Arquivo da tag: vinho

Bacalhau, Vinho & Cia terá menu especial para o Dia das Mães

O Restaurante Bacalhau, Vinho & Cia se prepara para receber famílias em mais um Dia das Mães. Especialmente para a data, clássicos do seu cardápio ganham versões especiais, feitas para servir de duas a cinco pessoas.

Pratos como Bacalhoada à Zé Pallas, Bacalhoada à Doré e Bacalhoada à Gomes de Sá estarão à disposição do público com valores a partir de R$ 210,00. As versões em postas podem ser grelhadas, à portuguesa, ao forno e ao murro, com valores a partir de R$ 250,00.

bacalhau e vinho 4bacalhau e vinho 1bacalhau e vinho 2bacalhau e vinho 3

Para petiscar, alheiras (R$ 19,00), bolinhos de bacalhau (R$ 30,00) e iscas de bacalhau (R$ 49,00) são excelentes opções, sempre em companhia de um bom vinho português.

Bacalhau, Vinho & Cia – Rua Barra Funda, 1067 – Barra Funda, São Paulo – SP
Horário: no dia 13 de maio, a casa funcionará das 12h às 17h. Reservas, informações e encomendas estão disponíveis pelos telefones: 11-3666-0381 e 3826-7634

Anúncios

Dia das Mães: Speranza de Moema terá tenor Ezio Bonini e vinho argentino de presente

A Cantina e Pizzaria Speranza vai celebrar o Dia das Mães em sua unidade Moema oferecendo um duplo presente às homenageadas. O tenor italiano Ezio Bonini fará apresentação na casa, para todos os presentes, no período das 13 às 17 horas, com pequenos intervalos. Não será cobrado couvert artístico.

Além do show, todas as mães que almoçarem na unidade da Avenida Sabiá no Dia das Mães serão presenteadas com meia garrafa do vinho argentino Crios Rosé Malbec, para levar para casa.

vinho crios

Ezio Bonini fez sua primeira apresentação na Speranza no almoço de Páscoa e foi um grande sucesso. Por essa razão, a Famiglia Tarallo decidiu convidá-lo novamente para deixar o Dia das Mães ainda mais especial. Bonini é italiano, formado em canto lírico pelo Scala di Milano. Fez carreira em palcos da Europa e hoje vive no Brasil, faz apresentações comemorativas e dedica-se à formação de jovens cantores.

pizza speranzasalao Napoles maior Moema

Dia das Mães na Speranza de MoemaAv. Sabiá, 786. Aceita reservas. Funcionamento no domingo: das 12h às 24h ininterruptamente.
Show do tenor Ezio Bonini das 13:00h às 17:00h. (no domingo dia 13 de maio), com brinde para as mães: meia garrafa do vinho argentino Crios Rosé Malbec.

Outono traz novidades ao Bacalhau, Vinho & Cia

Sempre atento às novas tendências da gastronomia portuguesa o restaurante Bacalhau & Vinho foi a Lisboa e voltou com uma novidade que tem dado o que falar, os bolinhos de bacalhau recheados.

Em terras lusitanas usa-se o queijo DOP Serra da Estrela. Por aqui, o chef Caíque Pallas optou por um queijo mais consistente e igualmente saboroso, que preserva as características mesmo sob altas temperaturas. Vale lembrar que os bolinhos são fritos, portanto há uma preocupação em manter a integridade do quitute durante o preparo.

bolinho de bacalhau e vinho

Disponíveis no restaurante ao valor de R$ 9,00 a unidade, são uma ótima pedida para petiscar enquanto se escolhe o prato principal em companhia da sangria verde R$ 69,00 servida em jarra, ou com um bom tinto português.

sangria verde

Fotos: Johnny Mazzilli

Bacalhau, Vinho & Cia – Rua Barra Funda, 1067 Barra Funda, São Paulo – Horário de funcionamento: de terça a sábado das 11h às 23h / domingos e segundas-feiras das 11h30 às 17h

 

Timo Cucina oferece taça de vinho para acompanhar a pizza aos domingos

Para os clientes que, a partir das 17h, pedirem qualquer sabor de pizza, ganharão uma taça de vinho

Desde o século XVI, a pizza é apreciada na corte de Nápoles e se popularizou pelo mundo, criando diversas versões e sabores, mas o mais tradicional é sempre uma massa bem feita, com um molho de tomate caseiro, com recheio à escolha. Sendo assim, o Timo Cucina, restaurante de origem italiana, não podia deixar de criar sua massa.

No restaurante, localizado no rooftop do Jardim Pamplona Shopping, são feitas pizzas individuais – como em Napoli, com massa italiana, assadas em forno a lenha, mais leves e finas, todas com coberturas especiais, como carpaccio e funghi, entre outros.

As pizzas podem ser pedidas diariamente e em qualquer horário, mas aos domingos, a partir das 17h, os clientes que pedirem qualquer sabor, terão como cortesia uma taça do vinho italiana Barbera La Quercia, que harmoniza perfeitamente com a massa. Conheça os sete sabores disponíveis:

Fichi Molho de tomate italiano, figo assado no forno a lenha, brie, prosciutto e rúcula.jpg

Fichi (R$ 39,00) Molho de tomate italiano, figo assado no forno a lenha, brie, prosciutto e rúcula.

Timo (R$ 39,00) Molho de tomate italiano, queijo de cabra, cogumelos, tomilho limão e tomatinhos

Funghi (R$ 39,00) Molho de tomate italiano, mozzarella de búfala, cogumelos assados e parmesão.

Zucchini (R$ 37,00) Molho de tomate italiano, abobrinha grelhada, brie, parmesão e manjericão.

Margherita (R$ 33,00) Molho de tomate italiano, Mozzarella de búfala, manjericão, parmesão e tomatinhos.

www.brunodelima.com

Salsiccia (R$ 37,00) Molho de tomate italiano, linguiça artesanal, mozzarella de búfala e parmesão.

Carpaccio Pizza Massa de pizza coberta com carpaccio de filetto.jpg

Carpaccio Pizza (R$ 37,00) Massa de pizza coberta com carpaccio de filetto.

Timo Cucina: Rooftop (4º andar) do Jardim Pamplona Shopping – Rua Pamplona, 1704, Jardim Paulista – Horário de Funcionamento: Segunda a quinta: 11h30 às 23h. Sextas e sábados: 11h30 às 24h -Domingo: 12h às 22h

 

Cerimonialista fala como harmonizar bolo e espumante no casamento

Todo mundo adora brindes de casamento: eles são muito bonitos e emocionantes. E, para tornar esse momento ainda mais inesquecível, nada melhor do que ter um espumante que harmonize bem com o cardápio e, principalmente, com o bolo.

Porém, essa é uma combinação que gera muitas dúvidas entre os casais. A cerimonialista Shalimar Catramby, que está a frente da equipe da casa de festas Casuarinas há mais de 10 anos, explica que harmonizar o espumante com o bolo é uma tradição bem antiga e que ajuda a deixar o cardápio mais coerente.

“Existe um monte de teorias para explicar porque determinados sabores combinam mais com outros, mas no que diz respeito a espumantes e bolos fazer essa combinação é bem simples. Quanto mais doce o bolo, mais o espumante parecerá seco. Partindo daí, fica bem fácil escolher tanto o sabor do bolo quanto a opção de espumante que será servido no evento”, explica Shalimar.

Ela conta que o espumante do tipo brut é a opção mais popular para casamentos, pois apesar de seco, ainda tem um pouco de açúcar, o que agrada a maioria das pessoas. “Eles ficam ótimos com praticamente todo tipo de bolo, mas combinam especialmente bem com sabores frutados e menos doces”.

casamento brinde
Diniz Fotografia45r

A cerimonialista conta que os espumantes tipo demi-sec também são opções populares para casamentos. “Eles têm uma boa quantidade de açúcar, harmonizando bem não só com bolo e doces, como também com a maioria dos cardápios. É comum oferecer um demi-sec quando a festa é do estilo bolo com espumante”.

Já os espumantes extra-brut ou nature são os mais secos, não tendo praticamente nada de açúcar. Essa ausência de doçura faz com que esses espumantes não combinem muito bem com doces em geral. “Em geral, apesar de elegantes, eles não deixam a boca com um sabor agradável quando combinados com bolo”.

Shalimar lembra que há também o espumante moscatel, o mais doce de todos, o que o faz combinar muito bem com todo tipo de bolo de casamento. “O espumante moscatel faz muito sucesso, principalmente entre as mulheres, devido a sua doçura. Porém, é também esse motivo que faz muita gente evitá-lo. Portanto, é bom pensar bem antes de optar por este tipo de bebida”.

Festa de casamento
Foto: Casuarinas Casa de Festas

A cerimonialista finaliza lembrando que pode ser uma boa ideia fazer a prova do bolo junto com alguns sabores de espumante antes de se decidir. “Dessa forma, fica bem mais fácil saber o que fica mais saboroso, evitando desperdícios tanto de bolo quanto de bebidas na festa”.

Fonte: Casuarinas Casa de Festas

 

Harmonização com bacalhau: vinho branco ou tinto?*

Primeiramente, saiba que você não é o único que tem esta dúvida, esse peixe, que tem estrutura firme e sabor persistente, confunde, principalmente por ter vários tipos e níveis de qualidade.

Em geral, por se tratar de um peixe com sabor e aromas intensos, os vinhos assumem uma posição intermediária entre não se sobrepor ao bacalhau e se posicionar no momento da degustação.

Os vinhos brancos são mais refrescantes e leves, nesse caso a intensidade do bacalhau compromete a degustação do vinho, já os taninos dos tintos, em sua versão mais encorpada, travam uma batalha como o sal do peixe, e se sobrepõem ao sabor. Vale lembrar que existem centenas de receitas de bacalhau ensopado e receitas que levam muito molho. Elas combinam com os vinhos brancos jovens. Já receitas que levam mais sal casam com os taninos dos tintos.

bacalhau com vinho branco

Portanto, antes de definir o tipo de vinho é importante saber a receita que será preparada. Assim, além de aproveitar o bacalhau didaticamente como teste em suas diversas composições, o vinho posteriormente escolhido pode servir de aprendizado e construção de um conceito, determinando uma combinação de prato e bebida.

*Fábio Goes é enólogo

 

Gran Reserva Blend Series #1 da Viña Tarapacá

Vinícola apresenta profundo estudo de solo realizado em Fundo El Rosario, que tem permitido potencializar a marca de vinhos Gran Reserva mais vendida no Chile

Visionária e pioneira, a chilena Viña Tarapacá realizou um estudo consistente no mapeamento e escavação de 373 poços em seus 611 hectares plantados para dissecar a estrutura dos solos e, a partir desse aprofundado conhecimento, manejar o vinhedo de forma a extrair as mais expressivas e diferenciadas características das uvas.

“Graças ao estudo fomos capazes de identificar sete séries de solos na região de Fundo El Rosario, todos de origem vulcânica, profundidade média e pedras angulares em sua maioria. Destes sete tipos de solo, cinco são particularmente adequados para a produção de uvas de alta qualidade: Piedmont, Mansel, El Mirador, El Ciruelo e Los Cardenales, atualmente destinados à elaboração da linha Gran Reserva”, comenta Sebastián Ruiz, enólogo-chefe da marca.

terra

O primeiro resultado deste trabalho chegou ao Brasil em setembro. De produção limitada, o novo Gran Reserva Blend Series #1 homenageia os melhores solos do Fundo El Rosario e combina a essência de uvas Cabernet Sauvignon da série de solos Piedmont e Syrah da série Mansel, com vinificação separada das uvas provenientes dos diferentes perfis de solo.

“É um vinho com perfil de fruta madura, expressivo e complexo, com destacadas notas de amora e ameixa. O envelhecimento em barricas foi de 12 meses, o que entrega aromas sutis de especiarias como pimenta preta, cravo e baunilha. No paladar tem volume médio, boa estrutura e final persistente devido à mineralidade dos nossos solos. É um vinho aromático, fresco e saboroso, que expressa as características únicas de clima e solo do Fundo El Rosario”, aponta Ruiz.

tarapaca.jpg

Recomenda-se harmonizar o Gran Reserva Blend Series #1 com queijos duros como o Manchego, risoto de funghi, massas bem condimentadas, carnes brancas, vermelhas e de caça, além de acompanhar perfeitamente peixes gordurosos como atum e albacora. Preço médio para consumidor final: R$ 130,00.

Pesquisa

Realizada por especialistas em terroir, a pesquisa em Fundo El Rosario determinou os distintos perfis de solo presentes no vinhedo, assim como a riqueza, clima e biodiversidade do local. Entre os resultados encontrados, destacam-se as particularidades que tornam a Tarapacá um verdadeiro “Clos Natural”* rodeado pelo Rio Maipo e por parte da Cordilheira dos Andes, que se estende como escudo por toda a propriedade, localizada no Vale do Maipo, origem dos melhores Cabernet Sauvignon do Chile.

(*) Clos é um termo da viticultura francesa usado para denominar um terroir rodeado por muros de concreto construídos para preservar o vinhedo.

Informações: Viña Tarapacá

Um roteiro de volta ao mundo especial para enófilos

Contornar o globo conhecendo os mais fantásticos vinhedos e provando rótulos incríveis é uma experiência inesquecível – e simples

Dar a volta ao mundo é um sonho para muitos. O roteiro perfeito dessa aventura para os amantes de vinho com certeza inclui as cidades nas quais são produzidos os rótulos mais desejados. Ao contrário do que se imagina, embarcar nessa jornada pode ser muito simples.

Planejando a viagem

A passagem de volta ao mundo, conhecida como RTW (Round The World), é um bilhete com vários voos comprados de uma só vez. Esse bilhete único liga os trechos que permitem que o viajante contorne o planeta, saindo e retornando de um mesmo lugar. O passageiro pode customizar o roteiro, escolhendo os países e lugares que deseja conhecer, de acordo com interesses específicos (neste caso os vinhos, é claro!).

Como todos trechos são decididos com antecedência, no momento da confirmação do bilhete, o pacote sai bem mais econômico do que comprar várias passagens para todos os países do roteiro. O custo vai depender do itinerário traçado, do número de paradas e das companhias aéreas escolhidas.

Só para se ter um exemplo, a oneworld – principal aliança de companhias aéreas da América Latina, possui a tarifa “Global Explorer”, que permite percorrer todos os seis continentes (incluindo o de origem do viajante), enquanto a tarifa “oneword Explorer” é mais flexível, calculada a partir das distâncias entre um ponto e outro.

Se a viagem passa pelos aeroportos das principais capitais do mundo ou utiliza poucos trechos, tem um custo menor. Um bilhete com 16 trechos (o número máximo permitido no pacote da empresa) sai em torno de 5 mil dólares.

Outro detalhe importante do bilhete de volta ao mundo é que as datas dos voos podem ser alteradas sem cobrança, desde que haja disponibilidade. Ou seja, depois da partida, dá para deixar os voos subsequentes em aberto, o que permite customizar ainda mais o percurso, à medida em que for avançando. Quanto à duração da aventura, a única regra é que ela deve durar no mínimo dez dias e no máximo um ano.

o globo2

Vamos para onde?

As possibilidades de roteiros incríveis para enófilos são inúmeras. Selecionamos uma jornada com paradas em três continentes e a garantia de um verdadeiro mergulho nos sabores marcantes de diferentes rótulos, sem perder paisagens exuberantes de tirar o fôlego.

América do Sul

Chile

Uvas antes da colheita no inverno do Vale do Maipo
Uvas antes da colheita no inverno do Vale do Maipo

O Chile tornou-se uma máquina de produzir vinhos de todos os tipos – são, em média, 13 milhões de hectolitros por ano. O país sofre três grandes influências que definem as três principais áreas de vinhedos: o Oceano Pacífico, região chamada de Costa; a planície central, conhecida como Entre Cordilheiras e a mais próxima da principal cordilheira, não por acaso conhecida como Andes. No país a natureza mostra toda sua beleza em plantações que, em alguns casos, remontam a séculos atrás. Mas não se trata apenas de visitar vinícolas e plantações rurais: o que mais impressiona no Chile é que o turista pode entrar no mundo da vinicultura saindo apenas alguns minutos da capital do país. Sim, de Santiago até a mais próxima região produtora, o vale do Maipo, aos pés da cordilheira dos Andes, são apenas alguns quilômetros.

Argentina

Trecho da rota do vinho em Mendoza com montanhas dos Andes ao fundo
Trecho da rota do vinho em Mendoza com montanhas dos Andes ao fundo

Trecho da rota do vinho em Mendoza com montanhas dos Andes ao fundo
A sofisticação da região “norteña” impressiona. A cidade de Mendoza tem mais de cinco séculos de vinicultura. Tanto tempo assim foi suficiente para colocá-la entre as grandes regiões produtoras de vinho do planeta. Graças ao solo e clima perfeitos, Mendoza é um dos principais destinos do vinho na Argentina. A cidade conta com uma infraestrutura incrível para receber turistas de todas as partes. Das mais de mil adegas existentes, cerca de 100 oferecem visitas guiadas que podem ser incluídas no roteiro. A rota do vinho em Mendoza é dividida em três principais destinos: Maipú, Valle de Uco e Luján de Cuyo e oferece uma experiência imperdível.

Europa

França

Região de Bordeaux em momento próximo à colheita
Região de Bordeaux em momento próximo à colheita

O vinho está inserido no cotidiano do povo francês e é motivo de orgulho e prestígio internacional. Estima-se que a fabricação esteja acima dos 46 milhões de hectolitros — cada hectolitro equivale a 100 litros de vinho. De Borgonha a Champanhe, a França tem mais de 15 regiões vitivinícolas e dezenas de denominações de origem. As uvas do país oferecem uma imensidão de aromas, cores e sabores aos enófilos mais exigentes. Tintos, brancos, rosés e espumantes — especialmente os champanhes — têm lugar garantido em terras francesas. Bordeaux é a zona de vitivinicultura mais importante do país, sendo responsável por rótulos míticos — os dos châteaux (como são chamadas as vinícolas por lá) da região do Médoc têm preços excepcionalmente altos, que podem passar de 500 euros. Apesar disso, o apelo turístico é mais inclinado para Champagne, que recebe visitantes de todo o mundo.

Portugal

Loja no Vale do douro oferece diversos rótulos
Loja no Vale do Douro oferece diversos rótulos

É impossível falar de Portugal e não lembrar da extensa variedade de vinhos. Afinal, são mais de 250 castas de uvas que proporcionam ampla oferta de todos os tipos. Os roteiros incluem não somente as adegas, vinhas e caves portuguesas, mas também uma viagem cultural pelas tradições e costumes das regiões, quintas e casarões históricos. No fim do verão, há também o período da colheita e de celebrações típicas. No Norte, o Vale do Douro é a grande referência em produção vinícola e naturalmente possui uma tradição em receber turistas, sobretudo o Alto Douro Vinhateiro, Patrimônio Mundial da Unesco, onde se produz o famoso vinho do Porto.

Prova de vinho no Vale do Douro
Prova de vinho no Vale do Douro

A Rota dos Vinhos Verdes, na região do Minho, também é destaque turístico. Além de descobrir as origens e sabores da milenar cultura vinícola, quem optar por esse roteiro poderá aproveitar praias, montanhas, vales e rios, além de uma paisagem única onde o verde, que dá nome ao vinho, é a cor dominante. Outro grande ponto enoturístico de Portugal é o Alentejo, no Sul do país, onde se encontram vários dos principais produtores nacionais. A vinha corre ao longo de extensas planícies e acompanha olivais e florestas.

Itália

Turista passeia por vinícolas na região de Toscana
Turista passeia por vinícolas na região de Toscana

A Itália é parada obrigatória para apreciadores de vinho. Entre todas as regiões do país, a Toscana se destaca pela importância na produção da bebida. Um dos pontos imperdíveis é Laticastelli, próximo a Siena. Construído em um castelo, o hotel organiza tours e degustações em vilarejos medievais intactos, que abrigam vinícolas produtoras dos melhores vinhos da região e ainda são verdadeiras joias históricas. Outro tesouro escondido é a cidadezinha de Chianti, que produz o tinto seco de mesmo nome, elaborado com as valorizadas uvas Sangiovese.

A bela Chianti
A bela Chianti

O vilarejo, entre Siena e Florença, é um verdadeiro espetáculo à parte, por apresentar uma sucessão de colinas e vinhedos num tom verde-jade, único no mundo. Há ainda a região produtora de Montalcino, que por si só já vale a visita: foi declarada Paisagem Cultural Patrimônio Mundial da Unesco. As possibilidades de tours e degustações seguem por Asciano e Pienza, encantando qualquer enófilo.

África

África do Sul

Barris na produção de vinho sul-africana
Barris na produção de vinho sul-africana

A África do Sul é um convite para um “safári” em cerca de 100 mil hectares de vinhedos distribuídos em aproximadamente 340 adegas e propriedades. O país traz em seus vinhos uma mistura do contemporâneo com o tradicional, conquistando muitos paladares. A rota dos vinhos tem na região de Franchhoek um de seus mais exuberantes pontos. É ali que está a vinícola Plaisir de Merle, uma das maiores do país, com 974 hectares e diversas variedades de vinhos tintos, brancos e espumantes.

Horizonte de Franchhoek, na África do Sul
Horizonte de Franchhoek, na África do Sul

Outra parada obrigatória é a vinícola The House Of JC Le Roux, principal fabricante de espumantes da África do Sul, localizada no coração do Vale Devon. Perto dalí fica também a bela vinícola Neethlingshof, que oferece diversas opções de harmonizações aos visitantes e sabores fantásticos.

Fonte: OneWorld

 

 

Comemorações de fim de ano com espumante premiado

Época de festas e confraternizações pede brindes e, para comemorar em grande estilo, nada melhor que uma bebida premiada. O Prosecco X Decima foi eleito o Campeão da Categoria Espumante Prosecco/Glera na 6ª edição da Grande Prova Vinhos do Brasil. Realizada este mês no Rio de Janeiro. A competição é a maior e mais respeitada do mercado brasileiro e também referência no exterior.

Comandado por Marcelo Copello, do Grupo Bacco, o concurso contou com um júri formado por especialistas que avaliaram, às cegas, 827 amostras de produtores nacionais divididas em 31 variedades de vinhos e espumantes.

Com frescor intenso e aromas de pera e limão, o Prosseco X Decima é produzido através do método charmat com leveduras especiais que resultam em uma cor platinada de rara beleza e em um paladar equilibradamente frugal, o que o diferencia dos demais.

Espumante monovarietal de uvas glera, exclusiva na produção de proseccos, é resultado de colheitas provenientes das regiões de Monte Belo do Sul e de Moçum, na Serra Gaúcha.

Por ter características únicas, o Prosecco X Decima vem se destacando regularmente entre os melhores devido aos seus inúmeros prêmios. Em 2014, conquistou o Primeiro Lugar no Guia Descorchados da América Latina. Em 2015 foi listado entre 100 Melhores Vinhos do Mundo e em 2016 ficou entre os três melhores no Guia Descorchados. Neste ano já foi Campeão de Categoria no Guia Bacco.

“Estamos entusiasmados com os resultados dos investimentos em pesquisas comandadas pelo nosso enólogo Alejandro Cardozo. Essa dedicação ao “savoir faire” tem sido determinante para a manutenção do alto padrão de qualidade que alcançamos”, comenta Luiz David Travesso, proprietário do Grupo X Decima.

“Os vinhos e espumantes X Decima estão entre os mais premiados do Brasil em diversos Concursos e Guias Nacionais e Internacionais. Essas conquistas são fruto do trabalho desenvolvido pelo Alejandro que durante anos vem realizando estudos na área de biotecnologia para produzir vinhos que agradam os paladares mais apurados e sofisticados, especialmente as pessoas que preferem espumantes leves e com frescor”, acrescenta Travesso.

decima prosecco

Para produzir a linha composta pelos Espumantes Charmat X Decima Prosecco, Moscatel, Brut e Rosé, Espumantes Champenoise X Decima Brut e Brut Rosé, pelos vinhos Gran Reserva Tannat e Gran Reserva Cinco Castas, a empresa conta com uma parceria de longo prazo com agricultores de diferentes regiões do Rio Grande do Sul. Esses produtores exclusivos utilizam cepas provenientes da França, Itália e Espanha, introduzidas em terroirs selecionados e com condições adequadas para cada espécie.

 

Informações: Decima Vinhos

Champanhe, espumante e vinho para brindar as festas

Champagnes Piper-Heidsieck: Cuvée Brut, Rosé Sauvage e Sublime Demi-Sec

Os champagnes Piper-Heidsieck acabam de chegar ao país pela Importadora BEV Group. Um dos dez champanhes mais vendidos em todo o mundo, símbolo de excelência e audácia, agora podem ser encontrado nos empórios e lojas especializadas do país. A Piper é uma das mais tradicionais e antigas casas de champanhe da França, além de ser estreitamente ligada ao mundo das Artes, do Cinema e da Moda: desde 1993, é o champanhe oficial do Festival de Cannes e, desde 2015, exclusivo do Oscar.

Além disso, estilistas mundialmente conceituados, como Jean-Paul Gaultier, Cristian Louboutin e Viktor & Rolf, tiveram participação na produção de artigos de luxo ligados à marca.

piper-heidsieck

Vinho assinatura, o Cuvée Brut, com 4,3 milhões de garrafas vendidas ao ano, ocupa também a lista dos 10 champagnes mais vendidos em todo o mundo. Preço: R$ 320,00.

O Piper-Hiedsieck Rosé Sauvage simboliza o equilíbrio perfeito entre a força e a elegância, característica dos vinhos tintos da Comuna Les Riceys, no departamento de Aube. Preço: R$ 380,00.

O Piper-Hiedsieck Cuvée Sublime Demi-Sec é um clássico champanhe estruturado, cheio de corpo e frutas. Um atraente parceiro para concluir uma refeição de celebração. Preço: R$ 370,00

Espumante Maison Castell Cuvée Brut

maison castel espumante

Maison Castel Cuvée Blanche Brut é o novo espumante francês do mercado, um produto com o equilíbrio de um Blanc de Blancs, de grande finesse e expressividade. Além disso, é fresco, jovem e possui um ótimo custo-benefício. Maison Castel é ideal para compartilhar em um encontro de família e amigos, uma ótima opção para a ceia de Natal, para presentear e também para celebrar a chegada de 2018. É encontrado nos principais empórios, lojas especializadas e supermercados do país pelo valor médio de R$ 50,00.

Vinhos Assobio em caixa de madeira (garrafa 750 ml Assobio tinto, branco e rosé)

vinhos assobio cx madeira

Para os fãs dos vinhos Assobio, da vinícola portuguesa Quinta dos Murças, a Importadora Qualimpor traz ao Brasil uma charmosa caixa de madeira com as 3 variações: Tinto, Rosé e Branco.

Assobio Tinto 2015, Assobio Rosé 2016 e Assobio Branco 2016 unem a excelência dos vinhos produzidos na vinícola do Grupo Esporão com um ótimo custo benefício. O Kit de madeira está à venda em empórios e lojas especializadas.

Taylor’s Edição Limitada 325 anos

taylors 325 anos

Para comemorar os 325 anos da sua fundação, em 1692, a Taylor’s apresenta a edição limitada de um vinho do Porto especial. Para produzir o lote desta edição, os enólogos utilizaram uma seleção das melhores reservas que envelhecem em madeira nas caves da Taylor´s destinadas aos futuros Tawnies de 10, 20, 30 e 40 anos.A garrafa, especialmente desenvolvida para esta edição, é uma recriação de uma antiga garrafa selada do final do século XVII, com gravação de data e marca comercial, neste caso, o 4XX, símbolo utilizado pela Taylor’s até hoje. Uma edição limitada indispensável aos colecionadores de vinhos do Porto raros e cheios de história para contar. No Brasil, este vinho é importado pela Qualimpor pelo preço de R$ 380,00 (garrafa 750 ml).

Kit Esporão Reserva 2014 + 2 taças

kit esporão

Esporão Reserva 2014 é um vinho emblemático, com distintas distintas expressões. Representa a forte aliança entre a cultura universal do vinho e das artes plásticas, pois possuem rótulos exclusivos a cada safra, desde 1985, desenvolvido especialmente por um artista português. Pedro A.H. Paixão é o artista plástico deste rótulo da safra 2014. Um vinho equilibrado e intenso, resultado da combinação das castas Aragonez, Trincadeira, Cabernet Sauvignon e Alicante Bouschet. Estagiou durante 12 meses em barricas de carvalho americano (60%) e francês (40%), seguido de oito meses de estágio em garrafa. Produzido sob supervisão dos enólogos David Baverstock e Luís Patrão.

Este pack de Natal (garrafa 750 ml vinho Esporão Reserva safra 2014 + 2 taças de vidro) está à venda nos principais e lojas especializadas em vinhos do país e seu custo médio é R$ 150,00.