Arquivo da categoria: Proteção solar

Você está de olho na validade dos seus cosméticos?

Não vale renovar apenas o closet para o verão e deixar os produtos de beleza fora desse upgrade. Utilizar maquiagens e cosméticos vencidos podem causar alergias, infecções e até mesmo intolerância aos ativos utilizados. Maquiagens, geralmente, trazem um prazo de seis a 36 meses de validade, mas a forma como você armazena pode encurtar esse período. O mesmo acontece com os cosméticos, alguns ativos como as vitaminas, por exemplo, são extremamente sensíveis e podem oxidar facilmente.

A saúde da sua pele pede atenção: a linha Solar Gold, da Nutriex, combina proteção contra os raios UVA e UVB, vitamina E, hidratação totalmente oil free e longa duração, mas a marca adverte que é preciso acompanhar a validade dos seus produtos. Afinal, o protetor, que age como prevenção ao câncer de pele e ao envelhecimento precoce, quando utilizado fora do período de validade, pode não proporcionar a mesma performance.

Por onde anda sua nécessaire?

A praticidade de ter um kit básico no carro pode afetar a eficiência dos seus produtos, as altas temperaturas não só danificam as embalagens, mas podem reduzir a potência da formulação. Deixar a nécessaire em locais úmidos, como o banheiro, pode ser prejudicial, sem mencionar a fácil proliferação das bactérias.

3 dicas para organizar e armazenar seus produtos de beleza:

Beauty products

1) Guarde maquiagens e cosméticos em locais secos e protegidos do sol.

remedio descarte correto

2) Antes de jogar fora a caixa, coloque uma etiqueta com a validade na embalagem, e esteja sempre de olho.

maquiagem annca pixabay
Pixabay

3) Feche corretamente as embalagens para que não fiquem expostas às bactérias, pó e outros fatores externos.

Confira abaixo a linha facial e corporal de proteção solar de Solar Gold, da Nutriex:

facialtonalizante alta

Protetor Solar Facial Tonalizante Solar Gold – com a exclusiva tecnologia DUO, protege e tonaliza ao mesmo tempo. Previne o envelhecimento precoce causado pela exposição ao sol, bem como à poluição. Com o sistema Color Adapt que adequa a cor do produto à tonalidade da pele, o produto disfarça olheiras e imperfeições, proporcionando uma cobertura perfeita e uniforme de forma suave e natural. Preço Sugerido: R$ 30,95

facial60 alta

Protetor Solar Facial Solar Gold – elaborado especialmente para a cuidados com o rosto, tem em sua formulação Bioactive E, 60 X mais proteção contra queimaduras solares (UVB), sem efeito oleoso, com controle de brilho e efeito matte. Preço Sugerido: R$ 37,26

PROT_SOLAR_GOLD_FPS_30_200_ML

Protetor Solar Gold FPS 30 – com a exclusiva tecnologia de efeito mate e textura leve, protege e absorve a oleosidade da pele. Previne o envelhecimento precoce causado pela exposição ao sol, bem como à poluição. Com formulação resistente ao suor e água o protetor também possui ação antioxidante e tecnologia Bioactive E. Preço Sugerido: 125 ml R$ 19,45 / 200 ml R$ 26,62

PROT_SOLAR_GOLD_FPS_60_200_ML

Protetor Solar Gold FPS 60- com a exclusiva tecnologia de efeito mate e textura leve, protege e absorve a oleosidade da pele. Previne o envelhecimento precoce causado pela exposição ao sol, bem como à poluição. Com formulação resistente ao suor e água o protetor também possui ação antioxidante e tecnologia Bioactive E. Preço Sugerido: 125 ml R$ 31,76 / 200 ml R$ 35,32

Informações: Nutriex

 

Anúncios

O que fazer ou evitar para manter a pele linda no inverno

Quer saber tudo que você não pode esquecer nos períodos mais frios do ano? Fique atento a esse check-list, que vai fazer você evitar os piores erros que podem detonar sua pele no frio.

A poluição, as baixas temperaturas e o tempo seco são características do inverno que influenciam no modo que a pele deve ser tratada. “Como a pele produz menos oleosidade natural, o ressecamento e a sensação de incômodo aparece principalmente na pele do rosto, que é a mais exposta ao vento e poluição”, explica a dermatologista Thais Pepe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

“A pele, quando não é cuidada de maneira propícia no inverno, reflete diretamente, ficando mais avermelhada e irritada, ressecada, pelo alto grau de poluição que temos neste período, sendo necessários cuidados especiais”, acrescenta Mika Yamaguchi, farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos. Para evitar alguns problemas, as especialistas lembram os cuidados que você deve ficar atento:

pele-protetor-solar

Aplique protetor solar — não tem jeito, o fotoprotetor é de uso diário e eterno: “A radiação ultravioleta, também no outono e inverno, provoca danos que comprometem a estrutura de sustentação da pele, causando o aparecimento precoce de rugas e flacidez, além das manchas como reação à fotoexposição. A orientação continua a ser a de reaplicar o fotoprotetor de quatro em quatro horas em ambientes fechados e de duas em duas horas em fotoexposição direta. O filtro deve ter dióxido de titânio ou óxido de zinco na formulação: esses são bloqueadores físicos importantes”, explica a Thais.

creme pele indian express
Foto: Indian Express

Não use qualquer creme – nesse ponto, cabe um grande alerta: “Existem hidratantes que desidratam”, comenta Mika Yamaguchi. “Isso acontece em produtos que usam, na base, um tipo de tecnologia que ajuda a emulsionar (o etoxilado). Se eu tenho um emulsionante que tem essa capacidade de emulsionar água e lipídeo (os dois constituintes do nosso manto hidrolipídico) em um creme, na hora em que ele entra em contato com a pele, se ele for muito forte, vai emulsionar o meu manto hidrolipídico e, ao invés de hidratar, ele vai romper a função de barreira natural e vai começar a desidratar.” O ideal, para isso não acontecer, é buscar produtos cujos veículos sejam à base de fosfolipídeos que formam uma segunda pele e protegem a pele de forma mais efetiva diminuindo a perda de água por evaporação. Base Second Skin e agentes gelificantes como o Lecigel são exemplos.

pele rosto hidratante3

Invista nos hidratantes e reparadores — além de buscar produtos cujos veículos sejam à base de Fosfolipídeos, é ideal investir no ácido hialurônico de alto e baixo peso molecular associados. “Eles são indicados para estimular a produção de hidratação natural em todas as camadas da pele”, comenta a dermatologista. Dois ativos, nesse sentido, se dão muito bem juntos: Hyaxel e DSH CN. “O primeiro é um ácido hialurônico de baixo peso molecular e vetorizado ao silício orgânico, que tem a capacidade de aumentar a expressão gênica de proteínas como aquaporinas, filagrinas, loicrinas e outras importantes para aumentar a auto hidratação; já DSH CN, ácido hialurônico de alto peso molecular, forma um filme de retenção hídrica e devolve elasticidade ao tecido cutâneo”, explica Mika. Com relação aos cremes reparadores, a médica diz que eles são fundamentais e podem ser usados à noite para evitar os danos ambientais como a poluição. “São substâncias antioxidantes com capacidade de reparo celular e que atuam contra os radicais livres”, comenta Thais.

pés

Lembre dos pés, mãos e corpo — hidratar essas regiões é fundamental. “No caso dos pés, passar o hidratante à base de fosfolipídeos ou Nutriomega 3, 6, 7 e 9 e colocar uma meia de algodão ajuda a pele a absorver o produto mais facilmente. Nas mãos, invista nos ácidos hialurônicos. No corpo, a reposição lipídica deve ser eficiente, com opções como Dry Oil que tem na sua composição esteres de karité e purcelin que podem ser associados a outros óleos, restabelecendo a hidratação da pele”, indica a médica.

suplementos vitaminas Jeltovski
Foto: Jeltovski

Beba água e tome vitaminas — a hidratação da pele deve ser dinâmica, por isso beber bastante água é importante independente da estação. “Beber água na medida certa nas estações mais frias ajuda a manter a pele hidratada”, comenta Mika. Além disso, alguns nutracêuticos também são recomendados para uma hidratação dinâmica (de dentro para fora): “FC Oral, ou as chamadas cápsulas de caviar, contém um componente importante, o ômega 3 vetorizado pelo fosfolipídeo, que possui uma identidade com a membrana celular. Dessa forma, o ativo promove uma hidratação de dentro para fora, restaurando os danos dessa membrana e também melhora a fluidez, isto é, permite que os nutrientes sejam absorvidos de uma forma mais plena, o que também traz resultados para a hidratação”, afirma a farmacêutica.

274172_573153_saiba_como_se_livrar_da_acne_web_

Tenha cuidado com retinoides — para tratamento de acne, manchas e rejuvenescimento facial, os retinoides são excelentes opções — e geralmente são prescritos no outono e no inverno. “Mas eles devem ser usados com parcimônia e orientados por dermatologistas. Seu uso contínuo pode causar hipersensibilidade cutânea, vermelhidão e irritabilidade”, alerta Thais. Dependendo da sensibilidade da pele, algumas substâncias podem ser usadas como alternativas naturais ao retinol, como Lanablue, que possui elevados índices de vitaminas do complexo B, além de aminoácidos e tem ação similar aos retinoides na diferenciação dos queratinócitos — suaviza linhas, rugas e densifica a epiderme.

mulher chuveiro banho

Evite banhos muito quentes — ficar mais de 15 minutos em uma ducha quente é mais que o suficiente para comprometer a camada hidrolipídica da pele, que segura a hidratação. “Dessa forma, a pele perde água e lipídeos, o que compromete sua função de barreira. O ideal é banho morno e logo após o banho hidratar a pele”, finaliza a dermatologista.

Fonte: Thais Pepe é dermatologista especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade de Cirurgia Dermatológica e da Academia Americana de Dermatologia. Diretora técnica da clínica Thais Pepe, tem publicações em revistas científicas e livros, além de ser palestrante nos principais Congressos de Dermatologia.

Inverno não dispensa protetor solar

Atualmente, segundo dados do INCA, o câncer de pele é os mais prevalentes entre a população brasileira, correspondendo a 30% de todos os diagnósticos de tumores malignos

Os cânceres de pele são os mais incidentes no Brasil, representando cerca de 30% de todos os casos da doença – um número que chega a 165 mil novos casos por ano, segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer). Por isso, o verão é marcado por intensas campanhas de conscientização sobre a doença, mas isso não significa que as estações mais frias do ano não representam risco para a pele.

Em geral, as pessoas tendem a relacionar o câncer de pele exclusivamente ao melanoma. Contudo, 95% dos casos de tumores cutâneos identificados no Brasil são classificados como não melanoma, um índice que está diretamente relacionado à constante exposição à radiação ultravioleta (UV) do sol. O sol durante o inverno, apesar de parecer mais “fraco”, continua emitindo radiação, que possui um efeito cumulativo na pele.

medico examinando pele

De acordo com Bernardo Garicochea, oncologista e especialista em genética da unidade do Grupo Oncoclínicas em São Paulo – Centro Paulista de Oncologia (CPO) -, é importante a avaliação frequente de um dermatologista para acompanhamento das lesões cutâneas. “As alterações a serem avaliadas como suspeitas são o que qualificamos como ‘ABCD’- Assimetria, Bordas irregulares, Cor e Diâmetro. A análise da mudança nas características destas lesões é de extrema importância para um diagnóstico precoce”.

Evitar a exposição excessiva e constante aos raios solares sem a proteção adequada é a melhor medida – e isso vale desde a infância. Vale lembrar que, mesmo áreas não expostas diretamente ao sol e menos visíveis – como o couro cabeludo – podem apresentar manchas suspeitas.

Imunoterapia e o melanoma

O melanoma é o tipo de câncer que apresenta o maior número de mutações genéticas no DNA do tumor. Essas mutações podem confundir o sistema imunológico do paciente e dificultar a ação de terapias tradicionais. Por isso, a imunoterapia é uma das grandes aliadas no tratamento da doença.

protetor-solar-333

“A Imunoterapia é o tratamento que promove a estimulação do sistema imunológico por meio do uso de substâncias modificadoras da resposta biológica. Em resumo, trata-se de um grupo de drogas que, ao invés de mirar o câncer, ajuda as nossas defesas a detectá-lo e agredi-lo”, explica Garicochea. De acordo com ele, 3% dos melanomas são hereditários. O especialista do Grupo Oncoclínicas indica alguns pontos de atenção que podem indicar propensão à doença:

=Pessoas que possuem uma grande quantidade de pintas escuras espalhadas pelo corpo;
=Incidência de melanoma em algum parente muito jovem (menos de 35 anos);
=Mais de dois casos de melanoma na família (em qualquer idade).

Fonte: Centro Paulista de Oncologia – CPO

Rotina de beleza deve manter cuidados com fotoproteção mesmo nos dias frios

Mesmo com a diminuição da incidência dos raios UVB durante as estações mais frias, outono e inveno, os raios UVA continuam com a mesma intensidade o ano todo e contribuem para o desenvolvimento de patologias

Incluir no ritual de beleza cuidados necessários com fotoproteção para uma pele bonita, saudável e longe de complicações, ainda mais em um país tropical como o Brasil, já é uma rotina para as mulheres brasileiras.

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), mais comum entre a população do país, o câncer de pele representa 33% de todos os diagnósticos da patologia. Os tumores de pele do tipo não melanoma representam 175 mil dos 600 mil novos casos da doença estimados para este ano de 2018. Somados a eles, mais seis mil novos casos de melanoma, o tipo mais agressivo dos tumores cutâneos.

corina cunha.png

De acordo com Corina Cunha, Farmacêutica com especialização em Cosmetologia e uma das idealizadoras da Pink Cheeks (marca pioneira no segmento de cosméticos para a prática esportiva), ao contrário do que a maioria das pessoas imagina, o “sol de verão” não é único vilão da história, e a chegada das estações mais frias como o outono e inverno não é motivo para que se diminua a fotoproteção.

“Isso porque a emissão de raios ultravioleta ocorre durante todo o ano, inclusive no inverno e em dias nublados, em qualquer uma das quatro estações. No inverno, o impacto dos raios solares UVB sobre a pele diminui, mas, os raios UVA continuam penetrando com a mesma intensidade e contribuem para o desenvolvimento de câncer de pele e outras lesões cutâneas, como queimaduras, inflamação, alteração no DNA e envelhecimento precoce da pele”, explica Corina.

Mas é possível aliar, de maneira efetiva, beleza e proteção? Felizmente, sim. Hoje, existem marcas de cosméticos que oferecem opção de fotoproteção nas maquiagens. A Pink Cheeks, que é pioneira no segmento de cosméticos para a prática esportiva, lançou com exclusividade no mercado nacional a Sport Makeup, uma linha de maquiagem com altíssima proteção solar UVA e UVB que conta com base, corretivo, iluminador, pó, gloss e o all in one, um produto versátil que pode ser usado como blush, sombra e batom.

A linha ainda agrega resistência à água e ao suor, sendo uma ótima opção para a prática de esportes. Ao utilizar a linha completa obtém-se a proteção em camadas dentro do sistema “layer protection” que os produtos oferecem. A pele fica com múltiplas camadas de filtro solar, ampliando ainda mais os cuidados.

Além da Sport Makeup, a marca conta também com protetores faciais, corporais e destinados aos lábios, todos com altíssimo fator de proteção solar e opções incolores para o público feminino e masculino.

Conheça a linha completa e seus benefícios:

sport makeup1

– Sport Foundation: base em bastão FPS 44, FPUVA 15, de alta cobertura, resistente à água e ao suor. Dermatologicamente testado, o produto uniformiza as imperfeições e a tonalidade da pele. Acabamento mate e aveludado, com vitamina E. Em 8 tonalidades. Tonalidades: Claro, Neutro, Médio, Caramelo, Café Bronze, Café, Café Latte, Cappuccino. Preço: R$ 89,90

sport makeup 3

– Sport Concealer: corretivo FPS 40, FPUVA 30, de alta cobertura, resistente à água e ao suor. Protege o DNA da pele, corrigindo imperfeições como olheiras e manchas sem causar o “efeito máscara”. Dermatologicamente testado, contém ativos que promovem ação antioxidante. Sem parabenos. Em 2 tonalidades. Tonalidades: Caramelo, Bege Neutro. Preço: R$ 49,90

sport make up 5

– Sport All-in-one: blush, batom e sombra em formato bastão FPS 30, FPUVA 10, resistente à água e ao suor, com hidratante. Disponível em 1 tonalidade. Tonalidades: Terracota. Preço: R$79,90

sport makeup 4

– Sport Highligter: iluminador formato bastão FPS 30, FPUVA 10, resistente à água e ao suor, com hidratante. Disponível em 1 tonalidade. Tonalidade: Ivory. Preço: R$84,90

sport makeup 6

Sport Powder: pó translúcido FPS 30, FPUVA 13, de alta proteção, resistente à água e ao suor. Dermatologicamente testado, possui cobertura ultra suave, para um acabamento mate e aveludado, além de controlar a oleosidade da pele. Disponível na tonalidade translúcido, para todos os tipos de pele. Tonalidade: Translúcido. Preço: R$ 89,90

sport makeup 7

– Sport Gloss: gloss labial FPS 10, FPUVA 14. Protege e regenera lábios ressecados pelo sol, sal, cloro, vento e frio. Disponível em 4 tonalidades. Tonalidades: Sweet Cotton, Deep Pink, Gold Rose, Fire Red. Preço: R$ 39,90

Linha de protetores solares:

sport makeup 8

Filtro Solar Corporal Shild – 45g: filtro solar corporal em bastão FPS60 e FPUVA50 ideal para a prática esportiva. Sem fragrância, toque seco, fácil de levar e aplicar, não escorre, proteção muito alta, dermatologicamente testado, resistente à água e único no Brasil. Preço: R$ 84,90

sport makeup 2

Filtro Solar Facial Pink Stick – 14g: filtro solar facial de altíssima proteção – FPS 90 PPD 70. Não escorre com o suor, por isso é ideal para correr, pedalar, caminhar, etc. Possui extrato de groselha negra e Vitamina E, que são antioxidantes. Disponível em 5 tons de cores que se adaptam a diversas tonalidades de pele. Possui também 1 versão incolor, indicada para homens e mulheres. A cobertura do Pink Stick é leve (8% de pigmento), diferente de uma maquiagem convencional, indicado para todo tipo de pele, inclusive as oleosas, pois possui toque seco (fosco). Produto resistente à água por 4 horas em formato bastão que facilita a aplicação. Preço: R$ 79,90

Informações: Pink Cheeks

 

 

Maio é o mês de combate ao melanoma: redobre a atenção com pintas no corpo

Dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia explica como o autoexame da pele permite detectar precocemente o melanoma e aumenta as chances de cura

Maio é o mês do combate ao melanoma, o tipo de câncer de pele com o pior prognóstico e o mais alto índice de mortalidade. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), apesar de não ser o mais frequente câncer de pele, no ano de 2018 são estimados 2.920 casos novos em homens e 3.340 casos novos em mulheres. Com relação ao câncer de pele não-melanoma, estimam-se 85.170 casos novos de câncer de pele entre homens e 80.410 nas mulheres para o ano de 2018. É por isso que você deve ficar atento aos sinais que aparecem no seu corpo.

De acordo com a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, embora a principal causa do melanoma seja genética, a exposição solar também influencia no aparecimento da doença — principalmente com os elevados índices de radiação que atingem níveis considerados potencialmente cancerígenos, onde ocorre exposição à radiação UVA/UVB E IR (infravermelho).

“O filtro solar deve ser usado diariamente independentemente da estação do ano e se está num dia nublado, chuvoso ou encoberto; a radiação UV mesmo em um dia 100% encoberto, ela só é barrada em 30% e 70% dessa radiação passa”, alerta a dermatologista.

Esta fotoexposição, ao longo dos anos, pode gerar lesões novas ou modificar aquelas que já existiam previamente na pele de qualquer pessoa. Com uma exposição solar frequente, seja por lazer ou ocupacional, muitas vezes, as pessoas não percebem a medida da exposição ao sol silencioso no trabalho de campo, no dirigir ou andar na rua.

Diagnóstico precoce

Embora o diagnóstico de melanoma normalmente traga medo e apreensão aos pacientes, as chances de cura são de mais de 90%, quando há detecção precoce da doença, segundo a SBD. “Por isso, a realização do autoexame dermatológico é necessária”, explica Claudia.

melanoma pele exame medico

Autoexame 

O autoexame deve ser realizado principalmente nas pessoas de pele clara, aquelas que possuem antecedentes familiares de câncer de pele, têm mais de 50 pintas, tomaram muito sol antes dos trinta anos e sofreram queimaduras. Quem tem lesões em áreas de atrito, como área da peça íntima, sutiã, palma das mãos, planta dos pés e área do couro cabeludo, também deve seguir as instruções.

A indicação também vale para as pessoas que apresentam muitas sardas e manchas por exposição solar anterior, já retiraram pintas com diagnóstico de atípicas, não se bronzeiam ao sol, e consequentemente acabam adquirindo a cor vermelha com facilidade e apresentam qualquer lesão que esteja se modificando.

“Podemos realizar esse procedimento com certa regularidade, uma vez por mês, na frente do espelho e de preferência com luz natural, para verificar o surgimento de alguma mancha, relevo ou ferida que não cicatriza”, indica a médica.

As dicas para o autoexame são:

mulher espelho banho thumbnail-full01.png

=Examine seu rosto, principalmente o nariz, lábios, boca e orelhas.
=Para facilitar o exame do couro cabeludo, separe os fios com um pente ou use o secador para melhor visibilidade. Se houver necessidade, peça ajuda a alguém.
=Preste atenção nas mãos, também entre os dedos.
=Levante os braços, para olhar as axilas, antebraços, cotovelos, virando dos dois lados, com a ajuda de um espelho de alta qualidade.
=Foque no pescoço, peito e tórax. As mulheres também devem levantar os seios para prestar atenção aos sinais onde fica o sutiã. Olhe também a nuca e por trás das orelhas.
=De costas para um espelho de corpo inteiro, use outro para olhar com atenção os ombros, as costas, nádegas e pernas.
=Sentada(o), olhe a parte interna das coxas, bem como a área genital.
=Na mesma posição, olhe os tornozelos, o espaço entre os dedos, bem como a sola dos pés.

De acordo com a dermatologista, este tipo de cuidado de rotina, principalmente para quem tem a pele bem clara e com muitas pintas, promove consciência e aguça o olhar sobre as lesões, aumentando a percepção de mudança ou seu crescimento. O passo seguinte, ou mesmo em caso de dúvida, é visitar o dermatologista.

Lesões preocupantes 

melanomaimage10b-large

Para saber se uma lesão é mais preocupante, normalmente é usada a regra do ABCD (área, borda, cor e diâmetro) sobre pintas com pigmentação. “Dividimos a lesão em quatro partes iguais e comparamos os quadrantes observando a simetria, avaliamos as bordas identificando irregularidade na forma de desenhos circinados, observamos a presença ou não de várias cores compondo esta figura e observamos se apresenta diâmetro acima de 6 mm”, comenta a médica.

Quanto aos sinais clínicos, qualquer lesão que coce, doa ou sangre e que aumente de tamanho com rapidez ou apresente sensibilidade, precisa ser examinada por um dermatologista, que fará então uma dermatoscopia manual ou de preferência digital avaliando a necessidade da retirada cirúrgica.

Além de prevenir o surgimento do melanona, o autoexame, por ser uma avaliação em que o paciente começa a detectar precocemente lesões que apresentam sinais e sintomas diferentes dos habituais ou que estão crescendo, proporciona visitas precoces ao dermatologista que decidirá sobre o tratamento terapêutico em questão com chances maiores de cura.

“Outra lesão que hoje é bastante comum, principalmente após a quinta e sexta década de vida são os carcinomas, tanto provenientes da camada basal, como da camada espinhosa da epiderme, que quando diagnosticados também com rapidez trazem 100% de cura ao paciente”, informa a dermatologista.

A grande maioria destas alterações tem componente genético, pelo tipo de pele herdada, mas tem como gatilho principal a exposição solar crônica sem a proteção solar adequada.

protetor-solar-333

“Todos os pacientes devem aplicar FPS diariamente antes de sair de casa, principalmente quando em contato com o meio e precisam reaplicar pelo menos mais uma ou duas vezes ao dia, evitando assim a perda da saúde e da beleza da pele”, recomenda a dermatologista.

Fonte: Claudia Marçal é dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, Membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialização pela AMB, Membro da American Academy of Dermatology e CME na Harvard Medical School

Dermatologista ensina cinco práticas para cuidar da pele no outono

Tomar água, usar hidratantes e protetores solares são algumas das recomendações para manter a pele saudável nessa estação do ano

A pele é um dos órgãos mais sensíveis às intempéries climáticas e durante o outono ela sofre ainda mais com as alterações bruscas de temperatura, calor e frio, além do tempo seco. Por isso, nessa época, a pele merece cuidados especiais para mantê-la bonita e saudável.

Para a dermatologista do Hospital Santa Cruz (HSC), Cassiana Tami Konishi Okada, no tempo frio é comum a pele ficar desidratada e com aspecto esbranquiçado. “Deixar a pele sem cuidado, pode provocar complicações, como doenças e alergias. E sob a exposição solar, mesmo nas temperaturas mais amenas como a do outono, é importante manter a proteção contra os raios solares ultravioletas”, afirma.

Para evitar estes e outros problemas, a dermatologista do HCS recomenda cinco práticas, simples e essenciais, para auxiliar a manter o bem-estar da pele na mais instável das estações.

1) Hidratação Interna

mulher bebendo água ibbl

Nesse período, o ar seco rouba a umidade dos olhos, das vias respiratórias e também da pele. A ingestão de água é fundamental e é a melhor prática para manter a pele hidratada e evitar o ressecamento. Recomenda-se beber no mínimo dois litros de água ao dia. Carregue sempre que possível uma garrafinha no carro, no trabalho, em casa, tomando pequenas quantidades do líquido, com disciplina e frequência.

2) Hidratação externa

hidratantes3

Outra forma de hidratar a pele é por meio do uso de cremes e loções hidratantes. Existem diferentes tipos de produtos para cada região do corpo. Para as mãos, por exemplo, os hidratantes precisam ser mais resistentes às lavagens e ter uma absorção rápida para que não atrapalhe a rotina das atividades diárias. Para os pés, devem ser mais potentes, o suficiente para que haja uma absorção adequada pela pele espessa da região, e não muito oleoso, para evitar desconforto ao utilizar os calçados. Os hidratantes labiais, especialmente, não precisam ter gosto e brilho. Devem ser aplicados diariamente, de preferência, após o banho, quando a pele úmida facilita sua absorção.

3) Banho

freegreatpicture-mulher-banho

O banho quente e prolongado, assim como o uso de bucha ou esponja áspera, resseca a pele e deve ser evitado. O ideal é usar água morna no banho com duração de até dez minutos, utilizando sabonetes neutros. É bom lembrar que com a diminuição das chuvas o ar fica mais poluído, principalmente nas cidades, e as partículas suspensas impregnam mais na pele, desencadeando um estresse oxidativo, produzindo radicais livres que, por sua vez, induzem ao envelhecimento. Assim, o banho diário para a higienização é fundamental para manter a pele saudável.

4) Proteção Solar

protetor -solar- rosto

Além da higiene e hidratação adequadas, a proteção solar é fundamental também no outono. Atualmente, até para facilitar o dia a dia das pessoas, existem opções de cremes multifuncionais que agregam num mesmo produto hidratante, protetor solar e ativos que combatem o envelhecimento. O recomendável é a utilização de protetores solares a cada três horas nas áreas expostas. O fator protetor vai depender de cada pele e recomenda-se procurar um especialista para orientação adequada.

5) Lavar o Rosto

limpar lavar rosto agua.jpg

Uma prática importante não só no outono, mas nas outras estações também, é lavar o rosto antes de dormir. A pele fica exposta a grande quantidade de impurezas durante o dia e precisa de uma limpeza profunda. Recomenda-se usar água fria ou morna em abundância. Outra prática indicada é hidratar o rosto antes de se deitar. Mas, atenção para o excesso de creme. Ele deve ser específico para cada tipo de pele e não muito oleoso.

Fonte: Hospital Santa Cruz

Posso usar maquiagem na praia e na piscina?

Conheça Prev-Aging Mask HD, um pó-base rejuvenescedor que confere alta proteção solar, é resistente à água e tem cobertura perfeita ao mesmo tempo em que confere acabamento natural. Com tecnologia High Definition, produto da Pharmapele deixa a pele mais jovem e reduz o brilho e oleosidade

Praia e piscina combinam com fotoproteção, para evitar os danos do sol, mas a maquiagem não costumava se dar bem nesses ambientes. Mas a Pharmapele lançou um pó-base rejuvenescedor de alto fator de proteção solar, que é resistente à água e tem cobertura perfeita e acabamento natural.

É o Prev-Aging Mask HD, que oferece uma resposta segura e positiva para a questão do uso da maquiagem na praia. “Além de ter FPS 50 e cobertura perfeita, o produto tem tecnologia High Definition, que deixa a pele mais jovem e reduz o brilho e a oleosidade”, afirma Luisa Saldanha, farmacêutica e diretora técnica da Pharmapele.

pharmapele.jpg

Ideal para todos os tipos de pele, o produto apresenta toque seco e sedoso. Formulado com microesferas de Ácido Hialurônico, a base promove o preenchimento da pele, conferindo hidratação intensa e efeito tensor visível na hora. “O Prev-Aging Mask HD possui partículas refletoras de luz que, por meio do efeito soft focus, são capazes de criar um disfarce óptico, garantindo um acabamento perfeito”, explica a farmacêutica. Tudo sem descuidar da fotoproteção, que é eficiente e evita os danos solares.

Resultados comprovam que, após 30 dias de uso, o Prev-Aging Mask HD melhora os sinais de envelhecimento, reduz a aparência das rugas e aumenta a elasticidade, promovendo uma pele mais hidratada e firme. “Com Gatuline IN-tense, o produto reorganiza as fibras de colágeno e reduz o processo de envelhecimento da pele, diminuindo a profundidade das rugas”, esclarece Luisa.

Combinando a cobertura perfeita da base com o acabamento aveludado do pó, o produto é ideal para o verão, já que é resistente à água e pode ser usado em atividades ao ar livre, na praia e na piscina. Segundo a farmacêutica, o Prev-Aging Mask HD deve ser aplicado sobre o rosto com o auxílio da esponja, espalhando até obter uma tonalidade uniforme. O pó-base rejuvenescedor deve ser aplicado diariamente 30 minutos antes da exposição solar e reaplicado após transpiração excessiva ou sempre que necessário.

prev_aging_mask_hd.png

Preço: R$ 139,90

Informações: Pharmapele

Cosméticos: saiba a ordem correta para a aplicação de cada produto na pele

Creme, gel, sérum, loção, antienvelhecimento, antiacne, hidratante, fotoprotetor… São muitos os cosméticos usados no dia a dia, e aplicá-los na ordem errada pode afetar a ação do produto

Nos dias de hoje a preocupação com a beleza vem aumentando cada vez mais, principalmente quando se fala sobre a qualidade da pele. Logo, são muitos os cosméticos usados para manter a pele bonita e saudável, indo desde de cosméticos para limpeza até cremes antienvelhecimento e fotoprotetores. Mas poucos se atentam sobre a ordem correta que esses produtos devem ser passados, o que pode fazer com que os cosméticos percam sua ação.

“Existem alguns ativos que se anulam, mas também existem muitos que se complementam em sua formulação. Tudo depende da ordem em que forem usados. Se os cosméticos forem utilizados na ordem errada podem ser que não tenham uma ação tão eficaz. Por exemplo, se eu passar um produto que tem como finalidade o tratamento da pele antes de limpá-la, as impurezas impedirão a ação do produto”, explica Isabel Piatti, especialista em Estética e Cosmetologia, embaixadora do CIA — Centro e Instituto Internacional de Aprimoramento e Pesquisas Científicas, Membro do Conselho Científico da Academia Brasileira de Estética Científica – ABEC.

Mas qual a sequência correta? Segundo Valéria Marcondes, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, na rotina diária deve-se sempre começar pela limpeza, é o passo mais básico. Em peles mais secas e sensíveis, é recomendado realizar a limpeza com demaquilantes ou produtos micelares que combinam óleo e água. Já em peles mais oleosas, pode-se usar sabonetes líquidos ou em barra com alguns princípios ativos que tratem e absorvam a oleosidade.

Pele mulher

O passo seguinte é a tonificação, para que, após a limpeza, a pele fique com o pH mais próximo do original. “Quando lavamos a pele acabamos deixando-a muito alcalinizada, pois o sabão possui o pH muito básico. Então, quando utilizamos o tônico, normalizamos o pH, tornando-o mais parecido com o normal da pele”, explica a dermatologista.

Após a limpeza e a tonificação vem a aplicação dos séruns, loções e cremes, sempre indo dos produtos de apresentação mais líquida para os mais consistentes, na seguinte sequência: loções, séruns, cremes e máscaras. Segundo Valéria, esta ordem deve ser seguida pois quanto mais fluído o veículo é, maior sua capacidade de concentração de princípios ativos. Por fim, aplica-se o filtro solar, que sempre deve ser o último a ser passado na pele.

De acordo com Isabel, alguns produtos devem ser passados apenas de manhã ou à noite, sempre se baseando no tratamento. “Durante o dia o foco é a proteção contra radiação solar, oxidantes e perda de água, então devem ser aplicados fotoprotetores, antioxidantes e hidratantes. Já durante a noite deve-se focar na renovação utilizando produtos antienvelhecimento, antirrugas e cosméticos com ativos de ação reparadora como ácidos, coenzima Q10, dragosine, entre muitos outros”, completa.

Outro fator importante na hora de passar vários cosméticos em sequência no rosto é o tempo de secagem de cada um. Antes de passar um cosmético, deve-se esperar até que o anterior esteja completamente seco.

“Depois de limpar e tonificar a pele, o ideal é esperar de 10 a 15 minutos antes de continuar a passar os cremes e loções. Se passados logo em seguida, sua pele estará com pouquíssima oleosidade, o que pode fazer com que os cosméticos e ativos penetrem demais na pele, machucando o tecido e promovendo irritação, descamação e dificuldade de manter o uso”, destaca Valéria.

Assim como existem pessoas mais meticulosas, que procuram seguir a ordem de aplicação de cosméticos com um produto para cada protocolo, existem pessoas que preferem a praticidade. Para estes casos, o ideal é optar por cosméticos multifuncionais.

creme rosto beleza mulher.jpg

“Para quem tem o ritmo de vida muito corrido, os multifuncionais são ótimos. Pode-se realizar a limpeza do rosto com uma água micelar que já possui função de tonificação e, depois, passar um produto que possua ação hidratante, antienvelhecimento, fotoprotetora e ainda contenha cor. Tudo isso em um único cosmético”, afirma Isabel.

“Porém o mais importante é que você consulte regularmente um dermatologista. Apenas ele poderá avaliar e dizer quais produtos são ideais para cada tipo de pele e como devem ser utilizados em cada caso”, finaliza.

Fontes
Valéria Marcondes – Dermatologista da Clínica de Dermatologia que leva seu nome, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia com título de especialista e da Academia Americana de Dermatologia. Foi fundadora e é membro da Sociedade de Laser.

Isabel Piatti – especialista em Estética e Cosmetologia, embaixadora do CIA — Centro e Instituto Internacional de Aprimoramento e Pesquisas Científicas, Membro do Conselho Científico da Academia Brasileira de Estética Científica – ABEC.

Protetor solar de uso urbano que preserva a imunidade da pele

Urban Environment UV Protection Cream Plus SPF50 da Shiseido é resistente à água e proporciona uma hidratação excepcional suave ao toque

Após anos de sucesso no exterior, a Shiseido traz ao Brasil um de seus maiores best-sellers em proteção solar: o Urban Environment UV Protection Cream Plus SPF50, que apresenta um acabamento invisível e é formulado especialmente para uso urbano diário.

Com textura ultraleve e livre de óleo, o produto pode ser usado antes da maquiagem como uma base perfeita para aplicação, proporcionando um acabamento suave ao toque.

O Urban Environment UV Protection Cream Plus SPF50 promove a beleza natural da pele ao protegê-la contra os três maiores causadores de danos às células: os raios UV, a oxidação e a produção excessiva de oleosidade. Ele também é formulado com o complexo Hydro-Restoring Complex, rico em aminoácidos quecombatem os danos ambientais e o ressecamento, mantendo a pele profundamente hidratada durante todo o dia, e ainda defende a pele contra a poluição, graças ao poderoso antioxidante extrato de folhas de maçã rosa. Benefícios:

1) Alta proteção contra os raios UVA e UVB que causam o foto envelhecimento, assim como manchas e rugas;
2) Hidratação de longa duração: 30 minutos após a aplicação, a hidratação do estrato córneo aumenta e se mantém por oito horas após a aplicação.
3) Textura agradável e excelente para usar por baixo da base;
4) Formulado com ingredientes de skincare:
– Hydro-Restoring Complex: enriquecido com o aminoácido Arginina, que existe naturalmente na pele e reforça a hidratação de longa duração.
– Extrato de Folha de Maçã Rosa: antioxidante, combate o processo que acelera o envelhecimento da pele e ajuda a prevenir danos causados pelos raios UV.
– Scutellaria Baicalensis: ajuda a manter a elasticidade e o aspecto jovem da pele. Previne contra os danos causados pelos raios UV nos fibroblastos, que produzem colágeno e elastina.
5) Resistente à água (40 minutos);
6) Facilmente removível com um limpador diário;
7) Indicado para todos os tipos de pele;

**Modo de uso: antes da exposição ao sol, aplique uma camada generosa por toda a face, pescoço e colo, em movimentos ascendentes.

Resultados:
Após a aplicação
– 95% das mulheres sentiram a textura extremamente leve.

Ao ser aplicado antes da base
– 94% das mulheres sentiram que a fórmula promove uma aplicação mais suave da base
– 97% das mulheres sentiram que a pele ganhou um acabamento mais bonito.

Dermatologicamente testado.
Oftalmologicamente testado.
Não comedogênico.

shiseido

Shiseido Urban Environment UV Protection Cream Plus 50 – R$ 199,00

Informações: Shiseido – SAC – 0800148023

Pesquisa: 70% dos brasileiros não usam filtro solar e 80% não sabem quanto aplicar

Pelo quarto ano seguido o pesquisador Lucas Portilho, especialista em proteção solar, lidera o maior e mais abrangente balanço sobre hábitos brasileiros em relação ao uso do fotoprotetor. Dados deixam a comunidade médica e Anvisa em alerta, já que aumentou o número dos que não aplicam filtro diariamente

Apesar da necessidade de fotoproteção ser assunto constante na mídia, o número de brasileiros que não aplica protetor solar diariamente aumentou drasticamente deste 2014 e já chega a quase 3/4 da população, segundo pesquisa liderada pelo consultor e pesquisador em Cosmetologia Lucas Portilho, farmacêutico e diretor científico do Instituto de Cosmetologia e Ciências da Pele.

De acordo com os números, 72,5% da população não aplicam o fotoprotetor diariamente — em 2016, esse percentual era de 65%, em 2015 de 53% e em 2014 de 57%. “Essa redução no uso diário do filtro mostra que a conscientização não convenceu a população a usar correta e diariamente o fotoprotetor. Talvez pelo alto custo e situação de crise financeira que se instaurou, a proteção solar ficou como segundo plano de consumo”, conclui o pesquisador, que atua desenvolvendo fotoprotetores há mais de 11 anos.

“Vale lembrar que o Brasil é um dos países com maiores índices ultravioleta do mundo por se localizar numa região tropical do planeta e onde a exposição solar é uma cultura que está comumente associada a hábitos saudáveis; o que, como já se sabe, nem sempre é verdade”, completa. Para a pesquisa, foram entrevistadas 1793 pessoas de 27 estados brasileiros.

mulher protetor solar praia

Quanto aplicar?

Lucas explica que, para a pesquisa de 2017, foi adicionada uma nova pergunta sobre a aplicação correta da quantidade de fotoprotetor. “80% dos brasileiros não têm a mínima ideia de quanto aplicar, portanto mesmo a proteção de quem usa fotoprotetores fica comprometida, pois sem saber o quanto aplicar, uma pessoa pode usar achando que está com proteção quando na verdade está desprotegida”, afirma Lucas Portilho.

Radiação UVA e Bronzeamento

Apesar disso, de acordo com Lucas Portilho, a pesquisa revelou que cresceu a conscientização dos consumidores com relação à importância da proteção UVA e os malefícios do bronzeamento. “O número de pessoas que ignora a proteção UVA ao comprar um filtro vem diminuindo ano a ano de acordo com a pesquisa: representava 71% em 2016, 51% em 2015 e 50% em 2017. Com relação ao percentual das pessoas que ainda consideram o bronzeamento uma prática saudável, os números foram: 37% em 2015, 15% em 2016 e 21% no último ano”, explica.

Lucas ressalta que a radiação UVA está presente na natureza em níveis muito maiores e mais expressivos que a radiação UVB (que causa queimaduras solares), e embora menos energética, é uma das mais perigosas.

“Diferente da UVB, a radiação UVA atravessa vidros e janelas e penetra profundamente na pele, chegando até a derme, camada mais profunda da pele e onde se localizam as fibras de colágeno e elastina, gerando uma quantidade altíssima de radicais livres. Os radicais livres gerados por esta radiação causam aumento da degradação das fibras de colágeno e elastina, que dão sustentação à pele, sendo as principais responsáveis pelo fotoenvelhecimento, incluindo rugas, linhas de expressão, flacidez e manchas”, conta o especialista.

mulher-praia-protetor

Câncer de pele

De acordo com dados da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia), o Brasil registrou em 2016, aproximadamente, 3973 novos casos de câncer de pele. Estes dados justificam uma maior atenção das autoridades para a questão da fotoproteção uma vez que o câncer de pele já se tornou um problema de saúde pública no país. “A estimativa de casos em 2016 é de 175.760, sendo 80.850 homens e 94.910 mulheres”, alerta o pesquisador.

Hábitos e uso do filtro — a pesquisa ainda demonstrou hábitos dos consumidores com relação ao uso do filtro solar:

– 72% dos entrevistados não reaplicam o fotoprotetor, percentual maior que em 2016 (69% em 2015);

– quase 2/3 da população (63%) não utiliza o produto em dias nublados (50% 2016 e 74% em 2015);

– FPS 30, 50 e 60 são os preferidos dos usuários;

– apenas 10% consultam o dermatologista para indicação do melhor filtro (6% em 2016 e 13% em 2015);

protetor solar mulher praia

– 34% aplicam o produto apenas no rosto (32% em 2016 e 53% em 2015);

– 43% se expõem ao sol apenas pela manhã por acreditar ser o horário mais seguro (41% em 2016 e 52% em 2015);

– apenas 5% utilizam roupas para se proteger do sol (7% em 2016 e 10% em 2015).

Por meio dos números, o pesquisador analisa que ainda são necessárias medidas de larga escala para esclarecer à população sobre os malefícios da radiação UV, principalmente no que diz respeito à radiação UVA, e que ainda se fazem necessárias campanhas de conscientização sobre o uso correto dos filtros solares.

Fonte: Lucas Portilho é consultor e pesquisador em Cosmetologia, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma. Especialista em formulações dermocosméticas e em filtros solares. Diretor das Pós-Graduações do Instituto de Cosmetologia e Ciências da Pele, Hi Nutrition Educacional e Departamento de Desenvolvimento de Formulações do ICosmetologia. Atuou como Coordenador de Desenvolvimento de produtos na Natura Cosméticos e como gerente de P&D na AdaTina Cosméticos. Mestrando na Unicamp em Proteção Solar