Arquivo da tag: Televisão

Produtos inspirados em Game of Thrones trazem o clima da série para casa

Faltam poucas horas para a estreia da nova temporada de Game of Thrones. Muita ansiedade envolvida. E para você que é totalmente apaixonado pela série, que tal decorar a casa se inspirando nos ambientes que aparecem nos vários reinos e continentes da trama?

Veja aqui uma seleção de produtos e projetos com inspiração em Game Of Thrones. São móveis e utilitários da Todos Arquitetura, Anastassiadis Arquitetos, Celina Dias, Riachuelo Moda Casa e Imaginarium. Confira:

Estúdio do Nômade projeto Todos Arquitetura para a Casa Cor SP 2017

todos.png

Mobiliário desenvolvido pela arquiteta Patricia Anastassiadis para a Artefacto

anasta

Produtos exclusivos Celina Dias

celina dias

Riachuelo Casa

riachuelo

Imaginarium

imaginarium

Biografia de Hebe Camargo mostra trajetória da grande estrela da TV

Hebe Camargo começou a vida artística como cantora, primeiro em programas de calouros, aos 13 anos, para ajudar a complementar a renda de sua família humilde, que morava em Taubaté; depois em boates, no rádio e na indústria do disco. Mas foi na televisão brasileira que ela se tornou uma grande estrela. E a sua relação com a TV começou antes mesmo desta ser criada: como integrante do casting das Emissoras Associadas, pertencentes a Assis Chateaubriand, Hebe fez parte da caravana do empresário que levou artistas ao Porto de Santos, em 30 de janeiro de 1950, para receberem os primeiros equipamentos do primeiro canal televisivo que Chatô criaria no Brasil, a TV Tupi.

Mais tarde, no dia da inauguração das transmissões, Hebe foi escalada para cantar o Hino da Televisão. A artista alegou estar doente e pediu para a amiga Lolita Rodrigues substituí-la. O motivo da ausência de Hebe, no entanto, era outro, e essa é uma das revelações que o jornalista Artur Xexéo faz sobre a vida da apresentadora no delicioso “Hebe – a biografia”, que a editora BestSeller lançou em maio.

Com a prosa deliciosa que é a marca de suas colunas semanais, Artur Xexéo convida o leitor a praticamente se sentar na poltrona da apresentadora para ouvir as suas histórias de vida, só que narradas por ele. Durante o ano e meio em que se dedicou ao livro, o jornalista conviveu com alguns dos parentes de Hebe, entrevistou seus amigos e gente que trabalhou com ela e mergulhou nos arquivos de sua trajetória.

Os namoros controversos, o casamento, o filho, o aborto que ela confessou publicamente ter feito, os medos, as cirurgias plásticas, o tipo de comida favorita, o amor pelo pai, os primeiros passos na carreira, o sucesso, os ressentimentos, as brigas, as amizades, as viagens, as críticas políticas que fazia na abertura de seu programa e lhe renderam brigas com o Congresso Nacional e conflitos no SBT; nada de relevante parece ter ficado de fora – embora seja um desafio resumir em menos de 300 páginas a vida de uma mulher que viveu intensamente. Mas Xexéo falou do essencial. E pediu aos amigos de Hebe que a definissem: “cativante”; “extravagante”, “inteira”; “sincera”; “feliz”; “boa de copo e de garfo”; “generosa”; “presenteadora”; “natural”; “boa de briga”; “muita vida numa pessoa só”.

hebe camargo

Essa Hebe que abriu caminhos na vida artística numa época em que a maior parte das mulheres largava tudo para casar; que se casou com um homem desquitado, escondida, e que sofreu preconceitos e humilhações quando ainda não era uma estrela. Uma artista que, apesar de se ressentir de não ter estudado, recebeu em seus palcos os principais personagens da vida política e cultural do país. Numa época em que não se falava de feminismo, seu primeiro programa como entrevistadora na TV se chamava “O mundo é das mulheres”.

Este talk show estreou em setembro de 1955 na TV Paulista, tendo como convidado o então prefeito de São Paulo Juvenal Lino de Matos. O encerramento, com qualquer convidado, sempre era com a pergunta: “O mundo é das mulheres?” Por esse primeiro sofá da Hebe passaram grandes personalidades, como Tom Jobim e Vinicius de Moraes e o deputado federal Nelson Carneiro, que então já defendia o divórcio no país.

Foi esse o primeiro programa a lhe conferir prêmios – o que nunca tinha acontecido na carreira musical – e que a projetou de vez na televisão. Ela passou a estar na telinha em vários dias da semana e, nos anos seguintes, com um casamento e um filho no intervalo, Hebe foi contratada de algumas das principais redes de televisão. Na Record, antes de a Globo lançar o Fantástico, era Hebe que dominava o horário nobre aos domingos.

“O sofá no palco do Teatro Record no qual a mais querida apresentadora do Brasil recebia seus convidados virou uma instituição nacional. Ninguém tinha prestígio suficiente neste país se não se sentasse ali para ser entrevistado”, escreve Xexéo.

O livro, que conta também boa parte da história da TV brasileira e seus principais personagens, já está nas livrarias.

Depoimentos sobre Hebe:

“Poucas vezes vi uma pessoa com tal capacidade de seduzir. Porque tudo nela era autêntico, natural, solto, Hebe jamais representou. Foi grande o suficiente para ser relax, mesmo quando a vida a colocava duramente à prova, e a colocou inúmeras vezes.” — Ignácio de Loyola Brandão

“O lado profissional da Hebe é importante, mas ela nunca deixou que fosse mais que o lado pessoal. Nunca brigou com um colega, sempre foi protetora, amorosa, guerreira, com veteranos e com novatos.” — Boni

“Hebe sempre foi um símbolo de vida. Até quando queria elogiar, não caía no lugar comum de dizer ‘você é linda de morrer’, ela dizia ‘você é linda de viver’. Tinha esse compromisso com a vida. Inclusive o nome dela é o mesmo da deusa da juventude, e era isso que ela passava para todo mundo, essa vitalidade. Ela é um ícone, um símbolo, uma mulher como outras pioneiras da televisão, um meio que não era bem visto na época que começou. Eu reverencio a personalidade da Hebe.” — Gloria Pires

“Hebe nos ensinou a viver sem inimigos, com o sorriso nos lábios. Uma mulher de grande personalidade, que acima de tudo lutava pelo povo brasileiro. Ela deixa um ensinamento de como viver a vida. Era uma pessoa que agradecia todos os dias por estar viva e bem de saúde.” — Eliana

“Minha amiga Hebinha, seres iluminados como você sempre vão nos ouvir. Por isso, aqui vai a minha mensagem: obrigado por sua existência nesse plano de vida e o bem que ela fez a esse país. Você foi transformadora no quesito originalidade e comportamento. Com sua personalidade carregada de caráter, você falou em defesa do povo brasileiro em seus programas e colocou questões delicadas às claras assumindo um lugar de defensora do povão. […] Pessoas como a Hebe são insubstituíveis. A grande lembrança é da mulher corajosa e independente. A frase dela que fica é: ‘Vamos comemorar a vida, Tom.'” — Tom Cavalcante

Sobre o autor:

Carioca, 65 anos, formado em Comunicação Social, Artur Xexéo é jornalista há quarenta anos. Nesse período, trabalhou nas redações do Jornal do Brasil, do Globo e das revistas Veja e IstoÉ. Autor da biografia Janete Clair: A usineira de sonhos e do livro de crônicas O torcedor acidental, é comentarista da Globo News e da Rádio CBN e colunista do jornal O Globo. Autor teatral, escreveu os musicais Nós sempre teremos Paris e Cartola: O mundo é um moinho. Foi roteirista dos seriados Pé na cova e Sexo e as Negas, da Rede Globo. E espectador a vida inteira dos programas da Hebe Camargo.

capa livro hebe

Hebe – A Biografia
Autor: Artur Xexéo
Páginas: 266
Preço: R$ 34,90
Editora: BestSeller / Grupo Editorial Record

 

 

Hoje estreia canal Bom Pra Cachorro com festa na Petz Augusta

Evento do programa online sobre o universo dos pets será realizado sábado (27), na unidade Augusta da rede de pet shop

O novo canal do Youtube Bom Pra Cachorro será lançado hoje (27), em um evento em parceria com a Petz, na unidade Augusta da rede de pet shop. O programa online, apresentado pelo estudante de publicidade Julinho Casares, traz informações, prestação de serviço e responsabilidade social sobre o universo pet.

Julinho é apaixonado por bichos desde a infância e o principal desenvolvedor da raça Malamute do Alasca no Brasil. Aos cinco anos de idade adotou o cão Nick, que o inspirou a criar o programa e é mascote da atração. Atualmente com 17 anos, Nick vai participar da festa, aberta ao público e aos pets também.

bom pra cachorro12

Serviço
Lançamento do canal Bom Pra Cachorro
Data: 27/05 (sábado)
Horário: das 15h às 18h
Local: Petz Augusta
Endereço: Rua Augusta, 215 – Bela Vista

“Com Que Receita Eu Vou” une culinária popular e personalidades

Chef Carla Pernambuco cozinha para convidados e sugere receitas originais para cortes de carne que aparecem com frequência no cardápio dos brasileiros

Do versátil coxão mole, passando pela nobre picanha, às tradicionais dobradinha e rabada, Carla Pernambuco continua a explorar os sabores da carne na segunda temporada de Com Que Receita Eu Vou. A missão da chef na nova etapa do seriado é redescobrir os sabores de cortes já presentes na mesa do brasileiro, que aparecem agora em receitas que evocam os sabores tradicionais, mas trazem o toque pessoal da chef. Junto a seus convidados, Carla testa novos modos de preparo, explorando as características de cada carne e revelando suas propriedades nutricionais.

No ar a partir de 18 de outubro, às 23h10, como parte da programação das “Terças à Mesa” do Discovery Home & Health, semanalmente serão exibidos dois episódios de meia hora, em sequência – em cada um deles, um corte de carne é o protagonista e aparece em duas receitas diferentes: a primeira delas é preparada por Carla, e a segunda é executada em parceria com convidados, entre chefs, cozinheiros e personalidades.

carla-pernambuco

Os chefs Ana Luiza Trajano e Guga Rocha; a cantora e apresentadora Gaby Amarantos, e os atores Paulo Miklos e Sergio Loroza estão entre os comensais que Carla recebe em sua cozinha. Durante conversas descontraídas, gastronomia popular e truques da chef se misturam em receitas executadas passo a passo. De entradas a pratos principais, Carla conduz os telespectadores por sabores inusitados, resgata a culinária tradicional, inova com receitas criativas e derruba mitos sobre as carnes.

Com dicas práticas sobre os diferentes pontos de cocção, as formas de corte e as mais saborosas combinações para temperos e acompanhamentos, Com Que Receita Eu Vou eleva as receitas caseiras às exigências de paladares treinados.

A seguir, as descrições do quatro primeiros episódios de Com Que Receita Eu Vou:

Episódio 1: Bucho – Estreia: terça-feira, 18 de outubro, às 23h10

carla-2

A Chef Carla Pernambuco prepara o popular bucho, também conhecido como dobradinha. Ela criou duas receitas especiais para iniciar os paladares mais exigentes na gastronomia dos miúdos: polpette de dobradinha com molho tártaro como entrada e uma dobradinha com feijão branco acompanhado de arroz com molho de azeitonas e salsinha. Para deixar todo o preparo mais especial, ela conta com a ajuda do Chef Guga Rocha, um fanático por dobradinha.

Episódio 2: Cupim – Estreia: terça-feira, 18 de outubro, às 23h40

A chef Carla Pernambuco aposta em um cupim desfiado e gratinado com parmesão. Na sequência, na companhia da cantora e apresentadora Gaby Amarantos, a chef prepara o cupim fatiado e grelhado ao Rigatoni com molho funghi.

Episódio 3: Acém – Estreia: terça-feira, 25 de outubro, às 23h10

carla-3

Neste episódio, o destaque é o acém. Carla Pernambuco dá um toque asiático ao corte e faz espetinhos com molho satay e amendoim. Na companhia de Alexandre Iódice, que também adora cozinhar, a chef prepara um pepposo ao vinho tinto com cebolinhas e cogumelos acompanhado de pão italiano.

Episódio 4: Costela – Estreia: terça-feira, 25 de outubro, às 23h40

carla-4

Neste episódio, o freguês pode escolher se quer se deliciar utilizando talheres ou as próprias mãos. A chef Carla Pernambuco prepara duas receitas à base de costela bovina. A entrada é um croquete de costela com chutney de abóbora. E para saborear o prato principal, o apresentador André Vasco acompanha Carla no preparo de uma costela assada com batatas ao murro e guavachup caseiro, que é um ketchup de goiabada.

Com Que Receita Eu Vou é uma coprodução entre Discovery Home & Health e Bossa Nova Films. Denise Gomes e Margarida Ribeiro são as produtoras executivas, e Guilherme Conti, diretor pela Bossa Nova Films. Pelo Discovery Home & Health, o projeto foi supervisionado por Cris Orlandi (branded entertainment), Renato Lima e Michela Giorelli.

Com Que Receita Eu Vou
Estreia: terça-feira, 18 de outubro, às 23h10
Classificação indicativa: 10 anos

TV Mulher volta ao ar de cara nova

O protagonismo feminino, Regina Duarte e Maria Rita são destaques no programa de estreia, hoje à noite

Sexo, mercado de trabalho, direitos e deveres, relacionamento, moda, assédio, futuro e muitos outros assuntos são pautas do novo “TV Mulher”, que está de volta para abordar a agenda feminina sob uma nova perspectiva, com assuntos que não saíram da pauta, mesmo após 30 anos. No programa de estreia, hoje às 22h30, no VIVA, o tema é o protagonismo feminino.

Sucesso nos anos 1980 na programação matinal da Globo, a atração apresentada por Marília Gabriela e Ney Gonçalves Dias virou ícone ao tratar temas considerados tabus com uma linguagem objetiva e sem complicações. Gabi estará novamente à frente das dez edições inéditas.

“Estou fazendo o ‘TV Mulher’ como um acerto de contas da mulher que me tornei e o que foi a minha vida. Tinha 11 anos de TV, era repórter, já tinha feito um monte de coisas e o Nilton Travesso advogou em minha causa com Boni para que eu fosse apresentadora. Voltar para o ‘TV Mulher’ hoje é muito importante para mim. Me faz uma pessoa mais inteligente, exige de mim uma compreensão maior do que foi o TV Mulher e do que representaram esses 30 e poucos anos na vida de todas nós, brasileiras. É um exercício extraordinário. Fico até comovida quando falo do ‘TV Mulher’, de estar aqui hoje”, diz Gabi, emocionada.

gabi

Para enriquecer o debate, o primeiro programa conta com o conhecimento de especialistas em diversos assuntos que cercam o universo feminino: Fernanda Young, Flávia Oliveira, Gabriela Manssur, Ivan Martins, Regina Navarro Lins e Ronaldo Fraga.

Não foram só os temas e as entrevistas que eternizaram o “TV Mulher”. Os versos de “Cor de Rosa Choque” embalaram e marcaram a abertura do programa. Na nova versão, a música composta por Rita Lee e Roberto de Carvalho especialmente para a atração, ganhará releitura nas vozes de Tulipa Ruiz e Arnaldo Antunes, com arranjo de Plinio Profeta.

O projeto é uma produção do VIVA e da Cygnus Media, com direção geral de Leticia Muhana e direção artística de Jorge Espírito Santo. O roteiro é assinado por Beth Ritto, Mariliz Pereira Jorge e Clarisse Goulart.

Temas de ontem e hoje

Ao final de cada programa, em um cenário intimista e dedicado às entrevistas, Gabi recebe grandes personalidades como Anitta, Glória Maria, Alexandre Nero, Juliano Cazarré, a Dra. Analice Gigliotti e a empresária Zica de Assis. No programa de estreia, a convidada é Maria Rita, em alusão ao ano de 1980, quando sua mãe, Elis Regina, foi a primeira entrevistada de Gabi. E essa não é a primeira participação de Maria Rita na atração. Em 1981, ela acompanhou a mãe durante outra conversa com a apresentadora. Durante um papo emocionante, Gabi e Maria Rita falam sobre carreira, o relacionamento da cantora com Davi Moraes e, claro, Elis.

As crianças também ganham espaço nos novos episódios. Elas encerram os programas com depoimentos divertidos e espontâneos. As meninas falam sobre o que esperam da vida e do futuro e os meninos, o que acham das meninas.

regina duarte

O quadro “Elas na TV”, uma das novidades dessa edição, vai homenagear personagens femininas importantes na dramaturgia brasileira. Malu Mader, Susana Vieira, Marieta Severo e Renata Sorrah são algumas das atrizes que serão entrevistadas por Theodoro Cochrane, ator, filho mais novo de Gabi que, em 1980, já brincava nos bastidores do “TV Mulher”. No primeiro programa, Theodoro conversa com Regina Duarte. Entre os destaques do encontro, a influência de personagens como Malu, de “Malu Mulher”; Raquel, de “Vale Tudo”; e suas três Helenas nas novelas de Manoel Carlos (“História de Amor”, “Por Amor” e “Páginas da Vida”). Theodoro também é responsável pelo figurino do especial.

Ao longo de cada edição, vinhetas com trechos e declarações do “TV Mulher” original serão inseridas para resgatar momentos emocionantes e bem humorados. Na primeira edição, Elis Regina e Glória Pires aparecem em participações nos anos 1980.

Colunistas: um time versátil e de peso

colunistas.jpg

Flávia Oliveira, Gabriela Manssur, Ivan Martins, Regina Navarro Lins e Ronaldo Fraga são os colunistas da nova versão do “TV Mulher”, no VIVA.

Em “Feira Moderna”, a jornalista Flávia Oliveira abordará de forma simples assuntos do dia a dia da mulher sob o ponto de vista econômico e social. Sobre o protagonismo feminino, ela destaca marcos importantes nos últimos anos como a inserção da mulher no mercado de trabalho, a mulher como chefe de família e a inclusão de jovens da periferia nas universidades. Flávia assina uma coluna semanal no jornal O Globo e é comentarista no programa “Estúdio i”, na GloboNews.

O quadro “Justiça de Saia” terá a promotora de justiça Gabriela Manssur debatendo os direitos e deveres da mulher, o aborto, a violência doméstica, o assédio e muitos outros temas. A doutora fala sobre as leis que protegem a mulher e que hoje, elas estão denunciando mais a violência e buscando seus direitos. “A mulher está imponderada”. Gabriela é, também,coordenadora do Núcleo de Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Região da Grande São Paulo.

Já o jornalista e escritor Ivan Martins apresentará o quadro “TV Homem”, que revela o olhar masculino diante de questões femininas. Ivan é colunista da revista Época e autor de dois livros sobre relacionamento.

“Muito Prazer” traz a psicanalista e escritora Regina Navarro Lins para falar sobre sexo e todas as curiosidades que cercam o tema. Ela relembra a história da mulher, que foi de luta e opressão e diz que os homens que não se libertaram do mito da masculinidade, temem a mulher autônoma. Essa mulher, segundo Regina, é aquela que se libertou dos padrões de comportamento. “Você acha que a mulher deve dividir a conta do motel?”.

O estilista Ronaldo Fraga em “Moda de Contar” vai apresentar emocionantes histórias de mulheres país afora, como a da Dona Fátima, do Rio Grande do Norte, que viu na venda de lingeries uma grande oportunidade em sua vida. Começou como vendedora de panos de prato em uma feira e, hoje, tem uma fábrica de calcinhas e sutiãs.

Com seu estilo irreverente e descontraído, a escritora, atriz, roteirista e apresentadora Fernanda Young apresenta crônicas sobre a beleza através dos tempos, em um ambiente lúdico. Fernanda não participa do primeiro programa.

De 1980 a 1986, período em que o programa original foi exibido, as seções foram ocupadas por conceituados nomes que colaboraram para que o “TV Mulher” se tornasse um ícone da televisão brasileira. Entre eles: Marta Suplicy, Clodovil Hernandes, Eduardo Mascarenhas, Amália Rocha, Irene Ravache, Hildegard Angel, Zulaiê Cobra Ribeiro, Zora Yonara, Marilu Torres Travesso, Ala Szerman, Fanny Abramovich, Marisa Raja Gabaglia, Leiloca e o cartunista Henfil.

 

Guia mostra o modelo ideal de TV para cada ambiente da casa

Grande parte dos brasileiros prefere aparelhos de televisão de telas grandes, acreditando que elas serão as responsáveis por uma experiência melhor no conteúdo transmitido, muitas vezes sem se preocupar em analisar o ambiente em que o aparelho será inserido. Com o objetivo de proporcionar a melhor qualidade em televisão para os consumidores, a AOC do Brasil, maior fabricante de telas LCD do mundo, apresenta um guia que mostra a importância de o consumidor prestar atenção no tamanho do ambiente e da TV no momento da compra do produto, escolhendo o modelo adequado de acordo com a distância em que o aparelho será posicionado no cômodo.

É comum que as pessoas se esqueçam de considerar a distância entre o aparelho e a parede ou o móvel, o que pode afetar diretamente na qualidade de imagem do espectador. “Uma TV com a tela grande, quando colocada em um espaço pequeno, faz com que o consumidor perca o foco da imagem. Por outro lado, se o aparelho for colocado a uma distância maior do que a recomendada, pode causar dores de cabeça por conta do esforço na vista”, afirma Antonio Bernardes, gerente de TV´s da TPV, fabricante responsável pela produção dos televisores e monitores da AOC.

Abaixo um guia completo do tamanho ideal de TV para cada ambiente:

1 a 2 metros – Tamanho ideal: 24”

24.jpg

Para ambientes menores, como cozinhas e salas, o ideal é que a TV esteja a uma distância de 1 a 2 metros do ponto em que os consumidores irão assistir, para uma melhor experiência. Como sugestão, a AOC indica o modelo da série 1351 de 24 polegadas.

1,2 a 2,4 metros – Tamanho ideal: 32”

32.jpg

Em quartos pequenos, a AOC recomenda que a TV seja posicionada a uma distância mínima de 1,2 e máxima de 2,4 metros de onde o consumidor estiver. Para isso, a marca tem o modelo de 32 polegadas da série 1351.

1,4 a 3,2 m – Tamanho ideal: 43”

43.jpg

A TV AOC de 43 polegadas da série 1452 é indicada para salas e quartos maiores, onde a distância ideal seria entre 1,4 e 3,8 metros entre o consumidor e o aparelho de TV.

1,75 a 3,8 m – Tamanho ideal: 48”

48

Já para salas de estar ou de jantar, que pedem uma tela maior, a TV AOC de 48 polegadas da série 1452, onde o aparelho deve ficar a uma distância mínima de 1,75 e máxima de 3,8 metros, para melhor experiência do telespectador.

Fonte: AOC