Arquivo da categoria: viagem

Lansay lança linha Pet para viagens aéreas ou passeios do dia a dia

Desenvolvidos para segurança e o bem-estar dos bichinhos de estimação no transporte do dia a dia ou em viagens aéreas, os produtos contam com um ano de garantia e o mesmo acabamento das malas da marca

Pets já fazem parte da família e não precisam ficar de fora das viagens de fim de ano. Com regras rígidas para o conforto e segurança dos animais de estimação, as companhias áreas permitem que cães e gatos viajem na cabine junto com os tutores. Para isso, basta que estejam bem acomodados em uma sacola ou bolsa Pet da Lansay, que seguem todas as recomendações das companhias aéreas.

Confeccionadas em poliéster e tela emborrachada, a bolsa Pet possui ampla abertura para que os bichinhos possam ficar em pé durante o traslado. Já a sacola, é ideal para um passeio ou uma visita de rotina ao veterinário. O fundo é reforçado com uma placa rígida de PVC para que fique firme durante o transporte.

Os produtos são laváveis, contam com bolso para guardar a documentação exigida para a viagem e porta cartão de identificação, que permite colocar foto e endereço dos pets. A Lansay é especializada em malas e mochilas e, por isso, o acabamento e materiais utilizados para as bolsas e sacolas pet contam com a mesma qualidade de confecção. A garantia dos produtos segue o padrão da marca, um ano contra defeitos de fabricação.

lansay2.png

A bolsa e a sacola Pet Lansay podem ser encontradas na loja da marca na Vila Leopoldina. E antes de embarcar com seu animal de estimação, visite um veterinário e se atente as diferentes regras de cada companhia.

Lansay – Rua Major Paladino, 205 – Vila Leopoldina (próximo a estação da CPTM – Imperatriz Leopoldina). Horário de funcionamento: segunda a sexta 9h00 às 17h30 e aos sábados 9h às 13h

 

Anúncios

Beleza prática: miniaturas para viagens

No verão a maioria das pessoas deixa o cuidado com a pele de lado para aproveitar as férias, mas a luz solar pode causar queimaduras, envelhecimento precoce, danos oculares, debilidade do sistema imune, reações fotoalérgicas e fototóxicas, inclusive câncer de pele.

Kosmein, marca de dermocosméticos à base de biorrestituintes fabricada pela RTK Indústria, apresenta cinco produtos para o rosto da sua linha de hidratação profunda e prevenção de sinais do tempo, a RLMT2.

Kosmein_LinhaFacialMini_RLMT2_Média

Esses produtos são: Sabonete Espuma Cremosa (55ml) que garante limpeza, frescor e sedosidade; Água Demaquilante (60ml) que promove a eliminação total de resíduos; Creme Esfoliante (15g) que estimula a esfoliação sem agressão à pele; Loção Tônica (60 ml) com sua propriedade calmante que hidrata a pele dando a sensação de bem-estar e maciez; e o Creme Restaurador (15g), que aumenta a maciez, hidratação, firmeza, viço e luminosidade da pele, além de diminuir em mais de 9,1% a redução média de rugas faciais, se utilizado por 28 dias consecutivos.

Toda a hidratação que você precisa dentro de uma nécessaire compacta para te acompanhar em todos os caminhos, trazendo o cuidado que sua pele merece de uma forma prática e eficiente, para você poder se cuidar em qualquer lugar nesse verão.

Sobre a linha RLMT2

Rica em agentes umectantes e condicionantes, a linha RLMT2 tem fórmula exclusiva Advanced Moisture Complex®, potente agente hidratante, composto por vitaminas A e E, enriquecido com extratos de Aloe Vera, que proporciona maior sensação de frescor e bem-estar. O efeito multiprotetor de seus componentes promove uma hidratação mais intensa, firmeza, elasticidade e vitalidade. Indicada para todos os tipos de pele, a linha previne os sinais do tempo e atenua linhas de expressão e rugas.

A linha também é formada de produtos para o corpo: sabonete (90g) e hidratante (240ml), este último submetido às pesquisas do Medcin – Instituto da Pele, que constatou o fortalecimento da barreira cutânea, evitando a perda de água através da pele. O estudo foi realizado por meio de ensaios clínicos (com a avaliação médica especializada) e de estudos instrumentais, com o uso de tecnologia de ponta em pesquisa de performance. Nessa pesquisa foram demonstrados: redução nos aspectos de descamação (73%) e melhora na textura da pele (67%). Além disso, em 80% dos voluntários, se comprovou a diminuição do ressecamento da pele e a sensação de repuxamento.

Kit facial miniatura RLMT2

Minikit Facial* composto por:

Loção Tônica – 60ml
Água Demaquilante – 60 ml
Sabonete Espuma Cremosa – 55 ml
Creme Esfoliante – 15g
Creme restaurador – 15g

Preço sugerido (Kit): R$ 80,00
*Não vendido separadamente.

Informações: Kosmein – SAC 61 3380-3131

Férias: os sapatos certeiros para levar na mala com dicas de looks

Férias, sinônimos de passeios, viagens….Mas quais os tipos de calçados certeiros para levar na mala? A decisão depende muito do destino: praia, campo ou cidade. A Spot Shoes orienta o melhor modelo, e bom descanso.

Campo

spotr shoes 2

Peças bem descontraídas e que dão conforto como macaquinhos e sapatilhas, sandálias, mules e tamancos.

Cidade

spot shoes

Se a região eleita pra descansar for a cidade, incorpore o look street style. Invista em jeans, t-shirts e tênis pra completar o ar cosmopolita que os arredores exigem, certo?

Praia

spot shoes 3

A roupa e os calçados devem ser bem leves para desfilarem pelas temperaturas bastante elevadas. Os vestidos soltos são sempre boas escolhas e nos pés:os modelos rasteiros e até a plataforma rústica para dar aquele toque de estilo no clima marítimo.

Informações: Spot Shoes

 

 

Final de ano requer cuidados com as crianças, por Priscila Zanotti Stagliorio*

Daqui a pouco termina o ano, mas antes teremos festas e muitos momentos intensos que precisam de atenção especialmente para as crianças

Mais um ano finaliza e parece que foi ontem que tudo começou. Já estamos no período de férias escolares e com elas grandes emoções e, também, possíveis machucados, acidentes domésticos e idas ao pronto socorro de hospitais. Falarei a respeito de alguns cuidados básicos para evitar transtornos nas férias e garantir somente momentos bons, ao lado dos filhos e filhas, assim como durante as festas de natal e ano novo. Vejam as minhas dicas:

Cuidado com dias quentes

menina tomando suco criança pixabay
Pixabay

A partir de agora é comum os dias serem mais quentes e até escaldantes dependendo da região do país. O mais importante é sempre manter as crianças hidratadas com água, sucos naturais ou água de coco, oferecer alimentação balanceada com comidas mais leves como, por exemplo, legumes, carnes magras, saladas bem lavadas e até lanches naturais e repouso para recompor as energias quando necessário. Prefira a exposição ao sol entre os horários das 7 às 10 horas da manhã e após às 16 horas, quando o sol está menos agressivo – porém, vale ressaltar que é importante o bom senso dos pais e cuidadores, pois, no verão, há dias que o sol queima bastante entre esses horários.

Uso de filtro solar

menino criança praia protetor solar inspiredmagazine
Foto: InspiredMagazine

O uso de filtro solar é necessário em todas as estações do ano, independentemente de ter sol forte ou não. Os raios UVA e UVB afetam a nossa pele até em dias nublados, por isso a importância de nos proteger todos dias. No verão, o uso deve ser mais intenso, com aplicações a cada duas ou três horas quando exposto ao sol, praia e piscina. Também é importante dizer que esses produtos podem causar irritação na pele das crianças e é recomendável a indicação do pediatra para a compra de um protetor solar adequado para cada faixa etária. Menores de seis meses não podem usar filtro solar, somente com recomendação do pediatra. Para esses casos existem roupas protetoras com bloqueio das ações nocivas do sol. Também, é importante preservar a saúde e o corpo dos bebês e das crianças da exposição direta ao sol ou de locais muito quentes e ou abafados.

Uso de repelentes em crianças

menina repelente pernas pixabay
Pixabay

A temporada de dengue, zika vírus, febre amarela e chikungunya está chegando e para evitar o contágio é importante usarmos repelentes e eliminar possíveis criadouros de mosquitos transmissores. Recomendo aos pais e mães que fiquem atentos quanto às marcas e recomendações de aplicação e reaplicação dos produtos que prometem evitar as maldosas picadas de insetos, que além da doença, causam coceiras e lesões na pele. A maioria das marcas de repelentes não protege pelo tempo indicado nos rótulos, e vamos combinar que as crianças se sujam, entram e saem da água minimizando a proteção prolongada. Fale com o pediatra para a compra correta do produto e evite reações alérgicas nas crianças.

Uso de roupas e acessórios no verão e para passeios

menina criança praia boné píxabay
Pixabay

Não existem regras básicas para o uso de roupas em crianças, mas recomendações de serem de tecidos mais leves, fáceis de arejar a pele para evitar assaduras ou alergias conhecidas como dermatites. Nos dias mais quentes, tons muito escuros favorecem o superaquecimento, assim como a sudorese e, consequentemente, a desidratação na criança se colocada em risco com exposição ao sol e ou em locais abafados.
Os acessórios são bem-vindos desde que confortáveis para as crianças como, por exemplo, bonés e viseiras para proteger os olhos. Para passeios, prefira os looks mais versáteis com sandálias abertas para que os pés possam “respirar”.

Cuidados com viagens longas

crianças

Para algumas famílias é inevitável sair de férias em viagens nas quais o uso do carro (de passeio ou ônibus) é necessário. Com a demanda e o trânsito intenso, muitas viagens podem demorar mais do que o esperado e isso pode provocar estresse nas crianças, assim como desidratação, fraqueza, dor no corpo e outros sintomas inconvenientes. Como recomendação, faça paradas a cada duas horas de percurso e permita que a criança se estique, beba água e se alimente se estiver com fome. O conforto e a segurança são imprescindíveis para garantir o sucesso da viagem. Use sempre as cadeirinhas para crianças menores de sete anos e o cinto de segurança para os maiores.

Evite locais barulhentos e com muita luz

menina criança chorando píxabay
Pixabay

Bebês e crianças são sensíveis ao som alto e luzes fortes, por isso é importante resguardá-las de ambientes que não respeitem o limite de cada uma delas. Nas festas de final de ano, quando há grandes reuniões familiares, som alto e luzes decorativas, permita que a criança demonstre suas preferências e no caso de não gostar, não a force a ficar e tão pouco ensine na “marra” que é assim para sempre. Som alto pode afetar os tímpanos e causar lesões importantes, assim como as luzes que diretamente nos olhos pode causar distúrbios oculares temporais e ou efetivos. O limite e sensibilidade são demonstrados com o tempo pela criança e, geralmente, os cuidadores (pais e mães) sabem identificar quais são.

Acidentes domésticos

crianca-cozinha.png

Acidentes domésticos são comuns nas férias e podem acontecer em um piscar de olhos – seja uma queda, uma intoxicação alimentar ou até mesmo algo inusitado como quebrar um dente abrindo uma garrafa. As crianças são capazes de fazer feitos indescritíveis e o cuidado e segurança delas devem estar em primeiro lugar sempre. Quando os pais não podem cuidar diretamente de seus filhos, recomendo que vejam a possibilidade de um familiar ou amigo (maior de idade) se responsabilizar pela segurança e bem-estar dos pequenos, assim como observar possíveis sintomas de doenças que causam febre, dor, vômito e ou diarreia, além das quedas. Para todos os casos é importante o atendimento presencial do médico pediatra.

Seguindo algumas dessas dicas, as férias podem render momentos divertidos e inesquecíveis para todos.

*Priscila Zanotti Stagliorio é  médica pediatra há mais de dez anos, atua na zona norte de São Paulo, em consultório particular, no Pronto Socorro do Hospital São Camilo – unidade Santana, e na rede Dr. Consulta – unidades Tucuruvi e Santana. Em seu currículo possui diversas participações em congressos, cursos de especialização e atuações em prontos socorros, clinicas e ambulatórios médicos da grande São Paulo – Capital. Oferece curso personalizado para gestantes e mamães com recém-nascidos.

 

Viaje tranquilo com seu pet durante as férias

Dicas e cuidados para proteger os animais devem fazer parte do planejamento da viagem

Temporada de férias é sinônimo de viagem, e muitos pets devem acompanhar suas famílias neste verão. Entretanto, algumas medidas são muito importantes para que as férias sejam apenas diversão. Mas quais devem ser esses cuidados?

Para planejar melhor o passeio, confira as dicas da coordenadora de Medicina Veterinária da Universidade Positivo (UP), Thaís Andrade Costa Casagrande, e da farmacêutica Sandra Schuster, da docg., primeira empresa de vendas diretas de produtos para pets, e viaje despreocupado.

Antes de arrumar as malas

Assim como ocorre com humanos, é importante realizar um checkup periódico em seu animalzinho. Ainda mais antes de viajar, momento em que estar bem de saúde pode evitar grandes transtornos. O primeiro passo é verificar se a carteira de vacinação está em dia, conferindo a validade de vacinas como a antirrábica, antigripal e contra a giardíase.

Outro cuidado que não deve passar despercebido é contra a dirofilariose. “Conhecida como verme do coração, é uma doença é transmitida por meio da picada de mosquitos e, por isso, nesse período os riscos são ainda maiores”, alerta a professora Thaís. A prevenção é feita com o uso de vermífugos específicos ou por aplicação de medicamento. O exame para detecção do verme também é indicado, pois a dirofilariose não costuma apresentar sinais clínicos no início e, quanto antes o pet infectado começar o tratamento, melhores serão os resultados.

Depressão, desidratação e anemia são alguns dos sintomas sentidos pelos animais quando há contaminação por parasitas e ectoparasitas, que se proliferam durante o verão. Por isso, cuidados com vermífugos, antipulgas e carrapaticidas também não devem ser esquecidos. A professora faz um alerta especial em relação aos carrapatos: “Ele é muito comum em gramados e parques, e pode transmitir doenças graves. Além da medida preventiva, é importante examinar a pele do cão quando ele retorna dos passeios”.

pingente repelente

Para facilitar a vida dos tutores, já existe no mercado uma opção de pingente que repele naturalmente pulgas e carrapatos, com durabilidade de até 24 meses. “Essa é uma opção mais prática, pois o animal estará sempre protegido. Não é preciso se preocupar em administrar produtos antes e depois da viagem”, comenta a farmacêutica Sandra Schuster.

“Além disso, o pingente pode ser usado junto com a plaquinha de identificação, que o tutor deve manter sempre”, aconselha. Para que a identificação de um cão ou gato perdido seja mais fácil, o catálogo da docg. oferece uma placa de identificação com numeração. Ali, é indicado o perfil on-line do pet com os dados dos tutores, o que que facilita o alerta a toda a rede cadastrada.

pingente identidade

Pesquisar antecipadamente quais as clínicas e hospitais veterinários disponíveis na cidade destino também facilita o atendimento em caso de emergência. E, claro, avaliar a segurança e conforto do animal no hotel ou imóvel da estadia.

Durante o trajeto

Se o pet ainda não estiver acostumado com passeios de carro ou sentir medo, é preciso deixá-lo mais à vontade alguns dias antes da viagem. Promova passeios curtos e vá aumentando o tempo aos poucos. Recompensar o animal após o percurso também é uma boa dica.

É fundamental pensar na segurança durante o transporte. O animal nunca deve viajar solto no carro, pois em qualquer freada ele pode ser projetado e se ferir ou ferir a família. “O cinto de segurança é uma boa dica para que os cães possam viajar mais tranquilos, porém ele deve ser escolhido conforme o peso do animal e sempre preso a um peitoral. Ele nunca deve ser preso a uma coleira porque, em um impacto, pode causar uma lesão cervical”, alerta Thaís.

cachorro com cinto de segurança

A caixa de transporte é outra maneira segura de viajar com o pet, mas deve ser presa ao cinto de segurança e do tamanho adequado ao pet, que é quando ele consegue dar uma volta ao redor de seu próprio corpo. Caixas de transporte ou animais presos na caçamba de pick ups? Nem pensar.

Outro ponto essencial é se atentar ao conforto térmico no interior do carro, pois os animais são bem mais sensíveis às altas temperaturas. Paradas periódicas para eliminação de fezes e urina devem ser previstas, assim como oferecer água diversas vezes durante o trajeto. Para os animais que apresentam ânsia ou vômitos, é preferível evitar oferta de alimento antes ou durante a viagem. Medicamentos também podem ser indicados pelo veterinário para essa situação, caso seja necessário.

Aproveitando a viagem

Preparar a mala de viagem do animalzinho também é muito importante. Levar cama, cobertas e brinquedos preferidos do pet o ajudarão a se sentir “em casa”. Produtos para cuidar da saúde, como filtro solar e hidratante para focinhos e patas, além da ração, alimentos úmidos e petiscos que o animal costuma consumir, devem entrar na bagagem. É importante sempre levar a quantidade necessária para o tempo total da viagem, pois os produtos podem não ser encontrados no local.

cachoro-gato-viagem

Os passeios ao ar livre devem ser feitos até 10 horas da manhã e após às 16 horas, evitando assim que os cães sofram os efeitos do calor excessivo, como mal-estar, queimaduras e até hipertermia. Antes do passeio, é fundamental aplicar filtro solar no focinho, na barriga (se não for protegida por pelos) e na ponta das orelhas, cuidado que deve ser redobrado para animais de pelagem e focinhos claros.

No retorno do passeio, é importante lembrar de limpar as patas do pet, verificando se algum corpo estranho ficou preso aos pelos, e também aproveitar para hidratar as almofadas das patas, pois elas sofrem com o atrito no chão e temperaturas mais altas. “Essa foi uma das preocupações da docg. ao desenvolver o creme para patas, que contém D-pantenol, manteiga de karité e óleo de oliva e que está fazendo muito sucesso”, revela Sandra.

hidratante pet

Já para os tutores aventureiros e que querem que seus pets estejam presentes em todo o momento, é importante incluir na mala artigos como coleiras, guias e peitorais confortáveis. A docg. oferece em seu catálogo produtos da empresa escandinava Eqdog., que também inclui itens como colete salva-vidas para proteger o cão na água e colete de resfriamento, que ajuda a refrescar o animal nos dias mais quentes.

colete para cãescolete para cães 2

Seguindo essas dicas, a viagem de férias tem tudo para ser um sucesso – ainda mais, quando o tutor sabe que seu pet estará confortável e seguro.

Fonte: docg

Cinco dicas para viajar com seu pet sem dor de cabeça

Especialista explica como sair de férias com seus animais de estimação de forma segura e tranquila

Com a chegada das férias de fim de ano, muitas famílias ficam em dúvida se devem ou não viajar com os seus animais de estimação. Para quem sofre com este dilema, saiba que é possível viajar com o seu pet de forma segura e sem dor de cabeça.

“Os tutores e os animais podem ter uma experiência ótima viajando juntos, mas primeiramente é preciso ter paciência e entender que mudar de ambiente bruscamente pode deixar o animalzinho acuado”, afirma Alexandre Merlo, médico veterinário e Gerente Técnico e de Pesquisa Aplicada de Animais de Companhia da Zoetis.

Para que o passeio seja tranquilo para todos, o especialista dá cinco dicas preciosas:

vacina gato cityofchicago.org
Foto: Cityofchicago

1. Vacina em dia: mantenha a carteira de vacinação do seu animal atualizada. As vacinas são fundamentais, não apenas pela obrigatoriedade da vacinação contra raiva para viagens interestaduais ou internacionais, mas também porque o destino pode, eventualmente, ser uma área de alta incidência de doenças virais de fácil contágio como, por exemplo, a parvovirose e a cinomose em cães, ou a rinotraqueíte em gatos. “Ao planejarmos uma viagem, devemos nos certificar de que os animais estejam protegidos pela vacinação”, orienta.

gato e cachorro dormindo pixabay

2. Viagem sem enjoo: um problema que impede muitos tutores de viajar com seus pets é o enjoo do movimento em carros ou aviões. “Um dos principais sintomas do enjoo do movimento é o vômito, que causa enorme desconforto. Para prevenir esse sintoma tão desagradável, indicamos Cerenia, que tem duração de 12 horas e deve ser administrado preferencialmente duas horas antes da viagem com um pequeno petisco”, afirma. A Zoetis disponibiliza um vídeo para orientar os tutores sobre o assunto.

cachorro-praia-alvimann

3. Cuidado com o verme do coração: viagens para locais como praia e campo precisam de atenção, pois são destinos com incidências maiores do chamado “verme do coração” (dirofilariose). A doença é transmitida por mosquitos e pode levar a óbito, caso não seja tratada. De acordo com o veterinário, para evitar este mal, há remédios especializados, como o ProHeart SR-12, e outros que podem ser aplicados pelo próprio tutor, como o Revolution, da Zoetis. Aliás, o medicamento também protege contra pulgas e carrapatos.

cachorro janela zoets
Foto: Divulgação Zoetis

4. Cuide da segurança: se a viagem for de carro, não deixe o animal solto no veículo. Além de ser perigoso para o pet e apresentar risco de acidentes, essa situação também é passível de multa. “O animal deve viajar em caixa de transporte própria para este fim ou preso ao banco pela coleira própria para viagens. Existem várias opções no mercado tanto para gatos como para cães”, explica Alexandre Merlo.

MundoGato - Rafael

5. Leve seus brinquedos: alguns animais podem ficar ansiosos com a mudança de ambiente. Para tranquilizá-los, leve seus cobertores e brinquedos preferidos. “Os animais, assim como os seres humanos, levam um tempo para se adaptar ao novo, por isso os objetos familiares podem ajudá-los a diminuir o estresse e tornar a viagem muito mais prazerosa para todos”, conclui o especialista.

Fonte: Zoetis

 

Passo a passo: como transportar o bichinho de estimação no avião

Para quem deseja viajar com o pet de avião, é aconselhável verificar antes da viagem, as regras da companhia aérea e os procedimentos veterinários para o check up do seu bichinho antes de iniciar a aventura. Mas nem todo mundo sabe o que deve ser seguido quando for viajar com seu bichinho e, muitas vezes, acabam abrindo mão e deixando ele em casa aos cuidados de outra pessoa.

Para você não precisar sentir saudades e curtir a viagem com seu bichinho de estimação, o Eta Canadá listou dicas para você se programar e preparar o companheiro antes de embarcar. Confira:

Passo-a-passo-como-transportar-o-seu-bichinho-de-estimação-no-avião11Passo-a-passo-como-transportar-o-seu-bichinho-de-estimação-no-avião22Passo-a-passo-como-transportar-o-seu-bichinho-de-estimação-no-avião33Passo-a-passo-como-transportar-o-seu-bichinho-de-estimação-no-avião44Passo-a-passo-como-transportar-o-seu-bichinho-de-estimação-no-avião55

 

 

Como levar o seu animal de estimação com segurança no carro

Chegou a temporada de férias e as festas de final de ano estão próximas. Isso significa que é a hora de pegar a estrada, visitar os entes queridos, ou curtir uma viagem legal com a família. E, para muitas pessoas, o animal de estimação também faz parte da família e não pode ficar de fora desses momentos tão divertidos.

Aí vem a dúvida: como levar o seu companheiro peludo com segurança em uma viagem de carro? Essa é uma preocupação muito pertinente. Mesmo assim, muita gente não percebe o perigo que viajar com o seu pet desprotegido pode representar.

De acordo com a diretora da Consumer Reports – uma organização sem fins lucrativos de proteção ao consumidor norte-americano, que realiza avaliações e testes em produtos e bens de consumo -, a especialista em automóveis Jennifer Stockburger alerta: “Durante um acidente, ou se você tiver que pisar no freio de repente, o seu animal de estimação pode se transformar em um projétil, se não estiver seguro. Além disso, um animal solto no carro pode acabar distraindo o motorista e reduzindo a sua atenção aos perigos da estrada”.

PET

Como levar o seu animal de estimação com segurança na estrada?

Assim como as pessoas devem sempre usar o cinto de segurança para viajar com mais tranquilidade, o seu animalzinho também precisa estar bem seguro dentro do automóvel. No caso de algum imprevisto, se o seu pet estiver solto no carro, ele pode acabar causando lesões graves, tanto em outros passageiros quando no próprio bichinho.

Para aumentar a segurança de todos, quando é preciso dirigir com algum animal a bordo do carro, a Isofix Brasil acaba de lançar o Isofix Pet, um cinto para transporte de pets que é um acessório que traz uma maior segurança para o pet, garantindo que ele não seja arremessado em freadas bruscas ou nas curvas mais acentuadas.

Com uma trava de fixação adaptada ao sistema de ancoragem isofix/latch, o Isofix Pet é feito com materiais de alta qualidade, o que garante a ele uma constituição forte, durável e confiável. Com comprimento ajustável e muito fácil de usar, este cinto de segurança para pets é a opção mais segura para garantir uma viagem tranquila com o seu melhor amigo.

32742-recomenda-se-que-o-transporte-seja-feito-em-caixas-casinhas-ou-em-cadeiras-adequadas-com-cinto-de-seguranca-tulio-sabino

Ele pode ser usado em qualquer carro que tenha disponível o padrão internacional de fixação isofix. É importante ressaltar que, para evitar possíveis enforcamentos, o cinto de segurança Isofix Pet deve ser usado somente em coleiras do tipo peitoral. Além disso, para garantir ainda mais estabilidade e segurança, podem ser usados dois cintos ao mesmo tempo, permitindo um verdadeiro ancoramento do animal, afim de impedir deslocamentos laterais.

Informações: Isofix Brasil

 

Cat sitter, ou babá de gatos, é uma opção para quem quer viajar com tranquilidade

Dizem que casa é onde está o seu gato. E agora, com a aproximação das festividades de fim de ano, férias coletivas e outros compromissos que fazem com que fiquemos muito tempo fora de casa, como fazer com o bichano?

Há lugares, como bares e hotéis, pet friendly, mas nem sempre o gato, ao contrário dos cachorros, se adapta em curto tempo à novidade. Para que os tutores de gatos possam aproveitar os feriados e as férias de final de ano tranquilamente sem estressar o seu gatinho, há alguns serviços de cat sitter, o que vale também para quem for viajar a trabalho e fica pensando aonde vão ficar seus filhos felinos.

Oras, eles não precisam sair de casa. Nada de estresse com mudanças de ambiente ou gaiolas, eles continuam em casa. Um destes serviços oferecidos é o da ONG Catland, que há anos resgata, cuida, castra e coloca gatinhos para adoção. Ou seja, seus integrantes conhecem bem o comportamento dos felinos.

Para conhecer mais sobre o trabalho, visite o Facebook Cat Sitter Catland.

cat sitter 2cat sitter 3catland catsittercat sitter

Informações e reservas: catlandsitter@gmail.com

 

Saiba como viajar com seu animal de estimação

É necessário providenciar com antecedência a documentação do animal

Para quem vai sair de férias e quer levar seu animalzinho de estimação é importante planejar cuidadosamente o transporte. As regras variam para viagens nacionais e internacionais. No caso das internacionais, as normas mudam também de país para país.

Os animais podem ser responsáveis pela transmissão de doenças que afetam até mesmo os humanos e podem transportar, também, parasitas eventualmente presentes em determinado país e causar danos em outra realidade sanitária. “Há uma preocupação muito grande com a saúde da população e dos animais, tanto a brasileira, quanto a dos países de destino dessas viagens”, explica o auditor fiscal federal agropecuário Oscar Rosa, que atua no posto Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) do Aeroporto de Brasília.

Para as viagens nacionais, basta o atestado sanitário, emitido pelo veterinário do animal garantindo o bom estado de saúde e a carteira de vacinação antirrábica atualizada. As companhias aéreas fazem exigências específicas sobre o tamanho e material utilizado na caixa de transporte do animal.

Dog sitting in his transporter

Quando a viagem é para o exterior as exigências são maiores e determinadas pelas autoridades dos países de destino.

Os países que compõem o Mercosul admitem o trânsito de animais com o Passaporte para Cães e Gatos. O documento é expedido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), deve estar devidamente atualizado e legalizado pelo auditor fiscal federal agropecuário médico veterinário e precisa conter todos os dados do animal, bem como das vacinas aplicadas. É necessário que o animal tenha um microchip de identificação. Para saber todos os detalhes para obtenção do passaporte, clique aqui. O documento é válido apenas para cães e gatos.

Para os países que compõem a União Europeia o dono vai precisar implantar o microchip e, em seguida, vacinar o animal contra raiva. Trinta dias depois da vacinação, deve procurar um veterinário e solicitar um exame de sorologia a ser enviado para o único laboratório credenciado a fazer esse tipo de exame no Brasil, que fica em São Paulo.

Melanie Wynne gato no avião

Passados 90 dias da coleta do sangue para a sorologia o dono deve procurar um dos postos do Vigiagro com o laudo da sorologia, atestado sanitário e carteira de vacinação atualizada, e solicitar a emissão do Certificado Veterinário Internacional (CVI). “O processo todo pode levar até 120 dias. É indispensável que os proprietários se organizem com antecedência para a viagem”, ressalta Rosa.

O Japão é outro exemplo de país que exige a sorologia para emissão do CVI. Nesse caso, o prazo mínimo é de 180 dias entre a sorologia e a entrada do animal em território japonês. Além disso, é necessário comunicar as autoridades sanitárias locais com 40 dias de antecedência da viagem.

Para países como Estados Unidos e Canadá basta levar o atestado sanitário sobre o bom estado de saúde do animal e os comprovantes de vacinação antirrábica até o posto da Vigilância Agropecuária Internacional para emissão do CVI. “Mas ainda assim é importante se organizar com antecedência para realizar a viagem. Recomendamos, ao menos, cinco dias antes da viagem para evitar qualquer contratempo”, acrescenta o auditor fiscal federal agropecuário.

Para que o animal retorne ao Brasil, é necessário um CVI emitido pelo país de procedência, comprovando a vacinação antirrábica e o tratamento contra parasitas. “Recomenda-se procurar a autoridade sanitária do país de procedência também com antecedência e, de posse da documentação necessária como cartões de vacina e atestado sanitário do animal, solicitar a emissão do certificado”, informa Rosa.

passaporte travelling-with-pets-pet-friendly-holidays

Se o bichinho de estimação for outro, para sair e regressar ao Brasil, é necessário entrar em contato com o Setor de Saúde Animal da Superintendência Federal de Agricultura do seu Estado, pois os procedimentos são específicos para cada espécie de animal e destino da viagem.

Para mais informações acesse o site clicando aqui, ou procure o posto de Vigiagro mais perto.

Fonte: Auditores Fiscais Federais Agropecuários