apoio e segurança aos pacientes e suas famílias.

alzheimer-ebook

Com suporte de geriatras, enfermeiros, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, educadores físicos e nutricionistas, a instituição oferece cuidados específicos, atenção, socialização e estímulos cognitivos e físicos para preservar a independência funcional pelo maior tempo possível. Além de contar com espaços que garantem a melhor mobilidade, segurança e bem-estar do idoso.

Fonte: Cora

Doença de Alzheimer: o que é e como prevenir

Alzheimer é uma doença neurodegenerativa, progressiva e sem cura, que causa o declínio das funções cognitivas como a memória, a linguagem e a percepção, alterando a independência do paciente para realizar tarefas cotidianas. Na quinta-feira desta semana, 21 de setembro, comemora-se o Dia Mundial da Doença de Alzheimer.

Mudanças de comportamento, de personalidade e de humor também comumente fazem parte da evolução da doença que pode ser dividida em pelo menos três estágios: leve, moderado e avançado.

No início, os sintomas de esquecimento são geralmente pouco percebidos e comumente atribuídos ao envelhecimento. Aos poucos, há piora da memória, com repetitividade excessiva, dificuldade de guardar recados e de se manter atualizado com notícias e acontecimentos. Também, surgem mais dificuldades para realização de tarefas complexas, como cuidar de finanças.

Na fase moderada, é necessário auxílio em atividades corriqueiras como se vestir e sair de casa. Na etapa final, quando o Alzheimer está em estado avançado, o paciente já não consegue mais tomar banho, comer sozinho ou cuidar da própria higiene.

Por ser uma doença sem cura, as formas de tratamento são indicadas para controlar e melhorar temporariamente os sintomas. Existem diferentes opções de tratamento, que incluem medicamentos, reabilitação cognitiva, terapia ocupacional, controle de pressão alta, diabetes e colesterol, além de atividade física regular.

A principal recomendação é que se a pessoa, ou alguém que lhe seja íntimo, perceber que a memória piorou em um intervalo de seis meses a um ano, procure um especialista para que possa ser feita uma avaliação, principalmente se notar dificuldades e declínios que interfiram no dia a dia. No Brasil, estima-se que existam cerca de 1,2 milhão de pessoas com Alzheimer – são cerca de 100 mil novos casos por ano.

Como prevenir

• Tenha uma vida ativa e com objetivos;

menopausa mulher bicicleta

• Pratique atividade física regular por pelo menos por 150 minutos por semana (preferencialmente aeróbica);

• Controle os fatores de risco cardiovascular, como a hipertensão e diabetes;

mulher estudando wiseGEEK

• Procure estudar e adquirir conhecimento;

• Trabalhe sua capacidade de concentração;

Cerca de 40% da população apresenta algum tipo de distúrbio do sono

• Durma bem.

alzheimer.jpg

Fonte: Academia Brasileira de Neurologia

Conheça algumas das dietas mais absurdas da história

Dieta do Martini, do ovo cozido, do cubo de gelo… Conheça algumas das dietas mais malucas e quais são os perigos por trás de tantas restrições

Estar dentro da faixa de peso recomendada para sua idade, sexo e tipo físico não é apenas uma questão estética, mas também uma das principais medidas para evitar muitas doenças, incluindo diabetes, síndrome metabólica e alguns tipos de câncer.

Porém, o emagrecimento obtido a qualquer custo, como a perda de peso promovida pelas “dietas malucas”, não é um processo saudável. Pode até ser que a pessoa perca alguns quilos temporariamente, mas também se perde saúde.

Dietas restritivas não são sustentáveis, o que significa que o corpo sofre com a privação, fica suscetível a doenças e entra em um modo de economia de energia que fará a pessoa engordar assim que voltar a comer normalmente.

Pensando nisso,  uma lista com as dietas mais absurdas de que se tem notícia, mas avisamos desde já: você não deve segui-las, pois elas não ajudam a emagrecer e ainda oferecem riscos para a saúde! Saiba quais são:

Dieta do cubo de gelo

gelo - bosela
Foto: Bosela

Vamos começar com uma das mais absurdas, que consiste em colocar cubos de gelo na boca quando se sente fome. Sim, a água é essencial para o bom funcionamento do organismo, o emagrecimento e a saciedade, mas não dessa forma! Ao tentar se “alimentar” de água, o corpo pode entrar em colapso pela mais absoluta falta de proteínas, carboidratos, vitaminas e outros nutrientes – e é muito mais provável que você fique doente do que realmente consiga seguir essa dieta por muito tempo.

Dieta Master Cleanse

day detox cleanse medium
Foto: Medium

Essa dieta de nome sofisticado se propõe a fazer um detox por meio do consumo de uma limonada preparada com pimenta-caiena e xarope de bordo (maple) em substituição às refeições, água com sal pela manhã e laxantes antes de dormir. A cantora Beyoncé teria feito essa dieta por 14 dias, mas ela não deve servir de exemplo: depois de tanta privação, seu corpo pode entrar em um modo de economia de energia e, quando você voltar a se alimentar, tudo será armazenado na forma de gordura.

Dieta do Martini

taça de martini

Se você está pensando que esta dieta envolve tomar vários drinques feitos com gim e vermute seco, calma que não é bem assim. Na verdade, a proposta seria fazer três refeições por dia, sendo que cada uma delas deve caber em uma taça de Martini, de 90 ml. Dizem os boatos que as atrizes Eva Longoria e Kate Beckinsale já foram adeptas, mas só o que podemos ter certeza é que ela não é nada saudável. Afinal, seria muito difícil fornecer ao corpo tudo o que ele precisa dessa maneira.

Dieta da papinha de neném

comida pra bebe babycenter

Essa dieta segue o princípio da Dieta do Martini por impor um limite no volume de comida por refeição: neste caso, trata-se de um daqueles potes de papinha. A diferença é que a comida será sempre a própria papinha. Aparentemente, as atrizes Reese Whiterspoon e Jennifer Aniston já seguiram essa dieta, mesmo já estando bem crescidinhas para que a alimentação indicada para um bebê fosse suficiente para elas. Vale lembrar que muitas papinhas são riquíssimas em carboidratos e pobres em proteínas, e elas podem causar pico glicêmico pelo excesso de açúcar no sangue, o que dá ainda mais fome.

Dieta do ovo cozido

ovo cozido Gimme Some Oven
Foto: Gimme Some Oven

O ovo é um alimento muito nutritivo devido ao seu conteúdo de proteínas de alta qualidade, vitamina A, E e do complexo B e minerais como cálcio, ferro e zinco. Inclusive, ele é indicado em várias dietas de emagrecimento, mas algumas passam dos limites. Nicole Kidman, por exemplo, alimentou-se apenas de ovos cozidos para perder o máximo de peso possível para o filme “Cold Mountain”, sendo uma unidade no café da manhã e duas ou três no almoço e no jantar. Um dos principais problemas é que um ovo cozido tem cerca de 200 mg de colesterol, enquanto o limite diário saudável seria de 300 mg. Assim, ao fim do dia, você acabaria ingerindo até 1.400 mg dessa gordura!

Dieta da banana

banana

A banana é rica em fibras, potássio, magnésio e vitamina A, por isso ela é muito saudável. O problema é quando as pessoas resolvem se alimentar exclusivamente dessa fruta em todas as refeições! Além do risco de perda muscular e anemia devido à falta de vitamina B12, os adeptos dessa dieta podem não emagrecer em função da alta quantidade de carboidratos, que favorecem o acúmulo de gordura na região abdominal.

Dieta do passarinho

sementes comida de passarinho pixabay
Pixabay

Se você não é uma ave, não vai ser muito bom para o seu organismo ter uma alimentação baseada apenas em grãos e sementes como soja, gergelim e linhaça. Por mais que eles ofereçam benefícios, seu consumo exclusivo não é algo saudável. A ex-Spice Girls e hoje estilista Victoria Beckham, que vive chamando atenção por sua magreza excessiva, teria seguido essa dieta. Porém, como o regime é pobre em proteínas e vitaminas, ela acabou perdendo massa muscular e ficando muito fraca.

Emagrecimento saudável

alimentos dieta prato fita metrica

Se você gostaria de perder alguns quilos por questão de saúde ou estética, saiba que não existe solução milagrosa. Assim, em vez de seguir uma dieta restritiva, o mais indicado é associar uma reeducação alimentar com os exercícios físicos. Reduzir o consumo de doces, frituras, alimentos gordurosos e produtos industrializados e dar preferência a frutas, verduras, legumes, cereais integrais e carnes magras é a base de qualquer dieta saudável.

Recomenda-se buscar o auxílio do nutricionista para conhecer o cardápio mais apropriado para suas necessidades e um profissional de Educação Física para acompanhar seus exercícios. Vale lembrar que nem mesmo a cirurgia plástica faz milagre. Embora a lipoaspiração, a lipoescultura, a abdominoplastia e outros procedimentos ajudem a redesenhar os contornos corporais, eles não são indicados para a perda de peso.

Para obter os melhores resultados, é necessário que o paciente já esteja dentro de uma faixa de peso saudável (ou pouco acima dela). Por isso, o primeiro passo é sempre a adoção de hábitos que visam uma melhora na saúde, combinado?

Fonte: Luciana Leonel Pepino é formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais. Fez residência médica em cirurgia geral pelo Hospital Universitário São José, em Belo Horizonte. É membro especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Atualmente, atende em São Paulo, na clínica que leva seu nome.

Setembro Amarelo: Positivo lança guia de combate ao suicídio

De acordo com Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio causa 800 mil mortes por ano no mundo. Essa é a principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos e, para cada uma, seis pessoas próximas sofrem consequências emocionais, sociais ou econômicas.

Para alertar alunos e colaboradores sobre o assunto, a Universidade Positivo (UP) participa do “Setembro Amarelo”, uma campanha de valorização da vida. Por meio de diversas ações, como iluminação do Teatro Positivo – Grande Auditório na cor amarela em apoio à campanha, capacitação de professores, palestras, “cinedebate”, entre outras, o Serviço de Informação e Apoio ao Estudante (SIAE), em parceria com o curso de Psicologia e os centros acadêmicos da UP, alerta a comunidade acadêmica sobre o tema e sobre as formas de ajudar o próximo.

Como parte das atividades, o SIAE, com apoio dos cursos de Medicina, Enfermagem e Psicologia, desenvolveu o guia “Uma vida que vale a pena ser vivida: como fazer a diferença e ajudar pessoas”O material, que aborda estatísticas, mitos e verdades, como identificar alguém que precisa de ajuda e como ajudar, pode ser acessado clicando aqui.

setembro amarelo

O SIAE é um setor da Universidade que conta com uma equipe multiprofissional para apoiar o estudante em todas as situações de risco. Ele pode ser contatado por meio dos seguintes canais: e-mail siae@up.edu.br; telefone (41) 3317-3442; e WhatsApp (41) 99252-4596.