Arquivo da categoria: animais

Proibição dos fogos de artifício vai beneficiar animais

Nova lei que começou a valer em São Paulo proíbe fogos de artifício com barulho

A lei que veta fogos de artifício com estampidos, sancionada pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas, já ganhou a aprovação de muitas pessoas, principalmente dos tutores de pets. Às vésperas da Copa do Mundo, quando aumenta o uso de fogos, a medida é um alívio para protetores e tutores.

“Com a audição muito mais sensível que a dos humanos, os pacientes sofrem com o estampido dos fogos. No caso dos cães, coração acelerado, salivação excessiva e tremores são indicativos de que algo não está bem. Em pânico, os bichinhos podem ter reações inesperadas e se machucar. No caso de pacientes doentes, o quadro de saúde pode se agravar”, explica a veterinária Karina Mussolino, gerente de clínicas da Petz.

Alguns sintomas que evidenciam que o pet pode estar com medo quando tiver algum fator de ameaça são: agressão, eliminação de fezes/urina, derramamento de saliva, vômito, hiperatividade, hipervigilância, busca de atenção, fuga, postura abaixada/encolhida, vocalização, tremores.cao-medo-estrondos

Muitos tentam fugir nessas ocasiões e, por muitas vezes, podem ficar presos em portas, portões ou janelas; quebrar objetos ou até mesmo vidraças e se cortar ou ferir. Há risco de atropelamento, pois o animal pode escapar e ir para a rua. Se o artefato explodir muito próximo ao animal, pode lesionar o tímpano e, como consequência, comprometer a audição.

Como lidar com o barulho

Para as cidades onde ainda não há legislação, o ideal, nas épocas de Copa do Mundo e Réveillon, é realizar um trabalho de ‘força tarefa’ para habituar o pet aos diversos barulhos, de uma maneira que se adapte e não manifeste os sintomas acima citados decorrente do medo e fobia, orienta Karina.

cachorro medo fogos lifewith dogs

Algumas dicas

. Utilizar sons com barulhos de fogos e trovões, ou barulhos de TV ou som alto no momento em que tem alguém em casa para acompanhar, desviar o foco, interagir com o pet, assim ele não associa o medo com algo negativo e sim com uma atividade divertida;

. Utilizar protetores auriculares próprios para pets;

. Deixar disponível na residência feromônios sintéticos que auxiliam na adaptação;

gato com medo

. Para alguns pets que preferem se esconder, restringir o espaço e ficar quietinho num local. Exemplo: caixa de transporte “porto seguro”;

. Deixar roupas, toalhas e ou cobertores com o cheiro dos tutores para que os pets se sintam protegidos;

. Não punir, mostrar indiferença ao comportamento de medo, mas sempre se manter perto;

. Usar recompensas positivas (petiscos, brinquedos).

Todas essas medidas, afirma a veterinária, devem ser feitas de maneira preventiva e em longo prazo, por isso falamos que seria uma ‘força tarefa’ para que ocorra a mudança do hábito e ausência do medo.

Cães e gatos costumam se esconder nesses momentos de medo, por isso é importante deixá-los livres, não prender na coleira (em alguns casos eles podem ficar rodando em círculos e até se enforcar) e manter em espaço livre para que não se machuquem (por exemplo: áreas pequenas, portões, lanças).

No caso dos gatos, é comum que sumam da vista dos donos. Se a casa ou o apartamento forem seguros, com redes nas janelas e portões fechados, deixe o bichano por lá, evite ficar chamando para não estressá-lo mais. Evite a automedicação, sem orientação do veterinário, pois há risco à saúde dos bichinhos.

cachorro fogos

Nova lei

A lei sancionada em São Paulo prevê multa de R$ 2.000,00 para quem descumprir a determinação. Em caso de reincidência em menos de 30 dias, o valor será dobrado. Os fogos com efeitos visuais e sem estampido continuam autorizados, bem como os que produzem sons de baixa intensidade.

Fonte: Petz

N.R.: Eu sempre fui a favor que isso mudasse. Não são apenas os animais de estimação que sofrem. Na época de Réveillon é comum vermos pássaros que morrem por causa do som e das luzes. Creio que várias cidades do país deveriam seguir essa mudança.

 

 

 

Anúncios

POSTERGADO: The Body Shop realiza ato contra testes em animais no domingo na Paulista

ATUALIZANDO: A The Body Shop posterga caminhada contra testes em animais

Ao considerar a situação atual da greve que afeta milhares de Brasileiros, a The Body Shop irá postergar o ato que seria realizado nesse Domingo na Avenida Paulista. Agradecemos o engajamento de todos, continuaremos com a nossa luta contra testes em animais e em breve divulgaremos uma nova data para o nosso evento.

 

The Body Shop, em parceria com a Ampara Animal, promove um ato público seguido de caminhada na Avenida Paulista, no dia 27 de maio, domingo, a favor da proibição de testes em animais na indústria cosmética.

A concentração do ato será no Masp a partir das 10 horas, e a caminhada, que terá como ponto final o Hotel Ibis na Consolação, está prevista para iniciar às 12 horas.

Ao final do ato, haverá feira de adoção de pets promovida pela Ampara Animal, além de batalha artística (“Battle Art”) com a participação do coletivo feminino de arte urbana Efêmmeras. As pinturas serão leiloadas e o valor arrecadado será direcionado à Ampara Animal.

testes

cruelty4

Serviço:
Local: Concentração no vão do MASP
Endereço: Av. Paulista, 1578 – Bela Vista
Dia: 27 de maio
Horário: das 10h às 12h30

Cães e gatos exigem cuidados especiais durante as estações mais frias

O outono chegou e os problemas causados pelas alterações de temperatura tradicionais desta época do ano já começaram a incomodar muita gente. Se até mesmo homens e mulheres saudáveis sofrem com o clima mais frio, as estações mais geladas do ano fazem com que os donos de animais, principalmente gatos e cachorros, tenham que adotar medidas importantes para garantir a saúde de seus companheiros.

De acordo com a médica veterinária da Esalpet, Jueli Berger, os animais que mais sentem frio são os cães com pelagem curta, entre eles os pinschers, dachshund (linguicinha ou Cofap) e chihuahua; e os cães que possuem pelos longos, mas que são tosados com lâmina baixa.

pets_frio2 cachorros na cama

“Como todos nós, os animais sofrem um pouco com a queda de temperaturas. Quanto menos pelos ele tiver, maior é a chance de que ele tenha algumas dificuldades para enfrentar essa fase do ano. Por esse motivo, os donos devem ficar muito atentos para garantir a saúde dos animais”, explica.

pets_frio_ gatos cama

Quando tratamos dos cães, a especialista conta que os principais problemas de saúde no frio são relacionados às bronquites, Tosse dos Canis (Gripe Canina) e, até mesmo, as graves pneumonias. Para deixar a saúde dos cachorros em dia, é fundamental, antes de tudo, que o dono certifique que o animal recebeu todas as vacinas necessárias. “Os cães precisam tomar, indispensavelmente, a vacina contra Gripe Canina. Esse é o primeiro passo para um outono sem problemas.

Já no caso dos gatos, a vacina essencial é a Quádrupla Felina”. Além disso, Jueli aconselha que os animais estejam sempre muito bem aquecidos. “Nesta estação, os donos podem abusar de roupas adequadas de lã, soft ou plush; cobertores; edredons; e, até mesmo, aquecedores de ambiente para os dias de frio mais intenso”.

Sheltie

Para completar, a médica veterinária Jueli Berger sugere que os donos de cães e gatos disponibilizem uma alimentação balanceada, baseada em rações de boa qualidade. “O clima mais frio não exige uma mudança na alimentação dos animais, pois eles tendem a comer um pouco mais se acharem necessário. O que eu sempre falo para os donos é que os cães e gatos devem receber alimentos com qualidade comprovada. Isso vale para qualquer estação do ano”, completa a especialista.

Fonte: Esalpet

 

Especial Mês das Mães: mitos e verdades sobre a gestação de cadelas e gatas

Amor de mãe é incondicional. Instintivamente, desde o nascimento dos filhos, ela zela por eles, alimentando-os, protegendo-os, dando carinho. É assim entre os homens e no mundo animal. Cadelas e gatas também cuidam dos seus filhotes até o momento em que eles estão preparados para enfrentar a vida sozinhos. Em homenagem ao Mês das Mães, confira um especial sobre “Gestação Pet”, com orientações e informações preciosas para os tutores.

O médico-veterinário Luciano Granemann e Silva, proprietário da Clínica e Hospital Veterinário 24h Cão.Com, de Florianópolis (SC), comenta sobre cada uma das fases, desde o planejamento do acasalamento até a hora do parto. Confira a entrevista completa abaixo.

No caso de uma gestação planejada, que cuidados os tutores devem ter antes do acasalamento?
Luciano Granemann e Silva: Procurar escolher o macho com antecedência, informando-se sobre seu estado de saúde e histórico familiar e considerando suas características físicas e comportamentais. O vermífugo e as vacinas da fêmea devem estar em dia. O uso de suplementos vitamínicos pode aumentar a viabilidade de um número maior de filhotes, mas seu uso deve ser orientado por um médico-veterinário.

Como saber quando a fêmea está no cio?
LGS: Nas cadelas ele acontece em média a cada seis meses e é precedido por um sangramento que dura cerca de oito dias. Já nas gatas, pode ocorrer a cada 45 dias durante a estação quente. Elas demonstram se esfregando nas pessoas, sendo mais ativas e vocalizando com maior frequência.

Quais os principais sintomas de gravidez em cadelas e gatas?
LGS: De modo geral, podemos dizer que as fêmeas prenhas ficam mais amáveis, carentes e cuidadosas. As principais mudanças físicas são: mamas maiores, abdômen mais baixo, perda de massa corporal, apesar do ganho de peso.

Sable Border Collie bitch, Honey, nearly full term carrying twelve pups
Foto: Warren Photographic

Que cuidados os tutores devem ter com as fêmeas prenhas?
LGS: O ideal é que a alimentação, desde o momento do cio, seja trocada para uma de filhote, que é hipercalórica. Ela pode ser oferecida à vontade, pois a tendência é que o animal perca massa muscular para gerar energia e nutrição para os filhotes. É importante também realizar alguns exames: análise da proteína B, com 14 dias de gestação, e ultrassom, a partir do 25º dia. Eles são necessários para não ter nenhuma surpresa desagradável na hora do parto.

O que é normal e o que não é normal durante a gestação de um pet?
LGS: O animal deve se mostrar tranquilo, calmo, se alimentar bem, fazer suas necessidades fisiológicas. A partir do 25º dia, as alterações corporais ficam mais evidentes: barriga mais pendular, as mamas crescem, a vulva também pode aumentar de volume, a fome fica maior.

Fêmeas que apresentam algum problema de saúde podem engravidar sem riscos?
LGS: Depende. Se a fêmea tem algum problema que pode ser transmitido para os filhotes, mesmo ela sendo capaz de engravidar, não recomendamos. A mesma orientação nos casos de: pets com mais idade; problemas de saúde graves, como cardíaco e hormonal; ou alterações no útero, ovário e mamas. Animais muito pequenos encontram complicações para desenvolver a gestação até o final. Os buldogues franceses têm muita dificuldade em dar à luz sozinhos. De qualquer forma, em todos os casos sempre indico a orientação de um médico-veterinário.

Pregnant tabby cat 4 days before giving birth to 8 kittens
Foto: Warren Photographic

Como os tutores devem se preparar para o momento do parto de seu pet?
LGS: O parto da cadela ocorre em torno de 63 dias e o da gata de 58. Normalmente, no dia do parto, ou no que o antecede, a fêmea muda de comportamento de repente. Tende a buscar um local mais isolado, se alimentar menos e beber mais água. Nesse momento, aconselhamos que os tutores fiquem por perto para auxiliar em algo que for necessário. No caso das cadelas, alguns dias antes pode ocorrer um corrimento significativo, que é normal no final da gestação, a partir do 50º/55º dia.

Em que situações é preciso chamar um veterinário?
LGS: Depois do nascimento do primeiro filhote, o intervalo entre os próximos geralmente é de cerca de 30 minutos. Pode demorar até seis horas, mas imagina o desconforto para a mãe. Se o tempo entre os nascimentos estiver muito longo, é aconselhável chamar um médico-veterinário para avaliar e auxiliar no parto. O ideal é que ele seja feito em casa, para evitar o estresse da cadela e dos filhotes. Mesmo nos casos em que é necessário deslocar os animais para a clínica, em cesarianas ou partos assistidos, eles retornam para seus lares em seguida.

É comum fazer cesárea em pets?
LGS: A maioria dos animais ganha seus filhotes de parto natural. Quase todos os clientes da minha clínica optam pelo parto assistido em casa, com a orientação prévia de um médico-veterinário ou no momento, por telefone. Ele acontece sem grandes dificuldades. Mas nos casos em que a fêmea está fazendo muita força, ou parou de fazer força, é indicado que um profissional verifique se há dilatação, avaliando se é preciso que ele intervenha ou realize uma cesárea.

cachorra e filhotes
Foto: Mel Schmitz/Morguefile

Quais os principais cuidados pós-parto com a fêmea e com os filhotes?
LGS: Eu costumo dizer que temos que dar atenção para a mãe e deixar a mãe dar atenção aos filhotes. Ela tem que ficar num ambiente tranquilo, de temperatura amena, nem muito quente e nem muito frio. Os filhotes, de preferência, devem ficar isolados do chão, em uma caminha, colchonete ou mesmo um papelão. Nos primeiros dias, a cadela estará atenta a tudo. O que os tutores tem que fazer basicamente é fornecer água e comida à vontade para a mãe.

Algum cuidado especial com o umbigo?
LGS: Sim, ele deve ser higienizado diariamente com iodo ou outra solução específica para essa finalidade. Cada filhote tem uma placenta, que é comida pela mãe assim que ele nasce. Com isso, o cordão umbilical se rompe e sangra um pouco. A fêmea lambe para poder estancar, mas há casos em que é preciso amarrar a ponta, cerca de dois dedos de distância da barriga.

Na fase de aleitamento, o que o tutor deve prestar atenção?
LGS: Verificar se os filhotes estão mamando adequadamente, se têm tamanho parecido, se algum não está tendo acesso à mamada, se estão quietos e dormindo a maior parte do tempo. Não é normal uma ninhada, ou um filhote, que chora o tempo todo. O ideal é que todos tenham um comportamento parecido. O contrário pode ser sinal de algum problema.

Quais as vantagens de ter um plano de saúde para as fêmeas cujos tutores planejam acasalar?
LGS: Quem quer cuidar bem do seu pet, costuma frequentar a clínica pelo menos duas vezes por ano. Nesses casos, o plano de saúde é uma proposta bastante econômica e segura, mesmo que não tenham o intuito de cruzá-la. O plano de saúde para pets inclui exames durante a gestação e concede descontos em outros, além de assistir a fêmea desde a fase de planejamento, com orientações importantes, até o momento do parto. Os filhotes também se beneficiam do plano, assistindo-os até a primeira vacina.

Existe diferença entre a gestação de uma cadela e de uma gata?
LGS: A parte inicial da gestação é semelhante, mas o restante é bem diferente. O parto da gata acontece antes do da cadela, que geralmente tem um número maior de filhotes. O parto da gata quase sempre é tranquilo, é muito raro uma cesariana, só quando existe um problema muito grave. Ela geralmente cuida de tudo sozinha, é difícil conseguir assistir o parto de uma gata. É preciso proporcionar um lugar dentro de casa onde ela se sinta muito segura, pois se tiver oportunidade, vai dar cria fora, o que pode dificultar os tutores cuidar da mãe e dos filhotes. Em relação à alimentação, os mesmos cuidados com a das cadelas prenhas vale para as gatas.

gata amamentando filhotes warren
Foto; Warren Photographic

Quem adota um pet muitas vezes desconhece o histórico do animal. Como o tutor consegue identificar se ele já teve filhotes?
LGS: Normalmente animais adotados, especialmente em ONGs, vêm castrados, contudo alguns sinais podem denunciar que a fêmea já teve filhotes, sendo o principal o estado das mamas. Quando mais flácidas, demonstram que houve amamentação.

Fonte: Clínica e Hospital Veterinário 24h Cão.Com

Curitiba: Pousadog oferece adestramento no ambiente familiar

Animais de estimação, atualmente, são considerados membros da família. Prova disso é o tratamento dedicado a eles preza pelo bem-estar e conforto diários. A necessidade de zelar e proteger os pets é um grande impulsionador desse segmento de mercado. Segundo dados da Fecomercio-SP, mesmo em um ano de crise, que foi 2016, esse segmento aumentou seu faturamento em 4,9%, batendo os R$ 18,9 bilhões de faturamento.

A boa aceitação pelos consumidores é uma tendência que reforça tanto o setor de serviços, como banho e tosa, hospedagem, adestramento, cuidados com a saúde, quanto o varejo. Um dos fatores que justifica o forte crescimento do setor, identificado pelos pesquisadores da Fecomercio-SP, é o envolvimento emocional entre o tutor e seu animal de estimação. Esse fator coloca os gastos com animais de estimação no topo do conjunto de gastos da família e o que acaba protegendo o setor de ser impacto pela crise econômica.

Com foco nesse mercado promissor, muitos profissionais têm reposicionado uma carreira sólida em outro setor para atender a demanda do mercado pet. Esse é o caso da administradora Thais Costa. Com passagens pelo mercado financeiro, operadoras de telefonia e por laboratórios financeiros, Thais encontrou no segmento uma forma de se reinventar e se reconectar com o trabalho, atuando como adestradora.

“Foi um longo caminho até conseguir abandonar o mundo corporativo para empreender em um mercado até então desconhecido para mim. A saída foi buscar muita informação e capacitação por meio de cursos realizados dentro e fora do Brasil”, conta. Depois de muitas horas de treinamento e tendo passado pelos cursos de renomados especialistas em adestramento de cães e gatos, como o mexicano radicado nos Estados Unidos, Cesar Millan e Alexandre Rossi, o Dr. Pet, Thais criou uma metodologia própria de adestramento.

“A metodologia de adestramento da Pousadog é baseada no aprendizado por meio do reforço positivo, sem dor, coação, medo ou castigos. Os cães e gatos são estimulados a atingirem suas potencialidades individuais, para melhorar sua comunicação com seus tutores, aumentando a autoestima e melhorando problemas comportamentais muitas vezes complexos”, explica a adestradora.

pousadog2

Hoje, o principal serviço da Pousadog é o adestramento no ambiente familiar. O processo de adestramento começa por uma espécie coach canino, no qual são avaliados pontos importantes da vida do cão e da rotina dos tutores. Após o diagnóstico, os tutores ficam com a tarefa de colocar em prática as orientações dessa primeira visita.

“Só começamos o adestramento, efetivamente, cerca de 10 a 15 dias depois, se os tutores conseguirem colocar pelo menos 50% das nossas orientações em prática. Essa foi a forma que encontramos de engajar toda a família no aprendizado do animal, garantindo um melhor retorno a expectativa dos envolvidos no processo”, destaca Thais.

Sobre a Pousadog

pousadog3cachorro

Foi criada em setembro de 2013 com o objetivo original de ser uma pousada para hospedagem de cães, em Campo Magro-PR. Porém, com o mercado aquecido, Thais Costa, logo percebeu que havia um nicho de mercado para atuar como adestradora no ambiente familiar e consultora de bem-estar canino. “Hoje devido à escassez de mão de obra qualificada e por questões burocráticas não hospedamos mais cães. Agora, o foco da Pousadog é ser uma consultoria para donos de hotéis, hospedagem familiar, pet shops, banho e tosa, passeadores e cuidadores eventuais que primem pela excelência no atendimento de seus clientes”, explica Thais. “Em nossos encontros de consultoria falamos sobre modelo de negócios, contratos e a relação entre empreendedores da área pet e seus clientes, os caninos e os humanos”, finaliza a adestradora.

Sobre Thais Costa

Residente em Curitiba, Thais Costa atua como adestradora de cães e gatos desde 2014. Para complementar a sua formação e desenvolver um método de adestramento próprio frequentou diversos cursos e palestras dentro e fora do país. Além disso, a adestradora também já participou de alguns filmes, preparando cães e gatos para atuarem.

A seguir um breve currículo da formação profissional da adestradora 

pousadog

Adestramento inteligente – Alexandre Rossi Dr. Pet. Fundamentos de treinamento canino – Tudo de cão. Planejando e organizando um treino canino – Denise Falck,Treinadora Comportamental. Calming Signals: A base da linguagem canina – Zootecnista Sara Favinha – Tudo de cão. Como introduzir um cão em uma casa multiespécie – CRMV João Telhado- Papo Cão. Adestramento: O Equilíbrio dos reforços positivos – Rodrigo Marques. Como preparar cães para o convívio em sociedade – Educadora Canina Emanuelle Moraes. Treinamento de Faro, atividade física e mental para cães – Rogério Sandoval Cão positivo. Cão terapeuta – Fátima Neves Psicóloga clínica e adestradora- Inataa. Como funciona um Daycare e Hotel sem baias e gaiolas – Raquel Rama Dogresort. Terapia floral para animais domésticos – Bioflorais. Banho e Tosa para cães (Fundamentos)- Johnatan Skolimoski. Agility- Palestra com Dan Wroblewski – Adestrador, veterinário e especialista em Comportamento. Influência de alimentos no comportamento Canino – Silvia Angélico – Cachorro Verde. Como se tornar um Dog Walker Profissional – Carolina Rocha – Joinville. Profissionalização de Day Care – Eduardo Scandiussi – SP. Treino de comportamento complexo – Papo cão – Joinville.  Animal Training – my way – Ethology Intitute Portugal Dr. Roger Abrantes. Cesar Way training – Achieving Balnce e harmony – Florida

Informações: Pousadog

 

 

Campanha ambiental mescla animais a cenário de devastação e poluição

Peça publicitária de marca de roupas polemiza com o slogan ‘A natureza não pode se adaptar a tudo’.

Contrariando o cientista francës Antoine Lavoisier (1743-1794) que tornou célebre a frase “Da natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”, a ideia da campanha é engajar o público pela preservação ambiental.

Os anúncios assinados pela agência Avalanche Vitória para a marca de roupa Origens estão sendo veiculados em revistas e jornais no Espírito Santo. Ao todo, 3 anúncios foram criados com o seguinte slogan “A natureza não pode se adaptar a tudo”.

Em uma das imagens, vemos um pelicano sozinho em uma praia com muito lixo ao seu redor. Em destaque junto ao belo animal, um saco de lixo forma a bolsa do seu bico. Essa bolsa é geralmente usada pelo animal para capturar presas e drenar a água.

As lojas da marca Origens estão localizadas no Espírito Santo, estado cortado pelo importante Rio Doce. Até hoje, esse rio sofre com a morte de peixes e animais silvestres na região – principal resquício do maior desastre natural brasileiro. A tragédia foi ocasionada pelo rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais, por uma mineradora em novembro de 2015.

A campanha reforça o engajamento da empresa com a natureza. Engajamento que vai além do discurso, como, por exemplo, parte das vendas, de algumas coleções, que são revertidas para apoiar projetos de preservação da natureza.

“Queremos passar a ideia de que ações humanas negativas interferem diretamente no meio ambiente e que, muitas vezes em função delas, algumas espécies podem não resistir”, diz Ricardo Montenegro, diretor de criação responsável pelas peças.

campanha meio ambiente 2meio ambiente 3campanha meio ambiente

Fonte: Origens

 

Ila Franco, mãe dos animais abandonados

Em 40 anos de trabalho, a protetora contabiliza 100 mil esterilizações, 15 mil animais resgatados, 14 mil pets adotados, construção da primeira clínica veterinária e Unidade Móvel de Esterilização e Educação em uma comunidade carente, e aprovação de lei que acabou com a prática de animais em circo

Dizem que em coração de mãe sempre cabe mais um. No de Ila Franco, americana que trabalha em prol dos animais há mais de 40 anos, sendo 20 deles no Brasil à frente da Aila (Aliança Internacional do Animal), cabem sempre mais 100, 200, 1000. O trabalho dela e de sua equipe impressiona pelos resultados: mais de 100 mil esterilizações filantrópicas, 15 mil animais resgatados, adoção responsável de 14 mil pets, construção da pioneira Unidade Móvel de Esterilização e Educação no Brasil, que rodou o país e fixou posto de atendimento na comunidade de Paraisópolis, onde Ila percebeu a necessidade de construir a primeira clínica veterinária em uma comunidade carente.

Ela também esteve à frente da aprovação da lei nº 14.014, de 30 de junho de 2005, responsável por abolir animais em circos em vários municípios e estados brasileiros.

Em um país como o Brasil, que tem mais de 30 milhões de animais abandonados, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), sendo 10 milhões de gatos e 20 milhões de cachorros, o trabalho de resgate, acolhimento, vacinação, vermifugação, esterilização, adoção responsável e conscientização é fundamental para melhorar a saúde pública o bem social.

IMG_2478Ila Franco_artigo Calçada dos Bichos

Também estão na lista da mãe dos animais abandonados socorrer os nossos melhores amigos em estado mais grave, vítimas de mutilação, atropelamento, violência sexual, incêndios e abandono em situações extremas. Para Ila, um coração tem a mesma função em qualquer corpo. Por isso, ela faz questão de dedicar sua vida ao bem-estar animal, cuidando dos nossos fieis companheiros e acolhendo-os em um espaço próprio de mais de 120 mil m², com ambientes para brincadeiras, lazer, alimentação, atendimento veterinário e muito amor.

Sobre a Aila (Aliança internacional do Animal)

Ila Franco trabalha focada na vida plena e segura dos animais há mais de 40 anos. Em 1999, ela fundou a Aila (Aliança Internacional do Animal) aqui no Brasil, uma entidade filantrópica não governamental, sem fins lucrativos, que tem como objetivo defender o bem-estar animal por meio de ações educativas junto às comunidades, oferecendo formação humana voltada ao respeito à vida em todas as suas manifestações.

A organização resgata animais vítimas de maus-tratos e oferece todo o suporte necessário para reinseri-los à sociedade. Os pets acolhidos recebem tratamento clínico, são vermifugados, vacinados, esterilizados, alimentados, cuidados com amor e preparados para adoções responsáveis. A Aliança Internacional do Animal e seus parceiros acreditam que os animais, assim como os seres humanos, têm direito à liberdade e à vida digna. Por isso, julgam inaceitável, sob quaisquer circunstâncias, a crueldade entre ambas as espécies.

Atualmente, a instituição abriga em torno de 1.100 animais, entre cães e gatos. Eles são acomodados em núcleos distintos, todos localizados em um espaço de 6 alqueires, divididos de acordo conforme sua personalidade, idade, conduta e saúde. Quando são acolhidos pela Aila, passam por uma triagem com veterinários. Depois, são acomodados de acordo com suas necessidades físicas e emocionais, com casas suspensas de madeira e alvenaria em tamanhos confortáveis aos cachorros. Protegidos do frio e da chuva, eles ainda contam com lagos para se refrescar em dias de calor intenso, móveis para descansar, brinquedos, água limpa, alimentação saudável e equilibrada, espaço abundante para se exercitar, natureza farta e muito amor e atenção.

IMG_2567IMG_2564IMG_2561

Assim como os cães, os gatos ficam em um local amplo só para eles, divididos de acordo com o quadro de saúde de cada um, com todos os acessórios necessários para seu conforto.

Acompanhe um pouco da história da Aila assistindo ao vídeo institucional aqui.

Para saber mais, acesse o site da ONG clicando aqui.

Mães de pets também são lembradas neste fim de semana

Principal data para o varejo no primeiro semestre, o Dia das Mães é aposta para os comerciantes aumentarem o volume de vendas e o fluxo nos estabelecimentos, com eventos e ações especiais.

Mas engana-se quem pensa que a data é importante apenas para o varejo que comercializa produtos exclusivos para as mulheres. O segmento pet também se prepara para receber as mães de animais de estimação. No pet center HiperZoo, localizado no bairro Parolin, em Curitiba, as mães podem aproveitar o passeio com seus bichinhos e fazer uma foto especial (gratuita) para celebrar a data.

Frau mit dem Welpen

“Nossa loja já é referência para passeios em família com pets e crianças. Queremos marcar o dia das mães com uma lembrança especial para nossas clientes”, revela Patrícia Maeoka, sócia-proprietária do HiperZoo.

O pet center também oferece opções de presentes para as mães petlovers. Almofadas, produtos para jardinagem, canecas, quadros e porta-retratos com ilustrações de animais ou frases que revelam o amor pelos bichinhos são algumas alternativas de presentes.

presente pets

Programação semanal

E como as mães também se preocupam com a educação e bem-estar dos “filhos” de quatro patas, podem aproveitar o sábado e participar de mais uma aula de adestramento promovida semanalmente pelo pet center. Nesse sábado, o tema será “Controle de ansiedade e estresse” e para participar os interessados devem se inscrever apresentando cupom fiscal de compras realizadas no HiperZoo, contendo ao menos um produto das marcas parceiras Purina, Kong, Petmais, Virbac ou Ferplast. A aula, ministrada pelo adestrador Rafael Wisneski, da Meu Cão Companheiro, inicia às 10h e as vagas são limitadas a doze clientes por turma.

O sábado também pode ser o dia de aumentar a família. A ONG Amigo Animal participa da feirinha de adoção com cães e gatos que buscam um novo lar. “Os encontros de adoção têm proporcionado cada vez mais oportunidades para esses animaizinhos. Somente no mês passado, 70 pets foram adotados em nossa loja”, revela Patrícia. “Certamente é resultado do belo trabalho realizados pelas ONGs e da conscientização das pessoas de que podem mudar a vida de um bichinho. É um prazer imenso promover esses encontros e ver tantos finais felizes”, complementa.

cachorro e gato.png

Para adotar, o interessado deve ter mais de 21 anos, responder a uma entrevista sobre os motivos de adoção, aceitar receber a visita de um voluntário da ONG e apresentar RG, CPF e comprovante de endereço para assinar o termo de adoção.

Serviço

mulher com gato gata pixabay
Pixabay

Fotografia digital para mães de pet
Quando: Sábado e domingo, 12 e 13 de maio, das 9h30 às 17h

Aulas de adestramento com Rafael Wisneski
Quando: Sábado, 12 de maio, das 10h às 11h – Tema: “Controle da ansiedade e estresse”
Sábado, 19 de maio, das 10h às 11h – Tema: “Passeando corretamente com seu cão (uso de guias e peitorais)”
Sábado, 26 de maio, das 10h às 11h – Tema: “Comandos senta, deita e fica”
Vagas: limitadas a 12 clientes com um pet cada
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo contendo um produto dos parceiros Kong, Virbac, Ferplast, Petmais ou Purina.

Feirinha de adoção com Amigo Animal
Quando: Sábado, 12 de maio, das 11h às 17h
HiperZoo – Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR
Telefone: (41) 3051-7777

Mães de animais de estimação ganham eventos exclusivos

Opções para celebrar o dia das mães em família não faltam: almoços, jantares e passeios estão entre as favoritas. E para as mamães que consideram seus pets como filhos? Também não faltam alternativas para curtir a data festiva. A recém-inaugurada loja da marca docg., localizada no bairro Rebouças, em Curitiba, realiza atividades para as mães que pretendem celebrar a data com seus bichinhos.

Na quinta-feira, as mamães de pet se encontraram na loja para uma tarde gourmet, com direito a bate-papo sobre o comportamento dos bichinhos e degustação de ração e petiscos para os animais. Além disso, uma adestradora promoveu atividades recreativas e dá dicas para a educação dos bichinhos. Brincadeiras com bambolês, percurso com cones e caça aos petiscos são algumas das atividades preparadas para os pets.

docg 2

Já no sábado (12) a dica será relaxar: a loja promove aula de massagem para as mamães aplicarem nos cães. Um momento especial entre “mães e filhos” e também de convivência entre os participantes. A aula será ministrada pela médica veterinária Renata Novak, da Physius Reabilitação Veterinária, e a entrada é gratuita. Para participar basta fazer a inscrição antecipadamente pelo telefone (41) 3209-8989.

docg banho cachorro

Além disso, os cães podem se divertir no amplo jardim da loja, degustar petiscos, tomar um banho e cuidar do visual para o fim de semana. O espaço Pet Spa possui uma decoração diferenciada com banheiras vitorianas e um menu de serviços para o tutor montar o serviço de beleza do pet.

O cardápio possibilita desde a escolha do shampoo que será utilizado, até tratamentos como hidratação nos pelos e patas e a seleção do perfume que mais combina com o animal. Entre os dias 10 e 12, a loja oferece 25% de desconto nos banhos agendados antecipadamente.

docg cachorros

Enquanto esperam, as mães podem degustar um delicioso lanche. E, ao final do passeio, ainda recebem uma pequena surpresa. “Queremos retribuir a atenção e o carinho das nossas mamães clientes com momentos agradáveis e divertidos”, destaca Juliano Cortes, sócio da docg.

docg loja

Dia das mães com promoções e sorteios
Quando: sábado, 12 de maio, das 9h às 19h

Aula de massagem com Renata Novak
Quando: sábado, 12 de maio, das 11h às 11h30 e das 13h30 às 14h
Inscrições: gratuitas com agendamento antecipado por telefone
Loja docg. – Rua Chile, 1251- loja 2 – Rebouças – Curitiba/PR

Informações: docg.

 

Veterinária sugere o que fazer para combater o abandono de animais

Especialista esclarece as principais causas do abandono e destaca a importância da conscientização

A Organização Mundial da Saúde estima que só no Brasil existam mais de 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães. Em cidades de grande porte, para cada cinco habitantes há um cachorro. Destes, 10% estão abandonados.

Julia Camargo de Oliveira, médica veterinária do Hospital Veterinário Dog Saúde, localizado em Jundiaí (SP), aponta que entre as principais causas de abandono estão os problemas de saúde, que têm um aumento significativo quando a idade dos pets avança, a falta de orientação em relação à castração e o mau comportamento dos animais.

Problemas de saúde em animais idosos

gato

A veterinária afirma que é muito comum os animais idosos começarem a ter problemas de saúde, acarretando em gastos maiores para os seus tutores “É um momento em que os pets requerem cuidados extras e, infelizmente, nem todo mundo está disposto a investir mais tempo e dinheiro para cuidar dos animais.”

Falta de orientação sobre a castração

cachorra e filhotes
Foto: Mel Schmitz/Morguefile

Julia conta que a falta de informações e esclarecimentos sobre a castração, como forma de prevenção de doenças e procriação indesejada, também é um dos fatores que contribuem para o aumento do número de pets abandonados.

“As pessoas se esquecem que há um grande risco das gatas e cadelas ficarem prenhas e gerarem por volta de seis a oito filhotes Quando eles nascem, nem sempre é fácil conseguir a doação de todos”, afirma.

Mau comportamento dos pets

gato fios eletronico
Foto: Paws And Effect

Os animais precisam de espaço, passeios diários, afeto e brincadeiras. “Há tutores que não entendem essas necessidades ou, devido às demandas diárias no trabalho, não têm tempo para todos esses cuidados”, esclarece a especialista.

A energia acumulada e a falta de carinho podem fazer com que os animais fiquem agitados. Sem espaço e rotina adequados, é comum que eles aprontem, comam móveis ou tenham outros comportamentos que acabam deixando seus tutores irritados. “Infelizmente algumas pessoas sentem que isso já é uma justificativa para abandonar o animal”, lamenta a veterinária.

Animais hiperativos precisam gastar mais energia; por isso, é preciso investir em passeios diários e levá-los para espaços amplos, onde possam estar em contato com a natureza, brincar e ao mesmo tempo se acalmar.

Assim, quando chegam em casa, estão cansados e não aprontam tanto. Em alguns casos, o adestramento feito por profissionais especializados em comportamento animal se torna indispensável. “Quando o adestrador pode contar com o proprietário, a melhora é rápida e extremamente positiva”.

Conscientização e educação

cachorro abandonado na rua.jpg

A veterinária destaca que o abandono de animais é crime e que a conscientização e educação são fundamentais para mudar esse cenário. É preciso fazer escolhas responsáveis, já que os animais não se cuidam sozinhos e ter em mente que a vida média de um animal é de cerca de 15 anos. “O animal é como um filho, um membro da família, por isso deve ser cuidado até o último dia de vida”, conclui.

veterinaria

Fonte: Julia Oliveira de Camargo (CRMV 38.373) é Médica Veterinária pela Universidade Anhembi Morumbi e proprietária do Hospital Veterinário Dog Saude